Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Corinthians e São Paulo fazem o clássico dos opostos no Pacaembu

Embalado pela vitória sobre o Inter, Timão enfrenta o Tricolor, que entrará em campo pela primeira vez sem Muricy Ramalho

Mano terá pela frente o estreante Milton Cruz

Um time venceu o Internacional por 2 a 0, no meio de semana, e colocou a mão no título da Copa do Brasil. O outro deu vexame em casa ao cair pelo mesmo placar diante do Cruzeiro, o que resultou na eliminação da Taça Libertadores da América e na demissão do técnico Muricy Ramalho. Assim, em situações totalmente opostas, Corinthians e São Paulo entram em campo na tarde deste domingo, no estádio do Pacaembu.

A partida terá início às 18h30m e terá transmissão ao vivo para todo país pelo Premiére, através do sistema pay-per-view. O GLOBOESPORTE.COM também acompanhará o duelo em tempo real, com vídeos exclusivos, a partir das 18 horas.

No Campeonato Brasileiro, as equipes fazem campanhas semelhantes. O time de Parque São Jorge ocupa a oitava posição na tabela, com oito pontos, um a mais que a equipe do Morumbi, que ocupa o 12º lugar.

Será a primeira vez que os rivais se enfrentarão após a semifinal do último Campeonato Paulista. Comandado por Ronaldo Fenômeno, o Timão venceu os dois jogos (2 a 1 e 2 a 0) e abriu caminho para a conquista do seu 26º título estadual.

Atenção total

No Corinthians, o técnico Mano Menezes quer que seus jogadores “virem a chavinha” e esqueçam a Copa do Brasil. O time faz campanha regular no Brasileirão e a vitória é imprescindível para ficar mais perto do líder Atlético-MG. Além disso, o comandante alvinegro deixou claro que a turbulenta situação do rival não interessa.

– Não devemos ficar olhando para o outro lado para resolver os nossos problemas. Sabemos muito bem a qualidade do adversário que vamos enfrentar, independente do momento que vem enfrentando. É sempre duro encarar uma eliminação. Mas é nessa hora que o grupo começa a crescer – disse Mano Menezes.

Como a decisão da Copa do Brasil será apenas no dia 1º de julho, Mano Menezes vai mandar a campo o melhor time que estiver disponível. Dois titulares já estão antecipadamente vetados: o lateral-direito Alessandro, que está com dores no joelho direito, e o atacante Dentinho, que sofreu uma pancada na perna direita na partida da última quarta-feira.

Hora de juntar os cacos

No São Paulo, o clima não poderia ser pior. Na noite da última sexta-feira, o presidente Juvenal Juvêncio demitiu o técnico Muricy Ramalho. No clássico deste domingo, o auxiliar Milton Cruz será o treinador, mas Ricardo Gomes já acertou e se apresenta na próxima terça-feira. Os atletas, bastante abatidos, acreditam que a vitória sobre o rival pode iniciar uma nova era no clube.

– Precisamos vencer não só por torcida e resultado, mas pela sequência no Brasileiro. Queria poder estar aqui para falar sobre uma possível mescla para poupar jogadores para a Libertadores, mas isso é irreal, não tem que lamentar. A dor vai permanecer, mas sei que é um jogo de extrema importância para o segundo semestre – explicou Richarlyson, que já classificou uma possível derrota como algo vergonhoso.

Milton Cruz explicou que fará algumas mudanças, mas manterá a base. No entanto, ele ganhou três dúvidas: Dagoberto, Zé Luis e Marlos deixaram o treino sentindo dores. O primeiro, com problema no púbis, será titular se estiver recuperado. Mas provavelmente Borges e Washington serão escalados. Sem Zé, a opção para a lateral direita é Arouca, improvisado. O interino também pode mudar o esquema. Ele tem três zagueiros à disposição, já que Jean Rolt, que não estava inscrito na Libertadores, pode jogar.

– Vamos manter a base, se mudar muito também não dá, mas será preciso trocar algo. Talvez a gente possa trocar o esquema em função do que joga o Corinthians, quero ver se a gente faz algo para bloquear os principais pontos fortes do adversário. Mas primeiro preciso ver como os jogadores aqui estão, quem pode atuar – explicou Milton Cruz.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Corinthians, São Paulo | , | Deixe um comentário

Embalos diferentes esquentam duelo inédito entre Cruzeiro e Barueri

Com moral elevado pela classificação na Libertadores, Raposa recebe paulistas, que tentam segundo triunfo no Brasileiro

Contra o Barueri, Adilson Batista completará 100 jogos à frente do Cruzeiro

Um duelo inédito. Cruzeiro e Barueri se enfrentam, pela primeira vez na história dos dois clubes, neste domingo, às 18h30m, no Mineirão. A partida, válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, encontra o time mineiro nas alturas, após superar o São Paulo e se classificar para as semifinais da Libertadores, enquanto os paulistas, estreantes na Série A, tentam seguir o embalo da boa vitória sobre o Avaí para tomar maior distância da zona de rebaixamento.

Empatados, com sete pontos cada, os clubes estão separados na tabela por conta do número de vitórias. A Raposa, com dois triunfos, ocupa a décima posição. Já o time do técnico Estevam Soares é o 15º.

O Premiere Futebol Clube transmite a partida no sistem pay-per-view. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida em Tempo Real.

Cabeça distante e moral elevado

A cabeça do Cruzeiro não está na disputa do Campeonato Brasileiro. Pelo menos não nessas primeiras rodadas, em que se divide entre a disputa do torneio nacional e a Libertadores. Mas o sucesso na competição continental poderá ser um dos maiores aliados do time celeste neste domingo. Com moral elevado e em lua-de-mel com a torcida – que recepcionou os jogadores após a vitória sobre o Tricolor Paulista em clima de comemoração de título – a equipe do técnico Adilson Batista pisará o gramado do Mineirão defendendo um tabu de mais de nove meses sem sofrer derrotas no estádio.

Para a partida, sete desfalques são certos. Ramires está defendendo a seleção brasileira na Copa das Confederações, na África do Sul; Henrique está suspenso após levar o terceiro cartão amarelo; e Fabrício, Elicarlos, Sorín, Athirson e Thiago Ribeiro estão machucados.

Em ótima fase no comando da equipe, o técnico Adilson Batista tem motivos para comemorar, independentemente do resultado. No domingo, ele completa 100 jogos consecutivos à frente do time, e iguala a marca de outros cinco treinadores: Ilton Chaves, Levir Culpi, Niginho, Airton Moreira e Vanderlei Luxemburgo.

Em busca do segundo triunfo

Contando com o poder de fogo do atacante Pedrão, um dos artilheiros do Brasileirão, com quatro gols, e embalado pela vitória de 3 a 1 sobre o Avaí, o primeiro triunfo da equipe na competição, o Barueri vai a Belo Horizonte atrás do três pontos para se afastar de vez da zona do rebaixamento. Até o momento, o time paulista tem sete, dois a mais que o Sport, primeiro clube que está na faixa dos times que, hoje, estariam indo para Série B.

Satisfeito com o desempenho de seus comandados, o técnico Estevam Soares acredita que o time poderá surpreender os mineiros.

– A equipe tem se comportado bem, evoluindo a cada jogo. Vamos a Belo Horizonte tentar conquistar mais uma vitória.

Para o confronto no Mineirão, o zagueiro Daniel Marques, com dores no músculo adutor da coxa direita, segue vetado pelo departamento médico do clube. Xandão, André Luís e Leandro Castán formam o trio defensivo da equipe.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Cruzeiro, Grêmio Prudente | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Na Vila, Peixe e Galo fazem duelo dos ataques

Equipes, que têm o melhor desempenho ofensivo do Brasileirão, enfrentam-se neste domingo

LANCEPRESS!

Os dois melhores ataques do Campeonato Brasileiro estarão em campo neste domingo: Santos e Atlético-MG, ambos com 14 gols, se enfrentam às 18h30, na Vila Belmiro. Os santistas, no entanto, esperam um rival fechado.

– O técnico deles (Celso Roth) tem como filosofia o empenho e a marcação forte. Não acredito que eles vão buscar muito o ataque. Nós é que vamos ter de criar algumas alternativas para encontrar o gol – acredita o volante Roberto Brum.

Apesar da semelhança ofensiva, as equipes vivem momentos distintos no campeonato. Enquanto o Galo está invicto e disposto a ratificar a liderança do torneio, o Peixe espera recuperar-se de sua primeira derrota no Brasileiro e voltar o quanto antes para o G4.

– Vencer o líder é nosso objetivo. Não só pelo fato de jogarmos em casa, mas também porque vamos jogar diante da equipe que foi mais eficaz até aqui. É essencial que a gente volte a vencer – afirma o técnico Vagner Mancini.

O treinador, aliás, não quis adiantar o time com receio de facilitar a preparação do Atlético-MG, e adotou o mistério sobre o dono da camisa 7. A briga pela vaga está entre Molina e Neymar, mas o colombiano, que treinou durante toda a semana entre os titulares, leva vantagem na disputa.

Apesar do mistério, o Santos deve manter a mesma equipe que foi derrotada pelo Botafogo, no último sábado. A exceção é a estréia do lateral-direito Wagner Diniz, já confirmada por Mancini. Ele jogará na vaga de Pará, que foi improvisado no setor diante dos cariocas.

Embalado pela liderança no Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG encara o Santos sem medo na Vila Belmiro. O Galo ainda não perdeu fora de casa e quer manter a boa sequência da atual edição da maior competição nacional. Outro fator que empolga o grupo atleticano é a vitória conseguida no ano passado, no estádio do adversário. O Galo foi até a Vila e venceu o Peixe por 3 a 2.

Para a partida deste domingo, Roth não poderá repetir a escalação da equipe que venceu o Náutico no último domingo, em Belo Horizonte. O treinador perdeu Thiago Feltri e Júnior, que foram a dupla responsável pelas jogadas no setor esquerdo. Em seus lugares, entram Chiquinho, garoto revelado pela base e que já jogou como lateral no júnior, e Evandro, emprestado pelo Palmeiras e que terá a primeira chance como titular.

A equipe mineira segue invicta na competição e tem bons números ofensivos. A aposta principal para o confronto é mesmo no ataque, que já marcou 14 vezes no Brasileirão e divide o topo do ranking de gols com o Santos. Além disso, Éder Luís (4) e Diego Tardelli (3), dupla titular da linha de frente durante toda a temporada, foram responsáveis por metade das bolas na rede do Alvinegro na competição.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS X ATLÉTICO MINEIRO

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/hora: 21/2/2005 – 18h30
Árbitro: Djalma José Beltrami (RJ)
Auxiliares: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e Ricardo Ferreira de Almeida (RJ)

SANTOS: Fábio Costa, Wagner Diniz, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson, Paulo Henrique e Molina; Kléber Pereira. Técnico: Vagner Mancini.

ATLÉTICO-MG: Aranha, Carlos Alberto, Welton Felipe, Werley e Chiquinho; Renan, Jonílson, Márcio Araújo e Evandro; Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Atlético-MG, Santos | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fla recebe o Inter para tentar afastar a crise

Rubro-Negro precisa de vitória no Maracanã para se recuperar no Brasileiro

LANCEPRESS!

O Campeonato Brasileiro mal começou e o Flamengo já encara uma partida decisiva neste domingo às 18h30 contra o Internacional. A goleada sofrida por 5 a 0 para o Coritiba agravou a crise no clube e um novo resultado negativo pode fazer com que a situação de Cuca fique insustentável. Do lado outro lado, o Colorado vai deixar de lado a final da Copa do Brasil e entrar com os titulares.

Em ebulição nas últimas duas semanas, o Flamengo se preparou na Granja Comary em Teresópolis, onde pôde trabalhar com calma e resolver os problemas. Cuca e Adriano deram entrevistas juntos para tentar apagar o incêndio e uma vitória neste domingo pode trazer de volta um pouco de tranquilidade.

Para a partida, Cuca não poderá contar com Aírton, suspenso. Em compensação, terá as voltas de Willians, Léo Moura e Emerson. Na zaga, o treinador vai dar mais uma oportunidade a Welinton, que vem sendo muito contestado pela torcida.

E o adversário já trouxe tristeza à torcida neste ano. O Flamengo foi eliminado da Copa do Brasil pelo Internacional com um gol de falta aos 43 minutos do segundo tempo. Mas o pensamento não é de revanche e sim de se recuperar no Brasileiro.

– O Flamengo precisa se mobilizar para vencer. Precisamos muito dessa vitória. A eliminação para eles na Copa do Brasil ainda marca, mas temos que deixar isso de lado e jogar futebol – disse Ibson.

A vida dos zagueiros do Internacional não tem sido fácil: quatro dias depois de enfrentar o Fenômeno, pela Copa do Brasil, terão de encarar o Imperador. Agora, com a missão de manter a defesa colorada como a menos vazada do Brasileiro, por enquanto com dois gols.

O setor ainda se ressentirá de dois desfalques: os laterais Bolívar e Kléber. O primeiro foi à França, para assinar rescisão de contrato com o Mônaco a fim de firmar com o Inter por 18 meses; o segundo está na Seleção. Danilo Silva e Marcelo Cordeiro, que não marcam tão bem, continuarão nas posições. Outras ausências importantes, talvez as mais: D’Alessandro, recuperando a forma física depois de uma tendinite na coxa esquerda, e Nilmar, na Seleção.

Assim, escala a força máxima possível, mesmo tendo o primeiro confronto da Recopa marcada para quinta-feira, contra a LDU no Beira-Rio.

Se a defesa é a menos vazada do Brasileiro, o ataque decepciona. Apenas 7 gols. E não apenas pelo excesso de reservas. Quando Taison e Alecsandro atuam, o rendimento continua insatisfatório, dependente das jogadas individuais do primeiro.

– Não pelo Alecsandro, que é bom atacante, mas porque o time está acostumado com a velocidade do Nilmar – constatou Fernandão, ex-jogador e eterno ídolo do Inter, em férias em Goiânia.


FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO X INTERNACIONAL

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 21/6/2009 às 18h30
Árbitro: José Henrique de Carvalho (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e João Bourgalber Chaves (SP)

FLAMENGO: Bruno, Welinton, Willians e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Toró, Ibson, Everton (Fabrício) e Juan; Emerson e Adriano. Técnico: Cuca.

INTERNACIONAL: Lauro; Danilo, Indio, Álvaro e Marcelo Cordeiro; Sandro, Guiñazú, Magrão e Andrezinho; Alecsandro e Taison. Técnico: Tite.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Flamengo, Internacional | , , , , | Deixe um comentário

Coritiba vence Náutico e embala no Brasileirão

Time conquista sua segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro

Coxa alcançou a segunda vitória seguida (Foto: Otávio de Souza)

Coxa alcançou a segunda vitória seguida (Foto: Otávio de Souza)

LANCEPRESS!

O Coritiba derrotou o Náutico por 1 a 0 no Estádio dos Aflitos, em Recife, em partida válida pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. Marcos Aurélio marcou para o Coxa e deixou o Timbu em situação delicada.

Depois de uma partida morna no primeiro tempo, as equipes pouco criaram e entraram no vestiário insatisfeitas com o resultado parcial de 0 a 0. Entretanto, as emoções ficaram reservadas para a segunda etapa. Logo aos 4 minutos, Pereira derrubou Gilmar na grande área e o árbitro Rodrigo Nunes de Sá assinalou pênalti corretamente. Na cobrança, o próprio Gilmar se enrolou com a “paradinha” e bateu pra fora, desperdiçando a grande chance de abrir o placar.

Aos 10 minutos, o técnico do Coxa René Simões resolveu mexer: Pôs Marcos Aurélio no lugar de Renatinho. A substituição surtiu efeito e o próprio Marcos, depois de fazer duas jogadas perigosas, recebeu passe de Carlinhos Bala, driblou Gladstone e bateu sem chances para o goleiro Eduardo: 1 a 0 Coritiba. A partir daí, a partida melhorou bastante, com o Coxa tendo mais controle emocional e qualidade técnica nos passes. Já o Timbu jogava nervoso, sem oferecer perigo ao gol de Vanderlei.

O técnico estreante ainda tentou fazer mudanças, deixando o time mais ofensivo, entretanto a bola não chegava aos atacantes alvi-rubros e o time visitante explorava os espaços deixados na zaga adversária. E o placar permaneceu assim até o apito final.

Na saída para os vestiários, o técnico do Coritiba René Simões destacou a reabilitação do time:

– Estou feliz. Agora podemos trabalhar com mais tranquilidade.

Já no Náutico, a torcida protestou contra o técnico Márcio Bittencourt, aos gritos de “Muricy”, em referência ao ex-técnico sãopaulino Muricy Ramalho.

– Temos que levantar a cabeça e tomar vergonha na cara. Não podemos deixar os visitantes fazerem o que quiserem aqui em nossa casa – completou Anderson Lessa.

Ficha Técnica

Náutico 0 x 1 Coritiba
Estádio dos Aflitos (Recife-PE)
Data/Hora: 20/06/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
GOLS: Marcos Aurélio 18’/2ºT (0-1)
CARTÕES AMARELOS: Marcelinho Paraíba, Hugo, Pereira (CTB); Carlinhos Bala (NAU)
CARTÕES VERMELHO: Não houve
PÚBLICO/RENDA: 12.758 pagantes / R$ 32.130

NÁUTICO: Eduardo, Sidny (Adriano Magrão 21’/ 2ºT), Gladstone, Asprilla e Anderson Santana; Johnny, Galiardo, Aílton e Carlinhos Bala (Juliano 21’/ 2ºT); Gilmar e Márcio Barros (Anderson Lessa 12’/ 2ºT) – Técnico: Márcio Bittencourt.

CORITIBA: Vanderlei, Cleiton, Jailton e Pereira; Marcio Gabriel (Rodrigo Heffner 32’/ 2ºT), Pedro Ken, Leandro Donizete, Renatinho (Marcos Aurélio 10’/ 2ºT) e Carlinhos Paraíba; Marcos Aurélio e Hugo (Leozinho 34’/ 2ºT) – Técnico: René Simões.

junho 20, 2009 Posted by | Coritiba, Náutico | , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio empata com o Goiás em 2 a 2 no Olímpico

Maxi López salva o time da derrota nos acréscimos

O Goiás foi a última equipe a vencer o Grêmio no Olímpico (Crédito: Arquivo)

O Goiás foi a última equipe a vencer o Grêmio no Olímpico

LANCEPRESS!

Em jogo eletrizante, Grêmio e Goiás empataram em 2 a 2. Com grandes atuações de Tcheco e Felipe, as duas equipes fizeram uma partida movimentada, com quatro gols e muitas chances desperdiçadas. O resultado manteve o Tricolor Gaúcho na sétima posição e o Esmeraldino subiu para a 11ª colocação.

O jogo começou truncado, com muitos passes errados de ambos os lados. Aos poucos, o Goiás, comandado por Iarley, que era sempre vaiado quando tocava na bola, se soltou e começou a incomodar a defesa gremista. E o foi com o próprio camisa onze que o Esmeraldino teve a primeira chance de perigo, em cobrança de falta.

Não demorou muito tempo para o Grêmio dar a resposta. Tcheco bateu forte no ângulo de Harlei, obrigando o goleiro a fazer uma defesa espetacular. Em um ótimo contra-ataque, Felipe driblou Ruy, mas chutou mal. A pedido do técnico Paulo Autuori, o Tricolor reforçou a marcação sobre Iarley. E deu certo. O Grêmio passou a atacar mais e o meia ficou nervoso, a ponto de tomar um cartão após entrada dura.

Com seu principal articulador marcado, a equipe goiana assistia o Grêmio jogar. Em jogada ensaiada, Tcheco bateu falta perigosa, que passou rente ao travessão de Harlei. Aos 40 minutos, Iarley conseguiu se livrar da marcação e cruzou bem, mas a defesa adversária rifou. Pouco antes do intervalo, o Goiás tentava chegar ao ataque, mas sem muito perigo

Insatisfeito, Paulo Autuori fez duas alterações no time na volta para o segundo tempo. Mas foi o Goiás que surpreendeu. Iarley se aproveitou de uma desatenção da defesa do Grêmio e tocou rápido. Júlio César entrou pela linha de fundo e passou para Felipe abrir o placar.

Porém o Tricolor não deixou barato. Herrera recebeu na área e, quando ia girar para chutar, foi derrubado por Leandro Euzébio. Pênalti, que Tcheco cobrou bem para empatar a partida. O gol deu moral ao Grêmio e a equipe partiu com tudo em busca da vitória.

Réver, no entanto, perdeu a oportunidade mais clara da partida. Após cruzamento, a bola sobrou limpa para ele dentro da pequena área, mas o zagueiro finalizou mal. Percebendo que o adversário se lançou de vez ao ataque, o Goiás passou a usar mais os contra-golpes.

E foi em uma dessas que o Goiás voltou a ficar na frente. Felipe, o melhor jogador da partida, tocou para seu xará Menezes, que sozinho, só teve o trabalho de deslocar o goleiro: Goiás 2 a 1. Mas o Goiás não contava era com a arma surpresa de Autuori: Maxi Lópes. O atacante entrou e, aos 47 minutos, empatou a partida.

Na próxima rodada, o Goiás pega o Botafogo, no Engenhão e o Grêmio saí para jogar com o Sport, na Ilha do Retiro.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 2 X 2 GOIÁS

DATA/HORÁRIO: 20/06/09 às 18h30 (horário de Brasília)
LOCAL: Olímpico, em Porto Alegre(RS)
ÁRBITRO: Nielson Nogueira Dias (PE)
AUXILIARES: Erich Bandeira (PE/Fifa) e Jossemmar José Diniz Moutinho (PE)
GOLS: Felipe, 07’/2ºT (0-1); Tcheco, 14’/2ºT (1-1); Felipe Menezes, 23’/2ºT (1-2); Maxi Lópes, 47’/2ºT (2-2)
CARTÕES AMARELOS: Réver, Tcheco, Jadílson (GRE); Iarley, Vitor (GOI)
CARTÕES VERMELHO: Não teve
PÚBLICO/RENDA: 16.581 pagantes / R$ 230.000,05

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Ruy, Leo, Réver e Fábio Santos(Jadílson/intervalo); Adilson(Rafael Marques/intervalo), Túlio, Tcheco e Joílson; Jonas(Maxi Lópes 24’/2ºT) e Herrera. Técnico: Paulo Autuori.

GOIÁS: Harlei; Ernando, Leandro Euzébio e João Paulo; Vitor, Ramalho, Amaral, Felipe Menezes(Zé Carlo 36’/2ºT) e Júlio César; Iarley e Felipe(Douglas 42’/2ºT) Técnico: Hélio dos Anjos

junho 20, 2009 Posted by | Goiás, Grêmio | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flu luta, mas sofre duro golpe no fim e perde

Fred marca dois, mas Avaí faz gol no fim e decreta a derrota do Tricolor

(Crédito: Cristiano Andujar)

O ditado é velho, mas nunca coube tão bem ao Fluminense: “o jogo só acaba quando o juíz apita”. Após correr atrás e empatar um jogo em que perdia por 2 a 0, o Tricolor acabou sofrendo um gol no minuto final e viu o Avaí sorrir por último.

PRIMEIRO TEMPO

A rigor, o Fluminense só foi o Fluminense no primeiro tempo nos dez minutos iniciais. No início da etapa, parecia que o Tricolor, enfim, iria deslanchar. Envolvente, ele não dava chances ao Avaí mesmo sendo o visitante. Conca chamava a responsabilidade e os laterais apoiavam bem. Porém, bastou uma jogada bem tramada dos anfitriões para o castelo de areia se arruinar. Muriqui entrou pelo meio, com velocidade, fez o “um-dois” com o pivô, recebeu e marcou o 1 a 0.

Ainda desnorteado, o Fluminense levou outro, com Marquinho. Daí em diante, o que se viu foi bastante desorganização e falhas grosseiras do sistema defensivo tricolor. Tirando um lance em que Conca trombou com o goleiro, a bola entrou, mas o árbitro corretamente marcou falta, a equipe das Laranjeiras não fez mais nada.

SEGUNDO TEMPO

O Fluminense voltou para o segundo tempo com outra postura. Com Mariano no lugar de Diogo e Leandro Amaral no de Marquinho, o Tricolor foi para cima tentando diminuir o marcador. Coube também ao artilheiro Fred fazer sua estrela brilhar. Em jogada individual ele arrumou um pênalti após o zagueiro do Avaí colocar a mão na bola. O próprio cobrou e fez.

O gol do Tricolor incendiou a equipe e bastou mais três minutos para o artilheiro empatar a partida, após Leandro Amaral escorar com precisão de cabeça.

A partir do 2 a 2, o jogo cambou para a violência. Diversas jogadas ríspidas aconteceram e prejudicaram o espetáculo. Prova disso é que as chances pararam de surgir e o resultado final acabou sendo mesmo o empate, algo que não foi bom nem para o Avaí, que continua na lanterna, e nem para o Fluminense, que não consegue se aproximar do G4.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ 3 X 2 FLUMINENSE

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 20/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Geovani Cesar Canzian (SP) e Nilson de Souza Monção (SP)
Renda/público: Não divulgado.
Cartões amarelos: Marcos Vinícius, Ferdinando, Anderson (AVA); Diguinho, Maurício, Thiago Neves (FLU)
Cartões vermelhos: Maurício, 39’/2ºT
GOLS: Muriqui, 12’/1ºT (1-0); Marquinhos, 15’/1ºT (2-0); Fred, 13’/2ºT (2-1); Fred, 15’/2ºT (2-2); Léo Gago, 48’/2ºT (2-2).

AVAÍ: Eduardo Martini, Ferdinando, André Turatto, Anderson, Uendel, Marcos Vinícius (Caio, 35’/2ºT), Léo Gago, Muriqui, Marquinhos, Lima (William, 18’/2ºT) e Luis Ricardo (Cristian, 37’/2ºT) – Técnico: Silas.

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Diogo (Mariano, intervalo), Luiz Alberto, Edcarlos e Augusto (Maurício, 26’/2ºT); Wellington Monteiro, Diguinho, Marquinho (Leandro Amaral, intervalo) e Conca; Thiago Neves e Fred. Técnico: Parreira.

junho 20, 2009 Posted by | Avaí, Fluminense | , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória vence Botafogo, por 4 a 3, no Barradão

Apodi faz gol aos 44 do segundo tempo e garante os três pontos para equipe baiana

Vitória e Botafogo fizeram um jogo empolgante no Barradão (Crédito: Romildo de Jesus)

Vitória e Botafogo fizeram um jogo empolgante no Barradão

LANCEPRESS!

Em um jogo marcado por um primeiro tempo movimentado e um gol de Apodi aos 44 minutos do segundo tempo, o Vitória recebeu o Botafogo, no Barradão, neste sábado, e venceu os cariocas por 4 a 3, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Roger, duas vezes, Adriano e Apodi, para o time baiano. E pelo Alvinegro: Juninho, Batista e Victor Simões balançaram a rede adversária.

Com o resultado, o Glorioso permaneceu com seis pontos e o Rubro-Negro baiano chegou aos 13, na competição. Na próxima rodada o Glorioso enfrenta o Goiás, no Engenhão, enquanto o Vitória encara o Santo André, no Barradão.

O jogo começou com o atual campeão baiano imprimindo um ritmo muito forte e tentando sufocar a defesa do Botafogo, que desde o início mostrava fragilidade na marcação. Com o tempo, o Botafogo foi equilibrando a partida e chegou a ameaçar o goleiro Viáfara aos 10 minutos, com um chute cruzado de Laio, que o arqueiro rubro-negro defendeu com categoria. Porém, um minuto depois, foi o Vitória que abriu o placar. O volante Carlos Alberto fez um lançamento vertical para Roger, o zagueiro Juninho falhou, e o atacante com categoria, na cara do goleiro Renan, deu um toque por cima e fez o primeiro do jogo.

Após o gol, parecia que o Botafogo iria reagir, mas com Carlos Alberto, Apodi e Roger em uma tarde inspirada, ficava difícil para os cariocas dominarem a partida. Tanto que aos 21 minutos, Roger recebeu mais um lançamento, desta vez de Vanderson, driblou o zagueiro Emerson, dividiu com Renan – que saiu mal do gol – e a bola foi morrendo devagarzinho nas redes do Alvinegro. 2 a 0 para o Vitória.

A reação do time visitante só aconteceu mesmo aos 29 minutos, quando Juninho diminuiu o placar acertando uma bomba, em cobrança de falta na entrada da área, sem chance para o goleiro Viáfara. Não deu tempo nem para botafoguenses comemorarem e no minuto seguinte, Adriano aproveitou o rebote de Renan, após um chute de fora da área de Vanderson, e aumentou o marcador, deixando o jogo 3 a 1 para o Vitória. Aos 37, depois que Ney Franco acertou o posicionamento de Leandro Guerreiro, Léo Silva virou bem o jogo para a direita, Alessandro cruzou e Batista fez o segundo gol do Botafogo na partida.

Após um primeiro tempo empolgante e com cinco gols, a segunda etapa começou com o Botafogo tentando mostrar que não estava morto. Aos 12 minutos, Alessandro acertou um bom chute de longe, Laio tentou completar de letra, mas Viáfara estava atento e fez uma boa defesa.

As substituições feita por Ney Franco deram certo e os 27 minutos, Renato, que entrou no lugar de Léo Silva, acertou um bom passe para Victor Simões na área. O Pantera dominou com categoria e deu um toque na saída do goleiro Viáfara, empatando o jogo.

Com o gol, os alvinegros diminuíram o ritmo e por isso, aos 44 minutos, tomaram o golpe fatal. Após bom cruzamento pela esquerda, Renan saiu mal do gol e Apodi, de cabeça, deu números finais ao jogo.

O Botafogo continua sem conseguir vencer o Vitória no Barradão. Foram sete jogos ao todo. No ano passado, os cariocas tomaram de 5 a 2 para os rubro-negros e o técnico Geninho, que dirigia o Glorioso, na época, foi demitido.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 4 X 3 BOTAFOGO

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 20/6/2009 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Carlos Jorge Titara da Rocha (AL) e Otavio Correia de Araujo Neto (AL).
Renda / Público: R$191.440,00 / 7.912 pagantes.
Cartões amarelos: Leandro Domingues, 22’/ 1º T – Carlos Alberto, 28’/ 1º T – Roger, 42’/ 1º T (VIT); Léo Silva, 20’/ 2ºT (BOT).

GOLS: Roger, 11’/1°T – 1×0 (VIT); Roger, 21’/1°T – 2×0 (VIT); Juninho, 29’/1°T – 2×1 (BOT); Adriano, 30’/1°T – 3×1 (VIT); Batista, 37’/1°T – 3×2 (BOT); Victor Simões, 27’/2°T – 3×3 (BOT); Apodi, 44’/2°T – 4×3 (VIT).

VITÓRIA: Viáfara, Wallace, Victor Ramos, Anderson Martins; Apodi, Carlos Alberto, Vanderson, Leandro Domingues (Neto Berola – 32’/2°T) e Robson; Adriano (Robert – intervalo) e Roger (Edson – 18’/2°T). Técnico: Paulo César Carpegiani.

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva (Renato 25’/2°T), Batista e Lucio Flavio; Laio (Tony – 21’/2°T) e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

junho 20, 2009 Posted by | Botafogo, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Na raça, Palmeiras empata com o Furacão

Com gol mal anulado de Obina, Keirrison faz nos acréscimos e garante igualdade com o Atlético-PR

(Foto: Felipe Gabriel)

(Foto: Felipe Gabriel)

O Palmeiras bem que tentou sair da Arena da Baixada com três pontos, mas teve um gol legal anulado pelo assistente, e só empatou com o Atlético-PR na Arena da Baixada na sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Diferente do jogo com o Nacional (URU), em Montevidéu, no meio de semana, Vanderlei Luxemburgo escalou a equipe no 4-4-2. Por causa da impossibilidade de Danilo atuar contra o Furacão, já que ainda tem vínculo com a equipe do Paraná, Jumar entrou no meio de campo ao lado de Pierre.

Com a suspensão de Chico, e os machucados Netinho, Alberto, Nei e Wallyson, Waldemar Lemos, que comandou o Rubronegro paranaense pela primeira vez em Curitiba, colocou seus comandados a campo no 3-5-2, com o rádio Márcio Azevedo pela ala esquerda.

Embora os times tenham corrido bastante, o futebol apresentado na tarde deste domingo deixou a desejar na parte técnica. Com muitos passes errados e finalizações disperdiçadas, o torcedor que prestigiou o embate sofreu na primeira etapa.

Aos oito minutos, Diego Souza deixou Keirrison na cara do gol. Dentro da área, o K9 bateu fraco, em cima de Vinicius. A resposta do Atlético-PR veio em seguida, aos 16 minutos. Marcinho recebeu toque de cabeça de Rafael Moura. Da marca do pênalti, o ex-palmeirense mandou a bola na arquibancada.

Bastante pegado, jogadores de ambos lados protagonizaram lances ríspidos. O árbitro Alício Pena Júnior demorou a colocar ordem na casa. Apenas aos 34 minutos o juiz advertiu Willians e Antônio Carlos com cartão amarelo. Antes do intervalo, Paulo Baier chutou cruzado e obrigou Marcos a se esticar e fazer grande defesa com a ponta dos dedos.

Passados três minutos, a zaga do Furacão vacilou, Wendel roubou a bola e mesmo com Willians livre na entrada da área, tentou o chute espalmado por Vinicius.

Na volta dos vestiários, Ortigoza no lugar de Willians, e Diego Souza saiu para a entrada de Obina. A substituição do camisa foi justificada por uma cotovelada de Rafael Santos na primeira etapa. Já com cartão amarelo, o atleta rubro-negro não foi punido.

Os substitutos palmeirenses nem tinham entrado no clima do jogo e sentiram o baque. Paulo Baier alçou bola na área e Rafael Santos subiu sozinho para cabecear e balançar a rede Marcos.

Depois do gol sofrido, a defesa do Palmeiras se mostrou totalmente desorientada e quase levou o segundo, em lances de Antônio Carlos, de cabeça, e Marcinho.

Aos poucos, Obina, Keirrison e Obina foram se acertando no setor ofensivo do Verdão. Aos 22 minutos, em bola recuada, Vinicius tentou sair jogando, Obina apertou e conseguiu marcar para o Alviverde.

Quando parecia que aconteceria a virada, Marcinho jogou um balde de água fria nos visitantes, ao cobrar falta com precisão e colocar o Furacão mais uma vez em vantagem.

Obina faria mais um gol, o do empate, mas o assistente assinalou erroneamente impedimento e anulou o lindo lance de bicicleta do camisa 28. Ortigoza ainda certou o travessão nos acréscimos. No último lance da partida, Keirrison marcou seu primeiro gol na Arena da Baixada e garantiu o empate para o Verdão.

