Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Sob os olhares de Ronaldo, Nilmar faz golaço e dá vitória ao Inter sobre Timão

Atacante dribla seis corintianos antes de marcar, e Colorado derruba invencibilidade de 26 partidas do Corinthians jogando no Pacaembu

Sem Ronaldo e outros oito titulares em campo, a torcida do Corinthians sentiu na pele neste domingo o que é ter um craque jogando do lado contrário. Nilmar, que deixou o mesmo Timão em uma polêmica briga judicial em 2007, criou a primeira obra-prima do Campeonato BrasileiroInternacional por 1 a 0 sobre o Timão, no Pacaembu, pela rodada inaugural da competição.

O golaço fez o Fenômeno deixar o estádio logo no início do jogo. Da boca do túnel que leva aos vestiários, o craque pentacampeão viu o atacante colorado enfileirar seis alvinegros até o toque preciso no canto esquerdo, sem chances para Felipe. Depois disso, Ronaldo voltou ao estacionamento e foi embora. Ninguém sabe se para comprar um ingresso pela pintura que presenciou ou se voltou a seu apartamento para rever pela televisão o mágico lance.

O resultado, aliás, quebra a invencibilidade do Corinthians jogando em casa. Foram 26 jogos sem derrota (20 vitórias e seis empates). A última havia sido no dia 19 de julho de 2008, quando foi batido por 1 a 0 pelo Bahia, ainda pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Após a estreia no Brasileirão, Corinthians e Internacional voltam a pensar nas quartas de final da Copa do Brasil. O Timão enfrenta o Fluminense, quarta-feira, às 21h50m, no Pacaembu. O Colorado pega o Flamengo, no mesmo dia e horário, no Maracanã.

Nilmar comemora gol da vitória

O Corinthians bem que tentou, mas não foi páreo para a superioridade técnica do Internacional. Com nove reservas e pouco entrosamento no esquema 3-5-2, o Timão ainda conseguiu assustar, logo aos dois minutos. Diogo avançou livre pelo lado direito do ataque e cruzou para Lulinha cabecear por cima, animando os poucos torcedores presentes no Pacaembu.
Foi só. O Colorado não demorou a assumir o controle do jogo com toques rápidos, mas esbarrando no ferrolho montado por Mano Menezes, com todos os jogadores no campo de defesa quando o Timão ficava sem a bola e em busca de um contra-ataque destruidor.
A estratégia alvinegra deu resultado até aparecer a qualidade de dois sérios candidatos a craque do Brasileirão: D’Alessandro e Nilmar. Aos nove minutos, o argentino deu lindo passe do meio-de-campo para a ponta direita nos pés do atacante. Ele dominou, partiu em velocidade e deixou cinco adversários para trás. Na área, uma finta seca em Renato e um chute preciso, no canto esquerdo de Felipe. Golaço!


O Corinthians só respondeu aos 19 em um lance quase tão bonito quanto o criado por Nilmar. O estreante Jucilei recebeu passe pelo lado direito, deixou Álvaro e Magrão sentados com dois belos dribles, mas demorou a finalizar e permitiu que Índio travasse e evitasse a igualdade.

Antes do término da primeira etapa, o Inter perdeu três grandes oportunidades de ampliar. Aos 27, Felipe salvou depois que Glaydson chutou e a bola desviou na zaga. Oito minutos mais tarde, o goleiro apareceu novamente, defendendo no susto uma cabeçada de Índio em falta batida por D’Alessandro. A principal delas surgiu aos 43. Taison chutou para fora quase de dentro do gol ao receber passe de Magrão em jogada de Nilmar.

Na volta do intervalo, o Corinthians surgiu melhor posicionado e impedindo que o Internacinal tivesse uma saída de bola tranquila a partir da defesa. Com o Inter apostando nos contra-ataques, Mano Menezes colocou dois titulares em campo para melhorar a qualidade técnica e a força ofensiva. Diogo deu lugar a Alessandro e Dentinho ocupou a vaga de Jucilei.

Aos 18 minutos, Wellington Saci soltou a bomba da intermediária e quase acertou o canto esquerdo de Lauro. Três minutos mais tarde, após cruzamento da esquerda, Souza, sempre tão vaiado pela torcida, furou na pequena área e perdeu grande chance, levando a Fiel ao desespero.

Com D’Alessandro e Taison desaparecidos em campo, o técnico Tite colocou Andrezinho e Giuliano. No entanto, o Corinthians continuou melhor. Lulinha, aos 27, aplicou linda finta em Guiñazu pela direita e cruzou. De frente para o gol, Alessandro bateu rasteiro e Lauro fez boa defesa.

Muito diferente do primeiro tempo, o Colorado só assustou em um lance de bola parada, aos 38. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Álvaro subiu livre, cabeceou forte e Felipe fez ótima defesa. Depois disso, o Corinthians passou a errar muito passes, irritou a torcida e ainda teve de ouvir os poucos colorados presentes ao Pacaembu gritarem “olé”.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

CORINTHIANS 0 x 1 INTERNACIONAL
Felipe, Renato, Jean e Diego; Diogo (Alessandro), Cristian, Jucilei (Dentinho), Boquita e Wellington Saci (Otacílio Neto); Lulinha e Souza. Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Glaydson, Magrão, Guiñazu e D’Alessandro (Andrezinho); Taison (Giuliano) e Nilmar (Alecsandro).
Técnico: Mano Menezes. Técnico: Tite.
Gols: Nilmar, aos nove minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Diego, Boquita (Corinthians); Guiñazu, Bolívar (Internacional)
Estádio: Pacaembu. Data: 10/05/2009. Árbitro: Evandro Rogerio Roman (Fifa-PR). Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Gilson Bento Coutinho (PR). Público: 14.458 pagantes. Renda: R$441.063,00.

maio 10, 2009 Posted by | Corinthians, Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Fluminense segue com a fama de carrasco e vence o São Paulo na estreia

Maurício faz o gol da vitória do time carioca com um belo chute no ângulo

Maurício comemora seu belo gol contra o São Paulo

Maurício comemora seu belo gol contra o São Paulo (Crédito: Cléber Mendes)

Com um golaço de Maurício, logo aos dois minutos de jogo, o Fluminense estreou bem no Campeonato Brasileiro vencendo por 1 a 0 o atual tricampeão São Paulo, neste domingo, no Maracanã. O resultado acabou com uma invencibilidade de 18 jogos do Tricolor paulista na competição. A última derrota do São Paulo no Brasileirão tinha sido para o Grêmio, em agosto de 2008.

O Fluminense mais uma vez mostrou-se um carrasco para o São Paulo. Além de ter eliminado o clube paulista da Libertadores do ano passado, o Tricolor carioca está há cinco jogos sem perder do rival nos Brasileiros. São três vitórias e dois empates.

O Fluminense não perde em uma estreia de Campeonato Brasileiro há sete anos. Em 2003, foi derrotado pelo Criciúma por 2 a 0. Desde lá foram duas vitórias sobre o São Paulo (2005 e 2009), uma sobre o Atlético-PR (2006) e três empates com o Atlético-MG (2008), o Cruzeiro (2007) e o Paysandu (2004).

Na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense viaja para encarar o Barueri, no domingo, às 16h. Já o São Paulo recebe o Atlético-PR, no Morumbi, no mesmo dia e horário.

Maurício marca um golaço logo no início

O público decepcionou. Do lado direito da tribuna de honra, era possível contar quantos torcedores estavam na arquibancada no momento em que a partida começou. O setor amarelo tinha 48 tricolores. E o verde outros 34. No final, o público presente foi de 15.843 pessoas.

O Fluminense demorou dois minutos e seis segundos para marcar o seu primeiro gol no Campeonato Brasileiro. E foi um golaço. Maurício dominou a bola na intermediária com o pé direito e soltou uma bomba com o esquerdo. O chute passou entre as pernas de Jorge Wagner, encobriu o goleiro Bosco e ainda tocou no travessão e na trave direita antes de entrar. No banco de reservas, Carlos Alberto Parreira começou a rir sem acreditar muito do que tinha acabado de ver. Fluminense 1 a 0.

Ricardo Ayres/Photocâmera

Jogadores do Fluminense comemoram o lindo gol marcado por Maurício no primeiro tempo

O São Paulo quase não assustava. Sem jogadas pelas laterais, o time insistia nas tentativas pelo meio. E era facilmente anulado pelos zagueiros do Fluminense. A melhor chance do clube paulista foi em uma cobrança de falta da entrada da área. Mas Jorge Wagner chutou a bola na barreira. E nos primeiros 45 minutos, Washington não teve uma única chance de concluir.

Já o Fluminense, mesmo com Thiago Neves apagado, teve quatro chances para ampliar a vantagem no primeiro tempo. Aos 18 minutos, um lance incrível. Marquinho deu ótimo passe para Thiago Neves, que entrou na área e chutou. Bosco espalmou para o meio da área.  Edcarlos aproveitou a sobra e soltou uma bomba. O goleiro tricolor novamente tocou na bola, que bateu ainda em Richarlyson em cima da linha e não entrou.

