Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Tabela Campeonato Brasileiro Serie A 2009

Classificação Atualizada

Posição

Time

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

1

Internacional

Internacional

20

9

6

2

1

12

6

6

2

Atlético-MG

Atlético-MG

18

9

5

3

1

20

12

8

3

Vitória

Vitória

16

9

5

1

3

14

10

4

4

Palmeiras

Palmeiras

16

9

4

4

1

15

10

5

5

Flamengo

Flamengo

14

9

4

2

3

12

14

-2

6

Barueri

Barueri

14

9

3

5

1

18

13

5

7

Goiás

Goiás

14

9

3

5

1

18

13

5

8

Santos

Santos

13

9

3

4

2

18

15

3

9

Grêmio

Grêmio

12

9

3

3

3

14

10

4

10

Corinthians

Corinthians

11

8

3

2

3

8

7

1

11

Santo André

Santo André

11

9

2

5

2

14

15

-1

12

Coritiba

Coritiba

10

9

3

1

5

14

16

-2

13

Cruzeiro

Cruzeiro

10

9

3

1

5

9

14

-5

14

São Paulo

São Paulo

10

9

2

4

3

9

9

0

15

Fluminense

Fluminense

10

8

2

4

2

6

8

-2

16

Sport

Sport

8

9

2

2

5

13

14

-1

17

Náutico

Náutico

8

9

2

2

5

9

17

-8

18

Atlético-PR

Atlético-PR

8

9

2

2

5

10

19

-9

19

Botafogo

Botafogo

7

9

1

4

4

10

15

-5

20

Avaí

Avaí

9

1

4

4

9

15

-6


Data Hora Jogos Local Status Serviços
04/07 18:30
Santos Santos 1 x 0 Sport Sport
Vila Belmiro Concluído Sem Serviços
04/07 18:30
Santo André Santo André 1 x 1 Barueri Barueri
Bruno José Daniel Concluído Sem Serviços
04/07 18:30
Flamengo Flamengo 2 x 1 Vitória Vitória
Maracanã Concluído Sem Serviços
05/07 16:00
Goiás Goiás 1 x 0 Cruzeiro Cruzeiro
Serra Dourada Concluído Sem Serviços
05/07 16:00
Atlético-MG Atlético-MG 1 x 1 Botafogo Botafogo
Mineirão Concluído Sem Serviços
05/07 16:00
Coritiba Coritiba 2 x 0 São Paulo São Paulo
Couto Pereira Concluído Sem Serviços
05/07 16:00
Grêmio Grêmio 4 x 1 Atlético-PR Atlético-PR
Olímpico Concluído Sem Serviços
05/07 18:30
Avaí Avaí 0 x 3 Palmeiras Palmeiras
Ressacada Concluído Sem Serviços
05/07 18:30
Náutico Náutico 0 x 2 Internacional Internacional
Aflitos Concluído Sem Serviços
08/07 21:50
Corinthians Corinthians x Fluminense Fluminense
Pacaembu Aguardando Início Sem Serviços

julho 5, 2009 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Botafogo, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Náutico, Palmeiras, Santo André, Santos, São Paulo, Sport, Vitória | , | Deixe um comentário

Tabela Campeonato Brasileiro Série B 2009

Classificação Atualizada

Posição

Time

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

1

Guarani

Guarani

23

9

7

2

0

13

5

8

2

Brasiliense

Brasiliense

19

9

6

1

2

15

7

8

3

Ponte Preta

Ponte Preta

17

9

5

2

2

16

7

9

4

Atlético-GO

Atlético-GO

17

9

5

2

2

17

14

3

5

Portuguesa

Portuguesa

17

9

5

2

2

12

9

3

6

América-RN

América-RN

15

9

5

0

4

11

11

0

7

Figueirense

Figueirense

14

9

4

2

3

14

10

4

8

Vasco

Vasco

14

9

3

5

1

8

4

4

9

Duque De Caxias

Duque De Caxias

13

9

3

4

2

13

10

3

10

Ipatinga

Ipatinga

12

9

3

3

3

14

12

2

11

Bahia

Bahia

12

9

3

3

3

9

7

2

12

Vila Nova

Vila Nova

12

9

3

3

3

7

10

-3

13

Bragantino

Bragantino

11

9

3

2

4

12

12

0

14

Fortaleza

Fortaleza

11

9

3

2

4

15

16

-1

15

Ceará

Ceará

10

9

2

4

3

11

12

-1

16

Paraná

Paraná

8

9

2

2

5

8

13

-5

17

Juventude

Juventude

8

9

2

2

5

10

16

-6

18

ABC

ABC

7

9

2

1

6

5

16

-11

19

São Caetano

São Caetano

5

9

1

2

6

5

12

-7

20

Campinense

Campinense

3

9

1

0

8

10

22

-12

Data Hora Jogos Local Status Serviços
07/07 21:00
Guarani Guarani x Brasiliense Brasiliense
Brinco De Ouro Aguardando Início Sem Serviços
07/07 21:00
Campinense Campinense x Juventude Juventude
Amigão Aguardando Início Sem Serviços
10/07 21:00
São Caetano São Caetano x Portuguesa Portuguesa
Anacleto Campanella Aguardando Início Sem Serviços
10/07 21:00
Figueirense Figueirense x Fortaleza Fortaleza
Orlando Scarpelli Aguardando Início Sem Serviços
11/07 16:10
Vasco Vasco x Ponte Preta Ponte Preta
São Januário Aguardando Início Sem Serviços
11/07 16:10
Bragantino Bragantino x Vila Nova Vila Nova
Marcelo Stéfani Aguardando Início Sem Serviços
11/07 16:10
América-RN América-RN x Bahia Bahia
Machadão Aguardando Início Sem Serviços
11/07 16:10
Ipatinga Ipatinga x Duque De Caxias Duque De Caxias
Ipatingão Aguardando Início Sem Serviços
11/07 16:10
Ceará Ceará x ABC ABC
Castelão Aguardando Início Sem Serviços
11/07 21:00
Atlético-GO Atlético-GO x Paraná Paraná
Serra Dourada Aguardando Início Sem Serviços


julho 5, 2009 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Bahia, Ceará, CRB, Criciuma, Figueirense, Fortaleza, Juventude, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, São Caetano, Vasco da Gama, Vila Nova | , , | 1 Comentário

Inter volta a mostrar sua força e é líder isolado

Agora, o Colorado volta a pensar na final da Recopa

Náutico e Inter jogaram essa noite nos Aflitos (Crédito: Antonio Carneiro)

Náutico e Inter jogaram essa noite nos Aflitos

O Internacional mostrou sua força e venceu o Náutico, nos Aflitos, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Com dois gols de Nilmar, o Colorado voltou à liderança isolada da competição e agora foca todas as atenções na Recopa. Já o Náutico, que já esteve na ponta da tabela, caiu para a 17ª colocação, entrando na zona de rebaixamento.

Apesar de estar jogando nos Aflitos, quem tomou a iniciativa do jogo foi o Internacional. D’Alessandro tabelou bem com Nilmar, mas o atacante errou o passe final e perdeu grande oportunidade. O Náutico não deixou barato. Em um contra-ataque, Carlinhos Bala foi derrubado de frente para a área. Na cobrança, Anderson Lessa quase marca.

O técnico Marcio Bittencourt armou uma surpresa desagradável para o adversário, colocando o garoto Nilson para marcar a peça de articulação colorada: o meia D’Alessandro. A estratégia deu certo e, pelo menos, no início, o Timbu conseguiu anular essa jogada.

