Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Coritiba acaba com série invicta do Avaí

Marcelinho Paraíba comanda a vitória no Couto Pereira

O Coritiba jogou melhor do que o Avaí e freiou a arrancada do time catarinense no Brasileirão (Crédito: Felipe Gabriel)

O Coritiba jogou melhor do que o Avaí e freiou a arrancada do time catarinense no Brasileirão

LANCEPRESS!

Comandado por Marcelinho Paraíba, o Coritiba venceu o Avaí por 2 a 0 neste sábado, no Couto Pereira e chegou a 25 pontos e freiou a arrancada do Avaí que não perdia há 11 jogos no Campeonato Brasileiro.

PRIMEIRO TEMPO
A partida começou com as equipes apresentando posturas muito diferentes uma da outra: enquanto o Coritiba tomava a iniciativa e apostava nas jogadas aéreas, o Avaí saía nos contra-ataques fazendo-se valer, pricipalmente da velocidade do atacante Muriqui, que teve a primeira chance de gol após lançamento de Marquinhos, mas chutou para fora.

Era na habilidade de Marcelinho Paraíba que o Coxa tinha suas melhores oportunidades. Em uma delas, Pedro Ken cabeceou com perigo depois de escanteio cobrado pelo camisa 10 do Alviverde. Marcelinho já havia obrigado o goleiro Eduardo Martini a fazer boa defesa, quando, aos 20 minutos, abriu o placar para o Coritiba: o meia recebeu ótimo lançamento de Pedro Ken, ajeitou a bola, chutou rasteiro no canto esquerdo de Eduardo Martini e marcou seu 11º gol no Campeonato Brasileiro.

O Avaí sentiu o gol e passou a atacar menos, tanto que foi da cabeça do zagueiro Jeci que quase saiu o segundo gol da partida. Antes do fim do primeiro tempo o volante Ferdinando ainda esquentou as mão de Edson Bastos com um chute forte em cobrança de falta.

SEGUNDO TEMPO
Mal começou a segunda etapa o Coritiba já ampliou o placar: com um minuto de jogo, o zagueiro Pereira se aproveitou da bobeira da zaga avaiana e mandou para a rede de cabeça após cobrança de falta de Rodrigo Heffner. O Avaí parecia perdido e não conseguia chegar com perigo ao gol de Edson Bastos.

Do outro lado, o Coritiba tocava a bola com tranquilidade, esperava o tempo passar e continuava assustando principalmente pelo lado esquerdo. Por ali, Marcelinho Paraíba quase marca o terceiro em uma linda jogada individual, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo. Pouco tempo depois foi a vez de Renatinho chutar para boa defesa de Eduardo Martini.

A sorte não parecia estar mesmo do lado do Avaí, pois quando o time celeste chegava perto de marcar o goleiro Edson Bastos fazia grandes defesas. O Coritiba seguiu superior e ainda mandou uma bola na trave antes do término da partida.

FICHA TÉCNICA:
CORITIBA 2 X 0 AVAÍ

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR).
Data/hora: 29/8/2009, às 18h30.
Árbitros: Salvio Spinola Fagundes Filho (SP).
Auxiliares: João Bourgalber Nobre Chaves (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP).
Renda/público: Não divulgados.
Cartões amarelos: Léo Gago (AVA); Thiago Gentil (CBA); Leandro Donizete (CBA); Marcus Winícius (AVA); Pedro Ken (CBA); Marcelinho Paraíba (CBA).
Gols: Marcelinho Paraíba, 20’/1ºT (1-0); Pereira, 1’/2ºT (2-0).

CORITIBA: Edson Bastos; Rodrigo Heffner, Jeci, Pereira e Guaru (Démerson, intervalo); Leandro Donizete, Pedro Ken (Leozinho, 36’/2ºT), Renatinho e Marcelinho Paraíba; Thiago Gentil e Ariel (Bruno Batata, 42’/2ºT).
Técnico: Ney Franco.

AVAÍ: Eduardo Martini; Marcus Winícius (Christian, 36’/2ºT), Anderson Luís e Augusto; Fabinho Capixaba, Ferdinando, Léo Gago (Roberto, 10’/2ºT), Marquinhos e Eltinho; Muriqui e Luís Ricardo (Caio, 15’/2ºT).
Técnico: Silas.

agosto 29, 2009 Posted by | Avaí, Coritiba | , , , , | Deixe um comentário

Náutico atropela o Atlético-PR nos Aflitos

Timbu faz 3 a 0 e esboça reação para sair da zona de rebaixamento; Furacão ainda ronda a ponta de baixo

Carlinhos Bala abriu o caminho para a vitória do Náutico sobre o Atlético-PR (Crédito: Aldo Carneiro)

Carlinhos Bala abriu o caminho para a vitória do Náutico sobre o Atlético-PR

LANCEPRESS!

O Náutico não tomou conhecimento do Atlético-PR e venceu o Furacão por 3 a 0 nos Aflitos, em partida válida pela 22ª rodada do Brasileiro. O clube pernambucano chegou aos 24 pontos e ocupa a 17ª posição na tabela – a primeira da zona de rebaixamento. Já os paranaenses estacionaram nos 27 pontos ganhos, em 14º lugar.

O Alvirrubro começou em cima, pressionando o Atlético-PR em seu campo. A ofensividade de seus alas – principalmente de Michel. O lateral, aliás, teve boa chance aos 8, fechando após cruzamento na área, mas não aproveitou. A partir daí, a marcação no meio-de-campo ficou apertada, deixando o jogo concentrado no setor.

O Atlético-PR, aos poucos, foi ganhando campo e passou a ser melhor em campo. Aos 24, Manoel recebeu cruzamento feito a partir de um escanteio e obrigou o goleiro Glédson a fazer excelente defesa. Cinco minutos depois, Alex Mineiro chutou sem goleiro e Cláudio Luis tirou em cima da linha.

Para o Timbu, entretanto, nada melhor do que um gol para evitar o sufoco. Foi o que aconteceu. Aos 32, Carlinhos Bala tentou o remate de longe e surpreendeu o goleiro Galatto, marcando o primeiro. A pressão mudou de lado e foi bem aproveitada pelo time da casa, com Michel, aos 37. Já nos acréscimos, Derley costurou a defesa adversária e marcou belo gol, cravando incríveis 3 a 0 em 15 minutos e fechando a primeira etapa.

A equipe de Geninho volto em cima na segunda etapa. Logo aos 5, Gilmar recebeu e bateu no canto, para boa intervenção de Galatto – que evitou o quarto gol do Timbu. A esta altura, era perceptível que o Atlético não conseguiria muita coisa na partida. Uma reação era improvável, já que o time rubro-negro sentia a falta do meia Paulo Baier.

O Náutico soube sustentar o placar até o fim e, apesar do susto com uma bola na trave de Marcinho, aos 40, venceu com autoridade e busca agora deixar a zona de rebaixamento. Resta saber se haverá, de fato, uma reação.


FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 3×0 ATLÉTICO-PR

Estádio: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 29/08/2009 – 18h30min
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Márcio Santiago (MG) e Janette Arcanjo (MG)
Cartões amarelos: Derley (NAU); Márcio Azevedo, Manoel, Alex Sandro (APR)
Gols: Carlinhos Bala (1-0), aos 32’/1ºT;

NÁUTICO: Glédson, Patrick, Márcio, Cláudio Luiz e Michel; Nilson, Derley (Rudnei, 31’/2ºT), Acosta (Fernando, 19’/2ºT) e Juliano; Gilmar (Aílton, 37’/2ºT) e Carlinhos Bala.
Técnico: Geninho.

ATLÉTICO-PR: Galatto, Manoel, Nei e Chico; Wesley, Rafael Miranda, Wesley (Raul, 21’/2ºT), Marcinho e Márcio Azevedo (Alex Sandro, 12’/2ºT); Wallyson e Alex Mineiro (Zulu, 24’/2ºT).
Técnico: Antônio Lopes.

agosto 29, 2009 Posted by | Atlético-PR, Náutico | , , , , | Deixe um comentário

Flamengo, cheio de energia, vence o Santo André

Rubro-negro encerra jejum e empurra rival para perto da degola

Denis Marques comemora o seu gol, que abriu a vitória do Flamengo sobre o Santo André (Crédito: Paulo Sérgio)

Denis Marques comemora o seu gol, que abriu a vitória do Flamengo sobre o Santo André

LANCEPRESS!

O Flamengo entrou em campo cheio de energia, com as estreias de Álvaro e Maldonado, e afastou a crise que vivia ao derrotar o Santo André, neste sábado, por 3 a 0, no Maracanã, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Rubro-negro encerrou um jejum de três jogos sem vencer na competição – cinco no total, contando a Copa Sul-Americana -, foi a 30 pontos e subiu para a décima posição. Já a equipe paulista permaneceu com 24 pontos e caiu para o 16º lugar, o primeiro antes da zona de rebaixamento.

O Flamengo iniciou o confronto com tudo, pressionado o Santo André e após Fierro desperdiçar grande chance abriu o placar logo aos oito minutos: Denis Marques, na pequena área, aproveitou passe de cabeça de Airton e finalizou com sucesso.

Porém, o ritmo da partida caiu e, aos 25 minutos, foi a vez de parte da iluminação do estádio se apagar. Após cerca de 15 minutos de paralisação, o confronto recomeçou, mas sem mudança substancial no panorama.

Mais presente no ataque, o Rubro-negro ampliou a contagem aos 49 minutos (tempo corrido): Petkovic lançou Zé Roberto, que acabou derrubado na área pelo goleiro Neneca. Leonardo Moura cobrou mal, porém a bola entrou.

Com alterações que deixaram o time ofensivo e a mudança do esquema para o 4-4-2, o Santo André fez uma espécie de blitz nos dez minutos iniciais do segundo tempo, mas não conseguiu concretizar balançar a rede do Flamengo.

Enquanto o time paulista, com Marcelinho Carioca e Rodrigo Fabri pouco criou efetivamente, o Rubro-negro, além da estreia do zagueiro Álvaro, como titular, teve também a estreia do volante chileno Maldonado na etapa final.

E, aos 47 minutos, após bonita jogada individual, Petkovic entrou na área e chutou na trave. A bola sobrou para Zé Roberto apenas escorar para a rede e fechar o placar em 3 a 0.

Na próxima rodada, o Flamengo vai a Curitiba enfrentar o Atlético-PR, no próximo domingo, em horário ainda a ser confirmado. Já o Santo André, no mesmo dia, às 18h30, recebe o Atlético-MG.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 3 X 0 SANTO ANDRÉ

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 29/8/2009 – 18h
Árbitro: Wilton Sampaio (DF)
Auxiliares: Erich Bandeira (PE) e Marco Martins (SC)
Renda/público: R$ 180.083,00 / 13.531 pagantes e 14.997 presentes
Cartões amarelos: Álvaro, Leonardo Moura, Fierro e Denis Marques (FLA); Cris e Neneca (STA)

GOLS: Denis Marques, 8’/1°T (1-0); Leonardo Moura, 49’/1°T (2-0); Zé Roberto, 47’/2°T (3-0)

FLAMENGO: Bruno, Álvaro, Aírton (David, 21’/2°T) e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura (Rafael Galhardo, 39’/2°T), Lenon (Maldonado, 29’/2°T), Fierro, Petkovic, Zé Roberto e Everton; Denis Marques. Técnico: Andrade.

SANTO ANDRÉ: Neneca, Rogério, Arthur e Cris (Malaquias, intervalo); Ávine, Fernando, Sidney, Ricardo Goulart (Marcelinho Carioca, intervalo) e Ricardo Conceição; Junior Dutra (Rodrigo Fabri, 25’/2°T) e Nunes. Técnico: Alexandre Gallo.

agosto 29, 2009 Posted by | Flamengo, Santo André | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Náutico e Atlético-PR se enfrentam nos Aflitos

Equipe pernambucana luta para sair da zona de rebaixamento

LANCEPRESS!

Lutando para sair da zona de rebaixamento, o Náutico recebe neste sábado o Atlético-PR, nos Aflitos, às 18h30. O time pernambucano está na 18ª colocação com 21 pontos. Por outro lado, o Furacão ocupa o 13º lugar com 27.

O grande desfalque do Náutico é Gilmar. O atacante negociava com o Guingamp, da França, e, por isso, foi afastado do time principal. A negociação naufragou por falta de acerto financeiro, mas, mesmo assim, ele seguirá fora. Em seu lugar, o técnico Geninho deve promover a entrada do uruguaio Acosta.

Além de Gilmar, Geninho não poderá contar com o atacante Anderson Lessa e com o lateral-esquerdo Anderson Santana, ambos lesionados. Já os zagueiros Vagner e Asprilla cumprirão suspensão por terem recebido três cartões amarelos. Em compensação, o técnico contará com o apoiador Ailton voltando de suspensão.

Para tentar surpreender o adversário, o técnico Geninho promete definir a escalação apenas minutos antes do jogo, pois ainda espera algumas informações sobre o Atlético-PR.

