Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Tabela Serie A

Classificação Atualizada

Posição

Time

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

1 Internacional

Internacional

6

2

2

0

0

3

0

3

2 Vitória

Vitória

6

2

2

0

0

3

0

3

3 Santo André

Santo André

4

2

1

1

0

5

3

2

4 Náutico

Náutico

4

2

1

1

0

5

3

2

5 Atlético-MG

Atlético-MG

4

2

1

1

0

4

3

1

6 Fluminense

Fluminense

4

2

1

1

0

1

0

1

7 Cruzeiro

Cruzeiro

3

2

1

0

1

2

2

0

8 Palmeiras

Palmeiras

3

2

1

0

1

2

3

-1

9 Goiás

Goiás

2

2

0

2

0

6

6

0

10 Santos

Santos

2

2

0

2

0

4

4

0

11 Avaí

Avaí

2

2

0

2

0

2

2

0

12 Barueri

Barueri

2

2

0

2

0

1

1

0

13 Botafogo

Botafogo

2

2

0

2

0

1

1

0

14 São Paulo

São Paulo

1

2

0

1

1

2

3

-1

15 Grêmio

Grêmio

1

2

0

1

1

2

3

-1

16 Sport

Sport

1

2

0

1

1

1

2

-1

17 Corinthians

Corinthians

1

2

0

1

1

0

1

-1

18 Atlético-PR

Atlético-PR

1

2

0

1

1

2

4

-2

19 Flamengo

Flamengo

1

2

0

1

1

0

2

-2

20 Coritiba

Coritiba

0

2

0

0

2

3

6

-3

maio 17, 2009 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Botafogo, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, Internacional, Náutico, Palmeiras, Santos, São Paulo, Sport, Vitória | , , | Deixe um comentário

Tabela Serie B

Classificação Atualizada

Posição

Time

PG

J

V

E

D

GP

GC

SG

1


Figueirense

Figueirense

6

2

2

0

0

6

1

5

2


Duque De Caxias

Duque De Caxias

6

2

2

0

0

6

3

3

3


Guarani

Guarani

6

2

2

0

0

5

2

3

4


Atlético-GO

Atlético-GO

6

2

2

0

0

5

2

3

5


Vasco

Vasco

6

2

2

0

0

3

0

3

6


Ponte Preta

Ponte Preta

4

2

1

1

0

2

0

2

7


Portuguesa

Portuguesa

4

2

1

1

0

2

1

1

8


Ipatinga

Ipatinga

3

2

1

0

1

4

3

1

9


Bahia

Bahia

3

2

1

0

1

3

2

1

10


Bragantino

Bragantino

3

2

1

0

1

3

3

0

11


Brasiliense

Brasiliense

3

2

1

0

1

2

2

0

12


São Caetano

São Caetano

3

2

1

0

1

2

3

-1

13


Juventude

Juventude

1

2

0

1

1

4

6

-2

14


Ceará

Ceará

1

2

0

1

1

2

4

-2

15


Paraná

Paraná

1

2

0

1

1

0

2

-2

16


Vila Nova

Vila Nova

1

2

0

1

1

0

4

-4

17


Campinense

Campinense

0

2

0

0

2

2

4

-2

18


América-RN

América-RN

0

2

0

0

2

1

3

-2

19


Fortaleza

Fortaleza

0

2

0

0

2

3

6

-3

20


ABC

ABC

0

2

0

0

2

1

5

-4

maio 17, 2009 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Bahia, Ceará, CRB, Criciuma, Figueirense, Fortaleza, Juventude, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, São Caetano, Vasco da Gama, Vila Nova | , , | Deixe um comentário

Sem pontaria, Botafogo e Corinthians não saem do empate

Alvinegros fazem partida equilibrada no Engenhão e seguem sem vencer

No Engenhão, Morais tenta dirble em Wellington. No fim, 0 a 0

No Engenhão, Morais tenta dirble em Wellington. No fim, 0 a 0 (Crédito: Gilvan de Souza)

O Botafogo seguiu a sina de seus rivais cariocas na rodada e, por mais que tenha insistido, não conseguiu sair do zero com o Corinthians, que surpreendeu e veio quase completo, neste domingo, no Engenhão. No fim, os goleiros Felipe e Renan saíram como heróis.

Com o resultado, o Alvinegro Carioca ficou em 13º na tabela do Brasileiro. Já o rival, com apenas um ponto marcado, está na zona de rebaixamento, em 17º.

A presença de Ronaldo parece não ter intimidado o Botafogo. Ao menos no início do jogo, quando tomou conta das ações ofensivas, o time dirigido por Ney Franco mostrou estar ligado e com muita vontade de vencer pela primeira vez na competição. A movimentação do ataque, composto por Victor Simões e Jean Coral, porém, apesar de intensa, não dava muito resultado. Ambos erravam passes e não tinham o apoio dos alas.

O Corinthians, então, foi se acertando e acuando o adversário. Ofensivamente, funcionavam os avanços de André Santos e Morais, pela esquerda, e as enfiadas para o Fenômeno, que, na corrida, ganhava com larga vantagem de Juninho. Em duas oportunidades, o gol quase saiu. Na primeira, a sorte salvou o Fogão e, na segunda, Renan evitou.

Tímido, Rodrigo Dantas ainda não dava o toque de qualidade necessário ao meio-de-campo, que perdia terreno. A ponto de, a dez minutos do fim, a equipe da casa ter de contra-atacar e se limitar a marcar na altura de sua intermediária. Além disso, a dificuldade principal do Botafogo era fugir dos impedimentos, cuja linha da zaga corintiana era perfeita. Até então, haviam sido cinco.

No intervalo, Ney Franco, que achou já ter escalado um time ofensivo, com Túlio Souza de volante, ousou um pouco mais, irritado com certos erros de posicionamento. Acionou o lado esquerdo com a velocidade de Gabriel, e tirou Wellington, recuando Eduardo. E mexeu na frente, com a previsível troca de Coral por Tony.

Em princípio, o Alvinegro pareceu melhor, atacando com mais gente e marcando à frente. Tanto que Felipe teve de trabalhar duas vezes. Mano Menezes optava por não fazer alterações, mas ficava furioso com a lentidão do Corinthians, que permitiu ao rival muito mais posse de bola. Foi então que, para quebrar a monotonia que a partida se transformava, Jorge Henrique, ex-botafoguense, foi para o aquecimento.

Porém, o jogo esquentou mesmo quando, em um cochilo da retaguarda de Ney Franco, Ronaldo recebeu sozinho, mas de frente para Renan, perdeu mais um duelo para o jovem camisa 1 do Glorioso, que tirou com os pés. Já com Léo Silva no lugar de Túlio Souza, o ex-titular desferiu um forte chute da entrada da área que Felipe espalmou.

Na sequência, o Botafogo passou a dar sinais de cansaço e abdicou de atacar, dando espaços para perigosos contra-golpes, que só não deram em gol por pura falta de capricho dos jogadores. Se o Pantera seguia em sua busca incessante pelo recorde de impedimentos – só ele foi apanhado sete vezes -, Tony imprimia rapidez e por pouco não abriu o marcador.

No fim, empate até justo pela produção das equipes, só que com o placar errado, já que a partida merecia gols, pelo esforço demonstrado.

Agora, o Corinthians segue no Rio de Janeiro para encarar o Flu, pela partida de volta das quartas da Copa do Brasil, enquanto o Botafogo vai ao Olímpico encarar o Grêmio.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 0 X 0 CORINTHIANS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 17/05/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-SP)
Auxiliares: José Antonio Chaves Filho (RS) e Julio César Rodrigues Santos (RS)
Renda/público: R$ 187.162,50 / 14.528 pagantes
Cartões amarelos: Eduardo (BOT); Diego e Alessandro (COR)
Cartões vermelhos: –
GOLS:

BOTAFOGO: Renan, Leandro Guerreiro, Juninho e Wellington (Gabriel, intervalo); Thiaguinho, Fahel, Túlio Souza (Léo Silva, 21’/2ºT), Rodrigo Dantas e Eduardo; Jean Coral (Tony, intervalo) e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, Diego e André Santos; Cristian, Elias, Morais (Boquita, 33’/2ºT) e Douglas; Dentinho (Jorge Henrique, 17’/2ºT) e Ronaldo (Souza, 27’/2ºT) – Técnico: Mano Menezes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Botafogo, Corinthians | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sob forte chuva, Náutico bate o Cruzeiro

Raposa não conseguiu desempenhar um bom futebol nos Aflitos

Gramado ruim dos Aflitos prejudicou o andamento da partida

Gramado ruim dos Aflitos prejudicou o andamento da partida (Crédito: Otavio de Souza)

Thiago de Castro

Foi somando pontos jogando sob seus domínios que o Náutico se safou do rebaixamento no ano passado. Dos 44 pontos conquistados no Brasileirão 2008, 32 foram nos Aflitos. Neste ano, o time mostra novamente sua força em casa ao vencer a Raposa por 2 a 0, neste domingo, sob muita chuva.

No entanto, o Cruzeiro, bem é verdade, não mostrou a mesma qualidade de outros jogos na temporada. Para ser um real candidato ao título, tem de ser também um bom adversário jogando fora de casa. Ontem, o time montado por Adilson Batista não conseguiu ser.

Na primeira etapa, um típico jogo de domingo às 18h30. As duas equipes protagonizavam poucos lances de emoção em campo. Pelo lado do Timbú, Carlinhos Bala apostava na movimentação para vencer a defesa celeste.

O Cruzeiro levou perigo com Athirson, escalado na lateral-esquerda, ele apareceu como um meia aos 35 minutos. Da intermediária, o camisa 6 mandou um foguete no ângulo de Eduardo, que fez uma ótima defesa. Se o jogo deixava a desejar, a tarefa de animar os torcedores presentes no Estádio dos Aflitos ficava mesmo por conta da Charanga do Náutico.

O segundo tempo, no entanto, começou eletrizante. Após Thiago Ribeiro ser parado por Eduardo em um bom ataque celeste, o Náutico respondeu à altura. Gilmar bateu no travessão de Fábio. Na sequência, Carlinhos Bala finalizou com perigo, mas a bola foi para fora.

A melhora da partida acabou culminando na abertura do placar. Derley fez boa tabela, entrou na área celeste e bateu na saída de Fábio, para a alegria dos torcedores do Timbú.

Para determinar de vez a vitória pernambucana, Carlinhos Bala recebeu bola nas costas de Jonathan e marcou um golaço. O camisa 10 bateu de cobertura. Pobre Fábio, que nada pôde fazer.

O goleiro celeste ainda impediu o terceiro gol pernambucano. Ele fez uma excelente defesa após finalização do jovem Anderson Lessa.

FICHA TÉCNICA:

NÁUTICO 2 X 0 CRUZEIRO


Estádio: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 17/05/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (SC)
Assistentes: Alcides Zawaski Pazetto e Marco Antônio Martins (SC)

Cartões amarelos: Eduardo Eré e Dinda (NAU); Gérson Magrão, Elicarlos e Gustavo (CRU)
Cartões vermelhos:
GOLS: Derley (Náutico, 12’/2ºT), Carlinhos Bala (Náutico, 26’/2ºT)

NÁUTICO: Eduardo, Eduardo Eré, Vágner, Asprilla e Wellington; Júnior Carioca (Anderson Lessa, intervalo), Johnny, Derley (Luiz Alberto, 36’/2ºT) e Dinda (Negretti, 43’/2°T); Carlinhos Bala e Gilmar. Técnico: Waldemar Lemos

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Gustavo, Leonardo Silva e Athirson (Gérson Magrão, 6’/2ºT); Fabrício, Marquinhos Paraná, Elicarlos e Ramires; Thiago Ribeiro (Zé Carlos, 31’/2ºT) e Wellington Paulista (Wanderley, 16’/2ºT). Técnico: Adilson Batista

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Cruzeiro, Náutico | , , , , , , , | Deixe um comentário

André Lima salva o São Paulo no fim

Furacão esteve sempre a frente, mas cedeu o empate. Atacante salvou mau atuação do Sampa

Duelo entre São Paulo e Atlético-PR acaba empatado no Morumbi (Crédito: Reginaldo Castro)

Duelo entre São Paulo e Atlético-PR acaba empatado no Morumbi (Crédito: Reginaldo Castro)

Quando parecia que o São Paulo perderia a quinta partida em seis jogos, o atacante André Lima, quem diria, em posição duvidosa, salvou a equipe. O jogador fez o seu sexto gol com a camisa do Tricolor, que empatou em 2 a 2, com o Atlético-PR, neste domingo, no Morumbi.

O zagueiro Rafael Santos fez os dois gols do Furacão e, não fosse André Lima, teria saído do Morumbi como herói. O Sampa continua sem perder para o Atlético dentro de casa, fato que não acontece desde 1983.

Com muitos desfalques, sete ao todo, Muricy teve de improvisar e mandou a campo uma equipe diferente do que o torcedor está acostumado a ver. Richarlyson voltou a atuar como terceiro zagueiro, ao lado de Miranda e Zé Luis, que retornou. O treinador também sacou Júnior César e escalou Eduardo Costa a frente da defesa.

Mas as novidades pararam por aí. Em campo, o torcedor são-paulino viu novamente um time sem criatividade, previsível e que apelava para as jogadas áreas. Aos 20 minutos, Hugo resolveu destoar e colocou Borges na cara do gol. O atacante se atrapalhou e chutou em cima do goleiro Gallato. Borges teve mais uma boa chance depois, mas mandou por cima.