Aos 21 minutos, Carlinhos Bala driblou dois jogadores do Inter e chutou forte, mas o goleiro Lauro fez bem a defesa. Com sua principal jogador de articulação anulado, o time de Tite passou a explorar o lado esquerdo de ataque. No entanto, a ideia não foi tão acertada, já que Kleber errava quase todos os lances que tentava.

Depois de ficar muito tempo atrás, o Inter conseguiu fazer sua primeira jogada de perigo. Num contra-ataque, D’Alessandro tabelou com Nilmar, que saiu de cara para o gol. Quando o atacante ia finalizar, Galiardo o derrubou dentro da área. Na cobrança de D’Alessandro, o goleiro Eduardo escolheu o canto certo e defendeu o chute, impedindo que o Inter abrisse o placar.

Mesmo perdendo a penalidade máxima, o Inter ganhou moral e passou a tomar conta da partida. Aos 39 minutos, em outra boa triangulação, a bola sobrou limpa para Kleber, que chutou à esquerda do goleiro pernambucano. Assim, o nervosismo do Inter passou para o lado do Náutico, que errava vários passes, pouco antes do final da primeira etapa.

Na volta para o Segundo tempo, o Náutico veio um pouco mais organizado do que no final do primeiro. Aos 2 minutos, Galiardo chegou bem pela linha de fundo, cruzou, mas a zaga do Inter conseguiu rifar a bola. Cinco minutos depois, Carlinhos Bala se livrou de dois adversários e tocou para Galiardo, que deu um chute forte para a defesa de Lauro.

Aos 20, Galiardo deixou Carlinho Bala sozinho com o goleiro, mas o jogador chegou um pouco atrasado e perdeu a boa chance. Vendo que D’Alessandro era dominado, o técnico Tite colocou Alecsandro e Andrezinho nos lugares de Taison e D’Alessandro, respectivamente. E a mudança deu certo.

Após cruzamento de Andrezinho, Nilmar resvalou e abriu o placar para o Inter. Não parou por aí. Nilmar, novamente, recebeu em posição irregular dentro da área e só teve o trabalho de deslocar o goleiro: Inter 2 a 0.

Na próxima rodada, o Náutico pega o Palmeiras, no Palestra Itália. Já o Inter enfrenta o Furacão, na Arena da Baixada.


FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 0 X 2 INTERNACIONAL

Local: Aflitos, em Recife (PE)
Data-Hora: 5/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Marcelo Braz Mariano (RJ) e Lorival Candido das Flores (RJ)
Renda e Público: R$ 35.720,00 / 12.292 pagantes

Cartões Amarelos: Galiardo, Johnny, Eduardo Ere (NAU); Danny Morais, Nilmar (INT)
Cartões Vermelhos: Asprilla, 2’/1ºT (NAU)
Gols: Nilmar 25’/2ºT (0-1), Nilmar 32’/2ºT (0-2)


NÁUTICO: Eduardo, Juliano, Vágner, Asprilla e Anderson Santana; Johnny(Eduardo Ere/Intervalo), Galiardo, Nilson e Carlinhos Bala; Gilmar e Anderson Lessa(Ailton, 18’/2ºT) – Técnico: Márcio Bittencourt.

INTERNACIONAL: Lauro, Bolívar, Indio, Danny Morais e Kleber; Glaydson, Magrão, Guiñazú e D’Alessandro(Andrezinho, 23/2ºT); Taison(Alecsandro, 23/2ºT) e Nilmar(Bolaños, 37’/2ºT) – Técnico: Tite.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Internacional, Náutico | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Goiás vence o Cruzeiro no Serra Dourada

Felipe marca e Esmeraldino derrota Raposa: 1 a 0

Felipe foi decisivo na vitória do Goiás contra o Cruzeiro. (Crédito: Carlos Costa)

Felipe foi decisivo na vitória do Goiás contra o Cruzeiro.

LANCEPRESS!

No Serra Dourada, deu Goiás. O time verde venceu o Cruzeiro por 1 a 0, pela nona rodada do Brasileirão, e subiu na tabela, se aproximando do G4. A tônica no time azul foi o desinteresse, uma vez que a Raposa está com a cabeça totalmente voltada para a decisão da Libertadores da América, contra o Estudiantes. Felipe decidiu a partida para os donos da casa e, de quebra, assumiu a artilharia isolada do Brasileirão.

O Goiás começou arrasador. Aos 2 minutos de jogo, Bruno Meneghel recebeu passe de Felipe Menezes em profundidade, girou em cima do zagueiro e ficou cara a cara com o goleiro Andrey. O atacante bateu bem mas o camisa 1 do Cruzeiro fez grande defesa. O time da casa tocava a bola no campo adversário sem ser incomodado e chegava com frequência ao gol de Andrey.

A Raposa pouco foi à frente. O jogador mais lúcido do time, Thiago Ribeiro, pouco pegou na bola. Os passes longos – uma das insistências do time azul – também eram facilmente marcados pela sólida defesa verde.

Fabinho fez falta dura em Felipe, aos 20. O atacante bateu e abriu o placar para o Goiás, batendo no canto, sem chances para o goleiro. O time da casa seguiu sufocando a equipe Celeste, com bons avanços dos laterais Júlio César e Vítor. O Verdão esteve mais perto do segundo gol que o Cuzeiro de marcar pela primeira vez.

O segundo tempo foi morno. O Cruzeiro não parecia incomodado com a derrota – apesar de chegar um pouco mais do que nos primeiros 45 minutos. O Goiás, por outro lado, tocava a bola administrando o placar. O Esmeraldino ainda teve boas chegadas com Felipe e Bruno Meneghel, mas nada que desse trabalho ao goleiro do Cruzeiro. No fim das contas, no Serra Dourada, o Goiás venceu pela primeira vez em casa neste Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS X CRUZEIRO


Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data e hora: Domingo, 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)
Auxiliares: Luciano José Coelho Cruz (PE) e Ubirajara Ferraz Jota (PE)
Público e renda: Não divulgados.
Cartões amarelos: Ramalho, Amaral, Zé Carlos (GOI); Zé Carlos, Fabinho, Neguet (CRU)
Gol: Felipe (GOI), aos 20’/ºT

GOIÁS: Harlei; Rafael Toloi (Valmir Lucas, 30’/2ºT), Ernando e Leandro Euzébio; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes (Zé Carlos, 26’/2ºT) e Júlio César; Felipe e Bruno Meneghel (Jael, 37’/2ºT)
Técnico: Hélio dos Anjos

CRUZEIRO: Andrey, Jancarlos, Anderson, Neguet, Vinícius; Fabinho (Anderson Uchôa, 31’/2ºT), Elicarlos, Diego Renan e Bernardo; Zé Carlos (Dudu, INT.) e Thiago Ribeiro (Rômulo, 13’/2ºT)
Técnico: Adilson Batista

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Cruzeiro, Goiás | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com baile, Coritiba vence o São Paulo no Couto Pereira

Ao som de ‘Olé’ e liderado por Marcelinho Paraíba, Coxa faz 2 a 0 no Tricolor e desafoga na tabela

Marcos Aurélio comemora primeiro gol do Coxa na vitória de 2 a 0 (Crédito: Felipe Gabriel/LANCEPRESS!)

Marcos Aurélio comemora primeiro gol do Coxa na vitória de 2 a 0

Liderado por Marcelinho Paraíba, o Cortiba foi superior, venceu o São Paulo por 2 a 0 no Couto Pereira, pela 9ª rodada do Brasileirão, e ampliou para nove o número de partidas seguidas sem vitória dos são-paulinos longe do Morumbi na temporada.

