Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Adriano: ‘Vestir essa camisa me dá de volta a alegria de jogar futebol

‘Imperador é apresentado em grande festa na sede do Flamengo, na

Gávea

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Adriano beija a camisa do Flamengo

Quase oito anos depois de sua última exibição com a camisa rubro-negra, no dia 28 de julho de 2001, na vitória sobre o San Lorenzo por 2 a 1, em Buenos Aires, pela Copa Mercosul, Adriano está de volta ao Flamengo. Com uma recepção de gala, o Imperador concedeu entrevista coletiva no salão principal do Conselho Deliberativo, na Gávea, e abriu seu coração. Muito sorridente, ele falou sobre o sonho de voltar a seleção, sua amizade com Ronaldo, e afirmou que a decepção com o futebol faz parte do passado.

– Vestir essa camisa me dá de volta a alegria de jogar futebol. Nunca pensei em parar. Quis apenas dar um tempo para relaxar e estar ao lado de minha família, dos meus amigos, que são as pessoas que verdadeiramente gostam de mim  – afirmou Adriano.

O Imperador contou que seu problema ultimamente não era com o Internazionale de Milão, mas sim com a Itália, onde não se sentia bem.

– Sempre gostei de rir, de brincar, de me divertir. Isso não estava acontecendo na Itália. E logo que voltei ao Brasil, não demorei muito para voltar a ser feliz.

Adriano disse que sua ideia é estrear pelo Flamengo no fim de maio ou começo de junho. O vice-presidente de futebol, Kleber Leite, já até antecipou que poderá ser o adversário.

– Nossos planos são para que a estreia seja no dia 30, contra o Atlético-PR, no Maracanã.

Confira abaixo outros trechos da entrevista de Adriano:

A volta para casa

– Eu voltei para a minha casa, onde eu fui criado. Voltei ao Brasil para tentar reconquistar minha felicidade. Sempre quis retornar ao Flamengo, e nada melhor do que estar do lado de quem a gente gosta. Eu sabia que estar aqui iria me fazer muito bem.

O poder de sua avó

– Minha avó é uma das responsáveis por eu estar aqui hoje. Ela e minha família. Quando entrei no clube hoje, me senti como se tivesse sete anos de novo, que foi a idade que comecei aqui.

maio 7, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flamengo apresenta atacante Adriano

Jogador rubro-negro ainda não tem previsão para estrear

LANCEPRESS!

Com uma grande festa na tarde desta quinta-feira, o Flamengo apresentou o atacante Adriano, na Gávea. O atacante explicou os motivos da sua escolha pelo clube e o que pretende fazer a partir de agora.

– Eu voltei para a minha casa, onde fui criado. Voltei para o Brasil para buscar a minha felicidade e o retorno ao Flamengo me traz isso. Quero ficar perto dos meus amigos e assim vou render mais – disse Adriano.

O atacante, que deixou a Internazionale (ITA) dizendo que nãoe stava feliz, acertou seu retorno principalmente por poder voltar a jogar no Flamengo.

– Não disse que ia parar de jogar futebol. Estava mal e reconquistei a felicidade muito rapidamente, com ajuda da família e dos amigos. Até o presidente da Internazionale (ITA) ficou contente com a minha felicidade – afirmou o jogador, que aproveitou para explicar a sua saída do clube italiano.

– Não fiz nada de errado. Estava triste na Itália e o clube entendeu isso. Não quis prejudicar ninguém e só pensei no melhor para a minha carreira – contou.

Sobre a sua estreia, Adriano foi cauteloso e não quis definir uma data para entrar em campo.

– Vou me reunir com o doutor Runco para avaliar a minha condição física. Acho que não vou ter problemas, mas não tenho previsão para estrear – avisou Adriano.

Já o vice de futebol Kleber Leite foi mais otimista e deu uma possível data para a estreia:

– Acho que ele poderá estrear dia 30 de maio, contra o Atlético-PR, no Maracanã.

maio 7, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , | Deixe um comentário

CAMISA ADRIANO IMPERADOR DO RIO

CAMISA ADRIANO IMPERADOR DO RIO

COMPRE AGORA A SUA CAMISA!!!!!