No Furacão, o técnico Antônio Lopes não faz mistérios e praticamente definiu a equipe. Sem poder contar com o volante Valencia e o armador Paulo Baier, suspensos, o treinador confirmou a entrada do atacante Alex Mineiro, recuando Marcinho para o meio-de-campo e colocando Wallyson na lateral.

Porém, para o lugar do colombiano ainda existe a dúvida entre Fransérgio, que atuou muito bem na vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, e Renan, que está com a Seleção Brasileira sub-20. A outra mudança fica por conta da volta de Nei à defesa após cumprir suspensão.

E, apesar de o adversário estar na zona do rebaixamento, Lopes não espera um jogo tranquilo, uma vez que, para ele, o Timbu jogando em casa é quase uma equipe imbatível.

– O Náutico tem uma grande equipe, que vem em ascensão desde a chegada do Geninho. Vai ser uma parada difícil. Jogando dentro de casa, o Náutico se torna quase imbatível. Mas vamos para lá tentar repetir o que estamos fazendo nos últimos jogos para buscar um bom resultado – analisou o técnico do Furacão.

FICHA TÉCNICA:
NÁUTICO X ATLÉTICO-PR

Estádio: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 29/08/2009 – 18h30min
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Márcio Santiago (MG) e Janette Arcanjo (MG)

NÁUTICO: Glédson, Patrick, Márcio, Cláudio Luiz e Michel; Nilson, Derley, Juliano e Aílton; Acosta e Carlinhos Bala. Técnico: Geninho.

ATLÉTICO-PR: Galatto, Manoel, Nei e Chico; Wesley, Fransérgio (Renan), Rafael Miranda, Marcinho e Márcio Azevedo; Wallyson e Alex Mineiro. Técnico: Antônio Lopes.

agosto 29, 2009 Posted by | Atlético-PR, Náutico | , , , , , , , | Deixe um comentário

Avaí busca recorde contra o Coritiba

Catarinenses podem chegar à marca de 12 partidas sem derrota

Avaí busca recorde de 12 partidas sem perde contra o Coritiba (Crédito: Montagem)

Avaí busca recorde de 12 partidas sem perde contra o Coritiba

LANCEPRESS!

Na última colocação e derrotado para o Botafogo em casa. Essa era a situação do Avaí há 48 dias atrás. Porém, as coisas mudaram. Desde a derrota para o time carioca na décima rodada, a equipe comandada pelo técnico Silas não sabe o que é perder no Campeonato Brasileiro. Foram oito vitórias, três empates e a maior série invicta das Séries A e B, ao lado de Guarani e Ceará. Para tentar aumentar ainda mais a incrível marca e se tornar o time mais tempo invicto nas principais Séries do Brasileiro, o Avaí vai até o Couto Pereira para enfrentar o Coritiba às 18h30 deste sábado, com transmissão em tempo real pelo LANCENET!.

Para o meia Marquinhos, um dos destaques dos catarinenses nessa arrancada, a manutenção do elenco e a mudança de esquema foram os pontos cruciais para o Avaí começar a vencer e não para mais.

– Estávamos no fundo do poço e demos a volta por cima. Mudamos o esquema e não contratamos nenhum medalhão. Conseguimos encontrar o equilíbrio em todos os setores – disse o meia, que também elogiou a permanência de Silas.

– O Silas não saiu quando estávamos mal. Isso foi muito importante pois ele nos conhece a mais de um ano e soube tirar o melhor de cada um – declarou o camisa 10 do Avaí.

É tentando esquecer a eliminação na Copa Sul-Americana que o Coritiba tem a missão de acabar com a invencibilidade do time catarinense. Mas as notícias não são boas para o técnico Ney Franco, que não poderá contar com o armador Carlinhos Paraíba e o atacante Marcos Aurélio, suspensos. Em seus lugares, entrarão o armador Renatinho e o atacante Thiago Gentil, mantendo o time no 4-3-3.

Mas a maior expectativa ficou por conta de quem seria o goleiro. Durante a semana, Ney Franco fez mistérios e divulgou apenas nessa sexta-feira que Edson Bastos foi o escolhido.

Com os titulares definidos, o treinador espera que a equipe entre determinada em campo. Segundo ele, o Coxa tem que fazer prevalecer o fator mando de campo. O comandante Alvi-verde não quer saber de perder pontos no Couto Pereira, mesmo que o adversário venha de 11 jogos sem perder.

– Temos que jogar forte, determinados em vencer e sem deixar escapar a questão do mando de campo. Estamos estudando bem o Avaí, já estamos passando informações para os jogadores, com alguns lances deles. A equipe deles vem de um bom momento, arrancando da zona do rebaixamento para a zona da Libertadores, então merece nosso respeito. Vamos entrar focado para que possamos vencer – analisou.

FICHA TÉCNICA:
CORITIBA X AVAÍ

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR).
Data/hora: 29/8/2009, às 18h30.
Árbitros: Salvio Spinola Fagundes Filho (SP).
Auxiliares: João Bourgalber Nobre Chaves (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP).

CORITIBA: Edson Bastos, Rodrigo Heffner, Jeci, Pereira e Rodrigo Crasso; Leandro Donizete, Pedro Ken, Renatinho e Marcelinho Paraíba; Thiago Gentil e Ariel. Técnico: Ney Franco.

AVAÍ: Eduardo Martini; Rafael, Émerson e Augusto; Luís Ricardo, Ferdinando, Léo Gago, Marquinhos e Eltinho; Muriqui e William.
Técnico: Silas.

agosto 29, 2009 Posted by | Avaí, Coritiba | , , , | Deixe um comentário

Pressionado, Flamengo precisa da vitória sobre o Santo André

Rubro-Negro espera acabar com jejum e dar mais tranquilidade a Andrade

LANCEPRESS!

No início do Campeonato Brasileiro o Flamengo conquistou sua primeira vitória contra o Santo André. Agora mais do que nunca o Rubro-Negro precisa repetir o resultado contra o Ramalhão neste sábado, às 18h30, no Maracanã. Sem vencer há seis partidas, o time tenta espantar a crise e o técnico Andrade tenta se manter no cargo.

Para buscar sua primeira vitória no segundo turno, o Flamengo vai ter, mais uma vez, vários desfalques que não permitem que Andrade escale o que tem de melhor. Para piorar, o treinador não vai poder contar com seu ataque titular e principal arma do time. Adriano está suspenso e Emerson, além de dores na coxa direita, se transferiu para o Al-Ain (EAU). Além dos dois, Willians também não joga por ter sido expulso contra o Avaí.

Pelo menos uma boa notícia: Léo Moura está recuperado de torção no tornozelo direito e retorna ao time titular. Outra novidade é a escalação do recém-contratado Álvaro na zaga ao lado de Ronaldo Angelim.

Ameaçado de demissão em caso de novo resultado negativo no Maracanã, Andrade se mantém sereno e põe o time ao ataque. O treinador vai com o esquema 4-4-2 com Fierro e Petkovic na armação.

– Estamos há seis pontos da zona de rebaixamento, mas também a seis ou sete da Libertadores. Estamos nessa gangorra. Com duas vitórias podemos dar uma encostada no grupo de cima. Esses jogadores sabem que essa é a hora de dar a volta por cima. Jogando em casa nós temos que fazer o resultado e essa partida é essencial – afirmou Andrade.

O Santo André espera poder contar com um antigo conhecido da torcida rubro-negra para o jogo deste sábado, diante do Flamengo. Revelado nas categorias de base do clube carioca, o meia Marcelinho Carioca pode mais uma vez sentir a emoção de enfrentar o ex-clube no Maracanã.

Recuperado de uma lesão, o meia foi liberado pelo departamento médico do Ramalhão, mas vai realizar um teste físico para saber se tem totais condições de jogo. Além dele, o meia Rodrigo Fabri também foi liberado e deve reforçar a equipe.

Por outro lado, o técnico Gallo terá um importante desfalque no setor defensivo. O zagueiro Marcel teve uma lesão no menisco do joelho direito e foi submetido a uma artroscopia. O atleta deve ficar um mês longe dos gramados. O lateral-esquerdo Gustavo Néry, com dores musculares, segue como dúvida.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO X SANTO ANDRÉ

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 29/8/2009 às 18h30
Árbitro: Wílton Pereira Sampaio (DF);
Assistentes: Erich Bandeira (DF) e Marco Antônio Martins (DF)

FLAMENGO: Bruno, Léo Moura, Álvaro, Ronaldo Angelim e Everton; Aírton, Lenon, Fierro e Pet; Zé Roberto e Denis Marques. Técnico: Andrade.

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Cezinha, Cris e Arthur (Gustavo Nery); Fernando, Ricardo Conceição, Sidney e Marcelinho Carioca (Rômulo); Júnior Dutra e Nunes. Técnico: Alexandre Gallo.

agosto 29, 2009 Posted by | Flamengo, Santo André | , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco perde invencibilidade em casa na Série B

Gigante da Colina joga mal e é derrotado pelo Ceará por 2 a 0

Vasco joga mal no Maracanã, cai na vingança do Ceará e perde por 2 a 0 (Crédito: Paulo Sérgio)

Vasco joga mal no Maracanã, cai na vingança do Ceará e perde por 2 a 0

LANCEPRESS!

O Vasco, desfalcado de suas estrelas Carlos Alberto e Aloísio, além de seu artilheiro na Série B (nove gols) do Campeonato Brasileiro, Elton, viveu uma noite pesadelo nesta sexta-feira.

O time vascaíno jogou mal, foi derrotado pelo Ceará por 2 a 0, no Maracanã, perdeu a primeira como mandante da disputa (eram dez jogos, com sete vitórias e três empates) e vê a sua liderança ameaçada.

O Gigante da Colina, que estava invicto há sete jogos, segue em primeiro lugar, com 42 pontos, mas o Atlético-GO, que pega o Bragantino neste sábado, pode igualar a pontuação e ultrapassar a equipe carioca no número de vitória (cada um possui 12). Já o Vovô foi a 37 pontos e igualou-se ao Guarani, mas permanece em quatro devido aos critérios de desempate.

Confira no vídeo abaixo os gols da derrota vascaína no Maracanã

PRIMEIRO TEMPO

Em um primeiro tempo sonolento e truncado pelo árbitro Devarly Lira do Rosário (ES), o Vasco teve a chances real de abrir o placar logo na primeira das poucas oportunidades que criou: aos oito minutos, Enrico entrou livre na área adversário após passe do esforçado Adriano e chutou para fora.

Já o Ceará, que iniciou o confronto equilibrando as ações e marcando forte os donos da casa, aos poucos foi se encolhendo e não conseguia levar perigo, o que fez, aliás, somente no fim da etapa. Geraldo avançou pela esquerda do ataque e cruzou para Wellington Amorim que, aos 42 minutos, desviou de peixinho rente à trave direita de Fernando Prass.

SEGUNDO TEMPO

A etapa final manteve a história desenhada na inicial: o Gigante da Colina tomando a iniciativa do confronto, mas sem conseguir criar boas chances. Por sua vez, o Vovô congestionou o meio-de-campo e avançava em algum contra-ataque, mas também sem muita imaginação.

Mas um personagem surgiu para mudar a trama, pior para o torcedor vascaíno. O zagueiro Vilson, aos cinco minutos, quase fez contra ao cortar jogada de Mota; aos 14 minutos, ele recebeu no ataque e desperdiçou bom lance. Aos 17 minutos, o defensor perdeu bola para Jorge Henrique e ela bola chegou em Wellington Amorim, que fez Ceará 1 a 0 sobre o Vasco.

O Gigante da Colina partiu para o ataque, mas seguiu sem conseguir ser objetivo. E o Vovô aproveitou para devolver o resultado do confronto de ida, quando perdeu por 2 a 0 em casa. Jorge Henrique fez cruzamento rasteiro pela esquerda do ataque e Mota, aos 40 minutos, fechou o placar.

PRÓXIMA RODADA

O Vasco volta a campo no próximo sábado, dia 5 de setembro, às 16h10, para enfrentar o Atlético-GO, no Serra Dourada, em Goiânia (GO). Já o Ceará, no mesmo dia e no mesmo horário recebe o Bahia, no Castelão, em Fortaleza (CE).

FICHA TÉCNICA:
VASCO 0 X 2 CEARÁ

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/8/2009 – 21h
Árbitro: Devarly Lira do Rosário (ES)
Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (Fifa-ES) e Antônio Carlos de Oliveira (ES)
Renda/público: R$ 399.758,00 / 25.360 pagante e 27.450 presentes
Cartões amarelos: Adriano, Philippe Coutinho e Souza (VAS); Careca, Heleno, Jorge Henrique e Anderson (CEA)

GOLS: Wellington Amorim, 17’/2°T (0-1); Mota, 40’/2°T (0-2).

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Gian e Ramon; Mateus, Souza, Enrico (Philippe Coutinho, 24’/2°T) e Alex Teixeira; Adriano (Robinho, 31’/2°T) e Alan Kardec (Rodrigo Pimpão, 16’/2°T). Técnico: Dorival Júnior.

