Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Grêmio vence Santo André de virada no Olímpico

Com um golaço e duas assistências, Souza é o destaque do jogo

Souza foi o dono do jogo: golaço na virada em cima do Santo André (Crédito: Ricardo Rimoli)

Souza foi o dono do jogo: golaço na virada em cima do Santo André

LANCEPRESS!

O Grêmio contou com uma grande atuação do meia Souza e venceu o Santo André por 3 a 2, de virada, no Olímpico, neste domingo. Com a vitória, a sexta do Grêmio em casa, a equipe gaúcha chegou aos 21 pontos e ocupa a sexta posição até o complemento da rodada. O Santo André permanece com 17 pontos e agora ocupa a décima primeira posição.

O Jogo:

Primeiro tempo:

A partida começou com o Grêmio tendo o domínio de bola. A primeira chance foi da equipe gaúcha com Tcheco em um chute que passou perto do gol de Neneca.

A marcação do Grêmio muito forte nos minutos iniciais, o que dificultou o setor de criação do Santo André. Uma boa trama do ataque gremista com Herrera dando belo passe para Jonas, que chutou para a zaga do Santo André cortar, assustando os paulistas. Na sequência, foi a vez de Jonas servir Herrera, que recebeu a bola em impedimento.

A partida seguiu com o Santo André sem conseguir criar oportunidades de gol. A primeira chance foi em uma cobrança de falta de Marcelinho Carioca, mas o chute subiu muito e não ofereceu perigo para Victor.

Souza, em jogada individual, tocou para Jonas, que chutou sem perigo aos 15 minutos. O Santo André assustou a defesa do Grêmio com um chute cruzado de Antônio Flávio, logo em seguida.

Aos 19 minutos, a defesa do Grêmio, em especial Rafael Marques, se descuidou e apenas olhou o sempre perigoso Marcelinho Carioca em grande lance deixar a bola livre para Antônio Flávio, que recebeu sem marcação cara a cara com Victor. O atacante chutou, a bola tocou no goleiro e entrou bem devagar na rede da segunda defesa menos vazada da competição: 1 a 0 Santo André.

Procurando a reação, Souza usou toda a sua velocidade e arrancou com a bola. Ricardo Conceição só pode parar o camisa 8 com falta e recebeu o primeiro cartão amarelo da partida. Souza cobrou, a bola bateu na barreira e voltou para Souza, que chutou mais uma vez para longe do gol.

O Santo André voltou a assustar o Grêmio em nova cobrança de falta de Marcelinho Carioca. O camisa 7 da equipe paulista cobrou para dentro da área do Grêmio, houve bate e rebate e foi marcado impedimento do ataque do Santo André.

Aos 33, Elvis fez falta em Tcheco e recebeu o seu sétimo cartão amarelo neste Campeonato Brasileiro. Tcheco cobrou a falta sem perigo para a defesa da equipe paulista. E o Grêmio teve grande chance aos 35. Tcheco foi a linha de fundo e cruzou para Souza, que sozinho bateu para fora.

O principal nome do Grêmio na partida, Souza fez boa jogada, foi a linha de fundo, mas a defesa do Santo André cortou a investida gremista. Em seguida, após cobrança de escanteio de Tcheco, o zagueiro improvisado na lateral direita, Mário Fernandes cabeceou e o goleiro Neneca fez grande intervenção.

E o Grêmio chegou ao gol de empate na sua sétima cobrança de escanteio. Souza cobrou, o zagueiro Rafeal Marques se antecipou à marcação de Cicinho e se redimindo do erro no gol do Santo André, de cabeça, empatou a partida: 1 a 1 no Olímpico.

E a chance de ampliar veio logo em seguida com o lateral-esquerdo Jadílson, que chutou de longe, mas a bola pasou perto da meta do goleiro Neneca.

Aos 45 minutos, Souza confrimou porque era o melhor jogador da partida. Levou a bola sozinho, olhou o goleiro Neneca adiantado e chutou. A bola foi no ângulo, um golaço de Souza: 2 a 1 Grêmio de virada em apenas 3 minutos.

Segundo tempo:

Logo com um minuto do segundo tempo, Souza voltou a ser um tormento para Neneca. O camisa 8, de cabeça, após cruzamento tirou o goleiro da jogada e a bola caprichosamente bateu na trave, para sorte de Neneca.