Depois, Fred tentou duas vezes. O atacante recebeu passe na área e chutou forte no canto esquerdo. Bosco espalmou para escanteio. Em seguida, Maurício cruzou e Fred cabeceou com perigo para fora.

Aos 46 minutos, o Fluminense foi prejudicado pela arbitragem. Thiago Neves cobrou falta pela direita e Maicon subiu bem para marcar de cabeça. Mas o auxiliar  Paulo Ricardo Silva Conceição assinalou, de forma errada, impedimento. E o árbitro anulou o lance. Só que quem estava avançado era o zagueiro Edcarlos. Maicon estava, segundo o tira-teima, sete centímetros atrás do último marcador. E o primeiro tempo terminava com um sensação amarga para o Tricolor carioca, que poderia ter uma vantagem maior.

Borges perde a chance de empatar

O segundo tempo começou com o técnico Muricy Ramalho fazendo duas mudanças para tentar melhorar o São Paulo. Wágner Diniz entrou no lugar de Richarlyson. E Borges na vaga de Hugo. O São Paulo melhorou. Washington quase empatou aos dez minutos. O atacante recebeu passe, dominou no peito e chutou cruzado. Fernando Henrique espalmou e evitou o empate.

O Fluminense começou a perder a cabeça contra o árbitro Sandro Meira Ricci e o auxiliar Altemir Hausmann, que trocaram faltas e marcaram dois impedimentos que não aconteceram. O médico Michel Simoni acabou expulso após reclamar contra o bandeira.

E a torcida teve mais motivos para reclamar aos 25 minutos. Thiago Neves dominou na área e foi derrubado po Junior Cesar. O árbitro mandou o jogo continuar.

O São Paulo teve duas chances claras de empatar no final da partida. Ambas com Borges. Primeiro, aos 41 minutos, o atacante recebeu na área e chutou cruzado. Fernando Henrique fez uma difícil defesa. Dois minutos depois, praticamente do mesmo lugar, Borges levou a melhor sobre Edcarlos e bateu rasteiro. Com o pé esquerdo, o goleiro salvou o Fluminense. A vitória estava garantida.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

FLUMINENSE 1 x 0 SÃO PAULO
Fernando Henrique; Mariano, Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Wellington Monteiro, Maurício (Fabinho), Marquinho e Thiago Neves (Tartá); Maicon (Everton Santos) e Fred. Bosco; Arouca, Renato Silva, Miranda e Junior Cesar; Richarlyson (Wágner Diniz), Hernanes, Jorge Wagner e Hugo (Borges); Dagoberto (Wellington) e Washington.
Técnico: Carlos Alberto Parreira. Técnico: Muricy Ramalho.
Gol: Maurício aos dois minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Luiz Alberto e Fernando Henrique (Fluminense); Richarlyson, Hugo, Wellington e Jorge Wagner (São Paulo).

Público: 14.574 pagantes / 15.843 presentes

Renda: R$ 228.098,00

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro.

Data: 1/05/2009.

Árbitro: Sandro Meira Ricci.

Auxiliares: Altemir Hausmann (RS)  e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)

maio 10, 2009 Posted by | Fluminense, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com um a menos, Cruzeiro vence o Flamengo na estreia

Kléber e Ramires marcam para a Raposa. Fábio se destaca defendendo pênalti de Juan

Kleber (dir.) e Ramires marcam, e o Cruzeiro vence o Flamengo

Mesmo com um homem a menos desde os 14 minutos do primeiro tempo, o Cruzeiro conseguiu estrear com ótima vitória no Campeonato Brasileiro, neste domingo, no Mineirão. A Raposa fez 2 a 0 sobre o Flamengo e somou os três primeiros pontos na competição. Os gols foram marcados por Kléber e Ramires, mas eles não foram heróis solitários. Fábio defendeu cobrança de pênalti de Juan e abriu o caminho para a vitória. O Fla, que abusou de perder chances de gol, já deve estar contando os minutos para contar com Adriano no comando do ataque.


Na próxima rodada, sábado, às 18h30m, no Maracanã, o Flamengo enfrenta o Avaí. O Cruzeiro, no domingo, às 18h30m, vai até o Recife encarar o Náutico. Antes disso, as duas equipes têm compromissos importantes em casa pela Copa do Brasil e pela Libertadores, respectivamente. O Fla recebe o Inter, na quarta, e o time celeste pega o Universidad de Chile, na quinta.

Dois pênaltis no primeiro tempo

Logo no primeiro minuto da partida, aconteceu uma mostra do bom jogo que os torcedores iriam acompanhar no Mineirão. Wagner encontrou Kléber sozinho na entrada da área, o atacante girou e chutou forte, no canto. Bruno se esticou todo e fez uma defesa espetacular. Aos quatro minutos, Kléber, em uma tentativa de bicicleta, assustou os rubro-negros novamente.

Após o sufoco inicial da Raposa, o Fla passou a ser mais perigoso saindo nos contra-ataques. Aos sete, Ibson fez grande jogada individual e deixou Kléberson sozinho, de cara para o gol. O volante, no entanto, chutou por cima do gol. Um minuto depois, Ronaldo Angelim, de cabeça, obrigou Fábio a fazer uma boa defesa.

Sempre em grande velocidade na saída da defesa para o ataque, o Rubro-Negro chegou bem novamente. Aos 13, Everton arrancou, driblou Leo Fortunato, e chutou cruzado. Fábio defendeu novamente. Um minuto depois, a bola bateu na mão de Jancarlos, e o árbitro marcou o pênalti, além de ter expulsado o lateral cruzeirense. Na cobrança, Juan bateu, e Fábio defendeu com os pés. No rebote, o lateral-esquerdo do Fla ainda tentou, mas o goleiro da Raposa salvou novamente. Delírio da torcida no Mineirão.

Para recompor o sistema defensivo, Adilson Batista tirou o atacante Thiago Ribeiro e lançou o volante Fabrício. Mais atrás, o Cruzeiro passou levar perigo para o adversário nos contra-ataques e conseguiu abrir o placar. Aos 28, Wagner foi calçado fora da área por Wellinton, que ainda obstruiu o meia cruzeirense com o braço. O árbitro marcou o pênalti, que Kléber bateu bem e fez 1 a 0 para a Raposa.

Atrás no placar e com um jogador a menos, o Fla foi para cima do rival, mas seguiu com o mesmo problema: a pontaria. Aos 35, o Rubro-Negro teve outra boa chance em uma cabeçada de Kléberson, que errou o alvo. Aos 46, Kléber recebeu em boa posição, mas Everton Silva foi mais rápido e conseguiu a recuperação, evitando o que poderia ser o segundo do Cruzeiro.

Fla vai para cima, o Cruzeiro se segura

Na volta do vestiário, o panorama da partida não mudou. O Cruzeiro se fechou no campo de defesa esperando as investidas do Fla, que, sem alternativa, teve que se abrir. O time carioca, no entanto, tinha muitas dificuldades de penetrar na defesa e ficava girando a bola de uma lateral até a outra. O técnico Cuca, vendo que o time precisava de mais presença na área, tirou Emerson e colocou Josiel na equipe. Antes dos 20 minutos, o Rubro-Negro só havia chegado em bolas levantadas na área, como a que Kléberson desviou com perigo, aos 17 minutos.

Aos 28 minutos, o Fla conseguiu uma boa trama de ataque. Da esquerda, Ibson cruzou para Josiel, que desviou de cabeça para fora. O atacante, no entanto, estava em posição de impedimento. O Cruzeiro, inoperante no ataque até o momento, principalmente após a saída de Kléber, chegou pela primeira vez aos 32, em falta cobrada por Fabrício.

A resposta rubro-negra foi com Erick Flores, que havia entrado no lugar de Aírton. Aos 33, o jovem meia fez grande jogada pela ponta esquerda e entrou na área, mas, sem ângulo, chutou em cima do goleiro Fábio. Aos 38, outra boa chegada rubro-negra. Everton Silva fez boa jogada pela direita e cruzou na cabeça de Everton, que desviou para fora.

Nos minutos finais, o Cruzeiro aproveitou o cansaço do adversário e passou a ser mais perigoso. Aos 39, Athirson perdeu grande chance de frente para o gol. Mas o erro acabou não sendo tão prejudicial. Aos 44, Ramires recebeu lançamento na esquerda, foi driblando até entrar na área e venceu o goleiro Bruno: 2 a 0. Alívio para a torcida cruzeirense, que passou ter a certeza da vitória.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 2 X 0 FLAMENGO

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (BH)
Data/hora: 10/5/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Assistentes: Ednilson Corona (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

Cartões amarelos: Henrique, Wágner, Gerson Magrão (CRU); Willians, Ronaldo Angelim, Emerson (FLA)
Cartão vermelho: Jancarlos, 14’/1ºT.
Gols: Wágner, 29’/1ºT (1-0); Ramires, 44’/2ºT (2-0)

CRUZEIRO: Fábio, Jancarlos, Léo Fortunato, Leonardo Silva e Gerson Magrão; Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner (Athirson, 34’/1ºT); Thiago Ribeiro (Fabrício, 21’/1ºT) e Kléber (Elicarlos, 23’/2ºT). Técnico: Adilson Batista.

