Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Cruzeiro se impõe em Santiago, derrota o Universidad de Chile e a vaga fica perto

Vitória por 2 a 1, fora de casa, deixa os brasileiros em vantagem na disputa

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Soares ‘voa’ para comemorar o gol celeste

Muito melhor do que a encomenda. Assim foi a estreia do Cruzeiro nas oitavas-de-final da Taça Libertadores. O time confirmou o favoritismo e derrotou o Universidad do Chile por 2 a 1, nesta quinta, no estádio Nacional, em Santiago. Soares e Marquinhos Paraná marcaram para o time brasileiro. Agora, a Raposa pode empatar ou perder por 1 a 0 que se classifica para as quartas-de-final.

Na próxima quinta-feira, o Cruzeiro recebe os chilenos no Mineirão. Hora de a torcida celeste lotar o estádio para dar aquela força ao time. Antes, a equipe estreia no Brasileirão, neste domingo, contra o Flamengo, às 16h, também em Belo Horizonte.

Soares brilha, mas também sofre

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Kléber não marcou, mas teve boa atuação

Thiago Ribeiro ou Wellington Paulista ao lado de Kléber? Nenhuma das alternativas. O técnico Adilson Batista lançou Soares no ataque cruzeirense para começar o jogo contra La U. Uma aposta que deu muito certo.

Aos quatro minutos, Wagner dominou com a perna direita fora da área e emendou com a esquerda. A bola subiu demais. Era o primeiro de uma sequência de bons ataques celestes. Só que um minuto depois, Juan Manuel Olivera, em condição de impedimento, recebeu na área e bateu cruzado. A arbitragem assinalou a irregularidade com certo atraso, mas o time chileno assustou.

Aos sete, quase um golaço. Kléber recebeu na entrada da área, tocou de letra para Soares, mas o Miguel Pinto fez grande defesa na conclusão do atacante. No minuto seguinte, a marcação vulnerável dos chilenos foi condenada. Ramires avançou com velocidade pela esquerda, cruzou na medida para Soares, livre de marcação, tocar na saída do goleiro: 1 a 0. Após o gol, ele machucou o polegar da mão direita.

Aos 12, Olivera mais uma vez recebeu livre, bateu cruzado, e o goleirão Fábio tirou com a ponta dos dedos. Defesaça! Dez minutos mais tarde, Fábio apareceu bem novamente. Primeiro, Contreras foi lançado por Olivera, tentou encobrir o camisa 1 celeste, mas ele conseguiu um leve desvio com a mão direita para a linha de fundo. No lance seguinte, cabeçada fulminante de González, e defesa milagrosa do brasileiro.

Aos 25, deu para sentir o cheiro do segundo gol brasileiro. Wagner cobrou falta, a bola desviou na barreira, e quase traiu Miguel Pinto. Sorte do Universidad que ele conseguiu voltar para fazer a defesa. Com facilidade para trocar passes no ataque, o Cruzeiro chegou bem novamente, aos 36. Jonathan tabelou com Wagner e soltou uma bomba de fora da área. Pena que a bola subiu demais.

Soares teve a chance de fazer mais um, aos 40. O atacante recebeu ótimo passe de Kléber, dividiu com o zagueiro, mas conseguiu chutar de bico antes de ser derrubado na área. A bola passou muito perto. Após o lance, o jogador sentiu uma lesão na perna direita e teve de ser substituído por Thiago Ribeiro.

– Bati de bico na bola, mas meu pé ficou preso na grama e eu senti um estalo. A dor foi insuportável, mas parece que não é nada grave. Espero sair daqui recuperado – disse, em entrevista ao SporTV.

Aumenta a vantagem, Raposa!

O time de Adilson Batista voltou para o segundo tempo com seriedade e disposto a aumentar o placar. Aos seis, Marquinhos Paraná recebeu de Thiago Ribeiro, dominou e bateu com estilo para fazer 2 a 0. Bonito gol do homem de confiança do técnico cruzeirense.

Aos dez, La U tentou responder em chute de longa distância. Após troca de passes na entrada da área brasileira, Cuevas bateu forte, e a bola passou perto do gol de Fábio. Com o jogo sob controle, o Cruzeiro passou a administrar a partida, e o técnico Adilson Batista promoveu a reestreia de Athirson com a camisa do clube, aos 23, quatro anos depois da primeira passagem dele pela Toca da Raposa.

Sete minutos mais tarde, os chilenos quase diminuíram. Após boa trama, Emilio Hernández chutou de perna esquerda, e a bola assustou a defesa do Cruzeiro. Aos 34, uma bonita tabela entre Athirson e Kléber dentro da área adversária, e o terceiro gol não saiu por pouco.

Aos 40, os chilenos ganharam fôlego. Villalobos foi lançado dentro da área, girou bonito e acertou o ângulo de Fábio. Um gol que mantém La U na briga pela vaga. A sorte dos brasileiros foi que logo na sequência Olarra deu um chute no rosto de Ramires, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Fim de papo no estádio Nacional, e o Cruzeiro está perto das quartas.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

UNIVERSIDAD DE CHILE 1 x 2 CRUZEIRO
Miguel Pinto; Osvaldo González, Rafael Olarra e José Rojas; Marcelo Díaz (Pardo), Manuel Iturra, Felipe Seymour, Walter Montillo (Nelson Cuevas) e José Contreras; Emilio Hernández e Juan Manuel Olivera (Villalobos). Fábio; Jonathan (Jancarlos), Leonardo Silva, Léo Fortunato e Gerson Magrão; Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner (Athirson); Kléber e Soares (Thiago Ribeiro).
Técnico: Sergio Markarián. Técnico: Adilson Batista.
Gols: Soares, aos oito minutos do primeiro tempo; Marquinhos Paraná, aos seis, Villalobos, aos 40 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Rafael Olarra, Manuel Iturra (Universidad de Chile); Kléber (Cruzeiro). Cartões vermelhos: Olarra (Universidad de Chile).
Estádio: Estádio Nacional, Santiago (Chile). Data: 07/05/2009. Árbitro: Jorge Larrionda (URU). Auxiliares: Pastorino (URU) e Wálter Rial (URU).

maio 8, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

No sufoco, Flu avança na Copa do Brasil

Thiago Neves marca em jogo 100 e time fica no 1 a 1 com Goiás

Thiago Neves comemora o gol em sua centésima partida pelo Flu

Thiago Neves comemora o gol em sua centésima partida pelo Flu (Crédito: Júlio César Guimarães)

O Fluminense foi superior, Thiago Neves marcou em sua centésima partida com a camisa tricolor e fez um de seus melhores jogos desde o retorno, mas mesmo assim não faltou sufoco para o Tricolor se classificar na Copa do Brasil. Com o 1 a 1 contra o Goiás, a equipe das Laranjeiras garantiu a vaga no quesito “gols fora” e agora enfrenta o Corinthians de Ronaldo nas quartas-de-final.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com o Fluminense tomando as rédeas da partida e fazendo valer o fator casa. Thiago Neves chamava a responsabilidade e Tartá mostrava vontade. Desde o início, ficou evidente que a proposta de jogo do Goiás era defensiva.

Com muito mais posse de bola, o Tricolor começou a incomodar o Esmeraldino. Num dos avanços, Tartá cruzou pela esquerda e Fred quase marcou. A bola desviou na zaga e passou raspando à trave. Um pouco depois, Thiago Neves cobrou falta com perfeição e Harlei fez bela defesa.

Porém, quando parecia que o gol era questão de tempo para Flu, o time parou e o Goiás começou a aproveitar os contra-ataques. Num deles, Zé Carlos (ex-Botafogo) quase marcou. Fernando Henrique fez outra bela defesa, com o pé direito. No fim, Thiago Neves quase fez um golaço de cobertura. A bola bateu no travessão, mas o placar do primeiro tempo acabou em 0 a 0 mesmo.

SEGUNDO TEMPO

O Fluminense começou o segundo tempo imprimindo o mesmo forte ritmo da etapa inicial. Dessa vez, porém, foi mais efetivo, pois antes dos dez minutos a equipe abriu o placar. Marquinho fez cruzamento pela esquerda e Thiago Neves só escorou para o fundo da rede, marcando o gol justamente na sua centésima partida com a camisa tricolor.

Apesar da grande vantagem (o Goiás teria que virar o placar), o Tricolor continuava atacando e explorava os espaços da equipe goiana. Em diversos contra-ataques o Fluminense teve chance de liquidar a fatura, mas não aproveitava e o castigo veio a cavalo. Jael entrou livre na área e chutou na saída de Fernando Henrique, que nada pôde fazer.

Com o 1 a 1, o papel se inverteu. O Goiás passou a pressionar e sufocar o Fluminense. Acuado, o time das Laranjeiras se preocupava apenas em se defender. Entretanto, num contra-ataque, Thiago Neves, o melhor em campo, quase marcou em jogada individual. No lance seguinte, Gomes recuou bola para Harlei mas o árbitro não assinalou a infração. O mesmo Gomes, posteriormente, se desentendeu com Fred e acabou sendo expulso, decretando, assim, a eliminação da equipe Esmeraldina, que nada fez depois.

FLUMINENSE 1 X 1 GOIÁS

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 07/05/2009 – 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Renda/público: R$ 215.921,00 / 13.893 pagantes e 15.351 presentes
Cartões amarelos: Luiz Alberto (FLU); Ramalho, Leandro Euzébio, Gomes, Felipe Menezes (GOI)
Cartões vermelhos: Goiás, 43’/2ºT (GOI).
Gols: Thiago Neves, 7’/2ºT (1-0); Jael, 31’/2ºT (1-1)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Mariano, Luiz Alberto, Edcarlos e João Paulo; Wellington Monteiro, Maurício (Leandro Bomfim, 25’/2ºT), Marquinho e Tartá (Fabinho, 20’/2ºT); Thiago Neves e Fred. Técnico: Parreira.

GOIÁS: Harlei, Leandro Euzébio, Gomes e Ernando (Walmir Lucas, intervalo); Fábio Bahia, Everton (Jael, 12’/2ºT), Ramalho, Júlio César e Zé Carlos (Felipe Menezes, 26’/2ºT); Iarley e Felipe. Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 8, 2009 Posted by | Fluminense, Goiás | , , , , , , , , | Deixe um comentário