Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fla acumula novo vexame para sua coleção

Rubro-Negro é goleado por 5 a 0 pelo Coxa e crise cresce na Gávea

Marcos Aurélio fez o segundo gol do Coxa. O Fla não viu a cor da bola (Crédito: Felipe Gabriel)

Marcos Aurélio fez o segundo gol do Coxa. O Fla não viu a cor da bola

Depois da vexatória derrota de virada por 4 a 2 para o Sport, o Flamengo voltou a decepcionar neste domingo e foi goleado por 5 a 0 pelo Coritiba, no Estádio Couto Pereira. Com o resultado desastroso, o Rubro-Negro se manteve com sete pontos.

A situação do técnico Cuca, porém, parece não se ter alterado. O vice-de futebol Kléber Leite já adiantou que o treinador está garantido no comando da equipe do Flamengo. Já o Coritiba deixou a lanterna e chegou a quatro pontos.

O Flamengo começou a partida com dois centroavantes – Josiel e Adriano – mas poucas jogadas para que estes pudessem concluir. Apesar da maior posse de bola, o clube carioca pouco levava perigo.

O Coritiba, que já tinha ameaçado em lance individual de Renatinho, não demorou a abrir o marcador. Rodrigo Heffner fez linda jogada pela direita, deu um chapéu em Juan e cruzou rasteiro. Welinton tentou cortar e colocou contra o próprio gol.

A desvantagem não tirou o volume de jogo do Flamengo, que teve sua melhor oportunidade da primeira etapa em uma bola parada. Juan cobrou falta da direita e Josiel completou para uma milagrosa defesa de Vanderlei.

A partir daí a partida caiu de ritmo e as chances de gol rarearam. Quando o resultado parcial de 1 a 0 parecia certo, o Coritiba achou o segundo gol. Leandro Donizete cruzou da esquerda para Ariel, que dominou de costas para o gol e, caído, deu passe para Marcos Aurélio chutar. Bruno foi surpreendido pela força da finalização e não evitou que a bola passasse entre as suas pernas.

No finzinho da primeira etapa, Aírton deu um pisão desleal em Ariel e foi expulso. Equivocadamente, o árbitro também aplicou cartão vermelho no jogador do Coritiba.

Toda a conversa de Cuca no intervalo para mudar o panorama da partida foi para o ralo aos 23 segundos. Leandro Donizete deixou Bruno Batata livre para marcar o terceiro gol alviverde.

Com um placar praticamente irreversível contra si, Cuca mexeu duas vezes na equipe. Aleílson e Fierro entraram nos lugares de Josiel e Juan, respectivamente.

A remota esperança rubro-negra acabou pouco depois. Renatinho invadiu a área pela esquerda e chutou. Bruno deu rebote e Bruno Batata aproveitou para marcar pela segunda vez.

O Coritiba passeava em campo e marcou pela quinta vez após mais uma falha do goleiro Bruno. Rodrigo Heffner bateu falta, Bruno deu rebote e Leozinho conferiu para sacramentar a humilhação sofrida pelo Flamengo em Curitiba.

O placar de 5 a 0 não é novidade neste confronto pelo Brasileiro. Em 2003, o Coritiba venceu o Flamengo desta maneira. No ano passado foi a vez do Rubro-Negro golear por 5 a 0.

FICHA TÉCNICA:
CORITIBA 5 X 0 FLAMENGO

Estádio: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/hora: 14/06/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)

Cartões amarelos: Pedro Ken, Leandro Donizete, Rodrigo Heffner, Leozinho, Felipe (CTB)
Cartões vermelhos: Ariel, 43’/1ºT (CTB); Aírton, 43’/1ºT (FLA); Felipe, 32’/2ºT (CTB)

GOLS: Welinton (contra), 7’1ºT (1-0); Marcos Aurélio, 41’/1ºT (2-0); Bruno Batata, 23 segundos, 2ºT (3-0); Bruno Batata, 16’/2ºT (4-0); Leozinho, 29’/2ºT (5-0).

CORITIBA: Vanderlei, Cleiton, Rodrigo Mancha e Felipe; Rodrigo Heffner, Pedro Ken (Jaílton, 17’/2ºT), Leandro Donizete, Renatinho e Guaru (Leozinho, 27’/2ºT); Marcos Aurélio (Bruno Batata, intervalo) e Ariel. Técnico: René Simões.

FLAMENGO: Bruno, Welinton, Aírton e Ronaldo Angelim; Everton Silva, Toró, Ibson, Everton e Juan (Fierro, 11’/2ºT) ; Josiel (Aleílson, 11’/2ºT) e Adriano. Técnico: Cuca.

junho 14, 2009 Posted by | Coritiba, Flamengo | , , , , , , , | Deixe um comentário

Atlético passa pelo Náutico e lidera

Galo segue invicto e Timbu perde a segunda seguida

Atlético venceu o Náutico, no Mineirão, por 3 a 0 (Crédito: GIL LEONARDI)

Atlético venceu o Náutico, no Mineirão, por 3 a 0

LANCEPRESS!

Com ótimo desempenho da dupla Júnior/Diego Tardelli, o Atlético goleou o Náutico por 3 a 0 no Mineirão. Cada um marcou um gol, com assistência do companheiro. O volante Márcio Araújo fechou o placar. Agora o Galo, pelos critérios de desempate, roubou a liderança do Internacional, que empatou sem gols com o Vitória.

O jogo foi ainda marcado por três expulsões. Uma para o Galo, no início do primeiro tempo, e duas para o Timbú, na segunda etapa. O time de Celso Roth soma agora 14 pontos em seis jogos e segue invicto na competição. O Náutico, que iniciou a sexta rodada na quinta posição, estaciona nos oito pontos na tabela do Brasileiro.

PRIMEIRO TEMPO

Quando o jogo ainda começava a esquentar, aos nove minutos da primeira etapa, o lateral-esquerdo Thiago Feltri perdeu a bola no meio-de-campo. Na tentativa de recuperar, deu um carrinho com o pé alto em Aílton e foi expulso pelo árbitro Francisco Carlos Nascimento.

Mas o lance infeliz protagonizado por Thiago Feltri não abateu o Galo. Apenas quatro minutos depois, Éder Luís fez um bom cruzamento na área. Diego Tardelli desviou de calcanhar e Júnior chegou na área para completar, abrindo o placar no Mineirão. Um gol semelhante ao marcado pelo capitão alvinegro contra o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, na última semana.

Mesmo com um jogador a menos, o Atlético soube se impor no Mineirão, que contou com um bom público. Diego Tardelli, mostrando muito disposição, era quem mais incomodava a defesa do Timbu. Por duas vezes, ele roubou a bola de Gladstone no campo de defesa pernambucano e quase marcou.

Enquanto o Náutico tentava, sem sucesso, criar alguma boa jogada ofensiva, o Atlético apostava nos contra-golpes. Em um deles, aos 43 minutos, Márcio Araújo arrancou e passou para Diego Tardelli. Mas a tabela não foi bem concluída para a sorte do Náutico.

SEGUNDO TEMPO

No recomeço da partida, foi a vez do Náutico ter um jogador expulso, após um lance de muito perigo. Carlinhos Bala bateu falta cruzada na área alvinegra e Gladstone cabeceou na pequena área. O goleiro Aranha fez uma defesa espetacular com os pés e impediu o empate pernambucano. Na sequência, Jonílson, na saída de bola, sofreu um carrinho de Vágner. O zagueiro do Timbu foi punido com o cartão vermelho.

O jogo permaneceu com dez jogadores para cada equipe por pouco tempo. Isto porque, aos 14 minutos, o Náutico perdeu mais um jogador expulso. O volante Derley deu um carrinho em Renan no meio-de-campo e árbitro Francisco Carlos Nascimento mostrou um novo cartão vermelho.

Em vantagem no placar e no número de jogadores, o Galo teve tranquilidade para tocar a bola e achar mais um gol. A dupla Tardelli/Júnior funcionou de novo. Desta vez, a assistência foi do camisa 6 e o gol do atacante. Após cruzamento na área, Diego Tardelli marcou de cabeça.

A partir daí, o desmotivado Náutico viu o bem armado time de Celso Roth administrar bem a vantagem, ainda buscando mais um gol, correspondendo os pedidos da torcida nas arquibancadas do Mineirão.

A pressão deu resultado aos 38 minutos. Kléber, que entrou no lugar de Éder Luís, deu boa assistência para Márcio Araújo. O volante coroou a sua boa atuação com um toque certeiro no canto de Eduardo e o gol derradeiro da goleada alvinegra.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 3 X 0 NÁUTICO

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 14.06.09 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araújo e Ticiana Lucena de Falcão Martins (AL)

Renda / Público: não disponíveis
Cartões amarelos: Júnior, Diego Tardelli, Welton Felipe, Werley (ATL); Asprilla, Aílton, Eduardo, Gladstone, Gilmar (NAU)

Cartão vermelho: Thiago Feltri (ATL, 9’/1ºT); Vágner (NAU, 6’/2ºT) e Derley (NAU, 14’2ºT)
GOLS: Júnior, 13’/1ºT(1-0); Diego Tardelli, 18’/2ºT (2-0); Márcio Araújo, 38’/2ºT (3-0)

ATLÉTICO: Aranha; Carlos Alberto, Werley, Welton Felipe e Thiago Feltri; Renan, Jonílson (Tchô, 40’/2ºT), Márcio Araújo e Júnior; Éder Luís (Kléber, 34’/2ºT) e Diego Tardelli (Alessandro, 34’/2ºT)
Técnico: Celso Roth

NÁUTICO: Eduardo, Gladstone, Vágner e Asprilla; Sidny (Dinda, 35’, 2ºT), Johnny, Derley, Aílton (Kuki, 13’/2ºT) e Anderson Santana; Carlinhos Bala e Gilmar
Técnico: Márcio Bittencourt

junho 14, 2009 Posted by | Atlético-MG, Náutico | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Verdão derrota Cruzeiro em noite de Keirrison

Artilheiro marca duas vezes no Palestra Itália e ganha moral para o jogo de contra o Nacional-URU

Keirrison teve boa atuação na vitória do Palmeiras sobre o Cruzeiro (Foto: Reginaldo Castro)

Keirrison teve boa atuação na vitória do Palmeiras sobre o Cruzeiro (Foto: Reginaldo Castro)

LANCEPRESS!

O Palmeiras derrotou o Cruzeiro por 3 a 1, de virada, na noite deste domingo, no Palestra Itália. O atacante Keirrison, que há tempos devia um bom futebol á torcida, foi o destaque do jogo, válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado colocou a equipe na terceira colocação da competição.

O Palmeiras começou o jogo pressionando o adversário mineiro. Porém, quem abriu o placar foi o Cruzeiro, por meio de Bernardo, revelação da equipe. Aos 23 minutos, ele bateu falta com força. A bola desviou na barreira do Palmeiras e tirou o goleiro Marcos da jogada.

Antes do intervalo, o técnico Adílson Batista teve que mexer duas vezes no time por causa de problemas físicos. Gustavo e Sorín deram lugar a Leonardo Silva e Jonathan.

A partir daí, a tarefa ficou mais fácil para o Verdão. Aos 32, Cleiton Xavier lançou para Marcão, que cabeceou. A bola bateu no travessão e quicou no chão. O auxiliar não assinalou impedimento e deu o gol do Verdão. Porém, a bola não entrou totalmente De qualquer maneira, o jogo estava empatado.

Seis minutos depois, o artilheiro Keirrison marcou um golaço. Da entrada da área e entre três marcadores, ele acertou um voleio que entrou no ângulo esquerdo do goleiro Fábio, colocando o Palmeiras na frente do placar.

No segundo tempo, o desenho da partida mudou um pouco. O Verdão se continha um pouco mais e, ao tomar a bola, apostava na velocidade de Willians e Diego Souza, ambos caindo pelas pontas.

Em uma dessas jogadas, Wendell recebeu livre pela direita, e apenas rolou para Keirrison marcar seu segundo gol e definir a partida. Detalhe: a última vez que o K9 havia balançado a rede duas vezes na mesma partida tinha sido no distante dia 17 de março, na vitória de 2 a 0 sobre o Noroeste, ainda pela primeira fase do Campeonato Paulista.

A torcida do Palmeiras, que nos últimos jogos vinha vaiando seu camisa nove, rendeu-se aos gols do artilheiro e, ao vê-lo ser substituído por Ortigoza, gritou seu nome no Palestra.

As duas equipes voltarão a campo durante a semana, ambas em partidas decisivas pelas quartas-de-final da Copa Libertadores. Na quarta-feira, o Palmeiras irá até o Uruguai precisando da vitória sobre o Nacional para chegar ás semifinais. Caso empate por 1 a 1, a definição será nos pênalti. O time também poderá obter a vaga se chegar a uma igualdade por dois ou mais gols. Pela mesma competição, um dia depois, o Cruzeiro enfrentará o São Paulo, no Morumbi. Os mineiros precisam apenas de um empate, já que venceram o jogo de ida por 1 a 0, no Mineirão.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 3 X 1 CRUZEIRO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 14/06/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Haussmann (Fifa-RS) e Roberto Braatz (Fifa-PR)Renda/público: R$ 356.776,24 / 11.214 pagantes

GOLS: Bernardo, 23’/1ºT (0-1), Marcão, 32’/1ºT (1-1), Keirrison, 38’/1ºT (2-1) e Keirrison, 13’/2ºT (3-1)

Cartões amarelos: Marcão e Mozart (PAL); Wanderley, Leonardo Silva e Henrique (CRU)

PALMEIRAS: Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Wendell, Pierre, Cleiton Xavier, Diego Souza (Mozart, 43’/2ºT) e Pablo Armero; Willians (Deyvid Sacconi, 15’/2ºT) e Keirrison (Ortigoza, 40’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

CRUZEIRO: Fábio; Jancarlos, Léo Fortunato, Gustavo (Leonardo Silva, 29’/1ºT) e Sorín (Jonathan, 31’/1ºT); Henrique, Elicarlos, Marquinhos Paraná e Bernardo; Wanderley (Dudu, 21’/2ºT) e Wellington Paulista. Técnico: Adílson Menezes.

junho 14, 2009 Posted by | Cruzeiro, Palmeiras | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Corinthians e Goiás ficam no zero a zero

Com Ronaldo em campo, Timão toma sufoco e apenas empata no Serra Dourada

Ronaldo passou em branco no Serra Dourada (Crédito: Carlos Costa)

Ronaldo passou em branco no Serra Dourada

Mesmo com Ronaldo em campo, o Corinthians não conseguiu sair do zero contra o Goiás no Serra Dourada. O Fenômeno aumenta seu jejum de gols em mais um jogo sem balançar as redes.

O primeiro tempo do Corinthians foi bem abaixo do esperado. O time não conseguiu criar jogadas e o meia Douglas, mais uma vez, teve uma atuação apagada. O camisa dez corintiano errou muito passes e não auxiliou na marcação.

A volta de Ronaldo não significou vantagem ao time de Mano Menezes. A bola não chegou ao Fenômeno, que quase não a tocou e sequer chutou a gol. A estrela do Timão teve a bola apenas por dez segundos e não efetuou nenhuma finalização, segundo o Footstats. O camisa nove alvinegro demonstrou falta de ritmo de jogo e pouca movimentação no ataque.

Já o Goiás levou muito perigo ao gol corintiano e perdeu inúmeras oportunidades. O atacante Felipe e o lateral Vítor comandaram as jogadas do Esmeraldino.

O atacante Felipe, o mais perigoso no Goiás, foi derrubado aos 27 minutos por seu xará, o goleiro corintiano, dentro da área, porém Wagner Tardelli mandou o jogo seguir.

Além do árbitro, a trave também salvou a equipe alvinegra, e por duas vezes. Primeiro, Amaral cabeceou no poste, aos 33 minutos, após uma cobrança de escanteio. A bola passeou sobre a linha e Elias salvou o Timão.

Aos 36, Vítor armou boa jogada, Iarley dominou dentro da área e girou, a bola caprichosamente bateu na trave novamente.