FLAMENGO: Bruno; Aírton (Erick Flores, 29’/2ºT), Welinton, e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians (Everton Silva, 30’/1ºT), Kleberson, Ibson e Juan; Everton e Emerson (Josiel, 13’/2ºT). Técnico: Cuca.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)


maio 10, 2009 Posted by | Cruzeiro, Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Vitória derrota o Atlético-PR na Arena

Wallace e Leandro marcam na bela estreia do rubro-negro baiano

No duelo dos respectivos campeões estaduais, o Vitória levou a melhor e venceu o Atlético Paranaense por 2 a 0 em plena Arena da Baixada, neste domingo. Wallace e Leandro marcaram para o Rubro-negro Baiano, num jogo em que os baianos estiveram melhor na maioria do tempo. Na próxima rodada o Furacão terá pela frente o São Paulo, no Morumbi, e o Vitória receberá o Sport, em Salvador.

A partida

Motivado com a conquista da vaga às quartas-de-final da Copa do Brasil, o Vitória entrou em campo aprontando uma forte correria para cima do Furacão, mesmo atuando no 3-6-1 e com apenas Neto Baiano na frente. Já o Furacão não se encontrava em campo. Perdido e com um meio-de-campo nada criativo, Rafael Moura e Wallysson não conseguiram produzir nada nos 45 minutos iniciais.

O Vitória também não criava lances claros, mas conseguiu abrir o placar com o zagueiro Wallace, de cabeça, aproveitando cobrança de escanteio em que o goleiro Galatto e o lateral-esquerdo Marcio Azevedo não conseguiram cortar. O gol abalou o Atlético que passou a errar muitos passes, irritando o torcedor que foi à Baixada.

Para tentar mudar o panorama, o técnico Geninho voltou para o segundo tempo com o atacante Wesley no lugar do volante Renan, que mais uma vez nada fez. A mudança deu resultado e o Furacão tomou o domínio da partida. O que não mudou foi a falta de pontaria do atacante Wallyson, que desperdiçou duas chances incríveis.

Mesmo com a falta de pontaria, o atacante revelado pelo ABC (RN) era o jogador mais lúcido da equipe paranaense. No entanto, Geninho sacou o jogador para a entrada de Júlio César, para protesto do torcedor. O Furacão parou de pressionar e o Vitória voltou a administrar a partida.

Após ter acertado uma bola no travessão, Leandro acabou confirmando o triunfo do Vitória aos 44, após receber belo passe de Adriano. Festa dos baianos que largam muito bem na Série A do Brasileirão e agora jogam na quarta, contra o Vasco, pela Copa do Brasil. Já no Atlético, muita reclamação da torcida, cobrando reforços da diretoria rubro-negra.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR 0 X 2 VITÓRIA


Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 10/05/09 – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Célio Amorim
Auxiliares: Carlos Berckembrock e Marco Antonio Martins
Cartões amarelos: Rhodolfo e Chico (APR) / Neto Baiano (VIT)
Gol: Wallace, 14’/1ºT – 0x1 e Leandro, 44’/2ºT – 0x2 (VIT)
Renda/ Público: R$ 239.110 – 12.906 pagantes

Atlético-PR: Galatto; Chico, Rhodolfo e Gustavo; Raul, Jairo (Julio dos Santos, 28’/2ºT), Renan (Wesley, intervalo), Marcinho e Marcio Azevedo; Wallyson (Júlio César, 23’/2ºT) e Rafael Moura. Técnico Geninho.

VITÓRIA: Viáfara, Wallace, Victor e Marcos Aurélio; Apodi (Leandro, 18’/2ºT), Vanderson (Uellinton, 26’/2ºT), Bida, Carlos Alberto, Jackson e Róbson; Neto Baiano (Adriano, 26’/2ºT). Técnico: Paulo César Carpeggiani.

maio 10, 2009 Posted by | Atlético-PR, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Corinthians e Inter revivem rivalidade

Equipes voltam a se enfrentar após polêmicas recentes. Corinthians está cheio de desfalques

LANCEPRESS!

