Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Verdão x Peixe: sem carrasco e sem técnico

K9 está fora da partida e pode ajudar Santos e prejudicar Palmeiras. Luxa é demitido e não dirige o Verdão

LANCEPRESS!

O clássico deste domingo, entre Palmeiras e Santos, no Palestra Itália, às 18h30, terá menos brilho que o habitual. Além dos desfalques do time da Baixada, o Verdão também não terá em campo o atacante Keirrison, principal carrasco do rival. Em cinco jogos foram dez gols contra o Peixe.

O artilheiro da equipe alviverde, com 24 gols, deve ser vendido para o Barcelona e com a transação em andamento, a diretoria preferiu retirar o K9 do restante dos treinos desta semana e também do jogo deste domingo.

Pelo lado do Verdão, além da saída de Keirrison, outra bomba estorou na Academia de Futebol antes do clássico. Na madrugada deste sábado, a diretoria do Palmeiras, em reunião que se arrastou por horas, decidou demitir o técnico Vanderlei Luxemburgo.

O motivo alegado pela cúpula palmeirense foi de que o treinador não respeitou a hierarquia do clube, ao dizer que não Keirrison não jogaria mais com ele, mesmo que o negócio com o Barcelona não se concretizasse. Jorginho, técnico da equipe B, comandará o Alviverde no clássico interinamente.

Para apimentar um pouco mais o time alviverde quer apagar as derrotas na semifinal do Campeonato Paulista. Em contrapartida, o rival da Baixada quer manter o ótimo desempenho contra o Verdão e por consequência voltar a se aproximar dos líderes do Brasileirão.

Durante a semana, o técnico Vanderlei Luxemburgo aproveitou para focar em coletivos e testar a equipe. O ex-comandante alviverde surpreendeu alterando o esquema tático que utilizou mais vezes nesse ano, o 3-5-2. Luxa optou por deixar um time mais leve com dois zagueiros. E ainda promoveu a entrada de Mozart na equipe titular. A tendência é de que Jorginho mantenha o time treinado durante a semana.

Já o rival santista quer a vitória para afastar a crise que ronda a Vila Belmiro. Com a equipe na décima colocação e exibindo a segunda defesa mais frágil do Brasileirão, média de dois gols por jogo, o elenco do Peixe sente-se na obrigação de vencer o clássico.

– Se eu disser que a pressão não existe, estarei mentindo. Esse jogo é muito importante, porque nos últimos três jogos não conseguimos o nosso objetivo. Então temos que reverter a situação e vencer para buscar novamente o topo da tabela – afirmou o meia Madson.

Com o trabalho cada vez mais questionado, o técnico Vagner Mancini estuda modificar a formação do Santos para o clássico. A dúvida é se Mancini escala Neymar, mantendo a equipe ofensiva, ou se opta pelo zagueiro Paulo Henrique, numa tentantiva de reforçar o sistema defensivo.

– Ainda não está definido. A entrada dele (Paulo Henrique) me dá a chance de ter, dentro do jogo, uma alteração interessante, que é a entrada dele como o terceiro homem na zaga, com a subida dos alas, ou como mais um volante -garantiu o treinador.

Para a partida, o Santos não poderá contar com o goleiro Fábio Costa, lesionado, nem com o lateral-esquerdo Léo e o zagueiro Fabiano Eller, suspensos. Pará e Domingos serão os substitutos.


FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS X SANTOS

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 28/6/2008 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP)

PALMEIRAS: Marcos; Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Pablo Armero; Pierre, Mozart, Cleiton Xavier e Diego Souza; Obina e Willians. Técnico: Jorginho.

SANTOS: Douglas, Wagner Diniz, Fabão, Domingos e Pará; Roberto Brum, Paulo Henrique Rodrigues, Rodrigo Souto, Madson e Paulo Henrique Ganso; Kéber Pereira. Técnico: Vágner Mancini.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Palmeiras, Santos | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Time B do Cruzeiro bate o Avaí

Árbitro ajuda e Raposa consegue os três pontos no sufoco

Reservas do Cruzeiro sofreram com a falta de entrosamento (Crédito: VIPCOMM)

Reservas do Cruzeiro sofreram com a falta de entrosamento

LANCEPRESS!

A vitória magra do Cruzeiro sobre o Avaí por 1 a 0, neste sábado, no Mineirão, foi fiel ao desempenho apresentado em campo. Os reservas da Raposa sofreram com a falta de entrosamento e pouco subiram ao ataque. Valeu o peso da grife Cruzeiro e a ajudinha do juiz, aos 40 minutos do primeiro tempo.

Dudu fez firula dentro da área e simulou que teve a passagem obstruída pelo zagueiro. O árbitro aceitou a pedida do jogador e marcou pênalti. Zé Carlos foi para a cobrança e converteu. E o primeiro tempo se resumiu ao lance.

Na segunda etapa, o ataque do Cruzeiro protagonizou uma jogada que deu esperanças à torcida de que a Raposa poderia imprimir um ritmo mais forte à partida. Aos quatro minutos, Bernardo cruzou para o cabeceio de Anderson. Enquanto a bola sobrevoava a área, o goleiro Eduardo Martini escorregou mas conseguiu se recuperar a tempo e evitou o gol.

Mas os minutos seguintes mostraram que a equipe não seria capaz de superar suas próprias limitações, ditadas pela falta de entrosamento. Dudu chamou a responsabilidade e investiu nas jogadas individuais. Mas nenhuma delas teve êxito e o jogador acabou prejudicando a equipe em alguns lances por segurar demais a bola.

Com isso, o Avaí cresceu na partida e passou a pressionar. Só Eduardo Martini, o goleiro, ficava no campo defensivo. Adilson Batista vendo o mau momento promoveu a entrada de Wagner. Mas não teve jeito, o Avaí continuou melhor.

As melhores oportunidades do Avaí aconteceram em sequência no fim da partida, aos 39 e 40 minutos. Primeiro, em cobrança de falta marcada na entrada da área. Marquinhos bateu mas a bola não passou da barreira.

Logo em seguida, William pegou a bola e na base da força de vontade quase marcou. Coube a Andrey, segurar o placar em 1 a 0, embora o resultado mais justo fosse o empate.


FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 1 X 0 AVAÍ

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 27/06/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Alvaro Rocha De Matos (BA-FIFA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Gols: Zé Carlos, 40’/1ºT (1-0)
Cartão amarelo: Xaves e Léo Gago (AVA); Andrey (CRU)
Renda/Público: R$ 59.776,72/ 3.435

CRUZEIRO: Andrey, Jancarlos, Anderson, Luisão e Vinícius; Mateus, Henrique, Anderson Uchoa e Bernardo (Diego Renan, 16’/2º); Zé Carlos (Wanderley, 15’/2ºT) e Dudu (Wagner, 33’/2ºT). Técnico: Adilson Batista

AVAÍ: Eduardo Martini, Ferdinando, Emerson, Anderson Luis e Uendel (Eltinho, 34’/1ºT), Xaves (Michel, Intervalo), Léo Gago, Marquinhos e Muriqui; Lima (William, 21’/2º) e Luis Ricardo. Técnico: Silas.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Avaí, Cruzeiro | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo é humilhado ao cair de 4 para o Goiás, no Engenhão

Defesa torna a falhar muito, e equipe de Ney se afunda na zona da degola

O Botafogo terá muito a melhorar se quiser sair da situação (Crédito: Júlio César Guimarães)

O Botafogo terá muito a melhorar se quiser sair da situação

De tão anunciado, o mal finalmente se confirmou. Depois de sofrer quatro gols contra o Vitória, o Botafogo repetiu a dose e foi atropelado pelo Goiás, por 4 a 1, neste domingo, no Engenhão. Com isso, se afundou na zona de rebaixamento. A necessidade de reforços, com tantas más atuações e vaias, se tornou urgente. Só Victor Simões, com um golaço, se salvou.

O roteiro do primeiro tempo foi muito parecido com algumas outras partidas do Botafogo no Engenhão. O time, sem inspiração, sofria com passes errados, apesar da maior posse de bola. Enquanto isso, a defesa levava sustos em sequência, a cada investida do Goiás, mais perigoso.

Com esse gosto de mais do mesmo, o torcedor alvinegro, que tornou a ter à sua disposição somente o anel inferior do estádio, em virtude da pequena presença de público, aturou dois Felipes, um meia e um atacante, fazerem a festa, depois de erro de Juninho e pênalti cometido por Léo Silva.

Em meio ao filme repetido, Victor Simões fez um golaço, de valer o ingresso, com uma meia-bicicleta. A equipe dirigida por Ney Franco, porém, teve raríssimos momentos como esse. Tanto que o goleiro Harley foi pouco acionado. Em suma, o Esmeraldino pareceu ter o controle do jogo, fazendo o Botafogo, desarrumado, correr muito atrás da bola.

Se foi coincidência, só mesmo o treinador para confirmar. Mas os pivôs dos gols adversários foram substituídos logo no intervalo. Sob a alegação de que sentiu-se mal, Juninho deu vaga a Fahel. Já Léo saiu para a entrada do atacante Tony.

Só que quem fica mais ofensivo, em geral também se expõe em dobro. Antes mesmo que os pontas (Laio e Tony) pudessem agir, a retaguarda alvinegra tornou a se abrir para que o Goiás, sempre no três contra três, provasse a eficiência longe de seus domínios, onde ainda não perdeu. Em nova falha, Rafael Toloi ampliou.

Em seguida, aos 14, com muita facilidade, Iarley, após erro de Leandro Guerreiro, único poupado pelo público, fez o quarto, tornando tudo uma vexatória goleada, igual a que ocorrera na estreia do Brasileirão de 2004, no Caio Martins.

Muito vaiada, a equipe provocou a ira da torcida, que encheu os pulmões para reclamar de tudo um pouco. Sem ter muito o que fazer, os jogadores até que buscaram o ataque, e chegaram bem perto de reduzir o placar, principalmente com Victor Simões, único lúcido em campo.

Com o passar do tempo, no entanto, o Botafogo desanimou de vez e, apático, passou a tocar a bola de lado, para evitar algo pior. O técnico Hélio dos Anjos fez duas substituições, manteve o time equilibrado e saiu do Rio de Janeiro com um excelente resultado.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 1 X 4 GOIÁS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Anderson José de Moraes (SP)
Renda/público: – / 6.689 pagantes
Cartões amarelos: Léo Silva, Laio e Fahel (BOT); Iarley e Vitor (GOI)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Felipe Menezes, 24’/1ºT (0-1), Victor Simões, 36’/1ºT (1-1), Felipe, 43’/1ºT (1-2); Rafael Toloi, 12’/2ºT (1-3); Iarley, 14’/2ºT (1-4)

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho (Fahel, intervalo) e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva (Tony, intervalo), Batista e Lucio Flavio (Rodrigo Dantas, 44’/2ºT); Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

GOIÁS: Harlei; Leandro Euzébio, Rafael Toloi e Ernando; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes (Gomes, 30’/2ºT) e Julio Cesar; Iarley (Bruno Meneghel, 40’/2ºT) e Felipe (Zé Carlos, 43’/2ºT) – Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Botafogo, Goiás | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo vence na estreia de Ricardo Gomes

Tricolor mostra serviço para novo treinador e vence o Náutico por 2 a 0, no Morumbi

Washington passou em branco mais uma vez no Morumbi (Foto: Reginaldo Castro)

Washington passou em branco mais uma vez no Morumbi (Foto: Reginaldo Castro)

Bruno Arraes

Na estreia de Ricardo Gomes no comando do São Paulo, a equipe não decepcionou e venceu o Náutico por 2 a 0, na tarde deste sábado no Morumbi. Os gols foram marcados por Jean Rolt e Hernanes, em bela cobrança de falta.

No primeiro tempo, as duas equipes abusaram de perder gols. Primeiro foi Borges, que desperdiçou boa oportunidade, cara a cara com o goleiro, aos 12 minutos.

Seu parceiro, Washington, que no meio da semana disse não estar em má fase, e que voltaria a balançar as redes a partir do momento que começassem a aparecer as coportunidades, de nada pode reclamar na tarde deste sábado no Morumbi. A maior das chances perdidas pelo centroavante foi aos 24 minutos do primeiro tempo, quando, de frente para Eduardo, chutou para fora.

O bombardeio tricolor continuou e aos 32 minuntos, Borges perdeu a melhor chance ao chutar forte no canto direito. A bola carimbou o travessão.

O Náutico também teve uma boa oportunidade no primeiro tempo com Asprilla. Embaixo do gol, o zagueiro cabeceou para fora, perdendo a chance de abrir o placar no primeiro tempo.

O São Paulo voltou focado para o segundo tempo e logo no início Hernanes cobrou falta da entrada da área e Jean Rolt, em posição legal, cabeceou forte no meio do gol e abriu o placar para o Tricolor.

Após o gol, o rendimento do Tricolor caiu, e o Náutico passou a ameaçar, principalmente com Gilmar, que acertou a trave por duas vezes seguidas, uma aos 18 minutos e outra aos 31.

Aos 41, o Tricolor finalmente conseguiu matar o jogo. Em cobrança de falta da entrada da área, Hernanes – que voltou ao time titular com moral e como capitão – acertou uma cobrança e garantiu a vitória.

Com a vitória, o Tricolor se afasta da parte de baixo da tabela. O São Paulo, que soma dez pontos na competição não corre o risco de entrar na zona de rebaixamento nesta rodada. Na próxima rodada o Tricolor enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira.

Já o Náutico, segue com oito pontos, e pode sair da zona de classificação para a Sul-Americana. Na próxima rodada, o Timbu recebe o Internacional, no Estádio dos Aflitos.


FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 0 NÁUTICO

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 27/06/2009 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO) e Crithian Passos Sorence (GO)
Renda/público: R$ 180.060,00 / 7977 pagantes
Cartões amarelos: Renato Silva, Richarlysson, Eduardo Costa (SÃO); Asprilla, Juliano, Galiardo (NAU)
GOLS: Jean Rolt, 1’/2ºT (1-0) Hernanes, 41’/2ºT (2-0);

SÃO PAULO: Denis, Zé Luís , Renato Silva, Jean Rolt e Junior César; Hernanes, Eduardo Costa, Richarlyson (Jorge Wagner, 33’/2ºT) e Marlos (Hugo, 36’/2ºT); Borges e Washington (Oscar, 29’/2ºT). Técnico: Ricardo Gomes.

NÁUTICO: Eduardo, Galiardo , Gladstone e Asprilla; Sidny (Juliano, 13’/1ºT), Derley, Johnny , Aílton (Edson Miolo, 21’/2ºT) e Anderson Santana; Marcio Barros (Anderson Lessa, 35’/2ºT) e Gilmar. Técnico: Márcio Bittencourt.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Náutico, São Paulo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Furacão bate os reservas do Corinthians

Timão não consegue vencer o lanterna do Campeonato Brasileiro

Furacão venceu os reservas do Corinthians (Crédito: Felipe Gabriel)

Furacão venceu os reservas do Corinthians (Crédito: Felipe Gabriel)

O Atlético Paranaense venceu o Corinthians na tarde deste sábado, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena da Baixada, em Curitiba. O time de Mano Menezes fica com 11 pontos e o Furacão alcança oito pontos conquistados.

Publicamente com o foco na Copa do Brasil, o Corinthians entrou em campo com o time composto por reservas. Os titulares de Mano Menezes sequer ficaram no banco de reservas na Arena da Baixada. Era a mais uma oportunidade para aqueles que regularmente não jogam mostrarem seu futebol.

O jogo começou bem fechado, com ambas as equipe com dificuldades para criar as jogadas. O Corinthians, com muita dificuldade, tentava algumas tabelas para chegar ao ataque. Marcinho, com um fraco desempenho, depois de muito tentar conseguiu,ao menos, acertar uma cobrança de escanteio. De tão mal, deu lugar à Otacílio Neto já no intervalo.

Marcelinho fazendo seu segundo jogo como titular do time principal até que se esforçou. Após cruzamento de Diogo, o jovem atacante quase marcou, porém Zé Antonio cortou no momento certo.

O Atlético-PR criava mais que o Corinthians, porém também não conseguia conlcluir com perigo. A bola mal chegava até Rafael Moura. Entretanto, o Furacão encontrou aos 35 minutos a maneira de chegar ao gol: a bola parada. Paulo Baier cobrou a falta por cima da barreira e não deu chances ao goleiro Júlio César.

No segundo tempo o clima esquentou após disputa de bola entre Diogo e Rafael Santos, Jean foi tirar satisfações e a confusão foi armada. O árbitro Claudio Marcante não mostrou cartão para ninguém e tentou controlar a situação na conversa. O jogo ficou mais disputado, mas sob o controle de Marcante.

Mesmo com as entradas de Otacílio Neto, Wellington Saci e Lulinha, o time de reservas do Corinthians não conseguiu encontrar um padrão de jogo, e o resultado não foi alterado.


FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR 1 X 0 CORINTHIANS

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 27/06/2009 – 16:10 (de Brasília)
Árbitro: Claudio Mercante (PE)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Erich Bandeira (PE)
Renda/público: R$ 377.130,00 / 17.119 pagantes
Cartões amarelos: Marcinho e Lulinha (COR) e Rafael Santos, Valencia e Antônio Carlos (APR)
GOL: Paulo Baier, 35’/1ºT (1-0)


ATLÉTICO-PR: Vinícius, Rhodolfo, Antônio Carlos e Rafael Santos; Zé Antônio (Raul 32’/2ºT), Valencia, Chico, Paulo Baier (Rafael Miranda, 40’/2ºT) e Márcio Azevedo; Wésley e Rafael Moura (Eduardo, 18’/2ºT). Técnico: Waldemar Lemos.

CORINTHIANS: Julio Cesar; Renato, Diego (Wellington Saci, 11’/2ºT) e Jean; Diogo, Boquita, Jucilei, Morais (Lulinha 32’/2ºT) e Marcinho (Otacílio Neto, INT); Souza e Marcelinho.
Técnico: Mano Menezes

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Atlético-PR, Corinthians | , , , , , , | Deixe um comentário

Em casa, Barueri vence Atlético-MG por 4 a 2

Resultado coloca paulistas no G4; Galo segue na liderança

O lateral-esquerdo Júnior não conseguiu repetir as boas atuações na partida deste sábado. (Crédito: Tom Dib)

O lateral-esquerdo Júnior não conseguiu repetir as boas atuações na partida deste sábado.

LANCEPRESS!

Jogando em casa, o Barueri venceu o Atlético-MG por 4 a 2 e subiu para a quarta posição na tabela no Campeonato Brasileiro. Já o Atlético-MG perdeu a invencibilidade mas continua na liderança da competição com 17 pontos.

PRIMEIRO TEMPO
O Barueri começou a partida a mil por hora, partindo para cima do Atlético-MG. O time paulista explorava as arrancadas do atacante Fernandinho e a presença de área do centroavante Pedrão. A dupla de atacantes do Barueri já havia levado perigo à meta do goleiro Aranha em duas oportunidades, quando, aos nove minutos, o meia Thiago Humberto marcou o primeiro, ao dominar na área e chutar de canhota após passe de Fernandinho.

Curiosamente, após o gol sofrido, o Atlético-MG melhorou a postura em campo e partiu para tentar o empate, mas o Galo não contava com Diego Tardelli em tarde inspirada. Mesmo mostrando vontade, o time mineiro continuava mal técnicamente, errava muitos passes e não conseguia criar nenhuma chance clara de gol.

Aos 32 minutos, em uma infelicidade do goleiro do Galo, o Barueri chegou ao segundo gol. Júnior recuou a bola para Aranha, que dominou mal e teve de dividir com Pedrão. O artilheiro levou a melhor, e, quando a bola já estava entrando, o até então melhor em campo, Fernandinho, empurrou para a rede. De importante após o gol, só mesmo a lesão de Éder Luis.

SEGUNDO TEMPO
O Atlético-MG voltou a campo com vontade de dar trabalho ao goleiro Renê, que em menos de dez minutos já havia feito duas boas defesas em chutes de longa distância de Márcio Araújo.

O técnico Celso Roth até que tentou dar mais ofensividade à equipe com as entradas de Thiago Feltri e Alessandro, mas ainda assim, o Galo não conseguia acertar o gol de Renê. No entanto, aos 26 minutos a sorte começou a mudar de lado. O zagueiro Xandão colocou o mão na bola dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O atacante Diego Tardelli bateu no canto esquerdo de Renê e diminuiu.

Cinco minutos depois, aos 31 minutos, mais um pênalti para o Galo. Dessa vez Marcos Pimentel derrubou Alessandro dentro da área. Mais uma vez Diego Tardelli partiu para a cobrança e não disperdiçou. A partida era mesmo imprevisível. Quando parecia que o Galo iria virar, o Barueri chegou ao terceiro gol aos 39 minutos mais uma vez com Thiago Humberto. Pouco depois, aos 41 minutos, Marcos Pimentel se redimiu do pênalti feito e marcou o quarto gol dos paulistas, dando números finais ao jogão cheio de gols.

FICHA TÉCNICA:

BARUERI 4 X 2 ATLÉTICO-MG

Local: Arena Barueri, Barueri (SP).
Data/Hora: 27/6/2009 às 16h10.
Árbitro: Pericles Bassols P. Cortez (RJ).
Assistentes: Rodrigo Pereira Jóia (RJ) e Jackson l Massarra dos Santos (RJ).
Renda/público: Não divulgados.
Cartões amarelos: Alex Bruno (CAM); Jonilson (CAM); André Luiz (BAR); Éder (BAR); Thiago Humberto (BAR); Carlos Alberto (CAM); Werley (BAR); Marcos Pimentel (CAM); Leandro Castan (CAM).
Cartões vermelhos: Werley (CAM, 37’/2ºT); Celso Roth (CAM, 42’/2ºT); Evandro (CAM, 48’/2ºT).
Gols: Thiago Humberto (1-0, 9’/1ºT); Fernandinho (2-0, 32’/1ºT); Diego Tardelli (2-1, 26’/2ºT); Diego Tardelli (2-2, 31’/2ºT); Thiago Humberto (3-2, 39’/2ºT); Marcos Pimentel (4-2, 41’/2ºT).

BARUERI: Renê, Xandão, André Luiz e Leandro Castan (João Vitor, 34’/2ºT); Éder (Marcos Pimentel, 11’/2ºT), Ralf, Everton, Thiago Humberto e Márcio Careca; Fernandinho e Pedrão (Basílio, 43’/2ºT).
Técnico: Estevam Soares.

ATLÉTICO-MG: Aranha, Carlos Alberto, Alex Bruno, Werley e Júnior (Thiago Feltri 17’/2ºT); Renan (Alessandro, 17’/2ºT), Jonilson, Márcio Araújo e Evandro; Éder Luís (Kléber, 44’/1ºT) e Diego Tardelli.
Técnico: Celso Roth.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Atlético-MG, Grêmio Prudente | , , , , , | Deixe um comentário

Vasco volta a marcar, mas segue sem vencer

Cruzmaltino empata com o Figueirense fora de casa e se afasta dos líderes da Segunda Divisão

Alex Teixeira teve a bola do jogo nos pés, mas perdeu o gol e não livrou o Vasco de mais um empate na Série B (Crédito: Petra Mafalda)

Alex Teixeira teve a bola do jogo nos pés, mas perdeu o gol e não livrou o Vasco de mais um empate na Série B

LANCEPRESS!

O jejum de gols teve fim, mas ainda não foi dessa vez que o Vasco voltou a vencer na Segunda Divisão. Neste sábado, o Crumaltino empatou em 1 a 1 com o Figueirense, no Orlando Scarpelli, pela oitava rodada da Série B. Carlos Alberto marcou o gol vascaíno no primeiro tempo enquanto Clodoaldo igualou o placar na etapa final, para a alegria do time catarinense.

Com o empate em Florianópolis, o Vasco chegou aos 13 pontos e se manteve distante dos quatro primeiros colocados na tabela de classificação. Na próxima rodada, o time de São Januário recebe o Bragantino em casa. Já o Figueirense, com o resultado, segue mal no campeonato e fica mais próximo da zona de rebaixamento. Na sequência da competição, o Figueira encara o Bahia.

No primeiro tempo, o Vasco assumiu a condição de buscar o jogo, tanto que dominou claramente as ações. A nova formação com Alex Teixeira, Robinho e Carlos Alberto na frente mostrou resultados. A movimentação dos atacantes dificultou a marcação do time do Figueireinse. Apesar da boa atuação de Léo Lima, o comandante do Vasco foi Carlos Alberto, que perdeu boa chance para marcar aos 15 minutos.

O Figueirense chegou a ameaçar nos contra-ataques e obrigou Fernando Prass a mostrar mais uma vez que está em boa fase. Aos 28 minutos, Rafael Coelho dominou na área e bateu bem. O goleiro vascaíno espalmou com estilo para escanteio. Um minuto depois, foi a vez de o destaque da partida brilhar. Chamando a responsabilidade, Carlos Alberto interceptou passe que era para Robinho, escorreu, se levantou e mandou um chute certeiro de fora da área: 1 a 0 Vasco e lágrimas na comemoração.

A superioridade do Vasco no primeiro tempo foi tão grande que Léo Lima, Ramon e Robinho também tiveram ótimas chances para marcar, mas não foram felizes como Carlos Alberto. Já no segundo, o quadro foi diferente. O Figueirense voltou do intervalo disposto a fazer o gol de empate. Mais recuado, o Vasco tentou sair no contra-ataque, mas pecou ao errar insistentemente o último toque. Mesmo com a defesa do Figueira aberta, os atacantes foram pegos constantemente em posição de impedimento.

A maior disposição para atacar do Figueirense foi premiada aos 24 minutos. Após rebatida da zaga vascaína, Fernandes domina na entrada da área e chuta com força. Fernando Prass defende, mas a bola sobra para Clodoaldo, que desloca o goleiro e põe para o fundo da rede: 1 a 1.

Com a igualdade no placar, o Vasco voltou a dominar o jogo, mas não mostrou a mesma qualidade ofensiva do primeiro tempo. Já um pouco mais nervoso, o time não conseguiu transformar a maior posse de bola em oportunidades de gol. Aos 30 minutos, Alex Teixeira fez jogada na grande área e mandou direto para o gol. Wilson, com a ponta dos dedos, espalmou. Novamente o camisa 7 levou os torcedores à loucura. Aos 41 minutos, Carlos Alberto lançou e deixou Alex Teixeira diante do goleiro. O jogador mostrou indecisão e chutou em cima de Wilson, que abafou.

FICHA TÉCNICA:
FIGUEIRENSE 1 X 1 VASCO

Estádio: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data/hora: 27/6/2009 – 16h10min (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Renda e Público: Não divulgados
Cartões Amarelos: Schwenk, Fernandes, João Felipe, Régis (FIG); Nilton, Carlos Alberto (VAS)
Gols: Carlos Alberto, 29’/1ºT (0-1); Clodoaldo, 24’/2ºT (1-1)

FIGUEIRENSE: Wilson, João Felipe, Toninho e Régis; Lucas, Roger, Pedrinho (Jairo – 18’/2ºT), Fernandes (Alê – 28’/2ºT)e Egídio; Rafael Coelho e Schwenck (Clodoaldo – 16’/2ºT). Técnico: Roberto Fernandes.

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Titi e Ramon; Amaral, Nilton (Souza – 45’/2ºT), Léo Lima (Ernani – 32’/2ºT)e Alex Teixeira, Robinho (Alan Kardec – 29’/2ºT) e Carlos Alberto. Técnico: Dorival Júnior.

junho 27, 2009 Posted by | Figueirense, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sport recebe o Grêmio na Ilha do Retiro

Tricolor gaúcho deverá entrar com uma equipe mista

LANCEPRESS!

O Sport recebe o Grêmio neste domingo às 18h30 na Ilha do Retiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, pensando numa reabilitação, além da tentativa de sair da zona de rebaixamento. O Grêmio, que está focado na Copa Libertadores da América, deverá entrar com um time misto.

As duas equipes vivem situações distintas na competição, enquanto o Leão segura a vice-lanterna com cinco pontos, o Tricolor é o nono colocado com nove somados. Mas os times se assemelham em algo: não vencem há duas rodadas. Tendo o Sport vencido o Flamengo e o Grêmio superado o Náutico na quinta rodada.

O técnico Emerson Leão resolveu apostar num forte esquema defensivo, mesmo sendo o mandante do jogo. A equipe rubro-negra terá três volantes, com Hamilton, Sandro Goiano e Fabiano, que protegerão a zaga composta por César e Juliano, que substituem Durval e Igor, que estão suspensos.

– Temos que nos adaptar o mais rápido possível ao esquema de Leão, pois estamos jogando direito, mas não estamos conseguindo finalizar bem. A equipe lutará pela vitória, para darmos um presente para nossa torcida – disse o meia-atacante Hugo.

Embora ocupe um modesto nono lugar no Brasileiro, com apenas nove pontos em sete rodadas, o Grêmio só pensa no jogo contra o Cruzeiro, quinta-feira da próxima semana, quando terá de reverter a derrota de 3 a 1 sofrida no Mineirão, pelas semifinais da Libertadores. Por isso, não quer correr riscos: escalou um time todo de reservas para ir à Ilha do Retiro enfrentar o Sport.

Uma equipe de última hora. Tem improvisações – o lateral-esquerdo Hélder, por exemplo, será zagueiro, e o meia Maylson, cabeça-de-área. Até o esquema tático mudará. Depois de enterrado, o 3-5-2 estará de volta. Tudo para acomodar os reservas disponíveis.

— Poderemos enfrentar algum problema de entrosamento, mas vamos superar tudo com aplicação – disse o zagueiro Rafael Marques.

A grande novidade será Mário Fernandes. O zagueiro de 19 anos trazido do São Caetano enfrentou problemas psicológicos e chegou a sumir do clube, em abril. Mas hoje Mário se sente completamente integrado, e chama a atenção pela velocidade e pela técnica. Segundo alguns membros da comissão técnica, trata-se do “novo Lúcio”.

Maylson e Douglas Costa, jovens promessas do Tricolor – os dois integraram a Seleção Sub’20 campeã sul-americana em janeiro –, poderão atuar desde o início, uma raridade.

O ataque será formado por dois jogadores experientes, destaques nos treinos. Jonas, que era titular antes da chegada de Autuori, ainda é o artilheiro gremista na temporada. E Herrera costuma melhorar o rendimento do ataque quando entra durante as partidas – aliás, como se viu contra o Cruzeiro, quarta-feira.

Por isso, e como o adversário passa por fase ruim, o Grêmio B poderá fazer o que o A ainda não conseguiu neste Brasileiro: ganhar fora de casa.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)

Data/hora: 28.06.09 – 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Luiz Carlos Câmara Bezerra (RN)

SPORT: Magrão, Elder Granja, César, Juliano e Dutra; Hamilton, Sandro Goiano, Fabiano e Hugo; Wilson e Ciro.

Técnico: Emerson Leão.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Rafael Marques e Hélder; Joílson, Orteman, Maylson, Douglas Costa e Jadilson; Herrera e Jonas.

Técnico: Paulo Autuori.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Grêmio, Sport | , , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro e Avaí lutam para subir na tabela do Brasileiro

Clubes estão na parte de inferior da classificação

LANCEPRESS!

De olho na partida decisiva contra o Grêmio pelo Copa Libertadores, na quinta-feira, o técnico Adilson Batista decidiu poupar os seus jogadores titulares do confronto deste sábado. O comandante celeste aposta em uma equipe formada por reservas e juniores para bater o time catarinense. Dos principais jogadores da Raposa, apenas Wagner, Jonathan e Henrique foram relacionados, sendo que o volante é o único que deve começar jogando.

Além de um grande número de jogadores no departamento médico, Adilson ainda não poderá contar com outros dois jogadores. O volante Fabinho e o atacante Wellington Paulista cumprem suspensão.

Para o atacante Wanderley, a equipe mista do Cruzeiro tem condições de conquistar um bom resultado.

– Essa garotada vai mostrar o seu valor. Todos tem muito potencial. Vamos aproveitar a chance e ajudar a equipe – afirmou o atacante, que deve formar a linha de frente celeste com Zé Carlos.

Quatro juniores devem começar jogando: os defensores Luisão e Vinícius, além do volante Mateus e do armador Dudu. No banco de reservas, outros cinco jogadores da base. Adilson Batista tem o papel de diminuir a responsabilidade em cima dos jovens.

– Em relação aos jovens, sei como é difícil estrear em um clube da grandeza do Cruzeiro, cheio de títulos e cobranças. Mas tenho de passar tranquilidade. Também vivenciei isso. Cheguei ao clube com 20 anos, vindo do Atlético Paranaense. Mas temos condições de fazer um bom jogo – declarou o treinador celeste.

Após a vitória contra o Fluminense, o Avaí encara o time misto do Cruzeiro tentando embalar no Brasileirão. Mas para o técnico Silas, ainda não é tempo de se empolgar.

– Fizemos um bom jogo contra o Fluminense, mas ainda temos deficiências. Nosso elenco é reduzido, ainda precisamos de reforços para seguir crescendo na competição – afirmou o treinador.

O técnico Silas tem dois problemas para escalar a equipe que enfrenta o Cruzeiro neste sábado. O zagueiro André Turatto, que vinha sentindo dores no joelho desde a final do Catarinense, terá de passar por uma cirurgia e deve ficar até dois meses longe dos gramados. Com isso, Emerson ganha uma vaga no time titular. O outro defalque é o volante Marcos Vinícius, que recebeu o terceiro amarelo contra o Fluminense e está suspenso. Xaves entra em seu lugar.

O destaque no time catarinense é Ferdinando. O lateral-direito completará 100 jogos com a camisa do Avaí e deverá ser homenageado pela diretoria do clube.

Marquinhos, que está sendo sondado pelo futebol árabe e pode deixar o clube, está confirmado na partida. Assim como Muriqui, que vem mostrando bom futebol nessse início de Brasileirão.


FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO X AVAÍ

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 27/06/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Alvaro Rocha De Matos (BA-FIFA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)


CRUZEIRO: Andrey, Jancarlos, Anderson, Luisão e Vinícius; Mateus, Henrique, Dudu e Bernardo; Zé Carlos e Wanderley.

Técnico: Adilson Batista

AVAÍ: Eduardo Martini, Ferdinando, Emerson, Anderson Luis e Uendel, Xaves, Léo Gago, Marquinhos e Muriqui; Lima e Luis Ricardo.

Técnico: Silas.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Avaí, Cruzeiro | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Náutico é sinônimo de superação para Hernanes

Em momento de desconfiança, volante marcou e pontuou a arrancada tricolor rumo ao título de 2008

LANCEPRESS!

Contra o Náutico, neste sábado às 16h10, no Morumbi, Hernanes vai ter a oportunidade de reviver um jogo muito importante na sua carreira. No segundo turno do Brasileiro de 2008, o São Paulo conseguiu uma vitória suada contra o time de Recife, com um gol do volante no finalzinho do jogo.

A vitória sobre o time da cidade natal do camisa 10, foi de suma importância para a arrancada do São Paulo rumo ao tricampeonato. A vitória por 1 a 0, no Morumbi, aproximou o Tricolor quatro pontos do então líder, Grêmio, e o aproximou dois pontos do próximo adversário na tabela, o Palmeiras, que estava em terceira posição.

– Eu estava pensando em relação a esse jogo. Aquela partida foi muito especial pra mim e enfrento o Náutico mais uma vez em um momento de confiança na minha vida. Estou tranquilo e se tiver mais uma chance pra jogar acredito que será um verdadeiro recomeço pra mim – alegou o jogador.

Agora, em momento do recomeço para o time, com a confiança do novo técnico, que fez questão de ressaltar a prioridade em manter o volante no time, Hernanes, tem novamente a oportunidade de chamar a responsabilidade e levantar a moral do Sampa na temporada 2009.

Além da volta de Hernanes, Ricardo Gomes manteve Richarlyson no time, e com a ausência de André Dias (suspenso) a dupla de zaga será formada por Jean Rolt e Renato Silva, além de deixar no banco o jogador que mais tempo atuou no Tricolor na temporada 2009: Jean

No Náutico, o treinador Márcio Bittencourt quer encerrar a má fase, que já dura três rodadas com três derrotas. Mas a missão não é nada fácil: vencer o São Paulo no Morumbi. O intento pode parecer impossível, mas não é o que os jogadores alvirrubros demonstraram durante toda a semana.

– Sabemos o quanto é difícil jogar fora de casa, mas o São Paulo não está numa fase tão boa assim. Nada no futebol é impossível e poderemos surpreender fora dos Aflitos – apostou o atacante Carlinhos Bala.

O discurso de Bala resume a opinião do grupo, mas o mesmo não poderá atuar nesta partida, porque estar suspenso. Outro que ficará de fora é o zagueiro Vagner, que sofreu uma lesão na coxa esquerda. Sendo assim, o volante Galiardo jogará improvisado em seu lugar. Asprilla e Gladstone serão seus colegas de posição.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 27/06/09 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Jesmar Benedito Miranda de Paula e Cristhian Passos Sorence (GO)

SÃO PAULO: Denis, Zé Luis, Jean Rolt, Renato Silva e Junior César; Eduardo Costa, Hernanes,Richarlyson e Marlos; Borges e Washington. Técnico: Ricardo Gomes

NÁUTICO: Eduardo, Galiardo, Gladstone e Asprilla; Sidny, Derley, Johnny, Aílton e Anderson Santana; Gilmar e Márcio Barros. Técnico: Márcio Bittencourt.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Náutico, São Paulo | , , , , , , , | Deixe um comentário

Reservas do Corinthians enfrentam o Furacão

Poupando seus titulares para a Copa do Brasil, Timão pega o Atlético na Arena da Baixada

(Crédito: Allex Ximenez)

LANCEPRESS!

Em busca da primeira vitória diante da sua torcida, o Atlético-PR recebe o Corinthians, nesse sábado, às 16h10, na Arena, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, com mais um objetivo: largar a lanterna da competição.

Com cinco pontos, o Furacão tem dois a menos que o São Paulo, primeiro time fora da zona do rebaixamento.

E, apesar de estar com essa responsabilidade nas costas, o técnico Waldemar Lemos acredita no retrospecto da equipe desde sua chegada (duas partidas, com uma vitória e um empate) para derrotar o clube paulista.

– Se contarmos as últimas duas partidas, disputamos seis pontos e ganhamos quatro. E se tivéssemos ganhado a partida estaríamos em outra posição na tabela. Deixamos escapar dois pontos no segundo finais contra o Palmeiras. Os atletas estão trabalhando muito, se esforçando e já é possível ver frutos dentro de campo – disse o treinador.

Para o confronto, Waldemar não poderá contar com o armador Marcinho, que cumpre suspensão. Por outro lado, o volante Chico retorna à equipe e está confirmado como titular. Dessa forma, o Furacão irá a campo com uma postura mais defensiva, com dois volante e apenas Paulo Baier na armação. Zé Antônio segue como titular na lateral-direita.

Já o Corinthians, está a um jogo de garantir a vaga na Libertadores da América de 2010, ano de seu centenário, e não quer arriscar seus titulares na partida deste sábado contra o Atlético-PR. De olho na segunda partida da final da Copa do Brasil, time de Mano Menezes deve entrar em campo repleto de reservas.

– Nós vamos jogar da mesma forma que jogamos todos os jogos até aqui. Por isso vamos tirar alguns jogadores. Vamos colocar jogadores que estão mais focados para essa partida. Essa é a nossa realidade – afirmou Mano Menezes.

O destaque da equipe será Morais, que acabou de definir sua permanência no Timão, e comandará a equipe. O meia está totalmente recuperado da lesão que sofreu na partida contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro. Naquele jogo, o Corinthians entrou com seu time reserva e Morais foi a principal fonte de jogadas do time alvinegro.

– Sempre quis ficar. Em momento algum pensei em sair do Corinthians. Com um contrato mais longo, agora quero desenvolver o meu melhor. Vou dar meu máximo neste jogo – disse Morais.

O garoto Marcelinho, que fez sua estreia como titular do Corinthians contra o São Paulo, no último domingo, também se animou com a oportunidade de iniciar a partida. Com 17 anos, o atacante brilhou na conquista de Copa São Paulo deste ano, passando pelo mesmo Atlético-PR na final do torneio.

– Jogar no Corinthians é especial. Ficar no banco já está ótimo. Mas saber que vai jogar, claro, é melhor ainda. Caso eu entre mesmo, quero criar dúvidas na cabeça de Mano, mostrando meu melhor futebol – disse o atacante.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR X CORINTHIANS

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 27/06/2009 – 16:10 (de Brasília)
Árbitro: Claudio Mercante (PE)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Erich Bandeira (PE)

ATLÉTICO-PR: Vinícius, Rhodolfo, Antônio Carlos e Rafael Santos; Zé Antônio, Valencia, Chico, Paulo Baier e Márcio Azevedo; Wésley e Rafael Moura. Técnico: Waldemar Lemos.

CORINTHIANS: Julio Cesar; Renato, Diego e Jean; Diogo, Moradei (Boquita), Jucilei Morais e Wellington Saci; Souza e Marcelinho (Otacílio Neto).
Técnico: Mano Menezes

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Atlético-PR, Corinthians | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Figueirense e Vasco se enfrentam no Sul

Equipes lutam para ganhar posições na tabela da Segunda Divisão

LANCEPRESS!

Figueirense e Vasco se enfrentam neste sábado, às 16h10, no Orlando Scarpelli, pela oitava rodada da Série B. O time da casa não perde para o rival há dois anos (foram dois empates em 2007 e duas vitórias ano passado). E se depender de um jogador em especial esse tabu será mantido. Revelado no clube da Colina, Pedrinho, que defendeu o Vasco por 18 anos, afirma que será especial reencontrar o clube com o qual tem tanta identificação.

– Cheguei aos seis anos de idade e foram diversos títulos. É uma história grandiosa. Espero ter um ótimo desempenho, poder fazer o gol, ajudar o Figueirense a vencer e sempre respeitando a equipe do Vasco – destacou.

Pela primeira vez nesta Série B, o técnico Roberto Fernandes conseguirá repetir a escalação do Figueirense. Sem suspensos e lesionados, todos os jogadores estão à disposição. O zagueiro Toninho foi liberado pelo departamento médico, mas não deve ser titular, já que Fernandes deverá manter o esquema 4-4-2 com João Felipe e Régis na defesa.

Já no Vasco, a ordem é ganhar os três pontos de qualquer maneira. Há quatro jogos sem vencer na Segunda Divisão, o time de São Januário aposta nos gols de Carlos Alberto. Sem o ataque titular – Pimpão está lesionado e Elton, suspenso – o camisa 19 assumiu a responsabilidade de balançar a rede no Orlando Scarpelli.

– Conversamos muito e eu disse a Carlos Alberto que ele pode exercer a função de jogador mais avançado. Ele sabe fazer gols e quem sabe não estaremos encontrando uma grande opção para a nossa equipe? – disse o técnico Dorival Júnior.

Além da dupla de ataque, o técnico vascaíno não contará com Gian, que está machucado. Para o lugar dele, Titi foi escalado. Em compensação, o apoiador Philippe Coutinho, de 17 anos, grande esperança das categorias de base, está confirmado no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:
FIGUEIRENSE X VASCO

Estádio: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data/hora: 27/6/2009 – 16h10min (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)

FIGUEIRENSE: Wilson, Lucas, João Felipe, Régis e Egídio; Roger, Pedrinho, Alê e Fernandes; Rafael Coelho e Schwenck. Técnico: Roberto Fernandes.

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Titi e Ramon; Amaral, Nilton, Léo Lima e Alex Teixeira, Robinho e Carlos Alberto. Técnico: Dorival Júnior.

junho 27, 2009 Posted by | Figueirense, Vasco da Gama | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Contra o Goiás, Botafogo tenta, enfim, emplacar recuperação

Alvinegro recebe clube que mais empatou no atual Brasileirão

LANCEPRESS!

O Botafogo recebe o Goiás, neste sábado, às 18h30, no Engenhão, em clima de recomeço no Brasileirão. Depois de conseguir seu primeiro triunfo contra o Santos, voltou a decepcionar diante do Vitória. Na zona de rebaixamento, não pode cogitar outro resultado que não leve os três pontos para General Severiano. O rival, porém, promete engrossar, já que ainda não perdeu fora de casa e tem o segundo melhor ataque do campeonato.

Para sair da degola e respirar um pouco, Ney Franco optou por manter o time que por pouco não saiu com um empate em 3 a 3 de Salvador. Na ocasião, o ataque funcionou muito bem, com grande reação, mas a defesa tornou a criar problemas. Convicto mesmo assim, o treinador explicou.

– É o quarto jogo seguido no 4-4-2. Estamos em um momento de definições, a equipe precisa jogar para pegar conjunto, a sequência é fundamental. Quanto menos mexer, melhor. os erros no último jogo foram mais individuais. Acredito que entraremos mais equilibrados, não é o caso de mudar peças – crê o comandante alvinegro.

A expectativa ao longo da semana era de que Michael pudesse estrear na lateral. Entretanto, o jogador se lesionou outra vez e ficará fora. Ney, ao menos, vibrou por ter Eduardo, que segue como a opção, em boa fase.

– Michael deverá estrear contra o Atlético Mineiro (partida seguinte). É uma pena que esteja enfrentando dificuldades, mas a nossa sorte é que Eduardo cresceu muito e supriu uma antiga deficiência – comentou.

No Goiás, time que mais empatou no Brasileirão – cinco vezes – o objetivo é voltar a vencer, fato que aconteceu pela última vez no dia 30 de maio, contra o Coritiba, também fora de casa.

O atacante Felipe, artilheiro do Esmeraldino no torneio com cinco gols marcados, vê a partida contra o Botafogo como a chance que a equipe goiana tem de se reencontrar com as vitórias.

– Acho que está na hora de vencer. Já se passaram sete rodadas e nós só conseguimos uma vitória. Trabalhamos muito nessa semana, estamos cientes das dificuldades que vamos enfrentar, mas iremos procurar vencer o Botafogo – afirmou Felipe, que aponta a má campanha como principal semelhança entre os momentos das duas equipes:

– Nosso adversário está em uma situação difícil, mas nós também estamos. Temos só oito pontos e em caso de derrota também podemos ir para a zona de rebaixamento.


FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X GOIÁS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Anderson José de Moraes (SP)

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva, Batista e Lucio Flavio; Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

GOIÁS: Harlei; Leandro Euzébio, Rafael Toloi e Ernando; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes e Julio Cesar; Iarley e Felipe – Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Botafogo, Goiás | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Barueri recebe o líder do Brasileirão: Atlético-MG

Partida tem como atrativo o duelo entre artilheiros

LANCEPRESS!

O sétimo colocado Barueri, com dez pontos conquistados, recebe o líder isolado Atlético-MG, que soma 17, na Arena Barueri, neste sábado, às 16h10, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Os dois clubes chegam para esta partida embalados por duas vitórias consecutivas. Os donos da casa bateram Avaí e Cruzeiro. Já o Galo triunfou diante de Náutico e Santos.

Além disso, a Arena Barueri receberá três dos principais artilheiros da atual edição do Brasileiro. Pedrão, anfitrião da tarde e goleador da competição com seis gols, e Éder Luís e Diego Tardelli, ambos do Atlético-MG, com quatro.

O técnico Estevam Soares conta com o atacante Basílio, recuperado de lesão. Já Celso Roth, promove a estreia do zagueiro Alex, além de sacar Thiago Feltri, recolocar Júnior na ala esquerda e escalar novamente o meia Evandro.

O confronto é especial para o zagueiro Leandro Castan, do Barueri. O jogador começou a carreira ainda garoto, nas categorias de base do Atlético-MG, chegando ao clube de Belo Horizonte com apenas 16 anos.

– Cheguei às categorias de base do Atlético em 2003, aos 16 anos. Devo tudo o que aprendi no futebol e na vida a este clube. Cheguei lá menino e saí homem, por isso terei sempre um carinho enorme por ele – comentou Castan.

Já para o goleiro Aranha, o confronto representa um reencontro. No Paulistão, o arqueiro defendia a Ponte Preta, que foi goleada por 5 a 2. Já na decisão do título do interior, Aranha e a Macaca levaram a melhor sobre a Abelha.

– Nós tivemos a felicidade de sair campeão do interior. Agora é outra história, outro clube, mas a dificuldade é a mesma. Muita gente não conhece o time do Barueri, mas quem já jogou em São Paulo sabe que é um clube muito bem estruturado, um estádio belíssimo e um time muito bom – comentou o goleiro.

FICHA TÉCNICA:
BARUERI X ATLÉTICO-MG

Local: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/Hora: 27/6/2009 às 16h10
Árbitro: Pericles Bassols P. Cortez (RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Jóia (RJ) e Jackson l Massarra dos Santos (RJ)

BARUERI: Renê, Xandão, André Luiz e Leandro Castan; Éder, Ralf, Everton, Thiago Humberto e Márcio Careca; Fernandinho e Pedrão.
Técnico: Estevam Soares.

ATLÉTICO-MG: Aranha, Carlos Alberto, Alex, Werley e Júnior; Jonilson, Renan, Márcio Araújo e Evandro; Éder Luís e Diego Tardelli.
Técnico: Celso Roth.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Atlético-MG, Grêmio Prudente | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Quebra na hierarquia tira Luxemburgo do Palmeiras e põe Muricy em lista

Técnico anuncia desligamento em seu blog e Twitter. Diretoria alega problemas com as declarações sobre a transferência de Keirrison para o Barça

Agência/Estado

Luxa encerra sua quarta passagem pelo clube

Vanderlei Luxemburgo não é mais técnico do Palmeiras. O treinador anunciou que foi demitido através do seu blog, às 0h44m deste sábado, e também no Twitter, por ter quebrado a hierarquia do clube ao declarar que Keirrison não jogaria mais sob o seu comando. A diretoria também já confirmou a informação, e Muricy Ramalho, demitido há uma semana do São Paulo após eliminação da Libertadores, é o mais cotado para assumir o cargo.

Em uma longa reunião que varou a noite de sexta-feira até as primeiras horas de sábado, a diretoria decidiu dispensar o técnico. A conversa aconteceu antes com somente integrantes da cúpula alviverde, incluindo o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, Genaro Marino (diretor de futebol), Gilberto Cipullo (vice de futebol) e Toninho Cecílio (gerente de futebol), sendo que os dois últimos tiveram a incumbência de fazer o comunicado ao treinador. O Palmeiras confirmou que o motivo da decisão foi mesmo uma quebra na hierarquia nas declarações sobre a transferência do atacante Keirrison para o Barcelona.

Na tarde desta sexta-feira, o treinador afirmou ter ficado incomodado com o fato de Keirrison não lhe ter telefonado para dizer que não ia ao treino. Luxemburgo disse que foi avisado da transação do atacante com o Barcelona na noite de quinta-feira, por um amigo, comunicando em seguida Gilberto Cipullo. O treinador ainda disse que K9, caso não mudasse de clube, não jogaria mais no Palmeiras sob seu comando.

Logo após as declarações do técnico, Toninho Cecílio deu outra versão do fato, afirmando que a diretoria alviverde tinha conhecimento que os representantes de Keirrison e Júlio Mariz, presidente da Traffic, estavam na Espanha para negociar o atleta. Ele ainda afirmou que, se a transferência, praticamente sacramentada, não desse certo, K9 voltaria para o clube.

– Não teve nada a ver com a eliminação na Libertadores. A direção entendeu que, com as declarações, houve uma quebra de hierarquia no comando, e resolvemos pela saída dele – disse Gilberto Cipullo, vice-presidente de futebol do Palmeiras, ao GLOBOESPORTE.COM.

Agora, a diretoria alviverde tenta acertar a contratação de um novo treinador neste fim de semana. Cipullo afirma que existem quatro nomes, dentre eles o do técnico Muricy Ramalho, ex-comandante do Tricolor Paulista.

– Vamos estudar os nomes. O Muricy é um deles, mas temos outras opções. No treino e no jogo contrao Santos, quem assume o time é o Jorginho, do time B. Vamos definir o nome o mais rápido possível para poder iniciar os trabalhos na próxima semana – complementou Cipullo, afirmando ainda que o Palmeiras deve convidar alguns membros da comissão técnica de Luxemburgo para prosseguir no time.

Luxa também anunciou o seu desligamento do time do Palestra Itália pelo seu twitter com os seguintes dizeres: “Não sou mais técnico do Palmeiras. Fui demitido por descordar das atitudes do Keirrison” – escreveu o treinador, cometendo um pequeno deslize ortográfico ao digitar “descordar” em vez de “discordar”.

Reprodução/Twitter

Veja o comunicado oficial da demissão de Luxemburgo no twitter do ex-treinador da equipe alviverde

Leia, na íntegra, o comunicado feito no blog do treinador:

“Minha saída do Palmeiras

Acabei de sair de uma reunião onde fui demitido do cargo de técnico da Sociedade Esportiva Palmeiras. O motivo alegado pela diretoria foi por eu ter quebrado a hierarquia do clube. Foi quando eu declarei que, por falta de profissionalismo e de respeito a mim e ao elenco por parte do atleta Keirrison, que ele, comigo como técnico, não jogaria mais no Palmeiras.

Quero registrar meu agradecimento pela oportunidade que tive em dirigir mais uma vez o clube, e em breve, farei aqui, no meu blog, uma análise da minha trajetória no SEP.”

Esta foi a quarta passagem de Luxemburgo pelo Palmeiras. O treinador chegou ao Palestra no início de 2008 em substituição a Caio Júnior, e o seu único título em um ano e meio foi o do Paulistão do ano passado. O técnico conseguiu levar o time novamente à disputa da Libertadores após a quarta colocação no Brasileirão 2008, mas foi eliminado pelo Nacional, do Uruguai, nas quartas de final da competição continental.

junho 27, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , | Deixe um comentário