O Atlético se aproveitou da falta de qualidade do adversário e foi pra cima, quase sempre em contra-ataques. Numa cobrança de escanteio, a bola sobrou para Rafael Santos que, de bico, abriu o placar.

Com o gol sofrido, o São Paulo passou a tomar mais a iniciativa mas não conseguia êxito. No começo do segundo tempo, porém, Borges empatou e a equipe parecia que reagiria. Mas o mau futebol continuou.

Aos 29, em nova cobrança de escanteio, Rafael Santos subiu mais do que a zaga e de novo colocou o Furacão na frente. O São Paulo passou a ir pra cima na base do desespero e a derrota parecia iminente.

Mas, aos 43 minutos, dois após sua entrada, André Lima aproveitou cruzamento de Hugo e, sozinho, mandou empurrou paras as redes. Foi o quarto gol do atacante em posição duvidosa desde que chegou ao Tricolor – dois contra o Vasco, ano passado pelo Campeonato Brasileiro, e um este ano, contra o São Caetano, pelo Paulistão.

No próximo domingo, o São Paulo encara o Palmeiras no Palestra Itália. O Atlético recebe o Náutico na Arena da Baixada, ambas as partidas pelo Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 X 2 ATLÉTICO-PR

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 16/5/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Marrubson M. Freitas e César Augusto Vaz (DF)
Renda/público: Não disponiveis
Cartões amarelos: Eduardo Costa, Washington, Júnior César (SÃO); Rafael Santos, Raul e Marcinho (APR)
GOLS: Rafael Santos, 45’/1ºT (0-1); Borges, 1’/2ºT (1-1); Rafael Santos, 29’/2ºT (1-2); André Lima, 43’/2ºT (2-2)

SÃO PAULO: Bosco; Zé Luis, Miranda e Richarlyson; Arouca (Wellington, 20’/2ºT), Eduardo Costa, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner (Júnior César, 16’/2ºT); Borges (André Lima, 41’/2ºT) e Washington. Técnico: Muricy Ramalho

ATLÉTICO-PR: Galatto; Rafael Santos, Rodolpho e Antonio Carlos; Raul, Chico, Rafael Miranda, Marcinho e Márcio Azevedo (Alecsandro, 38’/2ºT); Wallyson (Gustavo, 44’/2ºT)e Rafael Moura. Técnico: Geninho

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Atlético-PR, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Defesa do Santos falha e Goiás arranca empate

Peixe abre 3 a 1 no segundo tempo, mas vacila e Alviverde consegue a igualdade

Kléber Pereira, marcou o seu, mas Santos não segurou a vantagem (Foto: Ivan Storti)

Kléber Pereira, marcou o seu, mas Santos não segurou a vantagem (Foto: Ivan Storti)

A defesa do Santos vacilou muito e entregou um jogo que parecia ganho na Vila Belmiro, com o gramado todo estilizado. Depois de o Peixe abrir 3 a 1 no segundo tempo, o Goiás foi valente e conseguiu o empate por 3 a 3, mantendo os dois times sem vitórias no Brasileirão deste ano.

Kléber Pereira marcou o primeiro do Santos, espantou a má fase, mas quem brilhou pelos lados do Santos foi a dupla Neymar e Rodrigo Souto. De volta ao time após cinco jogos afastado (um por suspensão e os outros por conta de uma lesão na coxa direita), o volante marcou dois gols de cabeça, ambos em passe do jovem atacante.

Mas a defesa do Santos não conseguiu segurar a vantagem. E o Goiás, principalmente pelos pés do inspirado Iarley, conseguiu empatar. O segundo 3 a 3 seguido do time neste Campeonato Nacional.

A partida começou truncada, mas logo o Peixe mostrou o seu poder ofensivo. Aos 8 minutos, Luizinho recebeu na entrada da área após belo passe e bateu cruzado. A bola ia sair, mas Kléber Pereira se esticou e abriu o placar para o Santos.

Os pouco mais de 9 mil torcedores que foram ao estádio neste domingo, ainda comemoravam quando Rodrigo Souto fez o segundo. Aos 11, o volante aproveitou escanteio e fez de cabeça.

Mas se o ataque do Santos envolve o adversário e cria muitas chances, a defesa fez com que o torcedor sofresse muito. Principalmente com Iarley, o Goiás conseguiu criar e incomodar o gol de Fábio Costa. E o Alviverde diminuiu justamente pelos pés do atacante, aos 38. Três minutos depois, o camisa 9 ainda quase empatou.

A segunda etapa começou com mais um gol do Santos. E em jogada semelhante a do segundo gol. A única diferença foi que ao invés de um escanteio, o cruzamento de Neymar saiu de uma falta lateral. Rodrigo Souto fez igual ao que já havia feito: meteu a cabeça na bola.

O Santos continuou pressionando, mas a defesa… Em mais um vacilo, o Goiás voltou a diminuir com um gol de Ramalho aos 16 minutos do segundo tempo. E ainda tinha mais: aos 42, após mais um erro dos santistas, Rafael Tolói aproveitou rebote do goleiro Fábio Costa e empatou para o Aliverde.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 3 X 3 GOIÁS

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 17/5/2009 – 16:00 hrs (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio S. Santiago (Fifa-MG) e Jair Albano Félix (MG)

Renda e público:9.511 / R$124.651,00
Cartões amarelos:Fabiano Eller, Maikon Leite, Rodrigo Souto(Santos)Amaral, Rafael Tolói(Goiás)
Cartões vermelhos:
GOLS: 9’/1ºT – Kleber Pereira (1-0); 12’/1º T – Rodrigo Souto (2-0); 39’/1ºT – Iarlei (2-1);01’/2ºT – Rodrigo Souto;16’/2ºT – Ramalho;42’/2ºT – Rafael Tolói

SANTOS: Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Pará; Roberto
Brum (Germano, 32’/1ºT), Rodrigo Souto, Paulo Henrique e Madson; Neymar ( Maikon Leite, 23’/2ºT) e Kleber Pereira (Alan, 31’/2ºT).
Técnico: Vagner Mancini

GOIÁS: Harlei, Gomes, Rafael Toloi e Ernando; Fábio Bahia( Felipe Menezes,30’/2ºT), Amaral, Ramalho, Júlio César e Zé Carlos (Éverton, 28’/1ºT); Iarley e Felipe (Jael, 30’/2ºT). Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Goiás, Santos | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flu, com time misto, empata em 0 a 0

Time de Parreira sente falta de entrosamento e a ausência de cinco titulares

Maicon tenta arrancar com a bola

Maicon tenta arrancar com a bola (Crédito: Ari Vincentini)

LANCEPRESS!