Corinthians e Internacional estão de olho na Copa do Brasil, mas neste domingo, vão reviver a rivalidade dos últimos anos pela estreia do Campeonato Brasileiro, no Pacaembu. A história da rivalidade começou na disputa do título nacional de 2005, foi interrompida quando o Timão estava na Série B e recomeça dia 10, no Pacaembu.

Os paulistas foram campeões brasileiros de 2005, título um tanto conturbado. Primeiro foram os jogos anulados comandados por Edilson Pereira de Carvalho, que ajudaram o Corinthians a recuperar quatro pontos perdidos, depois foi o polêmico lance de Fabio Costa e Tinga no jogo contra o Inter, em que os gaúchos reclamaram de pênalti.

Outro episódio foi na rodada que rebaixou o Corinthians para a Série B, em 2007. Após perder para o Grêmio, os jogadores do Alvinegro reclamaram que o Inter facilitou a partida para o Goiás, que era o outro time que brigava para não cair.

Em 2009, as equipes chegam como favoritas ao título, mas terão baixas na estreia.

Do lado corintiano, o técnico Mano Menezes já garantiu que Ronaldo, William, Morais, André Santos e Elias estão fora. O Fenômeno e o lateral foram poupados, o meia está com gripe enquanto o zagueiro e o volante se recuperam de lesão. O treinador ainda faz mistério nas outras posições e deve definir a equipe só na hora do jogo.

Do lado do Inter, a baixa pode ser o volante Sandro, que lesionado, é dúvida do técnico Tite. Destaque do Colorado, Taison foi dúvida durante a semana, mas se recuperou e deve jogar no Pacaembu. Assim, o trio ofensivo com D’Alessandro, Nilmar e Taison vai jogar junto de novo.

A boa fase do Colorado rendeu uma série de elogios à equipe, mas o treinador quer deixar a euforia de lado no início do Brasileirão.


FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS X INTERNACIONAL

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 10/05/09, às 16 horas
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR/FIFA)
Assistentes: Roberto Braatz (PR/FIFA) e Gilson Coutinho (PR)

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, Diego e Wellington Saci; Cristian, Boquita e Douglas; Jorge Henrique, Dentinho e Souza. Técnico: Mano Menezes.

INTERNACIONAL: Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Glaydson, Magrão, Guiñazu e D’Alessandro; Taison e Nilmar. Técnico: Tite.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 10, 2009 Posted by | Corinthians, Internacional | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalados, Cruzeiro e Fla estreiam no Brasileiro

Equipes campeãs em seus estados começam luta pelo título nacional

LANCEPRESS!

No confronto entre os campeões estaduais do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, na estreia no Campeonato Brasileiro neste domingo, às 16h, no Mineirão, o Flamengo aposta no embalo da semana na qual conquistou o tricampeonato carioca e a apresentação do atacante Adriano, principal reforço do clube para a temporada. Já o Cruzeiro se apega ao fator casa para vencer. A Raposa não sofre derrotas no estádio desde o dia 14 de setembro de 2008, quando foi derrotada por 1 a 0 pelo Palmeiras.

Para o confronto, o técnico Cuca manterá o time que bateu o Fortaleza, na quarta-feira passada, pela Copa do Brasil. Um jogador sairá ganhando com a manutenção: Everton. Ele agradou tanto ao treinador que acabou ganhando a posição na frente, ao lado de Emerson. Quem está em fase ruim é o atacante Obina. Com dores no joelho direito, o jogador não não viaja para a capital mineira.

O zagueiro Welinton fez uma breve análise do ataque cruzeirense. Para o defensor rubro-negro, todo cuidado é pouco com os matadores do time mineiro.

– O Kléber usa o corpo e sabe chutar. Vimos o jogo deles pela Libertadores e estamos cientes do que eles podem fazer. Um fator positivo para nós é o fato do Kléber se irritar com facildiade. Pode ser uma arma para nós se o provocarmos e conseguirmos sua a expulsão, mas tudo dentro da legalidade – disse o zagueiro.

O Cruzeiro vem embalado por uma vitória sobre o Universidad do Chile por 2 a 1, em Santiago, no primeiro duelo pelas oitavas-de-final da Libertadores. Em função do jogo decisivo na próxima quinta-feira, no Mineirão, Adilson Batista deverá poupar alguns titulares. Soares, autor de um dos gols da Raposa no estádio Nacional, está fora da estreia. Ele sentiu dores no tornozelo direito e será preparado para o segundo jogo contra os chilenos.

