Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Para Hernanes, vitórias no Paulistão aumentam a confiança na Libertadores

Líder em seu grupo, o Tricolor viaja terça-feira para o Uruguai, onde irá enfrentar o Defensor na quarta

Gaspar Nóbrega/VIPCOMM Gaspar Nóbrega/VIPCOMM

Hernanes volta as atenções para a Libertadores

Líder do grupo 4 da Libertadores da América, o São Paulo volta a pensar no torneio internacional nesta semana. Embalado pela vitória de domingo, 2 a 1 sobre o Marília, o Tricolor viaja na terça para o Uruguai, onde enfrentará o Defensor na quarta.

– Essas vitórias (na quinta, o time já tinha ganhado do Mirassol por 5 a 0, também no Morumbi) dão mais moral e confiança para mudar o foco para a Libertadores – afirmou o meia Hernanes.

Com os dois últimos resultados positivos no Paulistão, o São Paulo se firmou na terceira posição, colou no vice-líder Corinthians e vai caminhando para a classificação às semifinais.

– Não estamos administrando vantagem nenhuma. Queremos ganhar sempre e é bom estar entre os melhores.

O Tricolor segue confiante para o Uruguai, mas longe de esperar moleza.

– Não existe tranquilidade em jogo de Libertadores, ainda mais contra times uruguaios.

março 16, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro encara o lanterna do Grupo 5

Raposa quer ratificar a primeira colocação do grupo diante do Sucre

LANCEPRESS!

O Cruzeiro encara o Universitário Sucre da Bolívia, nesta quarta-feira, às 21h45, no Mineirão, buscando manter a liderança do Grupo 5 da Taça Libertadores.

A maior dúvida de Adilson é o volante Ramires. O jogador, que não participou do clássico contra o América-MG no Estadual, ainda sente dores na coxa esquerda. No entanto Ramires participou do último treinamento e foi relacionado para o jogo.

Outra dúvida está na lateral esquerda. Com a contusão de Fernandinho, que ficará cerca de oito meses fora de combate, Sorín deverá fazer sua estreia na Libertadores.

Uma baixa certa é Kléber. O gladiador foi expulso contra o próprio Sucre, na Bolívia, e irá cumprir suspensão. Thiago Ribeiro, recuperado de uma contratura muscular na coxa esquerda, está de volta a equipe.

Último colocado no grupo, com apenas um ponto, o Universitário Sucre, da Bolívia, aposta tudo na partida contra o Cruzeiro, uma vez que estará em jogo sua continuidade na Libertadores. Uma derrota para a Raposa eliminará a equipe boliviana da competição, enquanto que um triunfo em Belo Horizonte injetará ânimo novo na equipe do técnico Eduardo Villegas.

Para tentar vencer o Cruzeiro e se manter vivo na competição, Villegas terá apenas um problema para escalar o Universitário: o desfalque do lateral Pedro Zebalda. O substituto deverá ser Morales.

O clube de Sucre vem de um empate em 2 a 2 com o Jorge Wiltermann, fora de casa, pelo Torneio Apertura da Bolivia.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X UNIVERSITÁRIO SUCRE-BOL

LOCAL: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
DATA/HORA: 18/03/2009, às 21h45min
ÁRBITRO: Frederico Beligoy (ARG)
AUXILIARES: Norberto Moyano (ARG) e Julio Ayala (ARG)
CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Leonardo Silva, Léo Fortunato e Sorín; Marquinhos Paraná, Fabrício, Ramires (Henrique) e Wagner; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista

UNIVERSITARIO SUCRE: Lampe, Morales, Rivero, Vanderlei dos Santos e Bejarano; Ribera, Lima, Saucedo e Marcelo Gomes; Sillero e Raimondi. Tecnico: Eduardo Villegas

março 16, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras ainda não encontrou defesa ideal

Maurício Ramos e Danilo são os únicos garantidos por Luxa. Seis já foram testados nesta temporada

Contratados no início do ano, os zagueiros já tem a confiança do técnico (Foto:Contratados no início do ano, os zagueiros já tem a confiança do técnico (Foto:

O sistema defensivo do Palmeiras tem causado muita dor de cabeça ao técnico Vanderlei Luxemburgo em 2009. Erros de posicionamento e falhas individuais de seus zagueiros já resultaram em muitos gols adversários. Na atual temporada, o time sofreu 19 em 17 jogos.

Desde o início do ano, o comandante já testou 13 formações diferentes para a defesa (ver abaixo). Na vitória por 3 a 0 sobre o Barueri, anteontem, no Palestra Itália, Luxemburgo iniciou a equipe pela primeira vez com dois zagueiros.

E o esquema funcionou. Depois de três jogos sem vencer, o Verdão reencontrou o bom futebol e a formação no 4-4-2 já começa a fazer parte dos planos do treinador.

Apesar de a defesa ainda ser um tormento para Luxemburgo, dois atletas estão ganhando a confiança do exigente técnico: Maurício Ramos e Danilo. A dupla, contratada no início do ano, formou a zaga alviverde no duelo contra o Barueri.

Ambos são os atletas que mais estiveram em campo pela equipe em 2009. Ramos atuou por 1.260 minutos, enquanto o segundo jogou 1.257 minutos. Em todos as partidas, começaram como titulares.

A primeira vez que atuaram juntos no 4-4-2 foi na vitória por 3 a 2 sobre a Ponte Preta, em Campinas, no dia 1 de fevereiro. Na ocasião, o volante Souza substituiu Jéci aos 25 minutos do segundo tempo, deixando a zaga com Ramos e Danilo.

O placar do jogo era de 2 a 2. Depois da mudança, o Verdão fez 3 a 2 e a dupla defensiva não tomou gol.

No total, portanto, os camisas 15 e 23 jogaram juntos por 110 minutos no esquema com dois zagueiros. E não sofreram gol algum. Será a formação ideal para o Verdão?

– Estou experimentando ainda, pois de repente posso usar este esquema mais para a frente. Gostei do Pierre e do Sandro Silva juntos como volantes, à frente dos dois zagueiros. Também posso utilizar o Edmílson nessa função. Mas ainda não decidi nada – diz Luxemburgo.