De olho na Copa do Brasil, o Fluminense, sem seus principais jogadores, sentiu a falta de entrosamento e não conseguiu sair do 0 a 0 neste domingo, contra o Barueri. O time, porém, soma quatro pontos no Brasileiro e manteve a invencibilidade na competição.

Com um time misto, já que Parreira preferiu poupar cinco titulares para a partida de volta contra o Corinthians pelas quartas-de-final na Copa do Brasil, o Fluminense até mostrou vontade, mas, com muitos jovens em campo, não conseguiu dar sequência de jogo. O Tricolor errou demais a troca de passes.

Sem segurar a bola na frente, o time de Parreira ainda deu espaço para o adversário na defesa. Com calma, o Barueri passou a comandar a partida. Em certo momento, o time da casa teve 61% da posse de bola enquanto o visitante, apenas 39%. Fernandinho e Pedrão davam trabalho para Edcarlos e Cássio, mas o foi o Fluminense quem teve chance clara de gol.

Aos 38 minutos, Dieguinho recebeu dentro da área e chutou em cima de Renê, que fez bela defesa.

Quem esperava um Fluminense melhor em campo na segunda etapa se irritou com a apatia do time. Nos primeiros quatro minutos, a equipe do Barueri deu três chutes perigosos para o gol de Fernando Henrique. Na frente, Maicon e Alan atuaram separados um do outro, o que prejudicou demais a tabela entre os dois.

Com mais poder de fogo, o Tricolor passou a comandar a partida nos últimos 15 minutos, teve gol anulado, porém, não conseguiu aproveitar as chances que teve. Fluminense volta as suas forças agora para a partida de volta contra o Corinthians, nesta quarta-feira.

FICHA TÉCNICA:

BARUERI 0 X 0 FLUMINENSE

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 17/5/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO)

Cartões amarelos: Marcos Pimentel, Daniel Marques, Leanderson (BAR); Edcarlos, Alan (FLU)
GOLS: Não houve

BARUERI: Renê, Marcos Pimentel (Éder, 16’/2ºT), Daniel Marques, Leandro Castan e Márcio Careca; Ralf, Leanderson (Camilo, 30’/2ºT), Everton e Thiago Humberto (Val Baiano, 39’/2ºT); Fernandinho e Pedrão. Técnico: Estevam Soares.

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Eduardo Ratinho, Edcarlos, Cássio e Dieguinho; Wellington Monteiro, Romeu (Fabinho, Intervalo), Marquinho e Conca (Tartá, 36’/2ºT); Maicon e Alan (Everton Santos, 24’/2ºT). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter, com time misto, vence o Palmeiras

Equipe gaúcha conquista segunda vitória no Campeonato Brasileiro

Danny Morais disputa bola com Keirrison

Danny Morais disputa bola com Keirrison

Vanderlei Luxemburgo havia declarado que o Internacional não é o melhor time do Brasil porque não vence uma competição de primeira linha desde a Libertadores, em 2006. Neste domingo porém, passou pelo Palmeiras, vencendo por 2 a 0, sem utilizar alguns de seus titulares.

Com a cabeça nas quartas-de-final da Copa do Brasil, o Internacional entrou em campo com um time misto. Apenas quatro titulares começaram a partida, enquanto o Palmeiras utilizou sua força máxima.

O jogo começou aberto, porém com poucas chances de gol. Maurício Ramos e Marquinhos revezavam na subida ao ataque pelo lado direito do Palmeiras, setor em que Taison jogava com muita liberdade. Tanto que aos onze minutos de jogo, o atacante colorado fez boa jogada e cruzou para Danny Morais abrir o placar.

O Palmeiras não conseguia encaixar suas jogadas e criava muito pouco. Entre ataques mal articulados pelo time alviverde, o Internacional armou bom contra-ataque e quase Taison ampliou, obrigando boa defesa de Marcos.

Para tentar conseguir a virada, Vanderlei Luxemburgo mudou seu time. Com as entradas de Mozart, F. Capixaba e Ortigoza, o alviverde foi pra cima, porém não conseguiu mudar o panorama da partida.

Os titulares Nilmar, D’Alessandro e Guiñazu entraram para garantir o resultado para o Colorado e aos 48 minutos do segundo tempo, D’Alessandro sacramentou a vitória do Internacional.

INTERNACIONAL 2 X 0 PALMEIRAS

Estádio: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 17/05/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Djalma José Beltrami (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (RJ/Fifa) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Cartões amarelos: Pierre, Maurício Ramos e Marquinhos (PAL), Glaydson e Marcelo Cordeiro (INT)
Cartões vermelhos: Pierre (PAL)
GOLS: Danny Morais, 11’/1ºT (1-0) e D’Alessandro, 481/2ºT (2-0)

INTERNACIONAL: Lauro, Danilo Silva, Bolívar, Danny Morais e Marcelo Cordeiro; Glaydson, Sandro, Rosinei (Guiñazu, 15’/2ºT) e Andrezinho (D’alessandro 24’/2ºT); Taison e Alecsandro (Nilmar, 35’/2ºT) . Técnico: Tite.

PALMEIRAS: Marcos, Maurício Ramos, Danilo ( F. Capixaba, 11’/2º ) e Marcão; Armero, Pierre, Souza (Mozart, Intervalo), Cleiton Xavier e Diego Souza; Keirrison e Marquinhos (Ortigoza, 11’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Internacional, Palmeiras | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter e Palmeiras se enfrentam tentando se manter 100%

Bem em competições paralelas, gaúchos e paulistas duelam para seguir com bom aproveitamento no Brasileirão

Alecsandro (Internacional) x Keirrison (Palmeiras)

É cedo, muito cedo, mas não custa nada já tentar assumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Internacional e Palmeiras largaram bem na competição. Como reflexo das vitórias na primeira rodada, gaúchos e paulistas ganham a chance de já encaminhar a ponta da disputa. Basta vencer o duelo das 16h (de Brasília) deste domingo, no Beira-Rio. O Colorado deve atuar com time misto. O Verdão terá formação titular.


Na estreia, o Inter bateu o Corinthians fora de casa, por 1 a 0, com gol de placa do atacante Nilmar. O Palmeiras lutou até o fim para virar sobre o Coritiba no Palestra Itália: 2 a 1. Foram resultados significativos para duas equipes que, na prática, olham com mais carinho para competições paralelas no momento. O Colorado está nas quartas de final da Copa do Brasil. O Alviverde avançou à mesma etapa da Libertadores.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha o jogão de domingo em Tempo Real, com vídeos. A TV Globo mostra ao vivo para São Paulo. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, exibe para todo o país.

Hora de testar o elenco

O Inter tem jogo decisivo contra o Flamengo na quarta-feira. Se vencer, estará nas semifinais da Copa do Brasil. Pensando na proximidade do título, o técnico Tite deve poupar atletas contra o Palmeiras. Figuras como Índio, Guiñazu, D’Alessandro e Nilmar dificilmente jogarão. Magrão, com resquícios de uma leve lesão muscular, já foi vetado.

O argumento é de que os atletas que eventualmente ficarem fora não estarão sendo preservados. Tite diz que a sequência de jogos domingo-quarta-domingo desgasta o elenco. O Inter utiliza testes para monitorar a condição física dos jogadores. A partir dos resultados, sai a definição de quem joga.

A escalação é mantida em sigilo. Quatro titulares apresentam mais chances de jogar: o goleiro Lauro, o lateral Bolívar, que pode ser deslocado para a zaga, o volante Sandro e o meia-atacante Taison, que jogou apenas 45 minutos na quarta-feira.

– Nosso planejamento é de escalar quem tiver condições contra o Palmeiras. O Internacional não poupa jogadores. Mas precisamos ser coerentes. Temos que analisar a situação física e clínica dos atletas – disse o técnico Tite.

O Inter tem certeza de que terá um jogo dos mais complicados pela frente. O Palmeiras é visto como uma das principais forças do Brasileirão.

– Será uma partida de muita intensidade. É um clássico. A história de Inter e Palmeiras mostra a grandeza do jogo – comentou Tite.

Sem mistérios, Luxa escala força máxima

Diferentemente das últimas partidas do Palmeiras, o técnico Vanderlei Luxemburgo não escondeu o time que enfrenta o Inter. No treino da última sexta-feira, o treinador colocou seus titulares em campo e fez um esboço do que o time deve apresentar contra os colorados.

Teoricamente, a formação é o 3-5-2, sistema que é usado com mais frequência nas competições. Mas, na prática, o trio de zagueiros formado por Maurício Ramos, Danilo e Marcão pode ser desfeito para que o camisa 15 se desloque pela lateral direita. Na frente, Marquinhos jogaria mais aberto, ao lado de Keirrison.

– Já fiz isso algumas vezes e posso fazer com um zagueiro que tem características de jogar daquele lado, como falso lateral e falso zagueiro. O Maurício Ramos sabe fazer isso, e o Marquinhos ou Souza completam quando precisar – explicou Luxemburgo.

O treinador palmeirense também comentou os motivos que o levaram a optar por usar o time titular contra o Inter. Segundo ele, os críticos o chamariam de maluco caso colocasse uma equipe reserva, sendo que na próxima semana o Alviverde não tem jogos até o outro domingo. Ele também afirmou que a equipe terá de saber trabalhar as duas competições até o meio do ano, caso consiga chegar à final da Taça Libertadores.

– Vamos ter de aprender a administrar as competições. Estamos priorizando todas. Tenho uma semana livre depois do Inter. Só vou fazer uma mudança por causa do Wendel, que não joga contra o Nacional – disse Luxemburgo, lembrando que o lateral foi expulso diante do Sport e não disputa a primeira partida das quartas de final do torneio continental, no próximo dia 28.


FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL X PALMEIRAS

Estádio: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 17/05/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Djalma José Beltrami (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (RJ/Fifa) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)

INTERNACIONAL: Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro e Kléber; Sandro, Guiñazú (Rosinei), Magrão (Andrezinho) e D’Alessandro (Giuliano); Taison e Nilmar (Alecsandro). Técnico: Tite.

PALMEIRAS: Marcos, Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Marquinhos (Wendel), Pierre, Souza, Cleiton Xavier e Armero; Diego Souza e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Internacional, Palmeiras | , , , , , , , | Deixe um comentário

Em má fase, São Paulo recebe o pressionado Atlético-PR

As duas equipes perderam na estreia e precisam vencer

Borges forma dupla com Washington

O duelo entre São Paulo e Atlético-PR, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi, marca a necessidade das duas equipes pela vitória. O Tricolor perdeu quatro dos últimos jogos da temporada – dois pelo Paulista, quando foi eliminado pelo Corinthians, um pela Libertadores e na estreia do campeonato nacional, para o Fluminense – e tenta reencontrar o bom futebol. O Furacão também foi batido na primeira rodada pelo Vitória, na Arena da Baixada, amargando o resultado ruim em casa. E ainda passou pela eliminação recente na Copa do Brasil, para o Timão. Os três pontos significam tranquilidade para quem vencer. O canal Premiere exibe ao vivo, e a Rádio Globo SP transmite para São Paulo. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real.


Muito papo no Tricolor Paulista

No time paulista, a semana começou com conversa. Os jogadores ouviram Muricy Ramalho ressaltar a importância da volta por cima. Depois de mais de duas semanas sem jogar, a equipe perdeu no Maracanã por 1 a 0 e decepcionou. Agora espera que a história seja diferente.

– Entramos com a responsabilidade de vencer, pois não temos conseguido bons resultados. A equipe geralmente perde muito pouco, e em menos de cinco meses fomos derrotados tanto quanto o ano passado todo. Conversamos a respeito e agora precisamos colocar em prática a mudança – explicou o volante Zé Luis.

Mesmo com a derrota por 2 a 0 para os baianos em casa, diante da torcida, o time paranaense merece total atenção de Muricy. O treinador são-paulino prevê um adversário armado por Geninho de forma defensiva.

– O Atlético é um time que fora de casa joga bem fechado. Claro que temos obrigação de ir para cima por jogarmos em casa, mas será um confronto duro como qualquer um do Brasileiro – justificou o comandante.

Muricy tem vários problemas para a partida. Dagoberto e Renato Silva, machucados, estão vetados, assim como André Dias e Jean. Aislan é reserva, mas sente dores lombares e é dúvida. Com isso, o treinador só tem um zagueiro para escalar: Miranda. E deve improvisar Richarlyson ao lado do titular. Zé Luis volta após mais de um mês em recuperação e ocupa a lateral direita. Como a defesa está bastante desfalcada, Eduardo Costa pode ser usado para proteger a zaga, atuando na cabeça-de-área. Sem Dagoberto, Borges volta a formar o ataque com Washington.

– A gente procura tirar o máximo de cada um, mas na defesa é um pouco mais difícil improvisar, pois tem que ter paciência, defender é mais complicado do que atacar. Não é fácil fazer a cabeça do jogador para marcar – explicou o treinador, lamentando a necessidade grande de improvisar.

Estreias pelo Furacão

Recuperado de lesão muscular na coxa esquerda, o zagueiro e capitão Antônio Carlos estreia no Campeonato Brasileiro, assim como o recém-contratado Rafael Miranda, que deixou o Atlético-MG. É pouco provável, mas há a possibilidade de Chico ser adiantado para o meio-campo, e Rafael Santos entrar na zaga rubro-negra. Caso se confirme esta mudança, o garoto Jairo perde a vaga no meio-campo do Furacão.

