Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Sport vence o Grêmio por 3 a 1 na Ilha do Retiro

Com a vitória o Leão deixa a lanterna do campeonato

Sport vence a segunda partida e sai da lanterna do Brasileiro (Crédito: (Otavio de Souza))

Sport vence a segunda partida e sai da lanterna do Brasileiro

LANCEPRESS!

O Sport venceu o Grêmio por 3 a 1 na Ilha do Retiro, com uma boa atuação do meia Fumagalli . Com a vitória, o time de Emerson leão deixou a zona de rebaixamento.

A partida começou com um atraso de oito minutos porque os refletores do lado esquerdo do campo demoraram para ser acesso. Quando a bola finalmente rolou, o Sport tentou imprimir o ritmo, mas foi o Grêmio que quase abriu o marcador aos quatro minutos, em bela jogada de Herrera: driblou Magrão e chutou rasteiro, mas a zaga se recuperou.

O jogo ficou aberto, tanto que aos 18 minutos, Fabiano abriu o placar para o time da casa. Após o gol, só deu Sport, que passou a tocar a bola com mais velocidade.

No segundo tempo, o Grêmio precisava sair em busca do gol de empate, porém deixava espaços para o Sport trabalhar. Aos 18 minutos, em um lance polêmico, o Grêmio chegou ao gol de empate. Após cobrança de falta o time do Sport fez linha de impedimento e o atacante Jonas, que veio de trás, chutou sozinho e marcou: 1 a 1.

A partir daí o jogo ficou aberto para os dois times. No momento em que o Grêmio era melhor, o herói gremista também foi o vilão. Aos 29 minutos Jonas puxou o pé do zagueiro César e foi expulso.

Com um a menos, o Grêmio passou a chamar o Sport para o seu campo, mas aos 38 do segundo tempo tomou um golpe fatal: Élder Granja ampliou o placar para o Sport. E Fumagalli, aos 43, ainda deu o golpe de misericórdia no time gaúcho.

Na próxima rodada o Sport enfrenta o Grêmio na Vila Belmiro. Já o Grêmio recebe o Atlético-PR, no Olímpico.

FICHA TÉCNICA
SPORT 3 X GRÊMIO 1

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 28.06.09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Luiz Carlos Câmara Bezerra (RN)
Renda e Público: R$ 72.545,00 / 14.883 Pagantes
Cartões Amarelos: (GRE)Douglas costa (16’ 1ºT); (SPT)Hamilton (16’ 1ºT); (GRE)Rafael Marques (28’ 1ºT); (SPT)Hugo
(29’ 1ºT); (GRE) Herrera (5’/2ºT); (SPT) Fabiano (30’/ 2ºT)
Cartão Vermelho: Jonas (30’/2ºT)

SPORT: Magrão, Elder Granja, César, Juliano e Dutra; Hamilton (Dudé-intervalo), Sandro Goiano, Fabiano e Hugo (Fumagalli/ 40’/1ºT); Wilson e Ciro (Weldon/28′ 2ºT). Técnico: Emerson Leão.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes(Éverton-intervalo), Rafael Marques e Hélder(Fernando- 25’/ 2ºT); Joílson, Orteman, Maylson, Douglas Costa (Isael-Intervalo) e Jadilson; Herrera e Jonas. Técnico: Paulo Autuori.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 28, 2009 Posted by | Grêmio, Sport | , , , , , , | Deixe um comentário

Sem Luxa e K9, Verdão empata com o Santos

Com bastidores ainda tensos devido à saídas, Palmeiras cede o empate contra o Santos

Clássico paulista ficou no 1 a 1 (Crédito: Reginaldo Castro)

Clássico paulista ficou no 1 a 1

Após sair na frente, o Palmeiras cedeu o empate e o clássico contra o Santos terminou empatado em 1 a 1, neste domingo no Palestra Itália.

O clássico paulista teve a sombra de Muricy Ramalho como pano de fundo da disputa em campo. O Palmeiras, comandado pelo interino Jorginho e o Santos, com o trabalho de Vágner Manicini questionado, seriam possíveis destinos para o recém demitido Muricy.