– Para domingo não dá. Estou sentindo um pouco de dor. Vamos tratar para semana que vem – disse o atacante após o jogo no Chile.

Adilson Batista poderá poupar outros titulares entre eles o zagueiro Leonardo Silva. Fabrício, por sua vez, que está fora das oitavas-de-final da Libertadores em função de suspensão retornará ao meio-de-campo da Raposa.

Já Athirson poderá fazer a sua reestreia pela Raposa no Mineirão. O jogador, que teve duas passagens pelo Flamengo, entrou no segundo tempo do jogo contra o Universidad do Chile e poderá ganhar ritmo diante do time rubro-negro.

FCHA TÉCNICA:

CRUZEIRO X FLAMENGO

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 10/05/2009 – 16h
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Assistentes: Ednilson Corona (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Léo Fortunato, Gustavo e Athirson; Fabrício, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner; Thiago Ribeiro e Kléber. Técnico: Adilson Batista.

FLAMENGO: Bruno; Aírton, Welinton, e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians, Kleberson, Ibson e Juan; Everton e Emerson. Técnico: Cuca.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 10, 2009 Posted by | Cruzeiro, Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flu x São Paulo: duelo de ‘inimigos íntimos’

Tricolores se enfrentam no Maracanã na estreia do Campeonato Brasileiro

(Crédito: Montagem: LANCENET!)

LANCEPRESS!

Protagonistas de duelos memoráveis ano passado, Fluminense e São Paulo voltam a se enfrentar, desta vez pela estreia no Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 16h, no Maracanã. Nos cariocas ainda há o sabor da bela classificação na Libertadores com gol de Washington no último minuto, porém, o carrasco mudou de lado, e agora os paulistas se deliciam com seus gols e ainda vibram por ter Arouca e Junior Cesar, crias das Laranjeiras.

No Fluminense, o clima é de otimismo após a classificação na Copa do Brasil diante do Goiás. Para a partida, o técnico Carlos Alberto Parreira terá novamente o atacante Maicon, que não atuou contra os esmeraldinos por estar suspenso.

Entretanto, ainda não se sabe se o jogador será o titular, já que Thiago Neves atuou na frente e fez uma de suas melhores partidas com a camisa tricolor desde o seu retorno. Caso o camisa 10 continue no ataque, a tendência é de que Tartá continue no meio-de-campo e divida a criação das jogadas com Marquinho.

Já com relação ao reencontro com Junior Cesar, Arouca e Washington, a boa recepção será somente antes da bola rolar.

– São jogadores que levaram o Fluminense para a final da Libertadores. Tenho certeza de que eles levaram boas recordações daqui, mas quando entrar em campo o lado profissional irá prevalecer – disse Parreira.

Já o Tricolor paulista inicia a o Brasileirão, mais uma vez, como o time a ser batido. A equipe não passa por uma de suas melhores fases neste começo de ano, mas o tricampeonato consecutivo o credencia como favorito ao heptacampeonato nacional.

Para a partida de estreia, Muricy ainda tem dúvidas se vai poupar ou não. Nas últimas semanas, o treinador realizou uma série de treinamentos secretos, visando a primeira partida das oitavas-de-final da Copa Libertadores, contra o Chivas (MEX), ainda sem local definido. Como nos últimos três anos, o Sampa inicia o Brasileirão dividindo suas atenções com a disputa do torneio pelo qual é obsessivo.

Assim, não será surpresa se Muricy poupar jogadores na partida do Maracanã, ainda mais depois dos últimos dias, em que a bruxa anda solta no Morumbi. Em jogo-treino no meio de semana, o zagueiro André Dias voltou a sentir uma lesão na parte posterior da coxa e vai desfalcar a equipe por pelo menos duas semanas. Jean também deixou o campo com um trauma lombar e é dúvida. Zé Luis, ainda se recuperando de lesão, está fora.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE X SÃO PAULO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 10/05/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Mariano, Luiz Alberto, Edcarlos e João Paulo; Welington Monteiro, Maurício, Marquinho e Thiago Neves; Maicon e Fred. Técnico: Parreira.

SÃO PAULO: Bosco, Wagner Diniz, Renato Silva, Miranda e Jorge Wagner; Jean (Eduardo Costa); Arouca, Hernanes e Dagoberto; Borges e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 10, 2009 Posted by | Fluminense, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalados, Santos e Grêmio estreiam no BR

Peixe e tricolor vêm de boas campanhas em seus compromissos e tentam manter bom futebol no Brasileiro

LANCEPRESS!

O Santos foi bem no Campeonato Paulista e mal na Copa do Brasil, já o Grêmio é destaque na Libertadores, após cair cedo no Gauchão. Apesar da instabilidade na temporada, ambos estão em boa fase e chegam motivados para a estreia no Campeonato Brasileiro, neste domingo, no estádio Olímpico.

O time da Vila teve alguns imprevistos no treino de sexta-feira, mas nada que comprometa a escalação que o técnico Vagner Mancini usou nas últimas partidas.

Fábio Costa, gripado, não treinou, mas está garantido para a partida. Já Roni, que não é titular do Peixe, foi liberado do treino e da partida por conta do falecimento de sua avó. Ainda no ataque, Kléber Pereira chegou a ser substituído por André, mas Mancini deve manter o goleador na frente.

Já no Grêmio, só o técnico é reserva. Marcelo Rospide, que esquenta lugar para Paulo Autuori, garante força máxima na estreia no Brasileiro.

— A experiência no Gauchão nos ensinou que é um erro escalar time reserva em meio a duas competições, a base precisa ser mantida – explicou Rospide.

O Tricolor receberá o Peixe com a mesma formação utilizada quatro dias antes, contra o San Martín, em Lima. O treinador só surpreendeu ao escalar Jonas no lugar de Alex Mineiro, alegando que falta ritmo de jogo ao ex-palmeirense.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO X SANTOS

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 10/05/09, às 18h30
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG/FIFA) e Helberth Costa Andrade (MG)

GRÊMIO: Victor, Leo, Rafael Marques e Réver; Ruy, Adilson, Tcheco, Souza e Fábio Santos; Jonas e Maxi López. Técnico: Marcelo Rospide.

SANTOS: Fábio Costa, Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Triguinho, Germano, Robertu Brum, Madson e Paulo Henrique; Neymar e Kléber Pereira. Técnico: Vagner Mancini.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 10, 2009 Posted by | Grêmio, Santos | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo se refaz do Carioca para estreia no Brasileiro

Ramalhão faz mistério para o jogo com o combalido Alvinegro carioca, em casa, na estreia do Brasileiro

LANCEPRESS!

Após o sexto lugar no Campeonato Paulista, o Santo André buscou reforços para fazer também uma boa campanha no Brasileiro. No entanto, o técnico Sérgio Guedes não garante a estreia deles e tão pouco a tática frente ao Botafogo, às 18h30 de domingo, no Bruno José Daniel.

A base da equipe com o volante Fernando e o meia Marcelinho Carioca será mantida. Dos recém-chegados, o lateral-esquerdo Gustavo Nery e o atacante Nunes podem iniciar a partida. Os meias Rodrigo Fabri, Rodriguinho e Bruno César, que participaram de poucos coletivos, tendem a aguardar.

– Quero ainda por um lateral-direito e um zagueiro – afirmou Sérgio Guedes.

O Ramalhão costuma se moldar em função dos adversários. De um momento para o outro, dada a versatilidade de seus jogadores, atua no 4-4-2, 4-5-1 e até mesmo no 3-5-2. Os esquemas foram testados ao longo da semana e “os novatos” tiveram que ralar.

Do outro lado, um Botafogo que após derrota na decisão do Carioca e a eliminação na Copa do Brasil entra combalido no Campeonato Brasileiro. Dois ou três reforços devem ser contratados para que a equipe brigue pelo título.

– Já analisamos a tabela e vamos destrinchá-la. O início do Brasileiro é importantíssimo. É hora de conquistar o maior número de pontos possível – afirmou o técnico Ney Franco.

Para a estreia na competição nacional, ele não poderá contar com dois de seus principais jogadores: Maicosuel e Reinaldo. Ainda assim, deve escalar um time ofensivo, com Jean Carioca encostando no ataque ao lado de Victor Simões.

FICHA TÉCNICA

SANTO ANDRÉ X BOTAFOGO

Local: Estádio: Bruno José Daniel, Santo André (SP)
Data/Hora: 10/5/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)
Auxiliares: Luciano José Coelho Cruz (PE) e Ubirajara Ferraz Jota (PE)

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Cesinha, Marcel, Gustavo Nery; Fernando, Ricardo Conceição, Élvis (Nunes), Marcelinho Carioca e Júnior Dutra; Pablo Escobar. Técnico: Sérgio Guedes.

BOTAFOGO: Renan, Leandro Guerreiro, Juninho e Emerson; Alessandro, Fahel, Eduardo, Túlio Souza e Thiaguinho; Lucas Silva e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.


Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 10, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , | Deixe um comentário