O Grêmio foi rápido e logo deu o troco. Após boa jogada de ataque, Tcheco foi a linha de fundo e quase ampliou para a equipe da casa.

O Santo André teve mais uma oportunidade. Aos sete minutos, Gustavo Nery chutou cruzado, Victor defendeu e zaga cortou.

Após cobrança de escanteio do Santo André, o Grêmio puxou bom contra-ataque. Herrea dominou, tocou para Jonas, que de frente para o gol, chutou sem força para a tranquila defesa de Neneca.

O árbitro Alício Pena Junior entendeu que houve um toque intencional de Nunes em Herrera e expulsou o camisa 9 do Santo André na metade do segundo tempo.

E o Grêmio se empolgou ainda mais com a expulsão de Nunes. Jadílson com extrema categoria fez ótimo cruzamento e Herrera quase ampliou para a equipe da casa.

E o Grêmio continuou como dono do jogo e criando as melhores oportunidades. Adílson, Herrera e Souza tiveram oportunidades de ampliar o marcador.

Souza continuou sendo a grande atração do jogo Aos 33 minutos, sofreu falta e cobrou na cabeça de Rafael Marques. que não teve dificuldades para fazer: 3 a 1 para o Grêmio.

O Grêmio continuou atacando e criando as melhores oportunidades. Aos 41 mais uma vez ele, Souza, quase ampliou em jogada individual.

O Santo André com um jogador a menos, ainda conseguiu diminuir aos 48 minutos da etapa final. Ricardo Goulart fez o segundo do Santo André. Nada que impedisse a vitória do Grêmio e prejudicasse a grande atuação de Souza. Placar final Grêmio 3 x 2 Santo André.

Na próxima rodada, Grêmio e São Paulo fazem o duelo de tricolores, no Morumbi. A partida está marcada para quinta feira, às 21h. O Santo André recebe o Corinthians no Bruno José Daniel. O duelo paulista será na próxima quarta feira, às 21h50.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 3 X 2 SANTO ANDRÉ

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 25/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG)
Renda/Público: R$ 149.385,00/11.180 presentes

Gols: Antônio Flávio (19’/1ºT), Rafael Marques (42’/1ºT), Souza (45’/1ºT), Rafael Marques (33’/2ºT), Ricardo Goulart (48’/2ºT).

Cartões Amarelos: Ricardo Conceição, Elvis, Fernando, Gustavo Nery(STA); Souza, Mário Fernandes (GRÊ)

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes(Thiego 44’/2ºT), Léo, Rafael Marques e Jadílson; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco (Joílson 18’/2ºT); Herrera e Jonas (Isael 25’/2ºT). Técnico: Paulo Autuori.

SANTO ANDRÉ: Neneca, Cicinho, Marcel, Cesinha e Gustavo Nery (Vinicíus Simon 23’/2ºT); Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca (Ricardo Goulart 23’/2ºT), Elvis (Pablo Escobar 37’/2ºT); Antônio Flávio e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

julho 25, 2009 Posted by | Grêmio, Santo André | , , , , , , , , , | 1 Comentário

Bota vence Inter e sai da zona de rebaixamento

Alvinegro abre 2 a 0, vê o Colorado empatar a partida mas Alessandro garante a vitória no fim

O Botafogo de Renato sai da zona de rebaixamento com a vitória sobre o Internacional (Crédito: Paulo Sérgio)


O Botafogo finalmente respirou. Após várias rodadas amargando uma vaga cativa na zona de rebaixamento, a equipe alvinegra fez valer o fator de jogar em casa e vencer o Internacional, neste sábado, no Engenhão, por 3 a 2. Wellington e André Lima colocaram o clube carioca na frente mas o Colorado foi buscar o placar com Andrezinho e Leandrão. Alessandro, quase no fim, fez o gol que garantiu os três pontos para o time do técnico Ney Franco.

A vitória comprovou a boa fase do Botafogo. A equipe chegou ao quinto jogo seguido sem saber o que é derrota, chegou aos 15 pontos e, finalmente, saiu da tão inCômoda zona de rebaixamento. Já o Colorado gaúcho permaneceu com 24 pontos e perdeu uma ótima chance de se aproximar da liderança da tabela.

Blitz Alvinegra em 15 minutos

O Botafogo, para variar, assustou pela primeira vez com uma falta da intermediária cobrada por Juninho, mas que Michel Alves espalmou para a linha de fundo. O Alvinegro nem chegou a sair do ataque quando abriu o placar. Após este escanteio, a bola sobrou na esquerda para Victor Simões. O atacante cruzou na área, o goleiro do Inter não segurou e Wellington, bem colocado, apenas escorou para o fundo da rede: Botafogo 1 a 0.

Foi em um novo escanteio que o Botafogo ampliou a contagem com apenas 15 minutos. Da direita, Lucio Flavio cruzou na área. Eduardo escorou e a bola quicou na pequena área e André Lima não perdoou. Foi o primeiro gol do atacante pelo Alvinegro depois de seu retorno ao clube: Botafogo 2 a 0.

E quem acreditou que o Inter ia partir para cima, se enganou. Sem Nilmar – vendido para o Villareal (ESP) – e mais três reservas, os colorados ficavam restritos às boas jogadas de D’Alessandro e as arrancadas de Taison. No entanto, nenhum dos dois estavam inspirados na partida.

O Botafogo pouco se importou com as dificuldades do Inter e partiu em busca de mais gols. Victor Simões quase ampliou a contagem aos 27, com um chute da entrada da área. Três minutos depois, o capitão alvinegro soltou uma bomba de falta da intermediária, mas que acertou o poste esquerdo. Aos 39, Victor Simões novamente tocou na saída de Michel Alves mas o goleiro do Inter conseguiu a defesa.

Pênalti no começo do segundo tempo

Mal tinha começado a segunda etapa e o Internacional já teve logo uma oportunidade de empatar de pênalti. Giuliano, que tinha acabado de entrar no lugar de D’Alessandro, invadiu a área pela direita e foi derrubado por Leandro Guerreiro. Andrezinho partou para a cobrança e não deu chance para Castillo; Botafogo 2 a 1.

Mas adivinhem como o Botafogo respondeu? Claro, de bola parada com Juninho. O zagueiro cobrou falta da intermediária com violência mas, novamente, a bola explodiu na trave. André Lima chegou a fazer o segundo gol, mas o árbitro Evandro Rogério Roman assinalou equivocadamente impedimento de Wellington na jogada.

Mas o Internacional voltou ao segundo tempo disposto mesmo a empatar. Aos 18, a equipe gaúcha aproveitou um cochilo da zaga alvinegra para igualar a contagem. Andrezinho achou Leandrão entre os zagueiros e o atacante só teve o trabalho de tocar na saída de Castillo: 2 a 2.

Alessandro salva o Botafogo no fim

O empate irritou a torcida alvinegra, que começou a reclamar muito da arbitragem e perder a paciência em alguns lances. Mas os torcedores vibraram antes do fim da partida. Após bola cruzada da esquerda, um desvio no meio da área deixou Alessandro livre na pequena área. O lateral escorou e colocou o Botafogo novamente na frente: Botafogo 3 a 2.

O Alvinegro poderia até ter marcado mais um, com Juninho de cabeça, após cruzamento de Lucio Flavio. Mas com o placar já garantido, a equipe tocou a bola até o fim e garantiu mais três pontos na tabela de classificação.

Agora, o Botafogo tentará continuar com essa sequência de jogos sem perder contra o Coritiba, na próxima quarta-feira, às 19h, no Paraná. Já o Internacional tenta se manter na parte de cima da tabela contra o Barueri, também na quarta-feira, às 21h, no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 x 2 INTERNACIONAL

Data/Hora: 25/07/2009 – 18h30
Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Renda/Público: R$ 101.927,00 / 8523 pag.
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Antônio Carlos de Oliveira (ES)
Cartões Amarelos: Álvaro, Kléber (INT)

GOLS: Wellington, 10’/1ºT (1-0); André Lima, 16’/1ºT (2-0); Andrezinho, 1/2ºT (2-1); Leandrão, 18’/2ºT (2-2); Alessandro, 28’/2ºT (3-2)

BOTAFOGO: Castillo, Juninho, Wellington (Thiaguinho, 33’/2ºT) e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Renato (Reinaldo, 20’/2ºT), Lucio Flavio e Batista; Victor Simões (Jônatas, 28’/2ºT) e André Lima. Técnico: Ney Franco.