No segundo tempo, o panorama do jogo não mudou. O Goiás continuou a atacar e aos 26 minutos teve uma boa chance. Jean cometeu falta na entrada área, e na cobrança, Júlio César obrigou Felipe a fazer boa defesa. O goleiro ainda salvou o Corinthians na sequência por duas vezes seguidas.

O Corinthians segue sem vencer o Goiás no Serra Dourada pela Série A do Campeonato Brasileiro. A última vitória alvinegra foi em 2001. Outro jejum que continuou de pé foi o de Ronaldo. O Fenômeno não marca pelo Timão desde seis de maio, quando anotou os dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-PR, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil.

No próximo sábado (20/05), o Goiás viajará para o Rio Grande do Sul para enfrentar o Grêmio, no Estádio Olímpico. Já o Corinthians voltará a campo nesta quarta-feira (17/05), quando receberá o Internacional, no Pacaembu, pela primeira partida da decisão da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA:
GOIÁS 0 X 0 CORINTHIANS

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/hora: 14/06/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (SC)
Auxiliares: Marco Antonio Martins (SC) e Alcides Zawaski Pazetto (SC)
Renda/público: R$ 407.895 / 16.337 pagantes
Cartões amarelos: Rafael Tolói, Ernando, Felipe e Leandro Euzébio (GOI); Douglas, Cristian, Jean, Boquita e Dentinho (COR)

GOIÁS: Harlei; Rafael Tolói, Leandro Euzébio e Ernando; Vitor, Fábio Bahia (Everton, 8’/2ºT), Amaral, Felipe Menezes (Rafinha, INT), e Julio Cesar; Iarley e Felipe.Técnico: Hélio dos Anjos

CORINTHIANS: Felipe; Jean, Renato e Diego; Diogo, Cristian, Elias, Douglas e Wellington Saci (Boquita, INT); Dentinho (Marcelo Oliveira, 16’/2ºT) e Ronaldo (Otacílio Neto, 27’/2ºT). Técnico: Mano Menezes

junho 14, 2009 Posted by | Corinthians, Goiás | , , , , | Deixe um comentário

No choque dos Tricolores, empate no Maracanã

Grêmio tem melhores chances, mas o Flu aperta no fim

Fred tenta levar o Fluminense ao ataque. Equipes não saíram do 0 a 0 no Maracanã (Crédito: Gilvan de Souza)

Fred tenta levar o Fluminense ao ataque. Equipes não saíram do 0 a 0 no Maracanã

LANCEPRESS!

O confronto entre Fluminense e Grêmio, neste domingo, no Maracanã, válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, foi movimentada. As chances concretas, no entanto, concentraram-se nos dez minutos iniciais e foram dos visitantes. No fim das contas, porém, empate sem gols no Rio de Janeiro (RJ).

Com a igualdade, as duas equipes subiram na tabela de classificação. O Tricolor Carioca vai a nove pontos e chega à sexta posição na tabela. Por sua vez, o Tricolor Gaúcho vai a oito e passa à sétima colocação.

O Grêmio começou fulminante a partida. Como se estivesse no Olímpico, tocava bem a bola e perdeu três grandes chances em menos de dez minutos, uma com Maxi Lopez e duas com Alex Mineiro. Porém, após isso, diminuiu o ritmo.

O Fluminense conseguiu equilibrar as ações no meio-de-campo, mas pouco ameaçou, conduzido por um solitário Conca. A defesa, mal posicionada, dava motivos para a torcida pedir a volta de Thiago Silva, do Milan (ITA), que via a partida de um camarote.

Para o segundo tempo, as equipes voltaram no mesmo ritmo com que acabaram a etapa inicial: um confronto mais truncado, com o Tricolor Gaúcho levando mais perigo e o Carioca um pouco mais com a bola nos pés.

A partir dos 20 minutos, com as entradas de Leandro Amaral de um lado e Douglas Costa de outros, o duelo ficou mais movimentado sem, no entanto, os times traduzirem isso em oportunidades reais.

Porém, aos 38 minutos, Douglas foi expulso e a equipe das Laranjeiras exerceu grande pressão. Cinco minutos depois, Thiago Neves perdeu chance clara de marcar o gol da vitória. Aos 46 minutos, Herrera ainda achou Souza na área carioca e o meia bate por cima do gol. No minuto seguinte, foi a vez de Leandro Amaral desperdiçar na pequena área.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense enfrenta, no sábado, às 18h30, o Avaí, em Florianópolis (SC). Já o Grêmio, no mesmo dia e no mesmo horário, receberá o Goiás, em Porto Alegre (RS).

Antes, contudo, o Tricolor Gaúcho joga durante a semana pelas quartas-de-final da Libertadores. O time faz o confronto de volta contra o Caracas, na quarta, às 21h50, no Olímpico (empataram em 1 a 1 na Venezuela).

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 X 0 GRÊMIO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 14/6/2009 – 16h
Árbitro: Jose Henrique de Carvalho (Aspirante FIFA-SP)
Auxiliares: Ednilson Corona (FIFA-SP) e Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP)
Renda/público: R$ 239.747,50 / 16.270 pagantes
Cartões amarelos: Diguinho (FLU); Maxi López, Tcheco, Túlio, Douglas Costa e Herrera (GRE)
Cartão vermelho: Douglas Costa, 38’/2°T (GRE)

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Diogo (Maicon, 41’/2°T), Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Wellington Monteiro, Marquinho (Leandro Amaral, 17′ /2°T), Carlos Eduardo (Diguinho, 28’/1°T) e Conca; Thiago Neves e Fred. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Thiego, Leo, Rafael Marques e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco; Alex Mineiro (Douglas Costa, 17’/2°T) e Maxi López (Herrera, 29’/2°T). Técnico: Paulo Autuori.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Fluminense, Grêmio | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Internacional empata com o Vitória e perde a liderança

Misto colorado não consegue furar o bloqueio Baiano

Giuliano domina a bola no meio-de-campo (Vipconm)

Giuliano domina a bola no meio-de-campo (Vipconm)

LANCEPRESS!

Internacional e Vitória mediram forças, neste domingo, às 18h30, no Beira-Rio. O Inter, jogando com o time misto, lutou para ter a liderança de volta mas não conseguiu, e foi ultrapassado pelo Atlético-MG.

Jogando em casa, o Internacional começou pressionando os baianos, que respeitavam muito o adversário e poucas vezes subiam ao ataque. Aos 18 minutos, do primeiro tempo, Leandro Domingues tentou cruzar, a bola desviou na zaga e por pouco não enganou o goleiro Michel. A partir daí o Vitória começou passou a chegou mais ao ataque.

O Inter diminui o ritmo de jogo e passou a errar muitos passes. Aos 32 minutos, o volante Anderson, quase marca um golaço de fora da área para o Vitória, mas a bola carimbou a trave esquerda do goleiro Michel. No finzinho da etapa inicial a bola sobrou para Rosinei que escorregou na hora da finalização.

No início do segundo tempo o Vitória mostrou mais confiança e chegou mais vezes ao ataque, porém esbarrava no goleiro Michel. Vendo o time com poucas chances no ataque o técnico Tite, Tayson, no lugar de Talles Cunha e Andrezinho – que entrou muito aplaudido – no lugar de Rosinei.

As mudanças surtiram efeitos mas não movimentou o placar da partida. O time da casa passou a ameçar os visitantes mas não conseguiu levar perigo ao gol de Viafara.

O empate não foi bom para as duas equipes. O Inter perdeu a liderança do Brasileirão e o Vitória caiu para a quarta colocação mas permanece no G-4. Na próxima rodada ambos os times enfrentam equipes cariocas. O Internacional vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo e o Vitória recebe o Botafogo, no Barradão.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 0 X 0 VITÓRIA

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/Hora: 14/06/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Célio Amorim (SC)
Auxuliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Luis Alberto Kallenberger (SC)
Renda/Público: R$218.730,00 – 17.302 Pagantes
Cartões Amarelos: (VIT) Adriano(15’/1ºT); (INT) Rosinei (18’/1ºT); (VIT) Vanderson (19’/1ºT); (VIT)Robson (38’/1ºT); (VIT) Uelliton (42’/1ºT); (VIT) Victor Ramos( 11’/2ºT); (VIT) Anderson Martins(20’/2ºT); (INT) Danny Moraes (26’/2ºT)
Cartões vermelhos: Uellinton (42’/2ºT)
Gol:

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Sorondo, Danny Morais e Marcelo Cordeiro; Maycon, Glaydson, Rosinei(Andrezinho,15’/2ºT) e Giuliano; Talles Cunha (Tayson, 8’/2ºT) e Alecsandro( Leandrão, 34’/2ºT). Técnico: Tite.