CEARÁ: Lopes, Boiadeiro, Erivelton, Anderson e Fábio Vidal (Jorge Henrique, 15’/2°T); Heleno, João Marcos, Careca e Geraldo (Esley, 42’/2°T); Wellington Amorim (Misael, 36’/2°T) e Mota. Técnico: Paulo César Gusmão.

agosto 29, 2009 Posted by | Ceará, Vasco da Gama | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco recebe o Ceará, no Maracanã

Jogo envolve times que brigam na topo da tabela

LANCEPRESS!

Após um jogo conturbado e disputado em Taguatinga, contra o Brasiliense, o Vasco trouxe na mala problemas para o técnico Dorival Júnior. Aloísio, que substituiu Elton na terça-feira, sofreu um traumatismo craniano, seguido de interrupção das vias respiratórias – causada por um chiclete -, não joga. O atacante passa bem, mas fica fora por uma semana. Carlos Alberto, com uma entorse no tornozelo direito, também desfalca o time. É assim, modificado, que o Vasco enfrenta o Ceará, nesta sexta-feira, às 21h, no Maracanã.

O Gigante da Colina continua na liderança da Série B, com 42 pontos, três a mais que o Atlético-GO, e firme no caminho do acesso à Primeira Divisão. Embalado também está o Ceará. No G4, o time do técnico PC Gusmão, tem 34 pontos, na quarta colocação.

Montar a equipe que entra em campo a cada rodada não tem sido tarefa fácil para Dorival Júnior. Agora, como se não bastasse a ausência de Elton, que recebeu um pisão no pé direito, na partida contra o Ipatinga, o treinador não conta com o substituto imediato, Aloísio. Carlos Alberto, rotineiramente caçado pelos marcadores, emfim sucumbiu à uma lesão. Em vista da situação do setor ofensivo, Adriano começa jogando e, pela primeira vez, será o protagonista do ataque cruzmaltino. Em nove jogos pelo Vasco, ele já marcou quatro gols. Ao seu lado, entra Alan Kardec, que volta de três jogos preparatórios da Seleção Brasileira sub-20, visando ao Mundial do Egito.

– Teremos um jogo dificílimo, daqueles que valem seis pontos para buscarmos a classificação. Espero que o nosso torcedor compareça, acredite e, acima de tudo, apoie – pediu o comandante Dorival Júnior.

Problemas na frente, mudança na defesa. Ramon, que voltou a ser o jogador importante do começo do ano, marcando inclusive o gol da vitória contra o Brasiliense, dá luga a Ernani.

O Ceará vai ao Maracanã tentar defender sua posição no G4 e, apesar de pegar o líder da competição, o técnico PC Gusmão não se intimida com o palco do jogo.

– Sabemos da nossa qualidade e temos condições de nos manter no G-4, por isso o time está focado no nosso objetivo, que é chegar no Maracanã e conseguir um resultado positivo. Estamos acostumados a enfrentar grandes jogos e o objetivo das duas equipes será o mesmo, que é a vitória – disse o técnico do Vovô, ao site oficial do clube.

Vindo de um empate ruim em casa com o Juventude, o Ceará contará com a volta de Lopes e Careca, que cumpriram suspensão automática na rodada passada. Já Michel segue em tratamento no departamento médico.

FICHA TÉCNICA:
VASCO x CEARÁ


Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/8/2009 – 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Devarly Lira do Rosário (ES)
Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (FIFA – ES)
Antônio Carlos de Oliveira (ES)

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Gian e Ernani; Mateus, Souza, Enrico e Alex Teixeira; Adriano e Alan Kardec. Técnico: Dorival Júnior.

CEARÁ: Lopes, Boiadeiro, Erivelton, Anderson e Fábio Vidal; João Marcos, Jorge Henrique, Careca e Geraldo; Wellington Amorim e Mota. Técnico: PC Gusmão

agosto 27, 2009 Posted by | Ceará, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo e Cruzeiro empatam no Engenhão

Em jogo sem emoção, equipes não passam de um simples 1 a 1

Botafogo e Cruzeiro fizeram uma partida com poucas chances de gol no Engenhão (Crédito: Cleber Mendes)

Botafogo e Cruzeiro fizeram uma partida com poucas chances de gol no Engenhão

LANCEPRESS!

No duelo atrasado da 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, Cruzeiro e Botafogo se enfrentaram nesta quinta-feira, no Engenhão e não conseguiram sair de um empate em 1 a 1. A partida teve poucas jogadas de perigo e os poucos torcedores que foram ao estádio acabaram saindo desapontados. Os gols do jogo foram marcados por Lucio Flavio para o Alvinegro e por Thiago Ribeiro para a equipe mineira.

Desde o início do jogo, os dois times mostraram muita vontade de vencer a partida. O Cruzeiro apostava em jogadas pela ala direita, principalmente com Guerrón, mas um pouco apagado, pouco ameaçou a equipe do Botafogo, tanto, que foi substituído no intervalo. Pelo lado alvinegro, as chances eram sempre criadas por enfiadas de bola nas costas dos zagueiros do adversário. Por diversas vezes, os atacantes do Glorioso acabaram na cara do goleiro Fábio, mas não conseguiam abrir o placar.

Aos 32 minutos, após inúmeras tentativas, Michael acertou um belo passe para Lucio Flavio. O Maestro recebeu sozinho na área driblou o goleiro e abriu o placar para o Botafogo.

Mesmo atrás no marcador, o Cruzeiro não conseguia assustar. O panorama do jogo só começou a mudar, quando o volante Fahel, que entrou na equipe barrando Jônatas, que vinha sendo titular, cometeu uma falta boba na entrada da área e acabou sendo expulso, após receber o segundo cartão amarelo.

Com um a mais em campo, a Raposa começou a dominar a partida, trocando passes e envolvendo a defesa alvinegra. O Botafogo tentava aumentar o placar nos contra-ataques. Aos 22 minutos da segunda etapa, Gilberto cobrou escanteio pela direita e Thiago Ribeiro, de cabeça, empatou a partida. O gol foi uma punição ao técnico Estevam Soares por ter escalado Fahel. Após o gol de empate, o Cruzeiro continuou pressionando, mas a partida acabou mesmo 1 a 1.


Neste domingo, o Botafogo volta a jogar no Engenhão, desta vez contra o Grêmio, pela 22ª rodada do Brasileiro. Já o Cruzeiro, vai até Salvador encarar o Vitória.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 1 X 1 CRUZEIRO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/08/09 – 21h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Público/Renda: 6.472 pagantes / R$ 78.092,00
Cartões amarelos: – (BOT); Fabrício, Jancarlos, Elicarlos e Marquinhos Paraná (CRU)
Cartão vermelho: Fahel , 3’/2ºT (BOT)

GOLS: Lucio Flavio, 32’/1°T (1-0); Thiago Ribeiro, 22’/2°T (1-1)

BOTAFOGO: Castillo, Alessandro, Juninho, Emerson e Thiaguinho (Jônatas, 44’/2ºT). ; Leandro Guerreiro, Fahel, Michael (Batista, 16’/2ºT) e Lucio Flavio; Victor Simões e André Lima (Reinaldo, 24’/2ºT). Técnico: Estevam Soares.

CRUZEIRO: Fábio, Jancarlos (Elicarlos, 13’/2ºT), Leonardo Silva, Thiago Heleno e Diego Renan; Fabricio, Marquinhos Paraná, Henrique, Gilberto e Guerrón (Soares, intervalo); Thiago Ribeiro. Técnico: Adilson Batista.

agosto 27, 2009 Posted by | Botafogo, Cruzeiro | , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo encara Cruzeiro no Engenhão

Equipes vivem momentos distintos no Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

Em duelo atrasado da 11ª rodada do primeiro turno, Botafogo e Cruzeiro se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h, no Engenhão, lutando por objetivos distintos. Enquanto o Glorioso luta para fugir da zona do rebaixamento, o time mineiro quer provar que tem força e elenco para subir na tabela e lutar pelo menos por uma vaga na Libertadores do ano que vem.

No Botafogo, o técnico Estevam Soares sabe que a força de seu time, que vem atuando bem fora de casa, mas vacilando em seus domínios, continua no ataque e por isso chegou a cogitar a possibilidade de atuar com três atacantes. Porém, o treinador deve mesmo montar a equipe em um 4-4-2 com Michael na lateral e Batista no meio de campo. Reinaldo, que chegou a treinar como titular deve começar no banco.

Estevam Soares lembrou que sempre respeitou o Botafogo no Engenhão e que se o time estiver bem, pode acabar vencendo o Cruzeiro.

– Sempre respeitei o Botafogo nas vezes que vim jogar aqui e não acho que o Cruzeiro pense diferente. Eles pensam que será um jogo difícil. Há partidas que o Botafogo não joga bem no Engenhão, mas quando você joga fortalecido, você começa a jogar bem. Pode jogar no Engenhão, Maracanã, em Wembley, você irá jogar bem e terá chances de vencer. Quando o time está forte, acaba vencendo – disse Estevam.

Pelo lado do Cruzeiro, após uma semana de grande mistério em relação a saída ou não do Gladiador Kléber, o time mineiro volta as suas atenções para manter o bom momento no Brasileirão, com a presença do camisa 30.

A missão celeste é conquistar a terceira vitória seguida na competição para continuar mirando os primeiros lugares. Para isso, Adilson contará com um velho conhecido do Engenhão no ataque, Wellington Paulista, e uma defesa precavida. O capitão Leonardo Silva está em alerta para as bolas paradas do time carioca.

– A gente tem que ficar sempre atento, sempre próximo, para roubar a bola sem falta, porque eles têm jogadores que têm uma excelente cobrança de falta e levam perigo sempre, em qualquer cobrança. Temos que estar sempre preparados e espertos para não cometer essas faltas – afirma Leonardo Silva.

Adilson Batista tem o desfalque de Gil na zaga. Thiago Heleno retorna ao time titular. O volante Fabinho, com uma virose, também ficou em Belo Horizonte. Jonathan segue machucado e Jancarlos veste novamente a camisa 2.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X CRUZEIRO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/08/09 – 21h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

BOTAFOGO: Castillo, Alessandro, Juninho, Emerson e Michael; Leandro Guerreiro, Fahel, Batista e Lucio Flavio; Victor Simões e André Lima. Técnico: Estevam Soares.

CRUZEIRO: Fábio, Jancarlos, Leonardo Silva, Thiago Heleno e Diego Renan; Fabricio, Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto; Kléber e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista.

agosto 27, 2009 Posted by | Botafogo, Cruzeiro | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com empate, Flu faz o mínimo para tirar Fla da Sul-Americana

Clássico é ruim de novo, mas Roni e Denis Marques garantem golzinhos

Empatados em erros, Flamengo e Fluminense também ficaram na igualdade em gols, na noite desta quarta-feira, no Maracanã. Melhor para o time dirigido por Renato Gaúcho, que fez um de pênalti, com Roni, e passou a ter o regulamento debaixo do braço por, teoricamente, estar fora de casa. Com isso, eliminou o rival e, mesmo aos trancos, classificou-se para as oitavas-de-final da Copa Sul-Americana.

Dado o desdém do treinador dispensado à competição anteriormente, não se sabe se é ruim ou bom, já que as atenções ficarão divididas com o Campeonato Brasileiro, prioridade. Ao menos, os sorrisos voltaram aos tricolores e a motivação pode servir como um alento. Já o Rubro-Negro amarga o quarto jogo sem vitória.

Na próxima fase, o Tricolor das Laranjeiras encara quem passar de Alianza Atlético (PER) e Deportivo Anzoátegui (VEN), que só se enfrentam pelo segundo jogo no dia 15. Na ida, acabou 0 a 0.

1º TEMPO

Não bastaram os apelos da crítica e até dos próprios comandantes, que escalaram os titulares disponíveis. O segundo Fla-Flu internacional oficial foi mesmo uma decepção. Bem parecida com o “jogo de ida”. Entre aspas porque o palco era o mesmo. O Maracanã, de tantas histórias e clássicos, foi maltratado. Para se ter uma ideia só depois dos 15 minutos é que saiu o chute inaugural do duelo.

Na realidade, o que se viu foi um festival de erros. Com raras cabeças pensantes – Petkovic, mesmo em noite abaixo da média, se destacava pela categoria -, a disputa se tornou ainda mais ríspida e de bolas rifadas. Como o 0 a 0 levava para os pênaltis, ninguém parecia querer se arriscar.

Se o Rubro-Negro tinha esperanças, elas estavam depositadas em Emerson. Só que o Sheik, como havia avisado, não tinha condições físicas. Com dores fortes na coxa direita, saiu para a entrada de Zé Roberto. A rigor, o Flu era um pouquinho mais objetivo. Na base da correria, acionava Kieza e Conca, que tentavam bater em gol.

Como prêmio, em jogada polêmica Angelim derrubou o K-9 tricolor na linha da área. Carlos Chandía acertou em marcar o pênalti, cobrado por Roni, sem chances para Bruno, já nos acréscimos. No intervalo, uma visão meio distorcida de Pet chamou a atenção. Segundo ele, o time de Andrade fazia um partidaço, principalmente pela atuação de Fierro. Hein?