CLIQUE NA CAMISA!!!!

maio 7, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ronaldo brilha e Timão supera o Atlético

Furacão arma boa defesa, mas Fenômeno fura duas vezes e leva Corinthians para as quartas

Com os dois gols marcados nesta quarta, Ronaldo chegou a dez e é o artilheiro do Timão (Foto: Ari Ferreira)

Com os dois gols marcados nesta quarta, Ronaldo chegou a dez e é o artilheiro do Timão (Foto: Ari Ferreira)

O Corinthians encontrou um paredão pela frente, mas com atuação de gala de Ronaldo, passou pelo Atlético-PR por 2 a 0 e se classificou para as quartas-de-final da Copa do Brasil. Com dois gols fenomenais, o Timão espera o vencedor de Goiás e Fluminense.

O panorama do primeiro tempo já era previsível desde o fim do confronto de Curitiba: o Corinthians no ataque e o Atlético-PR na defesa, apostando na velocidade de Wallyson e Marcinho.

O time da casa, empurrado pela torcida, esbarrou na fortíssima marcação do adversário, que fez Ronaldo aparecer pouco no primeiro tempo. Mas quando apareceu, levou perigo em uma finalização e deixou os companheiros em boas condições de gol.

Elias seria uma boa opção para furar o bloqueio do Furacão. Sem ele, Dentinho e Jorge Henrique abriram para jogar com os laterais, mas foram bem marcados. Quando se aventurou na frente, o Atlético tentava aproveitar as falhas do Corinthians e, em uma de Alessandro, Wallyson recebeu bem e acertou a trave.

O Corinthians voltou tentando entrar na defesa pelos lados, por cima, com os meias, mas precisava ser fenomenal. Ao seu estilo, Ronaldo girou sobre o marcador, conseguiu um pouco de espaço e chutou no canto de Galatto para abrir o placar.

O gol acabou com a retranca atleticana, que precisou se abrir para tentar o empate. O novo estilo de jogo favoreceu o Corinthians. E Ronaldo, de novo, apareceu. O Fenômeno foi derrubado por dois marcadores dentro da área. Ele bateu e marcou seu segundo gol e chegou a dez na temporada, se igualando a Chicão na artilharia da equipe em 2009.

O Furacão ainda tentou atacar. Geninho colocou Jorge Preá e Júlio César em campo, mas não conseguiu assustar a classificação corintiana.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 0 ATLÉTICO-PR

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 6/5/2009, às 21h50
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Paulo Ricardo Silva Conceição (RS) e José Antonio Chaves Franco Filho (RS)
Renda/público: R$ 1.049.854,00/ 32.252 pagantes
Gols: Ronaldo, 10’/2ºT (1-0), Ronaldo, 23’/2ºT (2-0)
Cartões amarelos: Diego, Jorge Henrique e Cristian (Corinthians); Gustavo, Rodolpho, Antônio Carlos e Raul (Atlético-PR)
Cartões vermelhos: não houve

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, Diego e André Santos (Wellington Saci, 28’/2ºT); Cristian, Boquita e Douglas (Fabinho, 33’/2ºT); Jorge Henrique, Dentinho (Morais, 17’/2ºT) e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes.

ATLÉTICO-PR: Galatto, Gustavo (Renan, 21’/2ºT), Rhodolfo e Antônio Carlos; Raul, Jairo (Júlio César, 26’/2ºT), Chico, Marcinho e Marcio Azevedo; Wallyson (Jorge Preá, 33’/2ºT) e Rafael Moura. Técnico Geninho.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 7, 2009 Posted by | Atlético-PR, Corinthians | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

CAMISA CORINTHIANS CAMPEÃO PAULISTA 2009 INVICTO

CAMISA CORINTHIANS CAMPEÃO PAULISTA 2009 INVICTO

CLIQUE NA CAMISA E COMPRE A SUA AGORA!!!!

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 7, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , | 3 Comentários

Grêmio faz 3 a 1 no San Martin lá no Peru

Argentino Maxi López marca duas vezes na fácil vitória tricolor

Vaga está nas mãos do Grêmio

Vaga está nas mãos do Grêmio (Crédito: Reuters)

LANCEPRESS!