A agitação dos bastidores pareceu não influenciar muito a partida dentro de campo. O jogo começou um tanto apático e ambas as equipes não conseguiam encontrar maneiras de incomodar o adversário.

Vágner Mancini precisava de uma bom resultado para diminuir a sombra de Muricy, e até mesmo de Luxemburgo. Porém sua equipe não correspondia. Com muita dificuldade de chegar ao gol de Marcos, o time da baixada santista teve sua melhor chance no primeiro tempo com uma falta cobrada por Fabão.

Já o interino Jorginho obteve melhor resultado com o Palmeiras. A equipe alviverde ocupou o campo de ataque por quase todo o primeiro tempo. Com a ausência de Keirrison, vendido para o Barcelona, Obina e Willians eram os que mais buscavam jogo. Despois de muito insistir, Cleiton Xavier chutou de fora de área, Douglas bateu roupa e Obina empurrou para o fundo das redes.

No segundo tempo, o Santos aumentou seu volume de jogo, mas mesmo assim não conseguia concluir, além de cometer muitas faltas. Aos 26 minutos, Róbson acertou um bonito voleio e Marcos praticou uma defesa fantástica. E finalmente aos 37 minutos, após a zaga alviverde não conseguir rebater, o mesmo Róbson empatou a partida.

O Palmeiras ainda tentou retomar a vitória com a entrada de Ortigoza, mas a substituição foi em vão. 1 a 1 no placar e um ponto para cada time foi o saldo do clássico paulista.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 1 X 1 SANTOS

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 28/6/2008 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP)
Renda/público: R$ 257.931,24 / 8.277 pagantes
Cartões amarelos: Wendell, Souza e Obina (PAL) e Wagner Diniz, Fabão e Róbson (SAN)
GOLS: Obina, 32’/1ºT (1-0); Róbson, 37’/2ºT (1-1)

PALMEIRAS: Marcos; Wendel (Ortigoza, 42’/2ºT), Maurício Ramos, Danilo e Pablo Armero; Pierre (Edmílson, 27’/2ºT), Souza, Cleiton Xavier e Diego Souza; Obina e Willians (Felipe, 17’/2ºT). Técnico: Jorginho.

SANTOS: Douglas, Wagner Diniz, Fabão, Domingos e Pará (Molina, 25’/2ºT); Roberto Brum, Rodrigo Souto e Paulo Henrique Ganso (Paulo Henrique Rodrigues, 39’/2ºT); Madson, Neymar (Róbson, INT) e Kléber Pereira. Técnico: Vágner Mancini.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 28, 2009 Posted by | Palmeiras, Santos | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória goleia Santo André no Barradão

Elkeson sobe na área para cabecear

Equipe é a terceira colocada após vitória por 4 a 1

LANCEPRESS!

Em partida válida pela oitava rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, o Vitória goleou o Santo André por 4 a 1, no Estádio Barradão em Salvador(BA).

As duas equipes se enfrentaram pela primeira vez, pela Série A do Campeonato Brasileiro. A partida reuniu o Vitória, invicto jogando em casa, neste Campeonato e o Santo André, que não havia sido derrotado, jogando como visitante.

O JOGO:

A partida começou, com a equipe da casa atacando, a primeira boa jogada foi entre os alas Leandro, que estreava na equipe baiana, e Apodi. O ala esquerdo cruzou para a cabeçada de Apodi, que não chegou a assustar o gol de Neneca.

A primeira oportunidade criada pela equipe paulista foi aos 11 minutos. O lateral direito, Cicinho cruzou e Pablo Escobar não conseguiu uma boa cabeçada. Marcelinho Carioca, a grande esperança de boas jogadas para a equipe paulista, teve oportunidade em cobrança de falta que desviou na defesa baiana.

Elkeson do Vitória em bom chute obrigou o goleiro Neneca a fazer boa defesa com a ponta dos dedos. aos 20 minutos da etapa inicial. O vitória continuou criando as melhores oportunidades. Após joagda de Elkeson, Leandro cruzou boa bola para Roger que não conseguiu concluir a jogada.

O zagueiro Anderson Martins, errou ao tentar driblar, o experiente e sempre perigoso Marcelinho Carioca que puxou contra-ataque e tocou a bola para Pablo Escobar que chutou para o zagueiro Wallace cortar. A bola sobrou para Antônio Flávio que chutou forte e novamente Wallace, salvou o Vitória.

O Vitória com boa atuação de Leandro Domingues e Apodi, tentava chegar ao gol do Santo André, mas a falta de objetividade do atacante Roger, isolado no ataque, impedia uma clara oportunidade de gol. Vanderson capitão do Vitória recebeu o primeiro cartão amarelo da partida aos 35 minutos.

Aos 38 minutos, Neneca, o grande destaque do Santo André e da partida até o momento, salvou chute de Roger, fechando o ângulo do atacante. O Santo André, respondeu e teve boa oportunidade em chute de Antônio Flávio que passou longe do gol de Viafara.

O Vitória continuava criando boas oporunidades com o ala direito Apodi. Em uma delas aos 42 minutos, o jogador passou para Roger, mas antes que alcançasse a bola, Neneca em uma saída arrojada saiu nos pés do atacante, defendendo a bola.

Após dois minutos de acréscimo, o árbitro Carlos Eugênio Simon encerrou a primeira etapa. O Vitória teve mais presença no campo de ataque, mas com a boa marcação do Santo André, não conseguiu tirar o placar do zero. O Santo André com Marcelinho Carioca, puxando bons contra-ataques até criou algumas chances, mas nenhuma que exigisse muito do goleiro do Vitória, Viafara.

Segundo tempo:

Aos três minutos da segunda etapa, o Vitória saiu na frente. O jovem Elkeson de apenas 19 anos, em jogada individual dominou a bola e chutou sem chance para Neneca. 1 a 0 Vitória.

Com o gol sofrido, a equipe paulista se viu obrigada a buscar o empate. Aos 12 minutos do segundo tempo Pablo Escobar, recebendo marcação do goleiro Viafara fora da área, tocou errado e perdeu boa chance. Em seguida Leandro Domingues puxou contra-ataque tocando para Roger, que chutou para o corte do zagueiro Marcel.

O atacante Rodriguinho, pouco acionado na partida, foi substituído aos 14 minutos da segunda etapa por Rodrigo Fabri. O Santo André, com Marcelinnho em cobranças de falta tentava empatar a partida.

Rodrigo Fabri em sua primeira jogada, cruzou boa bola para Antônio Flávio, que desviou sem perigo para o gol de Viafara. Em seguida

O volante Magal, menos de três minutos depois de substituir o capitão Vanderson, cometeu pênalti em Rodrigo Fabri e recebeu o cartão amarelo. Marcelinho Carioca cobrou na trave, com o goleiro do Vitória já batido no lance.

Marcelinho Carioca, teve mais o que lamentar. Leandro Domingues cobrou falta na cabeça de Uellinton que fez Vitória 2 a 0 aos 34 minutos da segunda etapa.

E o Vitória empolgado com o segundo gol, marcou o terceiro logo em seguida, Roger recebeu boa bola e tocou na saída de Neneca, e com o gol vazio, fez 3 a 0 para o rubro-negro baiano.

O Santo André conseguiu descontar com Moraes de cabeça, após cruzamento de Arthur, 3 a 1 para o Vitória.

E o final da partida, bem movimentado, teve mais um gol. O Goleiro Neneca, que vinha salvando a equipe do Santo André de uma derrota por um placar maior, cometeu pênalti em Roger aos 44 minutos do segundo tempo.

O próprio Roger cobrou com categoria fazendo o seu quarto gol no campeonato e colocando números finais na partida. 4 a 1 para o Vitória que segue invicto em casa.

Com a vitória, o Vitória foi aos 16 pontos, em terceiro lugar na tabela. O Santo André permaneceu com 10 pontos em décimo segundo lugar.