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Álvaro, Sorondo e Kléber; Sandro, Magrão (Marcelo Cordeiro, 38’/2ºT), Andrezinho e D’Alessandro (Giuliano, intervalo); Taison e Bolaños (Leandrao, intervalo). Técnico: Tite.

julho 25, 2009 Posted by | Botafogo, Internacional | , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Avaí derrota o Atlético-PR em plena Arena

Equipe catarinense vence a quarta partida seguida neste Campeonato Brasileiro

Na estreia de Alex Mineiro, Atlético cai para o Avaí dentro de casa (Crédito: Felipe Gabriel)

Na estreia de Alex Mineiro, Atlético cai para o Avaí dentro de casa

LANCEPRESS!

Debaixo de chuva e frio, o Avaí mostrou um excelente futebol e, na base da forte marcação e velocidade, venceu o Atlético-PR por 3 a 1, na Arena, pela 14ª rodada do Brasileirão. Com a vitória, a quarta seguida, o time catarinense tem 19 pontos e ocupa o nono lugar. Já o Rubro-Negro permanece com 12 pontos, mas caiu para a 18ª colocação.

Na próxima rodada, o Furacão enfrenta o Goiás, quarta-feira, às 21h, no Serra Dourada, enquanto o Leão recebe o Vitória, quinta-feira, às 21h, na Ressacada.

Empurrado pela torcida, o Atlético Paranaense começou mais ofensivo, tendo pela frente um Avaí muito fechado, praticamente só se defendendo, sem dar espaços a chutes do adversário. Parecia que ia ser um treino ataque x defesa. Mas aí o Leão mostrou suas garras, ou melhor, suas armas e disse a que veio. Explorando os contra-ataques, a equipe não demorou para abrir o placar.

Aos nove minutos, depois de uma roubada de bola, William recebeu, entrou na área e chutou, mas Galatto espalmou. Muriqui, sozinho, pegou o rebote e chutou para o fundo das redes. Mesmo atrás no placar, o Furacão, desorganizado, continuava com mais posse de bola e chegava mais ao ataque, mas a defesa do Avaí se mostrava uma parede.

Com apenas Willian na frente e seis jogadores no meio-de-campo, o time catarinense anulava as jogadas dos donos da casa e saia na velocidade, praticamente apenas pelo lado esquerdo, nas costas de Alberto. E a história se repetiu no segundo gol. Em novo contra-ataque, aos 29, Eltinho recebeu pela esquerda, pedalou em cima do marcador e cruzou rasteiro para William, que, sozinho, só teve o trabalho de esticar a perna para ampliar o placar.

Para a segunda etapa, o técnico Waldemar Lemos resolveu arriscar o tudo ou nada. Tirou os dois laterais para colocar o zagueiro Carlão e o meia Jhonatan, deixando a equipe no 3-5-2. O Furacão continuava atacando mais, dessa vez sem deixar espaços na defesa, mas não conseguia levar perigo ao goleiro Eduardo Martini.

Porém, quem fez o gol foi o Avaí. Aos 16, William recebeu de Muriqui passou a bola por baixo das pernas de Carlão e chutou na saída de Galatto. A partir daí, o Atlético-PR começou a ir para o ataque na base do desespero, dando ainda mais espaços para o Avaí. Só que a pressão acabou funcionando. Aos 20, Rafael Miranda cruzou pela direita e Marcinho, de cabeça, diminuiu.

O Avaí seguia abusando da velocidade e William encontrava vários buracos na defesa. Já o Furacão mostrava muito nervosismo em campo e atacava de qualquer maneira, na base de lançamentos. Só que a equipe errava muito e através desses erros, quase saiu o quarto gol do Avaí. Marquinhos recebeu sozinho, entrou na área e chutou. Galatto espalmou e a bola sobrou para William, que chutou por cima do gol.

No final, o Avaí se preocupou em ficar na defesa e levou sufoco, mas conseguiu segurar o resultado e levou para casa mais três pontos e a quarta vitória consecutiva.

FICHA TÉCNICA :

ATLÉTICO-PR 1 X 3 AVAÍ

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/Hora: 25/07/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Cortez (RJ)
Assistentes: Marco Aurelio dos Santos Pessanha (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Público/Renda: 13.485/R$ 273.020,00
Cartões Amarelos: Rafael Miranda, Alberto, Jhonatan, Carlão (CAP); Émerson, Luís Ricardo, Bruno (AVA)

GOLS: Muriqui (9’/1ºT); William (29’/1ºT); William (16’/2ºT); Marcinho (20’/2ºT)

ATLÉTICO-PR: Galatto, Alberto (Carlão, intervalo), Manoel, Rafael Santos e Alex Sandro (Jhonatan, intervalo); Valencia, Rafael Miranda, Marcinho e Wésley; Wallyson (Rafael Moura, 15’/2ºT) e Alex Mineiro. Técnico: Waldemar Lemos.