Com a facilidade prevista, o Grêmio derrotou o Universidad San Martín por 3 a 1, na noite desta quarta-feira em Lima, Peru, e praticamente garantiu sua passagem às quartas-de-finais da Copa Libertadores da América. Maxi López, duas vezes, e Souza marcaram os gols do Tricolor.

No jogo da volta, quarta-feira próxima, no Olímpico, a classificação estará garantida até com uma eventual derrota por diferença de um gol, e até por 2 a 0 – algo impensável para quem viu a partida na capital peruana.

Era o jogo do contraste – o encontro do melhor primeiro lugar contra o pior segundo colocado na fase de grupos. O Grêmio tratou de confirmar isso na prática tão logo o jogo começou.

E chegou ao primeiro gol aos 9 com Souza, seu melhor jogador. O meia evitou o carrinho de um zagueiro com um toquezinho e, de fora da área, acertou um lindo chute de pé esquerdo.

O melhor caminho era pela direita. Ruy se desprendia com facilidade, fazia boas tabelas com Tcheco e chegava à linha de fundo com facilidade. Viradas de jogo também encontravam o ala livre. Mas ele pecava nos cruzamentos.

As melhores chances, resultado de boas jogadas de Souza e Tcheco, foram aparecendo ao natural. Tcheco exigiu grande defesa de Butron; Souza, em cobrança de falta e Réver em cabeceio também levaram perigo.

A facilidade era tanta que o Grêmio relaxou, achando que golearia ao natural. Um perigo, diante do bom toque de bola peruano e da habilidade dos atacantes Cejas e Arzuava. E o castigo veio. Aos 34, o Arzuaga recebeu em profundidade pela direita, cortou Réver e chutou cruzado, de pé esquerdo: 1 a 1.

O desafogo, porém, chegou logo na abertura do segundo tempo. Aos 30 segundos, Souza deslocou-se para a esquerda e cruzou na cabeça de Maxi López, especialista no assunto, e o argentino colocou no canto esquerdo: 2 a 1.

Esse gol criou as condições para o tipo de jogo que o Grêmio queria: bloqueio forte atrás e saídas em contragolpes rápidos pelos lados. Aos 15, depois de perder outras chances, o terceiro gol: Jonas desbordou pela direita e cruzou para a pequena área, onde Maxi López cabeceou com estilo no ângulo esquerdo: 3 a 1.

Dentro da mesma estratégia, o Tricolor chegou à grande área várias outras vezes, mas deixou de ampliar o placar por querer enfeitar as jogadas. Por fim, ficou satisfeito: trocou Maxi López pelo apático Herrera e, depois, o atacante Jonas pelo volante Túlio.

FICHA TÉCNICA

UNIVERSIDAD SAN MARTÍN 1 X 3 GRÊMIO

Local: Estádio Alejandro Villanueva (Lima, PER)
Data – hora: 06/05/ 2009 – 21,50h (horário de Brasília)
Árbitro: Carlos Vera (ECU)
Auxiliares: Juan Cedeño (ECU) e Carlos Herrera (ECU)
Renda e público: não divulgados
Cartão amarelo: Fábio Santos, Souza (GRE), Arzuaga (SM)
Gols: Souza, 9’/1ºT (0-1), Arzuaga, 34’/1ºT (1-1); Maxi López , 1’/2ºT (1-2), Maxi López, 16’/2ºT (1-3).

SAN MARTÍN: Butrón; Díaz (Carrillo 21/2T), Ramos, Guizasola (Huaman 3/2T) e Salas; Fernandez, Hinostroza, Ballón e García; Cejas (Silva 15/2T) e Arzuaga. Técnico: Victor Rivera

GRÊMIO: Victor; Léo, Rafael Marques e Réver; Ruy, Adilson, Tcheco (Douglas Costa 46/2T), Souza e Fábio Santos; Jonas (Túlio 33/2T) e Maxi López (Herrera 25/2T). Técnico: Marcelo Rospide

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 7, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Flamengo goleia Fortaleza e agora pega o Inter

Rubro-Negro vence por 3 a 0 no Castelão e avança às quartas-de-final da Copa do Brasil

Emerson tenta se livrar da marcação

O Flamengo visitou o Fortaleza na noite desta quarta-feira, no Estádio Castelão, no jogo de volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil e não deu chances ao adversário ao golear por 3 a 0, com todos os gols na etapa complementar. No primeiro confronto, em Volta Redonda, os clubes haviam empatado por 0 a 0.

Com a classificação, o Flamengo vai enfrentar o Internacional nas quartas-de-final da competição. O Colorado despachou o Náutico sem maiores dificuldades nos dois jogos.

Apesar do campo pesado e irregular, a partida começou a todo vapor e com oportunidades de ambos os lados. A melhor delas foi do time local. Marcelo Nicácio fez excelente jogada pela direita e cruzou para o gordinho Luís Carlos cabecear. Bruno fez linda defesa.

O Flamengo respondeu com uma jogada de Everton pela esquerda que a zaga cearense aliviou. No rebote, Kleberson soltou a bomba e assustou o goleiro Douglas.

O Fortaleza foi melhor na primeira metade do jogo e levou bem mais perigo do que o adversário. Com dificuldade de penetrar na defesa rubro-negra, o Tricolor cearense arriscou muitos chutes de fora, principalmente com o canhoto Euzébio.

De tanto pressionar, o Fortaleza achou o gol, mas teve o lance corretamente anulado. Luís Carlos cabeceou e a bola sobrou para Marcelo Nicácio, que impedido e com o goleiro Bruno caído, empurrou para o gol.

Com um ataque inoperante, o Flamengo pouco assustou até o apito do juiz sinalizando o intervalo.

Sem alterações, o Flamengo voltou para o segundo tempo com outra postura ofensiva. Antes do primeiro minuto, Kleberson deu uma bela cabeçada à queima-roupa e Douglas operou um milagre.

No minuto seguinte, Juan fez linda tabela com Emerson – que devolveu de calcanhar – e tocou para Kleberson, que já invadiu a área fuzilando o goleiro para abrir o placar.

Apesar da desvantagem, o Fortaleza seguiu ameaçando e obrigou Bruno a duas importantes defesas em cabeçadas de Marcelo Nicácio. Euzébio também levou perigo em mais um tiro de longe.

Com o resultado nas mãos, o Flamengo passou a jogar com inteligência e só se lançou ao ataque na boa. Numa dessas investidas, Welinton deu uma bela cabeçada e Douglas fez mais uma brilhante defesa, se transformando no grande destaque da partida.

O jogo ganhou em desequilíbrio quando Júlio deu uma entrada violenta em Juan e foi expulso diretamente, em sua primeira falta no confronto.

Pouco depois, o mesmo Juan invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Bismark. O árbitro assinalou o pênalti. O próprio lateral-esquerdo foi para a cobrança e converteu com categoria.

Mais alguns minutos e a vitória rubro-negra tornou-se goleada. Ibson cobrou escanteio da esquerda, Douglas saiu mal e Emerson completou de cabeça, com facilidade. Foi o último lance do atacante, que deu lugar a Obina.

Com a classificação nas mãos, Cuca aproveitou para dar um descanso a a Willians e pôs Toró em campo para dar ritmo ao volante que não vem atuando.

O Rubro-Negro ainda teve chances de ampliar a diferença, mas faltou capricho nas conclusões de Obina, Zé Roberto & Cia. Nada que atrapalhass a brilhante vitória no confronto de tricampeões estaduais.

FICHA TÉCNICA:
FORTALEZA 0 X 3 FLAMENGO

Local: Castelão, Fortaleza (CE)
Data/Hora: 6/5/2009 – 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)
Assistentes: Gilson Bento Coutinho (PR) e José Carlos Dias Passos (PR)

Público/Renda: 46.358 pagantes / R$ 918.400,00

Cartões Amarelos: Everton (FLA)
Cartões Vermelhos: Júlio, 15’/2ºT (FOR)

GOL: Kleberson, 1’/2ºT (0-1); Juan, 23’/2ºT (0-2), Emerson, 27’/2ºT (0-3).

FORTALEZA: Douglas; Maisena (Vanderlei, 11’/2ºT), Gilmak, Edson e Guto; Coutinho, Euzébio, Bismark (Álvaro, 33’/2ºT) e Júlio; Marcelo Nicácio (Sidnei, 39’/2ºT) e Luís Carlos. Técnico: Mirandinha.

FLAMENGO: Bruno, Aírton, Welinton, e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians (Toró, 34’/2ºT), Kleberson, Ibson e Juan; Everton (Zé Roberto, 25’/2ºT) e Emerson (Obina, 29’/2ºT). Técnico: Cuca.

maio 7, 2009 Posted by | Flamengo, Fortaleza | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter domina o Náutico e avança com facilidade para as quartas-de-final

Colorado vence o Timbu por 2 a 0, no Beira-Rio, confirma favoritismo e vai pegar o Flamengo nas quartas-de-final

Ampliar Foto Agência/VIPCOMM Agência/VIPCOMM

D’Ale faz festa no segundo gol colorado

E a rotina de vitórias do Internacional continua sem tropeços. Nesta quarta-feira, o Colorado derrotou o Náutico por 2 a 0, sem fazer força, e conquistou a vaga nas quartas-de-final da Copa do Brasil. Como venceu por 3 a 0 no Recife, se classificou com folgas para a próxima fase.

Nos últimos cinco jogos, foram 22 gols, e um domínio absoluto sobre os rivais. O adversário colorado será o Flamengo, na próxima quarta-feira. O Rubro-Negro deixou o Fortaleza para trás. O mando de campo das duas partidas será definido por sorteio pela CBF.

Antes, porém, Inter e Náutico estreiam no Brasileirão. No domingo, a equipe do técnico Tite visita o Corinthians, às 16h, no Pacaembu. O Alvirrubro vai enfrentar o Goiás, fora de casa, às 18h30m.

Bola rolando é bola na rede


Dois minutos. Foi o tempo necessário para o Internacional abrir o placar contra o Náutico, no Beira-Rio. Taison aproveitou a falha do sistema defensivo alvirrubro, roubou a bola quase no meio-campo, encarou a defesa e abriu o placar no Gigante. O gol levou o garoto para o topo da artilharia da Copa do Brasil, com cinco gols, ao lado de Kemps, do Criciúma, e Gilmar, do Timbu.

O bom toque de bola dos colorados deixava o Náutico completamente perdido. E não demorou muito para sair o segundo gol. D’Alessandro, em grande fase, cobrou falta com perfeição e fez o segundo: 2 a 0, e a vaga mais do que garantida.

A primeira vez que o Alvirrubro conseguiu passar da linha do meio-campo foi aos 11. No entanto, Jhonny foi barrado por Álvaro e não conseguiu avançar. Aos 21, Anderson Lessa chegou com perigo. O jogador tentou bater dentro da área, mas acabou desarmado.

Naquele momento, a vantagem colorada era de cinco gols na soma dos dois jogos. Na partida de ida, o Inter venceu por 3 a 0, nos Aflitos. A notícia ruim para o Colorado na etapa inicial foi uma lesão de Taison. O jogador deixou o campo com uma lesão na região lombar e não voltou para o segundo tempo.

Hora de administrar


Com a vaga na mão, o time do técnico Tite voltou dos vestiários para administrar o jogo. Alecsandro assumiu o lugar de Taison, que saiu com muitas dores. Em campo, poucas chances de gol. Sem forças, o Náutico não conseguia reagir.

Aos oito, D’Alessandro levantou para a área, Alecsandro dominou no peito, tentou uma bicicleta, mas Eduardo defendeu no centro do gol. Aos 20, boa chance para o Náutico. Gilmar recebeu na entrada da área, chutou forte, e a bola tirou tinta da trave de Lauro. Quatro minutos mais tarde, Nilmar serviu Índio na área, o zagueiro tentou se livrar de Eduardo, mas acabou desarmado.

Mas o duelo já estava decidido quando o primeiro jogo terminou nos Aflitos. O Inter, campeão gaúcho, vai encarar o Flamengo, campeão carioca. Vai pegar fogo!

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

INTERNACIONAL 2 x 0 NÁUTICO
Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Glaydson, Magrão (Rosinei), Guiñazu (Andrezinho) e D’Alessandro; Taison (Alecsandro) e Nilmar. Eduardo, Gladstone, Negretti e Vágner; Sidny, Galiardo (Juliano), Johnny, González (Dinda) e Alex (Wellington); Gilmar e Anderson Lessa.
Técnico: Tite. Técnico: W. Lemos.
Gols: Taison, aos dois, e D’Alessandro, aos oito minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Nilmar (Internacional); Negretti e Alex (Náutico).
Estádio: Beira-Rio. Data: 06/05/2009. Árbitro: Arilson Bisbo da Anunciação (BA). Auxiliares: Adson Marcio Lopes Leal (BA) e José Carlos Oliveira dos Santos (BA).

maio 7, 2009 Posted by | Internacional, Náutico | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Galo está eliminado da Copa do Brasil

Equipe baiana perde por 3 a 0, mesmo placar do jogo de ida, em Salvador, mas mostra competência nas penalidades e encara o Vasco nas quartas

Mesmo perdendo por 3 a 0 para o Atlético-MG, no Mineirão, o Vitória se garantiu nas quartas-de-final da Copa do Brasil onde enfrentará o Vasco, que eliminou o Icasa. No jogo de ida, em Salvador, a equipe baiana venceu por 3 a 0, e a decisão foi para as penalidades. No tempo normal, Renan, Welton Felipe e Alessandro marcaram para o Galo. No entanto, Neto Baiano, Bida, Carlos Alberto, Luciano Almeida e Washigton mostraram competência para o Leão da Barra nos pênaltis. Na última cobrança, Leandro Almeida desperdiçou para o Galo, que estreou o técnico Celso Roth no comando.

Renan marca e dá esperanças à torcida atleticana

Precisando vencer por três gols de diferença para avançar às quartas-de-final da Copa do Brasil, o Atlético-MG apertou a saída de bola do Vitória desde os primeiros minutos. Porém, o primeiro chute a gol só saiu aos 11 minutos, e a favor da equipe baiana. Jackson finalizou sobre o gol de Juninho, depois de jogada de Apodi.

Como era previsto, os laterais Thiago Feltri, do Galo, e Apodi, do Leão da Barra, travavam um duelo particular. Aos 21, o Vitória voltou a ameaçar a meta de Juninho. Ramon bateu falta, próxima à entrada da área, e a bola saiu rente à trave. Em seguida, Thiago Feltri levantou, mas Diego Tardelli, impedido, cabeceou sobre o gol de Viafara.

A arma do Atlético era pelo alto, e funcionou. Aos 25, Marcos Rocha apareceu pela direita e cruzou. Em posição irregular,Diego Tardelli dividiu com Viafara, que saiu mal para cortar. A bola ainda bateu na trave e, no rebote, Renan empurrou, inaugurando o placar. Desde então, o Galo entrou de vez no jogo.

Diego Tardelli aproveitou mais um chuveirinho e escorou. Na sequência, Fabiano evitou a saída, pela linha de fundo, e acertou a trave. No rebote, a zaga rubro-negra conseguiu afastar. O Vitória só voltou a ameaçar aos 37. Luciano Almeida desceu pela esquerda, se livrou da marcação e cruzou rasteiro. Ramon desviou, e a zaga mineira tirou em cima da hora.

Juninho pega pênalti, e Galo leva a decisão da vaga para os pênaltis

As duas equipes voltaram sem alterações para a etapa complementar. E assim como nos primeiros 45 minutos, o Atlético se mandou para o ataque. Aos três, Éder Luís subiu mais que a zaga e cabeceou firme. Viafara fez uma defesa espetacular, salvando o Vitória. Vendo que sua equipe encurralada, o técnico Paulo César Carpegiani tirou Ramon e pôs Adriano, para tentar dar mais velocidade ao meio-campo rubro-negro.