VITÓRIA: Viafara, Apodi, Wallace, Anderson Martins, Victor Ramos; Vanderson, Uelliton, Robson (Magal, 28’/2ºT), Leandro Domingues; Roger(Edson, 36’/2ºT) e Adriano(Carlos lberto, 37’/2ºT). Técnico: Paulo César Carpegiani

junho 14, 2009 Posted by | Internacional, Vitória | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Barueri vence de virada e deixa o Avaí na lanterna do Brasileirão

Placar de 3 a 1 na Arena Barueri tira a equipe paulista da zona de rebaixamento. Time catarinense ainda não ganhou uma

Pedrão fez um dos gols da vitória do Barueri sobre o Avaí

Barueri e Avaí entraram em campo, neste domingo, na Arena Barueri, como os dois únicos times sem vitória no Campeonato Brasileiro. Após 90 minutos de futebol, só os catarinenses continuam com a sina. O placar de 3 a 1, de virada, tirou o Barueri da zona de rebaixamento – é o 15º colocado – e deixou o Avaí com a lanterna.

Na próxima rodada o Avaí receberá o Fluminense, sábado, em Florianópolis, enquanto o Barueri vai até Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro no domingo.

Gol no início

A rede balançou logo aos sete minutos de jogo. Marquinhos cobrou falta, mas a bola saiu sem direção. Só que Xandão e Renê trataram de ajudar o meio-campista do Avaí. O zagueiro, na tentativa de desviar, colocou novamente na rota do gol. E o goleiro também colaborou, ao não conseguir parar um lance que parecia fácil de ser evitado.

O time do Sul continuava melhor. Aos 31, Muriqui teve chance de ampliar, mas foi atrapalhado pelo árbitro Willian Marcelo Souza Nery. Após jogada de Michel e Luís Ricardo, pela direita, a bola foi rolada para o meio da área. Quando Muriqui se preparava para completar, o juiz passou na sua frente. Aí, quando tentou retomar o lance, perdeu o domínio.

O Barueri tinha dificuldade para sair jogando. Com os alas Éder e Márcio Careca apoiando pouco, a equipe da casa se via limitada a arriscar subidas pelo meio-de-campo. Aos 36 minutos, o Avaí teve um jogador expulso. Émerson derrubou Fernandinho na entrada da área e recebeu cartão vermelho. Depois de muita discussão, Ewerton bateu forte, mas a bola foi em cima de Eduardo Martini.

Com um a mais em campo, o Barueri tentou compensar a superioridade que era do Avaí. Apesar de ter mais posse de bola, o time paulista pouco criava. Isolado no ataque, Pedrão precisou sair da área para buscar jogo. Aos 46, o camisa 9 arriscou de longe, mas sem muito sucesso.

Barueri faz três gols no segundo tempo

Na volta do intervalo, com duas substituições, o Barueri continuou pressionando. Marcos Pimentel e João Vitor, que entraram nas vagas de Éder e Xandão, melhoraram o futebol do time de Estevam Soares. Silas, com um a menos, trocou Michel por Ânderson. Aos 9, Marcos Pimentel quase empatou, mas Eduardo Martini se esticou todo para defender.

Aos 17, porém, o goleiro do Avaí não segurou. João Vítor achou Ewerton livre dentro da área. Ele só teve o trabalho de dominar, girar e mirar para igualar o marcador.

O gol serviu para animar o Barueri. Após mais pressão, a virada veio aos 38. Fernandinho avançou pela ponta esquerda e cruzou. A zaga do Avaí se atrapalhou, e Pedrão completou para a rede. No minuto seguinte, Marcos Pimentel recebeu de Ewerton, invadiu a área e tocou sem chance para Eduardo Martini: 3 a 1. Vitória de bom tamanho.

junho 14, 2009 Posted by | Avaí, Grêmio Prudente | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Líder, Inter reencontra Carpegiani no Beira-Rio

Colorado escala time reserva mais uma vez no Brasileirão

LANCEPRESS!

Líder invicto do Brasileirão, usando titulares ou reservas, o Internacional tentará manter essa condição ao receber o Vitória neste domingo, no Beira-Rio.

O time reserva tem aproveitamento superior ao do titular: venceu seus três jogos (2 a 0 no Palmeiras, 1 a 0 no Goiás e 2 a 1 no Avaí), contra uma vitória (1 a 0 no Corinthians) e um empate (1 a 1 com o Cruzeiro) da equipe A.

Contra o time do gaúcho Paulo César Carpegiani, esse Inter B tentará manter a produtividade máxima – enquanto o time principal repousa, à espera do confronto com o Corinthians, quarta-feira, pelo primeiro jogo da Copa do Brasil.

Na realidade, a fronteira entre as duas equipes é livre, e mostra intercâmbio constante. Para enfrentar o Vitória, a equipe reserva estará reforçada de alguns titulares, aliás, como nas três vezes anteriores. O lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro e o centroavante Alecsandro estarão em campo. O lateral-direito Bolívar também, pois cumprirá suspensão contra o Corinthians. E o goleiro Michel Alves só foi escalado porque Lauro, que sempre atua, no A ou no B, está suspenso.

A força dos reservas se explica também pela presença de jogadores que vivem entrando no time principal, e com grande destaque. São os casos do zagueiro Danny Morais e, principalmente, do meia Andrezinho. E é bom não esquecer que, em partidas como a deste domingo, o técnico Tite deixa alguns titulares importantes à mão, no banco de reservas. Quando o panorama se complica, ele não hesita em recorrer ao elenco mais estrelado.

O Vitória tem a seu lado um campeão pelo Internacional. Mas não dentro, e sim fora de campo. O técnico Carpegiani foi oito vezes campeão gaúcho e bicampeão brasileiro defendendo as cores do Colorado. Sobre encarar um Inter reserva, ele foi categórico.

– O Inter é forte com qualquer time. Nós também estaremos desfalcados – Leandrinho, Neto Baiano, Jackson – e isso pesa muito, dificultando a partida para nós. Vamos jogar com a mesma postura que tivemos contra o Palmeiras, quando perdemos para nós mesmos. É o preço que se paga por ter um time tão jovem – comentou ao LANCENET!, lembrando que o calendário não tem sido muito amigo do Vitória.

– Tentaremos vencer fora de casa para tentar dividir com o Inter a liderança (as equipes estão separadas por quatro pontos). Estamos na sexta rodada e já fizemos quatro jogos longe de casa. Isso é difícil, principalmente com um grupo em formação.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL X VITÓRIA

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/Hora: 14/06/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Célio Amorim (SC)
Auxuliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Luis Alberto Kallenberger (SC)

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Sorondo, Danny Morais e Marcelo Cordeiro; Maycon (Rosinei), Glaydson, Andrezinho e Giuliano; Talles Cunha e Alecsandro. Técnico: Tite.

VITÓRIA: Viafara, Apodi, Wallace, Anderson Martins, Robinho; Vanderson, Uelliton, Willian, Leandro Domingues; Roger e Neto Berola. Técnico: Paulo César Carpegiani

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Internacional, Vitória | , , , , , , , | Deixe um comentário

Atlético-MG encara o Náutico no Mineirão

Alvinegro vem de belo resultado e quer vencer novamente

LANCEPRESS!

Depois da excelente vitória por 4 a 0 fora de casa, contra o Atlético-PR, o Galo recebe o Náutico – de técnico novo – neste domingo, às 16h, no Mineirão, podendo chegar à liderança do Brasileirão caso vença e o Inter não derrote o Vitória, no Beira-Rio.

O técnico alvinegro, Celso Roth, alerta para os perigos que vêm de Recife. Segundo ele, a equipe do Atlético precisa entrar atenta para não ser surpreendida pelo adversário.

– O Náutico e um time muito rápido nos contra-ataques e nós vamos ter de tomar a iniciativa, então, precisamos ter muito cuidado. Será, de novo, um jogo muito difícil e perigoso – analisou Roth.

O time deve ser o mesmo que participou da última partida, inclusive com o retorno de Carlos Alberto, que saiu logo no início do jogo contra o Furacão.

No Náutico, o treinador Márcio Bittencourt fará sua estreia no comando do time, e logo de cara, não terá à disposição o volante Galiardo, suspenso. Em seu lugar, Derley está confirmado. O Timbu ainda corre o risco de não ter o atacante Gilmar, por lesão na coxa esquerda. Caso não jogue, Márcio Barros fará sua estreia com a camisa alvirrubra.

– A expectativa é de um grande jogo, pois os atletas demonstrarão mais empenho, já que um novo treinador chegou. É um grande desafio, comandar um time na Primeira Divisão e vou trabalhar para que o Náutico se mantenha na ponta da tabela. E a primeira prova é contra o Atlético – discursou Bittencourt.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO X NÁUTICO

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 14.06.09 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araújo e Ticiana Lucena de Falcão Martins (AL)

ATLÉTICO: Aranha; Carlos Alberto, Werley, Welton Felipe, Thiago Feltri; Renan, Jonílson, Márcio Araújo, Júnior; Éder Luís, Diego Tardelli
Técnico: Celso Roth

NÁUTICO: Eduardo, Gladstone, Vágner e Asprilla; Juliano, Johnny, Derley, Aílton e Anderson Santana; Carlinhos Bala e Gilmar.
Técnico: Waldemar Lemos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Atlético-MG, Náutico | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

À beira de um ataque de nervos, Fla encara o Coritiba fora de casa

Em meio a crises de relacionamento, cariocas precisam da vitória no Couto Pereira. Coxa é o penúltimo colocado

Cuca e Adriano: apesar de polêmicas, Imperador reforça o Fla contra o Coxa

Quem se encontra em situação delicada na tabela do Brasileirão é o Coritiba, mas neste domingo, às 16h, no Couto Pereira, em Curitiba, a pressão estará toda do lado do Flamengo. Em estado de ebulição pela semana recheada de problemas – faltas de Adriano, desfalques e irritação de Cuca – , só uma vitória no duelo pela sexta rodada alivia o barril de pólvora carioca. Por outro lado, o Coxa precisa golear e torcer por uma combinação de resultados para deixar a zona de rebaixamento. .

Diante de tantos problemas, um triunfo se faz necessário também para a permanência de Cuca no comando da equipe. Com sete pontos, o Flamengo é o 11º colocado na competição, e na Gávea tornou-se obsessão recuperar no Paraná os pontos desperdiçados na incrível derrota de virada para o Sport na última rodada. Do lado Coxa Branca, a tensão se dá pela penúltima posição na tabela, com apenas um ponto. “De volta” ao Brasileirão, após passar as primeiras rodadas se dedicando a Copa do Brasil, o Coritiba busca a primeira vitória.

Nervos à flor da pele no Fla

As polêmicas envolvendo Adriano chamaram mais atenção do que a partida contra o Coritiba no Ninho do Urubu durante a semana. As ausências do Imperador nos treinamentos de terça-feira deixaram o Flamengo em ponto de ebulição e crises de relacionamento são evidentes. Cuca, no entanto, faz questão de manter as aparências.

– O time está bem trabalhado. Vamos fazer um grande jogo. Isso não atrapalha em nada.

Dentro de campo o Rubro-Negro também tem problemas. Sem Léo Moura e Emerson, lesionados, e Willians, suspenso, a equipe entra em campo com três novidades: Everton Silva, Josiel e Everton. Diante de um adversário mal colocado no Brasileirão, os cariocas pregam respeito e o treinador se prende ao último bom jogo do Coxa para ligar o sinal de alerta.

– Vimos o Coritiba jogar contra o Internacional (pela semifinal da Copa do Brasil) e eles mostraram que são fortes. Esperamos isso contra a gente também.

O discurso foi bem assimilado pelo lateral-direito Everton Silva. Novamente titular, ele admite que a necessidade de vitória das duas equipes pode fazer com que a partida seja tensa.

– É perigoso pela situação deles na tabela. O Coritiba joga em casa e estamos com uma pressão pela derrota pelo Sport. Temos que pontuar lá. Vai ser um jogo muito difícil, mas vamos entrar em campo como guerreiros.

Desfalques atormentam o Coxa

O Coritiba é o penúltimo colocado do Brasileiro, com apenas um ponto, à frente do rival Atlético-PR, que tem saldo de gol pior. Eliminado da Copa do Brasil, o time pode voltar todas as suas atenções para a competição e projeta uma recuperação rápida. A cobrança da torcida já é grande, e há um protesto marcado para este domingo.

O técnico René Simões não fez mistério e definiu os substitutos de Márcio Gabriel, Pereira e Marcelinho Paraíba, suspensos, e de Carlinhos Paraíba, que se recupera da luxação no ombro direito. O atacante Ariel, que era dúvida, treinou normalmente nesta sexta e está confirmado.

– Perdi meus principais jogadores, mas quem entra está com pernas novas e isso já pode fazer a diferença – afirmou o treinador.

Na defesa, Cleiton ficou com a vaga de Pereira. As alas serão ocupadas por Rodrigo Heffner e Guaru, nos lugares de Márcio Gabriel e Carlinhos Paraíba, respectivamente. Renatinho ocupará a posição de Marcelinho Paraíba.

– Estou voltando de lesão, mas espero ajudar. Precisamos valorizar a posse de bola e buscar a primeira vitória em casa – destacou o zagueiro Cleiton.


junho 14, 2009 Posted by | Coritiba, Flamengo | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fluminense recebe Grêmio no Maracanã

Tricolores estão separados por apenas um ponto na tabela

LANCEPRESS!

O Fluminense recebe o Grêmio no Maracanã, às 16h deste domingo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Após passar uma semana quase tranquila na Granja Comary, em Teresópolis, o time do técnico Parreira vai ter de colocar os nervos no lugar após uma discussão entre o atacante Fred e o zagueiro e capitão Luiz Alberto.

Separados por apenas um ponto na tabela de classificação (O Flu tem oito, em 7º e o Grêmio tem sete, em 8º), a partida tende a ser muito equilibrada. Essa é a opinião do técnico Carlos Alberto Parreira. Para o comandante do Fluminense, o rival deste domingo vive uma ótima fase.

– Todos os jogos são importamtes, o Grêmio está muito bem está na Libertadores, chegou as finais do Gaúcho, e é o atual vice do Brasileiro. Qualquer descuido poed ser fatal – disse.

O apoiador Thiago Neves vai embora do clube no dia 2 de julho e, talvez por isso, seja um dos mais ansiosos para o jogo com o Grêmio.

– O time vai marcar muito contra o Grêmio, estamos crescendo como equipe. O Grêmio é um adversário difícil mas a gente tem que passar por cima disso para vencer – comentou Thiago.

Já o Grêmio vai em busca de sua primeira vitória como visitante. Nas duas saídas anteriores, perdeu para o Atlético no Mineirão e para o Vitória no Barradão.

O técnico Paulo Autuori acha que esse confronto com o Fluminense é o ideal para ele começar a usar o esquema 4-4-2, o seu preferido. A ausência de Réver, suspenso, ajudou-o a engavetar o 3-5-2 – por não ter um zagueiro da mesma categoria do titular e porque assim Túlio poderia ser fixado no meio-campo.

Outro motivo é o gramado do Maracanã, com suas dimensões máximas.

– Num campo imenso, como esse, o 4-4-2 é o que mais serve para compactar a equipe – explica Autuori.

Mas não será um 4-4-2 radical. Na ausência dos laterais-direitos Ruy e Joílson, que também cumprirão suspensão, quem o técnico escalou? O zagueiro Thiego. E Autuori não esconde o objetivo:

– Testei também o Makelelê, que é volante, mas optei pelo Thiego pensando na solidez do sistema defensivo.

Na verdade, se a certa altura o técnico achar que o 3-5-2 ainda pode ser a formatação mais eficiente, ele poderá mudar o esquema sem substituir jogadores. Bastará deslocar Thiego para a zaga (pelo lado esquerdo, onde ele se sente melhor) e dar a função de ala-direita para Souza ou Adilson.

Para começar, porém, Thiego atuará pelo lado direito, sem avançar para o apoio. No último coletivo, quem se atirou para o ataque foi Fábio Santos, o lateral-esquerdo. Que aprovou a mudança.

– Com mais um volante no meio-campo, nossa posse de bola vai aumentar. E eu poderei ir ao apoio com a mesma desenvoltura do esquema anterior, pois a cobertura será feita por um desses volantes – explicou Fábio Santos.

Autuori espera também um crescimento do ataque.

– Tcheco e Souza terão mais liberdade de encostar nos homens da frente – adiantou.

Assim, Alex Mineiro e Maxi López terão condições de render mais. Sobretudo o primeiro. Contra o Vitória, Alex Mineiro teve de sair no intervalo, devido a um mal-estar. Mas, no jogo seguinte, o do 3 a 0 sobre o Náutico, no Olímpico, teve atuação convincente. Foi brilhante na assistência para dois gols e mostrou entendimento com Souza, com quem trocou de função em vários momentos.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE X GRÊMIO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 14/6 – 16h
Árbitro: José Henrique de Carvalho (SP)
Auxiliares: Ednilson Corona (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Diogo, Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Wellington Monteiro, Marquinho, Carlos Eduardo e Conca; Thiago Neves e Fred. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Thiego, Leo, Rafael Marques e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Souza; Alex Mineiro e Maxi López. Técnico: Paulo Autuori.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Fluminense, Grêmio | , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras recebe o Cruzeiro no Palestra Itália

Antes de semana decisiva na Copa Libertadores da, paulistas e mineiros duelam por uma vaga no G4

Palmeiras e Cruzeiro se enfrentam às 18h30 de domingo, no Palestra Itália.

Palmeiras e Cruzeiro se enfrentam às 18h30 de domingo, no Palestra Itália.

LANCEPRESS!

Antes dos jogos decisivos pelas quartas-de-final da Copa Libertadores da América, no meio de semana, Palmeiras e Cruzeiro se enfrentam às 18h30, deste domingo, pela sexta rodada do Brasileirão, no Palestra Itália.

Com um ponto a mais do que os mineiros, o Verdão quer deixar uma boa impressão para o torcedor antes de ir para a batalha com o Nacional (URU), em Montevidéu, no dia 17.

Além disso, Vanderlei Luxemburgo traçou para o grupo a vitória contra o concorrente direto ao título nacional e o G4 como meta neste final de semana.

– Precisamos vencer agora contra o Cruzeiro para que consigamos chegar ao G4 do Brasileirão. Vencê-los também será importante porque é um adversário direto ao título e por isso a necessidade da vitória – declarou o técnico do Alviverde.

O Palmeiras deve ir a campo no esquema 4-4-2. Confirmado na lateral direita, Wendel volta de suspensão, e Armero retorna à equipe depois de servir a seleção da Colômbina nas Eliminatórias da Copa de 2010. Keirrison e Obina forma a dupla de ataque pela quarta vez na temporada. A novidade fica por conta de Willians, que voltou a ser relacionado para uma partida depois de ficar de fora dos últimos cinco jogos.

Pelo lado da Raposa, Kleber, expulso contra o Internacional e Gerson Magrão, com terceiro cartão amarelo, não jogam por suspensão. Já Athirson, Fernandinho, Soares, Thiago Ribeiro seguem fora, machucados.

De olho no jogo de quinta-feira com o São Paulo, no Morumbi, ainda podem completar essa lista Fabrício e Wagner com dores musculares. O volante Fabinho não fará sua estreia por falta de documentação.


PALMEIRAS X CRUZEIRO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 14/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Roberto Braatz (Fifa-PR)

PALMEIRAS: Marcos, Wendel, Maurício Ramos, Danilo, Armero, Pierre, Mozart, Cleiton Xavier, Diego Souza, Keirrison e Obina. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Sorín; Henrique, Elicarlos, Marquinhos Paraná, Bernardo; Wellington Paulista e Zé Carlos. Técnico: Adílson Batista

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Cruzeiro, Palmeiras | , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Com Ronaldo, Timão enfrenta o Goiás

Pela Série A, Corinthians não conquista uma vitória desde 2001 no Serra Dourada

LANCEPRESS!

Para enfrentar o Goiás, às 16h deste domingo, no Estádio Serra Dourada, o Corinthians terá uma animadora novidade na equipe titular. Depois de ficar fora da equipe em quatro das últimas cincos partidas, Ronaldo voltará à formação titular do Timão. O camisa nova alvinegro será a esperança de gols de Mano Menezes.

– Ele vai jogar contra o Goiás justamente para ganhar ritmo para a partida contra o Inter. Queremos aproximá-lo da condição que ele esteve na reta final do Campeonato Paulista, e o jogo em Goiânia faz parte dessa preparação – afirmou o treinador.

Entretanto, o treinador revelou algumas baixas na equipe. Alessandro, gripado, Jorge Henrique, com dores musculares e o capitão William, com dores no pé, sequer viajam com a equipe para Goiânia. O restante dos titulares estarão relacionados para a partida.

Entre os titulares que irão para o jogo estará Felipe. Para o goleiro, o Goiás é um adversário especial. Em 2007, quando o time brigava para não cair, Felipe defendeu um pênalti de Paulo Baier, dando esperanças para a torcida corintiana, que no final se revelaram provisórias. Já no ano passado, o goleiro e time saíram derrotados do Serra Dourada pela Copa do Brasil. No jogo de volta, o Corinthians vence e se classificou. Resultado: Felipe foi comemorar com a torcida comendo uvas!

Do lado esmeraldino, a presença de Ronaldo deixou todos em alerta. O Treinador Hélio dos Anjos quer sua equipe atenta aos movimentos do Fenômeno dentro de campo. A boa notícia para o Goiás é a confirmação do zagueiro Rafael Tolói, convocado para a Seleção Brasileira Sub-20.

– Com um fora de série, você prefere sempre tê-lo do seu lado ou então que ele não esteja na parte do campo contrária a sua. Ronaldo é um jogador fora de série, independentemente dos problemas físicos que ele já teve e ainda tem. Preferiria não tê-lo como adversário, mas pode ter certeza que nós vamos ter todas as atenções voltadas para ele por causa de sua qualidade – afirmou Hélio dos Anjos.

Entretanto, Ramalho, um dos destaques da equipe neste início de Campeonato Brasileiro, não irá jogar. O volante recebeu o terceiro cartão amarelo e cumprirá suspensão. Ao seu favor, o Goiás conta com um retrospecto favorável. No Serra Dourada, pela série A, o time de Hélio dos Anjos não perde para o Corinthians desde 2001.


FICHA TÉCNICA:

GOIÁS X CORINTHIANS

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/hora: 14/06/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (SC)
Auxiliares: Marco Antonio Martins (SC) e Alcides Zawaski Pazetto (SC)

GOIÁS: Harlei, Rafael Tolói, Ernando, Leandro Euzébio; Vitor, Everton, Fábio Bahia, Júlio César e Felipe Menezes; Iarley e Felipe.
Técnico: Hélio dos Anjos

CORINTHIANS: Felipe; Diogo, Chicão, Diego e Marcelo Oliveira; Cristian, Boquita, Wellington Saci (Elias) e Douglas; Dentinho e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Corinthians, Goiás | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Atlético-PR, enfim, vence a primeira no Brasileiro

Na estreia de Paulo Baier, Furacão deixa a Ilha do Retiro com três pontos na bagagem

Com a vitória o Atlético deixa a lanterna do Brasileirão (Crédito: ALDO CARNEIRO)

Com a vitória o Atlético deixa a lanterna do Brasileirão

LANCEPRESS!

O Sport recebeu o Atlético-PR neste sábado, na Ilha do Retiro. O jogo terminou com a vitória do Furacão por 1 a 0 e marcou o reencontro do meia Paulo Baier com a torcida do seu ex-time, o Sport, encontro esse não muito agradável. Quando tocava na bola, o jogador recebia uma chuva de vaias.

A equipe do Atlético começou o jogo com a posse de bola do campo do adversário. Mas a melhor chance, nos primeiros 10 minutos, da partida veio com um chute de Ciro que atingiu o travessão. Só aos 24 minutos do primeiro tempo o Atlético levou perigo ao gol do leão, em escanteio cobrado por Paulo Baier, o goleiro Magrão saiu errado e por pouco Rafael Moura não conseguiu abrir o placar. Com um perde e ganha da posse de bola o primeiro tempo terminou sem sustos para ambos os lados.

O segundo tempo não foi muito diferente que o primeiro. A chuva começou a cair e parece ter acordado o time da casa para o jogo, que passou a arriscar mais de fora da área. Tanto que aos 16 minutos do segundo tempo, Sandro Goiano acertou um belo chute que passou no canto direito do goleiro Vinícius.

O Sport continuava pressionando, e com bom toque de bola, quase marcou com Vandinho, aos 23 minutos. O jogador dominou a bola dentro da pequena área e chutou por cima do gol, após o giro. Apesar do Sport pressionar, quem abriu o placar foi Rafael Santos, de cabeça, após conbrança de escanteio.

Com a vitória o Atlético Paranaense conquistou seus primeiros 3 pontos no Brasileiro, e saiu da zona de rebaixamento e na próxima rodada recebe o Palmeiras na Arena da Baixada. Já o Sport viaja até São Paulo, onde enfrenta o Santo André.

FICHA TÉCNICA:

SPORT X ATLÉTICO-PR

Local: Ilha do Retiro, Pernambuco (PE)
Data/Horário: 13/06 – 18h30 (Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG); Jair Albano Felix (MG)
Renda/Público: Não divulgado
Cartões Amarelos: (SPT) Paulo Baier (8’/1ºT); (ATL) Chico ( 32’/1ºT); (SPT) Fumagalli (42’/1ºT); (ATL) Raul (9’/2ºT); (ATL) Valencia (33’/2ºT); (ATL) Rafael Souza (37’/2ºT)
Cartões vermelhos:
Gol: (ATL) Rafael Santos (35’/2ºT)

Sport: Magrão, Moacir, Durval, César e Bruno Teles (Guto/ 31’2ºT); Hamilton, Sandro Goiano, Fumagalli e Luciano Henrique; Ciro e Weldon (Vandinho/ intervalo).
Técnico: Emerson Leão.

Atlético-PR: Vinícius, Rhodolfo, Antônio Carlos e Rafael Santos; Raul (Zé Antônio, 24’/2ºT), Valencia, Chico, Paulo Baier
( Wesley, 21’/2ºT) e Márcio Azevedo; Patrick ( Fransérgio, 30’/2ºT) e Rafael Moura.
Técnico: Waldemar Lemos.

junho 14, 2009 Posted by | Atlético-PR, Sport | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bota faz as pazes com a vitória: 2 a 0 no Santos

Alvinegro finalmente sai de campo com os três pontos. Já o Peixe perde a primeira no Brasileirão

Botafogo fez a festa de sua torcida no Engenhão (Crédito: Julio Cesar Guimarães)

Botafogo fez a festa de sua torcida no Engenhão

A partida entre Botafogo e Santos estava marcada por ser a o duelo do pior contra o melhor ataque do Campeonato Brasileiro. No entanto, como às vezes futebol não tem lógica, foi o Alvinegro carioca que levou a melhor sobre o Peixe ao vencer por 2 a 0, no Engenhão. Os gols da partida foram marcados por Batista e Laio, ambos na segunda etapa, e o clube de General Severiano conquistou o primeiro triunfo na competição. Já o clube do litoral paulista amargou sua primeira derrota e, coincidentemente, sua primeira partida na competição sem balançar a rede adversária.

A vitória do Botafogo alivia um pouco a pressão sobre o técnico Ney Franco, que esteve até mesmo ameaçado de demissão. A equipe alvinegra chegou aos seis pontos. Já o Santos continuou com nove na competição e perdeu uma chance de se aproximar do topo da tabela.

BOTAFOGO FICA NO QUASE

As duas equipes começaram o jogo se estudando. Mas elas se estudaram tanto que a primeira oportunidade de gol só saiu aos 25 minutos do primeiro tempo. Após uma má rebatida da zaga santista, Victor Simões chutou de virada da entrada da área e a bola passou raspando a trave direita de Fábio Costa.

O Botafogo provou que todo o estudo inicial foi produtivo. Afinal, depois dessa oportunidade, a equipe carioca criou várias chances. No entanto, o time comandado pelo técnico Ney Franco esqueceu de se aplicar na principal lição do futebol: o gol.

Aos 30, Fahel recebeu de Lucio Flavio e fez o seu trabalho. Na saída de Fábio Costa, tocou por cobertura. O que ele não esperava era que Fabiano Eller aparecesse e tirasse a bola em cima da linha.

Em seguida, Tony mostrou que se a matéria fosse finalização, estaria reprovado. O atacante teve duas chances: aos 36, ele chegou atrasado em um chute cruzado de Eduardo. Quatro minutos depois, na pequena área, teve a chance de concluir em um chute cruzado de Victor Simões mas pegou errado na bola e ela bateu em Léo.

No segundo tempo, Botafogo e Santos voltaram mais preparados para enfrentar o adversário e as oportunidades, que pouco aconteceram no primeiro tempo, praticamente se acabaram. Parecia que os jogadores desaprenderam a jogar futebol.

Vágner Mancini teve que recorrer ao jovem Neymar para poder chegar mais no ataque. O garoto colocou fogo e o Santos melhorou na partida.

Mas a primeira chance clara de gol veio apenas ao 26. Leandro Guerreiro deu um passe errado no seu campo defensivo e Mádson agradeceu o presente. O meia avançou até a linha de fundo e cruzou na medida para Kléber Pereira. O atacante cabeceou na pequena área mas Renan defendeu.

APÓS O SUSTO, OS GOLS

Os jogadores do Botafogo tomaram um susto com o lance – o único de perigo do Santos na partida – e resolveram partir para cima. Se estava complicado entrar na zaga santista, o Alvinegro tentou com os remates de longa distância. Desta forma, o Botafogo chegou ao seu primeiro gol.

Aos 36, Thiaguinho recebeu na esquerda e tocou na entrada da área para Batista. O apoiador nem chutou com muita força, mas foi preciso ao colocar a bola no canto direito de Fábio Costa: Botafogo 1 a 0.

O segundo gol do Botafogo aconteceu com uma dose de sorte e uma de talento. Aos 42, Renan deu um chute para frente para aliviar a pressão santista. Laio acreditou na jogada e saiu sozinho na intermediária. Na saída de Fábio Costa, o atacante deu um drible desconcertante no goleiro e ficou sozinho na área. Ele só não entrou com bola e tudo para marcar o gol porque teve humildade: Botafogo 2 a 0.

Fim de jogo. Agora, o Botafogo terá uma semana de mais tranquilidade para trabalhar para a próxima partida contra o Vitória, no Barradão, no próximo sábado. Já o Santos terá o Atlético-MG pela frente, em casa, para tentar reencontrar o caminho dos gols e da vitória.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 x 0 SANTOS

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 13/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogerio Roman (Fifa – PR)
Auxiliares: Aparecido Donizetti Santana (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Renda/público: R$ 83.208,50 / 6.535 pag.
Cartões amarelos: Victor Simões (BOT); Roberto Brum, Léo (SAN)

GOLS: Batista, 36’/2ºT (1-0); Laio, 42’/2ºT (2-0).