AVAÍ: Eduardo Martini, Rafael, Augusto e Emerson; Luís Ricardo (Ânderson, 40’/2ºT), Marcos Vinícius (Bruno, 3’/2ºT), Léo Gago, Marquinhos, Muriqui (Caio, 23’/2ºT) e Eltinho; William. Técnico: Silas.

julho 25, 2009 Posted by | Atlético-PR, Avaí | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em duas bolas paradas, Vasco sofre virada

Mesmo com um a mais clube perde para o Bahia por 2 a 1 em falhas de marcação

LANCEPRESS!

Era uma boa chance para se aproximar do líder Guarani, mas o Vasco jogou mal e mesmo com um jogador a mais acabou punido com a derrota por 2 a 1 para o Bahia, pela 13ª rodada da Série B. O destaque negativo foi a atuação ruim da defesa, que errou muito e marcou mal as jogadas de bola parada. O resultado acabou sendo justo pela vontade dos baianos. De quebra o Cruzmaltino perdeu invencibilidade de nove jogos e caiu para a quinta posição na competição.

De bom para o Vasco foi a volta do capitão Carlos Alberto. O apoiador não jogava desde o dia 30 de junho, contra o Bragantino, por causa das negociações para renovação de contrato, além de suspensão de duas partidas pelo STJD. Ele entrou aos 31 minutos do segundo tempo e tentou algumas jogadas, sem sucesso.

O primeiro tempo do confronto foi marcado por muitos erros de ambos os lados e poucas chances claras de gol. Cada equipe só teve uma grande oportunidade e ambos pararam nos goleiros.

Logo aos dois minutos, Fernando Prass salvou em bom chute de Reinaldo Alagoano. A resposta do Vasco só apareceu no fim. Aos 37, Elton aproveitou boa troca de passes do ataque, recebeu na área e Marcelo defendeu com o rosto.

No intervalo entre esses dois lances o que se viu foi um jogado truncado, com muitas paralisações. Ponto forte do time na Série B, a defesa do Vasco estava irreconhecível, errando muito e dando chances ao Bahia, que não soube aproveitar e criar. O 0 a 0 ficou de bom tamanho.

Os jogadores do Vasco devem ter ouvido muito de Dorival Júnior no intervalo. A postura do time foi outra na volta para o segundo tempo e pressionou desde o primeiro minuto. Resultado: abriu o placar aos três. Alex Teixeira invadiu a área, passou pela marcação e chutou cruzado. A bola desviou em Rogério e entrou.

O gol logo no início desestabilizou o Bahia e deu confiança ao Vasco. Mas o Cruzmaltino não soube aproveitar o momento psicológico melhor e acabou cedendo o empate em falha da defesa. Ainda desorganizados, os baianos conseguiram marcar aos 18 minutos em um escanteio. Nem subiu mais que todos dentro da pequena área e colocou para o fundo das redes.

O jogo ficou aberto e os 10 minutos finais foram eletrizantes depois da expulsão de Leandro. O Vasco se aproveitou e Adriano teve duas grandes chances seguidas: numa, a bola bateu na trave e noutra Rogério tirou em cima da linha. Mas foram os baianos que marcaram o segundo gol, novamente depois de escanteio. Em mais uma falha de marcação, Menezes subiu sozinho e marcou de cabeça aos 41.

O Vasco segue com 23 pontos, a cinco do Guarani. Já o Bahia ganhou nova vida na série B e chegou aos 19.


FICHA TÉCNICA:
BAHIA 2 X 1 VASCO

Estádio: Governador Roberto Santos (Pituaçu), Salvador (BA)
Data/hora: 25/7/2009 – 16h10
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Carlos Jorge Titara da Rocha (AL) e Ticiana de Lucena Falcão Martins (AL)

Renda/público: R$ 589.675,00//25.376 pagantes
Cartões amarelos: Reinaldo Alagoano, Leandro, Nádson, Nem (BAH); Elton, Ramon, Ernani, Souza, Paulinho (VAS)
Cartão vermelho: Leandro, 30’/2ºT (BAH).
Gols: Alex Teixeira, 3’/2ºT (0-1); Nem, 18’/2ºT (1-1); Menezes, 41’/2ºT (2-1).

BAHIA: Marcelo, Nem, Rogério e Menezes; Marcos, Leandro, Elton (Léo Medeiros, 30’/1ºT), Ananias (Evaldo, 33’/2ºT) e Alex Maranhão; Beto (Nádson, 12’/2ºT) e Reinaldo Alagoano. Técnico: Paulo Comelli.

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Titi e Ramon; Nilton, Ernani (Paulinho, intervalo), Souza e Alex Teixeira; Robinho (Adriano, 14’/2ºT) e Elton (Carlos Alberto, 31’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

julho 25, 2009 Posted by | Bahia, Vasco da Gama | Deixe um comentário

Bahia e Vasco, grandes na Série B, jogam por ‘círculo virtuoso’

Tricolor baiano busca o G4; já o Cruzmaltino almeja a liderança

O Bahia, em busca dos primeiros lugares na Série B, recebe o Vasco, que mira a liderança (Crédito: LANCENET!)

O Bahia, em busca dos primeiros lugares na Série B, recebe o Vasco, que mira a liderança

LANCEPRESS!

Bahia e Vasco se enfrentam neste sábado, às 16h10, pela 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, com uma meta comum – engrenar um círculo virtuoso -, mas por motivos diferentes.

O Tricolor de Aço, após vencer o Campinense na rodada passada, espera entrar no caminho do G4 da competição; o Cruzmaltino, por sua vez, venceu suas últimas três partidas e mira a liderança.

O Bahia ocupa a 12ª posição na Série B, com 16 pontos. Para o confronto deste sábado, o técnico Paulo Comelli tem apenas um problema: o zagueiro Nen reclama de dores no tornozelo e, mesmo relacionado, não deve atuar.

Por outro lado, na lateral esquerda, Hélder, que veio do Grêmio, deve começar como titular. E o atacante Nadson, há pouco tempo estava no rival Vitória, foi regularizado e fica como opção no banco de reservas.

– Fui recebido com muito carinho pela torcida e por todos aqui no Bahia e estou bastante motivado para jogar e, se possível, já marcar um gol – afirmou Nadson.

No Vasco, em terceiro lugar na Série B, com 23 pontos, o desejo é consolidar o bom momento e alcançar o Guarani, líder da competição com 27 pontos.

Sem o volante Amaral, suspenso, o técnico Dorival Júnior escalou o também volante Ernani, enquanto Robinho volta ao ataque no lugar de Magno. O meia Carlos Alberto, de contrato renovado e suspensão cumprida, fica no banco de reservas.

– Estudamos o time deles com vídeos. Temos que saber que será uma partida muito difícil. O jogo será pegado – destacou o volante cruzmaltino Souza.

FICHA TÉCNICA:
BAHIA X VASCO

Estádio: Governador Roberto Santos (Pituaçu), Salvador (BA)
Data/hora: 25/7/2009 – 16h10
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Carlos Jorge Titara da Rocha (AL) e Ticiana de Lucena Falcão Martins (AL)

BAHIA: Marcelo, Rogério, Evaldo e Menezes; Marcos, Leandro, Elton, Ananias e Hélder; Beto e Reinaldo Alagoano. Técnico: Paulo Comelli.

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Titi e Ramon; Nilton, Ernani, Souza e Alex Teixeira; Robinho e Elton. Técnico: Dorival Júnior.

julho 25, 2009 Posted by | Bahia, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio recebe o Ramalhão no Olímpico

Em duelo de seis pontos, equipes esperam reencontrar o caminho da vitória

LANCEPRESS!

Buscando se reaproximar do G4, o Grêmio encara o Santo André, neste sábado, às 18h30, no Olímpico. Oitavo colocado no Brasileirão, a equipe gaúcha vem de uma derrota fora de para o Avaí. O Ramalhão, que perdeu na rodada passada para o Cruzeiro, também espera se reecontrar com os três pontos. Na metade da tabela, o clube do ABC Paulista está apenas um ponto atrás do Tricolor.

Além do resultado negativo contra a equipe catarinense, o confronto trouxe outras preocupações para o técnico Paulo Autuori. Três jogadores gremistas receberam o terceiro cartão amarelo e ficarão fora contra o Santo André. A defesa terá as ausências de Réver e do lateral-esquerdo Fábio Santos. Rafael Marques e Jadilson, respectivamente, deverão ser os substítutos. O outro desfalque será o atacante Maxi López. Jonas volta a ganhar chance.

Ciente da má atuação da equipe diante o Avaí, o volante Adílson espera que o elenco corrija os erros ofensivos na partida de sábado, válida pela décima quarta rodada da competição nacional.

– Atacamos muito pouco quarta. O nosso aproveitamento ofensivo estava sendo muito bom, então a gente estranhou que as coisas não fluíram. É complicado, mas a gente vai conversar e acertar. Daqui para a frente, temos tudo para conquistar bons resultados – pediu o jogador.

Pelo lado do Ramalhão, a grande novidade é o retorno de Marcelinho Carioca, suspenso na última rodada. O técnico Sérgio Guedes preferiu não confirmar a equipe titular para a partida contra o Grêmio. Além do Pé-de-anjo, o zagueiro Marcel reassume a vaga de Vinícius. A maior dúvida é no ataque. Antônio Flávio e Nunes, que formaram a dupla ofensiva contra o Cruzeiro, devem ser mantidos. Mas o boliviano Pablo Escobar, atualmente na reserva, pode receber nova oportunidade.

– Alcançamos um determinado nível que até somos analisados pelos adversários. Nos observam atentamente. Grandes ou pequenos, pouco importa. Não nos veêm mais como um time qualquer e é normal que isso aumente as nossas dificuldades – explicou Marcelinho.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO X SANTO ANDRÉ

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 25/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (SP)

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes (Joilson), Léo, Rafael Marques e Jadílson; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco (Maylson); Herrera e Jonas. Técnico: Paulo Autuori

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Marcel, Cesinha e Arthur; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Elvis; Antônio Flávio (Pablo Escobar) e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes

julho 25, 2009 Posted by | Grêmio, Santo André | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em situações distintas, Bota e Inter se enfrentam

Alvinegro tenta sair da zona de rebaixamento e Colorado quer voltar à liderança do Brasileirão

Botafogo e Inter se enfrentam no Engenhão, neste sábado (Crédito: Arquivo)

Botafogo e Inter se enfrentam no Engenhão, neste sábado

LANCEPRESS!

Botafogo e Internacional se enfrentam neste sábado no Engenhão, às 18h30, em situações bem distintas. O clube carioca busca sair desesperadamente sair da zona de rebaixamento, local que frequenta há algumas rodadas. Já o Colorado gaúcho tenta permanecer no tão sonhado G-4 e se aproximar ainda mais da liderança do Campeonato Brasileiro.

Para sair de vez da posição tão incômoda, o Alvinegro tem o retorno de três titulares: Thiaguinho, Alessandro e Eduardo. Já a equipe do técnico Tite tem o desfalque de nada menos que quatro jogadores: Indio, Guiñazú, Alecsandro e Nilmar, que foi vendido pelo clube nesta sexta-feira para o Villareal (ESP).

Para este sábado, na ausência de Guiñazú, Tite desistiu de usar três volantes: serão dois (Sandro e Magrão), atrás de dois meias que mais avançam do que marcam (Andrezinho e D’Alessandro).

– Se Andrezinho e D’Alessandro fizerem também o trabalho de marcação, o esquema tem chances de funcionar, sim – aposta o técnico.

Já o Alvinegro só não terá sua equipe completa no jogo deste sábado porque o zagueiro Emerson está lesionado. Mas assim mesmo, Ney Franco não espera uma partida fácil.

– Apesar dos desfalques, é o melhor elenco do Brasil. O Botafogo vai encontrar dificuldades – afirmou o treinador alvinegro.

Outra situação bem adversa entre as duas equipes é a campanha dentro e fora de casa. O Botafogo jogou quatro vezes no Engenhão e venceu apenas uma partida. Já o Internacional venceu três de sete partidas que disputou fora de Porto Alegre.

A situação adversa das equipes prometem um jogo bastante disputado, no Engenhão.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x INTERNACIONAL

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 24/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Antônio Carlos de Oliveira (ES)

BOTAFOGO: Castillo, Wellington, Juninho e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Renato (Thiaguinho), Lucio Flavio e Batista; Victor Simões e André Lima. Técnico: Ney Franco.

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Sorondo, Álvaro e Kleber; Sandro, Magrão, Andrezinho e D’Alessandro; Taison e Bolaños. Técnico: Tite.

julho 25, 2009 Posted by | Botafogo, Internacional | , , , , , , , , , | Deixe um comentário