O próximo compromisso do Palmeiras é o clássico com o Santos, no dia 28, no Palestra Itália. Já o Furacão pega o Corinthians, no sábado, no Pacaembu.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR 2 X 2 PALMEIRAS

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 19/6/2009 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Marcio Eustáquio Santiago (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG).
Renda/público:
Cartões amarelos: Rafael Santos, Antônio Carlos, Paulo Baier (APR); Wendel, Pierre,Willians, Obina (PAL)
GOLS: Rafael Santos, 6’/2ºT (1-0); Obina, 22’/2ºT; Marcinho, 34’/2ºT (2-1); Keirrison, 48’/2ºT

ATLÉTICO-PR: Vinícius; Rhodolfo, Antônio Carlos, Rafael Santos; Zé Antônio (Renan 13’/2ºT), Valencia, Rafael Miranda, Paulo Baier (Wesly 24’/2ºT), Márcio Azevedo; Marcinho e Rafael Moura. Técnico Waldemar Lemos.

PALMEIRAS: Marcos; Wendel, Maurício Ramos, Marcão, Armero; Pierre, Jumar (Deyvid Sacconi 16’/2ºT), Cleiton Xavier,Diego Souza (Obina/intervalo), Willians(Ortigoza/intervalo) e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

junho 20, 2009 Posted by | Atlético-PR, Palmeiras | , , , , , , , | Deixe um comentário

Fluminense enfrenta o lanterna Avaí e sonha com a vaga no G-4

Time catarinense busca a primeira vitória na competição. Tricolor aposta em Fred para deixar de ser o pior ataque

Fred é a esperança de gols do Fluminense

Neste sábado, Fluminense e Avaí se enfrentam, às 18h30m (horário de Brasília), no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, em busca de objetivos bem diferentes dentro da competição. Em sexto lugar na tabela de classificação, com nove pontos, o Tricolor sonha com a primeira vitória fora de casa para terminar a rodada entre os quatro primeiros colocados, posição que classifica para a Libertadores no final do campeonato.

Já os catarinenses vivem o começo de uma crise. O time está na lanterna, com apenas quatro pontos conquistados, e é o único que ainda não venceu neste Brasileiro. O SporTV vai transmitir a partida para todo Brasil, menos Florianópolis, que pode assistir pelo Premiere. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em tempo real a partir das 18h30m (horário de Brasília).

Diguinho ganha a disputa com Leandro Amaral

Sem poder contar com Carlos Eduardo, que torceu o tornozelo esquerdo, o técnico Carlos Alberto Parreira optou por escalar o volante Diguinho entre os titulares, deixando o atacante Leandro Amaral como opção no banco de reservas. Ele sonha ganhar posições com uma vitória contra o Avaí.

– Não estamos satisfeitos com o sexto lugar. Queremos mais e sabemos que isso é possível. Vamos em busca da vaga no G-4 para ficar na zona de classificação para a Libertadores e para brigar pelo título na reta final do Brasileiro – afirmou Parreira.

Com o pior ataque do Brasileiro, tendo marcado apenas quatro gols, os tricolores apostam nos gols de Fred, que já fez dois na competição, para deixar esta marca negativa para trás.

– Fico mais preocupado com as poucas finalizações do que com a falta de gols. Mas trabalhamos bem durante a semana e tentamos corrigir os erros. Vamos ver se vai dar certo dentro de campo – disse Fred.

Silas faz mistério na escalação do Avaí

Tentando sair da lanterna do Brasileiro, o técnico Silas não pretende dar armas para Parreira. Com uma dúvida no sistema ofensivo, o treinador adota o mistério antes da partida contra o rival carioca. O atacante Evando, que se transferiu para a Ponte Preta, não jogará. Com isso, Lima e William estão na disputa pela vaga ao lado do atacante Luiz Ricardo. A tendência é que o primeiro comece a partida.

No meio-campo, o técnico deve escalar o quarteto Marcus Winícius, Leo Gago, Marquinhos e Muriqui. Contudo, Silas prefere não abrir o jogo.

– Eu tenho cinco, seis atletas no meio-de-campo, e um melhor do que o outro. Então, é uma questão de planejamento, de adversário, de característica do time. Uns jogam mais abertos e permitem o chute de fora da área, então você aproveita a característica de cada jogador – despista Silas, em entrevista ao site clicRBS.

Além de Evando, o treinador não terá o zagueiro Emerson, que foi expulso contra o Barueri. Silas também não revelou quem joga. Anderson Luis e Rafael disputam a vaga ao lado de André Turatto, titular absoluto.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Avaí, Fluminense | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio poupa titulares para pegar o Goiás

Souza, Alex Mineiro e Maxi López não jogam contra o Esmeraldino

LANCEPRESS!

O Grêmio encara o Goiás, neste sábado, às 18h30, no Olímpico, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor Gaúcho, classificado para as semifinais da Libertadores, poupará alguns titulares para o confronto com o Esmeraldino, que não poderá contar com o zagueiro Rafael Toloi, suspenso.

Pensando no primeiro confronto com o Cruzeiro pela semifinal da Libertadores, quarta-feira no Mineirão, o Grêmio decidiu poupar três titulares: o meia Souza e os atacantes Alex Mineiro e Maxi López, que apresentavam indícios de fadiga muscular. Eles serão substituídos por Joílson, Jonas e Herrera, respectivamente.

— Não posso modificar a estrutura do time. Sou contra essa idéia de usar maioria de eservas. Equipes de futebol aprimoram o entrosamento jogando. Cansaço? Futebol é assim, o sacrifício faz parte – justificou Autuori.

O técnico se recusou a falar sobre o Cruzeiro, adversário na semifinal da Libertadores, afirmando que seria um desrespeito ao Goiás. Na realidade, o Grêmio precisa se concentrar ao máximo nessa partida, pois tem apenas duas vitórias no Brasileiro. O time de Autuori ocupa a 7ª colocação, com 8 pontos.

O meia Douglas Costa seria o escolhido para substituir Souza, se não cumprisse suspensão automática pela expulsão contra o Fluminense. Sem outras opções, o técnico escalou Joílson, reserva de Ruy na lateral-direita, mas que atuou como meio-campista no tempo de Botafogo. Já a dupla reserva Jonas-Herrera vem se destacando nos treinos. Os dois mostram mais mobilidade do que os titulares Alex Mineiro e Maxi López. O argentino Herrera substituiu Alex Mineiro no segundo tempo contra o Caracas, quarta-feira, e recebeu elogios de Autuori. Tem chances de ganhar a posição de Alex Mineiro.

No Goiás, o técnico Hélio dos Anjos deve repetir a escalação do empate em 0 a 0 com o Corinthians, no último fim de semana. A única mudança é forçada: o zagueiro Rafael Toloi, revelação do time goiano, está suspenso novamente no Brasileirão. Desta forma, João Paulo deve compor a zaga com Ernando e Leandro Euzébio.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO X GOIÁS
Data: Sábado, 20/06/09, às 18h30
Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE);
Auxiliares: Erich Bandeira (PE) e Jossemmar José Diniz Moutinho (PE)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Ruy, Leo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Joílson; Jonas e Herrera.
Técnico: Paulo Autuori.

GOIÁS: Harlei; Ernando, Leandro Euzébio e João Paulo; Vitor, Ramalho, Éverton, Felipe Menezes e Júlio César; Iarley e Felipe
Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Goiás, Grêmio | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

De ressaca, Palmeiras enfrenta Atlético-PR

Alviverde tenta esquecer eliminação na Libertadores e Furacão quer vencer a primeira na Arena da Baixada

(Foto: Montagem Allex Ximenes/LANCEPRESS!)

(Foto: Montagem Allex Ximenes/LANCEPRESS!)

LANCEPRESS!

Superação é a palavra de ordem na Arena da Baixada para a partida deste sábado. Às 16h10, o Atlético-PR, penúltimo colocado no Campeonato Brasileiro, entra em campo em busca da primeira vitória em Curitiba – perdeu os três jogos que disputou em casa -, e o Palmeiras, na terceira posição, quer esquecer a eliminação na Copa Libertadores da América para o Nacional (URU), em Montevidéu, no meio meio de semana, conseguir o primeiro triunfo longe dos seus domínios e esfriar o clima dos torcedores que picharam os muros do Palestra Itália depois da queda na competição sul-americana.

Apesar do abatimento dos palmeirenses, Marcos rechaçou a possibilidade de a decepção na Libertadores interferir no rendimento da equipe no decorrer da temporada.

– Não pode faltar motivação para um time do tamanho do Palmeiras. Temos toda a estrutura ao nosso redor e a eliminação não pode servir de desculpa para a sequência do Brasileiro.

Os únicos desfalques do Verdão para o duelo são o volante Mozart, com terceiro cartão amarelo, e o zagueiro Danilo, cujo vínculo com o Atlético-PR o impede de atuar por causa de uma cláusula contratual.

Jéci e Souza brigam por um vaga. O primeiro deve compor a zaga ao lado de Marcão e Maurício Ramos, caso o técnico opte por um esquema de 3-5-2, o que mantém a formação da equipe dos últimos dois jogos. Já o Souza entraria para compor o 4-4-2, deixando a equipe apenas com dois zagueiros.

Para que o Furacão não acumule o quarto vexame diante dos paranaenses, o discurso é de muita tranquilidade, mas também de cobrança. No entanto, o técnico Waldemar Lemos faz um pedido aos torcedores: que ajudem desde o apito inicial do árbitro.

– Sabemos que não é normal ficar tanto tempo sem vencer dentro de casa, mas confiantes para este duelo. Espero que o torcedor possa vir com muito amor para nos ajudar. Não adianta pressionar. Num momento como este nós precisamos de apoio para transformar a Arena num caldeirão. Os atletas estão conscientes da necessidade da vitória e vejo um clima de muita confiança – apontou o técnico Rubro-negro.

Para vencer a segunda partida consecutiva, Waldemar aposta na dupla Paulo Baier e Marcinho, que jogaram juntos há três anos no Palmeiras, e que darão mais qualidade ao meio-de-campo.

– Tenho certeza de que meu futebol irá crescer, pois os adversários agora terão que dividir a marcação no meio-de-campo. O Paulo é um jogador de muita qualidade, tem uma bola parada excelente e só temos a ganhar com a presença dele – apontou Marcinho, que volta ao time após cumprir suspensão automática devido ao terceiro cartão amarelo.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR X PALMEIRAS

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 19/6/2009 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Marcio Eustáquio Santiago (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG).

ATLÉTICO-PR: Vinícius; Rhodolfo, Antônio Carlos, Rafael Santos; Zé Antônio, Valencia, Rafael Miranda, Paulo Baier, Márcio Azevedo; Marcinho e Rafael Moura. Técnico Waldemar Lemos.

PALMEIRAS: Marcos; Maurício Ramos, Jéci (Souza), Marcão; Wendel, Pierre, Cleiton Xavier, Armero; Diego Souza, Willians e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

junho 20, 2009 Posted by | Atlético-PR, Palmeiras | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória e Botafogo se enfrentam no Barradão

Em momentos distintos, equipes se enfrentam pela sétima rodada do Brasileiro

LANCEPRESS!

Em momentos distintos, Vitória e Botafogo se enfrentam neste sábado, ás 16h10, no Barradão, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O clube baiano tenta se manter na zona de classificação para a Libertadores. Já o alvinegro busca apenas a segunda vitória na competição.

Cientes de que a vitória contra o Santos, na última rodada, foi apenas o primeiro passo para a recuperação no Brasileirão, os jogadores do Botafogo não pensam em empate ou derrota em Salvador.

– Precisamos do resultado e vamos para Salvador para conquistar a vitória. No Brasileiro, é importante manter uma boa sequência. Só assim conseguiremos subir na tabela – ressaltou o zagueiro Emerson.

Para a partida, Ney Franco poderá contar com o retorno de Juninho, suspenso na partida contra o Santos. Porém, o treinador aida não poderá contar com o retorno de Michael, que durante a semana sentiu dores no tendão-de-aquiles da perna esquerda. Batista e Léo Silva serão mantidos entre os titulares.

– Batista fez excelente jogo, Léo Silva e Laio foram bem. Tivemos de mudar a característica sem Maicosuel e com Lucio Flavio. Já fizemos bom jogo contra o Santos, tentar ter a mesma eficiência no próximo jogo.

Pelos lados do Vitória, para enfrentar o Botafogo, o técnico Paulo César Carpergiani fará somente uma modificação: a entrada de Carlos Alberto no lugar do volante Uelliton, expulso contra o Internacional.

– Estava com uma idéia, mas não me agradou e a única ausência que nós vamos ter é Uelliton. Joga Carlos Alberto – disse o treinador.

Carpegiani tentou mais uma vez utilizar o atacante Adriano como ala pela esquerda e não gostou. Como não pode contar com Willian, que desempenhou bem a função contra o Grêmio, nem com o lateral-esquerdo Leandro, cuja documentação não está regularizada, o técnico optou pela escalação de Robson. O técnico quer a equipe bem focada no jogo deste sábado.

– Vamos nos concentrar no Botafogo. Trata-se de um adversário extremamente difícil, que exige muito cuidado e tem grande tradição. Mas estou muito confiante, seguro e vamos entrar procurando os três pontos. Nos jogos em casa temos que fazer pontos – concluiu o técnico do Vitória.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA X BOTAFOGO

Local: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 20/6/2009 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Carlos Jorge Titara da Rocha (AL) e Otavio Correia de Araujo Neto (AL)

VITÓRIA: Viáfara, Wallace, Victor Ramos e nderson Martins; Apodi, Vanderson, Carlos Alberto, Leandro Domingues e Robson; Roger e Adriano. Técnico: Paulo César Carpergiani

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva, Batista e Lucio Flavio; Laio e Victor Simões. Técnico: Ney Franco

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Botafogo, Vitória | , , , , , , , | Deixe um comentário

Muricy Ramalho é demitido do São Paulo

Treinador não resiste a quarta eliminação seguida da Libertadores e deixa o cargo no Tricolor

Muricy conquistou o tricampeonato Brasileiro com o São Paulo 9Crédito: Tom Dib)

Muricy conquistou o tricampeonato Brasileiro com o São Paulo 9Crédito: Tom Dib)

Muricy Ramalho não suportou a pressão da quarta eliminação consecutiva na Copa Libertadores e foi demitido nesta sexta-feira à noite. O técnico do São Paulo desde 2006 foi chamado por Juvenal Juvêncio no Morumbi e, ali, ouviu que o seu contrato, que terminaria só no fim de 2010, não seria cumprido até o final.


Além do treinador, o auxiliar técnico Mário Felipe Peres, o Tata, parceiro de Muricy, também vai deixar o São Paulo. O restante da comissão técnica segue a mesma. O presidente tricolor, que bancou Muricy nas últimas eliminações na Libertadores, sentiu que não tinha mais clima para a permanência do comandante, por avaliar que o trabalho em 2009 não havia sido bem feito, já que o time foi eliminado no mata-mata do Paulistão e da Libertadores, ambos dentro do Morumbi.

Na quinta-feira de madrugada, depois da eliminação diante do Cruzeiro, nas quartas-de-final da Libertadores, o presidente Juvenal Juvêncio reuniu-se com seus pares no Morumbi para um bate-papo informal sobre a situação da equipe. Os principais dirigentes do clube avaliaram como “muito ruim” o trabalho do treinador em 2009. Além de Juvêncio, estiveram presentes os vice-presidentes Carlos Augusto de Barros e Silva, Ricardo Haddad e Júlio Casares, o diretor de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, entre outros.

A insatisfação da cúpula passa por diversos fatores: não utilização dos garotos, indisciplina de jogadores e os constantes improvisos, mesmo com excessivos treinos. Em 2007 (principalmente) e 2008 também houve pressão para que Muricy fosse substituído. A diferença é que agora, não havia mais divisão, todos eram contrários a sua permanência. A favor do técnico, apenas o seu retrospecto dos últimos anos, quando, após as eliminações na Libertadores, o time engrenou e conquistou o Brasileirão.

Muricy também era considerado um personagem histórico no clube. Foi no Morumbi que iniciou sua carreira como jogador, na década de 1970. Já como técnico, acumulou os títulos da Copa Conmebol, de 1994, e o tricampeonato brasileiro recente. Boa parte da torcida apoia e tem Muricy como um de seus ídolos. Mas, depois da eliminação, alguns torcedores também perderam a paciência, já que picharam nas paredes do CT “Fora, Muricy!”

Em duas passagens pelo São Paulo, Muricy Ramalho comandou a equipe em 360 jogos. Venceu 194 partidas, empatou 100 e perdeu 66. Ele estava no clube desde janeiro de 2006 e era atualmente o técnico mais antigo em uma equipe do Brasil. Este posto, agora, passa a ser ocupado por Mano Menezes no Corinthians, Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras e Adilson Batista no Cruzeiro.

A diretoria do São Paulo agora corre em busca de um novo comandante. O último que havia sido demitido do clube foi Oswaldo de Oliveira, em 2003. Roberto Rojas (2003), Cuca (2004), Emerson Leão (2004 e 2005) e Paulo Autuori (2005) pediram demissão por motivos pessoais ou propostas do exterior. O presidente Juvenal Juvêncio gosta muito do nome de Abel Braga, ex-técnico do Internacional, que atualmente está no Al-Jazira e que recentemente renovou contrato por mais dois anos com a equipe dos Emirados Árabes.

junho 20, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco estreia dupla sensação, mas repete empate na Série B

Time chega ao quarto 0 a 0 seguido, agora com Duque de Caxias

Vasco não saiu do 0 a 0 com o Duque de Caxias. Foi o quarto seguido da equipe cruzmaltina. Philippe Coutinho faz estreia entre profissionais (Crédito: Paulo Sérgio)

Vasco não saiu do 0 a 0 com o Duque de Caxias. Foi o quarto seguido da equipe cruzmaltina. Philippe Coutinho faz estreia entre profissionais

LANCEPRESS!

Philippe Coutinho (17 anos) estreou na equipe profissional do Vasco, como estava previsto, e conseguiu algumas boas jogadas. O técnico Dorival Júnior surpreendeu e promoveu a estreia de outro garoto, Willen (17 anos). Contudo, nenhum dos dois conseguiu fazer a equipe superar os erros que vem apresentando nas últimas partidas.

Assim, a partida entre o Cruzmaltino e o Duque de Caxias, que foi no máximo esforçado em alguns momentos, terminou empatada em um cansativo 0 a 0 [o quarto seguido – antes, Corinthians, pela Copa do Brasil, e São Caetano e Guarani na Segundona]. O confronto foi válido pela sétima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O Vasco alcançou seu quarto jogo sem vitória na competição (o sexto consecutivo), e segue em quarto lugar, com 12 pontos. A equipe da Baixada Fluminense, agora com 11 pontos, ganhou uma posição e estpa em quinto.

O primeiro tempo, fraco tecnicamente, foi marcado pelo gol incrível perdido pelo atacante cruzmaltino Elton logo aos oito minutos de jogo e os erros de passe e finalizações do Vasco.

Enquanto o Duque de Caxias atacou esporadicamente e sem muito vigor, o meio-de-campo do time da Colina pouco criava e Philippe Coutinho, pouco acionado, fez uma boa jogada quando apareceu.

Para o segundo tempo, o técnico Dorival Júnior ousou e promoveu a estreia entre os profissionais de outra promessa, o atacante Willien, também de 17 anos, principal parceiro de Coutinho na base.

O Vasco ficou mais ofensviso, porém, sem Nilton, mais exposto também. Logo aos 30 segundos, Elton tentou uma bicicleta e Vinícius espalmou. Mas, com um minuto, Paulo Rodrigues obrigou Prass a grande defesa, assim como Clayton aos cinco.

A dupla sensação das categorias de base do Gigante da Colina teve duas chances: Philippe, aos 11 minutos, perdeu na grande área, em boa defesa de Vinícius. E Willien, aos 26 minutos, cabeceou para fora a chance de vitória vascaína. Porque aos 30 minutos Elton chegou a driblar o goleiro, mas perdeu o controle da bola e ramon bateu para fora.

Na próxima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco vai a Florianópolis (SC) enfrentar o Figueirense, no sábado (27/6), às 16h10. Já o Duque de Caxias, no mesmo dia e no mesmo horário, recebe o Bahia, em Mesquita (RJ).

FICHA TÉCNICA:
VASCO 0 X 0 DUQUE DE CAXIAS

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 19/6/2009 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Wagner dos Santos Rosa (RJ)
Auxiliares: Jackson Massarra dos Santos (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Renda/público: R$ 103.182,00 / 6.968 presentes
Cartões amarelos: Gian, Léo Lima e Willen (VAS); Mancuso e Oziel (DUQ)
Cartão vermelho: Oziel, 12′/2°T (DUQ)

GOL: não houve

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Gian (Titi, intervalo), Vilson e Ramon; Amaral, Nilton (Willen, intervalo), Léo Lima e Jeferson (Milton Benítez, 21′/2°T); Philippe Coutinho e Elton. Técnico: Dorival Júnior.

DUQUE DE CAXIAS: Vinícius, Oziel, Zé Carlos, Santiago e Paulo Rodrigues; Léo, Mancuso (Bruno Moreno, 24′/2°T), Thiaguinho, Clayton (Juninho, 16′/2°T) e Geovani (Marlon, 36′/2°T); Edivaldo. Técnico: Rodney Gonçalves.

junho 20, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , | Deixe um comentário