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Leandro Guerreiro e Eduardo; Fahel (Renato, 24’/2ºT), Léo Silva (Thiaguinho, 33’/2ºT), Batista e Lucio Flavio; Tony (Laio, 17’/2ºT) e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

SANTOS: Fábio Costa, Pará, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum, Rodrigo Souto (Roni, 37’/2ºT), Paulo Henrique, Molina (Neymar, 19’/2ºT) e Madson (Róbson, 31’/2ºT); Kléber Pereira. Técnico: Vagner Mancini.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Botafogo, Santos | , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo e Santo André ficam no 1 a 1 no Morumbi

Em noite inspirada de Marcelinho Carioca, Borges salva o São Paulo e garante o empate

Marcelinho fez uma ótima partida (Crédito: Reginaldo Castro)

Marcelinho fez uma ótima partida

Em noite inspirada de Marcelinho Carioca, Borges salvou o Tricolor e garantiu o empate em um a um entre São Paulo e Santo André, no Morumbi.

Muricy Ramalho armou sua equipe no 4-4-2, com Jean e Richarlyson jogando nas laterais. O tricolor começou bem, e parecia que iria continuar assim. Restrito às boas jogadas armadas por Marlos, o São Paulo quase não saiu do seu campo de ataque durante os dez minutos iniciais da partida.

Por outro lado o Santo André estava com uma equipe bem arrumada, principalmente no meio-campo, e soube esperar o momento certo para contra atacar a equipe do Morumbi. Aos 16 minutos de jogo, o Ramalhão só não abriu o placar no chute de Antônio Flávio graças à grande defesa de Denis.

Quem comandava o meio campo do Ramalhão era Marcelinho Carioca, velho conhecido da torcida tricolor. O meia não marcava um gol no São Paulo há seis anos, e neste sábado, retornou de suspensão para quebrar esta escrita. Depois de bela jogada do Santo André pela direita, Marcelinho acertou um belo chute de primeira e abriu o placar.

Marcelinho anotou seu 12º gol contra o São Paulo em sua carreira. O ex-corintiano queria mais. Um escanteio cobrado com muito veneno quase surpreendeu o goleiro Denis. Ainda no primeiro tempo, Carioca acertou a trave em uma cobrança de falta, sua especialidade.

Já o São Paulo seguia sem encontrar uma maneira de passar pela defesa do Santo André. Hernanes mais uma vez teve uma participação apagada, longe das exibições que o fizeram receber o título de craque do Campeonato Brasileiro no último ano. Borges era o homem tricolor que mais buscava jogo. O atacante demonstrava vontade e acertou duas bolas na trave.

De tanto insistir, Borges foi recompensado. Mais uma vez o atacante salvou o tricolor paulista. Depois de Washington disputar a bola no ataque, Borges apareceu rapidamente e fuzilou Neneca, era o empate do São Paulo.

O São Paulo volta à campo na próxima quinta-feira no Morumbi, quando enfrenta o Cruzeiro pela Libertadores. Já o Santo André receberá o Sport no sábado, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.


FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1 X 1 SANTO ANDRÉ

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 13/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Cereta de Lima (SP)
Auxiliares: João Bourgalber Nobre Chaves (SP) e Giovani Cesar Canzian (SP)
Renda/público: R$ 250.427,00 / 8.995 pagantes
Cartões amarelos: Jean, André Dias, Borges (SAO); Élvis, Cesinha, Fernando, Marcelinho Carioca e Escobar (STA)
GOLS: Marcelinho 27’/1ºT (0-1) e Borges 38’/2ºT (1-1)

SÃO PAULO: Denis; Jean (Dagoberto, 16’/2ºT), Jean Rolt (Arouca, 31/2ºT), André Dias e Richarlyson; Eduardo Costa, Hernanes, Marlos e Jorge Wagner (Junior Cesar, INT); Borges e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Cesinha, Marcel e Arthur; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca (Rodrigo Fabri 45’/2ºT) e Élvis; Pablo Escobar (Rodriguinho 47’/2ºT) e Antônio Flávio (Dionísio 35’/2ºT). Técnico: Sérgio Guedes

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , | Deixe um comentário

COM 1 A MENOS, VASCO EMPATA COM GUARANI E SEGUE EM 4º: 0 A 0

Cruzmaltino tem jogador expulso e segue em quarto

Alex Teixeira foi a síntese do Vasco na partida: nulo no primeiro tempo e agressivo no segundo

Alex Teixeira foi a síntese do Vasco na partida: nulo no primeiro tempo e agressivo no segundo

LANCEPRESS!

Perguntar não ofende: onde está o bom futebol do Vasco? Neste sábado, o time de São Januário amargou o quinto jogo sem vencer na temporada e empatou em 0 a 0 com o Guarani, no Brinco de Ouro. Uma outra pergunta também é válida: onde está a calma dos vascaínos? Pelo terceiro jogo consecutivo na Série B, o Cruzmaltino teve jogador expulso. O vilão da vez foi Carlos Alberto.

Com o resultado, o Vasco sobe para 11 pontos na tabela, mas continua na quarta colocação e a cinco pontos do líder Guarani. Já o Bugre permanece na liderança, agora quatro pontos a frente do segundo colocado.

No primeiro tempo, a disputa entre Guarani e Vasco ficou marcada pelo tédio. As duas equipes erraram muitos passes, pareceram desatentas e levaram pouco perigo aos goleiros. Fernando Prass praticamente não teve trabalho, enquanto Douglas teve de suar a camisa apenas uma vez, aos 38 minutos, em cobrança de falta de Nilton. A bola quicou no gramado e quase enganou o camisa 1 do Bugre.

A impressão era de que o intervalo chegaria sem que qualquer emoção maior fosse despertada nos torcedores. Entretanto, o apoiador Carlos Alberto não deixou que o primeiro tempo passasse em vão. No início, o jogador recebeu cartão amarelo por reclamação. Aos 44 minutos, o capitão vascaíno perdeu uma bola na frente e acabou derrubando o zagueiro Dão quando tentava interromper o contra-ataque rival. A expulsão foi o estopim para que o nervosismo tomasse conta do Vasco.

Na segunda etapa, as duas equipes voltaram com postura diferente. O Cruzmaltino voltou mais ligado, tanto para o bem quanto para o mal. No ataque, o time passou a ser mais veloz. Na defesa, o nervosismo aumentou ainda mais e por pouco outro jogador não foi expulso.

Entretanto, o Vasco sofreu com uma pedra no sapato chamada Edgar. O atacante errou tudo que tentou enquanto esteve em campo e perdeu, aos 5 minutos, a melhor chance de gol da partida. Alex Teixeira, que voltou do intervalo muito bem, fez bela jogada individual pela direita e cruzou rasteiro. Edgar, sem goleiro, isolou a bola.

Já o Guarani, mesmo com um jogador a mais, não pressionou tanto quanto poderia. Mesmo assim, teve chances de marcar. Aos 18 minutos, Rodriguinho recebeu belo passe na área e bateu na saída de Fernando Prass. O goleiro se projetou bem e conseguiu espalmar a bola.

Nos últimos minutos, a partida ganhou ainda mais em emoção. Tanto o Vasco quanto o Guarani tiveram ótimas chances de marcar. No fim, o empate foi justo.


FICHA TÉCNICA:

GUARANI 0 X 0 VASCO

Estádio: Brinco de Ouro, Campinas (SP)
Data/hora: 13/6/2009 – 16h10min (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (Aspirante Fifa-GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO)
Renda e público: R$ 178.641,00 e 11.853 pagantes
Cartões amarelos: Luciano Santos, Cleber Goiano, Bruno Aguiar (GUA); Carlos Alberto, Ramon (VAS).
Cartão Vermelho: Carlos Alberto, 44’/1ºT (VAS)

GUARANI: Douglas; Maranhão, Bruno Aguiar, Dão e Eduardo; Cléber Goiano, Luciano Santos (Marquinhos – 11’/2ºT), Walter Minhoca (Glauber – 43’/2ºT) e Rodriguinho; Fabinho e Ricardo Xavier (Nei Paraíba – 28’/2ºT). Técnico: Oswaldo Alvarez

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Gian e Ramon; Amaral, Nilton, Léo Lima (Jeferson – 15’/2ºT) e Carlos Alberto, Alex Teixeira (Souza – 31’/2ºT) e Edgar (Alan Kardec – 23’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

junho 14, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , | Deixe um comentário