2º TEMPO

Sem mexidas, os rivais voltaram para o segundo tempo mais animados. Claramente, o Fluminense adotou postura mais cautelosa, já que estar em vantagem em um confronto é algo que não acontecia há tempos. Mas até que para quem se desacostumou a vencer, a estratégia foi certinha. Embora lentos, os contragolpes perturbavam a defesa rubro-negra.

Mas a sorte virou de lado. Ao menos no fugaz minuto 15. Desconcertado, Denis Marques lutou contra os zagueiros e conseguiu, depois de chutar completamente errado, acertar o gol. A bola desviou em João Paulo e em Zé Roberto antes de encobrir Rafael, que já vinha mostrando insegurança em lances anteriores.

O gol não mudou muito o clássico. Até porque Pet, cansado, pediu para sair. Renato Gaúcho preferia esperar para ver no que ia dar, e Andrade só pôs Camacho, na vaga do ídolo. Só depois é que Marquinho e Alan foram lançados.

Com sangue novo, o Flu atrasava a reação do adversário. E até animou a tímida torcida quando Kieza escapou em direção ao gol e foi puxado por David, que foi expulso. O mesmo aconteceria com Fierro pouco tempo depois.

A partir daí, o Flamengo nem mesmo ameaçou o gol de Rafael e mostrou que a situação, sem Emerson e Adriano, deve ficar bem pior em breve. A péssima partida ainda perdurou por 51 minutos na etapa final, com os incríveis acréscimos do chileno de tanta cera que fez o Tricolor, e judiou os 10 mil presentes ao Maracanã.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 25/8/2009 às 21h50
Árbitro: Carlos Chandía (CHI)
Assistentes: Lorenzo Acuña (CHI) e Cristian Julio (CHI)
Renda/público: R$ 133.228,00/10.539 pagantes
Cartões amarelos: Willians, Aírton e David (FLA); João Paulo e Luiz Alberto (FLU)
Cartões vermelhos: David, 37’/2ºT (FLA); Fierro, 46’/2ºT (FLA)
GOLS: Roni, 47’/1ºT (0-1)

FLAMENGO: Bruno, David, Aírton e Ronaldo Angelim; Fierro, Willians, Lenon, Pekovic (Camacho, 28’/2ºT) e Everton; Emerson (Zé Roberto, 25’/1ºT) e Denis Marques – Técnico: Andrade.

FLUMINENSE: Rafael, Ruy, Cássio, Luiz Alberto e João Paulo; Fabinho, Diogo, Diguinho (Marquinho, 34’/2ºT) e Conca (Maicon, 40’/2ºT); Roni e Kieza – Técnico: Renato Gaúcho.

agosto 27, 2009 Posted by | Flamengo, Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Timão estreia camisa e empata com o Barueri

Corinthians leva gol relâmpago, reage, mas não consegue segurar a vantagem e a vaga no G4

Jorge Henrique tenta escapar da marcação de Ralf, no empate do Corinthians (Crédito: Ari Ferreira)

Jorge Henrique tenta escapar da marcação de Ralf, no empate do Corinthians

Bruno Caetano

Na estreia da sua nova camisa, o Corinthians levou um gol aos 20 segundo de jogo, conseguiu a virada mas não segurou a vantagem no segundo tempo e acabou empatando com o Barueri por 2 a 2, nesta quarta-feira, na Arena Barueri. Com o resultado, as duas equipes estão empatadas na tabela com 33 pontos e perderam a chance de entrar no G4.

O Barueri abriu o placar com um gol relâmpago de Flavinho. No segundo tempo, o Timão chegou a virar o jogo com Marcinho e Elias, mas Val Baiano empatou para os donos da casa.

Quem chegou um minuto atrasado ao estádio perdeu o principal lance da primeira etapa, o gol do Barueri. Com menos de 30 segundos de bola rolando, Flavinho marcou de cabeça. Marcos Pimentel cruzou da direita, Márcio Careca escorou e o atacante apareceu para marcar.

O Timão sentiu o golpe e teve dificuldades para trocar três passes seguidos. Em todo o primeiro tempo, a equipe do Parque São Jorge não ameaçou o goleiro Renê. Com um time totalmente diferente do que conquistou os títulos do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, o Alvinegro foi dominado pelo time da casa na primeira metade do jogo.

Um dos desfalques foi o goleiro Felipe, e Rafael Santos, seu substituto, deixou a torcida corintiana aflita aos 34 minutos. Val Baiano cabeçeou fraco e o terceiro goleiro do Timão viu a bola passar por entre suas mãos. Ele se recuperou e salvou o segundo gol do Barueri em cima da linha.

No intervalo, Mano Menezes deu uma sacudida no seu time e trocou Henrique por Souza. A mudança deu certo, os jogadores voltaram muito mais ligados e as jogadas começaram a aparecer. Aos 6, Souza sofreu pênalti polêmico de Márcio Careca. Marcinho bateu e converteu para o Timão.

O Corinthians era bem melhor e foi para a pressão. Elias acertou um raro chute de fora da área e fez um golaço. A bola entrou no ângulo de Renê, aos 13 minutos.

Mas a vantagem corintiana acabou aos 18, Márcio Careca cruzou na medida para Val Baiano cabeçear e empatar a partida novamente. O gol colocou o camisa 9 do Barueri como artilheiro isolado do campeonato, com 11 tentos marcados.

O time da casa sentiu que dava para buscar a vitória e foi para cima. Aos 36, após cobrança de falta, Leandro Castan marcou de cabeça. No lance, o assistente Ednilson Corona assinalou impedimento.

No fim, Xandão levou o segundo amarelo e foi expulso, mas o Timão não conseguiu pressionar para chegar ao terceiro gol.

As duas equipes não jogarão no próximo fim de semana. O Corinthians só voltará à campo na próxima quarta-feira para enfrentar o Santos, no Pacaembu. Já o Barueri, pegará nopróximo compromisso dia 5 de setembro o líder Palmeiras, no Palestra Itália.

FICHA TÉCNICA:
BARUERI 2 X 2 CORINTHIANS

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 26/08/2009 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Salvio Espinola Fagundes (Fifa-SP)
Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Roberto Braatz (Fifa-PR)
Renda/público: Não disponíveis
Cartões amarelos: Leandro Castan, Márcio Careca (BAR); Moradei, Paulo André, Elias, Souza, Morais, Marcelo Oliveira (COR)
Cartões vermelhos: Xandão, 40’/2ºT (BAR)
GOLS: Flavinho, 1’/1ºT (1-0); Marcinho, 7’/2ºT (1-1); Elias, 13’/2ºT (1-2);
Val Baiano, 18’/2ºT (2-2)

BARUERI: Renê; Xandão, Daniel Marques e Leandro Castan; Marcos Pimentel, Ralf, Everton (Marcio Hahn, 33’/2ºT), Thiago Humberto e Márcio Careca; Flavinho (Basílio, 38’/2ºT) e Val Baiano (Luís, 41’/2ºT). Técnico: Diego Cerri

CORINTHIANS: Rafael Santos; Balbuena, Paulo André, Jean e Marcinho (Marcelo Oliveira, 27’/2ºT); Moradei, Elias e Morais; Jorge Henrique, Henrique (Souza, intervalo) e Bill (Jadson, 34’/2ºT). Técnico: Mano Menezes

agosto 27, 2009 Posted by | Corinthians, Grêmio Prudente | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em jogo emocionante, Santos e Inter empatam na Vila

Alecsandro marcou três, Kléber Pereira dois e jogo termina igual; Colorado ainda pode levar o Osmarzão

Andrezinho e Ganso disputam bola no meio-de-campo (Crédito: Reginaldo Castro)

Andrezinho e Ganso disputam bola no meio-de-campo

FABRICIO CREPALDI

Em partida cheia de gols, Santos e Internacional empataram em 3 a 3 na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira, em jogo atrasado da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. E os camisas 9 brilharam: Kléber Pereira, marcou duas vezes para o time da casa, enquanto Alecsandro fez os três do Colorado. Madson fez o outro do Peixe.

Com o resultado, o Peixe chegou a 29 pontos, ná décima posição. Já o Inter, com 34, é o quarto colocado. O Colorado ainda sonha com a conquista do Troféu Osmar Santos, oferecido pelo LANCE! ao campeão do primeiro turno. Para isso, o time gaúcho precisa vencer o Atlético-MG, no Beira-Rio.

A partida começou com as duas equipes buscando o gol e quem chegou mais próximo foi o clube gaúcho. Logo aos 4 minutos, Andrezinho apareceu livre na frente de Felipe e chutou de esquerda. O goleiro santista fez linda defesa.

O time da casa respondeu pouco depois. O zagueiro Fabão recebeu na intermediária e bateu com força. Lauro defendeu com segurança. O Santos ficava a maior parte do tempo com o domínio da bola, mas o Inter assustava nos contra-ataques, principalmente com o garoto Taison.

Porém, aos 13, o Alvinegro abriu o placar. O zagueiro Bolívar tentou fazer um recuo e errou. Madson foi mais rápido que a zaga, roubou a bola e na frente de Lauro tocou no canto, rasteiro, sem chances para o arqueiro.

O gol parece que desestabilizou o Colorado. Apenas dois minutos depois, o Peixe aumentou. Kléber Pereira recebeu passe dentro da área, deu lindo drible em Danilo e chutou de esquerda, no canto. Lauro ainda tentou chegar, mas a bola estufou a rede, fazendo a festa da torcida santista.

E no ataque seguinte quase o time da casa fez mais um. Novamente Madson recebeu sozinho na área e tentou encobrir o goleiro, que conseguiu desviar e mandou para escanteio.

Com a vantagem no placar, o Santos parou de jogar. E o Internacional se aproveitou. Aos 24, Taison fez linda jogada pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. A bola atravessou toda a área e encontrou Alecsandro livre, dentro da pequena área. O atacante só teve o trabalho de empurrar e diminuir a diferença.

Assim como o adversário, o segundo gol do Inter veio dois minutos depois do primeiro. Kléber cobrou falta na cabeça de Alecsandro, que subiu mais que o goleiro Felipe e empatou a partida na Vila.

A resposta do Peixe veio com Paulo Henrique Ganso, que arriscou da intermediária e assustou Lauro. Antes do fim do primeiro tempo, o Alvinegro passou a pressionar mais. Novamente Ganso apareceu livre, na entrada da área e chutou com força. A bola passou raspando a trave. Em seguida, Léo cruzou da esquerda, Kléber Pereira cabeceou e Lauro fez linda defesa. Mesmo com a pressão santista, os times foram para o vestiário com a partida empatada.

A segunda etapa começou e logo no primeiro ataque, o Inter conseguiu a virada. Andrezinho fez linda jogada pelo meio-de-campo e lançou Alecsandro, que estava em posição legal. O atacante recebeu e tocou por cima de Felipe, marcando um lindo gol, o seu terceiro no jogo.

Quando parecia que o time da casa estava perdido em campo, errando muitos passes, veio o gol de empate, mais uma vez, com Kléber Pereira. George Lucas cruzou da direita e o centroavante chegou antes de Bolívar, cabeceando no ângulo de Lauro, igualando o marcador.

Após o gol, o jogo perdeu um pouco de sua emoção e as equipes pararam de atacar. O Santos se resumia a tentar algo por meio dos cruzamentos e o Colorado não conseguia segurar o jogo no campo de ataque. Em dois lances, a torcida santista pediu pênalti. No primeiro, Kléber Pereira caiu na área após cruzamento. No segundo, Madson dividiu com Daniel, mas em ambos o árbitro mandou seguir.

Aos 32, Kléber Pereira e Sorondo se desentenderam na área. O árbitro não viu e foi alertado pelo bandeira. Em seguida, os dois foram expulsos de campo. Na sequencia, Madson cruzou da esquerda, Bolívar tentou cortar e quase marcou contra.

Depois das expulsões, o Peixe passou a pressionar o adversário, principalmente com jogadas individuais de Madson pelo lado esquerdo, mas sem objetividade. Em cabeçada após cobrança de escanteio, Fabão chegou a assustar Lauro. Na última chance do jogo, Kléber cobrou falta na barreira. Ainda deu tempo do lateral Daniel ser expulso por fazer cera e a partida terminou mesmo empatada.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Fluminense na Vila Belmiro, domingo, às 16h. Já o Internacional joga no mesmo dia, às 18h30, contra o Internacional, no Beira-Rio.


FICHA TÉCNICA:

SANTOS 3 X 3 INTERNACIONAL

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 26/08/2009 – 21H (de Brasília)
Árbitro: Luiz Antônio dos Santos (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Wagner de Almeida do Santos (RJ).
Renda/público: Não disponíveis
Cartões amarelos: Rodrigo Mancha, George Lucas, Fabão (SAN); Sandro, Guiñazú, Daniel (INT)
Cartões vermelhos: Kléber Pereira, 32’/2ºT (SAN); Sorondo, 32’/2ºT; Daniel, 49’/2ºT (INT)
GOLS: Madson, 13’/1ºT (1-0); Kléber Pereira, 15’/1ºT (2-0); Alecsandro, 24’/1ºT (2-1);
Alecsandro, 26’/1ºT (2-2); Alecsandro, 05’/2ºT (2-3); Kléber Pereira, 13’/2ºT (3-3)

SANTOS: Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Rodrigo Mancha (Germano, intervalo), Rodrigo Souto (André, 39’/2ºT), Róbson (Neymar, 12’/2ºT), Paulo Henrique Ganso e Madson; Kléber Pereira. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

INTERNACIONAL: Lauro; Daniel, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazú, Giuliano (Danny Morais, 33’/2ºT) e Andrezinho (Marcelo Cordeiro, 21’/2ºT); Alecsandro (Magrão, 26’/2ºT) e Taison. Técnico: Tite.

agosto 27, 2009 Posted by | Internacional, Santos | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Barueri e Timão duelam por vaga temporária no G4

Rodada do Brasileirão só irá terminar no final de semana

(Crédito: Allex Ximenes)

LANCEPRESS!

Nesta quarta-feira, o Corinthians enfrenta o Barueri na Arena Barueri e a partida vale uma vaga temporária no G4. Quem sair vencedor alcança a quarta colocação e como a rodada só termina no final de semana, o lugar no G4 será mantido. A partida desta quarta-feira terá início às 21h50 e o LANCENET transmite em tempo real.

O Corinthians mais uma vez não conseguirá manter mesma equipe e sofre com diversos desfalques. Chicão e Felipe eram esperados para retornar nesta quarta, entretanto não se recuperaram e desfalcam a equipe. Dores no tornozelo tiraram Felipe do jogo, enquanto Chicão sofre com dores no adutor da cosa direita.

A lista de desfalques aumenta com as suspensões de Dentinho e Jucilei, que receberam o terceiro cartão amarelo na partida contra o Botafogo, William com dores no joelho direito, Boquita na Seleção Sub-20, Edu com uma contratura na coxa direita e Ronaldo se recuperando da operação da mão esquerda também não enfrentarão o Barueri.

Mesmo suspenso, Dentinho alerta sua equipe pela qualidade do time do Barueri, que está apenas empatado em pontos com o Corinthians na classificação do Campeonato Brasileiro.

– É um time complicado, o contra ataque deles é muito forte. Coseguimos vencer eles no Pacaembu mas temos de tomar cuidado. O Barueri tem bons jogadores, como o Val Baiano e o Thiago Humberto. Temos de procurar entrar ligados assim como fizemos contra o Inter, só que infelizmente não poderei jogar. Vamos tentar nos reaproximar do G4 disse o camisa 31.

Caso o Barueri derrote o Timão e os adversários diretos pela briga (Avaí, Atlético MG e Internacional) não vençam, o time comandado pelo interino Diego Cerri poderá voltar ao G4, permanecendo.

Para este jogo, Cerri não contará com os zagueiros André Luis e Diego, ambos expulsos no empate em zero a zero com o Fluminense, além do volante João Vitor, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Para as vagas, o técnico deve colocar, respectivamente, Daniel Marques, Leandro Castan e Everton.

Para o goleiro Renê, a partida contra o Corinthians será especial, já que marca seu 100º jogo com a camisa do Barueri.

– Para mim é motivo de orgulho atingir a marca de 100 jogos pelo Grêmio Barueri, principalmente por ter ajudado a equipe a subir para a Série A no ano passado e pela boa campanha que estamos fazendo no Brasileirão – disse o goleiro, eleito o melhor da posição na Série B de 2008.


FICHA TÉCNICA:

BARUERI X CORINTHIANS

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 26/08/2009 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Salvio Spinol Fagundes (Fifa-SP)
Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Roberto Braatz (Fifa-PR)

BARUERI: Renê; Xandão, Daniel Marques e Leandro Castan; Marcos Pimentel, Ralf, Everton, Thiago Humberto e Márcio Careca; Flavinho e Val Baiano. Técnico: Diego Cerri

CORINTHIANS: Rafael Santos; Balbuena, Paulo André, Jean e Diego; Moradei, Elias, Morais e Marcinho; Jorge Henrique e Henrique. Técnico: Mano Menezes

agosto 26, 2009 Posted by | Corinthians, Grêmio Prudente | , , , , , | Deixe um comentário

Fla-Flu: clássico para espantar a crise

Rivais vivem situações difíceis no Brasileiro. Sul-Americana vira alento

Flamengo e Fluminense duelam nesta quarta no Maracanã

Flamengo e Fluminense duelam nesta quarta no Maracanã

LANCEPRESS!

O Rubro-Negro vem de três derrotas consecutivas e despenca ladeira abaixo na tabela do Campeonato Brasileiro, já o Tricolor segue seu calvário na lanterna da competição. Diante de tal quadro, Flamengo e Fluminense voltam a se enfrentar pela primeira fase da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, às 21h50, no Maracanã. O primeiro jogo acabou em 0 a 0. Agora, quem vencer se classifica. Em caso de empate com gols, o time das Laranjeiras passa, já se houver um novo 0 a 0, a disputa vai para os pênaltis.

Com o pensamento de conquistar a Copa Sul-Americana, o Flamengo vai entrar em campo nesta quarta também com outro objetivo. Além da classificação para a próxima fase, o grupo rubro-negro vê uma vitória no clássico como uma boa chance de aumentar o moral do time para esquecer o momento ruim no Brasileiro e iniciar uma arrancada.

Para melhorar, o Flamengo vai contar com o retorno de alguns titulares. David e Aírton voltam à zaga. No meio, Petkovic está recuperado de dores na coxa direita e é uma opção, assim como Emerson, que mesmo sem estar 100% deve ir a campo. O problema é a lateral direita. Como Léo Moura só volta contra o Santo André, Everton Silva está machucado e Rafael Galhardo não está inscrito na Sul-Americana, Andrade terá que improvisar alguém. O mais provável é que Fierro jogue na posição.

– É um clássico importante até para a torcida voltar a acreditar no time. Uma vitória pode dar mais tranquilidade. Torcedor e nós jogadores estamos tristes pela atual situação, mas não há abatimento aqui. Isso jamais. Temos de dar a volta por cima e o momento é esse – setenciou Emerson.

Na última colocação do Campeonato Brasileiro, o Fluminense vê na chance de desclassificar o maior rival numa competição sul-americana a oportunidade de resgatar o ânimo tricolor e buscar dias melhores no clube.

Para isso, o técnico Renato Gaúcho abriu mão do time reserva, que escalou na primeira partida, e colocará a força máxima em campo. A equipe que enfrentará o Flamengo deverá ser a mesma que encarou o Barueri, na última rodada do Brasileirão.

– Flamengo é o nosso maior rival, temos um clássico pela frente. Se a gente conseguir passar por eles vamos ficar com o moral elevado para encarar o Campeonato Brasileiro. É um jogo bom de se jogar, em outro campeonato. Vamos esquecer o Brasileiro e faremos possível para passar para a próxima fase. É o que pensamos no momento e só estamos pensando nisso – disse o técnico Renato Gaúcho.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO X FLUMINENSE

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 25/8/2009 às 21h50
Árbitro: Carlos Chandía (CHI)
Assistentes: Lorenzo Acuña (CHI) e Cristian Julio (CHI)


FLAMENGO: Bruno, David, Aírton e Ronaldo Angelim; Fierro, Willians, Lenon, Pekovic e Everton; Emerson e Denis Marques (Adriano). Técnico: Andrade.

FLUMINENSE: Rafael, Ruy, Cássio, Luiz Alberto e João Paulo; Fabinho, Diogo, Diguinho e Conca; Roni e Kieza. Técnico: Renato Gaúcho.

agosto 26, 2009 Posted by | Flamengo, Fluminense | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Disposto a manter tabu, Santos recebe o Internacional

Colorado nunca venceu o Santos na Vila Belmiro

Disposto a manter tabu, Santos recebe o Internacional. (Crédito: Montagem)

Disposto a manter tabu, Santos recebe o Internacional. (Crédito: Montagem)

LANCEPRESS!

O Santos entra em campo nesta quarta-feira contra o Internacional, às 21h, com transmissão em tempo real pelo LANCENET! , na Vila Belmiro, ciente de que a vitória na partida tornou-se vital para manter vivo o sonho de classificação à Copa Libertadores. O Colorado, por sua vez, espera findar o tabu de nunca ter vencido o Peixe no Alçapão e voltar ao G4.

Com uma vitória, o Alvinegro, que é o atual 11º colocado, com 28 pontos, começa a ficar mais colado no pelotão da frente e terá a seu favor uma sequência de jogos dentro de casa que pode facilitar essa aproximação.

– Muita coisa pode acontecer ainda. Vamos disputar 15 pontos, 12 deles em casa e só três fora. A força de nossa torcida será importante para conseguirmos esses pontos dentro de casa – afirmou o técnico Vanderlei Luxemburgo.

A principal novidade na equipe santista é o retorno do lateral-esquerdo Léo. Recuperado de uma contratura muscular na coxa esquerda, o ala completará no duelo seu jogo de número 300 pelo Peixe.

– Fico muito feliz. Estou preparado. Tive uma lesão, mas evoluí bem. É uma marca importante e fico muito feliz de completar. Mas o mais importante é o Santos conquistar os três pontos para tentarmos uma arrancada no campeonato – garantiu Léo.

Além de Léo, a outra alteração já confirmada pelo treinador santista é a entrada do meia Róbson na vaga do volante Germano. Sem condicionamento físico ideal, o volante Emerson seguirá no banco de reservas.

Para o Inter, hoje quinto colocado com 33 pontos, o duelo representa um duplo desafio: em primeiro lugar, o Colorado nunca venceu na Vila, embora tenha derrotado o Santos em outras cidades paulistas; além disso, o time precisa recuperar a confiança abalada pelos fracassos nos dois últimos jogos – contra o Corinthians, em casa, e Palmeiras, fora.

– Podemos entrar para a história – afirmou o centroavante Alecsandro, que acredita que o fato de o Inter ainda não ter conhecido vitória na casa do alvinegro serve como um estímulo.

Quanto à confiança, Tite crê que ela voltará naturalmente. Em sua opinião, o Inter não teve queda de rendimento nas derrotas para Corinthians e Palmeiras, que se seguiram a três vitórias consecutivas sobre Barueri, Sport e Santo André.

– Só nos faltou precisão nos arremates – disse o técnico colorado.

E sobrou insegurança na defesa. Contra o Timão, Kleber esteve ausente;
contra o Verdão, Bolívar fez falta. Ambos estarão na Vila. Dessa vez, o
lateral-direito Danilo, suspenso, será o desfalque. Tite confiará a posição ao
garoto Daniel, de apenas 18 anos.

Ainda sem poder contar com Indio, lesionado, Fabiano Eller e Edu, sem condicionamento físico, e D’Alessandro, suspenso, o Inter ganha um alento com a volta de Magrão, recuperado de uma crise de cálculos renais. O volante ficará no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS X INTERNACIONAL

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 26/08/2009 – 21H (de Brasília)
Árbitro: Luiz Antônio dos Santos (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Wagner de Almeida do Santos (RJ).

SANTOS: Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Rodrigo Mancha, Rodrigo Souto, Róbson, Paulo Henrique Ganso e Madson; Kléber Pereira. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

INTERNACIONAL: Lauro; Daniel, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazú, Giuliano e Andrezinho; Alecsandro e Taison. Técnico: Tite.

agosto 26, 2009 Posted by | Internacional, Santos | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco engole o Brasiliense na Boca do Jacaré

Atacante Aloísio fica inconsciente, mas está passando bem

Jogadores do Vasco comemoram gol da vitória por 1 a 0 sobre o Brasiliense (Crédito: Adalberto Marques)

Jogadores do Vasco comemoram gol da vitória por 1 a 0 sobre o Brasiliense

LANCEPRESS!

O Vasco fez valer seu bom momento na Série B do Campeonato Brasileiro e engoliu o Brasiliense na Boca do Jacaré, nesta terça-feira, por 1 a 0, mantendo-se como líder isolado da competição.

O atacante Aloísio, que sofreu uma pancada na cabeça, chegou a ficar inconsciente no gramado, foi encaminhado a um hospital de Taguatinga (DF), mas está consciente e passa bem.

Com o resultado, o Gigante da Colina foi a 42 pontos e alcançou a sua terceira rodada consecutiva. Já a equipe do Distrito Federal permaneceu em décimo lugar, com 27 pontos.

O Vasco controlou a partida desde a saída de bola, acuando o Brasiliense, conduzida pelo ímpeto, especialmente, de quatro jogadores: o lateral-direito Fagner, o meia Carlos Alberto, o também meia Alex Teixeira e o atacante Aloísio.

E o gol vascaíno saiu logo aos cinco minutos: Ramon cobrou falta da intermediária pela direita e a bola foi diretamente para o gol, apesar da tentativa de desvio de cabeça de Carlos Alberto.

Apesar do domínio, o Vasco não criou novas grandes chances, exceto uma finalização de Aloísio em que Guto fez boa defesa. Já o Brasiliense, esporadicamente, chegava ao ataque, sem levar muito perigo.

O segundo tempo recomeçou com um susto: aos dois minutos de jogo o atacante Aloísio chocou-se de cabeça com Aílson, do Jacaré. O atleta cruzmaltino chegou a ficar desacordado, teve um princípio de convulsão no gramado, mas deixou-o já consciente, sendo encaminhado para um hospital.

A partida ficou mais nervosa após o incidente e com entradas mais duras também. Aos 13 minutos de jogo, Gustavo desviou de cabeça e Fernando Prass fez grande defesa, o único lance de real perigo da etapa final, apesar de certa pressão do time do Distrito Federal nos minutos finais.

Na próxima rodada da Série B do Brasileiro, o Brasiliense, na sexta-feira, enfrenta o Campinense, às 21h, em Campina Grande (PB). No mesmo dia e no mesmo horário o Vasco recebe, no Maracanã, o Ceará.

FICHA TÉCNICA:
BRASILIENSE-DF 0 X 1 VASCO

Estádio: Elmo Serejo Farias (Boca do Jacaré), Taguatinga (DF)
Data/hora: 25/8/2009 – 21h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Moisés Aparecido de Souza (PR) e Bruno Boschilia (PR)
Renda/público: não disponível
Cartões amarelos: Cesar Gaúcho, Edinho e Pedro Ayub (BRA)

GOL: Ramon, 5’/1°T (0-1)

BRASILIENSE: Guto, Anderson, Aílson, César Gaúcho e Edinho; Pedro Ayub, Flávio, Didão e Éder (Rodriguinho); Abuda (Thiago Félix, 25’/2°T) e Gustavo (Somália, 19’/2°T). Técnico: Heriberto da Cunha.

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Vilson, Gian e Ramon; Mateus, Souza, Enrico (Amaral, 37’/2°T) e Alex Teixeira; Carlos Alberto (Rodrigo Pimpão, 19’/2°T) e Aloísio (Adriano, 5/2°T). Técnico: Dorival Júnior.

*Atualizada às 23h03

agosto 25, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Brasiliense e Vasco se enfrentam na Boca do Jacaré

Em jogo, liderança para cariocas e aproximação no G4 para donos da casa

LANCEPRESS!

Finalmente líder da Série B, o Vasco conseguiu o que perseguia rodadas a fio. Agora, como dizem, o mais difícil é permanecer no topo. É pensando nisso que o time carioca vai à Brasília, encarar o Brasiliense, pela primeira rodada do returno. A partida acontece nesta terça-feira, às 21h, na Boca do Jacaré, com o visitante tentando manter a diferença de três pontos para o segundo colocado, o Atlético-GO. O Brasiliense, com 27 pontos, ocupa a 10ª posição na tabela, e se vencer pode se aproximar do G4.

No jogo de abertura do campeonato, para os dois clubes, o Vasco derrotou o Brasiliense por 1 a 0, em São Januário, com gol de Rodrigo Pimpão, que pode ser relacionado para o compromisso desta terça. De certo, o time entra em campo com Aloísio, enfim titular, em virtude de uma lesão do atacante Elton – o jogador tem um trauma no pé direito. No entanto, Dorival tem alguns problemas. Carlos Alberto, com dores abdominais, não tem presença garantida, depende de uma avaliação médica para jogar. Na lateral-direita, nada de contusões, mas uma opção tática para o treinador fazer: Paulo Sérgio ou Fagner. O segundo treinou, nesta segunda-feira, entre os titulares e deve ganhar uma chance. No banco, o desfalque é Nilton, indisponível devido à uma gastrite.

– Vamos lutar o máximo possível para manter essa regularidade daqui para frente. O Vasco vai precisar de uma capacidade muito maior para se manter na liderança – analisou, friamente, o técnico Dorival Júnior.

Envolvido em um início de crise, o Brasiliense tenta vencer o líder e embalado Vasco em casa para se aproximar da zona que classifica os quatro primeiros colocados para a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Mais do que armar a equipe para bater o Gigante da Colina, o técnico Heriberto da Cunha se vê obrigado a lidar com alguns problemas fora de campo.

Na semana passada, o técnico tirou o meia Iranildo do time, alegando que o jogador estaria fora de forma. A atitude causou reações do atleta. Iranildo alegou que vinha jogando desde o início do ano sem que fosse questionado por ninguém. Para piorar a situação, Éder, apoiador que ficou com a incumbência de armar as jogadas do time goiano, afirmou no intervalo do jogo contra o Vila Nova que o Brasiliense sente a falta de Iranildo.

No mesmo jogo, Éder foi substituído no segundo tempo e saiu de campo sem falar com Heriberto. O foco de toda a confusão, Iranildo, sabe que não enfrentará o Vasco, mas fez questão de exaltar o trabalho dos seus companheiros.

– Sei que vou continuar de fora. É uma opção dele. Mas vou continuar torcendo pelo Brasiliense e acredito que o time tem todas as condições de conseguir subir para a Primeira Divisão – afirma o meia.

Assim, o treinador pode seguir com o mesmo esquema que foi utilizado contra o Vila Nova: três volantes e apenas Éder fazendo a ligação entre o meio e o ataque. Ou colocar Rodriguinho no lugar de Didão e jogar com dois meias de armação. Juninho levou o terceiro cartão amarelo contra o Vila Nova e cumpre suspensão automática. Moacir deve entrar no lugar dele.

A boa notícia é que o atacante Abuda volta de suspensão e deve reforçar o ataque do Brasiliense.

FICHA TÉCNICA:
BRASILIENSE X VASCO

Estádio: Boca do Jacaré, Taguatinga (DF)
Data/hora: 25/8/2009 – 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR – FIFA)
Auxiliares: Moisés Aparecido de Souza (PR)
Bruno Boschilia (PR)

BRASILIENSE: Guto, César Gaúcho, Aílson, Moacri e Edinho; Pedro Ayub, Flávio, Didão(Rodriguinho) e Éder; Abuda e Gustavo. Técnico: Heriberto da Cunha

VASCO: Fernando Prass, Fagner (Paulo Sérgio), Vilson, Gian e Ramon; Mateus, Souza, Enrico e Alex Teixeira; Carlos Alberto (Adriano) e Aloísio. Técnico: Dorival Júnior.

agosto 25, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Classificação Brasileirão 2009 Serie A

Posição

Time

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

1


Palmeiras

Palmeiras

40

21

11

7

3

33

19

14

2


Goiás

Goiás

38

21

11

5

5

39

29

10

3


São Paulo

São Paulo

36

21

10

6

5

29

22

7

4


Avaí

Avaí

34

21

9

7

5

33

24

9

5


Internacional

Internacional

33

19

10

3

6

33

24

9

6


Atlético-MG

Atlético-MG

33

20

9

6

5

35

28

7

7


Corinthians

Corinthians

32

21

9

5

7

28

27

1

8


Barueri

Barueri

32

21

8

8

5

40

29

11

9


Grêmio

Grêmio

31

21

9

4

8

37

24

13

10


Vitória

Vitória

28

21

8

4

9

29

32

-3

11


Santos

Santos

28

20

7

7

6

33

33

0

12


Cruzeiro

Cruzeiro

27

20

8

3

9

24

30

-6

13


Atlético-PR

Atlético-PR

27

21

8

3

10

23

31

-8

14


Flamengo

Flamengo

27

21

7

6

8

29

36

-7

15


Santo André

Santo André

24

21

6

6

9

24

30

-6

16


Coritiba

Coritiba

22

21

6

4

11

27

33

-6

17


Náutico

Náutico

21

21

5

6

10

26

41

-15

18


Botafogo

Botafogo

21

20

4

9

7

29

35

-6

19


Sport

Sport

16

21

4

4

13

27

39

-12

20


Fluminense

Fluminense

16

21

3

7

11

21

33

-12

agosto 24, 2009 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Botafogo, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Náutico, Palmeiras, Santo André, Santos, São Paulo, Sport, Vitória | | Deixe um comentário

Impecável no Olímpico, Grêmio derrota o Atlético-MG sem fazer força

Em ritmo de treino, Tricolor faz 4 a 1 no Galo e enxerga o G-4 mais próximo. Mineiros vivem pequeno jejum


Rever comemoração Gremio jogo contra Atletico-MG

Fácil como tirar doce de criança. Assim o Grêmio construiu uma vitória maiúscula sobre o Atlético-MG, neste domingo, pela 21ª rodada do Brasileirão. O placar de 4 a 1 foi construído praticamente todo no primeiro tempo com tranquilidade e três gols. O resultado comprova a força do Imortal no estádio Olímpico. Em onze jogos como mandante, foram nove vitórias e dois empates. O Tricolor chega a 31 pontos e assume a oitava posição. O Galo completa quatro partidas sem vencer e perde novamente a chance de voltar ao G-4. Com 33 pontos, está em sexto.

Confira a classficação do Brasileiro e simule resultados

Na próxima rodada, as duas equipes jogam no domingo. O Atlético recebe o Sport, no Mineirão, às 16h. O Grêmio visita o Botafogo, no Engenhão, às 18h30m.

Em ritmo de treino, Grêmio abre vantagem

Assista os Golls da Partida:

Antes de a bola rolar, o técnico do Atlético, Celso Roth, ex-comandate gremista, foi vaiado por parte dos torcedores no estádio. Mas houve quem o aplaudisse, principalmente o público das sociais. Todos os jogadores do Tricolor fizeram questão de cumprimentá-lo.

O início da partida foi mentiroso. Solto e bem disposto em campo, o Galo parecia pronto para surpreender e usou o lado direito para tentar abrir o placar. Aos três, a defesa do Grêmio vacilou na marcação e deixou Marcos Rocha passar livre. O garoto cruzou, mas Victor não deixou que bola chegasse em Diego Tardelli na pequena área. Tardelli e Carlos Alberto também apareceram pelo setor com perigo, mas não o suficiente.

E logo na primeira vez que buscou o gol, o Grêmio conseguiu. Aos sete, a bola área, sempre forte, deu resultado. Tcheco cobrou falta do lado esquerdo para a área, Réver subiu sem marcação e abriu o placar. Quarto gol do zagueiro no Brasileirão. Os mineiros sentiram o golpe, mas sem desanimar. Aos 15, Marcos Rocha voltou a ter libertade na direita, rolou para Carlos Alberto, e o chute do volante saiu cruzado e torto. Faria falta.

Com domínio absoluto do jogo, a equipe de Paulo Autuori provou que vive mesmo uma fase irretocável no Olímpico e passou a explorar o lado direito do ataque. Aos 23, Souza recebeu livre na área e cruzou na segunda trave. O colombiano Perea, sem qualquer marcação, cabeceou no travessão, a bola tocou no goleiro Bruno e entrou: 2 a 0 no placar e avalanche na arquibancada.

Estava realmente fácil demais para o Grêmio. Com o Atlético desorganizado e abatido, os donos da casa trataram de ampliar. Aos 29, Souza cobrou falta com perfeição, e Bruno só olhou, impotente. Na tentativa de mudar o quadro, Celso Roth não esperou o fim do primeiro tempo para mexer. O cronômetro marcava 33 minutos quando o meia Evandro entrou no lugar de Marcos Rocha. Não havia muita força e nem tempo para criar.

Tricolor amplia, e Galo sofre

Roth mudou o ataque atleticano na volta do intervalo. Ele lançou o colombiano Rentería, que durante muito tempo foi rival do Grêmio com a camisa do Inter, no lugar de Eder Luis. Como um sopro de esperança, o Galo chegou a assustar bem cedo. No primeiro minuto, Renan Oliveira recebeu ótimo passe na área pela esquerda, bateu cruzado com a canhota, mas a bola se perdeu pela linha de fundo.

Não era dia nem de Diego Tardelli. O artilheiro do time no Brasileiro, com nove gols, pouco conseguiu produzir de tão isolado na frente. Atlético sem força, sem equilíbrio e frágil. Aos 12, o quarto gol gremista comprovou que realmente a tarde não era atleticana. Com um passe de primeira, Souza encontrou Jonas na área, o atacante só esperou o zagueiro Welton Felipe passar lotado pela bola e a empurrou para o gol de Bruno. Não perca a conta: 4 a 0.

E até quando a defesa falha o Grêmio está seguro. Aos 21, num dos poucos lances de ataque alvinegro até então, Rentería recebeu na área e cruzou certinho para Tardelli bater de primeira, com a esquerda. Victor, goleiro da seleção brasileira, fez uma defesa espetacular. Mas bastou caprichar um pouquinho para o Galo chegar. Aos 33, em jogada individual, Evandro saiu de marcação dupla com velocidade e bateu cruzado da entrada da área. Gol de honra. E só. Coincidentemente, nas últimas três partidas que venceu no Olímpico, o Imortal fez o placar de 4 a 1. Celso Roth precisa conter a queda livre.

agosto 24, 2009 Posted by | Atlético-MG, Grêmio | , , , , | Deixe um comentário

No Serra Dourada, Goiás despacha o Santos e segue na cola do Verdão

Equipe esmeraldina confirma sua fama de carrasca santista em Brasileiros e se isola na vice-liderança da competição


Jogadores do Goiás comemoram no Serra Dourada

O Goiás acabou com os cinco jogos de invencibilidade do Santos neste Brasileirão, venceu por 2 a 1, neste domingo, no Serra Dourada, em Goiânia, e se isolou na vice-liderança da competição, com 38 pontos. A equipe esmeraldina está dois pontos atrás do líder Palmeiras e dois à frente do São Paulo, terceiro colocado. Já o Peixe estaciona nos 28 pontos e está em 11º lugar.

