Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

No Jogo das Estrelas, Zico homenageia Celso Garcia e cede a camisa 10 a Riva

Equipe dos amigos do Galinho derrota o Time das Estrelas em partida de 16 gols, e maestria do maior ídolo rubro-negro inspira até o piloto Felipe Massa


A edição 2008 do Jogo da Estrelas, tradicional pelada de fim de ano realizada pelo maior ídolo da história do Flamengo, foi marcada não apenas pelo lado beneficente – toda a renda será revertida às vítimas das enchentes em Santa Catarina, Minas Gerais e Norte do Rio de Janeiro. Na arquibancada, uma faixa com os dizeres “Celso Garcia, obrigado por Zico” antecipou a lembrança do jornalista que faleceu no dia 23 de novembro. Em campo, o Galinho presentou dona Lair e Cesar Garcia, viúva e filho do radialista, respectivamente, com uma placa em homenagem àquele que o descobriu para o futebol.

– É algo simples, mas de coração. Existe uma relação de amizade entre as famílias, e eles dois (Celso Garcia e dona Lair) abençoaram meu casamento, que já dura 33 anos – revela Zico, em clima de emoção. – O Celso foi o responsável pela minha carreira, além de um grande profissional e torcedor do Mengão.

A festa e confraternização eram muito mais importantes do que o placar, e por isso mesmo Zico abriu mão da camisa 10 para outro grande craque do futebol brasileiro: o tricampeão Rivelino. E foi com a camisa 8 que o Galinho fez três gols na vitória da sua equipe por 9 a 7 sobre o Time das Estrelas. A lamentar apenas o pouco público presente, pelo caráter do evento e a oportunidade de rever quem fez história em campo. Se em 2007 aproximadamente 42 mil pessoas compareceram ao Maracanã, nesta terça apenas 15.479 torcedores pagaram ingresso.

Com uma média de idade bem mais baixa, por conta de jogadores ainda em atividade, o Time das Estrelas começou a toda velocidade. Com menos de um minuto, Carlos Alberto (ex-Fluminense, São Paulo e Botafogo) entrou pela direita e chutou, mas Carlos Germano, hoje preparador de goleiros do Vasco, apareceu bem. A resposta veio no lance seguinte, com Jorginho, auxiliar técnico de Dunga na seleção brasileira, fazendo cruzamento perfeito para Careca, que cabeceou para fora.

Aos sete, Leandro perdeu a bola para Bebeto, que chutou para nova defesa de Germano. Dois minutos depois, Vampeta errou o lançaento, mas Júnior acabou dando o passe para Carlos Alberto abrir o placar. Rivaldo ainda assustou duas vezes com chutes de fora da área, mas foi com uma dobradinha rubro-negra que saiu o gol de empate. Aos 14, Leonardo ajeitou de cabeça para Zico dominar com categoria e tocar no canto esquerdo de Milagres.

Primeiro tempo dominado pelo Time das Estrelas

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Para todo e qualquer rubro-negro se emocionar: Zico e Júnior juntos em campo novamente

Não deu para comemorar. Aos 16, Zinho deixou Ibson na cara do gol, e o volante do Flamengo não perdoou, colocando o Time das Estrelas novamente em vantagem. Na seqüência, Germano fez outra bela defesa para salvar a equipe do Galinho. E com menos de 20 minutos houve a primeira substuição na partida, mas de auxiliares: saiu Jorge Paulo para a entrada de Ana Paula Oliveira, que não encontrou um clima hostil, afinal, a esmagadora maioria de torcedores presentes no Maracanã era de rubro-negros, e a noite era de festa.

A torcida flamenguista, no entanto, não esqueceu a ida de Ronaldo para o Corinthians, e durante todo o jogo lembrou do Fenômeno com coros impublicáveis. Com a bola rolando, Bebeto aproveitou um cruzamento água com açúcar de Renato Gaúcho para fazer 3 a 1, aos 20. Lembrando os velhos tempos em que, como ponta-direita, infernizava as defesas adversárias, Renato colocou a bola na cabeça de Carlos Alberto, que ampliou o placar.

Mais do que belas jogadas e a oportunidade de assistir a craques do passado em ação, o Jogo das Estrelas era uma partida com várias bolas na rede. Aos 27, com passe de Zico, Leonardo fez um golaço, deixando Mauro Galvão perdido na marcação. No lance seguinte, Juan quase faz contra depois de mais um cruzamento perigoso de Renato. A bola bateu na trave, e Germano se recuperou para salvar.

O ex-técnico de Fluminense e Vasco em 2008 ainda tentou marcar o seu, mas Jorginho salvou em cima de linha o que seria um belo gol de cobertura, e no rebote o goleiro defendeu. Foi o suficiente para a torcida pegar no pé de Renato Gaúcho, que, assim como em seus tempos de jogador, não se abalou e ainda aproveitou para devolver as provocações.

A primeira etapa ainda terminou com mais dois gols. Depois de tabelar com Ibson, Bebeto fez mais um, aos 37. Djalminha diminuiu para os Amigos de Zico aos 45, ao receber passe de Rivaldo, se livrar de Aílton e chutar no canto esquerdo. A bola ainda bateu na trave e nas costas de Milagres antes de entrar.

Das pistas para o gramado, Felipe Massa se destaca

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Felipe Massa abraça o atacante Edmundo, que fez dois gols com passes do piloto da Ferrari

Com muitas modificações e a equipe do Galinho com jogadores mais novos, o jogo ganhou outro ritmo, e a vitória do Time das Estrelas por 4 a 2 começou a cair por terra aos sete minutos. Tudo bem que com a ajuda de Vampeta, que não fez questão de parar Zico e contribuiu diretamente para uma pintura de gol. E foi com Felipe Massa em campo, no lugar de Roberto Carlos, que curiosamente o panorama mudou de vez.

O início não foi promissor, já que aos 19 o piloto da Ferrari misturou categoria, ao dominar a bola na área, com momento de perna-de-pau, ao chutar bisonhamente para fora. No minuto seguinte, Zico motrou por que é venerado por todas as torcidas. Um toque de extrema categoria, por cobertura, deixou Amoroso livre para cabecear e diminuir a vantagem do adversário.

O lance inspirou Massa, que deu bom passe para Edmundo entrar livre e tocar por cima de Milagres, aos 23. Era a virada dos Amigos do Zico, e o eterno camisa 10 do Flamengo se encarregou de mostrar quem era o dono do espetáculo. Aos 29, um leve toque à esquerda do gol fez a alegria dos amantes do bom futebol.

Felipe Adão ainda descontou aos 33, mas aí voltou a brilhar a estrela de Massa. O vice-campeão mundial de Fórmula 1 pediu para bater o pênalti cometido por Rubens Junior em Athirson, um minuto depois. Cheio de estilo e com paradinha, deslocou Milagres para deixar o placar em 8 a 6.

Como se estivesse em Interlagos, onde ganhou os dois últimos GPs do Brasil, o piloto aproveitou cruzamento da esquerda e tocou de primeira para Edmundo, que ratificou a vitória dos amigos do Galinho. Luizinho ainda diminuiu aos 41, de cabeça, após cruzamento de Alex Dias. Mas o Maracanã já tinha o rei da noite desta terça-feira, com coadjuvantes de luxo que incluíam até mesmo Felipe Massa.

AMIGOS DO ZICO 9 x 7 TIME DAS ESTRELAS
Carlos Germano (Fernando Henrique), Jorginho (Fernando), Leandro (Gonçalves), Juan (Amoroso) e Roberto Carlos (Felipe Massa); Leonardo (Athirson), Júnior (Jorginho), Rivelino (Edmundo) e Rivaldo (Thiago Coimbra); Zico e Careca (Djalminha) Milagres (Oliver), Aílton (Thiaguinho), Mauro Galvão (Luizinho), Ricardo Rocha (Ibson) e Serginho (Rubens Junior); Vampeta (Carlos Alberto), Ibson (Aílton), Carlos Alberto (Felipe Adão) e Zinho (Hugo); Bebeto (Alex Dias) e Renato Gaúcho (Roberto Dinamite)
Gols: Carlos Alberto, aos sete, Zico, aos 14, Ibson, aos 16, Bebeto, aos 20, Carlos Alberto, aos 25, Leonardo, aos 27, Bebeto, aos 37, e Djalminha, aos 45 minutos do primeiro tempo; Zico, aos sete, Amoroso, aos 20, Edmundo, aos 23, Zico, aos 29, Felipe Adão, aos 33, Felipe Massa, aos 35, Edmundo, aos 37, e Luizinho, aos 41 minutos do segundo tempo.
Público pagante: 15.479 torcedores
Estádio: Maracanã Data: 23/12/2008 Árbitro: Vágner Tardelli Auxiliares: Jorge Paulo (Ana Paula Oliveira) e Maria Eliza

dezembro 23, 2008 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mesmo sendo derrotado, Boca Juniors conquista o Apertura

Time perde por 1 a 0 para o Tigre e conquista o título

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Boca e Tigre

Mesmo sendo derrotado por 1 a 0 para o Tigre com o gol de Lázzaro na etapa final, o Boca Juniors conquistou o Torneio Apertura da Argentina na última partida do triangular final.  Com o resultado, o time do técnico Carlos Ischia conquistou o 29º título nacional.

O time do Boca Juniors começou melhor a partida. Com a torcida em maior número, os Xeneizes foram ao ataque para tentar logo resolver jogo. Sem o meia Riquelme, cérebro da equipe, e o colombiano Vargas, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo, o time da Bombonera sentia dificuldades de furar a forte marcação do Tigre, que atuava com duas linhas de quatro e fechava todos os espaços do adversário. A principal válvula de escape era o meia Jesus Dátolo, porém muito marcado, pouco produzia.

Nas poucas descidas da equipe de Carlos Ischia na etapa incial, aos 20 minutos, Gracian recebeu excelente passe de Dátolo, invadiu a área, mas chutou em cima do goleiro do Tigre. A torcida do Boca sentiu o bom momento da equipe e começou a cantar nas arquibancadas do estádio do Racing. O Boca se empolgou, e aos 27, Dátolo arriscou de fora da área e quase abriu o placar. No fim da etapa incial, Ibarra tentou assustar o goleiro Ardente, mas mandou longe da meta.

Tigre pressionou na etapa final

Na volta para o segundo tempo, Palacio entrou no time do Boca, e melhorou o rendimento. Mesmo podendo até poder perder por um gol de diferença, a equipe se lançou à frente. Ibarra fez grande jogada pela direita e por poucou não marcou um golaço. Battaglia mandava o time para cima, mas o Boca Juniors, meio sonolento, não tinha objetividade.

A equipe do Tigre começou ir ao ataque, pois sentia que precisa atacar para ganhar o título. Arruabarrena colocou na media para Rosano, que se atrapalhou com a bola e perdeu uma boa chance na área. Aos 23 minutos, após Roncaglia perder a bola na intermediária, Giménez aproveitou o cochilo da defesa do Boca Juniors e levantou na área.  O goleiro Javier Garcia sai mal do gol, Lázzaro se  antecipou  e desviou de cabeça para o fundo da rede. 1 a 0 Tigre.

O Boca sentiu o gol sofrido. O técnico Carlos Ischia, preocupado, tirou Garcia e colocou o goleiro Ayala. O time adversário, que precisa vencer por dois gols de diferenca, se lançou ao ataque. Morel e Jerez por pouco não marcaram. A defesa do Boca Juniors batia cabeça, e Giménez, de fora da área, quase aumentou o placar. Ayala segurou firme.

O tempo passava, e o Boca se segurava. Na raça, os Xeneizes buscavam ao ataque. No fim da partida, Viatrio quase empatou. Nos acréscimos, Palacio foi expulso por ter chutado a bola longe do campo. Mesmo não jogando um grande futebol, o Boca conseguiu título do Apertura de 2008. Nos acréscimos, Palacio foi expulso por ter chutado a bola longe do campo. Apó o apito final, a festa começou para a torcida fanática do Boca Juniors.

dezembro 23, 2008 Posted by | Futebol Sulamericano | , | Deixe um comentário

Animal afirma: ‘Se eu voltar a jogar será apenas no Vasco’

No Maracanã, Edmundo e Roberto Dinamite ensaiam reaproximação

Ampliar Foto Agência/AGENCIA ESTADO/AE Agência/AGENCIA ESTADO/AE

Roberto Dinamite e Edmundo conversam sobre a possibilidade do Animal retornar ao Vasco

O destino de Edmundo no Vasco pode ter sido decidido em um cenário quase totalmente rubro-negro. Nesta terça-feira, no intervalo do “Jogo das Estrelas” organizado por Zico em um Maracanã cheio de flamenguistas, o Animal conversou demoradamente com Roberto Dinamite, presidente do clube cruzmaltino, e deixou aberta a possibilidade de continuar defendendo o time de São Januário.

– Já rodei o mundo inteiro, estive em todos os todos os estados do Brasil. Se eu voltar a jogar será apenas no Vasco. Sempre recebi o carinho do Roberto, não fui hostilizado. Tenho uma vida, uma história. Vamos conversar com calma – disse o atacante após a partida beneficente ao ser perguntado sobre uma proposta para atuar pelo Itumbiara no Campeonato Goiano.

Edmundo e Dinamite foram rivais no jogo de Zico, mas jogaram do mesmo lado fora das quatro linhas ao analisar o futuro do Vasco. O presidente cruzmaltino afirmou que as portas estão abertas para o craque continuar a carreira no clube.

– Conversamos algumas coisas no intervalo para definir sua permanência ou não. Não depende só do Vasco, é uma decisão do jogador. O clube Vasco da Gama o reconhece como um ídolo. Temos que ver se haverá a renovação ou se um jogo de despedida – contou Dinamite, que ainda não decidiu se o novo contrato do Animal será de seis meses ou um ano.

Roberto revelou que durante a conversa no Maracanã, Edmundo falou sobre como estava sua cabeça sobre o futebol, sobre os problemas que teve no Vasco no ano e as chateações. O atacante confirmou:

– Se me sentir em condições físicas e psicológicas, eu continuo. Mas há outras coisas, como o dia-a-dia. Vamos ver se a gente consegue aparar as arestas – disse o Animal.

– O Vasco sempre o tratou com carinho. O papo foi bom, de um ex-ídolo para um ídolo que está pensando em encerrar a carreira. Estamos abertos para buscar o melhor para ele e para o clube. Se unir os dois lados em harmonia fica mais fácil – completou o presidente.

dezembro 23, 2008 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Alecsandro pode reforçar o Inter

Diretoria não confirma, mas também não nega. Jogador, ex-Cruzeiro, está no Al-Wahda, dos Emirados Árabes

Ampliar Foto Nelson Coelho/Diário de SP/Agência Globo Nelson Coelho/Diário de SP/Agência Globo

Alecsandro faz exercícios no São Paulo

Alecsandro pode ser o atacante procurado pelo Inter no exterior. O atleta, ex-Cruzeiro e Vitória, tem 27 anos e está no Al-Wahda, dos Emirados Árabes. Ele quer voltar ao Brasil. Seu empresário, Oldegard Filho, diz que prefere não falar em propostas. A diretoria do Inter não confirma a negociação, mas também não nega.

– Combinei com o Fernando (Carvalho, vice-presidente de futebol do Inter) que não vamos falar em nomes, porque a imprensa fica cogitando, descarta alguns e acaba acertando. Isso prejudica a negociação – diz Giovanni Luigi, assessor de futebol do Colorado.

O dirigente diz que o atleta não está necessariamente na Europa – caso de Alecsandro, que atua no Oriente Médio. Luigi também esclarece que nunca utilizou o termo “extra-classe” para designar o jogador que interessa ao clube. Segundo o assessor colorado, é um atleta “pronto”, que chega em condições de jogar, mas desde que esteja bem fisicamente e mostre qualidade nos treinamentos. Uma coisa é certa: trata-se de um jogador experiente.

A negociação deve evoluir nos próximos dias. Talvez ele possa ser anunciado ainda este ano.

dezembro 23, 2008 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Alex Mineiro é apresentado no Olímpico e faz questão de ser azul até na gravata

Centroavante diz que optou pelo Grêmio porque sempre teve vontade de jogar no clube. Ele é a principal contratação para 2009

Ampliar Foto Alexandre Alliatti/GLOBOESPORTE.COM Alexandre Alliatti/GLOBOESPORTE.COM

Alex Mineiro: até a gravata é tricolor

No primeiro dia como jogador do Grêmio, Alex Mineiro fez questão de assumir o azul como cor para 2009. Ele apareceu no Olímpico nesta terça-feira vestindo calça social, sapato, camisa branca e uma gravata devidamente preenchida com os tons do novo clube.

– Vermelha é que não poderia ser – sorriu o jogador, em sua primeira frase após assinar contrato de um ano com o Grêmio.

Alex Mineiro optou pelo atual vice-campeão brasileiro em uma escolha que também envolvia o Palmeiras, seu ex-clube, e o Santos. Ele diz que escolheu o Tricolor porque sempre quis defender o clube gaúcho.

– A primeira proposta foi do Santos. Depois, surgiu o interesse oficial do Palmeiras. E aí o Grêmio. A escolha foi porque eu sempre tive essa vontade de jogar aqui. O que mais pesou foi esse interesse antigo. Quando eu estava no Atlético-PR, foram duas propostas, mas elas não evoluíram. Agora, finalmente aconteceu – diz o jogador.

Ele sabe que chega ao Olímpico como principal contratação para 2009. E promete dar conta do recado, especialmente na Libertadores.

– Garanto ao torcedor que não faltará esforço, que não faltará trabalho. E gols, claro. Pretendo ser o artilheiro das competições que disputarmos.

De fala mansa, com um tom de voz baixo, às vezes quase inaudível, o jogador não tem dúvidas de que poderá ajudar o novo clube na luta pelo tricampeonato da América.

– Eu sempre falo desse jeito. É meu estilo mineiro. Dentro de campo, falo menos ainda. Mas jogador não tem que falar. Tem é que jogar – diz ele.

Ficha de Alex Mineiro

Nome: Alexander Pereira Cardoso
Nascimento: 15/03/1975, em Belo Horizonte (MG)
Altura e peso: 1,75 m e 71 kg
Clubes: América-MG (1994-1997), Cruzeiro (1997), Vitória (1998), Bahia (1999), Cruzeiro (1999 e 2000), União Barbarense (1999 e 2000), Ceará (2000), Atlético-PR (2001/02, 2003, 2005 e 2007), Tigres Nuevo Leon-MEX (2003), Atlético-MG (2004), Kashima Antlers-JAP (2005/06), Palmeiras (2007/08)
Títulos: Campeonato Mineiro (1997), Taça Libertadores (1997), Campeonato Brasileiro (2001), Campeonato Paranaense (2001), Supercampeonato Paranaense (2002) e Campeonato Paulista (2008)

dezembro 23, 2008 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Timão oferece mais de R$ 3 mi por Souza

Ainda sem acerto com Herrera, ex-jogador do Fla é o escolhido para ser a ‘sombra’ de Ronaldo. Panathinaikos quer mais, porém aceita negociar

Ampliar Foto Eduardo Peixoto/GLOBOESPORTE.COM Eduardo Peixoto/GLOBOESPORTE.COM

Souza, ex-Flamengo, pode aparecer no Timão

Com Herrera cada vez mais distante e Ronaldo sendo uma incógnita, o Corinthians deve anunciar em breve a solução para seus problemas de ataque. Souza, ex-Flamengo, é o nome escolhido pela diretoria.

Diante da dificuldade para encontrar um denominador comum com Brandão e o Shakhtar Donetsk, o Timão colocou o seu foco na Grécia e já até fez uma proposta de comprar dos direitos do “Demolidor”, como era chamado pelos rubro-negros. Os paulistas ofereceram cerca de R$ 3,3 milhões por Souza, mas os gregos pedem R$ 4,9 milhões. A expectativa é que haja um acerto por R$ 4,3 milhões. O Timão deve contar com ajuda de algum investidor.

Pouco aproveitado, Souza não faz partes dos planos do Panathinaikos para a seqüência da temporada européia e o clube grego pretende se desfazer do atacante para abrir uma vaga de estrangeiro. Jogadores como o zagueiro Leo, do Grêmio, estão próximos de um acerto, mas a falta de passaporte comunitário está emperrando a negociação.

Mesmo sem jogar, o objetivo inicial de Souza e seu empresário era permanecer no clube de Atenas. No entanto, o bom relacionamento de seu empresário, Carlos Leite, o mesmo do técnico Mano Menezes, com a diretoria corintiana pode facilitar o acerto. Há ainda a possibilidade remota de o jogador ser envolvido em um troca-troca com o Grêmio. Na Grécia há seis meses, Souza marcou apenas dois gols em oito jogos.

No Corinthians, a diretoria nega qualquer contato por Souza, assim como Carlos Leite, empresário do atleta. Mas informações de bastidores dão conta de que enquanto aguarda uma resposta da negociação com Brandão e também do sonho de ter o palmeirense Kléber, o Timão vê no ex-avante do Fla uma boa possibilidade.

dezembro 23, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Jaílton assina contrato por um ano com o Fluminense

Clube tricolor aceita pagar os R$ 200 mil ao Flamengo e contratação está fechada

Ampliar Foto Ivo Gonzales/AGÊNCIA O GLOBO Ivo Gonzales/AGÊNCIA O GLOBO

Jaílton durante treino do Fla. Agora, ele jogará no Fluminense

O Fluminense topou a exigência do Flamengo, e Jaílton jogará no clube na próxima temporada. Depois de realizar exames médicos, o jogador assinou contrato por um ano e o Tricolor pagará R$ 200 mil ao rival pela cessão do jogador.

O anúncio oficial será feito ainda nesta terça-feira, pelo gerente de futebol Alexandre Faria. A contratação de Jaílton preenche a vaga de Ygor, que não ficará no clube em 2009.

O ex-flamenguista havia sido oferecido gratuitamente ao Vasco, mas preferiu as Laranjeiras. Agora, o Fluminense tenta fechar o acordo com Diguinho.

dezembro 23, 2008 Posted by | Flamengo, Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo confirma Arouca para 2009

Presidente do clube paulista anuncia acerto. Dúvida ainda é se jogador começa agora ou em maio, porque ele tem contrato com o Flu até abril

Ampliar Foto Agência/Photocâmera Agência/Photocâmera

Arouca: contrato de cinco anos com o São Paulo

Agora é oficial: Arouca é do São Paulo. O presidente Juvenal Juvêncio confirmou o acerto com o jogador na manhã desta terça-feira, em uma coletiva para o lançamento do Passaporte Tricolor, no Morumbi. A dúvida agora é se o volante se apresenta no início de 2009 ou no fim de abril, quando termina seu vínculo com o Fluminense. O atleta assinou um contrato de cinco anos.

– O torcedor vai ver o Arouca aqui, não sei se em abril ou janeiro. Já assinamos o contrato, está tudo certo. O João Paulo (de Jesus Lopes, diretor de futebol) está reunido com o agente deles acertando os detalhes – explicou o presidente Juvenal Juvêncio.

Esse é o sexto reforço anunciado pelo São Paulo para a temporada de 2009, na qual o time tem como prioridade voltar a conquistar a Taça Libertadores – o último título da competição foi em 2005. Antes de Arouca, o clube paulista já tinha contratado Wagner Diniz, Renato Silva, Eduardo Costa, Junior Cesar e Washington.

Os dois últimos, junto do volante anunciado nesta terça-feira, estavam no Fluminense, principal carrasco do São Paulo em 2008. O time das Laranjeiras foi o responsável pela eliminação do campeão brasileiro nas quartas-de-final da Libertadores, com um gol no final da partida, marcado, aliás, por Washington.

No Campeonato Brasileiro, especialmente no segundo turno, o Fluminense também atrapalhou os planos do Tricolor Paulista. Na penúltima rodada da competição, o São Paulo precisa de uma vitória no Morumbi para levantar o hexacampeonato. Mas o Flu fez ótima partida, empatou e jogou a decisão para última rodada.

Agora, a diretoria são-paulina corre atrás de um meia para assumir a camisa 10 do time. É uma carência da equipe desde a saída de Danilo para o futebol japonês. No primeiro semestre deste ano, Adriano utilizou o número, mas ele não para fazer a função que maestro que o técnico Muricy Ramalho ainda precisa na equipe.

dezembro 23, 2008 Posted by | Fluminense, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário