Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Invicto no Brasileirão, Galo goleia o Atlético-PR e derruba Geninho

Atlético-MG não toma conhecimento do Furacão e vence

Jogadores comemoram mais um gol do Galo

O Atlético-MG continua apresentando um ótimo rendimento neste início do Campeonato Brasileiro. O Galo foi até a Arena da Baixada, na tarde deste domingo, pela quinta rodada, e aplicou uma goleada sobre o Atlético-PR por 4 a 0, se mantendo invicto na competição. Com o resultado em Curitiba, o time mineiro chegou aos 11 pontos, passando a ocupar a segunda posição, ficando a dois pontos do líder Internacional, que empatou por 1 a 1 com o Cruzeiro, no Mineirão, e perdeu os 100% de aproveitamento. A quantidade de gols derrubou o técnico Geninho, que pediu demissão do cargo após o jogo, e fez o Furacão cair para a lanterna, com apenas um ponto, mas com saldo pior que o rival Coritiba, penúltimo colocado. Marcinho foi expulso no primeiro tempo e acabou prejudicando muito a equipe paranaense, que sofreu a terceira derrota consecutiva dentro de casa.

Assista os Golls da Partida:

A próxima partida do Atlético-MG será contra o Náutico, às 16h (de Brasília), de domingo, no Mineirão. Já a equipe do Atlético-PR, que continua sem vencer no campeonato, enfrenta o Sport, às 18h30m, de sábado, na Ilha do Retiro. O apoiador Paulo Baier, recém-contratado pelo clube paranaense, esteve na Arena acompanhando o jogo e tem grandes chances de jogar no Recife.

Galo assusta com um minuto de jogo

O Atlético-MG começou a partida a todo vapor. Logo no primeiro ataque, com um minuto de jogo, o time quase abriu o placar. Diego Tardelli aproveitou o cruzamento de um escanteio, cabeceou sozinho, mas a zaga do Atlético-PR tirou em cima da linha. O Furacão respondeu oito minutos depois. Patrick cruzou pela direita, e Rafael Moura cabeceou com perigo. Porém, o bandeirinha marcou impedimento.

Aos 23, Diego Tardelli aproveitou uma bobeada da defesa adversária, dominou a bola e finalizou na entrada da área. A bola passou raspando na trave esquerda do goleiro Vinícius. O Galo continuou melhor e, cinco minutos depois, fez o seu primeiro gol. Após um cruzamento pela esquerda, Tardelli ajeitou de calcanhar para a chegada de Júnior, que só teve o trabalho de concluir.

O que estava ruim, ficou ainda pior para o Atlético-PR. Marcinho deu uma entrada desleal no lateral Thiago Feltri, e o juiz Rodrigo Martins Cintra expulsou o meia.

Atlético-MG continua melhor no segundo tempo

Com um jogador a mais, o Galo voltou para a etapa final determinado a liquidar a partida. Logo aos dez minutos, o time fez uma bela triangulação na entrada da área, e a bola sobrou para o atacante Diego Tardelli, que finalizou com categoria para aumentar o placar. A torcida paranaense não poupou o técnico Geninho, que foi chamado de burro.

Aos 20, Diego Tardelli entrou sozinho na área e chutou forte. O goleiro Vinícius espalmou para longe e salvou o Furacão. O time mineiro dominava o jogo e acabou ficando com a torcida adversária a seu favor, aos 30. Depois de trocar passes, a torcida do Furacão gritou “olé” contra o próprio time. O Galo aproveitou e fez o terceiro gol aos 33. Marco Rocha cruzou pela direita, e Éder Luís cabeceou. O goleiro defendeu, e o atacante aproveitou o rebote para marcar. Três minutos depois, veio a goleada. Marcos Rocha mais uma vez cruzou, e Éder raspou de cabeça na bola acertando o canto direito de Vinícius, dando números finais ao jogo.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR | , , , , | Deixe um comentário

Flamengo abre vantagem, mas Sport vira o jogo em nove minutos

Cariocas fazem dois, mas pernambucanos viram o jogo, conquistando sua primeira vitória na estreia de Leão


Em nove minutos, Sport vira e goleia o Flamengo

Parecia que o Flamengo golearia o Sport com facilidade, neste domingo à tarde, na Ilha do Retiro. O Rubro Negro abriu 2 a 0, mas parou e permitiu a virada do time pernambucano, que venceu por 4 a 2, marcando os seus quatro gols em nove minutos. Tudo isso em um primeiro tempo disputado a toda velocidade. O atacante Weldon, com três gols, foi o herói do time pernambucano, que estreou o seu novo treinador: Leão. Emerson marcou os dois do Fla, que cai para o 11º lugar, com sete pontos. Já o Leão sobe para a 15ª posição, com cinco pontos. Foi a primeira vitória do time pernambucano no Brasilelirão.

O resultado diante dos cariocas foi uma boa oportunidade para os torcedores do Leão provocarem os flamenguistas em relação ao Campeonato Brasileiro de 1987, quando o time pernambucano conquistou o módulo amarelo, e ficou com título diante da desistência de Fla e Internacional, campeão e vice do módulo verde, de disputar o cruzamento. Durante o jogo, uma bandeira foi desfraldada lembrando a edição daquele ano, e um canto da torcida dizia que o “Sport é o campeão de 87″.

No próximo domingo, o Flamengo enfrenta o Coritiba, às 16h (de Brasília), em Curitiba. O Sport, no sábado, recebe o Atlético-PR, às 18h30m, em Recife.

Show de gols no primeiro tempo

Um primeiro tempo disputado em ritmo alucinante. O Flamengo começou melhor, valorizando a posse de bola e aproveitando os muitos espaços cedidos pela equipe do Sport. Os pernambucanos, mal posicionados e marcando errado, viram o Rubro Negro abrir dois gols de vantagem com apenas nove minutos de jogo.

Aos seis, uma bela troca de passes dos flamenguistas. Após receber de Juan, Adriano rolou de calcanhar para Léo Moura, que acionou Emerson, livre pela direita. O Sheik invadiu a área e tocou por cima do goleiro Magrão, abrindo o placar. O Sport seguia perdido em campo e, aos nove, veio o segundo gol. A zaga pernambucana cochilou e deixou Juan receber sozinho dentro da área. O lateral cruzou para Emerson, que ganhou de César Lucena e mandou de bico para o gol.

O Flamengo tinha tanta facilidade para chegar à área do Sport que dava toda a pinta de que golearia o adversário. No entanto, o técnico Emerson Leão foi obrigado a fazer uma alteração no Sport e o jogo mudou de lado. Igor se machucou e o treinador teve a boa sacada de colocar o zagueiro Juliano. Com isso, o time de Recife voltou a jogar como está habituado: no 3-5-2.

Com essa formação, o Sport voltou a ter jogadas pelas laterais. Moacir e Dutra passaram a jogar mais no ataque, inibindo as subidas dos alas do Flamengo. Com Léo Moura e Juan presos, o Rubro Negro perdeu todo o seu potencial ofensivo. Dessa forma, o time pernambucano passou a apertar. E a zaga flamenguista vacilou muito.

Aos 26, Fumagalli cobrou falta da direita. Bruno saiu mal e Durval completou de cabeça, diminuindo a vantagem carioca. Animada pelo gol, a torcida do Sport voltou a empurrar o time, que intensificou a pressão e chegou ao empate no minuto seguinte. Aos 27, a estrela de Weldon, que esteve para ser dispensado pelo Leão, começou a brilhar. Dutra cruzou da esquerda, Ronaldo Angelim furou e Weldon completou de primeira. Bruno chegou a bater na bola, mas não conseguiu a defesa.

Atordoado, a zaga do Flamengo seguia batendo cabeça. Aos 30, Fumagalli cobrou falta. Juliano desviou e Weldon completou. O Sport virava. Mas ainda havia tempo para mais um. A jogada começou com o goleiro Magrão, que mandou o chutão na direção de Fumagalli. O meia escorou de cabeça para Ciro, que driblou Angelim e abriu para Weldon afundar a rede de Bruno com um forte chute de pé esquerdo. E a zaga do Flamengo só olhando…

Fla tenta apertar, mas Sport se segura

No segundo tempo, as duas equipes melhoraram na marcação e os ataques não tiveram a moleza da primeira etapa. O Flamengo, atrás no placar, tomou a iniciativa. Adiantou o seu meio-de-campo e passou a rondar a área adversária. No entanto, deixava espaços para contra-ataques.

Tanto que a primeira chance da segunda etapa foi exatamente do Sport. Aos 12, Weldon arrancou pelo meio e abriu para Ciro, que entrava livre pela esquerda. O garoto invadiu a área, mas demorou para chutar. Quando houve o arremate, Bruno estava muito em cima e conseguiu abafar.

O Fla, apesar de ter maior volume de jogo, só conseguiu ameaçar pela primeira vez aos 23. Após cruzamento da esquerda, Josiel, que havia entrado no lugar de Emerson, apareceu na frente do goleiro Magrão, mas bancou o zagueiro e acabou tirando a bola da área, em vez de empurrá-la para o gol.

Aos 33, um lindo lance fez os torcedores prenderem a respiração por alguns segundos. Sandro Goiano percebeu Bruno adiantado e arriscou o chute do campo de defesa do Sport. A bola ia encobrindo o goleiro do Fla, que conseguiu se recuperar e mandar para escanteio.

Adriano, que teve uma tarde apagada, perdeu boa chance aos 40 minutos, quando recebeu livre na pequena área e mandou por cima. O Sport respondeu aos 45, quando Luciano Henrique mandou uma cobrança de falta no travessão. Apesar das tentativas, o placar do primeiro tempo permaneceu.

junho 7, 2009 Posted by | Flamengo, Sport | , , , , , , , | Deixe um comentário

De virada e na raça, Palmeiras supera Vitória

Verdão consegue vitória nos acréscimos e acaba com sequência de cinco partidas sem vencer


Ortigoza iniciou a virada do Verdão (Foto: Eduardo Viana)

Ortigoza iniciou a virada do Verdão

Em tarde do goleiro Marcos, que pegou quase tudo de novo, o Palmeiras bateu o Vitória por 2 a 1, de virada, no Palestra Itália e acabou com o incômodo jejum de cinco jogos sem vencer. Com o resultado, o técnico Vanderlei Luxemburgo manteve o retrospecto de não acumular três partidas sem triunfar em casa.

Com o time no 4-4-2, o Verdão foi mais insinuante nos primeiros minutos de jogo. Com Cleiton Xavier saindo do campo de defesa e chegando ao ataque, o Alviverde manteve a posse de bola. Mas Diego Souza, com muitos passes errados, e a dupla Keirrison – Obina distantes um do outro, o lançamento sem precisão foi o único meio pelo qual os palmeirenses tentaram desencantar na etapa inicial.

A chance mais clara dos comandados de Vanderlei Luxemburgo na primeira etapa aconteceu logo aos três minutos de partida. Em falta recebida por Obina, Cleiton Xavier colocou dentro da área e Diego Souza não conseguiu cabecear.

Assista os Golls da Partida:


Os laterais Jefferson, pela esquerda, e Henrique, estreante pela direita, não foram suficientes para municiar os atacantes do Palmeiras. O primeiro errou passes quando tentou armar e o segundo ficou muito retraído no campo de defesa.

Aos poucos, o Vitória cresceu no embate e assustou o goleiro Marcos. Aos 23, Adriano recebeu dentro da área e, na hora do chute, Mozart fez o desarme. Passados oito minutos, foi a vez de Vanderson ter chance clara para abrir o placar. Antes que o jogador rubronegro finalizasse, Pierre tirou para escanteio. Pouco antes do intervalo, Apodi avançou pela direito e alçou para Roger que, dentro da área cabeceou forte. Marcos se esticou e quase evitou o primeiro gol. O Vitória reclamou, dizendo que a bola entrou, mas o tento não foi marcado.

Logo na volta para o segundo tempo, os visitantes marcaram. Na falha de Jefferson, que não acompanhou na marcação, Leandro Domingues bateu da entrada da área e Marcos fez grande defesa. No rebote, Apodi completou para o gol.

Com desvantagem no placar, Luxemburgo lançou o time no ataque. Colocou Ortigoza no lugar de Mozart aos 7. Com apenas 13 minutos no gramado, o paraguaio deixou a sua marca para empatar após belo passe de Cleiton Xavier.

Bem abaixo do que apresentou nas primeiras apresentações da temporada, Keirrison foi substituído por Deyvid Sacconi sob fortes vaias da torcida.

Bastante desorganizado, o Palmeiras subiu ao ataque na base de raça e a zaga ficou exposta para os contra-ataques dos baianos. Aos 23 minutos, Leandro Domingues acertou uma bomba no travessão.

Quando parecia que o Verdão iria completar seis jogos sem vencer, Cleiton Xavier cobrou escanteio aos 46 minutos do segundo tempo e Maurício Ramos subiu para conseguir a virada do Alviverde.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 1 VITÓRIA

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 7/6/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e Marcia Bezerra Lopes Caetano (Fifa-RO)

Renda/Público: R$ 347.561,54 / 16.118 pagantes
Cartões Amarelos: Mozart, Deyvid Sacconi, Ortigoza e Keirrison (PAL); Victor Ramos, Uelliton e Roger (VIT)

Gols: Apodi 1′/2ºT (0-1); Ortigoza 20′/2ºT (1-1) e Maurício Ramos 46′/2ºT (2-1)

PALMEIRAS: Marcos; Henrique (Souza – 17′/2ºT), Maurício Ramos, Danilo, Jefferson; Pierre, Mozart (Ortigoza – 7′/2ºT), Cleiton Xavier, Diego Souza; Keirrison (Deyvid Sacconi – 28′/2ºT) e Obina. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

VITÓRIA: Viafara; Wallace, Victor Ramos, Anderson Martins ; Apodi, Uelliton, Vanderson, Leandro Domingues (Ramon- 45′/2ºT) e Robinho (Marco Aurélio – 26′/2ºT); Adriano (Edson – 34′/2ºT) e Roger. Técnico: Paulo César Carpeggiani

junho 7, 2009 Posted by | Palmeiras, Vitória | , , , , , | Deixe um comentário

Com um gol de Fred no fim, Fluminense vence o Botafogo

Em jogo de baixo nível técnico, atacante aproveita uma de suas poucas oportunidades e faz 1 a 0 para o Tricolor


Fred comemora gol do Fluminense

Em uma partida de baixo nível técnico, valeu o faro do artilheiro. No Fluminense x Botafogo deste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, Fred garantiu a vitória tricolor por 1 a 0 em uma das poucas chances claras que teve.

Com o resultado, o Fluminense passou a somar oito pontos e alcançou a sétima colocação. Já o Botafogo permanece com três e segue sem conquistar uma vitória na competição. O resultado pode criar um clima de crise em General Severiano, já que o time caiu para a 18ª posição, na zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Tricolor recebe o Grêmio, no dia 14 (domingo). Já o Botafogo vai encarar o Santos, no Engenhão, no dia 13.

Assista o único Gol da Partida:


O primeiro tempo foi bastante movimentado, com as duas equipes usando a velocidade. No entanto, como era de se esperar das duas equipes que menos marcaram gols no Campeonato Brasileiro, Fluminense e Botafogo erraram muito quando chegavam perto da baliza adversária. Também foram muitos os erros de passe, deixando o jogo pobre em termos técnicos.

Os dois goleiros pouco trabalharam. Ricardo Berna fez boa defesa aos 25 minutos em chute de Eduardo, após troca de passes com Thiaguinho. Renan levou alguns sustos, com algumas bolas passando perto de suas traves, como a cabeçada de Carlos Eduardo, aos 13 minutos, mas não teve muitas dificuldades.

A defesa do Botafogo mostrava um bom posicionamento, mas a equipe tinha dificuldades em chegar com perigo por causa do excesso de erros de passes e falhas no momento em que chegava perto da área. Ao ponto de o sempre sereno Ney Franco se irritar, gesticulando muito à beira do campo.

O Fluminense era prejudicado pela falta de criatividade de Conca e Thiago Neves. Além disso, a equipe pouco utilizava as laterais para atacar, e Fred mostrava displicência em alguns momentos, não levando perigo à defesa alvinegra.

Fred dá vitória ao Flu

O Botafogo voltou para o segundo tempo ainda mostrando mais organização do que o adversário, mas os erros continuavam no momento de concluir. Logo a um minuto, Eduardo fez tabela com Thiaguinho pela esquerda e lançou Tony. O atacante chutou de dentro da grande área, e a bola passou perto da trave esquerda de Ricardo Berna.

O lance deu confiança para o Botafogo, que passou a atacar ainda mais. No entanto, passou a dar espaços para os contra-ataques do Fluminense. Num deles, aos nove minutos, Thiago Neves recebeu na área e ficou frente a frente com Renan. O goleiro saiu para abafar e evitou o gol. A partir deste momento, a torcida tricolor passou a vaiar seu camisa 10, e Carlos Alberto Parreira mandou seus reservas para o aquecimento.