Na próxima rodada, o Santo André recebe o Barueri, no Bruno José Daniel. O Vitória, vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo, no Engenhão.


FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 4 X 1 SANTO ANDRÉ

Local: Barradão, Salvador (BA)
Data e Hora: 28/06/09 às 18h30.
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS/FIFA)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR/FIFA) e Altemir Hausmann (RS/FIFA)
Renda/Público: R$157.800/ 9.741 pagantes
Cartões Amarelos: Vanderson(VIT), Magal(VIT) e Neneca(STA)
Gols:(VIT)Elkeson(03/2ºT),(VIT)Uellinton(34/2ºT),(VIT)Roger(39/ 2ºT),
(STA)Moraes(43/2ºT) e (VIT)Roger(45/ 2ºT)


Vitória: Viafara, Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins; Apodi, Vanderson(Magal 29/2ºT); Uelliton(Carlos Alberto 41/ 2ºT); Leandro Domingues e Leandro; Elkeson(Robinho 35/2ºT); e Roger. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Santo André: Neneca, Cicinho, Cesinha, Marcel e Arthur; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Rodriguinho(Rodrigo Fabri 13/2ºT); Antônio Flávio e Pablo Escobar(Moraes 30/2ºT). Técnico: Sérgio Guedes.

junho 28, 2009 Posted by | Vitória | , , , , , | Deixe um comentário

Nem Fred nem Adriano tiram Flu e Fla do zero no Maracanã

Rubro-Negro,pouco melhor, segue na frente na tabela, mas clássico foi ruim

Edcarlos é batido por Ibson em uma das jogadas no Maracanã (Crédito: Cléber Mendes)

Edcarlos é batido por Ibson em uma das jogadas no Maracanã

Fluminense e Flamengo protagonizaram mais um clássico sem inspiração e, como consequência, sem gols, neste domingo, no Maracanã. Lentos e errando muitos passes, os rivais fizeram feio para o público que compareceu. No fim, como retrato da partida, Adriano perdeu um dos gols mais feitos dos últimos tempos. E só depois reparou que estava impedido…

Com o placar, o Rubro-Negro passa a ser o sétimo, com 11 pontos. O Tricolor, por sua vez, também subiu, e assumiu a 13ª posição, com dez.

Por mais que os jogadores quisessem demonstrar o contrário, na saída para o vestiário ninguém ficou muito satisfeito com o rendimento de suas equipes na primeira etapa. Exceto pela presença de público, em que o Flamengo levou vantagem, foi tudo muito igual no clássico do Maracanã.

Lá e cá, as chances até aconteceram, mas não em quantidade suficiente para empolgar os torcedores. Mais até por falta de capricho – porque as defesas deram algum espaço – os ataques rivais despediçaram jogadas criadas sobretudo pelas laterais, com Léo Moura e Everton, para os rubro-negros, e João Paulo, no lado tricolor.

Os insossos 45 minutos iniciais, porém, deixaram algo claro: apesar da opção de Parreira por tirar Marquinho do time para pôr Fabinho e, assim, reforçar a marcação, o Flu poderia ter avançado mais, dado que o Flamengo mostrou-se desorganizado e recuado em certos momentos, talvez pelo fato de o sistema defensivo nunca ter jogado junto.

No duelo Fred x Adriano, leve vantagem para o camisa 9, que cobrou até falta, com perigo, e incomodou os zagueiros. De bom, o Imperador somente fez a função de pivô duas ou três vezes e saiu inteligentemente de uma jogada, em que estaria impedido, para que Ibson levasse vantagem.

Para desespero dos 40 mil torcedores que se arriscaram na fria noite carioca, o panorama não mudou no segundo tempo. Pelo menos até os 20 minutos. A maioria das disputas de bola parava na rispidez das jogadas de meio-de-campo. Era nítido, também, o receio dos times de se atirarem à frente.

Com mais fôlego, o Flamengo começou a controlar as ações. Acuado, o Flu nem contragolpe tinha mais, principalmente porque Thiago Neves, de saída, aproveitou para desaparecer. Apesar de meio estabanado, Ricardo Berna salvou o Tricolor em algumas oportunidades.

Ambas as equipes tiveram ótimas chances em cobranças de falta na entrada da área, que, no entanto, não deram em nada. E ficou assim. Cuca pôs Petkovic em campo, enquanto Parreira resolveu lançar Marquinho, tudo depois dos 35 minutos. As alterações tardias não fizeram efeito e o Fla x Flu foi encerrado de modo melancólico, definitivamente como um dos piores dos últimos tempos.

Na próxima rodada, o Tricolor encara o Corinthians, somente no dia 8, uma quarta-feira, no Pacaembu, enquanto o Rubro-Negro fará frente ao Vitória, sábado, no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 x 0 FLAMENGO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/06/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa – SP)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Renda/público: R$ 707.750,00/ 41.038 pagantes
Cartões amarelos: Luiz Alberto e Edcarlos (FLU); Ibson, Willians e Everton Silva (FLA)
Cartões vermelhos: –
GOLS: –

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Mariano, Luiz Alberto, Edcarlos e João Paulo; Wellington Monteiro (Marquinho, 36’/2ºT), Fabinho, Diguinho e Conca (Alan, 36’/2ºT); Thiago Neves e Fred – Técnico: Parreira.

FLAMENGO: Bruno, Willians, Welinton e Fabrício; Léo Moura (Everton Silva, 37’/2ºT), Toró, Ibson, Everton (Petkovic, 35’/2ºT) e Juan; Emerson e Adriano – Técnico: Cuca.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 28, 2009 Posted by | Flamengo, Fluminense | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Internacional vence o Coritiba com três gols de Bolaños

Equatoriano decretou fim da má fase do Colorado

Fim da má fase colorada!! Agora é a Copa do Brasil (Crédito: Ricardo Rimoli)

Fim da má fase colorada!! Agora é a Copa do Brasil

LANCEPRESS!

O Internacional tentou. O técnico Tite mudou o esquema e escalou três zagueiros. E, depois de muito tempo, tudo voltou a dar certo para os gaúchos. O Colorado espantou a má fase e venceu o Coritiba por 3 a 0, neste domingo, no Beira-Rio, com três gols de Bolaños. O primeiro triunfo do mês de junho foi alcançado depois de quatro derrotas e dois empates.

Mesmo usando três zagueiros, fato raro no Internacional de Tite, não faltou ofensividade ao Colorado. Arílton bagunçou a defesa coxa-branca pela direita e foi equivocadamente substituído. Alecsandro deu trabalho.

Quando chegou perto de abrir o placar, o Colorado esbarrou no goleiro Vanderlei. Seguro, o camisa 1 fez ótimas defesas, principalmente na cobrança de falta de Alecsandro e na cabeçada de Álvaro, que pegou a sobra da jogada do atacante.

Mesmo com a fase ruim, os torcedores do Inter não puderam reclamar. A sorte e o goleiro Lauro ajudaram a deixar o placar em branco no primeiro tempo. Marcos Aurélio e Ariel tiveram as melhores chances, mas pararam nas mãos do camisa 1 gaúcho.

A postura ofensiva e a ajuda de Lauro eram indícios de que o momento do Inter estava prestes a mudar. Tanto que em apenas 11 minutos o equatoriano Bolaños balançou a rede três vezes, recuperando a alegria dos colorados.

Com a ajuda do atrapalhado zagueiro Felipe, o atacante marcou o primeiro. Após cruzamento de Alecsandro, Bolanõs só empurrou para dentro para ampliar. O terceiro foi ainda mais fácil. A zaga coxa-branca falhou, decretando o terceiro gol colorado.

A vitória não pode maquiar a situação do Inter. Os colorados provavelmente irão esquecer o pífio desempenho de junho caso a equipe conquiste o título da Copa do Brasil em cima do Corinthians, quarta-feira. Mas o bom futebol ainda precisa voltar para que o Inter não corra riscos no Brasileiro e na Sul-Americana.

O resultado faz a equipe colorada alcançar o Atlético-MG na liderança do Brasileirão. Porém, os mineiros ainda estão em primeiro lugar pelo saldo de gols. O Coritiba amarga a 18ª posição na zona de rebaixamento.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 3 x 0 CORITIBA

Dia/Hora: 28/06/09 – 18h30
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Márcio Eustáquio S. Santiago (MG/FIFA) e Cesar Augusto de Oliveira Vaz (DF)

Cartões amarelos: Alecsandro, Daniel (INT), Cleiton, Ariel, Felipe, Carlinhos Paraíba (CTB)
Renda/Público: R$ 110.200 / 9.763 pagantes
GOLS: Bolanõs (18′, 24′ e 28’/2T)

INTERNACIONAL: Lauro, Danilo, Sorondo, Álvaro; Arílton (Daniel, intervalo), Maycon, Glaydson, Giuliano, Marcelo Cordeiro; Bolaños e Alecsandro. Técnico: Tite.

CORITIBA: Vanderlei, Felipe, Pereira (Rafael Pontes, 29’/2T) e Cleiton; Márcio Gabriel, Jaílton, Pedro Ken, Marcelinho Paraíba e Carlinhos Paraíba; Marcos Aurélio (Leozinho, 20’/2T) e Ariel (Hugo, 11’/2T). Técnico: René Simões.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 28, 2009 Posted by | Coritiba, Internacional | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Na terra do maior diamante do mundo, Dunga quer lapidar seleção com título

Contestado, técnico tenta redenção com caneco da Copa das Confederações

Dunga divide opiniões (Crédito: Reuters)

Dunga divide opiniões

LANCEPRESS!

O técnico Dunga pode conquistar neste domingo, contra os Estados Unidos, em Johanesburgo, seu segundo título à frente da Seleção. O caneco da Copa das Confederações é o carimbo definitivo para o treinador voltar à África do Sul no ano que vem, desta vez para a Copa do Mundo.

Agência/AP

Contratado após o fracasso brasileiro no Mundial de 2006, Dunga chegou ao cargo questionado. Em sua primeira competição, não decepcionou: comandou a Seleção na conquista da Copa América de 2007, com direito a vitória por 3 a 0 sobre a Argentina na decisão.

Ainda assim, o treinador seguiu contestado. Agora, no entanto, tem a chance de calar os críticos e assegurar de vez sua permanência no cargo. O segredo para o sucesso, segundo ele, é a seriedade dentro do grupo brasileiro:

– Não posso reclamar. Todos (os jogadores) têm postura exemplar, bom comportamento e a briga por vaga no time titular é sadia.

Para a decisão contra os EUA, a Seleção manterá o time que bateu a África do Sul na semifinal. A única mudança possível é a entrada de Daniel Alves improvisado na lateral esquerda, no lugar de André Santos. Assim como Kleber, o jogador do Corinthians não convenceu.

Já os Estados Unidos terão desfalque certo: o apoiador Bradley, expulso na vitória sobre a Espanha, pela semifinal. Seu substituto deve ser o brasileiro naturalizado americano Benny Feilhaber, que não escondeu a emoção por enfrentar seu país natal.

– Estar na decisão já torna esse dia ainda mais especial. Mas enfrentar o país em que eu nasci provoca emoções a mais – afirmou o jogador em entrevista ao site da Fifa.


FICHA TÉCNICA:

ESTADOS UNIDOS X BRASIL

Estádio: Ellis Park, Johanesburgo (AFS)
Data/hora: 28/6/2009 – 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Martin Hansson (SUE)
Auxiliares: Henrik Andren (SUE) e Fredrik Nilsson (SUE)

ESTADOS UNIDOS: Howard, Spector, Onyewu, Bocanegra e DeMerit; Feilhaber (Beasley), Clark, Dempsey e Donovan; Davies e Altidore. Técnico: Bob Bradley.

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Luisão e André Santos; Felipe Melo, Gilberto Silva, Ramires e Kaká; Robinho e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

junho 28, 2009 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Um Fla-Flu de artilheiros no Maracanã

Adriano e Fred dividirão as atenções com Thiago Neves, que fará a sua despedida do Tricolor carioca

Fred (Fluminense) x Adriano (Flamengo)

Quando Fluminense e Flamengo entrarem em campo neste domingo, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, todas as atenções estarão voltadas para o ataque das duas equipes. O rubro-negro Adriano e o tricolor Fred são as esperanças de gols de suas torcidas para ajudar o seu respectivo time a sair de campo com a vitória.

E o duelo promete ser bom. Cada atacante já marcou quatro vezes neste Brasileiro e estão na briga pela artilharia da competição, que hoje está com Pedrão, do Barueri, com seis gols. O Imperador vem de três feitos na goleada por 4 a 0, contra o Internacional, na rodada passada. Já Fred não deixou por menos e marcou dois na derrota por 3 a 2, para o Avaí, em Florianópolis. O GLOBOESPORTE.COM acompanha o clássico em Tempo Real, lance a lance, e o canal Premiere transmite ao vivo, em sistema de pay-per-view, para todo o Brasil.

Despedida e mudanças no Fluminense

O Fla-Flu deste domingo será especial para um jogador do Fluminense: Thiago Neves. Ele vai fazer a sua despedida do Tricolor, já que seu contrato termina no próximo dia 2 de julho, e se apresentará ao Al-Hilal, da Arábia Saudita, clube que detém os direitos federativos do jogador.

– Quando eu entrar em campo no domingo, muita coisa vai passar pela minha cabeça. Um filme todo do que eu vivi no Fluminense. Mas sei que tenho que deixar isso de lado e jogar bem para ir embora do clube deixando o time bem colocado no Brasileiro. Sonho com a torcida gritando o meu nome – disse Thiago Neves.

O time tricolor terá mudanças com relação ao que vem entrando em campo nas últimas rodadas. O técnico Carlos Alberto Parreira tirou os laterais Diogo e Augusto do time titular e escalou Mariano, pela direita, e João Paulo, no lado esquerdo.

– Testamos o time com os novos laterais e eles foram os escolhidos para estarem em campo contra o Flamengo. Confio neles assim como em todos os outros jogadores – afirmou.

Adriano em alta no Rubro-Negro

Depois de duas semanas atribuladas por causa das derrotas para Sport (4 a 2) e Coritiba (5 a 0), o Flamengo encontrou a paz com a goleada por 4 a 0 sobre o Internacional. Pulou para o sexto lugar na tabela, com dez pontos, e viu as discussões sobre o peso e as faltas de Adriano desaparecerem.

O Imperador é celebrado pelos companheiros. Comporta-se como outro qualquer no grupo. Debocha e é debochado; xinga e é xingado. Tudo em clima de paz. Dentro de campo, resolve. São quatro gols em quatro jogos. Mas restringindo as estatísticas ao Maracanã, o retrospecto melhora ainda mais. São quatro gols em duas partidas.

– Estou me sentindo a cada dia melhor. Os gols vão sair naturalmente. É só manter a concentração – declarou o ídolo rubro-negro.

Os holofotes apontados para Fred e Adriano não provocam ciumeira na Gávea. Pelo contrário. Sheik , que forma dupla de ataque com o Imperador, comemora os espaços que ganha por causa do companheiro.

– O Adriano atrai a marcação e facilita para mim, para o Ibson, para o Léo Moura… – disse o centroavante.

O técnico Cuca terá dois desfalques. Fora do time há três rodadas, Kleberson ainda está com a seleção brasileira. Já Aírton foi suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por cinco partidas. Camacho, Fierro e Everton disputam a vaga.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 28, 2009 Posted by | Flamengo, Fluminense | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter tenta se recuperar diante do Coritiba

Time chega a marca de seis jogos sem vencer

LANCEPRESS!