Com o resultado, o time esmeraldino confirma sua fama de carrasco santista. Agora, são 36 jogos entre as duas equipes válidos pelo Brasileirão. O Peixe venceu apenas oito vezes: são 15 empates e 13 vitórias do Goiás. Nenhuma outra equipe da Série A leva tanta vantagem sobre o Santos no histórico de confrontos pela competição nacional.

O Goiás volta jogar no próximo domingo, às 18h30m (horário de Brasília), contra o Internacional, em Porto Alegre. Já o Peixe joga quarta-feira, às 21h, na Vila Belmiro, também contra o Colorado. O jogo é válido pela 16ª rodada e foi remarcado porque o time gaúcho estava disputando um torneio no Japão.

Goiás sai na frente, mas Santos equilibra

O Santos tentou controlar o jogo no início, marcou bem pelo meio e se lançou ao ataque com a velocidade de Madson. Tanto que chegou até a ameaçar primeiro, quando o baixinho fez jogada individual pela direita, aos nove, e mandou uma bomba da entrada da área. A bola passou bem perto da trave esquerda.

Assista os Golls da Partida:

Mas o time da casa não se assustou. Conseguiu se assentar em campo e passou a dar as cartas no meio-de-campo, abrindo a defesa santista graças à movimentação constante do trio formado pelo ala direito Vítor e pelos atacantes Iarley e Felipe. Aos 11, o goleiro Felipe conseguiu salvar o Peixe espalmando uma bomba de Iarley. Mas, aos 19, não teve jeito. Iarley recebeu na meia-lua e escorou para Vítor mandar a bomba de direita. Felipe se esticou todo, mas não conseguiu chegar perto.

Após o gol, o Goiás aumentou a pressão e chegou a acuar o Peixe, que se retraiu na esperança de encaixar algum contra-ataque. Como o Esmeraldino foi todo à frente, apareceram espaços para os visitantes trocarem passes quando conseguiam sair. Até que, aos 29, veio o empate. Paulo Henrique acertou um belo passe para Kléber Pereira, que entrou pela direita e chutou forte e rasteiro. A bola ainda bateu em Harley, mas acabou entrando.

Empatada a partida, o Peixe passou a mandar no meio-de-campo, envolvendo a marcação adversária. Faltou, porém, maior capricho no passe final.

Esmeraldino aperta e garante a vitória

O Goiás voltou para o segundo tempo com apetite, foi para cima, pressionou e conseguiu ficar em vantagem novamente, logo aos cinco minutos. Após cobrança de escanteio da direita, Fabão cortou e a bola sobrou para Felipe, que limpou a marcação e mandou a bomba de fora da área. Seu xará santista voou, mas novamente não chegou sequer perto: 2 a 1.

O esmeraldino seguia em cima. Como o Peixe saiu para tentar o empate, mais uma vez, sobravam espaços para o time da casa criar jogadas. Aos 12, Júlio César pegou a bola pela meia direita e tentou chutar colocado, de canhota. Acabou acertando a trave.

Aos poucos, o Peixe foi se soltando e equilibrou o jogo novamente. A partir dos 15 minutos, a equipe paulista passou a rondar mais a área adversária, principalmente em jogadas de bola parada, mas faltava concluir as jogadas: a zaga do Goiás conseguia sempre levar a melhor.

Aos 20 minutos, as duas esperadas estreias. Fernandão, do Goiás, e Emerson, do Santos, entraram em campo. Fernandão, em melhor forma, ajudou na armação de jogadas, mostrou mobilidade. Já Emerson, visivelmente fora de forma, tinha dificuldade até para dominar a bola. Logo após essas alterações, a equipe da casa retomou o controle do jogo e criou boas chances, mas o goleiro Felipe fazia boas defesas. Uma delas, aos 20, num chute de seu xará Felipe.

Aos 27, um lance engraçado e esquisito: o goleiro santista foi repor a bola numa jogada de tiro de meta e escorregou. A chuva em Goiânia era muito forte e tornava o gramado bastante escorregadio. Mesmo com o goleiro tocando a bola, o árbitro Heber Roberto Lopes determinou a repetição da cobrança.

O Goiás continuava mais perigoso e criava chances, mas Felipe seguia salvando o Santos. Aos 40, em mais um duelo de Felipes, o santista levou a melhor, espalmando um chute cruzado de esquerda. Graças a seu goleiro, o Peixe escapou de perder por um placar elástico.

Aos 41, o zagueiro João Paulo, do Goiás, fez falta em Madson e, como já tinha o amarelo, acabou expulso. Com jogador a mais, o Peixe apertou no fim, jogou várias bolas na área esmeraldina, mas não conseguiu empatar a partida.

agosto 24, 2009 Posted by | Goiás, Santos | , , , | Deixe um comentário

Flu só empata com o Barueri no Maracanã e permanece na lanterna

Tricolor das Laranjeiras joga mal e não consegue superar o time paulista mesmo com dois jogadores a mais no segundo tempo


Conca se esforça contra o Barueri, mas não evita o empate sem gols no Maracanã

Com uma atuação muito ruim, o Fluminense só empatou sem gols neste domingo com o Barueri, no Maracanã, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor das Laranjeiras foi dominado na maior parte da partida e só não foi derrotado porque Thiago Humberto estava em um dia infeliz. O camisa 10 do Barueri perdeu três chances claras de gol durante a partida.

O Barueri terminou a partida com menos dois jogadores. Os zagueiros André Luiz e Diego foram expulsos no segundo tempo. Mas mesmo assim, o Flu não conseguiu se organizar em campo e criar jogadas de ataque. Com apenas 16 pontos, o Tricolor termina a rodada na última colocação da tabela e seis pontos atrás do Coritiba, o primeiro time da fora da zona de rebaixamento.

Na zona de rebaixamento há 11 rodadas, o Fluminense está em uma situação bem delicada. Pelos matemáticos, o time precisa de dez triunfos nas 17 partidas restantes na competição para se livrar da Série B. O Tricolor, até agora, só venceu três vezes após 21 rodadas.

O técnico Renato Gaúcho começa a ser questionado. Ele só venceu uma partida em dez jogos no comando do Fluminense neste Brasileirão.

Na próxima rodada, o Fluminense vai até a Vila Belmiro enfrentar o Santos. A partida será no domingo, às 16h. Já o Barueri enfrenta o Corinthians, na quarta-feira, às 21h50m.

Primeiro tempo desastroso do Fluminense

Assista os lances da Partida:

O Fluminense entrou em campo no esquema 4-3-3, com Roni, Maicon e Kieza no ataque. Adeílson, que seria titular, sentiu uma lesão muscular pouco antes da partida. Mas apesar de a tática ser ofensiva, o que se via em campo era um time recuado, desorganizado, sem criar jogadas de ataque.

Eram muitos erros de passe. João Paulo estava perdido na esquerda. Ruy era perseguido pela torcida. E Fabinho e Diguinho não se entendiam no meio-campo. Até Dario Conca estava perdido. Logo, o Barueri começou a dominar a partida.

O primeiro chute veio aos cinco minutos. Bola fraca de Ralf que o goleiro Rafael defendeu sem problema, no meio do gol. Pouco depois, uma grande oportunidade. Márcio Careca tocou para Thiago Humberto, que entrou livre na área e chutou em cima do goleiro Rafael. O camisa 1 tricolor espalmou para escanteio e salvou o time de sofrer o primeiro gol.

O Fluminense não tinha saída de bola e deixava o técnico Renato Gaúcho desesperado. Ele chutava o vento, gesticulava, gritava com os jogadores. Mas nada adiantava. O Barueri mandava na partida. Val Baiano recebeu livre na entrada da área, mas chutou mal. Rafael defendeu. Aos 33, bola cruzada para a área tricolor. André Luiz apareceu livre para cabecear. Para a sorte de Rafael, ela passou por cima do travessão.

O Fluminense só chegou com perigo aos 35. Maicon avançou pela direita, entrou na área e chutou rasteiro. A bola foi para fora, com o goleiro Renê em cima do lance. Foi a única chance tricolor em todo o primeiro tempo.

Aos 43, um lance incrivel. Fabinho perdeu a bola no meio-campo e Thiago Humberto arrancou sozinho. Ele ficou na cara de Rafael e tinha Val Baiano livre do lado direito. Mas o meia preferiu chutar rasteiro. A bola foi para fora. Um gol inacreditável perdido pelo camisa 10 do Barueri. Após o lance, quase todos os jogadores do time paulista colocaram as mãos à cabeça sem acreditar. E as vaias e protestos dos torcedores tricolores vieram com o fim do primeiro tempo. Alguns mostravam para os jogadores notas de R$ 1 e R$ 10 na descida para o vestiário.

Mesmo com dois a mais em campo, Tricolor não consegue vencer

O Fluminense voltou sem alterações para o segundo tempo. E continuou muito mal. O cenário seguia sombrio como nos primeiros 45 minutos. O Barueri criava chances. Thiago Humberto chutou por cima do travessão. Val Baiano chegou tarde em um cruzamento.

A sorte tricolor é que Thiago Humberto estava em uma tarde muito infeliz. O meia tabelou com Val Baiano e entrou livre na área. Mas Rafael defendeu com os pés o chute do camisa 10. Logo depois, o meia recebeu outro passe de Val Baiano e da marca do pênalti bateu em cima de Luiz Alberto. Na sobra, o atacante do Barueri iria marcar o gol. Mas o chute bateu nas costas de Thiago Humberto e foi para fora. Impressionante o azar do camisa 10 do time paulista.

Renato Gaúcho resolveu então mudar. Tirou Roni e colocou Alan no time. De nada adiantou. O Barueri seguia dominando a partida. Mas para a sorte tricolor, o zagueiro Diego deu uma entrada maldosa em cima de Maicon e acabou expulso direto pelo árbitro.

Com um jogador a menos, o Fluminense partiu com tudo para cima. Mais na vontade do que com organização. Aos 34, Renê saiu mal do gol. Ruy conseguiu chegar primeiro na bola e tocar por cobertura. O goleiro se esticou todo e tocou na bola, que ainda bateu no travessão. Por muito pouco não saiu o gol tricolor.

O Barueri, porém, não estava entregue. Em um contra-ataque, Márcio Careca avançou bem pela esquerda e chutou da entrada da área. Rafael pulou no ângulo direito e espalmou para escanteio.

No final, o zagueiro André Luiz ainda foi expulso por falta dura em Maicon. Mas o Fluminense não conseguiu aproveitar a superioridade numérica. E o placar não saiu do 0 a 0 para o desespero dos torcedores.

agosto 24, 2009 Posted by | Fluminense, Grêmio Prudente | , , | Deixe um comentário

Wellington Paulista marca três vezes, e Cruzeiro bate o Náutico no Mineirão

Atacante demora apenas 15 segundos para abrir o placar e comanda vitória celeste, em jogo interrompido por falta de luz


Wellington Paulista comemora um de seus três gols na vitória do Cruzeiro

Com direito a um gol-relâmpago, o atacante Wellington Paulista marcou três vezes na vitória do Cruzeiro sobre o Náutico por 4 a 2, neste domingo, no Mineirão, em partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, e frustrou o sonho dos recifenses de deixar a zona de rebaixamento. A partida, que não contou com a presença do atacante cruzeirense Kleber, que tem uma pubalgia e também estaria envolvido em negociações com o Porto, teve a estreia do equatoriano Guérron e foi interrompida duas vezes por conta da queda de energia no estádio.

Com o resultado, a Raposa chegou à 12ª colocação, com 27 pontos. O Timbu segue em 17º, com 21.

O Cruzeiro enfrenta o Botafogo às 21h de quinta, no Engenhão, em partida adiada da 11ª rodada. No sábado, o Náutico recebe o Atlético-PR nos Aflitos, às 18h30m.

Primeira etapa repleta de gols

Assista os Golls da Partida:

O Cruzeiro saiu na frente com apenas 15 segundos de bola rolando. Gilberto recebeu pela direita, foi à linha de fundo, se livrou do zagueiro e fez o cruzamento para o cabeceio certeiro de Wellington Paulista, que se antecipou a Asprilla e abriu o placar, marcando o gol mais rápido desta edição do Brasileirão. A Raposa esteve perto de ampliar aos cinco minutos. Diego Renan roubou a bola no meio-campo, rolou para Fabrício, que foi à linha de fundo e cruzou para Thiago Ribeiro, mas o atacante chutou em cima do goleiro Gledson.