Com o passar dos minutos, a tática foi ficando em segundo plano para os dois times. O que se via era uma sucessão de contra-ataques de ambos os lados. No entanto, a má qualidade técnica de Fluminense e Botafogo prevalecia. Para piorar, a forte chuva que caiu no Maracanã durante o segundo tempo prejudicou ainda mais o toque de bola.

Embora com menos oportunidades de gol, o Fluminense foi certeiro, e para isso contou com seu artilheiro. Sumido em quase toda a partida, Fred recebeu lançamento de Leandro Amaral, deu um balão em Renan e tocou de cabeça, fazendo 1 a 0 aos 43 minutos do segundo tempo.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Botafogo, Fluminense | , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro segura o Inter no Mineirão

Expulsões e discussões marcam o primeiro tempo. Com empate, Colorado se mantém invicto, mas perde primeiros pontos

Cruzeiro acaba com os 100% de aproveitamento do Inter

Não há mais equipe infalível no Brasileirão 2009. Cruzeiro e Internacional empataram por 1 a 1, na noite deste domingo, no Mineirão. Com esse resultado, o Colorado, que tinha 100% de aproveitamento até esta quinta rodada, perdeu seus primeiros pontos na competição. Ainda assim, o time gaúcho se mantém invicto e líder da competição, com 13 pontos, dois a mais que o vice-líder Atlético-MG. Já a Raposa, com sete pontos, está em décimo lugar.

Assista os Golls da partida:


Magrão abriu o placar para os colorados logo aos quatro minutos de jogo. O empate celeste pintou logo na primeira investida dos mineiros, a um minuto da etapa final. As duas equipes jogaram boa parte do jogo com um a menos: Kléber e Lauro acabaram expulsos aos 17 minutos do primeiro tempo.

O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo, às 18h30m (de Brasília), no Mineirão, para enfrentar o Barueri. Já o Internacional, no mesmo dia e horário, enfrenta o Vitória, no Beira-Rio.

Primeiro tempo em alta tensão

Cruzeiro e Internacional começaram o jogo com os nervos à flor da pele. Muitas faltas, divididas ríspidas e discussões deixaram o jogo tenso. A Raposa tentou tomar a iniciativa da partida, mas o Colorado era mais perigoso nos contra-ataques. Logo aos quatro minutos, Magrão colocou os gaúchos à frente do placar completando com uma cabeçada certeira a cobrança de escanteio executada por Andrezinho. O Cruzeiro respondeu e quase empatou quando Jancarlos, aos sete, acertou a trave em uma cobrança de falta.

O gol do Inter deixou o jogo ainda mais nervoso. O Cruzeiro foi para cima e os colorados tentavam parar as jogadas à força. Bolívar deu duas chegadas fortes em Gérson Magrão e acabou levando o amarelo. Aos 17, confusão na área do Inter. A bola estava parada para uma cobrança de falta, quando Kléber derrubou Marcelo Cordeiro com um empurrão. Lauro tomou as dores do companheiro e acertou um chute no atacante cruzeirense. Ambos acabaram expulsos.

O técnico do Cruzeiro, Adilson Baptista, tirou o meia Henrique e colocou o meia-atacante Bernando, para tentar compensar a saída de Kleber. Já Tite, treinador colorado, sacou o atacante Alecsandro para colocar o goleiro Michel Alves. O Inter levou a melhor com as mudanças, pois se manteve veloz nos contra-ataques, com Taison sempre bem acionado ora por Magrão, ora por Andrezinho. Já o Cruzeiro, sem Kléber, perdeu sua referência

Aos 28, o time gaúcho quase ampliou, quando Guiñazu ganhou de Gérson Magrão e lançou Andrezinho. O meia avançou e arriscou da entrada da área. A bola passou perto.

O jogo seguia tenso, com muitas faltas e poucas jogadas de perigo. A Raposa só voltaria no final da etapa inicial. Aos 45, Bernardo cruzou para Thiago Heleno, que tentou de cabeça, mas errou o alvo por pouco.

Cruzeiro empata, e jogo cai

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com mais um atacante. Zé Carlos entrou no lugar do lateral-direito Jancarlos. Com isso, o time mineiro passava a ter dois jogadores de frente incomodando a defesa do Inter. A modificação deu resultado logo no primeiro minuto: Zé Carlos foi lançado por Wagner e chutou forte. Michel Alves espalmou e a bola sobrou para Wellington Paulista empatar a partida.

O Colorado, mais retraído, esperava o Cruzeiro para se lançar em contra-ataques. Para isso, Tite trancou o seu time e colocou mais um zagueiro pelo lado esquerdo: Danilo entrou na vaga do ala Marcelo Cordeiro. Com uma linha de quatro defensores, o Inter ia segurando a pressão cruzeirense e tentava explorar a velocidade de Taison e de Giuliano, que entrou no segundo tempo.

Em uma dessas tentativas do Inter, um lance polêmico. Aos 33, Giuliano foi lançado e partiu em velocidade. Quando ele ia entrando na área, foi travado pelo goleiro Fábio. Os colorados reclamaram pênalti, mas o árbitro mandou o lance seguir.

Esse foi o principal lance de perigo do líder do campeonato. No mais, só deu Raposa, que rondou a área vermelha a todo instante sem, porém, conseguir ameaçar efetivamente o gol de Michel Alves.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Cruzeiro, Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo tenta mas fica no empate com o Avaí

Goleiro Eduardo Martini salva o time de Florianópolis, que continua sem vencer no Brasileirão

Washington não conseguiu furar o bloqueio do Avaí (Foto: Cristiano Andujar)

Washington não conseguiu furar o bloqueio do Avaí Pela primeira vez em suas Histórias, Avaí e São Paulo se enfrentaram em uma partida oficial. Com uma grande atuações do goleiro Eduardo Martini, o time de Florianópolis parou as principais ações do Tricolor e garantiu o empate em 0 a 0, na Ressacada. Com isso, a equipe catarinense segue sem vencer no Brasileirão.

O técnico Muricy Ramalho armou a sua equipe com Richarlyson mais recuado, e com Júnior César mais livre pela esquerda. Mas foi o Avaí quem começou melhor e teve mais chances de abrir o placar.

O quarteto Marquinhos, Muriqui, Evandro e Luis Ricardo aproveitaram que o meio-de-campo do Tricolor não marcava bem, e chegavam com facilidade no gol de Denis. A zaga do Tricolor, com o estreante Jean Rolt, se salvou como pôde.

Assista os melhores momentos da Partida:


O São Paulo teve a primeira grande oportunidade aos 34 minutos, quando Marlos cobrou escanteio e Zé Luis chutou forte no travessão, na sobra André Dias chutou para fora.

O Avaí manteve uma leve superioridade sobre o São Paulo, porém o Leão não caprichava na finalização. Os contra-ataques do São Paulo ficavam por conta do aniversariante Marlos, que fez outra boa partida no primeiro tempo.

O São Paulo voltou melhor no segundo tempo, com os laterais com mais espaço. Com a entrada de Jorge Wagner e Dagoberto, nos lugares de Júnior César e Washington – que reclamou da sua saída -, o São Paulo ganhou mais força na ala esquerda e teve duas ótimas chances com Dagoberto.

Na reta final, o São Paulo pressionou a saída de bola do Avaí e conseguiu criar putras boas chances. A principal delas com Borges, que disputou bola com a zaga e bateu para defesa de Eduardo Martini. No rebote, Zé Luis bateu com força e o goleiro do Avaí defendeu de novo. O Tricolor reclamou de pênalti em Borges, que realmente foi puxado na jogada, antes da finalização.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ 0 X 0 SÃO PAULO

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 07/6/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa-SP)
Auxiliares: Marcelo Bertanha (RS) e José Antonio C. Franco (RS
Renda/público: não disponíveis
Cartões amarelos: Marlos, Dagoberto, Zé Luis e André Dias (SAO); e Ferndinando (AVA)

AVAÍ: Eduardo Martini, André Turato, Rafael, Ferdinando e Uendel; Marcos Vinicius, Léo Gago, Marquinhos (Caio 40′/2ºT) e Muriqui; Luis Ricardo (Odair, 42′/2ºT) e Evandro(Lima, 15′/2ºT)
Técnico: Silas

SÃO PAULO: Denis, Zé Luis, André Dias, Jean Rolt, Júnior César(Jorge Wagner, 10′/0ºT); Richarlyson , Jean, Hernanes, Marlos(Wellington, 18′/2ºT); Borges e Washington(Dagoberto, 10′/2ºT)
Técnico: Muricy Ramalho.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Avaí, São Paulo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

No comando do Avaí, Silas reecontra o São Paulo neste domingo no Sul

Na época de jogador, treinador do time catarinense foi campeão pelo clube paulista. Muricy elogia o ex-atleta e espera jogo duro

Muricy Ramalho faz mistério no São Paulo

O duelo entre Avaí e São Paulo neste domingo, às 16h (de Brasília), na Ressacada, tem um gosto especial para o técnico do anfitrião. Silas, que levou o time catarinense à Série A nesta temporada, defendeu a camisa tricolor, sendo campeão paulista em 1985 e 1987 e do Brasileiro de 1986. Ele enfrentará pela primeira vez o Tricolor como comandante de uma equipe. Apesar dos laços com o time paulista, espera ajudar o Leão de Florianópolis a conquistar o seu primeiro triunfo na competição.

– É um jogo no qual a equipe precisa levantar e ganhar os três pontos. Estamos amadurecendo e, que sabe, não vencemos o São Paulo – ressaltou o comandante do time catarinense.

Muricy não trabalhou com Silas, mas recebeu a visita do técnico novato no ano passado, no CT da Barra Funda, que foi aberto para um treino do Avaí. O comandante tricolor espera mais um jogo difícil neste Brasileiro. O São Paulo está na décima posição, com cinco pontos, conquistando uma vitória em quatro jogos. Já o Leão de Florianópolis está na 15ª colocação, com três pontos.

– Todos os times no começo oscilam um pouco porque estão se ajustando, e o Avaí não é diferente, mas vai se ajeitar. Vai ser um jogo duro, pois o Brasileiro é muito equilibrado. O Silas é um grande cara – elogiou Muricy.

Léo Gago de olho em Marlos

A novidade do time catarinense neste domingo será o retorno do volante Léo Gago, que está recuperado de uma lesão no joelho direito. O jogador será o responsável pela marcação ao meia Marlos, destaque da equipe paulista na vitória sobre o Cruzeiro de 3 a 0, na rodada passada.

Expulso na derrota de 2 a 1 para o Inter, o zagueiro Emerson será o desfalque avaiano. Rafael entra na defesa e atuará com André Turatto e Ferdinando. Evando será o único atacante da equipe, que entrará com o esquema 3-6-1.

Mistério e expectativa pelo 4-4-2

No São Paulo, o técnico Muricy Ramalho não revela o time, como é de costume. Fez um treino secreto nesta sexta-feira e desenhou o que deve colocar em campo. A expectativa é que o treinador utilize o esquema 4-4-2. Marlos já está confirmado na criação das jogadas, mas o comandante não disse se manterá Hernanes no banco, como fez no jogo contra o Cruzeiro. Jorge Wagner, que também foi reserva na rodada passada, tem chances de voltar no meio. Renato Silva, machucado, e Miranda, na seleção, são os desfalques. Com isso, Muricy promoverá a estreia do zagueiro Jean Rolt, que estava na Ponte Preta. Ele fará dupla com André Dias.

– Com dois zagueiros, o Jorge tem que ser meia, porque o forte dele não é a marcação pela lateral, e no 4-4-2 é preciso marcar melhor. Ele rende pelo lado do campo quando jogamos com três zagueiros, pois vem sem marcação – explicou o treinador, dando a entender deve escalar o jogador no meio-campo.

Eduardo Costa e Jean devem formar a cabeça-de-área, com Zé Luis pela lateral direita e Junior Cesar pela esquerda. No ataque, Borges e Washington são os mais cotados. Richarlyson, que foi julgado pelo STJD e pegou um jogo de suspensão, já cumprido, está liberado para jogar neste domingo, mas deve ficar no banco.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Avaí, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Para colar no líder

Cruzeiro quer minimizar vantagem de seis pontos aberta pelo Internacional

LANCEPRESS!

Há 26 jogos sem perder no Mineirão, o Cruzeiro receberá o Internacional neste domingo, às 18h30, disposto a minimizar a vantagem para o líder que hoje é de seis pontos.

Nos dois jogos em que fez no Gigante da Pampulha no Campeonato Brasileiro, o time dirigido por Adilson Batista derrotou Flamengo e Vitória. As duas derrotas na competição aconteceram fora de casa para Náutico e São Paulo.

Melhor mandante da competição no ano passado, os cruzeirenses apostam no fator casa para quebrar a invencibilidade do badalado time gaúcho. Há cinco anos os colorados não conseguem bater a Raposa no Mineirão. O último revés em Belo Horizonte foi em 20 de outubro de 2004, 1 x 0, pela Copa Sul-Americana.

– O Internacional está muito bem no Campeonato Brasileiro e é finalista da Copa do Brasil. Mas tem um bom tempo que não perdemos no Mineirão e esperamos fazer um bom jogo. Esquecemos já a últim derrota, trabalhamos bem durante essa semana e esperamos que o time vença – disse o volante Marquinhos Paraná.

Adilson Batista tem algumas dúvidas para definir o Cruzeiro. Na defesa, Thiago Heleno e Gustavo brigam por uma vaga para atuar ao lado do abosluto Leonardo Silva. Já no ataque, Wellington Paulista poderá ser mantido ao lado de Kléber. Zé Carlos e Wanderley são os concorrentes de Paulista.

No meio-de-campo, por sua vez, o técnico já adiantou que Bernardo ou Wagner vestirá a camisa 10. O titular da posição, Wagner, ficou 20 dias afastado do time em função de uma lesão muscular na coxa direita e só retornou aos treinamentos com bola esta semana.

Já o Internacional, vai para o seu maior desafio no Brasileiro: manter 100% de aproveitamento enfrentando o mais forte dos adversários, o Cruzeiro, e fora de casa.

O curioso em sua campanha é que em três das quatro vitórias utilizou um time misto, entrando com, no mínimo, sete reservas. E seu desempenho mais decepcionante foi justamente aquele em que todos os titulares começaram – o 1 a 0 sobre o misto do Corinthians, na primeira rodada.

O técnico Tite pretende escalar o máximo de titulares no Mineirão. O time vem desgastado pela batalha do Couto Pereira, quarta-feira, em que perdeu de 1 a 0 para o Coritiba e, com muito empenho, conquistou vaga para a final da Copa do Brasil. Mas o jogo para preservar é o do domingo seguinte, contra o Vitória – a três dias do primeiro confronto com o Corinthians.

— Essa coisa de poupar é complicada – observa o zagueiro Álvaro. – O Coritiba usou os titulares no fim de semana, pelo Brasileiro, e contra nós, na quarta-feira, correu de uma forma absurda.

Magrão acha que o Inter tem de ir forte contra o Cruzeiro, para manter a invencibilidade no campeonato.

— O time ficaria com o moral alto, para os jogos da final da Copa do Brasil – diz o volante.

Por enquanto, de fora – tirando Kleber e Nilmar, na Seleção –, só D’Alessandro. O argentino vem sofrendo de uma renitente tendinite na coxa esquerda. Em abril, ele chegou a ficar três semanas de fora. De vez em quando, o problema volta – como no jogo da quarta-feira, quando o gringo teve seus movimentos limitados e rendeu pouco no Couto Pereira.

Andrezinho será seu substituto. Até aí, o prejuízo é mínimo. Andrezinho é uma espécie de 12º titular, e atua bem sempre que é chamado.

Problema seria a ausência de Taison, que saiu do Couto Pereira se queixando de dores na virilha esquerda. Para quem já não tem Nilmar, isso significaria a falta total de contra-ataques em velocidade, já que Alecsandro é um centroavante lento. Seu substituto seria Talles Cunha, recém saído dos juniores. O reserva ideal, o equatoriano Bolaños, ainda não tem o preparo físico ideal para estrear.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO X INTERNACIONAL

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 7/6/2009 – 18h30
Árbitro: Antonio Hora Filho (SE)
Auxiliares: Edmo Oliveira Santos (SE) e Ivaney Alves De Lima (SE)

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Gerson Magrão; Fabrício, Marquinhos Paraná, Henrique e Wagner(Bernardo); Wellington Paulista e Kléber.
Técnico: Adilson Batista

INTERNACIONAL: Lauro; Bolívar (Danilo Silva), Indio, Álvaro e Marcelo Cordeiro; Sandro, Magrão, Guiñazú e Andrezinho; Taison (Talles Cunha) e Alecsandro.
Técnico: Tite.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Cruzeiro, Internacional | , , , , , , , | Deixe um comentário

Momentos distintos no confronto dos Atléticos

Furacão é vice-lanterna e Galo está no G-4

Atlético-PR e Atlético-MG se enfrentam na Arena da Baixada (Crédito: Allex Ximenes)

Atlético-PR e Atlético-MG se enfrentam na Arena da Baixada

LANCEPRESS!

Em momentos completamente opostos no Brasileirão 2009, Atlético-MG e Atlético-PR se enfrentam neste domingo, às 16h, na Arena da Baixada. Os paranaenses fazem uma péssima campanha e ocupam 19ª colocação na tabela. Já a equipe mineira, está na quarta posição e quer manter a invencibilidade na competição nacional.

A fórmula do técnico Celso Roth tem sido a repetição da equipe. Dos prováveis titulares na partida de domingo, nove começaram as últimas três partidas do Galo na competição nacional. Isso prova que o técnico tem mesmo sua base montada e
quer aproveitar a sequência para fechar o grupo para o Brasileirão.

Titular e peça fundamental do esquema de Roth, o zagueiro Welton Felipe está ciente da dificuldade da partida diante do Furacão, mas garante que o Galo poderá encontrar espaços na Arena da Baixada. Para a partida, o Alvinegro não poderá contar com Leandro Almeida, que sofreu uma lesão muscular no treino da última terça-feira.

– Vai ser um jogo que o Atlético-PR vai ter de atacar, vai ter a iniciativa do jogo e com certeza vai dar muitos espaços para a nossa equipe, que é veloz. Vai ser um jogo difícil, time complicado, principalmente jogando em casa e no momento que eles estão vivendo, vai ser um jogo difícil, mas podemos fazer com que fique menos complicado – explicou.

Além de ter que encarar o Galo Mineiro, o Atlético Paranaense precisar superar um importante desafio: buscar a sua primeira vitória no Brasileirão. Em quatro partidas até o momento, o Furacão sofreu três derrotas e empatou uma partida. O pior é que duas das derrotas foram diante do torcedor rubro-negro.

– É complicado mesmo e nem tem muito o que falar. Temos que ter tranquilidade e saber que estamos jogando em casa, diante do nosso torcedor e que isso é um fator positivo. Não podemos ter medo de jogar em casa. Peço aos torcedores que incentivem esses atletas desde o primeiro minuto e pressionem apenas o adversário. Temos um grupo jovem, mas de qualidade – apontou o técnico Geninho.

Para o terceiro duelo em casa, o Furacão terá dois problemas. O volante Rafael Miranda, emprestado pelo Atlético Mineiro, não poderá jogar devido a uma clausula contratual. O mesmo valerá para o atacante Júlio César, envolvido na troca. Já a prior notícia fica por conta do zagueiro Rodolfo, vetado após o treinamento desta sexta-feira. Rafael Santos será o titular. No meio-de-campo, Marcinho segue como o principal responsável pela armação das jogadas. Neste duelo, o jogador já terá a sombra do recém-contratado Paulo Baier, que está na Arena acompanhando o duelo.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR X ATLÉTICO-MG

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 7/6/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Celso Barbosa de Oliveira (SP)

ATLÉTICO-PR: Vinícius; Rafael Santos, Antônio Carlos e Chico; Raul, Valencia, Marcinho, Julio dos Santos e Márcio Azevedo; Wesley e Rafael Moura. Técnico: Geninho.

ATLÉTICO-MG: Aranha, Carlos Alberto, Welton Felipe, Werley e Thiago Feltri; Renan, Jonílson, Márcio Araújo e Júnior; Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR | , , , , , , , | Deixe um comentário

Para espantar a crise, Flu e Fogão se enfrentam no Maraca

Vitória no clássico pode significar a recuperação no Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

O clima nas Laranjeiras e em General Severiano não é dos melhores. Além dos resultados ruins, Fluminense e Botafogo têm sofrido constantes pressões de suas torcidas. Mas é com o pensamento de espantar a crise que as equipes entram em campo neste domingo, às 18h30, no Maracanã, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

A semana para o Botafogo foi marcada por protestos da torcida alvinegra, que contou com reunião entre torcedores e André Silva, carta ao presidente Maurício Assumpção e até pichação. Dentro de campo, Ney Franco quebrou a cabeça nos treinamentos para encontrar uma forma ideal para o time, enfim, conquistar a primeira vitória na competição nacional.

– O Fluminense passa pela mesma situação que a nossa. As duas equipes precisam de uma vitória para ajudar também no dia-a-dia. Se o Botafogo conseguir, isso colaborará também na parte emocional. Tenho certeza de que vamos jogar bem – disse Ney Franco.

Para a partida, o treinador optou por escalar o time no 3-5-2. Tática utilizada, com certo sucesso, durante as Taças Guanabara e Rio.

Nas Laranjeiras, o clima também não é dos melhores. Os jogadores do Fluminense ainda não esqueceram o protestos da última semana, onde torcedores invadiram o gramado, agrediram o volante Diguinho e tiros foram disparados para o alto para dispersar a confusão. Fora de campo, diretoria e patrocinador não se entendem e os salários, que estavam atrasados, foram pagos somente nesta quinta-feira.

Diante de tantos problemas, os jogadores do Tricolor veem o clássico diante do Botafogo como a chance de ouro para espantar a crise das Laranjeiras. E Parreira está confiante. Com a exceção de Luiz Alberto, que está suspenso e dará vaga para Cássio, o comandante repetirá o time que empatou com o Náutico no último domingo. Com Carlos Eduardo e Conca no meio-de-campo e Thiago Neves e Fred no ataque.

– Depois da atuação contra o Náutico, não tinha como não dar uma segunda chance ao Berna. Já o Leandro Amaral vai para concentração comigo. O time será o mesmo da partida contra o Náutico, com o Cássio na zaga – explicou.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE X BOTAFOGO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/horário: 07/06/2009, às 18h30
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

BOTAFOGO: Renan; Emerson, Juninho e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Fahel, Lucio Flavio e Thiaguinho; Tony e Victor Simões – Técnico: Ney Franco.

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Diogo, Edcarlos, Cássio e João Paulo; Wellington Monteiro, Marquinho, Conca e Carlos Eduardo; Thiago Neves e Fred – Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 7, 2009 Posted by | Botafogo, Fluminense | , , , , , , , , | 1 Comentário

Flamengo busca a terceira vitória no Brasileiro

Clube enfrentará o Sport, em Recife, que terá a estreia de Leão

LANCEPRESS!

O Flamengo tem neste domingo a chance de embalar definitivamente no Campeonato Brasileiro e provar para si mesmo que tem condições de brigar pelo título que não conquista há 17 anos. O adversário será o Sport, na Ilha do Retiro, às 16h. O clube pernambucano, por sua vez, ainda busca a primeira vitória e tem como trunfo o retorno do técnico Leão.

A chegada de Adriano deu outra moral para o Flamengo, que vem de duas vitórias seguidas e pode terminar a quinta rodada da competição no G-4. Depois da boa estreia contra o Atlético Paranaense, o Imperador está confirmado no time de Cuca e formará dupla com Emerson.

Por conta da ida de Kleberson para a Seleção Brasileira, o técnico Cuca foi obrigado a fazer uma mudança na equipe que acabou mexendo em dois setores do time. Welinton entrou como terceiro zagueiro e Willians voltou à posição de volante.

A última vez que o Flamengo enfrentou o Sport em Recife traz boas recordações aos cariocas. Com dois gols de Obina, um aos 47 minutos do segundo tempo, o Fla obteve uma suada vitória por 2 a 1.

Pelo lado do Sport, a expectativa é de vencer o seu maior rival fora do Estado de Pernambuco, pois sempre que se encontra com o Flamengo, o título do Campeonato Brasileiro de 1987 volta à tona. Os dois se intitulam donos da taça daquele ano, e a polêmica é novamente discutida por rubro-negros recifenses e cariocas.

O técnico Emerson Leão era o treinador do Sport em 1987. Sem Hamilton, suspenso, César ganha a vaga na defesa, com Igor sendo avançado para o meio-de-campo. O esquema que era o 3-5-2 com Nelsinho Baptista, mudou para o 4-4-2.

– Eu disse aos jogadores que quero atitude de um time que começou o ano vencendo. O Sport ainda não ganhou no Brasileiro e teremos duas partidas em casa para mudar isso (Flamengo e Atlético-PR) – disse Emerson Leão.

FICHA TÉCNICA:
SPORT X FLAMENGO

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 7/6/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Cléber Welington Abade (SP)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)

SPORT: Magrão, Moacir, César, Durval e Dutra; Igor, Sandro Goiano, Fumagalli e Luciano Henrique; Wilson e Weldon. Técnico: Emerson Leão.

FLAMENGO: Bruno, Welinton, Aírton e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Toró, Ibson e Juan; Emerson e Adriano. Técnico: Cuca.


junho 7, 2009 Posted by | Flamengo, Sport | , , , , , , , | Deixe um comentário

Pelo fim do jejum, Palmeiras recebe Vitória

Na História do Brasileirão, o Alviverde nunca foi superado pelo Leão da Barra no Palestra Itália

(Crédito: Arte de Allex Ximenes)

LANCEPRESS!

Palmeiras e Vitória se enfrentam neste domingo, no Palestra Itália, pela quinta rodada do Brasileirão.

O Verdão quer acabar com o jejum de vitórias, que perdura desde o dia 9 de maio, quando venceu o Coritiba em casa no primeiro jogo do campeonato nacional. De lá para cá, foram três empates (dois em casa) e duas derrotas – 1 a 0 contra o Sport pela Copa Libertadores e 2 a 0 diante do Internacional no Beira-Rio.

Mesmo com a relação com a torcida palmeirense estremecida, depois de declarar que o time não foi incentivado no 1 a 1 com o Nacional (URU) no Torneio Continental, o retrospecto de Vanderlei Luxemburgo no Palestra é animador. Em todas as suas passagens pelo clube, o treinador nunca completou três jogos sem triunfar no estádio.

Além disso, o Leão da Barra jamais superou o Alviverde no Palestra na História da competição. Na única oportunidade em que o fez, foi pela Copa do Brasil de 2003 – goleada por 7 a 2. No números gerais, são 29 triunfos do Palmeiras , cinco do Rubronegro baiano e nove empates.

Com os desfalques de Wendel, suspenso por expulsão na última partida contra o Barueri, e Armero, que serve a Seleção da Colômbia contra a Argentina nas Eliminatórias da Copa de 2010, Jefferson entra na lateral esquerda e Henrique faz a sua estreia pela direita. Danilo e Maurício Ramos são os prováveis titulares na zaga, o que deixa o Verdão no 4-4-2, com Keirrison e Obina no comando do ataque.

No Vitória, o técnico Carpeggiani tem problemas para montar a equipe. O artilheiro Neto Baiano foi suspenso pelo STJD e o clube não conseguiu o efeito suspensivo. Já o meia Jackson, sentiu dores na coxa direita durante os treinamentos e também não estará na partida.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS X VITÓRIA

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 7/6/2009 – 16h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e Marcia Bezerra Lopes Caetano (Fifa-SP)

PALMEIRAS: Marcos, Henrique, Maurício Ramos, Danilo, Jefferson, Pierre, Mozart, Cleiton Xavier, Diego Souza, Keirrison e Obina. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

VITÓRIA: Viáfara, Bosco, Wallace, Victor Ramos e Robson; Uellinton, Vanderson, Carlos Alberto e Ramon; Adriano e Washington. Técnico: Paulo César Carpeggiani

junho 7, 2009 Posted by | Palmeiras, Vitória | , , , , , , , , , | Deixe um comentário