Maurício Ramos, Danilo, Edmílson, Marcão, Jéci e Maurício II foram os defensores utilizados pelo treinador até agora. Com dois ou três zagueiros, com um ou dois volantes, a torcida palmeirense só espera que o time fique pronto até o dia 8 de abril. E que venha o Sport!

março 16, 2009 Posted by | Palmeiras | , , | Deixe um comentário

Tite destaca a coletividade do Internacional

Técnico chama a atenção para a jogada que resultou no único gol de domingo

Tite não quer que a artilharia de Taison resulte de lances isolados do atacanteTite não quer que a artilharia de Taison resulte de lances isolados do atacante (Crédito: Vipcomm)

LANCEPRESS!

Bem que Tite tentou. Mas o técnico do Internacional não conseguiu evitar que o mau comportamento de Taison ao ser substituído dominasse a entrevista coletiva, após a vitória por 1 a 0 sobre o xará de Santa Maria, neste domingo. Ao sair de campo, o atacante disse que não ia falar, pois estava “muito brabo”.

– Eu tenho 47 anos e ele é um menino que está surgindo agora. Dito isso, vamos encontrar a solução dentro do vestiário – tentou encerrar o comandante colorado.

Mas, provocado, acabou fazendo comentários que mostraram sua irritação.

– Ter o artilheiro do campeonato é importante se isso não resultar de egoísmo, e sim do coletivo. E o gol dele surgiu de uma movimentação em que o time chamou o jogo para um lado e criou o espaço para ele. O mais importante é que a equipe vença. É preciso respeitar a entidade e valorizar o grupo – afirmou o treinador.

Depois, Tite falou sobre as dificuldades da partida. Fez uma autocrítica, ao dizer que deveria ter feito antes a troca de funções entre Bolívar e Danilo – no segundo tempo, este foi para a lateral e apoiou bem mais.

O Inter vinha de duas goleadas: 4 a 0 no Veranópolis e 7 a 0 no Brasil. Mas, ao dizer que elas são exceção, o técnico pregou a “valorização das pequenas coisas”. E recorreu a um empate em 1 a 1, com o Náutico, dentro do Beira-Rio, no Brasileiro passado, para explicar a mudança de mentalidade da equipe.

– Naquela partida, criamos 14 chances e cedemos o empate no final. Mas alcançamos a maturidade. Hoje em dia, o Inter é aquele time que cria menos chances, mas não dá o contra-ataque ao adversário. Vocês viram, o Inter de Santa Maria não nos ameaçou nunca – analisou Tite.

if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x10’);}
if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x11’);}

março 16, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , | Deixe um comentário

Fla não consegue encontrar a tranquilidade

Desde a eliminação da Libertadores para o América (MEX),
o clima na Gávea tem alternado bons e maus momentos

Cuca também tem sido alvo dos protestos da torcidaCuca também tem sido alvo dos protestos da torcida (Crédito: Gilvan de Souza)

LANCEPRESS!

Após o empate contra o Tigres, por 1 a 1, no último sábado no Maracanã, Cuca foi simples e direto ao dizer que o Flamengo desperdiçou uma excelente oportunidade de ter uma semana tranquila para treinar. O treinador sabe que o foco na preparação para o clássico contra o Vasco estará no atraso de salários e em assuntos que fogem das quatro linhas. Acontece que ão ter paz já virou incômoda rotina no Rubro-Negro recentemente.

Ano passado foram dois momentos cruciais. O primeiro foi logo após a conquista do bicampeonato carioca. O Maracanã estava lotado para a partida contra o América (MEX), válida pela Libertadores. Mas o Flamengo foi goleado e acabou eliminado da competição. A paz, definitivamente, foi embora só voltando no início do Brasileiro.

O bom clima durou pouco. A reta final do mesmo Brasileiro foi cheia de percalços e culminou com o clube fora da zona de classificação para a Libertadores. Resultado? Crise e demissão do técnico Caio Júnior.

Confira a gangorra rubro-negra desde o ano passado:

Sobe Desce
Flamengo conquista o bicampeonato carioca ganhando as duas partidas decisivas sobre o Botafogo. Três dias após o título, o clube decepciona sua torcida e cai na Libertadores ao perder por 3 a 0 para o América (MEX).
Flamengo começa bem o Campeonato Brasileiro, passa nove rodadas na liderança e pinta como favorito ao título nacional. O Rubro-Negro passa sete jogos sem vencer no Brasileiro e começa a cair na competição. No fim das contas, não consegue nem a vaga na Libertadores.
No Carioca deste ano, o clube começou o torneio com cinco vitórias e com pinta de favorito, por ter mantido a base da equipe. Na semifinal da Taça Guanabara, o Flamengo joga muito mal e, no Maracanã, perde para o inexpressivo Resende por 3 a 1.
Equipe se redime da derrota no Estadual e vence o Ivinhema (MS), na Copa do Brasil, com uma convincente goleada por 5 a 0. Na Taça Rio, Fla consegue duas vitórias convincentes. Com a paz novamente estabilizada, Flamengo joga pessimamente e tropeça no Maracanã para o Tigres, lanterna do Carioca.

março 16, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , | Deixe um comentário

Renato estreia com gol e o dedica à mãe, que o apoiou

Apoiador crê que poderá brigar por vaga no time, mesmo que atrasado

Renato é mais um a brigar pela posição no meio-de-campo do BotafogoRenato é mais um a brigar pela posição no meio-de-campo do Botafogo (Crédito: Paulo Sérgio)

LANCEPRESS!

Além de representar a redenção para o Botafogo na Taça Rio, a vitória sobre a Cabofriense, no Correão, foi decisiva para dar confiança a Renato, apoiador alvinegro que estreou com a camisa do clube neste domingo. O jogador, que não entrava em campo há sete meses, fez questão de incluir uma dedicatória na marca pessoal.

– Meu gol vai para a minha mãe, que merece muito e me apoiou ao longo desse tempo inativo. Foi muito bom poder sentir tudo novamente – disse ele, que acredita ter condições de brigar por uma vaga de titular:

– Sei que cheguei atrasado, mas posso ajudar muito o grupo. A disputa é sadia, mas todos querem jogar, o que será importante para o Botafogo.

março 16, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Junior Carioca promete empenho dobrado para assumir a vaga de Renan Oliveira

Com a suspensão do titular, volante é um dos mais cotados para a posição

Ampliar Foto Felippe Costa/GLOBOESPORTE.COM Felippe Costa/GLOBOESPORTE.COM

Junior Carioca espera agradar o torcedor alvinegro e principalmente o técnico Leão

Com a suspensão de Renan Oliveira pelo terceiro cartão amarelo, o volante Júnior Carioca surge como o principal candidato a vaga. O jogador já está pensando na semana de treinamentos que precederá a partida contra o Villa Nova, no próximo domingo, pelo Campeonato Mineiro. O objetivo é trabalhar duro e mostrar a Leão que é merecedor de um lugar na equipe titular do Atlético.

– É uma chance e uma esperança que tenho. Teremos uma semana de trabalho e respeito muito a opinião do Leão. Estou aqui para fazer o que ele quiser. Será uma partida no Mineirão provavelmente cheio e estou muito motivado para aproveitar uma possível oportunidade. Quero convencer a torcida e o Leão. Isso é muito importante para ter mais sequência no time – avalia o volante.

Júnior Carioca elogiou a postura de Renan Oliveira em campo, pelo fato de o jogador ter forçado o cartão em prol da equipe.

– Ele pensou no grupo, tomou cartão de propósito, pensando na frente, na próxima fase. Mostrou ser um jogador de muito caráter. Isso também mostra que no Atlético todos pensam em um mesmo objetivo. Quem tem muito a ganhar com isso são todos os atleticanos e o clube – confia o jogador.

março 16, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , | Deixe um comentário

Hernanes faz golaço e Sampa vence mais uma

Tricolor Paulista faz 2 a 1 no Marília, no Morumbi e se aproxima do Corinthians na tabela de classificação do Paulistão

Hernanes bate para fazer o primeiro gol do São Paulo neste domingo (Foto: Tom Dib)Hernanes bate para fazer o primeiro gol do São Paulo neste domingo (Foto: Tom Dib)

Só mesmo artilharia pesada para arrebentar com um paredão. E foi desta forma, com uma bala de canhão lançada por Hernanes, que o São Paulo triunfou sobre a retranca do Marília neste domingo, no Morumbi. O gol do camisa 10 foi o primeiro da vitória por 2 a 1, pelo Paulistão.

Veja os gols do jogo!

Com um MAC armado por Leandro Campos para se defender e partir no contra-ataque, o Tricolor teve dificuldades no início do jogo. Zé Luís na lateral-direita não avançava e a única forma do time de Muricy Ramalho sair do congestionado meio-de-campo era com Júnior César pela esquerda, que não estava inspirado. Aos 17 minutos, Zé se contundiu no ombro esquerdo e deu lugar a Arouca, também inofensivo pela ala direita.

Sem criatividade coletiva, a única forma de furar o esquema do visitante para o São Paulo era com uma jogada individual. E ela aconteceu aos 24 minutos, com um chute de Hernanes do meio da rua, indefensável, um golaço!

Na segunda etapa o panorama não se modificou logo de início. Mesmo com o Tigre precisando se arriscar mais, as raras bolas que chegavam no setor ofensivo do Sampa vinham pelo alto e era dominadas com dificuldade pelos atacantes. Até que a própria dupla, Borges/Washington, resolveu mostrar como se faz. O primeiro tocou na medida, o segundo arrancou e concluiu com categoria, aos 12.

Depois da artilharia pesada de Hernanes e a infiltração da linha ofensiva, a já frágil muralha do MAC ruiu e a partida ficou fácil para o time do Morumbi. Mas a relaxada propiciou espaço para o Tigre, que descontou com João Vítor, aos 25.

Por incrível que pareça, o são-paulino torceu para o relógio correr e comemorou mais uma vez os três pontos conquistados, mesmo sem um futebol brilhante.

O São Paulo volta a campo na quarta-feira pela Libertadores, contra Defensor Sporting, no Uruguai. Já o Marília enfrentará o Oeste, sábado, no Bento de Abreu, pelo Estadual.
FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 X 1 MARÍLIA

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 15/3/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Roberto dos Santos Jr
Auxiliares: Carlos Alberto Funari e Mauricio Helder Luiz Alexandrino

Renda e público: R$ 234.290,00 e 9.626 pagantes
Cartões amarelos: Júnior César, Hernanes (SAO); Adílio (MAC)
GOLS: 24’/1ºT – Hernanes (1-0), 12’/2ºT – Washington (2-0), 25’/2ºT – João Vítor (2-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Renato Silva, Rodrigo e Miranda; Zé Luis (17’/1ºT – Arouca), Jean, Hernanes, Jorge Wagner e Júnior César; Borges (27’/2ºT – Dagoberto) e Washington – Técnico: Muricy Ramalho.

MARÍLIA: Giovanni, Flávio, Carlinhos e Rodrigo Costa (17’/2ºT – Paulinho Dias); Rafael Mineiro (22/2ºT – Reinaldo), Francis, João Vitor, Ricardinho e Adílio; Cláudio (18’/2ºT – Jô) e Robert – Técnico: Leandro Campos.

março 16, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , | Deixe um comentário

Eficiente, Vasco bate o Boavista em Saquarema

Gigante da Colina joga mal, mas chega ao décimo jogo invicto no ano

Zagueiro Fernando comemora com Rodrigo Pimpão e Jéferson o gol da vitória vascaínaZagueiro Fernando comemora com Rodrigo Pimpão e Jéferson o gol da vitória vascaína (Crédito: Cléber Mendes)

LANCEPRESS!

No detalhe. Assim o Vasco conseguiu derrotar o Boavista neste domingo, por 1 a 0, em Saquerema (RJ), pela terceira rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

Assista ao gol!

Com o resultado, o Gigante da Colina chegou a dez jogos invicto na temporada e manteve a liderança do Grupo A, agora com dez pontos. Já a equipe da Região dos Lagos permanece com seis pontos, na vice-liderança do B.

A partida toda foi bastante equilibrada. No primeiro tempo, com uma marcação forte e atuando em velocidade, o Boavista ficou mais com a bola sob seu controle, enquanto o Vasco, perdido especialmente no meio-de-campo, não achava o caminho para a área adversária.

No gramado ruim do Estádio Eucy Resende, porém, os vascaínos perderam duas chances com Élton em grandes defesas de Vinícius. O time carioca conseguiu equilibrar as ações após os 15 minutos, mas os mandantes voltaram a pressionar após os 30 minutos, dando trabalho a Tiago e à defesa.

Contudo, se não conseguia atacar por baixo, o Vasco buscou solução em uma jogada em que tem tido sucesso: bola parada na grande área. Aos 40 minutos, Paulo Sérgio, que já havia evitado de cabeça lance perigoso do Boavista cinco minutos antes, cobrou falta na grande área. E, na ausência de Nilton (suspenso), o zagueiro Fernando cabeceou de costas para abrir o placar – foi o primeiro dele com a camisa cruzmaltina.

A etapa final recomeçou como a inicial, com a equipe de Saquarema marcando bem e chegando ao ataque. Só que, desta vez, o time de São Januário não conseguiu sair do seu campo de defesa e ameaçar o seu oponente. Mais ousados, os donos da casa levaram muito perigo aos vascaínos, recuados e sem força nos contra-ataques.

O atacante Felipe Adão, que entrou no intervalo, obrigou o goleiro Tiago a fazer uma boa defesa e foi o principal responsável pela nova movimentação de seu time. Porém, os jogadores do clube da Região dos Lagos falharam nas diversas finalizações que tentaram. Faltou caprichar no detalhe para empatar.

Na próxima rodada do Campeonato Carioca, o Boavista vai a Xerém, em Duque de Caxias (RJ), no sábado, às 20h30, enfrentar o Tigres do Brasil. Enquanto isso, no domingo, às 18h, o Vasco faz o “Clássico dos milhões” contra o Flamengo, no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:
BOAVISTA 0 X 1 VASCO

Estádio: Eucy Resende de Mendonça, Saquarema (RJ)
Data/hora: 15/3/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Marco Aurelio dos Santos Pessanha (RJ) e José Carlos Batista de Arruda (RJ)
Renda/público: R$ 62.410,00 / 4.290 pagantes

Cartões amarelos: Paulo Rodrigues, Têti, Pessanha, Cocito e Santiago (BOA); Carlos Alberto, Amaral e Souza (VAS)

GOL: Fernando, 40’/1ºT (0-1).

BOAVISTA: Vinícius, Rogério Rios, Santiago, Pessanha e Paulo Rodrigues; Cocito (Bruno Moreno, 40’/2ºT), Fernando Bob, Mancuso (Leandro Cruz, 15’/2ºT) e Têti; Tony e Roberto Santos (Felipe Adão, intervalo). Técnico: Edinho.

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Mateus (Souza, 35’/2ºT), Jéferson (Léo Lima, 24’/2ºT) e Carlos Alberto; Rodrigo Pimpão (Faioli, 15’/2ºT) e Élton. Técnico: Dorival Júnior.

* Atualizada às 18h14.

março 16, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , | Deixe um comentário

Titular, Neymar marca e Santos volta ao G4

Com a camisa 7 de Robinho, garoto marca seu primeiro gol pelo Peixe

Neymar estreia no time titular e faz um gol na vitória do Peixe (Foto: Ivan Storti)Neymar estreia no time titular e faz um gol na vitória do Peixe (Foto: Ivan Storti)

Foi um massacre a vitória do Santos por 3 a 0, contra o Mogi Mirim, no Pacaembu. O garoto Neymar, grande nome da partida e que começou jogando pela primeira vez, teve seu espetáculo concretizado com o gol “de estreia” do camisa 7. Apontado como um possível herdeiro de Pelé, o garoto foi festejado pela torcida desde o início da partida.

Mesmo com um excelente partida do Peixe, com muito domínio e posse de bola, a equipe com três gols poderia ter feito ainda mais, se não fosse o desperdício de tentos, principalmente no primeiro tempo. Já o Mogi só tem a lamentar e já começar a pensar na segunda divisão do Paulista. Pois tecnicamente é muito fraco e a distância para os adversários diretos só aumenta com esta derrota.Logo no começo da partida, o garoto Neymar infernizou a vida dos zagueiros do Sapão.

O atacante conseguiu quatro faltas perto da grande área só na etapa inicial. Também deixou os companheiros em boa condição de jogo, como aos 44 minutos, quando driblou o beque do Mogi e limpou a jogada para Paulo Henrique, que livre, chutou para gol. Sorte do arqueiro que fehcou bem o ângulo e saiu sem levar tento de campo.

Assim como era esperado, o Santos voltou ainda mais agressivo para o segundo tempo do jogo. As subidas dos laterais colaboraram para que saisse o lance do primeiro gol da partida, aos 12 minutos com Paulo Henrique, em um lance de bate e rebate dentro da grande área.

E a dificuldade da bola entrar ficou para trás. O Santos a cada lance de ataque, mais e mais levava perigo ao Mogi Mirim. A pressão foi tamanha que aos 23 minutos Roni, bem posicionado durante toda a partida, marcou. Passado cinco minutos, a justiça chegou à campo: Neymar pôde comemorar o gol que teimava em não sair.

Mesmo com um excelente partida do Peixe, com muito domínio e posse de bola, a equipe com três gols poderia ter feito ainda mais, se não fosse o desperdício de tentos, principalmente no primeiro tempo. Já o Mogi só tem a lamentar e já começar a pensar na segunda divisão do Paulista. Pois tecnicamente é muito fraco e a distância para os adversários diretos só aumenta com esta derrota.

Com o resultado, o Peixe soma 27 pontos e volta ao G4 do Campeonato Paulista. O time do interior paulista segue na lanterna com apenas 9 pontos. No próximo domingo o Santos pega o Corinthians no Pacaembu, às 16h. Já o Mogi Mirim recebe o Guarani no sábado, às 18h30.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 3 X O MOGI MIRIM

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 15/3/2009 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Márcio Roberto Soares (SP)
Assistentes: Jumar Nunes Santos e Fábio Aparecido Gomes Ribeiro
Renda/público: 13.703 pessoas/ R$276.820,00
Cartões amarelos: Bolaños (SAN); Giovanni, Neguette e Luiz Henrique (MOG)
GOLS: Paulo Henrique aos 12’/2ºT (1-0); Roni aos 23’/2ºT (2-0); Neymar aos 27’/2ºT (3-0)

SANTOS: Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Triguinho; Pará, Germano, Lucio Flávio e Paulo Henrique (Molina aos 25’/2ºT); Neymar e Roni (André aos 35’/2ºT). Técnico: Vagner Mancini

MOGI MIRIM: Marcelo Cruz; Anderson Conceição, Thiago Couto (William intervalo) e Neguette; Júlio César, Luiz Henrique, Giovanni, Joelson (Rick aos 26’/2ºT) e Luciano; Marcelo Régis (André Luiz aos 8’/2ºT) e João Sales. Técnico: Paulo Campos.

março 16, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Internacional chega à terceira vitória seguida

Colorado passou pelo xará Inter-SM com um discreto 1 a 0, gol de Taison

Taison deu o gol da vitória ao Inter, ma foi substituído por exagerar no individualismoTaison deu o gol da vitória ao Inter, ma foi substituído por exagerar no individualismo (Crédito: Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Na terceira rodada do returno, o Internacional conseguiu a terceira vitória. Aconteceu na noite deste domingo, no Beira-Rio. A vítima da vez foi o Internacional de Santa Maria. Mas a chuva de gols que a torcida esperava não aconteceu: foi só 1 a 0, gol de Taison. O resultado manteve o Colorado de Porto Alegre na liderança do Grupo 1, com nove pontos, enquanto o xará de Santa Maria é o sexto colocado, com três.

Apesar do placar apertado, o Colorado mostrou que está sobrando. Mantém-se invicto no campeonato, com 12 vitórias (contando-se o mata-mata do primeiro turno) e dois empates. E, a cada jogo, tem um destaque. Desta vez, foi Giuliano, que entrou no segundo tempo e acrescentou técnica e ritmo.

Antes do jogo, a propósito dos onze gols do Inter nas duas rodadas iniciais do returno, o técnico do time xará, Jorge Anadon, advertiu: “Aquela coisa de goleada, pode esquecer. Não vão nos humilhar”.

Era o aviso de que a retranca seria forte. E foi. Um bloco de nove homens atrás da linha da bola, determinado a manter o 0 a 0, abafou quase todas as jogadas. Contrariando o bê-á-bá do futebol, o Internacional utilizou a maneira mais difícil de furar essa parede: insistindo em tramas pelo meio.

Quando conseguiu a infiltração, foi bonito de ver. Em tabelas com Nilmar, aos dez e aos 17 minutos, Andrezinho e Taison se viram em frente ao goleiro Goico, mas finalizaram de maneira idêntica: por cima. Mas foram raridades, nos dois sentidos.

Daí até os minutos finais do primeiro tempo, o problema colorado se repetiu. E só se resolveu pela insistência, que minou a resistência do adversário. Só aos 41 o último passe voltou a encaixar e Nilmar quase marcou. Aos 44, porém, não houve jeito: da meia-lua, Taison acertou um balaço à meia-altura, no canto direito.

O Inter voltou para o segundo tempo com Bolívar na zaga e Danilo na lateral-direita. Era uma forma de forçar jogadas pelo flanco direito. Como o Inter-SM se mantinha atrás, Tite tratou de colocar seu time mais à frente: aos 12, trocou o volante Sandro pelo meia Giuliano, que aceleraria o ritmo e criaria várias jogadas de ataque. Depois, Taison, que abusava do individualismo, cedeu a posição a Alecsandro.

A pressão foi aumentando. Em bolas aéreas, Indio e Magrão criaram grandes chances. O Inter-SM conseguiu uma façanha, aos 28 minutos: um escanteio a seu favor. Perto do final, virou bombardeio. Nilmar exigiu grande defesa de Goico. Em outra trama, Lino tirou de bicicleta em cima da linha e, no rebote, Giuliano acertou o travessão. Indio acertou a trave e, na volta, Nilmar encontrou o paredão Goico.

Não era mesmo dia de goleada. Mas a torcida saiu satisfeita. O Inter manteve 100% de aproveitamento, praticamente garantindo os jogos do mata-mata em seu estádio.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL-POA 1 X 0 INTERNACIONAL-SM

Estádio: Beira-Rio (Porto Alegre, RS)
Data – hora: 15/03/2009 – 18,30h (horário de Brasília)
Árbitro: Ronaldo da Silva
Auxiliares: Carlos Selbach e Júlio Freitas
Renda e público: R$ 152.100,00 e 12.397 pagantes

Gol: Taison (I) 44 do primeiro tempo
Cartão amarelo: Xavier, Darzone, Lino, Felipe (I-SM), Sandro (I)

INTERNACIONAL: Lauro; Bolívar, Indio, Danilo e Kleber; Sandro (Giuliano 12/2T), Guiñazú, Magrão e Andrezinho (Rosinei 41/2T); Nilmar e Taison (Alecsandro 22/2T). Técnico: Tite.

INTER-SM: Goico; Kaká, Lino e Xavier; Régis, Darzone (Felipe 18/2T), Cássel, Vandré (Luís Fernando, intervalo) e Vainer; Sandro e Warley (Jarbas 30/2T). Técnico: Jorge Anadon.

Confira os outros resultados da terceira rodada do Campeonato Gaúcho:

Grupo 1
Esportivo 2 x 1 Brasil
Novo Hamburgo 1 x 2 Juventude
Avenida 0 x 2 Veranópolis

Grupo 2
São José 1 x 1 Ulbra
Sapucaiense 0 x 2 Grêmio
Ypiranga 1 x 1 São Luiz

março 16, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio vence a primeira no returno

Tricolor derrotou o Sapucaiense por 2 a 0 e entrou no G-4

Léo abriu o placar para o Grêmio com um gol de cabeça no primeiro tempoLéo abriu o placar para o Grêmio com um gol de cabeça no primeiro tempo (Crédito: Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

A vitória do Grêmio por 2 a 0 sobre o Sapucaiense, neste domingo, em São Leopoldo, pela terceira rodada do returno do Gauchão, tranquilizou a torcida – desconfiada da atuação da equipe no Estadual. Além disso, os gols marcados por Léo e Makelele, no primeiro tempo, colocaram o Tricolor entre os quatro do Grupo 2 que se classificam para as quartas-de-final. No entanto, um gremista não tem tantos motivos para comemorar: o atacante Jonas, que chegou à terceira partida seguida sem marcar (a última vez foi no empate em 1 a 1 com o Ypiranga, no dia 5 de março).

A semana não foi feliz para o artilheiro do Grêmio na temporada, com seis gols. Quarta-feira passada, Jonas perdeu três vezes um mesmo gol contra o Boyacá Chicó, pela Libertadores, e chegou a ser citado por um jornal espanhol como “o pior jogador do mundo”. Na partida deste domingo, o atacante não teve chances claras de gol – na única oportunidade, aos 19 minutos, chutou por cima do travessão – e foi substituído pelo técnico Celso Roth aos 17 minutos do segundo tempo.

O volante Maylson e o apoiador Adilson foram os destaques e perderam boas chances de ampliar o placar. Por outro lado, o ataque formado por Jonas e Herrera, que deu lugar a Maxi López aos 31 minutos do segundo tempo, foi uma decepção. Não à toa, os dois gols da partida foram marcados por zagueiros.

Ao ser perguntado sobre o gol que marcou, Makelele resumiu a atual situação dos gremistas e aumentou a pressão sobre o artilheiro:

– O Jonas não está fazendo gol, mas a defesa faz.

No segundo tempo, com o resultado garantido, o Grêmio perdeu o poder ofensivo e só administrou o resultado. Faltou sorte ao Sapucaiense, cuja melhor jogada aconteceu aos 12 minutos da segunda etapa, em um chute de Adão na trave. Na próxima rodada, a equipe do Olímpico recebe o São José, quarta-feira, enquanto o time de Sapucaia do Sul enfrenta o Caxias, fora de casa, no sábado.
SAPUCAIENSE X GRÊMIO
Estádio: Estádio Cristo-Rei, em São Leopoldo (RS)
Data/hora: 15/03/2009, às 16h
Árbitro: Márcio Coruja
Auxiliares: João Lúcio e Edson Arnhold

Gols: Léo, 11’/1ºT e Makelele, 35’/1ºT
Cartões amarelos: Dione (SAP)

SAPUCAIENSE: Eliandro; Gian (Douglas, 19’/2ºT), Rudi, Cirilo e Eloir (Dione, intervalo); Zé Luiz, Lacerda, John e Evandro (Lucas, intervalo); Adão e Rodrigo Galvão. Técnico: Círio Quadros.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo, Rafael Marques e Thiego; Ruy, Julio Cesar, Makelele (Douglas Costa, 40’/2ºT), Maylson e Adílson; Jonas (Reinaldo, 17’/2º tempo) e Herrera (Maxi López, 31’/2ºT). Técnico: Celso Roth.

março 16, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fred cumpre promessa e Flu vence o Macaé

Atacante estreia bem e faz dois gols. Time faz 3 a 1 de virada

LANCEPRESS!

Foi suado, mas Fred manteve sua escrita em mais um estreia: gol e vitória. Neste domingo, o Fluminense venceu de virada o Macaé por 3 a 1, no Maracanã. Com dois gols do atacante e outro de Thiago Neves, o Fluminense chegou aos nove pontos e continua empatado com o Vasco, mas perde a liderança no saldo de gols.

Veja os gols da partida!

Com a bola rolando, o Fluminense mostrou para o Macaé quem iria comandar a partida. Marcando no campo de ataque, o time do técnico Parreira sufocou o adversário nos primeiros 15 minutos e quase chegou ao primeiro gol. Fred, como referência na frente, era o jogador mais perigoso do Tricolor.

Mas aí o ditado “quem não faz, leva” novamente se fez valer no futebol. No primeiro lance do Macaé, Bill cruzou para Wallacer, de cabeça, tirar o zero do placar. Com a vantagem, o visitante se fechou na zaga, esperando o momento certo para contra-atacar. Pior para o Fluminense, que não conseguia empatar e era vaiado pela torcida.

Com a expulsão de André Gomes, logo no início do segundo tempo, o Fluminense encontrou mais espaço para atacar. Porém, errava nas finalizações, no último passe e esbarrava no goleiro Darci, o grande nome do Macaé.

Mas a estrela de Fred tinha que brilhar. Aos 23 minutos, o atacante, com muito oportunismo, escorou de cabeça cobrança de falta para deixar tudo igual. Muita festa no Maracanã. Na comemoração, o atacante fez o desenho de um coração com as mãos para a arquibancada.

Veja a galeria de fotos da estreia de Fred!

Mas o melhor estava por vir. Aos 31 minutos, após uma bela jogada de Conca, Everton Santos chutou no travessão e no rebote, com o gol aberto, Thiago Neves não perdoou. Um golaço.

Sem forças, o Macaé já se conformava com a derrota quando Fred resolveu deixar o seu novamente. Para fechar o caixão, o atacante dominou a bola no peito antes de concluir. 3 a 1 e muita festa no Maracanã.

Com o resultado, Fluminense chegou aos nove pontos e está na segunda posição do Grupo A. No próximo sábado, o time do técnico Parreira enfrentará o Bangu, em Moça Bonita.

FLUMINENSE 3 X 1 MACAÉ

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 13/03/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Antônio Frederico (RJ)
Auxiliares: Ricardo Maurício Ferreira (RJ) e Daniel do Espírito Santo (RJ)

Renda/público: R$ 390.572,00 / 24.046 pagantes
Cartões amarelos: Fred, Luiz Alberto (FLU); André Gomes, Osmar, Darci, Helton (MAC)
Cartões vermelhos: André Gomes, 8’/2ºT (MAC)

GOLS: Wallacer, 19’/1ºT (0-1); Fred, 23’/2ºT (1-1); Thiago Neves, 31’/2ºT (2-1); Fred, 42’/2ºT (3-1)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Mariano (Maicon, 20’/2ºT), Edcarlos, Luiz Alberto e Leandro (Marquinho, 20’/2ºT); Wellington Monteiro, Romeu (Leandro Bomfim, intervalo), Conca e Thiago Neves; Everton Santos e Fred. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

MACAÉ: Darci, Fred, Helton, Otávio e Bill; Léo Gonçalves, Marciel, André Gomes, Wallacer (Éverton, 36’/2ºT) e Gláuber (Steve, 26’/2ºT); Osmar (Magno, 26’/2ºT). Técnico: Dário Lourenço.

março 16, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , | Deixe um comentário

América-MG e Cruzeiro empatam sem gols

Em clássico morno e sem muita inspiração, Coelho e Raposa não marcam no Mineirão

Leonardo Silva teve trabalho com o ataque americanoLeonardo Silva teve trabalho com o ataque americano (Crédito: Gil Leonardi)

LANCEPRESS!

América e Cruzeiro fizeram um clássico morno e sem gols no Mineirão, na tarde deste domingo. Sem muita inspiração, o Cruzeiro não criou muita chances de gol, já o Coelho jogou melhor, principalmente no primeiro tempo.

Jogando com quatro jogadores mais ofensivos: Irênio, Tucho, Luciano e Bruno Mineiro, o Coelho surpreendeu a Raposa e buscou o gol na primeira fase da partida.

Fábio salvou o Cruzeiro em, pelo menos, três vezes na fase inicial. Marcando muito bem, o América soube explorar os contra-golpes e o toque refinado de Tucho e Irênio.

No segundo tempo o técnico celeste, Adilson Batista, colocou os titulares Jonathan e Wagner em campo, mas pouco adiantou. O lateral entrou bem e chegou a acertar um belo chute na trave, aos 25 minutos.

A partir disso o Coelho apenas se defendeu e o fez com perfeição, soube segurar o resultado até o final da partida e comemorou o 0 a 0, que levou o América a quinta colocação.

Na penúltima rodada o Cruzeiro, ainda líder do Estadual com 21 pontos, encara o Rio Branco, em Andradas e o América joga contra Democrata de Governador Valadares, em Valadares.
FICHA TÉCNICA
AMÉRICA 0 X 0 CRUZEIRO

LOCAL: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
DATA/HORA: 15/03/2009, às 16h
ÁRBITRO: Cleisson Veloso Pereira
AUXILIARES: Helbert Costa Andrade e Gilherme Dias Camilo

RENDA E PÚBLICO: R$190.527,50 / 13.591
CARTÕES AMARELOS: Bruno Barros, Dudu, Flávio, Luciano (AMG) Anderson, Fabrício, Soares (CRU)

AMÉRICA: Flávio, Otávio, Micão, Wellington Paulo e Bruno Barros; Dudu, Capixaba, Irênio (Marcelo, aos 26’/2ºT) e Tucho; Luciano (Leandro Ferreira, aos 43’/2ºT) e Bruno Mineiro (Euller, aos 23’/2ºT). Técnico: Flávio Lopes

CRUZEIRO: Fábio, Jancarlos (Jonathan, 18’/2ºT), Anderson, Leonardo Silva e Sorín (Camilo, aos 24’/2ºT); Marquinhos Paraná, Fabrício, Elicarlos e Gerson Magrão (Wagner, no intervalo); Soares e Kléber. Técnico: Adilson Batista

março 16, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , | Deixe um comentário

Sem Ronaldo, Timão empata e não agrada torcedores

Apático no campo, Corinthians fica no 0 a 0 fora de casa

Mesmo com um a mais, Timão não consegue furar a defesa do Santo André (Foto: Reginaldo Castro)Mesmo com um a mais, Timão não consegue furar a defesa do Santo André (Foto: Reginaldo Castro)

É bem verdade que o empate sem gols entre Corinthians e Santo André, no Estádio Bruno José Daniel, neste domingo, esteve longe de contar com o brilho das partidas em que o atacante Ronaldo participou.

Veja momentos da partida

A emoção e a esperança deixaram espaço para o nervosismo e faltou abertura de jogo. O resultado não foi dos melhores para as duas equipes, mas, os corintianos puderam, pelo menos, festejar um ponto e a manutenção da invencibilidade na temporada 2009. O problema é que o Timão poderá ver o rival Palmeiras aumentar a diferença na liderança para seis pontos (o Verdão enfrentará o Noroeste, na próxima terça, em casa).

A primeira parte do jogo foi bastante aberta, com muitas chances de gol para os dois lados. Mas, a falta de calma para concretizar as jogadas puniram as equipes que não sairam do zero.

Mesmo assim, o Timão sofreu bastante pelo lado esquerdo, com as investidas dos meias Marcelinho Carioca e Dutra. Pelo Corinthians, somente o atacante Dentinho conseguiu arriscar alguns lances e por vezes só foi parado com faltas. tanto assim que dois jogadores do Santo André saíram do primeiro tempo com cartão amarelo.

Na etapa final do jogo o técnico Mano Menezes tentou ousar para cobquistar a vitória. Entretanto, Souza mais uma vez não fez uma boa partida e nem ao menos foi homem de referência na grande área.

O meia Douglas, que saiu de campo vaiado, ainda está longe das atuações do ano passado e neste domingo só conseguiu errar passes simples e pouco lançou os atacante do Timão na grande áerea.

Lulinha, que entrou no lugar do camisa 10, manteve o Corinthians mais no ataque, incomodando o adversário.

Mas, quem se manteve bem foi o isolado Dentinho, que se movimentou bem no ataque, criou boas chances, mas não conseguiu marcar o gol. Ou melhor, até fez o seu, mas o árbitro Wilson Luiz Seneme anulou, erradamente, assinalando mão do atacante. A bola pegou no braço do jogador que, no entanto, não teve intenção.

O Santo André de certa forma saiu prejudicado, porque batalhou e organizou durante o segundo tempo inteiro. Mas, por falta de sorte e tranquilidade, não conseguiu um melhor placar. Pior, saiu de casa com apenas um empate.

Com este resultado, o Timão se mantém na vice-liderança com 30 pontos, três a menos que o Palmeiras. O time do ABC paulista soma 26 pontos, mesmo número do São Paulo que ainda joga às 18h10.

As duas equipes terão uma semana para trabalharem e se ajeitarem para o jogo do próximo final de semana. No domingo, o Corinthians recebe o Santos, às 16h. Já o Santo André visita o Botafogo-SP, no sábado, às 20h30.

FICHA TÉCNICA:
SANTO ANDRÉ 0 X O CORINTHIANS

Estádio: Bruno José Daniel, Santo André (SP)
Data/hora: 15/3/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Éverson Luiz Luquesi (SP)
Renda/público: R$313.410,00 /7.993 pagantes
Cartões amarelos: Elvis, Ricardo Conceição e Pablo Escobar (STA); André Santos e Otacílio Neto (COR)
Cartões vermelhos: Marcel 28’/2ºT

SANTO ANDRÉ: Neneca; Elvis, Marcel, Cesinha e Cicinho; Junior Dutra (Viníciu 29/2ºT), Ricardo Conceição, Fernando e Marcelinho Carioca; Antônio Flávio e Pablo Escobar. Técnico: Sérgio Guedes.

CORINTHIANS: Felipe; Fabinho, Chicão, William e André Santos; Cristian, Tulio (Lulinha 20/2ºT), Boquita e Douglas (Otacílio Neto 40/2ºT); Jorge Henrique (Souza Intervalo) e Dentinho. Técnico: Mano Menezes.

março 16, 2009 Posted by | Corinthians | , , | Deixe um comentário

Botafogo se recupera e goleia a Cabofriense com sobras

Soberano, time de Ney Franco atropela rival por 4 a 0. Simões faz dois gols

Victor Simões celebra um de seus gols. Ele voltou a fazer a Pantera!Victor Simões celebra um de seus gols. Ele voltou a fazer a Pantera! (Crédito: Paulo Sérgio)

Como filosofou Ney Franco, de fato não havia melhor remédio para apagar a má impressão deixada pelo campeão da Taça Guanabara em seu último compromisso. A goleada por 4 a 0 sobre a Cabofriense, neste domingo, mostrou que não há vestígios dos erros cometidos. Até gol do estreante Renato teve. Victor Simões (dois) e Maicosuel completaram.

Com o resultado, o Alvinegro foi a seis pontos e assumiu a quarta posição do Grupo B, perdendo só no saldo de gols para o Boavista. Os líderes são Flamengo e Bangu, com sete. O triunfo ainda serviu para que o Glorioso mantivesse 100% de aproveitamento longe de seus domínios. Já a equipe do Litoral é a última do Grupo A.

O Botafogo provou desde o início da partida que já superara o pior golpe sofrido na competição até aqui – a goleada para o Vasco por 4 a 1. Aproveitando-se que para a Cabofriense, zerada na Taça Rio, faltava sobretudo confiança, o time de Ney Franco logo imprimiu bom toque de bola, invertendo com frequência o jogo com muita qualidade.

Antes de abrir o placar, Victor Simões, inclusive, já perdera boa chance, ao tentar encobrir o goleiro Flávio da entrada da área. O camisa 1 da Cabofriense que, por sinal, completou neste domingo 250 jogos pelo clube, não conseguiu evitar o gol do atacante, em seguida, de cabeça, após excelente cruzamento de Thiaguinho.

Mesmo em vantagem, o Botafogo permanecia melhor. Sem criatividade na armação, a equipe do técnico Ademir Fonseca limitava-se a lançamentos longos e toques para os lados. A situação ficou ainda pior quando o lateral Nata cometeu falta dura e foi expulso. O Alvinegro ainda pôde ampliar, por meio de Maicosuel, que errou arremate por pouco.

Com uma virose, Fahel deixou o campo antes mesmo do fim da primeira etapa, para a entrada de Batista. Aparentemente desiludido com seus jogadores, Ademir sacou Guido, o único sopro de inspiração do meio-de-campo tricolor, para pôr Roberto, mais um atacante, que, isolado, nada fez. Além disso, repôs sua ala com Valdir e ficou sem armação.

Na volta do intervalo, embora com um homem a menos, a Cabofriense até fez boas tabelas, mostrando que a chacoalhada no vestiário dera certo. Afinal, o clube da Região dos Lagos já corre risco de rebaixamento. Aos poucos, porém, o Fogão tornou a controlar as ações do jogo e, com muita tranquilidade, chegava com perigo ao gol de Flávio.

Tanto que, em linda cobrança de falta, Maicosuel igualou Victor Simões novamente na artilharia do time na competição, com seis gols. No mesmo momento, Renato entrava em campo e fazia sua estreia com a camisa alvinegra, interrompendo um período de sete meses sem jogar.

E foram justamente o apoiador e o lateral Thiaguinho que, com mais vontade, criavam as melhores oportunidades do time de Ney Franco. Por vezes disperso, o Botafogo de Renan ainda levou uma bola no travessão, em cabeçada de Márcio, aos 36.

Passiva, a Cabofriense não teve mais forças para reagir, numa partida perfeita para a reabilitação alvinegra, mas fria como o tempo na cidade. Com faro de artilheiro, Victor Simões viu a chance de encostar em Bruno Meneghel na lista de goleadores e despertou no fim.

Num contra-ataque, depois de chute de Batista, defendido por Flávio, o camisa 9 completou para a rede e, agora, tem oito gols. Para sacramentar, nos acréscimos, ainda houve tempo de Renato marcar o seu, em sobra de bola na altura da marca do pênalti.

Na próxima rodada, o Botafogo recebe o Duque de Caxias, no Engenhão, enquanto a Cabofriense sobe a serra para enfrentar o Friburguense.
FICHA TÉCNICA:
CABOFRIENSE 0 X 4 BOTAFOGO

Estádio: Alair Corrêa, Cabo Frio (RJ)
Data/hora: 15/3/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Venito Pacheco (RJ)
Auxiliares: Marcelo da Silva Cardoso (RJ) e Rodrigo Figueiredo Henrique (RJ)
Renda/público: R$ 41.710,00 / 3.978 pagantes
Cartões amarelos: Da Silva, Nata, Demerson e João Paulo (CAB); Léo Silva, Juninho, Thiaguinho e Batista (BOT)
Cartões vermelhos: Nata, 33’/1ºT (CAB)
GOLS: Victor Simões, 10’/1ºT (0-1); Maicosuel, 13’/2ºT (0-2); Victor Simões, 37’/2ºT (0-3); Renato, 45’/2ºT (0-4)

CABOFRIENSE: Flávio, Nata, Demerson, João Paulo e Gérson; Márcio, Da Silva, Oliveira (Valdir, 35’/1ºT) e Guido (Roberto, intervalo); Maciel e Anselmo Ramon (Marcelinho, 13’/2ºT) – Técnico: Ademir Fonseca

BOTAFOGO: Renan, Emerson, Juninho e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel (Batista, 45’/1ºT), Léo Silva (Lucas Silva, 22’/2ºT), Maicosuel e Thiaguinho; Jean Carioca (Renato, 9’/2ºT) e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

março 16, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , | Deixe um comentário