No contra-ataque, Gilmar invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Gil, aos seis. O árbitro assinalou pênalti e, na cobrança, o próprio atacante mandou no canto esquerdo de Fábio e empatou.

Apesar da igualdade no placar, o time mineiro era visivelmente superior em campo. Aos 12, Gilberto cobrou falta da entrada da área e obrigou o goleiro alvirrubro a fazer boa defesa. O segundo gol cruzeirense veio aos 29, e foi um golaço. De fora da área, Fabrício mandou uma bomba no ângulo direito de Gledson e ampliou.

O Náutico poderia ter empatado na sequência, com Carlinhos Bala. Mas o atacante alvirrubro desperdiçou chance incrível dentro da área, aos 30

Se aproveitando bem dos espaços, a equipe celeste insistia no ataque. Aos 34, Henrique tentou driblar Vagner dentro da área e sofreu o pênalti. Wellington Paulista cobrou alto, no meio do gol, e marcou o terceiro. Thiago Ribeiro ainda desperdiçou a chance de marcar o quarto, aos 43. O atacante recebeu na frente e chutou cruzado da entrada da área, mas a bola saiu à direita da meta recifense.

Luz apagada e queda de ritmo

Quando os jogadores das duas equipes já estavam de volta ao gramado para a segunda etapa, uma queda de energia retardou o reinício do jogo. Foram necessários cerca de 30 minutos para que houvesse iluminação suficiente para o prosseguimento da partida. O técnico Geninho foi o único a mexer em sua equipe no intervalo e pôs o uruguaio Acosta no lugar de Juliano.

Mas se o primeiro tempo foi repleto de gols desde o início, na metade final os lances de ataque foram mais raros.

Aos 13, Jancarlos fez boa jogada individual pela direita e cruzou rasteiro, mas a bola atravessou a área e passou por Thiago Ribeiro, que não conseguiu desviar para o gol. O técnico Adilson Batista já passava orientações para o equatoriano Guerrón quando as luzes do Mineirão voltaram a se apagar, aos 15. A partida foi retomada dez minutos depois, e o atacante equatoriano pôde, enfim, fazer sua estreia pelo Cruzeiro.

Um lance curioso aconteceu aos 38, quando o alvirrubro Anderson Santana deu um lençol em Marquinhos Paraná e emendou com o “drible da foquinha”, que ficou famoso justamente com o ex-cruzeirense Kerlon.

O ritmo da partida caiu vertiginosamente na etapa final, e o estreante Guerrón aproveitou para mostrar serviço. Aos 49, o equatoriano cruzou da direita para Wellington Paulista, de cabeça, marcar mais um. Aos 53, em sua única chance de marcar no segundo tempo, o Náutico descontou, com Carlinhos Bala, que recebeu na área e estufou as redes.

agosto 24, 2009 Posted by | Cruzeiro, Náutico | , , , , | Deixe um comentário

Avaí bate fácil o desmantelado Flamengo e entra no G-4

Equipe catarinense está há 11 partidas sem perder. Rubro-Negro começa a se preocupar com a zona de rebaixamento


Jogadores do Avaí comemoram gol sobre o Fla

O Avaí provou mais uma vez que não é apenas um “fogo de palha”. Neste domingo, a equipe catarinense venceu com facilidade o Flamengo por 3 a 0 e agora está há 11 rodadas sem perder. Com 34 pontos, o time consegue entrar no grupo dos classificados para a Libertadores de 2010 (quarto lugar). Luis Ricardo, Léo Gago e Fabinho Capixaba fizeram os gols.

Com a mais uma derrota, a terceira seguida,o Rubro-Negro permanece com 27 pontos e caiu para a 14ª posição do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca mais uma vez sofreu muito com o desentrosamento causado pela grande quantidade de desfalques (nove para este jogo). O novo fracasso deixa o Fla com o alerta mais ligado do que nunca, já que a zona de rebaixamento começa a ficar muito próxima.

Na próxima rodada, sábado, às 18h30m, o Avaí vai até Curitiba enfrentar o Coritiba. No mesmo dia e no mesmo horário, o Flamengo recebe o Santo André no Maracanã.

Fla não é páreo para o Avaí

Assista os Golls da Partida:

Cheio de confiança com a boa fase que vive, o Avaí mostrou que estava disposto a dominar a partida desde o início. Logo aos quatro minutos, a desentrosada e mau posicionada defesa do Flamengo aprontou a primeira. Wellinton e Bruno não se entenderam na hora de cortar uma bola cabeceada por Marquinhos e quase entregaram o gol para o o atacante William. Mas os catarinenses não demorariam a abrir o placar. Aos sete minutos, o Avaí bateu curto o escanteio e o Fla ficou só olhando. Muriqui cruzou rasteiro e Luis Ricardo desviou para o fundo da rede: 1 a 0.

Atrás no placar, o Rubro-Negro conseguiu uma ótima chance de igualar o marcador aos 11 minutos. Zé Roberto cruzou da esquerda e a bola sobrou para Adriano na segunda trave. O Imperador, no entanto, se enrolou na hora do domínio e perdeu a oportunidade. Um minuto depois, mais um problema de lesão para o técnico Andrade: Everton Silva machucou a coxa esquerda e foi substituído pelo jovem Rafael Galhardo.

Quando tentava equilibrar o jogo, o Flamengo levou outro duro golpe. Aos 30 minutos, Léo Gago, sem marcação, arriscou de longe e se deu bem. A bola desviou no meio do caminho em Everton e matou o goleiro Bruno: 2 a 0. Quando a fase é ruim…

Cansado de errar passes, o Fla quase viu o Avaí ampliar aos 45 minutos. Luis Ricardo penetrou na área como quis e chutou de perna esquerda, mas Bruno conseguiu fazer a defesa.

Avaí tira o pé do acelerador. Mas amplia

Na volta do intervalo, o técnico Andrade tirou Rômulo e colocou Camacho para tentar organizar o meio de campo. E, apesar de mais atrás por causa da vantagem feita no primeiro tempo, foi o Avaí que teve uma ótima chance de fazer o terceiro. Aos sete, o ex-rubro-negro Eltinho desceu pela esquerda e cruzou na medida para Luis Ricardo. Ele desviou de primeira e a bola passou rente à trave de Bruno. Aos 11, o Fla conseguiu uma rara boa trama de ataque. Everton cruzou para Denis Marques, que, de cabeça, mandou para trás. Wellinton mandou uma bomba da entrada da área e a bola passou raspando o travessão.

Aos 17, o Rubro-Negro assustou em uma falta na entrada da área sofrida por Denis Marques. Rafael Galhardo cobrou com categoria, mas o goleiro Eduardo Martini voou e fez boa defesa. Para piorar a situação do time e do técnico Andrade, o volante Willians foi expulso aos 25 minutos.

Apesar de acomodado e só esperando o tempo passar, o Avaí conseguiu matar o jogo aos 32 minutos. Muriqui achou Fabinho Capixaba sozinho na direita. O lateral, de frente para o goleiro Bruno, teve tempo de dominar e equilibrar antes de fuzilar o camisa 1 do Flamengo: 3 a 0.

Os visitantes ainda tentaram até o fim diminuir o prejuízo mas, desorganizados, não conseguiram ameaçar o adversário. Antes de o apito final, Adriano levou o seu terceiro cartão amarelo e não vai enfrentar o Santo André na próxima rodada.

agosto 24, 2009 Posted by | Avaí, Flamengo | , , | Deixe um comentário

Com gol de mão e pênalti inexistente, Timão e Bota empatam no Pacaembu

Árbitro Arilson Bispo da Anunciação erra muito, e times ficam no 3 a 3. Corinthians cai na tabela e cariocas seguem no sufoco


Jorge Henrique, do Corinthians, e Fahel, do Botafogo, disputam lance no Pacaembu

No jogo mais polêmico da edição 2009 do Campeonato Brasileiro, Corinthians e Botafogo empataram por 3 a 3, neste domingo, no Pacaembu. O duelo ficou marcado pelos erros do árbitro Arilson Bispo da Anunciação, que validou um gol de mão de André Lima e marcou um pênalti inexistente em Jorge Henrique. O placar interrompeu a arrancada paulista e fez os cariocas permanecerem na zona de rebaixamento.

Com o resultado, o Corinthians se afasta da briga pelos primeiros lugares. O Timão está agora na sétima colocação, com 32 pontos, nove a menos que o líder Palmeiras. Já o Bota segue bastante ameaçado pela degola, em 18º lugar, com apenas 21 pontos – a equipe, porém, tem uma partida a menos, contra o Cruzeiro, que será disputada na próxima quinta-feira.

Na próxima rodada, o Corinthians enfrenta o Barueri, quarta-feira, às 21h50m, na Arena, na Grande São Paulo. O Botafogo recebe o Grêmio, apenas no domingo, às 18h30m, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

Times perdem chances, mas Dentinho marca de pênalti

Assista os Golls da Partida:

Embalado pelas duas vitórias consecutivas, o Corinthians começou a partida tentando tirar proveito do momento ruim vivido pelo Botafogo. Com os cariocas formando duas linhas de quatro jogadores em seu campo, Mano Menezes apostou na agilidade de seu ataque para furar o bloqueio e incomodar o goleiro uruguaio Castillo.

Logo aos nove minutos, Marcinho, mais ofensivo do que nos outros jogos, fez o cruzamento pela esquerda, Henrique se antecipou a um adversário e cabeceou rente ao canto direito. No lance seguinte, Jorge Henrique arrancou da intermediária, passou pela defesa, mas, na saída do goleiro, bateu para fora. Seria um golaço!

Depois da pressão inicial, o Botafogo conseguiu reagir. Lucio Flavio se aproximou dos atacantes e aumentou o poder ofensivo diante de uma defesa totalmente reserva. Aos 11, foi a vez do zagueiro Juninho quase marcar em seu lance característico. Ele cobrou falta pela esquerda, a bola tocou no gramado e raspou a trave direita de Julio Cesar.

O lance animou o Bota. Aos 17, mais uma boa chance. Lucio Flavio fez ótimo passe, André Lima entrou por trás da zaga na área e chutou forte para o goleiro corintiano defender. Dois minutos depois, o mesmo centroavante pegou rebote na entrada da área e disparou uma bomba. Julio pegou no canto direito.

Com o avanço carioca, o Corinthians ganhou espaço para jogar nos contra-ataques. Jorge Henrique, aos 26, avançou em velocidade e cruzou. Leandro Guerreiro afastou mal, Dentinho pegou o rebote na área, mas bateu por cima, para desespero da torcida. Em seguida, aos 26, o Botafogo reclamou de um pênalti. Alessandro desviou de cabeça para a área, Moradei subiu para cortar e trombou com Victor Simões. O árbitro ignorou.

Antes do encerramento do primeiro tempo, o Corinthians conseguiu abrir o placar em uma penalidade, aos 42. Dentinho arrancou pela esquerda, driblou Wellington e foi derrubado na área por Léo Silva. O próprio atacante bateu e colocou o Timão em vantagem.

Segundo tempo com gol de mão, pênalti duvidoso e muita polêmica

Na volta do intervalo, Estevam Soares trouxe o Botafogo para o ataque com a entrada de Reinaldo no lugar de Léo Silva. A mudança deu resultado logo a um minuto. Lucio Flavio cobrou escanteio, o atacante subiu mais que os zagueiros e cabeceou sem chances para Julio Cesar, empatando o jogo.

O Corinthians, porém, respondeu imediatamente. Aos seis minutos, o árbitro marcou falta que não aconteceu em Jucilei. Marcinho cobrou com perfeição e acertou o canto esquerdo. Castillo sequer foi para a bola. Foi o primeiro gol do jogador com a camisa do Timão.

A animação da Fiel nas arquibancadas acabou aos 14 minutos com o empate carioca. Após cruzamento da direita, André Lima, que já vinha sendo puxado pela camisa, se antecipou ao goleiro Julio Cesar e desviou com a mão esquerda para as redes. Os jogadores do Corinthians reclamaram, mas o árbitro Arilson Bispo da Anunciação e o auxiliar Luiz Carlos Silva Teixeira confirmaram o gol.

A confusão, contudo, estava longe de acabar. Aos 24, mais um pênalti. Só o juiz viu um empurrão de Thiaguinho em Jorge Henrique na área. Souza, que acabara de entrar, pegou a bola para bater, mas Dentinho assumiu a responsabilidade novamente. Ele bateu, Castillo defendeu, mas o atacante aproveitou o rebote para fazer 3 a 2. Os jogadores do Botafogo reclamaram de uma irregularidade. O lance, no entanto, foi validado.

O Botafogo mostrou força para chegar ao empate mais uma vez. Lucio Flavio cobrou falta com perfeição, aos 34, e acertou o ângulo esquerdo, marcando um golaço. Nos minutos finais, os times ainda tentaram o quarto gol, mas o desgaste físico impediu.

agosto 24, 2009 Posted by | Botafogo, Corinthians | , , , , | Deixe um comentário