Com a primeira derrota de Ricardo Gomes no comando do Tricolor, o Coxa quebrou o tabu de não vencer o Sampa em casa desde 1998 – de lá para cá haviam ocorrido quatro derrotas e um empate – e desafogou na tabela de classificação.

Ao contrário do clima frio que tomou conta da capital paranaense na tarde deste domingo, o que fez com que alguns atletas vestissem camisas com mangas compridas, o jogo começou quente, com divididas ríspidas. Com menos de dez minutos de bola rolando, o árbitro Leandro Pedro Vuaden já havida distribuído dois cartões amarelos, ambos para os alviverdes: Demerson e Douglas Silva.

Proveniente das categorias de base do Coxa e negociado com o Tricolor em maio, Marlos iniciou a partida bastante insinuante para cima dos ex-companheiros. Contudo, o meia, que foi vaiado pela torcida mandante a cada toque na bola, não arriscou nenhum chute a gol no primeiro tempo e deixou o posto de protagonista são-paulino para Jorge Wagner.

Escalado no meio-de-campo, o camisa sete obrigou Vanderlei a fazer duas boas defesas em lances semelhantes na primeira metade do duelo. Aos 15 minutos, invadiu a área pelo lado esquerdo e bateu cruzado, de canhota, e a bola raspou o pé da tave esquerda. A onze minutos do intervalo, pelo mesmo lado do campo da jogada anterior, arriscou o chute e o goleiro encaixou. Enquanto isso, Washington não conseguiu construir um lance que levasse perigo ao adversário, e Zé Luis subia ao ataque e expunha em demasia a defesa paulista.

E foi por ali que Marcos Aurélio fez um golaço, aos 19 minutos. O camisa 20 driblou o lateral-direito, passou por André Dias, que tentou desarme com carrinho, e arrematou para o fundo da rede. Golaço digno de nota 10 comemorado por Keirrison, que prestigiou seu ex-clube em Curitiba enquanto não sela negociação com o Barcelona (ESP). Antes do tento, Leandro Donizete havia obrigado Denis a se esticar em chute de fora da área.

Do lado do Coxa, Marcelinho Paraíba correu como poucos e jogou muito com os seus longevos 34 anos de idade, experiência que lhe rende a braçadeira de capitão da equipe.

Logo na volta para a segunda etapa, no primeiro minuto, o argentino Ariel jogou uma ducha de água fria no São Paulo. O atacante recebeu dentro da área, ganhou disputa de bola com André e bateu com categoria no canto direito de Denis segundo do Coxa na partida.

Com a vantagem ampliada, os torcedores entoaram o canto de “Olé”, os visitantes entraram na pilha e André Dias, nervoso, foi expulso ao dar carrinho por trás em Marcos Aurélio. Com um jogador a mais, Cleiton e Renatinho tiveram oportunidade de ampliar para o Coritiba, mas falharam na hora da finalização.

Dagoberto, que substituiu o ineficiente Washington no segundo tempo, bem que tentou, mas não conseguiu marcar o tento de honra do São Paulo na partida.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 2 X 0 SÃO PAULO

Estádio: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/hora: 05/07/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa- RS)
Auxiliares: Marcos Antonio Moreira Collodetti (ES) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Renda/público: R$ 342.985/ 21.074 pagantes
Cartões amarelos: Demerson, Douglas Silva, Marcos Aurélio e Marcelinho Paraíba (CTB); Borges e Dagoberto (SAO)
Cartões vermelhos: André Dias 11’/2ºT
Gols: Marcos Aurélio 19’/2ºT (1-0) e Ariel 1’/2ºT (2-0)

CORITIBA: Vanderlei; Demerson, Jailton e Cleiton; Márcio Gabriel, Leandro Donizete, Pedro Ken, Marcelinho Paraíba e Douglas Silva (Rodrigo Crasso 31’/2ºT); Marcos Aurélio (Renatinho 18’/2ºT) e Ariel (Bruno Batata 33’/2ºT). Técnico: René Simões.

SÃO PAULO: Denis, Zé Luis, André Dias, Miranda, Júnior César Eduardo Costa, Hernanes (Oscar 29’/2ºT), Jorge Wagner, Marlos (Renato Silva 12’/2ºT); Borges e Washington (Dagoberto/intervalo). Técnico: Ricardo Gomes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Coritiba, São Paulo | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio goleia Furacão em ritmo de tango

Maxi López e Herrera marcaram os gols da vitória tricolor

Maxi López foi um dos destaqyes da vitória do Grêmio (Crédito: Ricardo Rímoli)

Maxi López foi um dos destaqyes da vitória do Grêmio

LANCEPRESS!

O Grêmio aproveitou a inspiração de seus argentinos e bateu o Atlético-PR por 4 a 1 no Olímpico, pela nona rodada do Brasileirão. O resultado amenizou a tristeza dos torcedores pela eliminação na Libertadores, na última quinta-feira. Maxi López e Herrera, duas vezes cada, fizeram os gols do time gaúcho. Rafael Moura descontou para o Furacão.

O Grêmio começou a partida de forma avassaladora. Aos cinco minutos Thiego fez bela inversão para Souza, que esperou a passagem de Fábio Santos. O lateral cruzou e Maxi López completou para abrir o placar. O Atético nem teve tempo de assimilar o golpe. Dois minutos depois a dobradinha se repetiu. Fábio cruzou da esquerda e o argentino apareceu para fazer o segundo, de cabeça.

A defesa do Furacão parecia atodoada e errava muitos passes na saída de bola. Em um desses erros, Tcheco ajeitou de cabeça para Herrera, que colocou entre as pernas do zagueiro e bateu rasteiro na saída de Vinícius. Com 11 minutos, Grêmio 3 a 0.

Com a larga vantagem, o Tricolor relaxou. E os paranaenses aproveitaram para diminuir a desvantagem. Márcio Azevedo fez boa jogada pela esquerda e rolou para trás. Paulo Baier tentou o chute e, na sobra, Rafael Moura não teve dificuldades para marcar. O Furacão se animou com o gol e foi para cima, mas até o fim do primeiro tempo não teve oportunidades claras de marcar.

A pressão atleticana permaneceu nos primeiros minutos da etapa final. Marcinho teve boa chance aos cinco minutos, mas seu chute parou no goleiro Victor. Aos 11 foi a vez de Márcio Azevedo, que driblou Túlio e bateu de fora da área, mas a bola subiu.

O Atlético voltou a assustar depois dos 20 minutos. Patrick, que acabara de entrar , perdeu grande chance ao tentar encobrir Victor. E Rafael Moura, aos 27, tentou de primeira após escanteio, mas a bola também saiu.

Depois de passar o segundo tempo inteiro vendo o rival jogar, o Grêmio quase marcou aos 36. Maxi López ficou de frente para o gol e bateu, mas a bola resvalou no travessão e saiu. Já aos 41, Tcheco furou tentativa de conclusão e a bola sobrou para Herrera, que bateu forte para coroar a goleada “argentina” no Olímpico.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 4 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Olímpico, em Porto Alegre(RS)
Data-Hora: 05/07/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

Gols: Maxi López, 5/1T (1-0), Maxi Lopez, 7/1T (2-0), Herrera, 11/1T (3-0) Rafael Moura, 22/1T (3-1) e Herrera, 41/2T (4-1)

Cartões Amarelos: Herrera, Maxi Lopez e Réver (GRE); Rafael Moura, Rafael Miranda e Manoel(APR)

GRÊMIO: Victor; Thiego, Leo, Réver e Fábio Santos (Joilson, 10/2T); Adilson (Mário Fernandes, 34/2T), Túlio, Tcheco e Souza (Maylson, 23/2T); Herrera e Maxi López.

Técnico: Paulo Autuori.

Atlético-PR: Vinícius; Manoel, Rhodolfo e Antônio Carlos; Zé Antônio (Wesley, intervalo), Chico (Patrick, 19/2T), Rafael Miranda, Paulo Baier e Marcio Azevedo; Marcinho (Carlão, 41/2T) e Rafael Moura.

Técnico: Waldemar Lemos.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Atlético-PR, Grêmio | , , , , , , , | Deixe um comentário

Obina brilha, coloca Palmeiras no G-4 e afunda Avaí na Ressacada

Atacante alviverde marca dois na vitória por 3 a 0 sobre o time catarinense, e paulistas voltam ao grupo dos quatro melhores do Campeonato Brasileiro

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

Obina: dois gols na Ressacada

Obina chegou sob os olhares de desconfiança da torcida do Palmeiras e a proteção do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo. Mas no time paulista, o atacante parece ter espantado definitivamente o fantasma que o acompanhava nos tempos de Flamengo, quando chegou a ficar 17 jogos sem marcar. Na noite deste domingo, na Ressacada, ele foi o grande nome da vitória alviverde por 3 a 0 sobre o Avaí. Com dois gols, o camisa 28 assumiu a artilharia do time no Brasileiro, somando cinco no total, ao lado de Keirrison, que acerta os últimos detalhes para se transferir para o Barcelona.

Com a boa vitória, ainda sob comando o técnico interino Jorginho, o Palmeiras voltou ao G-4 do Nacional, ocupando a quarta posição. O time tem os mesmos 16 pontos do Vitória, mas os baianos levam vantagem no critério de desempate por terem uma vitória a mais -5 a 4.

Já o Avaí conheceu a sua segunda derrota em casa sob o comando de Silas, que dirige o time há um ano e quatro meses. E afunda no Brasileiro, com somente sete pontos na última posição.

Na próxima rodada, o Palmeiras, quem sabe de técnico novo, recebe o Náutico, sábado, no Palestra Itália. No mesmo dia, o Avaí enfrenta o Botafogo, na Ressacada.

Ataque “lutador” e bola na trave

Apesar de ter dito na última sexta-feira que entraria com Deyvid Sacconi, colocando Diego Souza ao lado de Obina, o técnico Jorginho mudou de ideia e optou por aquilo que chamou de “ataque lutador”. Assim, Ortigoza teve uma chance entre os titulares, e o camisa 7 acabou sendo recuado para a sua função. E deu certo.

Logo aos seis minutos, Obina aproveitou arrancada palmeirense em velocidade e chutou cruzado contra o gol de Eduardo Martini. Mas a bola foi para a linha de fundo. O Avaí usava principalmente as descidas pelo lado direito alviverde, onde Fabinho Capixaba tinha dificuldades na marcação dos velozes Marquinhos e Muriqui. Mas a equipe falhava na finalização.

Principal esperança de gols no ataque depois da saída de Keirrison, negociado com o Barcelona, Obina não decepcionou os palmeirenses que estiveram na fria Florianópolis. Depois de balançar na frente do zagueiro Ferdinando, ele foi derrubado na área. Na cobrança de pênalti, não deu chances ao goleiro Eduardo Martini e abriu o placar para os paulistas, aos 25 minutos: 1 a 0.

Depois do gol palmeirense, o time da casa passou a se arriscar mais ao ataque. Em cobrança de escanteio, aos 32 minutos, Marcos teve de se esticar para evitar o gol olímpico de Marquinhos. Aos 43, uma cabeçada de Émerson fez a trave do goleiro alviverde balançar.

A resposta à pressão do time catarinense veio um minuto depois, com Ortigoza, que chutou cruzado e viu a bola passar perto da trave direita de Eduardo Martini.

Na saída para o intervalo, muita reclamação dos jogadores do Avaí. O atacante William, que estava no banco de reservas, chiou e foi expulso pelo árbitro Evandro Rogerio Roman.

Alheio às reclamações do time catarinense, Obina comemorou a boa fase que vem tendo com a camisa do Palmeiras – ele também marcou nos empates com o Atlético-PR e Santos, nas duas últimas rodadas.

– Procuro fazer os gols para ajudar o Palmeiras. Espero sempre por uma boa oportunidade e nunca vou desistir – disse o atacante.

Obina melhor que Keirrison?

Na segunda etapa, o Palmeiras não deu chance para o Avaí tentar buscar o empate. Inspirado, Obina ampliou a vantagem paulista logo aos 8 minutos. Depois de cobrança de falta, Diego Souza deu um leve desvio de cabeça. Na sobra, o atacante, de carrinho, completou para fazer 2 a 0.

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

Diego Souza escapa da marcação

Foi o quarto gol de Obina em nos últimos três jogos pelo Brasileiro. O empenho do atacante, que na chegada teve o presidente Belluzzo como escudo, acabou o colocando como artilheiro do time no Nacional, com cinco gols, ao lado de Keirrison, que já não joga mais pelo time.

Com o segundo gol sofrido, Silas se viu obrigado a fechar um pouco mais o time, tirando o meia Marcos Winícius para a entrada do volante Bruno. Depois, colocou Caio no lugar do lateral Uedel. Assim, a equipe catarinense passou a pressionar mais. E encontrar mais vezes o goleiro Marcos na sua frente.

Aos 20 minutos, Muriqui recebeu na meia-lua e bateu forte contra a meta palmeirense. Marcos teve de se esticar todo para espalmar para fora. Seis minutos depois, Léo Gago chutou cruzado, perto do travessão palmeirense.

Assim, o Palmeiras passou a viver de contragolpes. E ampliou com Cleiton Xavier, aos 29 minutos do tempo final. Depois de jogada entre Fabinho Capixaba e Diego Souza, o camisa 10 aproveitou a sobra na entrada da área e chutou, sem chances para Eduardo Martini. O 3 a 0 fez com que a torcida do Avaí debandasse para fora da Ressacada. Quem ficou, gritou “olé” e aplaudiu a vitória alviverde.

Ficha técnica:

AVAÍ 0 x 3 PALMEIRAS
Eduardo Martini; Ferdinando, Anderson e Émerson; Uendel (Caio), Marcus Winícius (Bruno), Léo Gago e Marquinhos; Muriqui, Luís Ricardo e Lima (Cristian). Marcos; Fabinho Capixaba (Edmílson), Maurício Ramos, Danilo e Armero; Pierre, Souza (Jumar), Cleiton Xavier e Diego Souza; Ortigoza (Willians) e Obina.
Técnico: Silas. Técnico: Jorginho.
Gols: Obina, aos 25 minutos do primeiro tempo. Obina, aos oito minutos, e Cleiton Xavier, aos 29 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Marcos Winícius, Caio e Anderson (Avaí). Diego Souza e Ortigoza (Palmeiras). Cartão vermelho: William (Avaí).
Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 05/07/2009. Árbitro: Evandro Rogerio Roman. Auxiliares: José Amilton Pontarolo (PR) e Gilson Bento Coutinho (PR).

julho 5, 2009 Posted by | Avaí, Palmeiras | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter encara o Náutico após perda da Copa do Brasil

Com time titular, Colorado volta as atenções para o Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

Depois de perder o título da Copa do Brasil para o Corinthians, quarta-feira passada, o Internacional viaja até Pernambuco para encarar o Náutico pela nona rodada do Brasileirão. Dividindo a liderança da competição com o Atlético-MG (perde no saldo de gols), o Colorado terá time completo no duelo com o time que abre a zona de rebaixamento.

De agora em diante, o Inter só jogará com os titulares. Isso representa preocupação maior para o Náutico? Pode não ser bem assim. O time reserva, ou misto, tem ótimo retrospecto. Ele foi a campo em seis das oito rodadas e conseguiu quatro vitórias, um empate e uma derrota. Já o titular venceu uma partida – dos reservas do Corinthians, na primeira rodada – e empatou outra – com o Cruzeiro, no Mineirão.

Aliás, o misto colorado – misto porque sempre entram de dois a quatro titulares – vem de uma brilhante vitória de 3 a 0 sobre o Coritiba, com gols do equatoriano Bolaños.

Se o Colorado ocupa a ponta de cima da tabela do Brasileiro, não seria o caso de poupar jogadores importantes contra o Náutico, para ir com tudo para cima da LDU, quinta-feira, e ganhar o título da Recopa? Não, porque os dirigentes e a comissão técnica chegaram à conclusão de que a preservação de titulares em muitos jogos acabou por prejudicar o ritmo da equipe nas finais da Copa do Brasil, contra o Corinthians.

— O time que atuar nos Aflitos chegará a Quito com o entrosamento aprimorado – resumiu Tite, que viu Nilmar e Kleber mal readaptados contra o Corinthians, depois de um mês servindo à Seleção.

O Inter tem bom retrospecto contra o Náutico este ano. Pela Copa do Brasil, a equipe colorada venceu nos Aflitos por 3 a 0 e no Beira-Rio por 2 a 0.

A situação do Náutico não é das melhores. A equipe não vence há cinco rodadas, mas, nem por isso, o treinador Márcio Bittencourt está se sentindo ameaçado em ter que enfrentar uma das melhores equipes do país, pois abandonou o esquema 3-5-2 e apostou no ousado 4-4-2. Para este jogo, o Náutico terá várias mudanças.

A defesa terá a volta do zagueiro Vágner, recuperado de lesão na coxa esquerda. Já na lateral direita, Sidny está machucado e cederá a vaga para o armador Juliano. O atacante Carlinhos Bala volta após suspensão e será deslocado mais uma vez para o meio-de-campo.

Com o volante Derley suspenso, Johnny, que já foi negociado para o futebol da Grécia, ainda poderá atuar mais uma partida. Seu companheiro continuará sendo Galiardo. Mas a grande mudança é no ataque, pois Márcio Barros que não vem atuando bem e perdeu a posição para o garoto Anderson Lessa, que começou o ano como titular.

FICHA TÉCNICA:
NÁUTICO X INTERNACIONAL

Local: Aflitos, em Pernambuco (PE)
Data/Hora: 05/07/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Marcelo Braz Mariano (RJ) e Lorival Candido das Flores (RN)

NÁUTICO: Eduardo, Juliano, Vágner, Asprilla e Anderson Santana; Johnny, Galiardo, Aílton e Carlinhos Bala; Gilmar e Anderson Lessa. Técnico: Márcio Bittencourt.

INTERNACIONAL: Lauro, Bolívar, Indio, Danny Morais e Kleber; Glaydson, Magrão, Guiñazú e D’Alessandro; Taison e Nilmar. Técnico: Tite.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Internacional, Náutico | , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio volta à realidade contra o Furacão

Time de Autuori tenta recuperação contra o Atlético-PR

LANCEPRESS!

Ainda abalado pelo duro golpe da desclassificação da Libertadores da América, o Grêmio volta à dura realidade do Campeonato Brasileiro, no qual ocupa a 14ª colocação. Neste domingo, o time de Paulo Autuori enfrenta o Atlético-PR, no Olímpico, às 16h, jogo válido pela nona rodada do Brasileirão. Apesar de estar na 16ª posição, o Furacão ensaia uma reação, após ter começado muito mal a competição, amargando a lanterna.

O Grêmio precisa ganhar do Atlético-PR neste domingo, no Olímpico, para subir na tabela do Brasileiro, onde ocupa a 14ª posição. Mas está abatido, porque o sonho de conquistar a Copa Libertadores da América acabou. O que fazer?

— Meu principal trabalho até a hora do jogo será psicológico, mostrar que a vida continua. Acho que não será tão difícil, pelo espírito mostrado pela equipe no segundo tempo contra o Cruzeiro, quando lutou com dignidade mesmo vendo tudo perdido – diz Autuori, ele próprio já alvo de críticas porque o time venceu apenas dois dos dez jogos sob seu comando.

Com 9 pontos ganhos, o Grêmio venceu apenas duas partidas – sobre os frágeis Botafogo e Náutico, no Olímpico. Perdeu três e empatou outras três.

A escalação deverá ser a mesma, ou quase, da partida final da Libertadores, nesta quinta-feira. Até porque o time não atuou mal e conseguiu um empate em 2 a 2.

— E é preciso repetir, porque só assim ela ganhará sincronia de movimentos. Me perguntam se não seria o caso de voltar para o 3-5-2. Eu respondo que isso não acontecerá jamais – encerra o técnico, adepto confesso do sistema 4-4-2.

A única mudança possível é a entrada de Joílson na lateral-direita, no lugar de Thiego. Joílson é bom apoiador, e contra um adversário como o Atlético, que deverá cuidar mais de se defender, o ex-são-paulino poderá ser mais útil do que Thiego, que é zagueiro improvisado ali.

Quando fala em aprimorar o entrosamento, Autuori se refere à manutenção de Herrera no ataque, ao lado de Maxi López. Herrera não se saiu tão bem contra o Cruzeiro, em sua primeira partida ao lado do conterrâneo. Mesmo assim, tem mais crédito do que Alex Mineiro, barrado por ter marcado apenas quatro gols na temporada e estar há quatro meses sem balançar as redes.

Tendo conquistado sete dos últimos nove pontos disputados, é impossível não apontar uma clara evolução da equipe do Atlético Paranaense. E o grande responsável é o técnico Waldemar Lemos, com sua fala mansa, mas que nos treinamentos vem cobrando ao máximo os jogadores do Furacão.

Os números comprovam a sua boa fase neste Brasileirão. Se existisse o “Waldemar Futebol Clube”, ele ocuparia no momento a
quarta colocação da Série A, já que conquistou sete pontos pelo Furacão e já tinha somado outros oito enquanto comandava Náutico. São quatro vitórias e três empates. Números que não mudam a humildade do treinador.

– Isso é apenas fruto do trabalho. Assim como o Náutico, o Atlético tem um grande grupo, com jogadores que estão com muita vontade. Fico feliz por estar realizando um bom trabalho e dando alegrias aos torcedores. Temos uma comissão técnica de alta qualidade e isso ajuda muito – disse Lemos.

Para seguir pontuando, o Furacão terá desfalques no Olímpico. Por suspensão automática, Waldemar não poderá contar com o zagueiro Rafael Santos e o volante Valencia. A boa notícia fica por conta do retorno de Marcinho, que estava suspenso, e de Rafael Moura, recuperado de uma entorse no tornozelo direito.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO X ATLÉTICO-PR

Local: Olímpico, em Porto Alegre(RS)
Data-Hora: 05/07/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

GRÊMIO: Victor; Joílson (Thiego), Leo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Souza; Herrera e Maxi López. Técnico: Paulo Autuori.

Atlético-PR: Vinícius; Manoel, Rhodolfo e Antônio Carlos; Zé Antônio, Chico, Rafael Miranda, Paulo Baier e Marcio Azevedo; Marcinho e Rafael Moura (Wesley) – Técnico: Waldemar Lemos.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Atlético-PR, Grêmio | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Goiás recebe o ‘Cruzeiro B’ no Serra Dourada

Equipe esmeraldina encara reservas do time Celeste

LANCEPRESS!

O Goiás recebe o Cruzeiro neste domingo, no Serra Dourada, às 16h, em partida válida pela nona rodada do Brasileirão. Embalado por duas vitórias seguidas – tendo sido a última de goleada -, o Esmeraldino não vai poder contar com Iarley no ataque. Bruno Meneghel entrará em seu lugar. Já o Cruzeiro, depois da vitória sobre o Grêmio, que o colocou na decisão da Libertadores da América, deve poupar seus titulares para o jogo.

O técnico Hélio dos Anjos escondeu o jogo, mas Bruno Meneghel deve entrar no ataque ao lado de Felipe, ocupando a vaga deixada pelo titular Iarley, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A opção tem a ver com as características semelhantes entre os dois atacantes. Meneghel afirmou que está animado com a chance de jogar.

– Vejo uma chance de conquistar a confiança do Hélio dos Anjos. Independentemente do que fiz no Campeonato Carioca, em que fui bem, estou em outro clube agora e tenho de reconstruir tudo. Domingo será importante para mostrar minha qualidade e ganhar esta confiança do treinador – afirmou Meneghel.

Já o Cruzeiro deve ir a campo com os reservas, pois joga a final da Libertadores na próxima quarta-feira, contra o Estudiantes, na Argentina. A principal novidade do time Celeste é o atacante Rômulo, que volta ao time da Raposa depois de passagens pelo futebol europeu. Rômulo, entretanto, deve entrar apenas na segunda etapa. Ele espera que o time faça no Brasileiro uma campanha tão boa quanto a da competição continental.

– São duas competições difíceis e o Cruzeiro tem tido um desempenho muito bom na Libertadores. Os jogadores que atuarem no Brasileiro têm que se esforçar para pontuar e não deixarmos o time muito longe dos líderes – comentou o atacante.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS X CRUZEIRO

Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data e hora: Domingo, 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)
Auxiliares: Luciano José Coelho Cruz (PE) e Ubirajara Ferraz Jota (PE)

GOIÁS: Harlei; Rafael Toloi, Ernando e Leandro Euzébio; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes e Júlio César;

CRUZEIRO: Andrey, Jancarlos, Anderson, Luisão, Elicarlos; Bernardo, Fabinho, Mateus e Anderson Uchôa,; Dudu e Zé Carlos
Técnico: Adilson Batista

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Cruzeiro, Goiás | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sampa enfrenta Coritiba no temido Couto Pereira

Tricolor vai para o Paraná e conta com ex jóia do Coritiba

LANCEPRESS!

O confronto entre São Paulo e Coritiba, neste domingo no Couto Pereira, terá um gosto especial para um jogador. O meia-armador Marlos, que jogou durante 12 anos no Coxa, enfrenta pela primeira vez em sua carreira o time que o revelou. Marlos conhece muito bem o time do Paraná, principalmente o setor pelo qual atuou, que é formado por Pedro Ken, considerado por Marlos, uma das principais armas do Coxa.

– Conheço todos muito bem. Sei de cor e salteado a característica de todos do time e já conversei com o Milton Cruz sobre isso. Tem que ter atenção com o Pedro Ken, ele é o cérebro da equipe. Organiza o jogo e sabe bater bem na bola – arrematou o meia Marlos.

Richarlyson, lesionado, é um dos principais desfalques para o técnico Ricardo Gomes, que deve promover a entrada de Jorge Wagner no setor e deixar o garoto Jean, xodó da torcida, de fora mais uma vez. Em compensação, o treinador terá a volta do atacante Dagoberto, que se recuperou de dores no púbis após ficar três semanas afastado e do zagueiro André Dias, que volta de suspensão. O esquema com dois zagueiros também será mantido.

No Coxa, a goleada sofrida para a equipe reserva do Internacional na última rodada do Brasileirão acabou caindo como uma bomba. Tanto que nem os jogadores do Coritiba conseguiram explicar o que aconteceu em Porto Alegre, que resultou no retorno à zona de rebaixamento.

Durante os treinos da semana, muita conversa, mas também a certeza de que o time pode dar a volta por cima. Para o capitão Marcelinho Paraíba, a presença do torcedor será fundamental na conquista de um resultado positivo.

– Realmente não tivemos uma boa atuação na última rodada, mas trabalhamos forte e tentamos corrigir os nossos erros. O Brasileirão é muito equilibrado e agora vamos enfrentar o atual campeão. Dentro de casa temos que mostrar a nossa força e tentar repetir o bom de desempenho que tivemos contra o Flamengo e o Náutico, fora de casa – afirmou o jogador.

Só que os problemas são imensos. O técnico René Simões não poderá contar com o zagueiro Felipe e o meia-armador Carlinhos Paraíba, ambos suspensos. Já o também zagueiro Pereira foi vetado pelo departamento médico, assim como o volante Rodrigo Mancha, que segue recuperando-se de uma tendinite no joelho direito. A boa notícia é o retorno do volante Leandro Donizete.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA X SÃO PAULO

Estádio: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/hora: 05/07/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Marcos Antonio Moreira Collodetti (ES) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

São Paulo: Denis, Zé Luis, André Dias, Miranda, Júnior César Eduardo Costa, Hernanes, Jorge Wagner, Marlos; Borges e Washington. Técnico: Ricardo Gomes

Coritiba: Vanderlei; Demerson, Jailton e Cleiton; Marcio Gabriel, Leandro Donizete, Pedro Ken, Marcelinho Paraíba e Douglas Silva; Marcos Aurélio e Ariel Nahuelpan. Técnico René Simões.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Coritiba, São Paulo | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Avaí recebe o Palmeiras na Ressacada

Leão quer a vitória para sair da zona do rebaixamento, e o Alviverde joga para voltar ao G4 do Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

Neste domingo, o Avaí recebe o Palmeiras, pela 9ª rodada do Brasileirão, às 18h30, na Ressacada, e busca desesperadamente a segunda vitória na competição para deixar a zona de rebaixamento. Já o Verdão quer vencer a primeira partida fora de casa para voltar à zona de classificação da Libertadores de 2010 e manter o tabu de nunca ter perdido para os catarinenses na História.

Nas duas ocasiões em que as equipes se enfrentaram, o Alviverde triunfou em ambas e levou apenas um gol, na goleada por 6 a 1, em 2003, pelo Brasileiro da Série B, no palco do próximo jogo. O primeiro confronto havia sido em 1976, e o Palmeiras triunfou por 1 a 0, no Orlando Scarpelli.

À espera de um acerto com Muricy Ramalho como novo técnico após a saída de Vanderlei Luxemburgo, o Alviverde será comandado pela segundo vez por Jorginho, treinador do time B que foi escolhido pela diretoria para treinar os profissionais.

O único desfalque certo da equipe paulista é o lateral-direito Wendel, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Diego Souza e Pierre, que só treinaram com bola na sexta-feira por lesões no tornozelo direito e pé direito, respectivamente, devem ser mantidos como titulares por Jorginho. A novidade deve ficar por conta do meia Deyvid Sacconi, que não inicia uma partida desde 2007, e tem grandes chances de ser escalado por Jorginho, o que deixa dupla de ataque palmeirense formada por Diego Souza e Obina.

Confirmado no meio de campo, Cleiton Xavier, que já enfrentou o Avaí na Ressacada quando atuava pelo Figueirense, nas temporadas de 2007 e 2008, alerta os companheiros sobre a pressão que vão encontrar no domingo.

– O clima (na Ressacada) é de bastante pressão, o campo é aberto, faz bastante frio, venta muito. Já enfreitei o Avaí lá e é muito difícil. Temos de tomar todo o cuidado possível – analisou o camisa 10.

O Leão vai a campo neste cercado por um mar de incertezas. Não bastasse estar fazendo uma das piores campanhas no campeonato – o clube ocupa a penúltima colocação – o clube catarinense se depara com a probabilidade de perder seus jogadores e, até, o técnico Silas.

No início da semana, sondagens de São Paulo indicavam que o Alviverde estaria interessado em contratar o treinador. Além disso, na sexta, o atacante Willian confirmou que está sendo pretendido pelo Paraná, mas garantiu que pretende continuar em Santa Catarina.

– Realmente houve uma sondagem, os empresários ligaram, mas no momento eu quero deixar bem claro que a minha cabeça está focada aqui no Avaí. Eu tenho contrato até o final do ano que vem (2010) e quero cumprir ele — explicou William.

Negando ou não sua negociação, o certo é que o atacante, que tinha sua escalação praticamente garantida, deve começar no banco contra o Verdão. Não seria a primeira perda de um jogador para um time da Série B. Evando, outro atacante, deixou o Avaí no últimno mês para jogar pela Ponte Preta.

A boa notícia para a torcida avaiana é que o lateral Medina se recuperou de uma lesão no joelho e estará no banco de reservas no domingo. No entanto, Pingo e Odair seguem contundidos e sem previsão de retorno.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ X PALMEIRAS

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 5/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogerio Roman (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Jose Amilton Pontarolo (PR)

AVAÍ: Eduardo Martini; Ferdinando, Anderson, Emerson e Uendel; Marcos Vinícius, Léo Gago, Marquinhos e Muriqui, Luiz Ricardo e Lima. Técnico: Silas.

PALMEIRAS: Marcos, Fabinho Capixaba, Maurício Ramos, Danilo, Armero, Pierre (Edmílson), Souza, Cleiton Xavier, Deyvid Saccon (Willians) Diego Souza e Obina. Técnico: Jorginho.

julho 5, 2009 Posted by | Avaí, Palmeiras | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Galo e Botafogo se encaram no Mineirão em duelo de opostos

Time de Celso Roth, na ponta, é favorito e terá torcida a favor. Já orival carioca…

LANCEPRESS!

Jamais Atlético Mineiro e Botafogo se enfrentaram em tal situação, como o farão neste domingo, às 16h. Um, líder do Campeonato Brasileiro e com o Mineirão lotado a favor, terá a chance de isolar-se na ponta, contando com um futebol veloz e surpreendente, comandado por Celso Roth. Já o outro, que nos duelos entre os clubes leva grande vantagem, tentará escapar da última posição, com desfalques.

E o Galo quer usar justamente a má fase do Glorioso para seguir no topo da tabela. Apesar de o adversário ocupar a lanterna da competição, os atleticanos sabem que a partida será muito complicada. O grande trunfo, então, será a fanática torcida, que promete lotar o Mineirão mais uma vez. Mais de 30 mil ingressos foram vendidos de forma antecipada e a expectativa é de público superior a 40 mil torcedores.

Para o jogo contra o Botafogo, Celso Roth conta com a volta de Welton Felipe, titular inconstestável e xerife da defesa atleticana. Outro retorno muito esperado é do meia Renan Oliveira, que sofreu com diversas lesões em 2009. O jogador treinou entre os titulares durante a semana e deve ser o armador na partida deste domingo. Apesar das duas importantes voltas, o Galo não contará com Werley e Evandro, que foram expulsos contra o Barueri e terão de cumprir suspensão automática.

Feliz com a oportunidade de poder jogar como titular no Campeonato Brasileiro, Renan Oliveira espera aproveitar a chance e reconquistar seu espaço no time titular.

– Fiquei muito tempo parado e agora posso ter essa oportunidade. Quero aproveitar os treinamentos para agarrar a chance e reencontrar a torcida. Quero voltar a jogar o futebol que joguei o ano passado para me encaixar no grupo e fazer boas partidas – afirmou Renan.

De General Severiano, apesar da enorme vontade de mudar, as notícias não são muito animadoras. O técnico Ney Franco não terá o goleiro Renan e o atacante Victor Simões – este se lesionou na última sexta-feira após um pisão no pé esquerdo. Por isso e, também, pelos oito gols sofridos contra Vitória e Goiás, o esquema será o cauteloso 3-6-1, com Renato, ex-Galo, no meio e Jean Coral no ataque.

Sobre a possível volta de Reinaldo, ainda não será desta vez. Embora tenha melhorado consideravelmente da lesão no tornozelo direito, o atacante não ficará nem no banco de reservas. A expectativa é de que, com calma, esteja pronto para pegar o Avaí, dia 11.

– Houve erros individuais, mas outros de posicionamento. O treinador tem de perceber os problemas na parte tática. Ajustamos o meio, vamos marcar e sair nos contra-ataques. O Atlético Mineiro vive um bom momento, é líder, tem jogadores que desequilibram, como Diego Tardelli, Éder Luís e Júnior, mas temos potencial para vencê-los – crê Ney Franco.


FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO (MG) X BOTAFOGO

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 5/7/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Salvio Spínola Fagundes (Fifa-SP)
Auxiliares: Marcio Luiz Augusto (Fifa-SP) e Nilton de Souza Monção (SP)

ATLÉTICO MINEIRO: Aranha, Carlos Alberto, Welton Felipe e Alex Bruno; Renan, Jonilson, Márcio Araújo e Renan Oliveira; Éder Luís e Diego Tardelli – Técnico: Celso Roth

BOTAFOGO: Castillo, Emerson, Juninho e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Thiaguinho, Renato, Lucio Flavio e Batista; Jean Coral – Técnico: Ney Franco

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Atlético-MG, Botafogo | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Na raça e no fim, Santos vence Sport na Vila

Em partida fraca tecnicamente, Peixe faz 1 a 0 no Leão e acaba com jejum de vitórias no Brasileirão

Fabão e Weldon disputam bola na Vila Belmiro (Crédito: Ivan Storti/LANCEPRESS!)

Fabão e Weldon disputam bola na Vila Belmiro

No finzinho e na raça, o Santos venceu o Sport por 1 a 0 neste sábado, na Vila Belmiro, pela 9ª rodada do Brasileirão, e acabou com a amarga sequência de quatro jogos sem triunfos na competição. Já o Rubro-negro pernambucano, que ficou com um a menos durante boa parte do segundo tempo devido à expulsão de Weldon, segue sem vencer longe da Ilha do Retiro.

Antes mesmo de a bola rolar na Baixada Santista, uma surpresa: o zagueiro Fabiano Eller, que ficaria no banco de reservas, pediu ao técnico Vanger Mancini para não ser relacionado para o jogo, já que atuou em seis oportunidades no campeonato, e se completasse o sétimo embate no torneio nacional, estaria impossibilitado de defender outro clube da Série A em uma possível transferência, mas o zagueiro nega que tenha recebido alguma proposta.

Bastante recuado no início da partida, o Leão ofereceu o campo de ataque ao Peixe, que começou com domínio do jogo. Com Róbson se movimentando bastante tanto pela esquerda quanto pela direita do ataque, Kléber Pereira foi a referência santista na linha de frente. Logo aos oito minutos, o atacante arriscou chute de fora da área, de canhota, e obrigou Magrão a se esticar e espalmar para escanteio.

Os mais lúcidos de cada lado foram Paulo Henrique, o Ganso, pelo Alvinegro praiano, e Hugo pelo Leão da Ilha. O camisa 11 do Peixe criou a maioria das jogadas dos mandantes na partida, enquanto o camisa 30 dos visitantes infernizou a zaga adversária com muita correria.

Passados cinco minutos, o camisa 9 ficou cara a cara com goleiro rubro-negro, mas foi desarmado na hora do arremate. A resposta do Sport veio aos 25 minutos. Dutra deu lançamento primoroso para Elder Granja, que só ajeitou para Fabiano completar de primeira. Douglas fez grande defesa.

A dez minutos do fim, lá estava Kléber Pereira mais uma vez tentando abrir o placar, mas não conseguiu completar cruzamento de Léo. A igualdade no intervalo foi justa pelo que as equipes demonstraram na primeira etapa, apesar de a equipe pernambuncana ter reclamado de pênalti de Fabão em Hugo.

No segundo tempo, Weldon, único atacante do Sport no jogo, foi expulso logo aos 14 minutos após dar carrinho truculento em Wagner Diniz. Com isso, o Santos passou a pressionar e tomar conta do embate. Aos 18 minutos, Paulo Henrique solto uma pancada da intermediária e Magrão fez bela defesa. Fabiano teve chance clara para marcar para o Rubro-negro, mas chutou fora na saída de Douglas.

Aos 43 minutos, Paulo Henrique, o melhor da partida, foi premiado com o gol da vitória de cabeça do Santos após cruzamento na área pernambucana e chute errado de Neymar.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 1 X 0 SPORT

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 04/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio S. Santiago (MG) e Jair Albano Felix (MG)
Renda/público: R$111.690,00 / 7.025 pagantes
Cartões amarelos: Roberto Brum, Molina, Léo, Neymar (SAN); Igor, Dutra, Hamilton (SPT)
Cartões vermelhos: Weldon 14’/2ºT
Gols: Paulo Henrique, 43’/2ºT (1-0)

SANTOS: Douglas; Wagner Diniz, Fabão, Domingos (Molina 18’/2ºT) e Léo (Roni 37’/2ºT); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson e Paulo Henrique Ganso; Róbson (Neymar/intervalo) e Kléber Pereira. Técnico: Vagner Mancini.

SPORT: Magrão, Durval, César e Igor; Elder Granja, Hamilton, Sandro Goiano, Fabiano, Hugo (Vandinho 32’/2ºT) e Dutra; Weldon. Técnico: Emerson Leão.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 5, 2009 Posted by | Santos, Sport | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flamengo vence Vitória e continua invicto no Engenhão

Time da Gavéa faz 2 a 1 e encosta nos líderes do Brasileiro

Flamengo e Vitória fizeram uma partida emocionante no Engenhão (Crédito: Paulo Sérgio)

Flamengo e Vitória fizeram uma partida emocionante no Engenhão

LANCEPRESS!

O Flamengo provou neste sábado que o Engenhão, realmente dá sorte para ele. O time da Gávea venceu o Vitória por 2 a 1, no estádio, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, em uma partida que deve ficar marcada como a despedida do meia Ibson. Os gols do jogo foram marcados por Juan e Emerson para os cariocas. Roger descontou para os baianos.

Com a vitória, o rubro-negro carioca chegou aos 14 pontos na competição e chegou ao G4. Já o Vitória, permaneceu com 16 pontos ganhos, em nove jogos realizados.

Quando a partida começou, os flamenguistas presentes ao estádio chegaram até a acreditar que seria uma longa noite, já que o time baiano começou o jogo tomando a iniciativa. Tanto, que logo aos quatro minutos, Apodi passou com facilidade por Juan e recebeu uma falta na entrada da área. Leandro Dominguez cobrou bem e a bola explodiu na trave. Mas com o tempo, o time da Gávea foi envolvendo o adversário e trocando bons passes. O técnico Cuca conseguiu anular a principal força do Vitória, que são os lançamentos na vertical para o atacante Roger.

Não demorou muito para o domínio do time da casa se transformar em gol. Aos 18 minutos, Adriano recebeu a bola sozinho dentro da área, após boa trama do ataque do Fla, e marcou o gol. Porém, equivocadamente, a arbitragem anulou, alegando que o Imperador estava impedido. A partida permanecia 0 a 0.

O duelo entre Apodi e Juan chamou a atenção durante todo o primeiro tempo. Já que ambos alternaram grandes jogadas e erros inacreditáveis. Não demorou muito para a torcida do Flamengo, em muito maior número, começar a pegar no pé de seu lateral. Aos 25 minutos o jogador errou um passe e começou a ser vaiado. No minuto seguinte, porém, ele recebeu um lançamento magnífico de Kléberson – que retornava a equipe após ser campeão da Copa das Confederações, pela Seleção Brasileira – dominou na área e abriu o placar para o Flamengo, com um belo chute no contrapé de Viafara. Juan foi abraçado por seus companheiros, mas não quis comemorar com a torcida. Após o gol, o Flamengo continuou dominando, mas não conseguiu voltar a ameaçar o goleiro do Vitória.

O segundo tempo começou com o meia Ibson dando um susto nos torcedores do Flamengo, ao deixar o gramado com fortes dores na cabeça, mas logo depois, o jogador se recuperou e voltou. Este jogo deve ter sido o último do meia pelo Flamengo, já que seu contrato de empréstimo acaba neste domingo, e dificilmente os dirigentes cariocas conseguirão comprá-lo do Porto, de Portugal.

Aos poucos, os espaços, que anteriormente estavam ocupados pelo sistema defensivo do Flamengo, começaram a aparecer, e com isso o Vitória voltou para a partida. Apodi, que continuava seu duelo particular com Juan, arrancou pela direita, aos 16 minutos, e cruzou na medida para Roger. O atacante subiu mais do que os zagueiros do Fla e empatou. O gol fez com que Cuca desse fim ao duelo entre Apodi e Juan, tirando o lateral da Gávea do jogo. No lugar dele, entrou Zé Roberto.

Ou a estranha substituição de Cuca deu certo, ou o Flamengo acordou após o gol. O certo é que o time da casa melhorou e começou a pressionar o time baiano. Aos 22 minutos, Zé Roberto fez boa jogada e tocou para Emerson fazer o segundo gol do Fla na partida, com um belo chute, sem chance de defesa para Viafara.

Dez minutos após o gol, Ibson teve a chance de sair do Flamengo consagrado. Zé Roberto foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Ibson pegou a bola, correu com confiança, mas Viafara defendeu.

No final, Leandro Dominguez ainda teve a chance de empatar em uma falta perigosa aos 46 do segundo tempo, mas acabou chutando para fora. Com isso o jogo terminou em um 2 a 1, bem emocionante.


FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 2 x 1 VITÓRIA

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 4/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira (Fifa-PE)
Auxiliares: Erch Bandeira (Fifa-PE) e Jossemmar José Diniz Moutinho(PE)
Cartões amarelos: Anderson Martins, Uellinton (VIT), Kleberson e Emerson (FLA)
Cartões vermelhos: Vanderson 37’/2ºT (VIT) Kléberson 46’/2ºT (FLA)
GOLS: Juan, 26’/1ºT (1-0); Roger, 16’/2ºT (1-1); Emerson, 22’/2ºT (2-1)

FLAMENGO: Bruno, Léo Moura, Weliton, Ronaldo Angelim e Juan (Zé Roberto, 18’/2ºT); Willians, Toró (Everton, 9’/1ºT) , Kléberson e Ibson; Emerson (Petkovic, 43’/2ºT) e Adriano. – Técnico: Cuca.

VITÓRIA: Viafara, Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins (Adriano, 44’/2ºT); Apodi (Nino, 33’/2ºT), Vanderson, Uellinton; Leandro Dominguez e Leandro; Elkeson (Neto Berola, 16’/2ºT) e Roger. – Técnico: Paulo César Carpegiani.

julho 5, 2009 Posted by | Flamengo, Vitória | , , , , , , , | Deixe um comentário