Com quatro derrotas e dois empates ao longo de junho, o Internacional tem a última chance de vencer uma partida neste mês. Será contra o Coritiba no final da tarde do domingo, no Beira-Rio. O adversário, aliás, é o mesmo que inaugurou a série negativa – ainda que aquela derrota por 1 a 0 no Couto Pereira não tenha impedido o Inter de ir à final da Copa do Brasil.

Mas o perigo de fracasso é grande. O técnico Tite usará o time reserva pela quinta vez no Brasileiro, preservando os titulares para o último jogo da competição paralela. Na quarta-feira, o Inter tentará reverter a derrota de 2 a 0 que o Corinthians lhe aplicou no Pacaembu e levantar a taça.

A novidade neste domingo será a presença do zagueiro Álvaro, que perdeu a posição para Danny Morais na equipe principal. O lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro e o centroavante Alecsandro, que vêm atuando durante a permanência de Kleber e Nilmar na Seleção, não serão poupados, já que os dois titulares estarão em campo contra o Corinthians.

A fase é tenebrosa, decepcionante. Apontado por alguns setores como o melhor elenco do Brasil, o Colorado vem de três derrotas consecutivas, cada uma por uma competição – nesta quinta-feira, foi 1 a 0 para a LDU, pela Recopa. Reserva, misto ou titular, o time está sem fazer gol há quatro partidas – o último foi de Magrão, no 1 a 1 com o Cruzeiro.

— Estamos em crise técnica. Perdemos a confiança para realizar as jogadas. É em cima disso que vamos trabalhar. Uma vitória sobre o Coritiba levantaria o moral para a batalha final da Copa do Brasil – disse Tite.

Vivendo um bom momento no Campeonato Brasileiro, com duas vitórias consecutivas, apesar de estar apenas na 14ª colocação na tabela, com sete pontos, o Coritiba espera manter a sequência de triunfos. Após um momento turbulento, onde chegou a ficar na lanterna, o Coxa se reabilitou. Segundo o técnico René Simões, a equipe está bem focada na competição e uma vitória diante do Internacional fará o clube chegar ao seu objetivo.

– É um time que está ficando forte. O Coritiba, em função da Copa do Brasil, não focou corretamente o Brasileiro, mas agora os jogadores sabem que estamos olhando lá pra frente, para o topo da montanha e vamos fazer todo os sacrifícios necessários para chegar lá. Mas isso não quer dizer que vamos ganhar todos os jogos. Vão ter partidas em que vamos perder, mas nesses momentos a equipe se fortalece – afirmou René, que descartou uma “vingança” pelo fato de o Colorado ter eliminado o Coxa na Copa do Brasil.

– A gente está com a cabeça em outra competição. Naquele jogo tudo foi muito bem feito e o estado do Paraná mostrou a sua força. Nesta partida não sei o que esperar do Inter, temos que fazer valer a nossa força física – completou o técnico.

A única ausência no Coxa será o volante Leandro Donizete, que cumpre suspensão. Em seu lugar entrará Jaílton. Por outro lado, o zagueiro Felipe e o atacante Ariel, que não enfrentaram o Náutico por terem sido expulsos diante do Flamengo, estão de volta e confirmados como titulares. O lateral-direito Márcio Gabriel, que sentiu dores na panturrilha, treinou normalmente e deve jogar.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL x CORITIBA

Dia/Hora: 28/06/09 – 18h30
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Márcio Eustáquio S. Santiago (MG) – (FIFA); Cesar Augusto de Oliveira Vaz (DF)

Internacional: Lauro, Danilo, Sorondo, Álvaro e Marcelo Cordeiro; Maycon, Glaydson, Rosinei e Giuliano; Bolaños e Alecsandro.
Técnico: Tite.

Coritiba: Vanderlei, Felipe, Pereira e Cleiton; Márcio Gabriel, Jaílton, Pedro Ken, Marcelinho Paraíba e Carlinhos Paraíba; Marcos Aurélio e Ariel.
Técnico: René Simões.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 28, 2009 Posted by | Coritiba, Internacional | , , , , , , , | Deixe um comentário