Aos 13, o artilheiro Neto Baiano apareceu pela primeira vez. Adriano esticou para o atacante, que bateu cruzado. Juninho segurou. Em seguida, Apodi saiu para a entrada de Bosco. Aos 15, Adriano novamente apareceu no jogo e sofreu pênalti de Rafael Miranda. Neto Baiano cobrou, com paradinha, e Juninho defendeu, levantando a torcida atleticana na arquibancada do Mineirão. Então, o técnico Celso Roth tirou Fabiano e colocou Tchô, deixando o Atlético mais ofensivo.

Aos 19, Thiago Feltri cobrou falta para a área. O zagueirão Welton Felipe apareceu pelo meio da defesa e bateu, no canto de Viafara, anotando o segundo gol do Galo. Só faltava mais um para levar a decisão da vaga para as quartas-de-final para os pênaltis. Alessandro e Élder Granja entraram nas vagas de Rafael Miranda e Marcos Rocha respectivamente, e o Atlético foi para o tudo ou nada. Aos 28, Diego Tardelli finalizou na pequena área, e Viafara segurou, no susto.

Alessandro arriscou de muito longe, aos 32, e Viafara espalmou. A pressão mineira era constante. Aos 35, o veterano Jackson, com dores no ombro, saiu para a entrada do atacante Washington, no Vitória, que se segurava lá atrás e tentava sair nos contra-ataques. Washington, aos 38, pegou de virada, na área, e Juninho defendeu em dois tempos. em seguida, Uelliton foi expulso, deixando o Leão com um homem a menos.

Aos 40, Élder Granja recuperou e deixou com Tchô. O meio-campo cruzou para a área, e Alessandro escorou de cabeça. A bola ainda chorou antes de entrar. Com 3 a 0, o Atléticolevava a decisão da vaga para as quartas-de-final da Copa do Brasil para a disputa de pênaltis. Aos gritos de “mais um”, o Atlético correu atrás do quarto gol até o terceiro minuto de acréscimo – deu tempo de Diego Tardelli perder cara a cara com Viafara, e Welton Felipe ser expulso – , mas a decisão ficou para as penalidades.

Nos pênaltis, Vitória mostra competência e garante a vaga

O Vitória inaugurou as cobranças. Neto Baiano, que no segundo tempo havia perdido uma cobrança, desta vez deixou a firula de lado e soltou a bomba, sem chance para Juninho. Em seguida, Diego Tardelli conferiu para o Atlético. Bida, com paradinha e vaias da torcida, deixou novamente a equipe baiana na frente.

Alessandro foi o segundo a bater para o Galo e fez. Na sequência, Carlos Alberto bateu no alto, sem chance para Juninho. Élder Granja, que entrou no segundo tempo, bateu com categoria para o Atlético. Luciano Almeida, com violência, marcou para o Vitória. Tchô converteu para o Atlético, e Washington para o Vitória. No entanto, Leandro Almeida perdeu a quinta cobrança, e o Atlético acabou eliminado.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

ATLÉTICO-MG 3 (4) x (5)0 VITÓRIA
Juninho; Marcos Rocha (Élder Granja), Leandro Almeida, Welton Felipe e Thiago Feltri; Renan, Rafael Miranda (Alessandro), Márcio Araújo e Fabiano (Tchô); Éder Luis e Diego Tardelli. Viafara; Apodi, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Apodi (Bosco), Uelliton, Bida, Carlos Alberto, Ramon (Adriano) e Jackson (Washington); Neto Baiano.
Técnico: Celso Roth. Técnico: Paulo César Carpegiani.
Gols: Renan, aos 25 minutos do primeiro tempo; Welton Felipe, aos 19 do segundo tempo, e Alessandro, aos 40.
Pênaltis: Diego Tardelli, Alessandro, Élder Granja (Atlético-MG); Neto Baiano, Bida, Carlos Alberto, Luciano Almeida e Washington (Vitória)
Cartões amarelos: Leandro Almeida, Rafael Miranda, Thiago Feltri, Welton Felipe (Atlético-MG); Bida, Uelliton, Wallace, Ramon (Vitória). Cartões vermelhos: Uelliton (Vitória); Welton Felipe (Atlético-MG).
Estádio: Mineirão. Data: 06/05/2009. Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS). Auxiliares: Marcelo Bertanha (RS) e Alexandre Antonio (RS).

maio 7, 2009 Posted by | Atlético-MG, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário