Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Santos vence com dificuldades em Bauru

Peixe joga mal, vira no final com gol polêmico e Kléber Pereira marca mais um gol e deixa time na liderança

Santista dispita bola contra dois adversáriosSantista dispita bola contra dois adversários (Crédito: Célio Messias)

Felipe Mendonça

O Santos jogou pela segunda rodada do Paulistão contra o Noroeste, em Bauru. O Peixe sentiu a força dos clubes do interior e em seu primeiro jogo fora de casa, teve dificuldades para vencer por 2 a 1 de virada, nos instantes finais.

A equipe santista começou a partida de forma sonolenta e sofreu o gol já com dois minutos de jogo. Max Carrasco arriscou um chute forte da meia direita, Fábio Costa não segurou e Borebi marcou o gol do Norusca. A defesa do Santos estava muito desatenta no lance, sem ter chances nem de chegar à cobertura.

Triguinho e Roni tiveram atuação para serem esquecidas. Roni quase não apareceu no jogo, errou passes e foi substituído. Triguinho fez menos ainda, marcou mal, não atacou e também deixou o gramado mais cedo. Lúcio Flávio jogou muito recuado, quase como um volante, muito longe de ser o maestro que Márcio Fernandes queria.

O colombiano Molina e o atacante Tiago Luís entraram bem no jogo. Molina cobrou escanteio com perfeição, na cabeça de Rodrigo Souto que empatou o jogo. Com a entrada dos dois o Santos ganhou mais movimentação e levou perigo ao gol do Noroeste.

Em cruzamento de Madson pela esquerda, João Marcos coloca a mão na bola e o juiz marca pênalti. O artilheiro Kléber Pereira bateu duas, para valer uma, e garantiu a virada santista. O Santos é um dos líderes do Paulistão, ao lado de Guarani, São Caetano e Palmeiras, com 100% de aproveitamento.

FICHA TÉCNICA
NOROESTE X SANTOS

Estádio: Dr. Alfredo de Castilho, em Bauru(SP)
Data/Hora: 25/01/2009 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: José Henrique de Carvalho
Auxiliares: Ednilson Corona e Anderson José de Moraes Coelho

Cartões Amarelos: Anderson Marques, Luciano Bebê, João Marcos e Júlio Terceiro (Noroeste); Lúcio Flávio, Domingos, Paulo Henrique e Roni (Santos)
Gols: Borebi, 2’/1ºT (1-0); Rodrigo Souto, 33’/2ºT (1-1), Kléber Pereira, 42’/2ºT(1-2)

NOROESTE: Fernando Vizzoto, Max Carrasco (Éder, 36’/2ºT), Bonfim, Anderson Marques e Marcelo Santos; Júlio Terceiro, Júlio Bastos, João Marcos e Luciano Bebê (Marcinho, 30’/2ºT); Léo Mineiro (Alessandro Cambalhota, 25’/2ºT) e Borebi. Técnico: Ruy Scarpino

SANTOS: Fábio Costa, Luizinho, Adaílton, Domingos (Paulo Henrique, intervalo) e Triguinho (Tiago Luís, 34’/2ºT); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Lúcio Flávio e Madson; Roni (Molina, 19’/2ºT) e Kleber Pereira. Técnico: Márcio Fernandes

janeiro 25, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Clássico Galo x Coelho fica sem gols

Partida é marcada por um erro de Juninho em saída de bola, mas com recuperação de Leandro Almeida, que salvou um gol em cima da linha.

Ampliar Foto Agência/Agência Estado Agência/Agência Estado

Lopes (esq.) é marcado no clássico mineiro

Em um jogo marcado por um “quase gol” incrível, resultado de uma falha do goleiro do Galo Juninho na segunda etapa do jogo, mas salvo espetacularmente pelo zagueiro Leandro Almeida em cima da linha, o clássico entre Atlético-MG e América-MG que abriu o Campeonato Mineiro 2009 terminou sem gols na tarde deste domingo, no Mineirão. As duas equipes começam a disputa da competição com apenas um ponto cada. Foi a re-estreia do Coelho na Primeira Divisão, depois de uma temporada na Segundona mineira.

O próximo compromisso do América é já nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no jogo isolado que abre a segunda rodada, contra o Uberlândia, no estádio Independência. O Atlético joga só no sábado que vem, contra o Tupi, em Juiz de Fora.

Veja a classificação do Campeonato Mineiro

As primeiras boas oportunidades de gol foram do Galo e sempre dos pés do meia Márcio Araújo. Aos cinco, o meia alvinegro chutou cruzado da direita, mandando a bola raspar na trave direta do Coelho. Aos 13, Éder Luís o lançou em boas condições, mas a zaga do América conseguiu afastar. A equipe verde ameaçou a primeira vez aos 20, quando Chico Marcelo acertou um chute seco de fora, mas Juninho fez ótima defesa.

Depois de suportar uma pequena pressão do Coelho, o Atlético reagir. Aos 25, Diego Tardelli deixou Lopes livre, mas o camisa 10 chutou mal para fora. Embora chegasse com facilidade, os jogadores de ataque do Galo erravam demais nas conclusões, deixando o técnico Emerson Leão irritado na beira do gramado. Aos 30, por exemplo, Éder Luís partiu com rapidez pela esquerda, mas cruzou para ninguém na pequena área. Aos 43, Lopes conseguiu se livrar da marcação, mas acertou a rede pelo lado de fora.

Nada de gols

A segunda etapa começou da mesma maneira como terminou a primeira, com Lopes furando uma bola na pequena área. O América chegou com perigo duas vezes seguidas, primeiro em uma cabeçada de Wellington Paulo para fora, e depois em chute cruzado de Chico Marcelo, bem defendido por Juninho. O Galo teve boa oportunidade em uma falta na meia-lua, cometida em cima de Lopes, aos 15. Mas Júnior Carioca cobrou mal, na barreira.

A 20 minutos do fim, os dois times caíram de rendimento, e o jogo ficou monótono. Leão decidiu então sacar Lopes e Júnior Carioca para as entradas de Rafael Aguiar e Tchô, e O Galo melhorou. Aos 31, Carlos Alberto arriscou de longe, mas a ola desviou na zaga e quase surpreendeu o goleiro Flávio. No minuto seguinte, Feltri caiu após uma trombada com o zagueiro do Coelho, mas o árbitro Renato Cardoso Conceição não marcou nada. E aos 33, Rafael Aguiar cruzou para Éder Luís dar um toquinho leve e desperdiçar uma ótima chance.

A lambança

Aos 34, o goleiro atleticano Juninho protagonizou um lance esquisito, mas que poderia ter causado a derrota do seu time. Ao sair jogando, ele chutou a bola nas costas de Bruno Mineiro, que rapidamente virou e chutou em direção ao gol. O zagueiro Leandro Almeida, em um pique impressionante, conseguiu salvar a bola em cima da linha, para desespero dos americanos. Sem se abalar, o Galo partiu para o contra-ataque com Tchô, que deixou Rafael Aguiar livre para chutar em cima do goleiro Flávio. Foi a última boa chance do clássico, movimentado, porém, com muitos erros.

Ficha técnica:

ATLÉTICO 0 x 0 AMÉRICA
Juninho; Sheslon, Leandro Almeida, Welton Felipe e Thiago Feltri; Carlos Alberto, Júnior Carioca (Tchô), Márcio Araújo e Lopes (Rafael Aguiar); Diego Tardelli e Éder Luís. Flávio, Evanílson, Micão, Wellington Paulo e Bruno Barros; Dudu, Moisés (Nando), Capixaba e Luciano; Chico Marcelo (Leandro Ferreira) e Taílson (Bruno MIneiro).
Técnico: Emerson Leão. Técnico: Flávio Lopes.
Cartões amarelos: Carlos Alberto, Leandro Almeida e Tchô (Atlético); Moisés, Dudu, Micão e Capixaba (América).
Estádio: Mineirão. Data: 25/01/2009. Árbitro: Renato Cardoso Conceição. Auxiliares: Helbert Costa Andrade e Guilherme Dias Camilo.

MINEIRO
Primeira fase – primeira rodada (horários de Brasília)
Domingo, 25/01
Uberaba 0 x 1 Ituiutaba
Rio Branco 3 x 1 Villa Nova
Atlético 0 x 0 América
Uberlândia 1 x 2 Cruzeiro
Segunda, 26/01
20h30m – Social x Tupi
Terça, 27/01
21h45m – Democrata GV x Guarani

janeiro 25, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Golaços de Taison garantem a primeira vitória do Inter no Gauchão

No sufoco, time derrota o São José por 3 a 1, e o garoto é o herói do jogo

Ampliar Foto Agência/Agência Estado Agência/Agência Estado

Taison (à esq.) entrou no segundo tempo e fez os dois primeiros gols do Inter contra o São José

Ninguém do Inter esperava moleza no Campeonato Gaúcho, principalmente no início da competição, mas os adversários parecem dispostos a incomodar o time no ano do centenário colorado. Depois do empate sem gols na estreia com o Santa Cruz, a equipe sofreu para derrotar o São José, por 3 a 1, neste domingo, na Zona Norte de Porto Alegre. Taison, que entrou no segundo tempo, fez dois belos gols e Marcelo Cordeiro completou para garantir os três pontos suados.

O Inter fica com quatro pontos na Chave 1. O São José ainda não pontuou na Chave 2. Os dois times voltam a campo, pela terceira rodada do Gauchão, na quarta-feira. O Colorado visita o São Luiz, às 22h, em Ijuí. Já o São José recebe o Esportivo, às 20h30m, no Passo d’Areia, em Porto Alegre.

Veja a classificação do Campeonato Gaúcho

Jogo truncado, e Inter amarrado
Depois de fazer muito mistério, Tite lançou Rosinei no lugar de Guiñazu, que sofreu uma lesão no joelho esquerdo na estreia, e optou por uma formação com o meio-de-campo um pouco mais defensivo. Talvez por isso o time tenha ficado “preso” no início do jogo e sem criatividade no ataque.

A primeira chance foi do São José. Aos 3 minutos, Fabiano, ex-atacante do Inter, foi lançado na área, cruzou, e Bolívar apareceu para cortar. Sem muito espaço no acanhado estádio Passo d’Areia, o Colorado chegou com um pouco mais de perigo nas tentativas de Alex. Aos 7, ele chutou de fora da área, e Luiz Müller defendeu em dois tempos. Cinco minutos depois, mesmo bem marcado, o camisa 10 tentou mais uma de longe, e a bola subiu muito.

Ainda bem que o Inter tinha Lauro atento. Aos 17, Júnior Paulista recebeu na área, bateu cruzado, e o goleiro defendeu parcialmente. No rebote, o camisa 1 conseguiu evitar o gol do Zequinha.

Bola aérea vira opção Sem conseguir fazer o jogo fluir, o Colorado tentou na bola parada. Alex cobrou falta para a área, e o capitão Bolívar apareceu para surpreender, aos 29, mas a conclusão não foi boa. Aos 31, uma jogada de outro ex-jogador do Inter. Sandro Sotili tabelou com Fabiano, tentou receber na área, mas não alcançou.

Dois minutos mais tarde, a melhor chance do Inter no primeiro tempo. D’Alessandro cobrou escanteio, Marcão subiu bem para cabecear, mas Diego Botim salvou quase sobre a linha do gol.

Os astros colorados estavam sumidos, mas o talento de Alex apareceu, aos 38. O meia deixou D’Ale na cara do gol, o argentino bateu colocado, e Luiz Müller fez bela defesa.

Mas, em seguida, o Zequinha quase abriu o placar em ótimo chute de fora da área de Enciso, aos 41. Sandro Sotili chegou a balançar a rede para os visitantes, de cabeça, mas a arbitragem assinalou impedimento.

Aos 47, D’Alessandro foi corrigir o posicionamento da barreira do São José e se desentendeu com Sandro Sotili, que empurrou o argentino. O árbitro puniu os dois com cartão amarelo. Na cobrança, Alex passou perto.

Sem mudanças, mas com disposição
Mesmo com o desempenho ruim do time no primeiro tempo, o técnico Tite optou por manter a escalação na etapa final. Mas o Colorado voltou diferente. Logo no primeiro minuto, Alex tentou fazer um gol olímpico. A bola tocou na trave, e o goleiro Luiz Muller tirou com um soco. O duelo teria o último capítulo. Aos 7, o camisa 10 se livrou da marcação e bateu firme. O goleirão pegou mais uma.

Quando o Inter jogava melhor, e a torcida incentivava, Alex foi expulso pelo árbitro Ânderson Daronco. O jogador do Inter tentou cobrar uma falta com rapidez e chutou a bola sobre a adversário. Na saída do campo, o meia mostrou tranquilidade, mas discordou da arbitragem.

– Ele ficou sobre a bola, fui tocar para o Magrão, se não me engano, e o jogador fez teatro. È uma questão de interpretação e não tem o que fazer – disse, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Um grupo de torcedores colorados começou a atirar objetos em campo, e o policiamento foi acionado.

Taison tem estrela? Deve ter uma constelação
Com um jogador a menos, a equipe de Tite não se intimidou e continuou no ataque. Aos 17, Nilmar fez fila na entrada da área e foi derrubado. D’Alessandro não aproveitou a cobrança de falta, mas o lance gerou a expulsão do zagueiro Samuel.

Depois deste lance, o Inter finalmente conseguiu fazer o primeiro gol no ano do centenário, aos 22. Taison, que entrou no lugar de Rosinei, recebeu a bola no meio-campo, arrancou com velocidade e acertou um belo chute: 1 a 0 e explosão colorada no Passo d’Areia.

A alegria do Inter durou apenas quatro minutos. Aos 26, Sandro Sotili fez bela jogada pela direita e cruzou para Júnior Paulista empatar com facilidade: 1 a 1. Logo na sequência, D’Alessandro cruzou na primeira trave, Nilmar tentou o desvio, mas não conseguiu tocar na bola.

Aos 35, Sotili quase aprontou. Após cruzamento para a área, ele cabeceou na cara do gol, mas Lauro fez uma defesa espetacular. Quando a pressão era toda do São José, Taison apareceu mais uma vez para decidir. Aos 42, o garoto fez fila na área, chutou duas vezes e conseguiu um gol chorado, mas que vale os primeiros três pontos para o Inter no Gauchão.

Depois do lance, D’Alessandro e Jonas se desentenderam e foram expulsos. Tite reclamou da arbitragem e também foi excluído do jogo. O São José tentou chegar à igualdade, mas já era tarde.

Aos 53 minutos, Marcelo Cordeiro fechou o placar do jogo. O jogador recebeu na entrada da área do Zequinha, avançou com a bola e bateu no canto do goleiro.

Ficha técnica:

SÃO JOSÉ 1 x 3 INTERNACIONAL
Luiz Müller, Enciso, Samuel e Ari; Diego Botim (Vitor), Daril (Jonas), Carlos Alberto, Júnior Paulista (Dênio) e Pedro Carmona; Fabiano e Sandro Sotili. Lauro, Bolívar, Danny Morais, Álvaro e Marcão (Marcelo Cordeiro); Maycon, Magrão, Rosinei (Taison) e D’Alessandro; Alex e Nilmar (Gustavo Nery).
Técnico: André Luís. Técnico: Tite.
Gols: Taison, aos 22 minutos do segundo tempo; Júnior Paulista, aos 26; Taison, aos 42 minutos, e Marcelo Cordeiro, aos 53.
Cartões amarelos: Rosinei, D’Alessandro e Taison (Internacional), Samuel, Sotili e Enciso (São José) Cartão vermelho: Alex e D’Alessandro (Internacional), Samuel e Jonas (São José).
Estádio: Passo d’Areia, em Porto Alegre (RS). Data: 25/01/2009. Árbitro: Ânderson Daronco. Auxiliares: José Franco Filho e José Inácio de Souza.

GAÚCHO
Primeiro turno – segunda rodada (horários de Brasília)
Sábado, 24/01
Grêmio 5 x 0 Esportivo
Canoas 0 x 0 Juventude
Domingo, 25/01
São José POA 1 x 3 Internacional
Ypiranga 2 x 0 Veranópolis
Santa Cruz 3 x 1 Avenida
Caxias 4 x 2 Internacional SM
São Luiz 0 x 0 Novo Hamburgo

janeiro 25, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cabofriense surpreende e vence o Fluminense na estreia

Time de Cabo Frio usa a velocidade nos contra-ataques e se aproveita da falta de condicionamento físico do Tricolor para virar o placar.

Não foi a estreia que a torcida do Fluminense esperava no Campeonato Carioca. O Tricolor foi derrotado por 3 a 1, pelo Cabofriense, na noite deste domingo, no estádio Alair Corrêa, em Cabo Frio, e mostrou muitos problemas que o técnico René Simões terá que corrigir para ainda sonhar com o título da Taça Guanabara. O principal deles foi a falta de condicionamento físico.

Com um time muito rápido e jogadores leves, o Cabofriense, que começou a treinar para o Carioca no dia 10 de dezembro, imprimiu um ritmo alucinante a partir da metade do primeiro tempo. O Flu tentou acompanhar e, como ainda não está no auge da forma física, pagou um preço alto, que foi a derrota logo na estreia.

Na próxima rodada, o Fluminense receberá o Madureira, quarta-feira, às 22h, no Maracanã. Já o Cabofriense viajará para Resende, onde enfrenta o time da casa, às 16h, também na quarta.

Flu sofre virada ainda no primeiro tempo

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Diguinho comemora o seu primeiro gol no Flu

O primeiro tempo foi de altos e baixos para as duas equipes. O Fluminense apresentou um bom futebol durante 20 minutos e logo aos três abriu o placar. Diguinho aproveitou bom passe de Leandro Domingues e chutou forte, rasteiro, para marcar o primeiro gol do time no Campeonato Carioca.

A vantagem não fez o Fluminense diminuir o ritmo dentro de campo. Com um excelente toque de bola, o Tricolor perdeu três chances de fazer o segundo gol. Leandro Amaral, duas vezes, e Roger não conseguiram vencer o goleiro Flávio.

Passada a pressão inicial, o Cabofriense equilibrou as ações e soube aproveitar as seguidas falhas do sistema defensivo do adversário. Aos 29 minutos, Roberto cruzou pela direita de ataque e encontrou Ramon livre de marcação. Ele só teve o trabalho de chutar para o gol vazio e empatar a partida. Quando todos pensavam que o empate seria o placar do primeiro tempo, Roberto recebeu lançamento nas costas de Wellington Monteiro. Ele chutou forte e virou o placar para os donos da casa.

Mais volume tricolor, nada de gols

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Cabofriense comemora o seu terceiro gol

O técnico René Simões fez uma modificação no time no intervalo e colocou Tartá na vaga de Leandro Domingues. Mas o Fluminense não melhorou o nível de sua atuação e mostrou cansaço por ainda estar no começo da temporada, com o time longe da forma física ideal.

Aos 14 minutos, o meia Fábio Tenório recebeu o cartão vermelho depois de fazer falta em Diguinho. Com um a mais em campo, o time tricolor cresceu e melhorou com a entrada de Alan no lugar de Roger. Mesmo com um volume maior de jogo, o Fluminense não conseguia chegar ao gol do Cabofriense. E os donos da casa assustavam o goleiro Fernando Henrique nos contra-ataques rápidos.

Os últimos 15 minutos foram de amplo domínio do Fluminense. De cabeça, o zagueiro Edcarlos carimbou a trave esquerda do goleiro Flávio, aos 34. No minuto seguinte, o mesmo Edcarlos voltou a cabecear e obrigou Flávio a fazer grande defesa. Aos 35 foi a vez de Conca tentar empatar o marcador e chutar forte. Flávio se esticou todo e salvou o Cabofriense.

Com diz o velho ditado, quem não faz leva. O time da Região dos Lagos encaixou um contra-ataque, aos 36 minutos. Fabinho lançou Da Silva nas costas da zaga. Ele matou a bola, cortou Jailton, e chutou no canto direito para sacramentar a vitória. Revoltada, a torcida do Flu gritou “olé”, enquanto os simpatizantes do Cabofriense chamaram o adversário de “timinho”.

Ficha técnica:

CABOFRIENSE 3 x 1 FLUMINENSE
Flávio, Valdir, Demerson, João Paulo e Gerson (Nata); Márcio, Da Silva, Fábio Tenório e Fabinho; Ramon (Wesley) e Roberto (Felipe Dias). Fernando Henrique, Wellington Monteiro, Luiz Alberto, Edcarlos e Leandro; Jailton, Diguinho (Marquinho), Leandro Domingues (Tartá) e Conca; Leandro Amaral e Roger (Alan).
Técnico: Ademir Fonseca. Técnico: René Simões.
Gols: Diguinho, aos 3, Ramon, aos 29 e Roberto, aos 44 minutos do primeiro tempo; Da Silva, aos 36 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Fábio Tenório, Márcio, Da Silva, Valdir (Cabofriense); Luiz Alberto, Diguinho(Fluminense). Cartão vermelho: Fábio Tenório(Cabofriense)
Estádio: Alair Corrêa. Data: 25/01/2009. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique. Auxiliares: Silbert Sisquin e wendel Gouvêa.

janeiro 25, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Mesmo desfalcada, Raposa começa vencendo em Uberlândia

Time encontra dificuldades, mas ganha na estreia no Campeonato Mineiro

Ampliar Foto Agência/VIPCOMM Agência/VIPCOMM

Gérsom Magrão vibra com o 1º gol

Com o time incompleto por causa de desfalques, o Cruzeiro estreou no Campeonato Mineiro 2009 com vitória fora de casa ao derrotar o Uberlândia por 2 a 1, na noite deste domingo, no Parque do Sabiá, pela primeira rodada. Gérson Magrão e Fernandinho marcaram para a Raposa, e Rogério Corrêa descontou para os anfitriões.

Com o resultado, o time celeste larga com três pontos, mas em segundo lugar, atrás apenas do Rio Branco por causa do saldo de gols (dois contra um), mas na frente do Ituiutaba, que tem saldo igual, mas marcou apenas um.

O Uberlândia volta a jogar nesta quarta-feira, quando enfrenta o América-MG, no Independência, às 22h (de Brasília), na abertura da segunda rodada. O Cruzeiro joga só no próximo domingo, no MIneirão, onde recebe o Social.

Mesmo com os desfalques de Wagner, Fabrício e Henrique, o Cruzeiro não precisou de muito tempo para balançar as redes. Logo aos 11 minutos, Thiago Ribeiro avançou como um ponta pela direita e cruzou na área para Gérson Magrão, que substituiu Wagner, completar de cabeça e abrir o placar.

O gol deu tranquilidade ao time celeste, já que a equipe anfitriã estava disposta a brigar pelos pontos em casa. Aos 15, o zagueiro Carlão obrigou o goleiro Fábio a fazer boa defesa. Em seguida, Wellington Paulista chutou de fora, e aí foi Paulo César quem defendeu. Aos 27, Ramires fez ótima jogada pela esquerda, apareceu na área, mas o goleiro do Uberlândia saiu bem nos pés do meia.  Welington Paulista também parou no camisa 1 ao receber livre na área.

Chuva no Triângulo Mineiro

A volta do intervalo coincidiu com uma chuva que passou a cair em Uberlândia. O time da casa continuou tentando o empate, como no chute de Bergue, aos oito, que acertou a zaga celeste. Porém, aos 18, Após escanteio cobrado pela direita, Inidnho desviou de leve, e Rogério Corrêa subiu mais alto e finalizou, empatando o jogo no Parque do Sabiá.

Preocupado com o time que caía de rendimento, o técnico da Raposa, Adilsom Batista, trocou Magrão e Paulista por Camilo e Soares. A mudança surtiu efeito logo no minuto seguinte, com o atacante recém-contratado chegando com perigo de cabeça, após cobrança de falta. Pouco depois, ele cruzou para Ramires concluir mal de cabeça.

Até que, aos 25, Ramires trombou com Ley na área, e o árbitro Ricardo Marques Ribeiro apitou pênalti, sob muitos protestos da equipe da casa. O lateral acabou expulso do jogo. Fernandinho cobrou muito forte e desempatou para o Cruzeiro.

Mesmo na frente, o time celeste continuou sofrendo com os ataques do time da casa, como aos 37, quando Fábio saiu nos pés de Renna, em chegada perigosa. E aos 43, com Bergue cabeceando sozinho para fora, quase empatando o jogo. No finzinho, a Raposa quase aumentou em um lance de Rancharia, que ao tentar afastar o perigo, quase fez contra.

Ficha técnica:

UBERLÂNDIA 1 x 2 CRUZEIRO
Paulo César; Ley, Carlão, Rancharia e Marinho; Pepo, Rogério Corrêa (Alemão), Indinho e Wanderson (Joílson); Renna e André Nascimento (Bergue). Fábio; Jonathan, Leo Fortunato, Leonardo SIlva e Fernandinho; Elicarlos, Marquinhos Paraná (Jancarlos), Ramires e Gérson Magrão (Camilo); Wellington Paulista (Soares) e Thiago Ribeiro.
Técnico: José Maria Pena. Técnico: Adilson Batista.
Gols: Gérson Magrão, aos 11 minutos do primeiro tempo, e Rogério Corrêa, aos 18, e Fernandinho, aos 28 do segundo.
Cartões amarelos: Ley, Renna, Wanderson e Pepo(Uberlândia); Fernandinho, Fábio e Leo Fortunato  (Cruzeiro). Cartão vermelho: Ley (Uberlândia)
Estádio: Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG). Data: 25/01/2008. Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro. Auxiliares: Jair Albano Félix e Celso Luiz da Silva.

MINEIRO
Primeira fase – primeira rodada (horários de Brasília)
Domingo, 25/01
Uberaba 0 x 1 Ituiutaba
Rio Branco 3 x 1 Villa Nova
Atlético 0 x 0 América
Uberlândia 1 x 2 Cruzeiro
Segunda, 26/01
20h30m – Social x Tupi
Terça, 27/01
21h45m – Democrata GV x Guarani

janeiro 25, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Raposa sente desgaste para enfrentar o Uberlândia na estreia

Após viagem ao Uruguai, técnico Adilson Batista aguarda posição do departamento médico para definir equipe que entra em campo no domingo

Ampliar Foto Washington Alves/VIPCOMM Washington Alves/VIPCOMM

Técnico Adilson Batista espera definições do departamento médico celeste

Atual campeão mineiro, o Cruzeiro estreia no Estadual 2009 neste domingo contra o Uberlândia, às 19h10m (de Brasília), no Parque do Sabiá, em meio a incertezas. Além do costumeiro suspense imposto pelo técnico Adilson Batista e da negociação envolvendo os atacantes Guilherme e Kléber, as condições de jogo de parte do elenco celeste são duvidosas.

O Premiere, pelo sistema pay-per-view, exibe a partida para todo o país.

Confira a tabela do Campeonato Mineiro
Recém-chegado do Uruguai, onde conquistou o Torneio Verão após vitórias convincentes sobre o arquirrival Atlético-MG e o Nacional, de Montevidéu, o time do técnico Adílson Batista pode sofrer algumas baixas devido ao desgaste da viagem. O treinador celeste aguarda uma posição do departamento médico para saber quais atletas estarão à sua disposição.

Apesar das dores no tornozelo esquerdo, o meia Wagner não preocupa e deverá estar em campo. O mesmo não pode ser dito de Fabrício, recuperado de cirurgia de hérnia inguinal no abdomén, que dificilmente terá condições de jogo. Guilherme, envolvido em negociações com o Dínamo Kiev, reclamou de dores na coxa e deixou o treino da Raposa mais cedo. E Henrique, por problemas de documentação, está fora.

– Nós vamos para vencer o jogo, sabendo das dificuldades. Acredito que a equipe dele deva estar em uma situação melhor principalmente no aspecto físico. Temos é que usar da inteligência, da capacidade e da qualidade para superá-los – disse Adilson, em entrevista ao site oficial do clube.

Weelington Paulista, que deve reaparecer no comando do ataque celeste, faz planos para ser goleador da competição.

– Quero ser campeão, que é o meu objetivo maior, e artilheiro, como consequência do meu trabalho. Mas para isso, preciso jogar e primeiramente conquistar meu espaço no time. Prometo empenho, dedicação e força de vontade, para ajudar o time a começar o campeonato com vitória. Buscar os três pontos é o mais importante neste momento – diz ele.

Na partida deste domingo, o time do Triângulo Mineiro, comandado pelo técnico José Maria Pena, faz seu retorno à Primeira Divisão do futebol mineiro, após conquistar o vice-campeonato do Módulo II em 2008.

UBERLÂNDIA CRUZEIRO
Paulo César; Ley, Carlão, Rancharia e Marinho; Pepo, Rogério Corrêa, Joílson e Wanderson; Renna e André Nascimento. Fábio; Jonathan, Leo Fortunato, Thiago Heleno e Fernandinho; Elicarlos, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner; Wellington Paulista e Thiago Ribeiro.
Técnico: José Maria Pena. Técnico: Adilson Batista.
Estádio: Parque do Sabiá. Data: 25/01/2008. Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro. Auxiliares: Jair Albano Félix e Celso Luiz da Silva.
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, exibe a partida para todo o país.

MINEIRO
Primeira fase – primeira rodada
Domingo, 25/01
15h30m – Uberaba x Ituiutaba
16h – Rio Branco x Villa Nova
17h – Atlético x América
19h10m – Uberlândia x Cruzeiro
Segunda, 26/01
20h30m – Social x Tupi
Terça, 27/01
21h45m – Democrata GV x Guarani

janeiro 25, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , | Deixe um comentário

No retorno do América-MG à elite, Galo enfrenta segundo clássico da temporada

Equipe do técnico Emerson Leão enfrenta o Coelho, no Mineirão, na tentativa de voltar a vencer uma estreia de Estadual após dois anos

Ampliar Foto Agência/Diário de São Paulo Agência/Diário de São Paulo

Para o técnico Emerson Leão, tempo de preparação maior é trunfo do América-MG

A temporada mal começou e o Atlético-MG já enfrenta, neste domingo, seu segundo clássico no ano. Após a derrota para o Cruzeiro em Montevidéu, o time do técnico Emerson Leão recebe o América-MG, às 17h, no Mineirão, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, em jogo que marca o retorno do Coelho à elite do futebol do estado.

Na partida, o Galo tenta quebrar uma incômoda escrita. Há dois anos a equipe não estreia com vitória na competição.

O Premiere exibe a partida para todo o país através do sistema pay-per-view.
Confira a tabela do Campeonato Mineiro

Para o jogo, o Galo deverá levar a campo a mesma equipe que venceu o Peñarol, do Uruguai, por 4 a 1 na quarta-feira, na decisão da terceira colocação do Torneio Verão. Apesar da goleada ter ajudado a recuperar a confiança do time, o Leão acredita que os adversários levem vantagem no confronto devido ao maior tempo de preparação que tiveram.

– Vimos os campeões das Séries A e B (São Paulo e Corinthians) empatarem. Isso porque os outros vieram altamente querendo gás. Alguns clubes começam a treinar em dezembro. Isso, numa partida, pesa. Temos que estar atentos – analisou, em entrevista ao site “Superesportes”.

O América-MG, que treinou no Mineirão nesta sexta-feira, deverá ser escalado pelo técnico Flávio Lopes com a base utilizada nos jogos-treinos da pré-temporada realizada em Capitólio.

Atlético-MG e América-MG já se enfrentaram 377 vezes. O retrospecto do confronto, no entanto, é favorável aos atleticanos, que venceram 187 das 377 partidas contra o Coelho. O Galo perdeu 100 vezes e 90 jogos terminaram empatados.

ATLÉTICO-MG AMÉRICA-MG
Juninho; Sheslon, Leandro Almeida, Welton Felipe e Thiago Feltri; Carlos Alberto, Júnior Carioca, Márcio Araújo e Lopes; Diego Tardelli e Éder Luís Flávio, Evanílson, Micão, Wellington Paulo e Bruno Barros; Dudu, Moisés, Capixaba e Luciano; Marcelo e Taílson.
Técnico: Emerson Leão. Técnico: Flávio Lopes.
Estádio: Mineirão. Data: 25/01/2009. Árbitro: Renato Cardoso Conceição. Auxiliares: Helbert Costa Andrade e Guilherme Dias Camilo.
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, exibe para todo o país.

janeiro 25, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Desfalcado, Colorado joga como visitante, mas em Porto Alegre

Contra o São José, na tarde deste domingo, equipe não terá o zagueiro Índio, e os volantes Paulinho e Guiñazu

Ampliar Foto Richard Fausto/Globo Esporte Richard Fausto/Globo Esporte

Tite sobre desfalques: ‘Questão de conversa’

No primeiro jogo que fará fora de casa no Gauchão 2009, o Internacional não vai precisar sair de Porto Alegre. Neste domingo, a equipe do técnico Tite encara o São José de Porto Alegre, no estádio Passo d’Areia, Zona Norte da capital gaúcha, pela segunda rodada, às 17h (de Brasília).

A RBS TV transmite o jogo para o estado do Rio Grande do Sul, e o Premiere exibe, em sistema pay-per-view, para todo o Brasil.

Veja a classificação do Campeonato Gaúcho

Assim como o rival Grêmio, o Colorado apenas empatou na estreia, sem gols, com o Santa Cruz. Para a partida contra o Zequinha, Tite tem três desfalques e uma dúvida. O técnico não conta com Índio, que recupera a parte física depois de uma gripe, Paulinho, com lesão no tornozelo direito, e o capitão Guiñazu, com um problema no joelho esquerdo.

Danny Morais entra na zaga, e Maycon fará a função de primeiro volante. A única dúvida do treinador é o substituto do argentino. Nesta sexta-feira, durante coletivo no Beira-Rio, Taison trabalhou 25 minutos na função, e Rosinei, 20. Um deles fica com a vaga. O meia-atacante Alex sentia dores no quadril, mas está confirmado.

– O que eu tenho é uma pequena tendinite, vai precisar só de uma manutenção, mas nada sério. Dá para administrar. Em alguns momentos eu não faço trabalho de campo, mas acabo compensando na bicicleta. É só por um tempo para não complicar – disse.

Sobre a ausência de Guiñazu e a nova formação do time, com Rosinei ou Taison, o camisa 10 destaca que é preciso conversar para buscar o entrosamento ideal.

Ampliar Foto Agência/VIPCOMM Agência/VIPCOMM

Taison: opção para o meio-campo

– Com o Rosinei, temos uma formação de um losango. Com o Taison teríamos um quadrado na frente. Vamos ter que ajudar no posicionamento defensivo para não ficara desprotegido, controlar melhor a bola na frente e corrigir posicionamento. Mas é uma questão de conversa. Dá para adaptar – explicou.

Tite espera cobrança

Como o jogo contra o São José será em Porto Alegre, é certo que o estádio estará cheio de colorados. O que representa apoio também significa cobrança. O empate com o Santa traz pressão para a segunda partida, mas isso não é novidade para o treinador.

– Já foi assim no primeiro jogo. Nossa pressão era de desempenho e de vitória. Não sei se vamos criar um número tão grande de chances de gols. Foram dez no Beira-Rio, mas temos de ser contundentes – avisou.

Com a ausência de Guiñazu, o técnico terá de escolher um outro capitão. A decisão já está tomada, mas Tite mantém o mistério.

– Não passei para eles, mas já escolhi. E vocês (jornalistas) só vão saber no dia da partida – disse.

Experiência é a arma do Zequinha

O São José conta com quatro ex-jogadores colorados no elenco. O goleiro Luiz Muller, o lateral Diego Bottin, e os atacantes Fabiano e Sandro Sotili já vestiram a camisa do Internacional. Além deles, o técnico André Luís foi jogador do clube do Beira-Rio.

Ficha do jogo

SÃO JOSÉ POA INTER
Luiz Müller, Enciso, Samuel e Ari; Vitor, Loregian, Júnior Paulista, Dênio e Pedro; Fabiano e Sandro Sotili. Lauro; Bolívar, (Danny), Álvaro e Marcão; Maycon, Magrão, Taison (Rosinei) e D’Alessandro; Alex e Nilmar.
Técnico: André Luís. Técnico: Tite.
Estádio: Passo d’Areia, em Porto Alegre (RS). Data: 25/01/2009. Árbitro: Ânderson Daronco. Auxiliares: José Franco Filho e José Inácio de Souza.
Transmissão: A RBS TV exibe a partida ao vivo para o estado do Rio Grande do Sul. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.

GAÚCHO

Primeiro turno – segunda rodada
Sábado, 24/01
Grêmio 5 x 0 Esportivo
Canoas 0 x 0 Juventude
Domingo, 25/01
17h – São José POA x Internacional
17h – Ypiranga x Veranópolis
17h – Santa Cruz x Avenida
19h10m – Caxias x Internacional SM
19h30m – São Luiz x Novo Hamburgo

janeiro 25, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fluminense estreia no Carioca em busca da hegemonia no Rio

Tricolor enfrenta o Cabofriense, fora de casa, e conta com a força máxima para começar vencendo

Ampliar Foto Agência/Photocâmera Agência/Photocâmera

Leandro Amaral é a esperança de gols do Fluminense neste Campeonato Carioca

O Fluminense começa a sua caminhada no Campeonato Carioca neste domingo, contra o Cabofriense, às 19h15m, no estádio Alair Corrêa, em Cabo Frio, querendo recuperar a hegemonia de títulos no Rio de Janeiro. Hoje, o Tricolor divide com o Flamengo a liderança no quadro de conquistas estaduais, cada clube com 30 troféus.

Embora o técnico René Simões não fale abertamente que a recuperação desta hegemonia será uma prioridade nesta temporada, a torcida tricolor quer de todas as maneiras a conquista de mais um título. Desde 2005 que o Fluminense não conquista o título da competição.

– Não vamos entrar no Carioca pensando apenas nesta hegemonia. Queremos o título e vamos em busca dele. Não temos que nos preocupar apenas com o Flamengo, até porque existem outras equipes na competição que entram fortes na disputa – explicou René Simões.

Depois de passar a semana inteira sem saber o time que poderia escalar, o treinador tricolor recebeu uma excelente notícia nesta sexta-feira. O lateral-esquerdo Leandro e os meias Conca e Marquinho foram inscritos no Carioca e poderão estar em campo. Leandro comemorou a sua escalação.

– Sabia que a diretoria estava se empenhando para conseguir a minha liberação e me dediquei ao máximo nos treinamentos. Confesso que estava ansioso com toda esta história, mas conversei com René Simões durante a semana e ele me disse para ficar tranquilo e pediu apenas para trabalhar forte – disse Leandro.

Cabofriense aposta na velocidade para surpreender

Treinando desde o dia 10 de dezembro, o Cabofriense promete entrar forte no Campeonato Carioca. O técnico Ademir Fonseca aposta em um elenco jovem, formado por jogadores rápidos, e em dois jogadores experientes: o volante Da Silva, ex-Flamengo, e o atacante uruguaio Martinez.

– Temos um time jovem, com poucos jogadores conhecidos do grande público. Mas fizemos um grande trabalho de busca na base do Cruzeiro, nosso parceiro, e contratamos cinco jogadores de lá. Acredito que vamos fazer uma grande apresentação no Carioca – afirmou Ademir Fonseca.

CABOFRIENSE FLUMINENSE
Flávio; Valdir, Demerson, João Paulo e Janderson; Da Silva, Felipe Dias, Fábio Tenório e Pipico; Fabinho e Roberto. Fernando Henrique; Wellington Monteiro, Luiz Alberto, Edcarlos e Leandro; Jailton, Diguinho, Leandro Domingues e Conca; Leandro Amaral e Roger.
Técnico: Ademir Fonseca. Técnico: René Simões.
Estádio: Alair Corrêa. Data: 25/01/2009. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ). Auxiliares: Silbert Faria Sisquim e Wendel de Paiva Gouvêa.
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 19h (de Brasília), com vídeos.

janeiro 25, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flamengo começa a sua caminhada rumo ao tri

Rubro-Negro enfrenta Friburguense no domingo, no Maracanã

LANCEPRESS!

O Flamengo começa neste domingo a sua caminhada rumo ao quinto tricampeonato estadual de sua História. O adversário será o Friburguense, no Maracanã, às 17h, na primeira rodada do Grupo B do Campeonato Carioca.

Além de Cuca no comando técnico, o Rubro-Negro tem poucas novidades. No time titular, por exemplo, apenas uma: o volante Willians, ex-Santo André, entra na vaga deixada por Jaílton, que foi negociado com o Fluminense.

Grande contratação do Flamengo para a temporada, o apoiador Zé Roberto ainda vai esperar mais um pouco para estrear, pois ainda não se encontra na condição física ideal. É possível que ele atue na terceira rodada, no outro domingo, contra o Volta Redonda.

O lateral-direito Leonardo Moura, que já estava presente nos últimos dois títulos, acredita que o Flamengo é o favorito mais uma vez e que todos estão concentrados no objetivo do tricampeonato.

– Tenho de puxar a sardinha para o nooso lado e dizer que somos favoritos. O Flamengo manteve a base do ano passado, já está entrosado e todos estão com muita vontade de conquistar este título. É isso que vamos buscar – declarou Léo Moura.

Pelo lado do Friburguense, o técnico Cleimar Rocha definiu a equipe que enfrentará o Flamengo. Um empate já será muito comemorado pelo Tricolor serrano.

Um dos destaques do Frisão no Carioca do ano passado, o apoiador Victor Hugo não esconde que o Flamengo tem uma equipe bem superior e leva vantagem por isso.

– O Flamengo é favorito para vencer o Carioca. Eles mantiveram a base, que é muito forte e, por isso, um empate fora de casa e na estreia vai nos satisfazer. Porém, não podemos deixar de acreditar que podemos vencer. O Friburguense vai fazer alguma gracinha – afirmou Victor Hugo.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO X FRIBURGUENSE

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 25/1/2009 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro
Assistentes: Luiz Antonio Muniz de Oliveira e Lilian da Silva Fernandes.

FLAMENGO: Bruno, Aírton, Fábio Luciano e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Ibson, Kleberson e Juan; Marcelinho Paraíba e Obina. Técnico: Cuca.

FRIBURGUENSE: Adriano, Crispin, Cadão, Wallace e Gilson; Sergio Gomes, Elan, Cassiano e Victor Hugo; Alex e Tiago. Técnico: Cleimar Rocha.

janeiro 25, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , | Deixe um comentário

Santos tenta embalar diante do Noroeste

Peixe mantém os titulares que venceram o Guaratinguetá na estreia. Bolaños está descartado para a partida

LANCEPRESS!

Depois de bater o Guaratinguetá na estreia do Campeonato Paulista, o Peixe volta a campo neste domingo, às 19h10, contra o Noroeste, em Bauru, disposto a confirmar um futebol completamente diferente do que foi apresentado em 2008.

O time vai entusiasmado com a fase do artilheiro Kléber Pereira. Ele começou o ano da mesma forma que terminou a temporada passada: marcando gols decisivos ao Santos. É apostando na inspiração do camisa 9 que o time vai em busca da segunda vitória consecutiva.

– Não adianta começar o campeonato de forma fenomenal e depois cair de produção. O Santos, hoje, é um time regular. É um time nota 7, mas vamos chegar lá – afirma o zagueiro Adaílton.

O técnico Márcio Fernandes deve manter o time que iniciou a partida contra o Guaratinguetá. Existia a possibilidade de o atacante Luís Bolaños, grande reforço do Peixe para a temporada, seguir viagem com o time, mas sua documentação ainda não ficou pronta e ele não poderá jogar. Com isso, Roni deve ser mantido ao lado de Kléber Pereira no ataque. Com muitas opções, o técnico santista tem menos dores de cabeça. Ou mais, segundo Adaílton.

– Eu não gostaria de estar na pele do treinador, pois o Roni teve papel fundamental no último jogo, chamando a marcação e prendendo a bola. O problema bom é do treinador – finaliza o santista, que jogará ao lado de Domingos.

Após a derrota na estreia do Paulistão para o Paulista, em Jundiaí, por 2 a 0, o técnico Ruy Scarpino planeja mudar a escalação do Norusca para a partida desse domingo, contra o Santos. Mesmo atuando em casa, o time deve ter uma postura mais cautelosa.

– (O Santos) é um time altamente ofensivo, com Kleber Pereira, Roni, além de Lucio Flavio e Madson, jogadores muito perigosos, com poder de finalização de fora da área. Podemos ter mudanças, possivelmente com a escalação de três volantes -, adiantou Ruy.

Além do setor de marcação, o ataque também deve sofrer alterações. O treinador noroestino não gostou da falta de criatividade e de objetividade apresentada diante do Galo da Japi.

O centroavante Careca, ex-Corinthians ainda não deve atuar contra o Peixe, mas provavelmente estará à disposição da equipe para as próximas rodadas.

FICHA TÉCNICA:
NOROESTE X SANTOS

Estádio: Alfredo de Castilho, em Bauru (SP)
Data/hora: 25/1/2009 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: José Henrique de Carvalho
Auxiliares: Ednílson Corona e Anderson José de Moraes Coelho

NOROESTE: Fernando Vizzotto, Éder (Viola), Bonfim, Anderson Marques e Marcelo Santos; Júlio, Júlio Terceiro (Gilsinho), Luciano Bebê e Marcinho; Diego (Alessandro Cambalhota) e Borebi. Técnico: Ruy Scarpino

SANTOS: Fábio Costa, Luizinho, Domingos, Adaílton e Triguinho; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Lucio Flavio e Madson; Roni e Kléber Pereira. Técnico: Márcio Fernandes

janeiro 25, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Contra o Braga, Timão tenta embalar no ano

Com dois desfalques, Corinthians busca vitória que escapou em casa na estreia do Paulistão

LANCEPRESS!

Um Bragantino motivado e um Corinthians aliviado se enfrentam neste domingo, às 17h, em Bragança Paulista, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. O perfil das equipes se deve pelos seus resultados na abertura do torneio. Enquanto o Braga goleou o Botafogo em Ribeirão Preto por 4 a 2, o Timão apenas empatou por dois gols com o Barueri, após estar perdendo por 2 a 0 até os 37 minutos do segundo tempo.

As equipes se enfrentaram três vezes no ano passado, quando disputavam a Série B. Neste tempo, foram dois empates, ambos no interior, e uma vitória na Capital.

O Timão terá dois desfalques em relação ao jogo contra o Barueri. O atacante Jorge Henrique, com dores na coxa esquerda, e o meia Douglas, com dores no púbis, estão fora. Otacílio Neto e Wellington Saci ficam com as vagas. Dentinho, na Seleção Brasileira sub-20, e Ronaldo, ainda sem condições de jogo, são as outras baixas.

Já o Braga deverá ter mudanças em relação à formação que bateu o Botinha. O zagueiro Gustavo, expulso na rodada passada está fora. Já o atacante Valdir Papel fraturou o nariz e é dúvida.

FICHA TÉCNICA
BRAGANTINO X CORITNHIANS

Estádio: Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista (SP)
Data/hora: 25/01/09, às 17 horas.
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Everson Luiz Luquesi (SP)

BRAGANTINO: Gilvan; Somália, Cris, César Gaucho; Adriano, Pará, Moradei, Danilo Bueno e Malaquias, Valdir Papel e Nunes. Técnico: Marcelo Veiga

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias, Túlio e Wellington Saci; Otacílio Neto e Souza. Técnico: Mano Menezes.

janeiro 25, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Washington confirmado contra Portuguesa

Além do atacante, as duas laterais também terão novidades para chegar à primeira vitória no Campeonato Paulista

LANCEPRESS!

A principal novidade para a próxima partida do São Paulo será a presença de Washington, maior contratação do time para esta temporada. O técnico Muricy Ramalho confirmou a estreia do jogador para o jogo contra a Portuguesa neste domingo, às 17h, no estádio do Canindé.

O atacante não esconde a ansiedade para finalmente estrear no campeonato pelo São Paulo. Até então, Muricy estava poupando o jogador. Washington acredita que o ritmo de jogo virá ao longo do Paulista:

– Fisicamente estou bem. É começo de temporada, é normal sentir um pouco. A gente perde o tempo da bola. Mas, pelo entrosamento do time, vou fazer o máximo para entrar no ritmo do jogo. Daqui a pouco a gente se solta – afirma o artilheiro.

O técnico também deve promover a estreia de outros reforços da temporada. Para esta partida, devem começar jogando Junior César e Wagner Diniz. Muricy já afirmou que pretende realizar um rodízio entre o elenco para que todos possam jogar e suportar a maratona de jogos que logo chegará com a estreia na Libertadores.

No time da Portuguesa, a novidade está no banco. Mario Sérgio faz sua primeira partida como técnico da Lusa neste campeonato, substituindo Estevam Soares, que pediu demissão após a derrota na estreia para o Guarani.

FICHA TÉCNICA:
PORTUGUESA X SÃO PAULO

Estádio: Canindé, São Paulo (SP)
Data/hora: 25/01/2009 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira
Auxiliares: Maria Eliza Correia Barbosa e João Bourgalber Nobre Chaves

Portuguesa: Fábio; César Prates, Ediglê, Bruno Rodrigo e Athirson; Erick, Rai; Marco Antônio e Heverton; Fellype Gabriel e Edno. Técnico: Mário Sérgio.

São Paulo: Rogério; Miranda, André Dias e Renato Silva; Zé Luis (Wagner Diniz), Hernanes, Jean, Hugo e Júnior César; Borges e Washington. Técnico: Muricy Ramalho

janeiro 25, 2009 Posted by | Portuguesa, São Paulo | , , , , , , , | 1 Comentário

Grêmio vence a primeira no Gauchão

Tricolor não encontrou dificuldades para fazer 5 a 0 no Esportivo

Ru (direita) comemora seu segundo gol com a camisa tricolorRu (direita) comemora seu segundo gol com a camisa tricolor (Crédito: Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Depois de empatar na estreia em 1 a 1 com o Inter de Santa Maria, o Grêmio conquistou a sua primeira vitória no Gauchão neste sábado. O tricolor não encontrou dificuldades para fazer 5 a 0 no Esportivo, fazendo três gols já no primeiro tempo. Diante das facilidades encontradas, o técnico Celso Roth aproveitou a segunda etapa para testar uma variação de esquema. A torcida gremista saiu do Olímpico satisfeita com a participação dos novos reforços, mas o meia Souza, remanescente de 2008, foi um dos destaques da partida..

O jogo começou quente. Logo aos 15 segundos, numa conclusão de Alex Mineiro, o Grêmio teve um gol anulado, quando a arbitragem sinalizou impedimento. O Esportivo deu o troco aos dois minutos. Numa cobrança de falta, Galego obrigou Victor a fazer uma grande defesa. A partir daí, o time de Celso Roth tomou conta do jogo e, após uma série de conclusões, abriu o marcador aos 17 minutos. Numa combinação com Alex Mineiro, Ruy chegou na cara do gol para fazer 1 a 0. Na sequência, aos 27 minutos, Souza, cobrando uma falta à frente da área, colocou no canto esquerdo,fazendo 2 a 0. E o terceiro gol veio com Jonas. Retornando da Portuguesa, o atacante apareceu na marca do pênalti para escorar de cabeça um cruzamento de Ruy aos 36 minutos e fechar o placar do primeiro tempo.

Com o jogo resolvido, o Grêmiio diminuiu o ritmo, mas mesmo assim não encontrou dificuldades para ampliar o placar com dois gols de pênalti. O primeiro deles ocorreu aos dez minutos. Numa cobrança de escanteio, o atacante Evilásio desviou o cruzamento com o braço. Na cobrança, Alex Mineiro marcou o seu primeiro gol com a camisa do Grêmio. O segundo pênalti ocorreu aos 23 minutos. Wilian Magrão fez grande jogada individual e foi derrubado pelo goleiro Fernando. Desta vez coube a Tcheco fazer a cobrança e completar o placar.

O segundo tempo serviu para Celso Roth experimentar uma nova formação de esquema. Ele passou do 3-5-2 para o 4-4-2, tirando o zagueiro Rafael Marques para colocar o volante e estreante Diogo. E com a goleada encaminhada,o treinador resolveu poupar Alex Mineiro que foi sacado aos 16 minutos por causa de um incômodo na coxa.

Com a tr ansferência do jogo com o Brasil de Pelotas, que estava marcado para quinta-feira, o Grêmio volta a jogar no domingo da próxima semana contra o Novo Hamburgo no Estádio do Vale. E o Esportivo joga novamente em Porto Alegre na quarta-feira. Desta vez contra o São José.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 5 X 0 ESPORTIVO

Data/horário: 24/01/2009 – 16h (horário de Brasília)
Local: Estádio Olímpico – Porto Alegre(RS)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva
Auxiliares: Júlio César dos Santos e Carlos Bittencourt
Renda/público:R$200.555,00 11.633 pagantes
Cartões Amarelos: Léo(G), Orteman (G), Ronan(E), Evilásio (E) e Joziel (E)
Gols:Ruy 18/2(1 x 0), Souza 27/1(2×0), Jonas 27/1 (3×0), Alex Mineiro (pênalti) 9/2 (4 x 0), Tcheco (pênalti) 24/2 (5×0)

GRÊMIO – Victor; Léo, Réver e Rafael Marques(Diogo 12/2); Ruy, Willian Magrão, Tcheco(Orteman 25/2), Souza e Fábio Santos; Jonas e Alex Mineiro(Reinaldo 16/2). Técnico: Celso Roth

ESPORTIVO – Fernando, Ramón, Roman e Juliano Navarini; Adans, Hélton(Joziel – intervalo), Galego, Dangelo (Neilor 34/2)e Everton; Evilásio e Waldson(Juninho Botelho – intervalo). Técnico: Cirio Quadros

janeiro 25, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sem dificuldades, Verdão passa pelo Mogi

Keirrison estreia, marca duas vezes e coloca Verdão na liderança do Paulistão, com 100% de aproveitamento

Reginaldo Castro/Lancepress!)Diego Souza é agarrado durante vitória do Verdão (Foto: Reginaldo Castro/Lancepress!)

Os ares de Ribeirão Preto seguem fazendo bem ao Palmeiras. Neste sábado, o Verdão bateu o Mogi Mirim por 3 a 0 e continuou na liderança do torneio, com 100% de aproveitamento. Com gol do estreante Keirrison, o time aproveitou a tímida atuação do rival e construiu o placar com poucas dificuldades.

O Alviverde tomou conta da partida desde os primeiros minutos, com as investidas de seus laterais. Keirrison teve algumas chances de fazer o seu, mas quem abriu o placar foi Cleiton Xavier, ao aproveitar rebote do atacante, que acabara de mandar na trave.

O Mogi, que tinha Giovanni, esteve em dia pouco inspirado e só assustou em algumas jogadas aéreas, mas sem exigir muito do trio defensivo formado por Vanderlei Luxemburgo.

O lance polêmico aconteceu no final do primeiro tempo. Após ser driblado, Jackson escorregou e ao cair, tocou com a mão na bola dentro da área. O árbitro Guilherme Cereta de Lima entendeu o toque como voluntário, marcou pênalti e expulsou o lateral, que já tinha cartão amarelo. Keirrison bateu e marcou seu primeiro gol pelo clube.

A segunda etapa começou em um ritmo mais devagar e o Mogi, com um jogador a menos, voltou com duas mudanças. Giovanni ficou no vestiário. Com mais espaço, o Palmeiras continuou tomando conta das ações, ensaiando uma goleada.

Mas o Mogi Mirim concentrou suas forças na defesa, mesmo com desvantagem de dois gols. Formação que fez Lenny e Diego Souza errarem suas tentativas de aumentar o placar.

Só que Keirrison queria mais e aos 28 minutos, fez seu segundo gol. Em lançamento longo, ganhou do zagueiro na corrida e tocou na saída do goleiro. Logo depois, foi substituído por Max.

Com o adversário batido, o Palmeiras só administrou o resultado e confirmou mais uma vitória em Ribeirão Preto, no Campeonato Paulista, em que segue com 100% de aproveitamento.
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 MOGI MIRIM

Estádio: Santa Cruz, Ribeirão Preto (SP)
Data/hora: 24/01/2009, às 17 horas
Árbitro: Guilherme Cereta de Lima (SP)
Assistentes: Alex Alexandrino (SP) e João Paulo Spim Redondo (SP)

Gols: Cleiton Xavier, 23’/1ºT (1-0), Keirrison, 42’/2ºT (2-0), Keirrison 28’/2ºT (3-0)
Cartões amarelos: Fabinho Capixaba e Sandro Siva (Palmeiras); Leandrinho (Mogi Mirim)
Cartões vermelhos: Jackson (Mogi Mirim)

PALMEIRAS: Bruno, Danilo, Jeci e Mauricio Ramos, Fabinho Capixaba (Sandro Silva, 12’/2ºT), Pierre, Willans (Lenny, 18’/2ºT), Cleiton Xavier e Jéfferson; Diego Souza e Keirrison (Max, 33’/2º. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

MOGI MIRIM: Fabiano, Jackson, Lombardi, Thiago Couto e Zé Rodolpho (Neguette, intervalo); Naves, Gilberto, Luiz Henrique e Giovanni (Alexandre Silva, intervalo); Joelson e Leandrinho (Alexandre, 29’/2ºT). Técnico: Gélson Silva.

janeiro 25, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco começa Carioca com decepção em casa

Cruzmaltino estreia com derrota por 2 a 0 para o Americano e sai vaiado

Carlos Alberto disputa a jogada com zagueiro do AmericanoCarlos Alberto disputa a jogada com zagueiro do Americano (Crédito: Julio Cesar Guimarães)

Em seu primeiro jogo oficial após a queda para a Segunda Divisão do Brasileiro, com um time totalmente reformulado para esta temporada, o Vasco estreou neste sábado no Campeonato Carioca contra o Americano, em São Januário, e foi derrotado de maneira incontestável por 2 a 0, pelo Grupo A da competição. Na próxima rodada, o Clube da Colina visita o Tigres. O time de Campos recebe o Duque de Caxias.


A falta de entrosamento do time comandado por Dorival Júnior ficou nítida no início da partida. A prova disso é que o primeiro lance de perigo do Vasco foi apenas aos 16 minutos. Numa tentativa de muita plástica, o atacante Rodrigo Pimpão quase marcou de voleio, mas errou por pouco o chute.

Sem medo de cara feia, o Americano sabia o que queria no jogo e não se intimidou em qualquer momento. Tanto que a resposta da equipe de Campos veio imediatamente. Kim chutou de fora e obrigou Tiago a fazer grande defesa. Na sobra, Kieza ajeitou bonito e soltou a bomba na trave.

O Vasco só voltou a assustar em um lance de bola parada. Paulo Sérgio levantou para área e Pimpão quase marcou de cabeça. A esta altura, um dos problemas mais evidentes do Cruzmaltino era o posicionamento de Alex Teixeira. Adiantado para o ataque, o apoiador estava visivelmente fora de sintonia longe de sua posição.

Com liberdade de sobra, o Americano se assanhou e abriu o placar em São Januário. Kieza fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Eberson, que ainda dominou antes de marcar um belo gol. O Vasco respondeu rapidamente com Carlos Alberto pela direita, mas Pimpão escorou mal o cruzamento e perdeu mais uma chance.

Com o placar adverso e algumas oportunidades desperdiçadas, a torcida vascaína começou a vaiar a equipe, mais especificamente o zagueiro Fernando, que foi apontado injustamente como culpado pelo gol do adversário.

Pouco antes do intervalo, o Vasco quase chegou ao empate com Carlos Alberto, mas a cabeçada do capitão vascaíno encobriu o gol. Na tentativa de solucionar o problema no ataque, Dorival Júnior colocou um homem de referência. Faioli substituiu o sacrificado Alex Teixeira.

Não demorou muito para Faioli assustar o gol adversário. O atacante girou na entrada da área e chutou para a defesa de Jeferson logo aos dois minutos. No contra-ataque, Kieza ganhou na corrida de Fernando e quase ampliou para o Americano.

Aos trancos e barrancos, o Vasco, apesar da evidente desorganização em campo, demonstrava muita luta em busca do empate e quase conseguiu aos 13 minutos. Ramon foi à linha de fundo pela primeira vez e cruzou para Jéferson perder um gol incrível. Na última jogada de Pimpão em campo, ele tabelou com Faioli, que perdeu um gol na pequena área.

Após a marcação de uma falta a favor do Vasco perto da área, a torcida cruzmaltina, já desesperada, pediu para o goleiro Tiago bater e foi prontamente atendida. No entanto, o camisa 1 não caprichou no lance e mandou por cima do gol.

De tanto martelar no ataque, o Vasco se descuidou na defesa e deu espaços para o Americano praticamente matar o jogo. Kieza deu lindo passe para Eberson, que invadiu a área, passou pelo goleiro Tiago e tocou para o gol vazio.

O apoiador Carlos Alberto ainda teve grande chance de diminuir o vexame, mas perdeu um gol feito depois de driblar o goleiro adversário. Não era mesmo a noite do Vasco, que saiu muito vaiado pela sua torcida.

FICHA TÉCNICA:
VASCO 0 X 2 AMERICANO

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 24/01/2009 – 18h15 (de Brasília)
Árbitro: João Batista Arruda

Renda/público: R$ 186.385,00 / 9.204 pagantes

Cartões amarelos: Titi, Carlos Alberto, Paulo Sérgio (VAS); Kim, Eberson, Ernani (AME)
Cartões vermelhos: Não houve

GOLS: Eberson, 34’/1ºT (0-1); Eberson, 30’/2ºT (0-2)

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Léo Lima (Nílton, 16’/2ºT), Jéferson e Carlos Alberto; Alex Teixeira (Faioli, intervalo) e Rodrigo Pimpão (Carlos Antônio, 19’2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

AMERICANO: Jefferson, Élson, Carlão e Ânderson; Gil, Siller (Renan, intervalo), Kim, Eberson (Cafezinho, 42’/2º) e Ernani; Kieza e Diego (Paulo Henrique, 29’/2ºT). Técnico: Paulo Marcos.

janeiro 25, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fogão de Maicosuel estreia com vitória e polêmica

Em jogo disputado, Alvinegro derrota o Boavista por 2 a 1, em Saquarema

Alvinegros comemoram na vitóriaAlvinegros comemoram na vitória (Crédito: Gilvan de Souza)

LANCEPRESS!

A edição 2009 do Campeonato Carioca começou agitada. O Botafogo derrotou o Boavista por 2 a 1 em partida polêmica, neste sábado, no estádio Elcyr Resende, em Saquarema. Os gols dos Alvinegro foram marcados por Maicosuel, destaque do confronto, enquanto Tony descontou.

No primeiro minuto de jogo, Juninhou cobrou falta que escorou na zaga do Boavista. Na jogada seguinte, o time da casa deu o troco em falta sofrida por Têti e cobrada por Santiago, mas a bola também parou na zaga adversária.

O campo encharcado dificultou a criação de jogadas e os contra-ataques não fluíam. Os chutes de longe se tornaram as melhores oportunidades de gol e, em um desses lances, Alessandro quase abriu o placar para o Alvinegro, aos sete minutos, mas a bola desviou na defesa e saiu pela linha de fundo.

O sustou acordou os jogadores do Boavista, que passaram a pressionar e obrigaram o goleiro Renan a fazer boas defesas, uma delas aos 14 minutos em chute de Tony da entrada da área.

No entanto, os botafoguenses puderam respirar logo em seguida. Em bela cobrança de falta, Maicosuel abriu o placar para a equipe aos 16 minutos e deu tranquilidade à zaga, que parecia não estar entrosada.

Nos instantes seguintes, o Botafogo assumiu o controle da partida e quem se viu obrigado a fechar o gol foi Vinícius. Aos 32, Victor Simões recebeu a bola cara a cara com o goleiro, mas o auxiliar marcou impedimento.

O Boavista voltou a assustar e Bruno Moreno quase empatou em cobrança de falta, espalmada com dificuldade por Renan. Em seguida, um lance duvidoso: após cruzamento, Santiago cabeceou para dentro das redes, mas o árbitro marcou falta que não houve sobre Leandro Guerreiro e o gol foi anulado.

Quando parecia que os alvinegros iriam administrar o resultado até o fim do primeiro tempo, os anfitriões deixaram tudo igual aos 46 minutos. Após cruzamento na área do Botafogo, Tony mandou uma bomba de fora da área e a bola bateu na trave antes de entrar. Aos 47, Marcelo de Souza Pinto apitou o fim da primeira etapa.

O segundo tempo começou com a primeira polêmica do Carioca: aos cinco minutos, Alessandro cabeceou próximo à trave esquerda do goleiro Erivélton, mas a bola passou por um buraco na rede e enganou o árbitro Marcelo de Souza Pinto. Ele confirmou um gol que não houve e causou revolta dos jogadores do Boavista. A partida ficou paralisada por quase dez minutos e, após muita discussão, o auxiliar confirmou que o lance não era válido.

Nos minutos seguintes, a partida esfriou e as equipes pararam de ameaçar. O Botafogo liderava ligeiramente e pressionava com alguns chutes de fora da área, mas as trapalhadas do árbitro e os muitos cartões amarelos travavam as jogadas.

No entanto, já nos acréscimos, Thiaguinho cruzou a bola na área do Boavista e Maicosuel marcou outra vez, aos 48 minutos, para delírio da torcida alvinegra, que festejou a primeira vitória de seu novo time e da gestão de Maurício Assumpção.

Na próxima rodada, o Botafogo recebe o Macaé, na quinta-feira, às 18h45, no Engenhão. Já o Boavista viaja para enfrentar o Volta Redonda, um dia antes, às 16h, no Raulino de Oliveira.

FICHA TÉCNICA:
BOAVISTA 1 X 2 BOTAFOGO

Estádio: Elcyr Resende, Saquarema (RJ)
Data/hora: 24/01/2009 – 16h (de Brasília)
Renda e público: R$ 65.308,50 e 4.500 pagantes (5.000 presentes)
Árbitro: Marcelo de Souza Pinto (RJ)Cartões amarelos: Lucas Silva (BOT), Têti (BOA), Leandro Guerreiro (BOT), Alessandro (BOT), Victor Simões (BOT), Emerson (BOT), Gustavo (BOA).
GOLS: Maicosuel, 16’/1ºT (0-1); Tony, 46’/1ºT (1-1), Maicosuel, 48’/2ºT (2-1).

BOAVISTA: Vinícius, Rogério Rios, Pessanha (Gustavo, 33’/2ºT)), Santiago e Hamilton; Thiaguinho, Bruno Moreno (Cocito, 25’/2ºT), Leandro Cruz e Têti; Roberto Santos (Felipe Adão, 33’/2ºT)) e Tony. Técnico: Julio Marinho.

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo (Thiaguinho, 8’/2ºT); Leandro Guerreiro, Léo Silva, Maicosuel e Lucas Silva (Túlio Souza, 31’/2ºT); Diego (Laio, 37’/2ºT)) e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

janeiro 25, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , | Deixe um comentário