Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Confira os gols da rodada do Campeonato Paulista

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Corinthians e Palmeiras venceram suas partidas, enquanto São Paulo e Santos perderam seus compromissos e deixaram o G-4 da tabela de classificação.

fevereiro 1, 2009 Posted by | Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Raposa atropela o Social em seu primeiro jogo no Mineirão em 2009: 5 a 0

Time celeste chega a seis pontos e lidera no saldo de gols


Ampliar Foto
Agência/VIPCOMM
Agência/VIPCOMM

Jonathan vibra ao marcar o gol que abriu a goleada
celeste no Mineirão

Um time jogando, e outro olhando. Assim foi a goleada do Cruzeiro sobre o
Social, por 5 a 0, na tarde deste domingo, no Mineirão. Com dois
gols de Wellington Paulista, dois de Ramires e um de Jonathan, a
equipe celeste chegou à sua segunda vitória em dois jogos no Campeonato
Mineiro e assumiu a liderança com os mesmos seis pontos do
Democrata-GV e do Ituiutaba. A diferença é o saldo de gols: a
Raposa tem seis, contra três do Democrata e dois do Ituiutaba. 

Na terceira rodada da competição, o Cruzeiro vai enfrentar o
Villa Nova, em Nova Lima, no próximo domingo. Um dia antes, o
Social recebe o Atlético-MG 

Veja
a classificação do Campeonato Mineiro

Antes mesmo do início da partida, a torcida celeste já tinha um
bom motivo para comemorar. Sob o forte sol do fim de tarde em
Belo Horizonte, o mascote “Raposão” entrou no gramado
com a taça do Torneio de Verão de Montevidéu, que o Cruzeiro
conquistou ao derrotar o Atlético-MG e o Nacional (URU). Uma
ótima forma de brindar o re-encontro da massa com o time, que
não jogava no Mineirão desde 7 de dezembro, quando goleou a
Portuguesa pela última rodada do Brasileirão 2008.

Com a bola rolando, a Raposa levou seu primeiro e único susto no
jogo logo aos três minutos. Após um lançamento da esquerda para
a direita do ataque do Social, Thiago Heleno escorregou, e Isac
entrou cara a cara com Fábio. O chute passou rente à trave
direita.

Daí para frente, o time de Coronel Fabriciano mal
passou do meio-campo nos 87 minutos restantes. Com espaço de
sobra para tocar a bola, o Cruzeiro envolvia o Social, e chegava
ao ataque como queria. Jonathan teve a primeira boa chance num
chute do meio da rua, aos sete. O goleiro Nivaldo
espalmou. Completamente à vontade em campo, a Raposa explorava a
movimentação constante de Wellington Paulista e Thiago Ribeiro
para abrir espaços na defesa adversária. Aos 20, o errado acabou
dando certo. Depois de uma bola rebatida pela zaga, o chute
torto de Fernandinho transformou-se numa assistência primorosa
para Jonathan, que completou de pé esquerdo: 1 a 0. 

 

O jogo ficou ainda mais complicado para o Social quando Tiago
Emílio parou Wellington Paulista com uma braçada no rosto e foi
expulso de campo pelo árbitro Alício Pena Junior. Na cobrança da
falta, na meia-lua, Wagner chutou rasteiro, e Nivaldo fez a
defesa. O segundo gol quase saiu numa cabeçada de Henrique, em
falta cobrada por Fernandinho. Nivaldo foi buscar no canto
esquerdo, aos 31. Sete minutos mais tarde, Wagner, o principal
organizador das jogadas, deu passe genial para Ramires, que
chutou de primeira, da grande área, e contou com a ajuda de
Nivaldo, que vinha bem até então: a bola passou entre suas
pernas. Cruzeiro 2 a 0.

 


Ampliar Foto
Washington Alves/VIPCOMM

Washington Alves/VIPCOMM

Ramires beija a aliança para celebrar um de seus dois
gols diante do Social

– Eu achei que ele ia dar mais um toquinho e saí para tentar
diminuir o ângulo. Mas ele chutou de primeira e me pegou no
contrapé – explicou Nivaldo no intervalo.

Pobre Nivaldo…

Com apenas oito minutos do segundo tempo, mais duas bolas para o
veterano goleiro do Social, de 36 anos, buscar no fundo da rede.
Aos quatro, Fernandinho avançou pela esquerda e cruzou para
Wellington Paulista desviar no primeiro pau: 3 a 0. Pouco
depois, Thiago Ribeiro fez bonita jogada e chutou da entrada da
área. Nivaldo ainda fez a defesa, mas Ramires marcou no rebote:
4 a 0

 

Tranquilo no banco, o técnico Adilson Batista resolver utilizar
Soares, que entrou no lugar de Fernandinho, e Gerson Magrão, no
de Wagner. Mas a essa altura, com quatro gols de vantagem, o
Cruzeiro já cadenciava o ritmo. Só que a superioridade era
tão evidente que, mesmo em marcha lenta, a Raposa continuava
levando perigo. Thiago Ribeiro teve boa chance aos 29, após
excelente passe de Soares, mas chutou por cima da baliza.

 

E Soares estava mesmo em tarde de garçom. Aos 34, passe na medida
para o chute cruzado de Jonathan, que Wellington Paulista
desviou para o gol: 5 a 0, saldo final da tarde festiva e
ensolarada no Mineirão

Ouça
os gols na transmissão da Rádio Globo!

Ficha técnica: 


CRUZEIRO 5 x 0 SOCIAL
Fábio, Jonathan,
Thiago Heleno, Leonardo Silva e Fernandinho
(Soares); Marquinhos Paraná, Henrique, Ramires e
Wagner (Gerson Magrão); Thiago Ribeiro
(Alessandro) e Wellington Paulista.
Nivaldo, Filhão,
Eleílson, Tiago Emílio, Dykson; Rodrigo
Paulista, Marcinho, Rolete, William; Isac e Nei
Bala (Ronaldo).
Técnico: Adilson Batista. Técnico: Wantuil Rodrigues.
Gols: Jonathan, aos 20, e
Ramires, aos 38 minutos do primeiro tempo;
Wellington Paulista, aos 4 e aos 34, e Ramires,
aos 8 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos:
Marcinho, Eleílson e Rolete (SOC); Thiago
Heleno (CRU)

Cartão vermelho: Tiago
Emílio (SOC)

Estádio: Mineirão, em Belo
Horizonte (MG). Data:
01/02/2009. Árbitro:
Alício Pena Júnior. Auxiliares:
Guilherme Dias Camilo e Janette Mara Arcanjo.

Primeira fase – segunda rodada (horários de Brasília)
Sábado, 31/01

Tupi 2 x 2 Atlético
Domingo, 01/02

Ituiutaba 3 x 2 Rio Branco
16h –
Guarani 0 x 1 Uberaba
17h – Cruzeiro 5 x 0 Social

19h10m – Villa Nova 1 x 3 Democrata GV

fevereiro 1, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo perde jogo e invencibilidade

Em péssima partida do Tricolor, time leva 2 a 0 do Santo André e cai após 22 partidas sem ser vencido

André BrandtWashington pouco fez em derrota do Sampa em casa Foto: André Brandt

Demorou um minuto para perceber que o São Paulo teria uma vida difícil contra o Santo André. Esse foi o tempo para Marcelinho Carioca mandar uma bola na trave de Rogério Ceni. Cinco minutos depois, a defesa apenas assistiu Osny desviar de cabeça e abrir o marcador.

O que ninguém esperava é que o Tricolor fosse tão displicente e deixasse o Ramalhão fazer gato e sapato dos donos da casa, que viram uma invencibilidade de 22 jogos ruir como um castelo de cartas. Ninguém marcou, correu, defendeu ou atacou. Foi um exército de zumbis, passivos à marcação adversária e sem ânimo para fazer nada.

Hernanes sumiu, Dagoberto pé de foice deu uma entrada no rival que poderia ficar com o cartão vermelho. Hugo dormiu. E a zaga, pilar do time, teve atuação desastrosa.

No segundo tempo a coisa ainda piorou. Aos 10 minutos, Júnior Dutra pegou a bola na intermediária, caminhou por alguns metros e disparou um foguete no ângulo de Rogério Ceni para fazer o segundo do Ramalhão. Miranda ainda ajudou a deixar as coisas piores e foi expulso três minutos depois, após falta infantil.

Muricy Ramalho tentou arrumar a casa, mas não era dia do São Paulo. Hugo sentiu tonturas e saiu logo depois que Arouca entrou. Borges também foi pro jogo, mas na única chance real do time, mandou a cabeçada na trave.

Sem forças, o time do Morumbi apenas se esforçou, mas não conseguiu reverter o resultado negativo no pior jogo do time nos últimos tempos. O Tricolor tentará a reabilitação diante do Bragantino, na quarta-feira, no Morumbi. Enquanto isso, o Santo André tentará mais um bom resultado fora de casa e vai enfrentar o Mirassol.
FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 0 X 2 SANTO ANDRÉ

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 01/02/2009 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Cléber Wellington Abade
Auxiliares: Augusto Nogueira Júnior e Nilson de Souza Mendonça
Renda/público: R$341.905,00/ 14.250 pagantes
Cartões amarelos: Washington, Dagoberto, Miranda (SPO); Cesinha, Elvis, Marcel, Marcelinho (STA)
Cartões vermelhos: Miranda, 13’/2ºT (SPO)
GOLS: Osny, 6’/1ºT (0-1); Júnior Dutra, 10’/2ºT (0-2)

SÃO PAULO: Rogério, Rodrigo, André Dias e Miranda; Wagner Diniz (Arouca, 1’/2ºT), Jean, Hernanes, Hugo (Borges, 4’/2ºT) e Jorge Wagner; Dagoberto (Richarlyson, 10’/2ºT) e Washington. Técnico: Muricy Ramalho

SANTO ANDRÉ: Neneca, Alexandre, Cesinha, Marcel e Ricardo Conceição; Fernando, Chiquinho (Arthur, 31’/2ºT), Elvis e Júnior Dutra (Lello, 38’/2ºT); Marcelinho e Osny (Clodoaldo, 17’/2ºT). Técnico: Sérgio Guedes

fevereiro 1, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , | Deixe um comentário

Santos azarado perde a primeira para o Ituano

Ituano sai na frente e vê Santos mandar a bola na trave seis vezes, quatro delas saíram dos pés de Kléber Pereira

Santista divide bola em ItuSantista divide bola em Itu (Crédito: Reginaldo Castro)

O Ituano venceu o Santos por 2 a 0 neste domingo, mas o que mais chamou atenção em Itu não foram os gols marcados, mas sim os gols não marcados. Conhecido pela fama de matador, Kléber Pereira mandou quatro bolas na trave. Roni e Triguinho também carimbaram o poste uma vez, mas não conseguiram balançar a rede e conheceram a primeira derrota no Paulistão, com direito a estreia de Bolaños.

Itu é conhecida no interior paulista como a cidade onde tudo é exagerado. A qualidade do jogo seguiu a fama do local. O Santos tinha na velocidade de Madson e na precisão de Lucio Flavio seus pontos fortes, mas não esperava ter Kléber Pereira com tanto azar.

O centroavante mandou simplesmente quatro bolas na trave no primeiro tempo. Se não bastasse, Madson também carimbou o poste por uma vez. Mas o Ituano não tinha nada a ver com isso e com um pouco mais de sorte abriu boa vantagem antes do intervalo.

Primeiro Ricardo Xavier aproveitou falha de Triguinho em cruzamento na área, para ficar cara a cara com Fábio Costa e apenas desviar do goleiro. Já nos acréscimos, Alex Afonso recebeu livre em jogada rápida e tocou entre as pernas do goleiro.

O segundo tempo começou morno, mesmo com a presença de Bolaños, que fez sua estreia com a camisa do Santos. Com um esquema bastante ofensivo, o Peixe não conseguiu furar o bloqueio do Ituano, que aproveitou a vantagem apenas para se defender.

Roni ainda teve tempo de mandar na trave mais uma vez, a sexta, enquanto o Ituano aproveitou o azar do rival para segurar o placar e sua primeira vitória no Campeonato Paulista.
FICHA TÉCNICA
ITUANO 2 X 0 SANTOS

Estádio: Novelli Júnior, Itu (SP)
Data/hora: 01/02/09, às 19h10
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Maria Eliza Barbosa (SP) e João Bourgalber Chaves (SP)

Gols: Ricardo Xavier, 29’/1ºT (1-0), Alex Afonso, 46’/1ºT (2-0)
Cartões amarelos: Ticão e Anderson Aquino (Ituano); Fabão, Molina e Bolaños (Santos)
Cartões vermelhos:

ITUANO: Alexandre Favaro, Henrique, Anderson, Tiago Bernardi e Murilo Ceará; Xaves, Serginho, Carlos Eduardo (Negretti, 40’/2ºT) e Ticão; Alex Afonso (Anderson Aquino, 40’/2ºT) e Ricardo Xavier (Moacir, 31’/2ºT). Técnico: Vinícius Eutrópio.

SANTOS: Fábio Costa; Luizinho, Adaílton, Fabão e Triguinho (Bolaños, intervalo); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson e Lucio Flavio (Molina, 12’/2ºT); Roni (Tiago Luís, 29’/2ºT) e Kléber Pereira. Técnico: Márcio Fernandes.

fevereiro 1, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras vence e continua líder do Paulista

Time derrota a Ponte com jogadores reservas e mantém desempenho 100%

Ari Ferreira)Lenny marca três e é destaque do jogo (Foto: Ari Ferreira)

LANCEPRESS!

A missão da Ponte Preta parecia relativamente fácil. O time do Palmeiras entrou em campo com uma formação com nove reservas, sendo os únicos titulares os zagueiros Maurício Ramos e Danilo. Porém Lenny se destacou e marcou os três gols da vitória alviverde por 3 a 2 no Moises Lucarelli, em Campinas, onde a partida foi realizada pelo Campeonato Paulista.

A dupla de atacantes reserva Max e Lenny funcionou bem, e conseguiu manter o Palmeiras na liderança do Estadual. O atacante agora tem quatro gols, e é um dos artilheiros da equipe.

Apesar da vitória, a partida foi equilibrada, marcada principalmente pelo calor excessivo que castigou os jogadores. A temperatura em campo chegou a 35 graus.

A Ponte abriu o placar com um golaço de André, chutando de fora da área sem chances para Deola. Não houve muito tempo para a torcida alvinegra comemorar. Logo em seguida, Max fez boa jogada e Lenny empurrou para dentro. Na segunda etapa, a situação se inverteu. Lenny aumentou para o Palmeiras, e logo em seguida Leandrinho deixou tudo igual de novo no placar. Somente no final do jogo o resultado foi definido, quando Lenny convertou um penalti, que Aranha quase pegou.

O Palmeiras ocupa agora a primeira colocação no Campeonato Paulista e continua com um desempenho 100%.

O jogadores do Palmeiras seguem para a cidade de Sucre, na Bolívia, onde parte da equipe já está treinando, para o confronto com o Real Potosí pela segunda rodada da Libertadores, na próxima quarta-feira. A Ponte Preta tem compromisso no mesmo dia contra o Marília.

FICHA TÉCNICA:
PONTE PRETA 2 X 3 PALMEIRAS

Estádio: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data/hora: 01/02/2009 17:00h
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Everson Luiz Luquesi Soares
Cartões amarelos: Rodrigo Ninja, Marinho, Kim (PON); Max, Maurício Ramos, Wendel e Danilo (PAL)
Cartões vermelhos: Leandrinho (PON)
GOLS: André 11’/1T; Lenny 16’/1T; Lenny 1’/2T; Leandrinho 2’/2T; Lenny 44’/2T.

PONTE PRETA: Aranha; Edilson, Marinho, Gum e Rodrigo Ninja; Deda (Willian), Tinga , André (Kim) e Leandrinho; Gustavo Savóia (Leandrinho Costa) e Danilo Neco. Técnico Sérgio Soares.

PALMEIRAS: Deola; Mauricio Ramos, Jéci (Souza) e Danilo; Wendel, Jumar, Sandro Silva, Evandro (Deyvid Sacconi) e Jefferson; Lenny e Max (Daniel). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

fevereiro 1, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , | Deixe um comentário

Inter goleia em provável despedida de Alex

Meia marca e sai de campo aplaudido no jogo contra o Sapucaiense

Alex evitou falar em despedida ao ser substituidoAlex evitou falar em despedida ao ser substituído (Crédito: LANCEPRESS)

LANCEPRESS!

No jogo que pode ter marcado a despedida de Alex, o atacante Nilmar foi o destaque ao marcar duas vezes na goleada de 4 a 0 sobre o Sapucaiense, neste domingo, no Beira-Rio. Com o resultado, o time de Tite confirmou a liderança do Grupo 1 do Campeonato Gaúcho, com dez pontos em quatro jogos.

No primeiro tempo, o Internacional comandou o jogo mas concluiu pouco. Alex e Nilmar renderam abaixo do esperado e com isso a equipe teve pouca objetividade. O Sapucaiaense mesmo jogando no contra-ataque não conseguiu assustar.

Ainda assim, o Inter conseguiu terminar o primeiro tempo em vantagem com um gol marcado por Taison aos 24 minutos. Numa bola lançada na frente da área, a zaga recuou e Taison teve a calma de driblar o goleiro e marcar.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Tite reclamou do excesso de firula e pediu mais seriedade. A bronca deu resultado. Em quatro minutos, o Inter acertou duas bolas na trave em cabeçadas de Marcão e Álvaro. O segundo gol saiu aos 8 minutos, numa metida de bola de D’Alessandro para Alex, que recebeu pelo alto, dominou e tocou com categoria no canto direito do gol. 2 a 0 Inter.

O Sapucaiense deu a resposta aos 15 minutos num cobrança de falta de Dione que acertou o travessão de Lauro. Mas parou por aí.

Com o jogo resolvido, Tite lançou o lateral-direito Arílton, que veio do Coritiba, no lugar de Bolívar. E tirou Alex para colocar Andrezinho. Na saída de campo, Alex, que deve ser negociado com o futebol inglês, foi aplaudido mas evitou falar em despedida.

O Inter ampliou aos 29 minutos com Nilmar. O atacante teve rapidez pra aproveitar a sobra da bola na cara do gol e fuzilar o goleiro Leonardo Magna. O mesmo Nilmar ainda teve tempo de fazer o quatro gol, aos 40 minutos, após jogada de Taison.

Na próxima rodada, o Inter vai jogar quinta-feira no Beira-Rio contra a Ulbra, às 21h50, e o Sapucaiense, na quarta, às 18h, vai a Santa Cruz do Sul para enfrentar o Avenida.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 4 X 0 SAPUCAIENSE

Data/Hora: 01/02/09 às 19h10
Local: Estádio Beira-Rio – Porto Alegre (RS)
Árbitro: Márcio Coruja
Auxiliares: José Eduardo Calza e Marcelo Oliveira e Silva
Gols: Taison, 24’/1ºT (1-0); Alex, 8’/2ºT (2-0); Nilmar, 29’2ºT (3-0); Nilmar, 40’/2ºT (4-0)
Cartões amarelos: Castiano e Adão (SAP)
Renda/público: R$ 154.920,00 – 13.457 torcedores

Internacional: Lauro, Bolívar (Arílton 32’/2ºT), Índio, Álvaro e Marcão; Guiñazu, Magrão, D´Alessandro e Alex (Andrezinho 25’/2ºT); Taison (Marcelo Cordeiro 40’/2ºT) e Nilmar. Técnico: Tite

Sapucaiense: Leonardo Magna, Cirilo, Webber e Lacerda; Ruan, Pierre, Evandro (John 27’/2ºT), Jean Paulo (Alex Goiano 21’/2ºT), Dione e Castiano; Adão (Felipe 32’/2ºT). Técnico: Ben-Hur Pereira.
Confira os resultados da rodada:

Esportivo 0 x 0 Caxias
Avenida 3 x 3 São José
Juventude 1 x 0 Santa Cruz
Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio
Internacional 4 x 0 Sapucaiense
Inter de Santa Maria 2 x 0 Ypiranga
Veranópolis 0 x 1 São Luiz

fevereiro 1, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , | Deixe um comentário

Flamengo volta a vencer no sufoco

Josiel entra e marca na vitória de 1 a 0 sobre o Volta Redonda

(Crédito: Gilvan de Souza)

Assim como nas duas primeiras rodadas do Carioca, o Flamengo penou para vencer um clube pequeno. Neste domingo, contra o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, o gol da vitória de 1 a 0, só saiu aos 41 minutos do segundo tempo. Desta vez, o herói rubro-negro foi o contestado atacante Josiel, que entrara no início da segunda etapa, e marcou, após cruzamento de Egídio.

O resultado deixa o Rubro-Negro na liderança do Grupo B com nove pontos. O Volta Redonda continua sem vencer no torneio e aparece na modesta sexta posição.

O Flamengo começou a partida com mais posse de bola. Mas, levou um susto logo aos cinco minutos, com o lateral-esquerdo Wanderson. O camisa seis, de fora da área, acertou um belo chute que, caprichosamente, acertou o travessão. E foi o único grande lance do Voltaço no primeiro tempo.

Com mais qualidade o Fla criava diversas oportunidades, no entanto, pecava no toque final. Egídio, que substituia Juan, era o grande destaque com bons cruzamentos. Assim, como o apoiador Willians, que deu trabalho para o zagueiro Dedé e para o volante Bruno Barra.

Com o jogo amarrado e sem grandes emoções, o Rubro-Negro tentava de todas as formas abrir o placar, enquanto o Volta Redonda se segurava no retrancado esquema 3-6-1. Já no fim do primeiro tempo, cruzamento da esquerda, e Obina encontrou Marcelinho Paraíba na entrada da área, mas antes disso o goleiro Edinho saiu corajosamente do gol para afastar.

Na volta do intervalo, o Fla esboçou abrir o placar no Raulino de Oliveira. Logo aos cinco minutos, Marcelinho Paraíba cobrou falta com perigo, e a bola saiu triscando a trave esquerda. Em seguida, Obina arriscou um voleio, mas a bola passou por cima do gol de Edinho.

Com problemas para criar jogadas, Cuca sacou Aírton e optou pelo atacante Maxi. Porém, a alteração de pouco adiantou, já que o Flamengo não conseguia criar uma jogada e ainda levou um susto, quando o atacante Zambi arriscou um chute na entrada da área, para defesa de Diego, que entrara no lugar Bruno, lesionado.

Mas, quando tudo parecia encaminhado para um jogo sem um gol sequer, Egídio, melhor jogador na partida, cruzou na medida para o atacante Josiel, que, na primeira trave, tocou na saída do goleiro.

Na próxima rodada, o Fla encara o Mesquita, na quarta-feira, no Maracanã. O Voltaço mede forças com o Botafogo, na quinta-feira, no Engenhão.

FICHA TÉCNICA:
VOLTA REDONDA 0 X 1 FLAMENGO

Estádio: Raulino de Oliveira, Volta Redonda (RJ)
Data/hora: 01/02/2009 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Lenilton Rodrigues Gomes Júnior (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Silbert Faria (RJ)
Renda e público: R$ 220.000,00 e 15.700 público pagante (presentes: 18.510)

Cartões amarelos: Fabrício Carvalho, Zambi, Ricardo e Dedé (VOL) Aírton, Marcelinho Paraíba e Willians (FLA)

GOLS: 41’/2ºT Josiel

Volta Redonda: Edinho, Dedé, Junior Baiano e Arlindo; Júlio Cezar, Bruno Barra, Fabrício Carvalho, Ricardo (29’/2ºT Vandinho), Allan (Intervalo/Lino) e Wanderson; Zambi Técnico: Aílton.

FLAMENGO: Bruno (18’/2ºT Diego), Léo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Egídio; Aírton (26’/2ºT Maxi), Willians, Ibson e Marcelinho Paraíba; Everton (12’/2ºT Josiel) e Obina Técnico: Cuca.

fevereiro 1, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro atropela o Social e é líder do Mineiro

Raposa goleia o Saci por 5 a 0 e chega a seis pontos na competição

Jogadores cruzeirenses comemoram gol diante do SocialJogadores cruzeirenses comemoram gol diante do Social (Crédito: André Brant)

LANCEPRESS!

O Cruzeiro não tomou conhecimento e atropelou o Social neste domingo, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro. A goleada por 5 a 0, com dois gols de Ramires, dois de Wellington Paulista, e um de Jonathan, foi reflexo de um jogo disputado por equipes muito distantes tecnicamente. Com o resultado, a Raposa assumiu a liderança da competição estadual.

O primeiro tempo foi literalmente uma blitz celeste no campo de defesa do Social. Apesar do visitante ter assustado os torcedores da Raposa aos quatro minutos, quando Nei Bala perdeu cara-a-cara com Fábio, o domínio do time cruzeirense foi absoluto.

Depois de vinte minutos de muitas chances criadas, a equipe comandada por Adilson Batista abriu o placar com o lateral-direito Jonathan. Após finalização com pouca força de Fernandinho, a bola sobrou na área para o lateral-direito, que tocou rasteiro de canhota para o fundo da rede.

A diferença técnica entre as equipes era visível, e a marcação frouxa exercida pelo Social facilitava a ação dos jogadores celestes. Aos 22, o Alvinegro de Coronel Fabriciano ainda complicou sua situação, já que o zagueiro Tiago Emílio foi expulso após falta na entrada da área sobre Wellington Paulista.

O técnico Wantuil Rodrigues ainda tentou recompor a zaga de sua equipe com a entrada de Ronaldo, mas o Cruzeiro continuou oferecendo muito perigo.

Aos 37, Ramires, em ótima forma, deu mais uma prova de que está voando em campo. Fernandinho tocou para Wagner, que com um lindo passe deixou o volante celeste na cara do gol. O camisa 8 da Raposa chutou com força e a bola passou entre as pernas do goleiro Nivaldo.

Na segunda etapa, o Cruzeiro voltou com a mesma velocidade do primeiro tempo, e o Social não mostrava a menor capacidade de reverter o placar. Aos quatro minutos, Wellington Paulista deixou o seu. Fernandinho ganhou da marcação pela direita, cruzou e o atacante empurrou para dentro do gol.

O jogo estava fácil, e a Raposa fez o quarto. Ramires, mais uma vez mostrando forma física invejável, pegou rebote e quase sem ângulo mandou para a rede, para fazer seu segundo no jogo.

Apesar de atuar em um ritmo mais lento, o Cruzeiro ainda chegava ao ataque com perigo. A marcação da equipe socialina era extremamente falha, o que dava muita liberdade ao ataque celeste. Aos 34, Wellington Paulista fez mais um e fechou a goleada de mão cheia.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 5 X 0 SOCIAL

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Júnior
Renda/Público: R$ 225.967,50 / 15.844 pagantes

Cartões Amarelos: Marcinho, Rolete e Eleílson (SOC); Thiago Heleno (CRU)
Cartões Vermelhos: Tiago Emílio, 22’/1ºT (SOC)

GOLS: Jonathan, 20’/1ºT (1-0); Ramires, 38’/1ºT (2-0); Wellington Paulista, 4’/2ºT (3-0); Ramires, 9’/2ºT (4-0); Wellington Paulista, 34’/2ºT (5-0)

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Fernandinho (Soares, 12’/2ºT); Marquinhos Paraná, Henrique, Ramires e Wagner (Gerson Magrão, 21’/2ºT), Thiago Ribeiro (Alessandro, 30’/2ºT) e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista

SOCIAL: Nivaldo, Filhão, Eleílson, Tiago Emílio e Dickson; Rodrigo Paulista, Marcinho, Rolete e William (Andrezinho, 12’/2ºT), Isaac (Carlos Henrique, 12’/2ºT) e Nei Bala (Ronaldo, 13’/1ºT). Técnico: Wantuil Rodrigues

fevereiro 1, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo vence mais uma na Taça Guanabara

Alvinegro começa mal, mas melhora e derrota Mesquita por 2 a 0

Reinaldo foi o destaque da partida. Fez um e poderia ter marcado outro, mas perdeu pênalti

Reinaldo foi o destaque da partida. Fez um e poderia ter marcado outro, mas perdeu pênalti (Crédito: Cléber Mendes)

Em uma partida de tempos distintos, o Botafogo derrotou o Mesquita
por 2 a 0, no Estádio Los Larios, neste domingo, e manteve os 100% de
aproveitamento na Taça Guanabara. Os gols foram marcados por Reinaldo,
estreante do dia e destaque do jogo, e Victor Simões.

Com o
resultado, o Alvinegro chegou a nove pontos e ficou com a ponta do
Grupo B com nove pontos, mesma pontuação do Flamengo, mas com vantagem
no saldo de gols. Já o Mesquita segue com quatro, na quarta posição.

O
Botafogo começou muito mal a partida. O apoiador Maicosuel tentava
criar e era o mais perigoso do time, mas abusava um pouco das jogadas
individuais. Vendo que o adversário não vinha bem, o Mesquita começou a
se soltar e jogar melhor. Antes mesmo dos 20 minutos, obrigou o goleiro
Renan a fazer duas boas defesas em chutes de fora da área de Leandro
Netto e Yves.

A partir daí, o Alvinegro modificou um pouco a
postura em campo e a liberar mais os volantes Léo e Lucas Silva para o
jogo. Porém, só foi ameaçar em um chute de fora da área de Victor
Simões. O Mesquita continuou melhor e esteve bem mais perto de abrir o
marcador. A principal arma da equipe do interior eram os chutes de
longe. Foi num deles que Nill acertou uma bomba no travessão.

Mesmo
sem merecer, o Botafogo saiu na frente. Aos 40, Reinaldo, que fazia sua
estreia no time da Estrela Solitária, aproveitou rebote em chute de
Victor Simões e empurrou para a rede.

O Botafogo que voltou
para o segundo tempo foi um time completamente diferente do primeiro.
Com mais disposição, jogando pelas pontas e com velocidade, o Alvinegro
passou a ter o domínio das ações ofensivas. Atuando desta maneira, a
recompensa não demorou para aparecer. Aos 14 minutos, Léo Silva cruzou
para Victor Simões mandar de carrinho para marcar o segundo gol.

Perdendo
por dois gols de diferença, o Mesquita se perdeu em campo e viu a sua
situação se complicar ainda mais com a expulsão correta de André, que
recebeu o segundo amarelo por fazer uma falta impedindo contra-ataque
alvinegro. Aí as coisas ficaram fáceis para o Botafogo, que só não
aumentou porque começou a desperdiçar muitas oportunidades. Na
principal delas, Reinaldo, que fazia grande partida, sofreu pênalti e
ele mesmo foi para a cobrança. No entanto, mandou uma bomba no
travessão.

O Botafogo volta a campo na próxima quinta-feira,
contra o Volta Redonda, às 21h, no Engenhão. Já o Mesquita joga um dia
antes, contra o Flamengo, às 19h30min, no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:
Mesquita 0 X 2 Botafogo

Estádio: Los Larios, Duque de Caxias (RJ)
Data/hora: 01/02/2009 – 19h10
Àrbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Ricardo Mauricio Ferreira de Almeida (RJ) e Daniel do Espirito Santo Parro (RJ)
Renda/público: R$ 32.110,00 – 2.280 pagantes

Cartões amarelos: Léo Silva (BOT), Haroldo, André, Maricá, João Felipe (MES)
Cartões vermelhos: André (MES), 14’/2ºT
GOLS: Reinaldo, 39’/1ºT (0-1); Victor Simões, 12’/2ºT (0-2)

Mesquita:
Alonso, Maricá, Vinicius, João Felipe e Nill; Haroldo, Alemão, Yves
(Gleisson, 6’/2ºT) e Fabrício (Renan, 17’/2ºT); Leandro Netto
(Vanderson, 24’/2ºT) e André. Técnico: Rubens Filho

Botafogo:
Renan, Emerson, Juninho e Leandro Guerreiro; Alessandro, Léo Silva,
Lucas Silva (Fahel, Intervalo), Maicosuel e Eduardo (Thiaguinho,
Intervalo); Reinaldo (Jean Carioca, 29’/2ºT) e Victor Simões. Técnico:
Ney Franco.

fevereiro 1, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , | Deixe um comentário