Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vasco goleia Botafogo por 4 a 1 no Maracanã

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Com dois gols de Elton, um de Léo Lima e um do meia Carlos Alberto, o time cruzmaltino venceu e retomou a ponta do grupo A da Taça Rio

março 12, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , | Deixe um comentário

Élton faz a diferença e Vasco goleia o Fogão

Confronto mais esperado do Estadual termina 4 a 1 para os cruzmaltinos

Élton festeja seu primeiro gol no clássico desta quinta-feira contra o FogãoÉlton festeja seu primeiro gol no clássico desta quinta-feira contra o Fogão (Crédito: Júlio César Guimarães)

É possível dizer que a expectativa sobre o clássico desta quinta-feira, no Maracanã, se confirmou. Botafogo e Vasco fizeram, sim, um grande jogo, talvez o melhor da competição. Muito melhor, porém, para o time dirigido por Dorival Júnior, que, mais equilibrado e eficiente, provou ser melhor, e fez 4 a 1, através de Elton (dois), Léo Lima e Carlos Alberto. Thiaguinho descontou.

Antes mesmo que o grande clássico pudesse aquecer suas turbinas, o Vasco saiu na frente. Assustado com a velocidade imposta pelo rival, o sistema defensivo de Ney Franco falhou e Carlos Alberto, com um excelente passe, deixou Élton livre para escolher o canto esquerdo de Renan e abrir o placar, logo aos dois minutos.

Em desvantagem, o Botafogo precisou sair para o jogo, mas talvez não esperasse que a resposta cruzmaltina fosse sempre com muita rapidez. Dominado pelo vontade do adversário, o Alvinegro, em ritmo lento, sofreu com uma pressão por cerca de 15 minutos, que por pouco não resultou no segundo gol, primeiro através de Alex e, depois, do mesmo Elton.

A partir de então, a proposta do time de Dorival Júnior, como que naturalmente, passou a ser a do contra-ataque. Ciscando de um lado para o outro, porém, o Botafogo não penetrava com qualidade, sobretudo porque Maicosuel estava desaparecido em campo. E Léo Silva, para quem sobrou a missão de armar, era perseguido pelos marcadores. Some a isso a impressionante insistência de não ir à linha de fundo dos laterais do campeão da Taça GB.

O goleiro Tiago até fez duas intervenções importantes, porém nada que provasse a eficiência do melhor ataque da competição, com 23 gols. Destaque negativo, é bom citar, foi para o despreparo do árbitro Rodrigo Nunes de Sá, estreante em clássicos, que saiu a distribuir cartões amarelos inadvertidamente, como uma maneira própria de controlar a partida.

O confronto, que era muito bom até certo ponto, perdeu em qualidade nos minutos finais, aparentemente por conta do cansaço das equipes, que se correram muito ao longo da primeira etapa.

Depois do intervalo, o Vasco voltou um pouco melhor, com chances mais claras, além de mais espaço para jogar. Aos poucos, no entanto, o Botafogo tornou a equilibrar, mesmo que mostrando os mesmos erros. Com o panorama parecido, ambos os treinadores resolveram mexer. Enquanto Ney pôs Gabriel na lateral e empurrou Thiaguinho para meio, Dorival lançou Pimpão na vaga de Alex Teixeira.

Rapidamente, assim como seu atacante, o tempo provou que a escolha do comandante cruzmaltino foi acertada. O camisa 11, que perdera o posto de titular, deixou o artilheiro Élton novamente com ótimas condições. Bastou um toque para tirar Renan da jogada e o placar em breve marcaria: 2 a 0 para o Vasco.

Na sequência, o juizão voltou a querer aparecer – o que seria a tônica do segundo tempo. O volante Nilton, que recebera cartão injusto, fez falta em Gabriel e acabou expulso. O fato animou o rival, que evoluiu no toque de bola. Tanto que Thiaguinho, em nova função, tabelou com Victor Simões e bateu da meia-lua. A bola ainda beijou a trave antes de morrer no fundo da rede.

Houve tempo, ainda, para que Diego entrasse no lugar de Léo Silva, tornando o Botafogo ainda mais ofensivo. De nada adiantava, já que a equipe seguia atacando errado e sucumbindo à força da marcação vascaína. Com aproximadamente 30 minutos, o goleador do jogo saiu, para a entrada de Léo Lima, que decidiria a partida.

Em um contra-ataque, à lá seu antecessor Wagner Diniz, o lateral Paulo Sérgio foi derrubado no bico da área por Gabriel, também expulso. Com direito a uma longa paradinha, o meia cobrou e ampliou para 3 a 1. Atordoado, o Botafogo ainda tentou algo, mas o cartão vermelho recebido por Diego desanimou de vez o time.

No fim, para completar a festa, Carlos Alberto tornou a entortar Juninho e fez 4 a 1.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 X 4 VASCO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data/hora: 12/3/2009 – 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Rodrigo Nunes Sá (RJ)

Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)

Renda/público: R$ 487.902,00 / 30.290 pagantes

Cartões amarelos: Alessandro, Fahel, Emerson, Léo Silva, Gabriel e Victor Simões (BOT); Fernando, Nilton, Jéferson, Alex Teixeira, Élton, Carlos Alberto e Amaral (VAS)

Cartões vermelhos: Nilton, 17′/2ºT (VAS); Gabriel, 37′/2ºT (BOT); Diego, 43′/2ºT (BOT)

GOLS: Élton, 2′/1ºT (0-1); Élton, 15′/2ºT (0-2); Thiaguinho, 25′/2ºT (1-2); Léo Lima, 38′/2ºT (1-3)

BOTAFOGO: Renan, Emerson (Gabriel, 12′/2ºT), Juninho e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel, Léo Silva (Diego, 22′/2ºT), Maicosuel e Thiaguinho; Jean Carioca (Laio, 19′/2ºT) e Victor Simões – Técnico: Ney Franco.

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Nilton, Jéferson (Mateus, 22′/2ºT) e Carlos Alberto; Alex Teixeira (Rodrigo Pimpão, 13′/2ºT) e Élton (Léo Lima, 31′/2ºT) – Técnico: Dorival Júnior.

março 12, 2009 Posted by | Botafogo, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Philippe Coutinho mais perto da estreia

Jovem promessa foi destaque na última partida dos juniores e encheu os olhos de Dorival Jr.

Coutinho recebe elogios do técnico Dorival JúniorCoutinho recebe elogios do técnico Dorival Júnior (Crédito: Cleber Mendes)

LANCEPRESS!

Quem também tem crescido no conceito de Dorival Júnior é Philippe Coutinho. O apoiador, de 16 anos, encheu os olhos de Dorival na vitória de 3 a 0 sobre o Friburguense, pelo Carioca de juniores. O camisa 10 marcou um gol e participou dos lances que originaram os outros dois gols. O treinador reconhece a ascensão do jogador e projeta a estreia dele em breve.

– Philippe é realmente um atleta diferenciado e está sendo trabalhado. Pedi a ele para defender a equipe de juniores para adquirir ritmo. Quero que ele seja integrado definitivamente, mas com cautela. Creio que muito em breve ele terá condições de estrear – disse.

Philippe tem contrato assinado com a Inter de Milão (ITA), mas ficará na Colina até meados de 2010.

março 12, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , | Deixe um comentário

Torcedor Tricolor deixa bilheterias vazias

Poucos ingressos foram vendidos para a partida contra o Mirassol. São Paulo precisa vencer para voltar à zona de classificação

Morumbi vazio é cenário constante no Paulistão 2009 (Foto: Edu Viana)Morumbi vazio é cenário constante no Paulistão 2009 (Foto: Edu Viana)

LANCEPRESS!

O São Paulo tem uma média inferior a 5 mil torcedores por partida realizadas no meio da semana, em jogos do Campeonato Paulista, e parece que não será nesta quinta-feira que a situação vai ser revertida. Entre quarta-feira e a manhã da quinta, foram vendidos aproximadamente 100 ingressos para o confronto contra o Mirassol.

Justamente no jogo desta semana, quando o Tricolor precisa de sua torcida, já que não ganha no Estadual faz duas rodadas e encontra-se fora da zona de classificação para a semifinal do Paulistão. Caso ganhe pontos, retorna para o G4.

Os jogadores comentaram durante a semana a possibilidade de jogar com o Morumbi vazio. Washington foi um dos atletas são-paulinos que afirmou sentir falta do apoio do torcedor para dar ânimo à equipe em campo:

– Tira até um pouco da motivação em campo. Cai até a qualidade, aí vocês cobram. Quem é que não quer estar jogando em um estádio cheio, é muito complicado. Um desrespeito ao atleta e principalmente ao torcedor – Confessou o Coração Valente, justificando a ausência do torcedor com os horários dos jogos à noite.

março 12, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , | Deixe um comentário

Luxa de olho na subida do maior rival

Técnico analisa tabela para fechar a primeira fase na liderança do Paulista

Vanderlei Luxemburgo quer o Verdão na ponta do Paulistão (Crédito: Ari Ferreira)Vanderlei Luxemburgo quer o Verdão na ponta do Paulistão (Crédito: Ari Ferreira)

Vanderlei Luxemburgo está de olho na tabela do Paulistão. Com o empate em Itu na última quarta e a vitória do Corinthians, a diferença do líder para o segundo colocado caiu para um ponto. O Verdão ainda tem um jogo a menos do que o rival e o técnico sabe da importância de fechar a fase na liderança.

Luxa conta com seis pontos nas próximas duas partidas em casa, contra Barueri e Noroeste. Se conseguir o feito, o Verdão terá quatro pontos de vantagem a cinco rodadas do fim.

– O Corinthians deu uma crescida, mas tem um clássico contra o Santos e nós um contra o São Paulo. Agora nós jogamos em casa e eles fora contra o Santo André. Tudo bem que vai ter mais corintiano lá (risos), mas o Santo André busca a classificação e tem jogadores experientes – comentou Luxa.

Líder da competição com 30 pontos, o Palmeiras conquistou 13 com a equipe reserva. Foram cinco jogos, com quatro vitórias e um empate do “time B”.

– Nós arriscamos e conseguimos resultados positivos. Agora podemos jogar olhando a tabela e os jogos – comentou o técnico do Palmeiras.

A ideia é usar força máxima nas partidas contra Barueri e Noroeste. Confira os jogos que restam para Palmeiras e Corinthians:

Data Adversário do Verdão Onde
14/3 Barueri Palestra
17/3 Noroeste Palestra
21/3 Guaratinguetá fora
24/3 Bragantino Palestra
28/3 São Paulo Morumbi
2/4 Oeste fora
5/4 Botafogo Palestra
Data Adversário do Timão Onde
15/3 Santo André fora
22/3 Santos Pacaembu
25/3 Ponte Preta Pacaembu
28/3 Guarani fora
31/3 Ituano Pacaembu
5/4 Mirassol fora

março 12, 2009 Posted by | Corinthians, Palmeiras | , , | Deixe um comentário

Bruno não descarta sair do Fla no meio do ano

Goleiro fica chateado com vaias da torcida por conta do episódio com Andrade

LANCEPRESS!

Nem mesmo a boa vitória do Flamengo sobre o Duque de Caxias fez com que o goleiro Bruno saísse de campo plenamente satisfeito. Vaiado por parte da torcida por conta da troca de farpas que teve com o auxiliar técnico Andrade, o camisa 1 revelou-se incomodado com a situação.

– Muitos me veem como polêmico, uma pessoa errada. Porque foi o Bruno que falou, deu essa repercussão. Se fosse outro, não teria isso. Nós nos pedimos desculpas, pelo que ele falou, sou ser humano também. A torcida tem o direito de protestar – disse Bruno, que chegou a falar em uma possível saída do clube no meio desta temporada.

– Agora, se a janela for aberta e eu ver que não estou sendo últil para o grupo, eu mesmo vou sair – desabafou o goleiro.

março 12, 2009 Posted by | Flamengo | , , | Deixe um comentário

Obina só voltará a ser utilizado contra o Vasco

Atacante é preservado por Cuca para ter tempo de recuperar sua forma

Obina vai ter de ralar um pouco maisObina vai ter de ralar um pouco mais (Crédito: Gilvan de Souza)

LANCEPRESS!

A seca de gols – ainda não marcou neste ano – tem custado caro a Obina. Depois de não ser relacionado para o jogo contra o Duque de Caxias, o atacante também ficará fora da partida de sábado, diante do Tigres do Brasil, no Maracanã. A tendência é de que o baiano volte apenas contra o Vasco, no outro domingo (dia 22/03).

A alegação do técnico Cuca é de que Obina precisa aproveitar este tempo para voltar a sua melhor forma.

– Ele ainda tem um caminho a percorrer antes de voltar a jogar. No sábado, o Obina está fora novamente – disse Cuca, preocupado com as suas opções para o ataque.

– Tenho três centroavantes de ofício: Josiel, Obina e Paulo Sérgio. Estou dando chance a todos. Porém, vai chegar um determinado momento em que decidirei o que será feito – explicou Cuca.

março 12, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro conversa com o lateral Triguinho

Após perder Fernandinho, diretoria do clube celeste entrou em contato com o Santos

O lateral-esquerdo Triguinho pode fazer nesta quinta-feira sua última partida com a camisa do Santos. Após perder o lateral Fernandinho, que machucou o joelho e ficará afastado por até oito meses, a diretoria do Cruzeiro entrou em contato com o Peixe, a pedido do técnico Adilson Batista, para contratar Triguinho.

O treinador da Raposa, inclusive, pediu referências sobre o jogador ao técnico do Santos, Wagner Mancini. O LANCENET! apurou que desde segunda-feira a comissão técnica celeste já sabia da gravidade da lesão de Fernandinho e estudava alguns nomes para substituí-lo.

As conversações foram iniciadas há dois dias, segundo Leto, representante de Triguinho. O negócio ainda não foi fechado pois o Santos quer receber uma compensação financeira para liberar o atleta por empréstimo até o fim da temporada.

– Estamos conversando sobre isso há dois dias e esperando uma definição entre as diretorias dos dois clubes. Triguinho está feliz no Santos, mas gostaria de jogar no Cruzeiro. Você sabe que quando o Cruzeiro entra em uma negociação é difícil não dar certo. Eles já sabem quanto o Triguinho ganha. Acho que tem boas chances de o negócio sair – disse ao LANCENET! o
empresário do atleta.

O Cruzeiro já tem conhecimento do salário do jogador. O lateral santista receberia menos do que Fernandinho ganha no clube.

Emprestado pelo São Caetano, detentor de seus direitos, Triguinho disputou apenas oito partidas com a camisa do Santos. Desde que chegou, o lateral não conseguiu reeditar as boas apresentações que teve com as camisas de Botafogo, São Caetano e Figueirense.

* Atualizada às 16h40

O interesse do Cruzeiro na contratação do lateral-esquerdo Triguinho foi confirmado ao LANCENET! pelo diretor de futebol do Santos, Adilson Durante. O dirigente santista, apesar de reconhecer a possibilidade da negociação, diz que as conversas estão em um estágio inicial e não avançaram.

– Realmente existe esse interesse por parte do Cruzeiro na contratação do jogador, porém, neste momento, o Triguinho é titular da nossa equipe e tem uma importância dentro do nosso grupo. Como futebol é negócio, se a negociação for compensatória e o jogador aceitar ir para o Cruzeiro, o negócio não está descartado – disse Durante.

março 12, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , | Deixe um comentário

A mudança do estilo de Ronaldo Fenômeno

Tostão, Careca e Luizão falam sobre o reencontro do atacante com os gols

Ronaldo comemora seu segundo pelo Corinthians (Foto: Tom Dib)Ronaldo comemora seu segundo pelo Corinthians (Foto: Tom Dib)(Foto: Tom Dib)

Raphael Freitas

Ronaldo finalmente mostrou que podia voltar aos gramados. Voltou e ainda está marcando gols. Porém, evidentemente, que o Fenômeno não terá mais a mobilidade e a força para arrancadas que deixaram ele tão consagrado no mundo do futebol. Até mesmo o próprio Ronaldo já admitiu isso.

Para saber sobre sua mudança de posicionamento, o LANCENET! conversou com Careca e Tostão, dois dos maiores atacantes do futebol brasileiro, e com Luizão, centroavante que fez sucesso nos maiores clubes do Brasil, conviveu com o Fenômeno na Copa de 2002 e ainda está em atividade.

– O tempo diminui o campo de ação do atleta, isso iria acontecer com ele mesmo se ele não tivesse tido os problemas físicos que teve. Como aconteceu com o Romário. Mas o futebol brasilerio ajuda na recuperação desses jogadores diferenciados. Ronaldo estava acostumado a fazer grande jogos na Europa, e aqui os adversários são inferiores. É só você ver o futebol que o Zé Roberto e o Adriano atingiram aqui por exemplo. O Tévez foi o melhor jogador do Brasilerão de 2005 e na Inglaterra nem titular é – afirmou o mestre Tostão.

Luizão, que conviveu com o Fenômeno na Conquista da Copa de 2002, afirmou que ele está conseguindo o mais importante: fazer gols.

– A idade vai chegando e você tem que mudar o estilo mesmo. No começo ele vai dosando, e ao poucos vai pegando tempo de bola, e ganha confiança. Porque no espaço curto ele ainda tem o arranque. O importante é que ele ta fazendo gol. Se ele vai ter dificuldade na mudança de estilo não da pra saber, mas eu acredito nele – disse o centroavante do Guaratinguetá.

Já Careca acredita que sua característica não mudará tanto:

– O estilo dele é o mesmo. Claro que ele ainda não readiquiriu a força que ele tinha, mas a visão de jogo, saber fazer gol, isso ele tem demais. Os caras ficam até assustados com ele em campo – e completa:

– Se do jeito que ele tá, paradinho na área, já esta fazendo um gol por jogo, imagina quando ele voltar a ter mais mobilidade. Porque esta tendo todo um trabalho, toda uma estrutura para ele readiquirir essa mobilidade – afirma o centroavante.

março 12, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , | 1 Comentário

Victor Simões: ‘Exagero em bola alta nem pensar’

Atacante do Fogão compara defesa do Vasco com a do Volta Redonda

Victor Simões preocupado com a defesa alta do VascoVictor Simões preocupado com a defesa alta do Vasco (Crédito: Paulo Sérgio)

LANCEPRESS!

Para não sair do Maracanã com o resultado negativo nesta quinta-feira, o atacante Victor Simões ressalta a importância de o Botafogo evitar o jogo aéreo contra o Vasco. O jogador aponta semelhanças entre a defesa cruzmaltina e a do Volta Redonda.

– Temos que explorar a movimentação porque nosso setor ofensivo é leve e a defesa do Vasco é muito alta, parecida com a do Volta Redonda. Exagero com bola alta nem pensar – disse.

Na partida contra o Volta Redonda, pela quarta rodada do Estadual, o Botafogo foi derrotado por 2 a 1, a única na competição. O principal erro apontado por Ney Franco naquela partida foi a insistência no jogo aéreo.

Victor Simões alerta também para os perigos que o atacante Élton pode levar à defesa alvinegra.

– Élton é um atacante forte que precisa de cuidados. Nossa defesa é rápida, se posiciona bem, mas não é alta. É preciso fazer tudo o que ele não quer. Prendê-lo ao máximo fora da área e não deixá-lo com espaço para subir e cabecear – concluiu.

março 12, 2009 Posted by | Botafogo | , | Deixe um comentário

Atlético-MG apresenta polivalente Fabiano

Jogador foi apresentado na Cidade do Galo e chegou almejando títulos

Fabiano chega com aval do técnico Emerson LeãoFabiano chega com aval do técnico Emerson Leão (Crédito: André Brant)

LANCEPRESS!

O Atlético-MG apresentou o polivalente Fabiano, o décimo segundo reforço para a temporada. O jogador assinou um contrato de dois anos com o Galo e afirmou que a família pesou na hora do acerto.

– Eu pedi uma extensão no meu contrato de dois anos, até mesmo pela volta ao meu país chegar aqui e poder se firmar em algum lugar, minha família está no Mexico, então para não ficar andando de um lado para outro de repente chega aqui não é um contrato de um ano, é um contrato de nove meses, vai até dezembro, e a gente sabe que nessa hora pesa muito o lado da família – disse Fabiano, que prometeu dedicação ao Galo.

– O que a torcida pode esperar é muita dedicação e muita vontade dentro de campo.

O jogador aguarda a documentação do Puebla-MEX, seu ex-clube, para que possa ser inscrito ainda no Campeonato Mineiro.

março 12, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , | Deixe um comentário

Trio do Milan é destaque em lista de Dunga

Kaká, Ronaldinho e Pato são chamados para jogos das Eliminatórias

Dunga anunciou lista para jogos das EliminatóriasDunga anunciou lista para jogos das Eliminatórias (Crédito: Gil Leonardi)

LANCEPRESS!

Sem surpresas, CBF anunciou na tarde desta quinta-feira os convocados para os confrontos da Seleção contra Equador e Peru, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Os duelos acontecem nos dias 29 de março, em Quito, e 1º de abril, em Porto Alegre, respectivamente.

O destaque da lista do técnico Dunga é o trio do Milan formado por Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato. Thiago Silva, outro que defende o clube italiano, também foi chamado.

O volante Felipe Melo, da Fiorentina, foi convocado pela segunda vez seguida. O jogador fez sua estreia com a Amarelinha na vitória por 2 a 0 sobre a Itália, no mês passado. Com a boa atuação na partida, convenceu Dunga a lhe dar nova chance.

Ao contrário do duelo contra os italianos, desta vez foram chamados jogadores que atuam no Brasil. O zagueiro Miranda, do São Paulo, assume a vaga do machucado Juan, da Roma. Já Kleber, do Internacional, volta à lateral esquerda.

Confira a lista de convocados do técnico Dunga:

Goleiros:
Júlio César (Internazionale)
Doni (Roma)

Laterais:
Maicon (Internazionale)
Daniel Alves (Barcelona)
Marcelo (Real Madrid)
Kleber (Internacional)

Zagueiros:
Lúcio (Bayern de Munique)
Luisão (Benfica)
Thiago Silva (Milan)
Miranda (São Paulo)

Volantes:
Gilberto Silva (Panathinaikos)
Josué (Wolfsburg)
Felipe Melo (Fiorentina)
Anderson (Manchester United)

Apoiadores:
Elano (Manchester City)
Júlio Baptista (Roma)
Kaká (Milan)
Ronaldinho Gaúcho (Milan)

Atacantes:
Robinho (Manchester City)
Adriano (Internazionale)
Luís Fabiano (Sevilla)
Alexandre Pato (Milan)

março 12, 2009 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Portuguesa, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo e Vasco se enfrentam no Maracanã

Equipes passam por um bom momento e esperam manter boa sequência no Estadual

LANCEPRESS!

Buscando a segunda vitória na Taça Rio, Botafogo e Vasco se enfrentam nesta quinta-feira, às 19h30, no Maracanã. Campeão da Taça Guanabara, o Alvinegro segue em busca de outro título. Já o cruzmaltino espera apagar os problemas da primeira fase do Estadual, e já estreou bem.

O treinador do Botafogo, Ney Franco, já dizia apenas alguns dias após a conquista da Taça Guanabara que a festa já estava no retrovisor. E na véspera do clássico, o discurso não mudou. O comandante quer a vitória nesta quinta para continuar trabalhando com tranquilidade. Mas reconhece a força do rival.

– Estamos focados na Taça Rio e trabalhando forte nesse segundo turno. Vi o último jogo do Vasco e eles evolouiram muito. Têm uma forma definida de jogar. O Carlos Alberto fazendo a ligação no meio-de-campo, Jefferson saindo pela esquerda, Ramon apoiando muito. Temos que tomar cuidado pela esquerda. Além disso, os dois atacantes semrpe caem muito pelas costas dos laterais – disse.

Para o clássico, Ney Franco vai repetir a mesma escalação da vitória contra o Tigres, por 3 a 2, no último domingo. Sem poder contar com Reinaldo, com uma lesão na coxa direita, Jean Carioca formará a dupla de ataque com Victor Simões.

No lado do Vasco, após a estreia com vitória na Taça Rio (3 a 0 sobre o Friburguense), uma vitória contra o Botafogo é considerada fundamental para a pretensão de conquistar o segundo turno e disputar o título estadual contra o próprio Alvinegro.

A equipe de São Januário não tem desfalques para a partida. O lateral-direito Paulo Sérgio, que não atuou no último domingo por precaução do departamento de futebol devido aos cartões amarelos que ele recebeu na Taça Guanabara, e o volante Nilton, que estava suspenso, retornam ao time.

– O clássico já tem bons ingredientes para ser um grande espetáculo. As equipes atravessam momentos razoavelmente bons neste início de temporada – afirmou o sempre comedido técnico vascaíno, Dorival Júnior.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X VASCO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 12/3/2009 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Jóia (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)

BOTAFOGO: Renan, Emerson, Juninho e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel, Léo Silva, Maicosuel e Thiaguinho; Jean Carioca e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Nilton, Jéferson e Carlos Alberto; Alex Teixeira e Élton. Técnico: Dorival Júnior.

março 12, 2009 Posted by | Botafogo, Vasco da Gama | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com força máxima, Tricolor tenta reencontrar vitória diante do Mirassol

São Paulo vem de duas derrotas, mas desta vez não tem Libertadores

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Washington volta a campo nesta quinta-feira

Desta vez, o São Paulo não tem motivos para não estar totalmente focado no Paulistão . O time só joga pela Libertadores na semana que vem, está com a equipe principal recuperada da viagem à Colômbia e vem de duas derrotas no Estadual. Por tudo isso, a partida contra o Mirassol, nesta quinta-feira, às 21h45, no Morumbi, ganhou importância maior. Com força máxima, o Tricolor precisa da vitória em casa para se manter tranquilo no G-4.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real. O Sportv e o Premiére transmitem o duelo.

O anfitrião começou a rodada na terceira posição, com 23 pontos. E está com Santos , Santo André e Portuguesa na cola. O Mirassol tem a 12ª posição, com 14 pontos, e tenta conquistar os pontos fora de casa para não se aproximar da zona de rebaixamento. Mas se depender do técnico Muricy Ramalho, o visitante não terá chances de se reabilitar, pois o treinador exige a vitória tricolor não só nesta quinta, mas também no domingo, em casa, diante do Marília.

– Temos dois jogos em casa, a obrigação de ganhar ambos e ficar no grupo dos quatro primeiros, pois temos que nos preparar para outra semana e conseguir os resultados. Se temos times perto de nós na tabela, é porque eles se prepararam bem, não estão fazendo uma boa campanha de graça, têm condições e não são surpresa para ninguém – explicou Muricy, referindo-se aos times que estão logo abaixo do G-4.

O São Paulo perdeu as duas últimas partidas da competição para o Mogi Mirim, com um time misto, e para o Santos, na Vila Belmiro. O Mirassol vem de quatro resultados negativos, diante de Botafogo, Guaratinguetá, Ponte Preta e Oeste.

Força máxima para se reencontrar no Paulistão

Ampliar Foto Carolina Elustondo/GLOBOESPORTE.COM Carolina Elustondo/GLOBOESPORTE.COM

Washington e Borges voltam a formar dupla

Aproveitando que a Libertadores é só na próxima semana, Muricy quer recolocar o São Paulo nos eixos no Estadual e vai escalar o que tem de melhor para esta partida. Mas nunca revela a escalação antes do jogo, tampouco o esquema tático. Se optar pelo 3-5-2, mais usado pelo time, Renato Silva se consolidará ainda mais na zaga, ao lado de Miranda e André Dias. O camisa 14 vem ganhando a disputa com Rodrigo por uma vaga.

Junior Cesar também está se saindo bem pela esquerda, principalmente por se entender bem com Jorge Wagner. Hugo deve ficar no banco. Na frente, a dupla que já marcou nove gols em oito jogos como titular: Washington e Borges. Os dois desfalques certos são Dagoberto, suspenso, e Wagner Diniz, machucado.

Novo técnico e mudanças na escalação

No Mirassol, a novidade é a estreia do técnico Pintado, que já chegou fazendo mudanças na equipe para evitar mais derrotas. A principal novidade promovida pelo comandante é o retorno de Júnior Maranhão como titular, aproveitando que Acleísson cumprirá suspensão. Outro desfalque é Alex Silva, também suspenso. Deleu deve ser o substituto. Antes da partida, o Mirassol treinou no CT do Palmeiras, na tarde desta quarta-feira.

SÃO PAULO MIRASSOL
Rogério Ceni, André Dias, Renato Silva e Miranda; Zé Luis, Jean, Hernanes, Jorge Wagner e Junior Cesar; Borges e Washington. Mauro; César, Bruno Aguiar e Márcio Santos; Deleu, Júnior Maranhão, Luciano Sorriso, Roger, Rodrigruinho e Anderson Paim; Luís Ricardo.
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: Pintado.
Estádio: Morumbi. Data: 12/03/2009. Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral. Auxiliares: Rafael Luiz da Silva e David Botelho Barbosa.
Transmissão: O SporTV exibe a partida ao vivo. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h45m (de Brasília).

março 12, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalado, Peixe recebe o Paulista, que luta para se manter fora da zona de risco

Pela primeira vez, Vagner Mancini encara a equipe que o revelou como treinador. Sob seu comando, o Peixe está invicto

Ampliar Foto Agência/Agencia Estado Agência/Agencia Estado

Mancini está no comando do Peixe há cinco jogos: quatro vitórias em um empate

Buscando se manter invicto sob o comando de Vagner Mancini e continuar no G-4 do Paulistão, o Santos recebe o Paulista, nesta quinta-feira, às 21h30m (horário de Brasília), na Vila Belmiro. O Alvinegro não perde desde o dia 12 de fevereiro, quando caiu diante do Marília, na noite em que Márcio Fernandes foi demitido. De lá para cá, foram seis jogos (cinco pelo Paulistão e um pela Copa do Brasil), com cinco vitórias e um empate. No primeiro jogo dessa sequência, contra o Guarani, dia 15 de fevereiro, o Peixe foi comandado interinamente por Serginho Chulapa, mas Mancini já estava nos camarotes da Vila, observando a equipe. Com o novo técnico no banco, foram quatro vitórias em um empate em cinco jogos.

Com a arrancada, o Santos se consolidou no grupo dos quatro melhores do estadual. Está em quarto lugar, com 23 pontos. Já o Paulista não vem muito bem. Muito irregular, a equipe de Jundiaí perdeu em casa para o Santo André, por 3 a 0, na última rodada, e ronda a zona de rebaixamento. Está em 14º lugar, com 13 pontos, apenas três à frente da linha vermelha do Paulistão.

Será o primeiro jogo de Mancini contra a equipe que o revelou como treinador. Sob o comando do atual treinador santista, o Paulista foi campeão da Copa do Brasil de 2005. Mancini trabalhou na equipe de Jundiaí até 2007.

– Tenho muito carinho pelo que o Paulista me proporcionou, mas hoje sou Santos e quero voltar para casa com três pontos na sacola – avisa.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances dessa partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos, a partir das 21h20m (horário de Brasília). O SporTV transmite ao vivo para todo o Brasil.

Desfalques santistas

Para essa partida, Vagner Mancini segue sem poder contar com o atacante Kléber Pereira e com o lateral-esquerdo Leo, ambos machucados. Roni substitui o artilheiro e Triguinho atua no lugar de Leo. O zagueiro Adaílton, que se machucou contra o Oeste, sábado passado, dará lugar a Fabão, que volta de suspensão.

Já na lateral-direita, a mudança acontece por uma questão técnica. O treinador considera que Pará está em melhor momento que Luizinho e ganha a vaga.

No Paulista, mistério

O técnico Giba não quer dar chance para Mancini, um velho conhecido. Por isso, mandou fechou as portas do estádio Jaime Cintra e não permitiu a entrada de jornalistas no treino da última terça-feira. Com a volta do lateral-direito Marcelinho, que se recuperou de lesão, o técnico pode tirar o zagueiro Marcelo Xavier e escalar a equipe no 4-4-2. O meia Alex Oliveira, que já está recuperando sua forma física, tem chance aparecer na equipe na vaga de Marcelo Toscano.

Giba só irá divulgar a escalação minutos antes do confronto.

SANTOS PAULISTA
Fábio Costa, Domingos, Fabão e Fabiano Eller; Pará, Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson, Molina e Triguinho; Roni. André Luís; Freire, Marcelo Xavier (Marcelinho) e Eli Sabiá; Marcelo Toscano (Alex Oliveira), Cléber Goiano, Ramalho, Felipe Azevedo e Jailson; Enilton e Zé Carlos.
Técnico: Vagner Mancini. Técnico: Giba.
Estádio: Vila Belmiro, em Santos, SP. Data: 12/03/2009. Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza. Auxiliares: Dante Mesquita Junior e Osny Antonio Silveira.
Transmissão: O SporTV exibe a partida ao vivo para todo o Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h20m (de Brasília).

março 12, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio vence e segue com Roth

Tricolor faz 1 a 0 no Boyacá Chicó, com gol de Souza, se reabilita na Libertadores e salva pescoço do treinador

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Souza vibra com o gol da vitória: alívio

Fica tudo em sua ordem natural: Grêmio firme e forte na Libertadores, Celso Roth no comando. O Tricolor venceu o Boyacá Chicó por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, em Tunja, Colômbia, e recuperou os pontos perdidos na estreia, o empate por 0 a 0 com o Universidad de Chile em casa. O resultado tira da guilhotina o pescoço do treinador, que vinha padecendo com a ira da torcida desde a derrota para o Inter na final do primeiro turno do Campeonato Gaúcho.

Souza, ainda no primeiro tempo, marcou o gol do Grêmio e garantiu o emprego do chefe, que seria demitido em caso de derrota. O time gaúcho agora soma quatro pontos, na segunda colocação do Grupo 7, atrás do Universidad apenas no saldo de gols – três contra um. O Boyacá, com três pontos, fica em terceiro.

A lanterna da chave é do ainda zerado Aurora, próximo adversário tricolor, no dia 25, na Bolívia. Antes, o Grêmio volta a pensar no Estadual, já que enfrenta o Sapucaiense no domingo.

Veja a classificação da Taça Libertadores

Boa, Souza! Tricolor na frente

Tensão? Nervosismo? Pressão? Nada disso. O Grêmio, como se sequer soubesse o significado de uma crise, encarou o Boyacá Chicó com toda a naturalidade do mundo desde o início no primeiro tempo. Não que tenha sido fácil. Longe disso. Mas o Tricolor foi maduro o suficiente para encarar da melhor maneira possível um jogo de Libertadores fora de casa: primeiro, estudou o que ocorria dentro de campo; depois, foi para o ataque. E chegou ao gol.

Souza foi o comandante da boa primeira etapa dos gaúchos, sustentados por um 3-5-2 que variava para o 4-4-2 graças ao avanço do zagueiro Réver para a zona dos volantes. Aos 16 minutos, o camisa 8 quase colocou o Grêmio na frente ao chutar com perigo de fora da área. A bola passou rente à trave direita do goleiro Velásquez. O lance foi uma espécie de tubo de ensaio para o gol. Aos 31, não teve escapatória para os colombianos: o meia bateu com força e precisão uma falta que ele mesmo sofrera na entrada da área. Grêmio na frente: 1 a 0.

O gol foi precioso. A partir dele, a partida entrou em um novo momento, com evidente supremacia azul. Antes, o embate era absolutamente equilibrado, com oportunidades semelhantes de lado a lado, sempre em chutes de média e longa distância. Mas a partir do instante em que a bola tocou na rede colombiana, a balança pendeu para o lado brasileiro.

O que era bom poderia ter ficado ótimo se Jonas, agitado feito uma pulga no ataque, não tivesse dado o azar de ver um chute vistoso, daqueles que nascem para ser golaço, estourar no travessão do goleiro. Uma pena…

Com a zaga adversária desnorteada, Ruy quase ampliou aos 40 minutos. Ele partiu em disparada e mandou chute por cima, com perigo. Se o primeiro tempo tivesse mais uns cinco minutos, o Grêmio poderia ter feito estrago maior no acanhado estádio de Tunja.

Alguns sustos e gols perdidos

O Boyacá Chicó voltou para o segundo tempo disposto a buscar o empate. Os primeiros cinco minutos foram de pressão dos enxadrezados, como são chamados na Colômbia. Victor precisou agir para evitar gols de Tapia. Foram dois chutes do meia. No primeiro deles, o goleiro gremista fez defesaça ao voar para espalmar a bola.

Após alguns sustos, o Grêmio conseguiu se equilibrar e passou a perder gols. As entradas de Herrera e Makelele no lugar de Alex Mineiro e Tcheco fizeram bem ao time. Aos nove minutos, Jonas se livrou da zaga, partiu em disparada e ficou na cara do goleiro. Mas errou o chute. Desperdiçou gol feito. Souza, pouco depois, mandou chute perigoso, para fora.

Todo o esforço dos colombianos para encontrar o empate foi inútil. A zaga gremista, bem postada, cortou o barato deles e facilitou a vida ofensiva do time de Celso Roth. Jonas, aos 25 minutos, forçou o goleiro Velásquez a praticar grande defesa. Souza, aos 28, chutou perto da trave esquerda.

A expulsão de Mahecha, por simular falta, facilitou os últimos 20 minutos de jogo para o Grêmio. O Boyacá seguiu à caça do gol, mas sem sucesso. Aos 34, Jonas perdeu gol triplo. No primeiro chute, o goleiro pegou. No segundo, ele mandou na trave. No terceiro, quase dentro do gol, chutou para fora.

Não fez, mas quase levou, já que aos 43, Victor foi obrigado a fazer difícil defesa em cabeçada de Palácios. E nos minutos finais, suportou uma pressão dos anfitriões, que estavam com um a menos. O Grêmio segurou o placar e, de quebra, impediu que Roth engordasse a lista de brasileiros desempregados. A paz está de volta ao Olímpico.

Ficha técnica:

BOYACÁ CHICÓ 0 x 1 GRÊMIO
Velásquez; Pino, Galicia, García e Madera (Nuñez); Mahecha, Ramírez, Caneo, Móvil (Girón) e Tapia; Pérez (Palácios). Victor, Léo, Réver e Rafael Marques; Ruy, Adílson, Tcheco (Makelele), Souza e Fábio Santos; Jonas (Reinaldo) e Alex Mineiro (Herrera).
Técnico: Alberto Gamero. Técnico: Celso Roth.
Gol: Souza, aos 31 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Mahecha (Boyacá Chicó); Alex Mineiro, Makelele, Léo, Réver e Adílson (Grêmio). Cartão vermelho: Mahecha (Boyacá Chicó)
Estádio: La Independencia, em Tunja (Colômbia). Data: 11/03/2009. Horário: 21h50m (de Brasília). Árbitro: Sérgio Pezzotta (Argentina). Auxiliares: Diego Romero (Argentina) e Ariel Bustos (Argentina)

março 12, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fenômeno faz mais e Timão cola no líder

De virada, com direito a golaço e outro fenomenal, Corinthians vence com estádio lotado e empolgante

Corintianos comemoram gol no PacaembuCorintianos comemoram gol no Pacaembu

O Corinthians venceu de virada o São Caetano por 2 a 1, virada na noite de quarta-feira que foi fenomenal. Com outro gol de Ronaldo, o Timão conseguiu mais três pontos diante de um Pacaembu lotado e deslumbrado ao ver o Fenômeno mais uma vez em campo.

Não faltou disposição para as duas equipes no começo do jogo. Se já era previsível a vontade do Corinthians no estádio cheio e com Ronaldo de titular, a postura ofensiva do São Caetano foi sim uma surpresa. Com quatro jogadores bem avançados, não permitiu que o Timão se aventurasse no ataque em peso.

E o time visitante ainda levou mais perigo que o rival na primeira etapa, mas em quase todas as jogas o quarteto defensivo levou a melhor. Menos quando o zagueiro Marcelo Batatais se aventurou ao ataque e de cabeça abriu o placar para o Azulão.

Ronaldo quase marcou ao receber com espaço na área, mas bateu fraco e Luiz se posicionou bem para defender. Só que aos 35, André Santos acertou um daqueles chutes no ângulo que a Fiel está acostumada a ver, para empatar o placar.

O Corinthians voltou mais ofensivo no segundo tempo e ainda com Ronaldo. E o Fenômeno fez o seu mais uma vez. Ao recbeer cruzamento da direita, bateu de primeira no canto do goleiro e fez o segundo gol do Timão.

Ronaldo ainda fez outra boa jogada com Dentinho e saiu mais tarde para a entrada de Escudero, que assim que entrou, levou cartão amarelo. O susto no Timão foi a contusão de Elias, que saiu de campo na maca.

O Azulão também tentava levar perigo, mas esbarrava no Corinthians bem postado na defesa, que com a vantagem no placar, tratou de administrar os três pontos na noite chuvosa de São Paulo.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 SÃO CAETANO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 11/03/2009, às 21h50
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (SP)
Assistentes: Vicente Romano Neto (SP) e Giovani César Canzian (SP)
Renda/público: R$ 981.734,00 / 29.802 pagantes
Gols: Marcelo Batatais, 22’/1ºT (0-1), André Santos (35’/1ºT (1-1), Ronaldo, 6’/2ºT (2-1)
Cartões amarelos: William, Elias, André Santos e Escudero (Corinthians); Tobi, Everaldo, Luan e Aloísio (São Caetano)

CORINTHIANS: Felipe, Fabinho, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias (Túlio, 12’/2ºT), Boquita (Dentinho, intervalo) e Douglas; Jorge Henrique e Ronaldo (Escudero, 30’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

SÃO CAETANO: Luiz, Iran, Everaldo, Marcelo Batatais e Vando; Tobi (Aloísio, 35’/2ºT), Ademir Sopa, Vandinho e Marcinho (Cascata, 26’/2ºT); Luan e Tuta (Edinho, 30’/2ºT). Técnico: Osvaldo Alvarez

março 12, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Reservas do Verdão perdem 100%

Equipe de suplentes do Palmeiras apenas empata por 1 a 1 com o Ituano. Lenny e Alex Afonso marcaram os gols

Jogo foi brigado. Desta vez, não deu para o Verdão. (Foto: Ari Ferreira)Jogo foi brigado. Desta vez, não deu para o Verdão. (Foto: Ari Ferreira)

Recheado de reservas, o Palmeiras não conseguiu desempenhar um bom futebol e apenas empatou com o Ituano por 1 a 1, no Novelli Júnior, em Itu. Essa foi a primeira vez que os suplentes do Verdão não venceram no Paulistão.

Vanderlei Luxemburgo surpreendeu a torcida palmeirense com a escalação. O treinador poupou grande parte dos titulares, deixando apenas Maurício Ramos e Armero em campo. O time reserva, que venceu todas as partidas que disputou, não conseguiu mostrar o mesmo desempenho dos outros jogos e foi pressionado pelo Ituano, que contou com a estreia do técnico Zetti.

Logo aos nove minutos, Ricardo Xavier bateu forte e acertou a trave de Bruno. O gol veio apenas dois minutos depois. Muriqui avançou pela direita e cruzou para Alex Afonso desviar de cabeça e balançar a rede de sua ex-equipe.

O Palmeiras sofreu com a falta de criatividade no meio. Willans, que atuou como armador, não conseguiu criar boas jogadas. Então, a equipe do Palestra Itália apostou nas subidas de Armero. Em uma delas, aos 23 minutos, o colombiano tabelou com Marquinhos e fez um bonito corta-luz para Lenny. O camisa 19 agradeceu e, já dentro da área, tocou rasteiro na saída do goleiro. Marcando seu sexto gol na competição.

Após o gol, a equipe da capital recuou e deixou o Ituano tomar conta da partida. Alex Afonso acertou o travessão e Muriqui chegou a marcar, mas o assistente indicou impedimento do camisa 10.

Para piorar, Jumar recebeu o cartão amarelo por derrubar Alex Afonso e foi expulso da partida. Com um homem a menos, Luxa resolveu reforçar a equipe fazendo todas as alterações a que tem direito. Keirrison, Cleiton Xavier e Pierre entraram nos lugares Willans, Marquinhos e Jéci.

O Palmeiras ganhou mais consistência com a entrada dos titulares. Pierre e Sandro Silva acertaram a marcação no meio e, para ajudar os palmeirense, Thiago Bernardi fez falta dura no camisa 5 do Verdão e foi expulso de campo.

Apesar do espaço a mais em campo, as equipes não conseguiram criar boas jogadas. O Ituano chegou com dois chutes de longe, um de Alex Afonso e outro de Henrique, ambos acertaram a trave. O Palmeiras ameaçou com Armero, que, de fora da área, errou o alvo. E foi só.

Com o empate, o Verdão permanece na liderança do Paulista com um jogo a menos, só que agora a vantagem para o Corinthians diminuiu, 30 a 29. O Ituano permanece na décima posição, com 16 pontos.

FICHA TÉCNICA:
ITUANO 1 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Novelli Júnior, Itu (SP)
Data/hora: 11/03/2009 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Braghetto
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto e Marcos Joel Alves
Cartões amarelos: Valmir, Ticão, Ricardo Xavier e Serginho (ITU); Jumar e Wendel (PAL)
Cartão vermelho: Thiago Bernardi (ITU); Jumar (PAL)
Gols: Alex Afonso, 11’/1ºT (1-0); Lenny, 23’/1ºT (1-1)

ITUANO: Alexandre Fávaro, Henrique, Anderson, Thiago Bernardi e Valmir (Carlos Eduardo, 39’/2ºT); Reinaldo, Serginho, Ticão (Moacir, 12’/2ºT) e Muriqui (Xaves, 30’/2ºT); Ricardo Xavier e Alex Afonso. Técnico: Zetti

PALMEIRAS: Bruno, Maurício Ramos, Marcão e Jéci (Pierre / intervalo); Wendel, Sandro Silva, Jumar, Willans (Keirrison / intervalo), e Armero; Lenny e Marquinhos (Cleiton Xavier / intervalo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

março 12, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , | Deixe um comentário