– Espero poder corresponder às expectativas, fazer aquilo que o Geninho sabe que eu posso fazer e ajudar meus companheiros a fazer um bom jogo. E quem sabe trazer um resultado positivo de lá – disse Rafael Miranda, em entrevista ao site oficial do clube.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Atlético-PR, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Atrás da primeira vitória, Peixe e Goiás duelam na Vila Belmiro

Times empataram na primeira rodada, mas santistas festejaram. Já goianos tropeçaram em casa

Técnico Mancini conversa com jogadores do Santos

Embora tenham começado o Brasileirão iguais (ambos empataram na primeira rodada), Santos e Goiás se enfrentam neste domingo, às 16h (horário de Brasília), na Vila Belmiro, em situações distintas. O Peixe comemora o 1 a 1 com o Grêmio, no estádio Olímpico, e busca embalar contra o Esmeraldino. Já o Goiás lamenta o 3 a 3 com o Náutico, em casa, e tenta manter a sina de carrasco santista para conquistar três pontos. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos. O Premiere transmite ao vivo para todo o Brasil, em sistema pay-per-view.


Para o Santos, empatar com a equipe gaúcha, em Porto Alegre, depois de sair perdendo, foi um ótimo resultado, pois dificilmente o Grêmio perde pontos em casa. Agora, tem um jogo na Vila para tentar arrancar. Já o Goiás chegou a estar vencendo o Náutico por 3 a 1 e permitiu o empate. Ano passado, o time alviverde goleou o Peixe nos dois turnos: 4 a 0, na Vila, e 4 a 1, no Serra Dourada. Espera, quem sabe, repetir a dose neste domingo.

Neymar pode ser poupado, e Maikon Leite está de prontidão

O técnico Vagner Mancini tem problemas para escalar o Peixe. Seus dois laterais-esquerdos estão machucados: Triguinho tem uma fratura por estresse no pé esquerdo e Léo, após se recuperar de lesão no joelho direito, agora sente dor na panturrilha esquerda, por causa de um edema, e não joga. Com isso, o volante Pará atuará improvisado na ala.

O treinador também cogita deixar o atacante Neymar fora da equipe. O técnico explica que o jogador tem apresentado uma certa irregularidade nos últimos jogos e, por isso, pode não jogar para ser poupado de eventuais críticas. Com isso, Maikon Leite está de prontidão.

O volante Rodrigo Souto, que sofreu uma lesão muscular na coxa direita na véspera do segundo confronto com o Palmeiras, pelas semifinais do Paulistão, treinou entre os titulares nesta sexta-feira, mas sua escalação ainda não está confirmada. Caso Souto não jogue, Germano continua no time.

Nas outras posições, Mancini manterá o time que vem atuando desde o Paulistão.

No Goiás, técnico quer aumentar o poder de marcação

Depois de sofrer três gols no último jogo, o técnico Hélio dos Anjos decidiu aumentar o poder de marcação do time. O volante Everton, que havia sido punido por 120 dias pelo TJD-GO conseguiu o efeito suspensivo, mas mesmo assim perdeu a vaga de titular. Amaral será o substituto.

– A nossa característica é a marcação. O Santos tem jogadores habilidosos e rápidos e uma equipe bem agressiva – disse Amaral ao jornal O Popular.

Na defesa, Ernando, que cumpriu suspensão na última rodada, será titular. Ele ganhou a vaga de Leandro Euzébio. O jogador foi punido pelo STJD por dois jogos na Copa do Brasil. Como o Goiás já foi eliminado da competição, o tribunal entende que ele não pode defender a equipe no Campeonato Brasileiro. O departamento jurídico do clube já entrou com o pedido para conversão da pena em cestas básicas, mas acha difícil que ele seja aceito antes do confronto com o Santos.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS X GOIÁS

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 17/05/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio S. Santiago (Fifa-MG) e Jair Albano Félix (MG)

SANTOS: Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Pará; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique e Madson; Neymar e Kleber Pereira. Técnico: Vagner Mancini

GOIÁS: Harlei, Gomes, Rafael Toloi e Ernando; Fábio Bahia, Amaral,
Ramalho, Júlio César e Zé Carlos; Iarley e Felipe. Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Goiás, Santos | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalado, Cruzeiro visita o Náutico

Time celeste busca segunda vitória no Brasileirão

LANCEPRESS!

Após iniciar bem o Brasileirão vencendo o campeão carioca, Flamengo, por 2 a 0 no Mineirão, o Cruzeiro volta a ter um embate difícil já na segunda rodada da competição. O adversário será o Náutico, neste domingo, em Recife. A equipe pernambucana estreou com um empate em 3 a 3 contra o Goiás.

Arrancar pontos no Aflitos é sempre complicado para os adversários. Foi somando pontos em casa que o Náutico se safou do rebaixamento no ano passado. Dos 44 pontos conquistados, 32 foram na capital pernambucana.

No ano passado, a Raposa foi goleada por 5 a 2 pelo Timbu, em Recife, e se afastou da luta pelo título. Adilson Batista já assistiu a alguns jogos do Náutico e disse que pedirá algumas informações também para Nelsinho Baptista, técnico do Sport.

– É um time rápido, que tem jogadores leves e jogando no Aflitos sabemos as dificuldades. Eles trabalham com três zagueiros, uma linha de quatro e um solto. Já recebi material. Vou ligar para o Nelsinho para me ajudar e é assim que é o futebol – analisou o técnico.

Os cruzeirenses não tiveram tempo para descansar do duelo contra o Universidad do Chile na Copa Libertadores. Na noite desta sexta-feira, apenas 24 horas após garantir a classificação para as quartas-de-final ao vencer os chilenos por 1 a 0, o time já iniciou a concentração para o jogo contra o Náutico.

Adilson poderá ter problemas para escalar o time titular. Wagner e Henrique deixaram o Mineirão lesionados. O camisa 10 pode ser desfalque, já o volante não teve nenhuma lesão mais séria constatada.

O Náutico estreará no Aflitos querendo sua primeira vitória na competição. Na primeira partida, o Timbu conseguiu um empate heróico contra o Goiás no Serra Dourada, quando perdia por 3 a 1.

A partida será de antagonistas, não só por pela pequena diferença na tabela, pois o Cruzeiro tem três pontos, contra um do Náutico, mas porque enquanto os alvirrubros foram recentemente eliminados da Copa do Brasil, os alvicelestes estão muito bem na Taça Libertadores da América.

Para este jogo, o Timbu terá algumas novidades, pois o zagueiro Gladstone não poderá atuar, porque, como atleta do Cruzeiro, uma cláusula em seu contrato o impede de enfrentar seu clube. Sendo assim, Negretti será o seu substituto. Na lateral direita, o volante Eduardo Eré herda a vaga do apagado Sidny.

Na proteção de zaga, Galiardo desfalca o time, pois sentiu uma lesão na coxa esquerda, e será substituído por Derley. Já na criação, Dinda entrará no lugar de Carlinhos Bala, que será remanejado ao ataque, ao lado de Gilmar. Neste caso, o jovem Anderson Lessa perdeu a vaga.

– Nosso ataque é rápido e junto com Carlinhos Bala, acredito que ficaremos mais ofensivos. Temos confiança numa boa apresentação em casa e queremos dar um bom presente à nossa torcida – resumiu Gilmar.

FICHA TÉCNICA:

NÁUTICO X CRUZEIRO

Estádio: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 17/05/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (SC)
Assistentes: Alcides Zawaski Pazetto e Marco Antônio Martins (SC)

NÁUTICO: Eduardo, Negretti, Vágner e Asprilla; Eduardo Eré, Johnny, Derley, Dinda e Wellington; Carlinhos Bala e Gilmar. Técnico: Waldemar Lemos.

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Léo Fortunato, Gustavo, Athirson; Fabrício, Marquinhos Paraná, Elicarlos, Ramires; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Cruzeiro, Náutico | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo recebe o Corinthians misto no Engenhão

Clubes ainda buscam a primeira vitória neste Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

Botafogo e Corinthians entram em campo neste domingo, às 18h30, no Engenhão, tentando a primeira vitória no Brasileiro. No duelo de alvinegros, o carioca, liderado por Ney Franco busca se adaptar à falta de Maicosuel, lesionado, e que deverá ser vendido, além de Reinaldo, com entorse no tornozelo. Já Mano Menezes mandará a campo um time misto.

No clube de General Severiano, a única dúvida é sobre quem será o companheiro de Victor Simões no ataque. É bem provável que o treinador comece a partida com o recém contratado Jean Coral, mas Tony também tem chance de atuar.

Sem a presença do atacante Ronaldo, a defesa alvinegra deve ficar aliviada, apesar de enfrentar antigos conhecidos, como o ex-botafoguense Jorge Henrique. De qualquer modo, um novo estilo de jogo deverá ser posto em prática, segundo o técnico Ney Franco.

– Vamos aproveitar para adotar outra postura. Ter ficado essa semana sem jogar foi bom para isso, mas talvez se veja tantas mudanças imediatamente, contra o Corinthians – analisou ele, referindo-se à escalação de Túlio Souza como volante, com a qual pretende ser mais agressivo.

Outra novidade é a efetivação do jovem Rodrigo Dantas, que será titular pela primeira vez. Ney Franco crê que, aos poucos, o apoiador pode substituir o Mago, já que ambos atuam na mesma posição.

Já o Corinthians, que na quarta-feira disputa, contra o Fluminense, uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil não entrará em campo com sua força máxima. Mesmo poupando jogadores, alguns titulares devem buscar a primeira vitória no Brasileiro. Na estreia da competição, o Corinthians entrou com o time reserva e perdeu para o Internacional no Pacaembu.

A grande expectativa em ver Ronaldo jogar pela primeira vez no Rio de Janeiro, desde que foi contratado pelo Corinthians, deve ficar para quarta-feira. Ainda longe de sua condição física ideal, o Fenômeno será poupado, para encarar o Fluminense melhor preparado fisicamente.

– Estou procurando o meu melhor condicionamento no Corinthians, estou melhorando a cada dia. Tanto que quando aconteceram jogos quarta-feira e domingo, eu parei de evoluir. E é só com treino e jogando uma vez por semana que eu vou melhorar – afirmou o camisa 9 corintiano.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X CORINTHIANS

Estádio: João Havelange (Engenhão), Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 17/05/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-SP)
Auxiliares: José Antonio Chaves Filho (RS) e Julio César Rodrigues Santos (RS)

BOTAFOGO:Renan, Leandro Guerreiro, Juninho e Wellington; Thiaguinho, Fahel, Túlio Souza, Rodrigo Dantas e Eduardo; Jean Coral (Tony) e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Jean, Diego e Wellington Saci; Cristian, Boquita, Morais e Douglas; Dentinho e Jorge Henrique – Técnico: Mano Menezes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Botafogo, Corinthians | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pênalti no fim dá vitória para o Atlético-MG

Diego Tardelli quebra jejum de cinco jogos e Galo vence o Grêmio

Grêmio voltou melhor no segundo tempo

Grêmio voltou melhor no segundo tempo (Crédito: Gil Leonardi)

Felipe Ribeiro

O Atlético conseguiu a sua primeira vitória no Brasileirão no sufoco. O 2 a 1 sobre o Grêmio, neste sábado, no Mineirão, pela segunda rodada da competição, serviu para quebrar o jejum do artilheiro Diego Tardelli. De um lado Celso Roth conhecia como poucos os jogadores do Tricolor Gaúcho, já que foi o responsável pela montagem do grupo no começo desta temporada. Porém, do outro os jogadores sabiam bem como é o estilo do atual treinador alvinegro.


E no primeiro tempo o criador levou ampla vantagem sobre a criadora. O Galo foi dono da partida, partindo para cima, encurralando o Grêmio em seu campo de defesa. As oportunidades foram criadas com Thiago Feltri, Júnior, Éder Luís e Diego Tardelli. Este primeiro perdeu duas ótimas chances de gol cara a cara com o goleiro Victor, aos seis e aos 26 minutos de jogo. Mas quem desperdiçou a melhor chance da etapa foi aquele que viria a ser o salvador do Galo.

Diego Tardelli, ao desviar o chute de Éder Luis na pequena área, mandou a bola no travessão superior. A bola insistia em não queria entrar e o atacante, que vinha de um jejum de cinco jogos sem marcar parecia que iria ampliar a marca negativa.

No segundo tempo a história teve algumas modificações. O Tricolor voltou mais disposto a atacar e deixou a defesa do Galo em apuros. Juninho, que nem sujou o uniforme na primeira etapa, fez grandes defesas após a volta do intervalo. Os chutes de Maxi López, Souza e Tcheco morreram nas mãos do dono da camisa 1 do clube mineiro.

Mas o Atlético contava com um setor muito forte na noite de ontem. A dobradinha formada pelo jovem Thiago Feltri e o experiente Júnior na esquerda foi responsável pelo domínio do time de Celso Roth. Conhecedor das deficiências gaúchas na defesa pela direita, ele forçou o jogo naquela posição.

Aos 30 minutos do segundo tempo, o inspirado Thiago Feltri, que vem numa crescente nas últimas partidas, aproveitou cruzamento da direita, apareceu livre na área e anotou o primeiro gol do jogo.

Mas a alegria durou pouco tempo. Quatro minutos depois, num vacilo incrível do sistema defensivo atleticano, Herrera cabeceou livre de marcação, sem chance para o goleiro Juninho. O mesmo erro que tem derrubado o time em 2009.

Mas quem tem Tardelli não desiste nunca. O atacante voltou à tona na marcação de um pênalti duvidoso, aos 47 minutos do segundo tempo. Wilson Luiz Seneme viu a bola resvalar no braço de Joilson. Era a oportunidade que o camisa 9 precisava. Usou a paradinha e deslocou Victor, pondo fim ao jejum de cinco jogos sem marcar.

ATLÉTICO-MG 2 X 1 GRÊMIO

DATA/HORA: 16/05/09 às 18h30
LOCAL: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
ÁRBITRO: Wilson Luiz Seneme (SP)
AUXILIARES: Nilson de Souza Monção (SP) e Everson Luis Luquesi Soares (SP).
GOLS: Thiago Feltri, 30’/2ºT (1-0); Herrera, 34’/2ºT (1-1); Diego Tardelli, 48’/2ºT (2-1)
CARTÕES AMARELOS: Souza, Rafael Marques e Adilson (GRE); Márcio Araújo (ATL)
CARTÕES VERMELHOS: Adilson, 44’/2ºT (GRE)

ATLÉTICO-MG: Juninho, Carlos Alberto, Welton Felipe, Leandro Almeida, Thiago Feltri (Júlio César, 42’/2ºT); Jonilson (Marcos Rocha, 39’/2ºT), Renan, Márcio Araújo, Júnior; Éder Luís (Alessandro, 26’/2ºT) e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth.

GRÊMIO: Vitor, Léo, Rever, Rafael Marques; Ruy (Joílson, Intervalo), Adilson, Souza, Tcheco, Fábio Santos (Jadílson, 32’/2ºT); Jonas (Herrera, 18’/2ºT) e Maxi López. Técnico: Marcelo Rospide.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Atlético-MG, Grêmio | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fla insiste nos erros e empata com o Avaí

Rubro-Negro fica no 0 a 0 e segue sem vencer no Brasileiro

Ibson não foi bem contra o Avaí

Ibson não foi bem contra o Avaí (Crédito: Julio Cesar Guimarães)

Tirando as atenções das quartas-de-final da Copa do Brasil, o Flamengo enfrentou, neste sábado, o Avaí pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. Assim como nas últimas partidas, perdeu um caminhão de gols, ficando no 0 a 0. Com o resultado, o Rubro-Negro somou seu primeiro ponto. o clube catarinense foi a dois e segue invicto.

Cheio de problemas ofensivos, o Flamengo também não pôde contar com Emerson, que está contundido, e isso aumentou mais ainda a sua dificuldade, principalmente no segundo tempo. Tirando proveito do pouco interesse inicial do Rubro-Negro, o Avaí começou melhor e assustou em jogadas de Muriqui e William. O Flamengo só arriscou o seu primeiro chute aos nove minutos, quando Toró tentou de fora da área e foi aplaudido apenas pela ousadia, pois a execução não teve grande perigo.

O jogo ficou morno durante boa parte e só voltou a ganhar emoção numa jogada de bola parada do Flamengo. Ibson cobrou escanteio da esquerda e Josiel, livre, cabeceou por cima da meta catarinense. Se não vinha bem nas conclusões, o camisa 9 estava se movimentando com eficiência. Numa dessas saídas da área, ele deixou Léo Moura em ótimas condições para finalizar, mas o lateral teve o seu bom chute afastado quase que em cima da linha.

Um dos melhores lances do Flamengo saiu dos pés do goleiro Bruno, que iniciou o contra-ataque acionando Juan. O lateral repassou a Everton, que foi ao fundo e tocou para trás. Ibson recebeu e limpou para o pé esquerdo, o que dificultou seu arremate, travado pela zaga avaiana.

O Flamengo acordou para o jogo no fim da primeira etapa. Léo Moura carimbou o travessão numa cobrança de falta. No lance seguinte, Josiel recebeu lançamento de Toró, passou pela zaga e chutou rasteiro para uma excepcional defesa de Eduardo Martini. Muito pouco para sair para o intervalo em vantagem, tornando o 0 a 0 justo.

O segundo tempo começou em maior velocidade de ambos os lados. O Avaí teve a primeira chance numa bela virada de Evando. Bruno operou uma brilhante defesa. O Flamengo respondeu de imediato. Kleberson lançou Josiel, que deixou quicar e soltou a bomba de canhota para fora. O gol perdido fez a torcida clamar por Adriano.

Na tentativa de dar uma nova dinâmica ao meio-de-campo, Cuca colocou Erick Flores na vaga de Ibson, que teve atuação discreta. O time ganhou em volume de jogo, mas seguiu mal nas conclusões. Josiel teve nova oportunidade de cabeça e mandou por cima. Pouco depois, o Flamengo reclamou de pênalti em lance que bateu na mão de Uendel após cruzamento de Erick Flores.

Além da falta de capricho, Josiel sofria também com a falta de sorte que ronda os atacantes rubro-negros. Depois de uma boa jogada de Kleberson, ele finalizou de primeira, mas parou no goleiro adversário. Cansado do desperdício de Josiel, Cuca promoveu a estreia de Alex Cruz, que veio do Ivinhema (MS).

Apesar da presença do auxiliar-técnico da Seleção Brasileira, Jorginho, o goleiro Bruno fez das suas no Maracanã. Ele driblou o atacante Evando três vezes dentro da área e saiu jogando nos pés de Lima, que devolveu a gentileza.

O Flamengo começou a entrar em desespero e atacar desordenadamente, mesmo após a entrada de Maxi na vaga de Everton. Como quem não quer nada, o Avaí assustou e por pouco não achou o gol numa tentaiva de Lima, que Bruno salvou. O mesmo Lima teve mais uma oportunidade clara nos acréscimos, mas Bruno se redimiu e garantiu um mísero ponto para o Flamengo no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 0 X 0 AVAÍ

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data/hora: 16/05/2009 – 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)

Auxiliares: Ednílson Corona (Fifa/SP), Pedro Jorge Santos de Araújo (AL)

Público/Renda: 18.351 / R$ 272.708,00

Cartões Amarelos: Caio, Muriqui, Marcus Vinícius, Ferdinando, Emerson (AVA); Aírton (FLA)

Cartões Vermelhos: Não houve

GOLS: Não houve

FLAMENGO: Bruno, Willians, Aírton e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Toró (Everton Silva), Kleberson, Ibson (Erick Flores, 13’2ºT) e Juan; Everton (Maxi, 34’/2ºT) e Josiel (Alex Cruz, 28’2ºT). Técnico: Cuca.

AVAÍ: Eduardo Martini, Ferdinando, André Turatto, Emerson e Uendel; Marcus Vinícius, Léo Gago (Bruno, 35’/2ºT), Caio e Muriqui (Lima, 22’/2ºT); William (Medina, intervalo) e Evando. Técnico: Silas.

maio 17, 2009 Posted by | Avaí, Flamengo | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário