Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Palmeiras consegue a vitória no final contra o Santos

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Com um gol de Léo Lima, no final do jogo, o Palmeiras derrotou o alvinegro na Vila Belmiro por 2 a 1

novembro 2, 2008 Posted by | Palmeiras, Santos | , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo faz 3 a 0 no Inter, no Morumbi, e assume a ponta

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.O time da casa não teve problemas para derrotar a equipe gaúcha com gols de Borges, Dagoberto e Hugo

novembro 2, 2008 Posted by | Internacional, São Paulo | , , , , , , | 1 Comentário

Vasco derrota o Fluminense por 1 a 0 no Maracanã; veja

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Wagner Diniz marcou o único gol do clássico carioca e ajudou o Vasco a tentar sair da zona do rebaixamento

novembro 2, 2008 Posted by | Fluminense, Vasco da Gama | , , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo vence Internacional e é líder do Brasileirão

Em dia de homenagens a Felipe Massa, Sampa é soberano no Morumbi

Felipe Massa não escondeu a tristeza após a perda do título mundial de Fórmula 1. Mas, na noite deste domingo, o vice-campeão do mundo teve um bom remédio para esquecer a derrota para Lewis Hamilton. O São Paulo, time de coração do piloto da Ferrari, “vingou” o revés nas pistas com uma grande atuação em campo, que culminou na vitória de 3 a 0 sobre o Internacional, no Morumbi.

O resultado rendeu a liderança do Brasileirão para o Tricolor. Pela primeira vez em 33 rodadas, o time de Muricy Ramalho assume a ponta da competição, com 62 pontos.

Os jogadores entraram em campo com o espírito guerreiro de Felipe Massa. Além de terem acompanhado o GP do Brasil na concentração, homenagearam o torcedor ilustre entrando em campo com camisas de número 1 e o nome Massa estampado nas costas.

Apesar da inspiração, o São Paulo começou o jogo com o freio de mão puxado. Era como se em dia de chuva o tive estivesse em campo com “pneus” lisos, tomando cuidado demais para não derrapar em pleno Morumbi.

O Internacional, com time misto e cheio de jovens, aproveitou a velocidade de seus dois pilotos mais velozes: Walter e Taison. Os colorados assustaram, sempre em finalizações de longa distância. No contra-ataque mais perigoso, Taison partiu do meio-de-campo e lançou Walter, que chutou cruzado para difícil defesa de Rogério Ceni.

Se não tem os pilotos mais rápidos, o Sampa ao menos conta com os mais regulares. Sem se abalar com a pressão vermelha, Jorge Wagner cobrou falta com perfeição na cabeça de Miranda, que exigiu o rebote de Lauro. Borges, ligeiro, completou para as redes e deu a primeira alegria do dia a Felipe Massa.

A torcida são-paulina se empolgou. Assim, o São Paulo voltou mais disposto ainda para o segundo tempo, pressionando em busca do segundo gol, que definiria o jogo mais cedo.

Aí, foi a vez de Dagoberto fazer sua homenagem ao vice-campeão mundial da Fórmula 1. O camisa 25 roubou a bola de Guiñazú, engatou a sexta marcha e deixou o zagueiro Bolívar comendo poeira. Após completar a reta com soberania, foi só tocar a bola na saída de Lauro.

Para fechar a festa e lavar a alma do piloto são-paulino, Hugo aproveitou a sobra de um bate-rebate, chutou no travessão e, no rebote, completou de cabeça para as redes. O camisa 18 comemorou no melhor estilo Massa, guiando o volante de seu Fórmula 1 e ensaiando curvas como se estivesse no autódromo de Interlagos.

A homenagem também veio das arquibancadas. A plenos pulmões, os mais de 50 mil torcedores gritaram “Olê, olê, olê, olá… Massa, Massa”.

Na próxima rodada, o São Paulo enfrentará a Portuguesa, no sábado, às 18h30 (de Brasília), no Canindé. Já o Inter receberá o Ipatinga, no próximo domingo, às 18h10.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 3 X 0 INTERNACIONAL

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 2/11/2008 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Erich Bandeira (Fifa-PE)
Renda/público: Não disponível/54.160 pagantes
Cartões amarelos: Dagoberto, Hugo (SAO); Álvaro, Guiñazú, Bolívar, Rosinei (INT)
Cartões vermelhos: Nenhum
Gols: Borges, 29’/1ºT (1-0); Dagoberto, 7’/2ºT (2-0); Hugo, 36’/2ºT (3-0)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Rodrigo (Juninho, 40’/2ºT), Miranda e André Dias; Zé Luis, Jean, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto (Jancarlos, 36’/2ºT) e Borges (André Lima, 44’/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

INTERNACIONAL: Lauro, Ângelo (Rosinei, intervalo), Álvaro, Bolívar e Marcão; Edinho, Sandro, Guiñazú e Taison (Andrezinho, 15’2ºT); Walter (Guto, 31’/2ºT) e Alex. Técnico: Tite.

if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x10’);}
if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x11’);}

novembro 2, 2008 Posted by | Internacional, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras não derrapa e bate Santos: 2 a 1

Em ritmo de F-1, cada time faz gol no minuto inicial de um tempo, mas na última curva Verdão assume vice-liderança

Com bastante estratégia, o Palmeiras demonstrou que é bom de corrida e arrancou ao segundo lugar da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro ao vencer o Santos por 2 a 1, neste domingo, na Vila Belmiro, em Santos.

O Verdão alcançou os 61 pontos, contou com a derrota do Cruzeiro (3 a 0 para o Goiás) e o empate do Grêmio (1 a 1 com o Figueirense) para pular da quarta posição para a vice-liderança, um ponto atrás do São Paulo, que bateu o Internacional por 3 a 0 e é o novo líder.

Já o Santos manteve os 40 pontos e caiu para a 13ª colocação da tabela, pois o Atlético-MG bateu o Botafogo por 2 a 1 e assumiu a 12ª posição, com 41 pontos.

Com ótimas largadas, Santos e Palmeiras encarnaram o espírito de Fórmula 1 que agitou o domingo, fizeram gols no minuto inicial de cada tempo com Kléber e Kléber Pereira e empatavam o jogo até os 45 minutos do segundo tempo, quando Léo Lima virou o placar.

Mais rápido que o inglês Lewis Hamilton, o Verdão abriu o placar logo no primeiro minuto do jogo, com Kléber. Evandro e Diego Souza fizeram uma bonita troca de passes, o primeiro rolou a bola para o camisa 30, que entrou livre na área e chutou na saída de Fábio Costa.

Como no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, o tempo fechado e a chuva deram as caras na Vila. Mas os jogadores, mesmo dispensando o uso de pneus diferenciados, correram bastante e fizeram um jogo bem movimentado.

O goleiro Bruno, substituto do pentacampeão Marcos, que não atuou por conta do falecimento de seu pai, na última sexta-feira, teve de mostrar serviço logo depois da abertura do placar. O Peixe pressionou e criou duas boas oportunidades antes dos dez minutos de jogo.

Aos 7, Cuevas fez boa jogada pela esquerda e cruzou com perigo. Bruno interceptou. No lance seguinte, Molina entrou na área e chutou cruzado. O camisa 45 se esticou e fez bonita defesa.

O Santos imprimiu uma pressão digna de ultrapassagem.Artilheiro do campeonato, Kléber Pereira foi o próximo a demonstrar que o Peixe queria continuar numa curva ascendente. O atacante finalizou com perigo em três jogadas seguidas, aos 13, aos 14 e aos 15. Em todas, o arqueiro palmeirense demonstrou sua qualidade e fez importantes defesas.

A equipe praiana dominou as ações até os 25 minutos. O Alviverde cansou de sofrer e passou a segurar um pouco mais a bola no meio e fechar melhor a sua defesa, que mesmo com três zagueiros derrapava em momentos tranqüilos. A partida ficou mais equilibrada, no entanto, cada ataque do Santos dava a impressão que o gol de empate era questão de tempo.

Molina fazia as voltas mais rápidas e chegava sempre em boa condição no ataque para articular as investidas santistas. Pelo lado esquerdo, ele contava com o apoio do lateral Kléber, que cruzou na área algumas bolas perigosas.

A chuva apertou e o chefe de equipe Vanderlei Luxemburgo, mesmo com o elegante terno encharcado, percebeu que seus comandados tinham dificuldades no setor defensivo e puxou Pierre para proteger a zaga alviverde. Mas tempo ia passando e o ímpeto ofensivo do mandante só aumentava. Uma grande chance aconteceu aos 40 minutos. O colombiano Molina chutou em cima de Martinez e a bola sobrou para o paraguaio Cuevas, que cabeceou forte e exigiu ótima defesa de Bruno, que foi o principal destaque do primeiro tempo.

Como quem está na chuva é para se molhar, o Palmeiras quase fez o segundo, mesmo estando sofrendo no jogo. Aos 42, Diego Souza cruzou da intermediária e Alex Mineiro meteu de cabeça uma bola que passou rente à trave esquerda de Fábio Costa.

O ritmo continuou acelerado até o final da primeira etapa. Mas deu tempo do esquentado Kléber levar cartão amarelo. Foi o terceiro dele, que não enfrentará o adversário direto pelo título Grêmio, no próximo domingo, no Palestra Itália, em São Paulo.

Após um pit-stop de 15 minutos, o Santos deu uma excelente largada e empatou o jogo com Kléber Pereira, aos 48 segundos da segunda etapa. Após escanteio cobrado por Molina pelo lado direito, o atacante dividiu bola pelo alto com o goleiro Bruno e, de cabeça, mandou para o fundo do gol. O juiz Wilson Luiz Seneme demorou para confirmar o gol, pois o assistente Vicente Romano Neto havia visto Pereira concluir com a mão. Seneme foi conversar com o bandeirinha, mas confirmou o gol. A atitude revoltou Luxemburgo, que foi expulso do jogo. Já o camisa 9 santista comemorou o seu 22º gol no Brasileirão e aumentou a sua vantagem na liderança da artilharia da disputa.

O Palmeiras sentiu o empate e a partida ficou mais truncada no meio. Os dois diminuíram um pouco a marcha, fecharam mais as suas retaguardas e passaram a tentar chutes de fora da área. O Peixe era quem levava mais perigo.

Através do telefone celular, antes dos 20 minutos, Luxemburgo ordenou a entrada de Denílson no lugar de Jumar e de Léo Lima na vaga de Diego Souza.

A equipe treinada por Márcio Fernandes imprimia um volume de jogo maior, conquistava alguns escanteios e dava a impressão que poderia virar a partida. Klebér Pereira perdeu chance incrível aos 36. Ele recebeu bola de Kléber, invadiu a área pelo lado esquerdo, driblou Bruno, mas, de canela, chutou na rede pelo lado de fora.

Quando parecia que o jogo estava definido, o Palmeiras aproveitou uma das últimas curvas da bola e virou a partida. Leandro cruzou do lado esquerdo, Léo Lima se atirou na bola e de pé direito faz o segundo do Verdão

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 1 X 2 PALMEIRAS

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 2/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

Público e renda: 14.214 pagantes/R$ 362.250
Cartões amarelos: Jumar, Alex Mineiro, Kléber, Bruno e Sandro Silva (PAL); Adaílton e Roberto Brum (SAN)
GOLS: Kléber, 1’/1ºT (0-1); Kléber Pereira, 48”/2ºT (1-1); Léo Lima, 45’/2ºT (1-2)

SANTOS: Fábio Costa; Wendel, Adaílton, Fabiano Eller e Kléber; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Bida e Molina (Robson, 29’/2ºT); Cuevas (Lima, 16’/2ºT) (Pará, 42’/2ºT)e Kléber Pereira. Técnico: Márcio Fernandes.

PALMEIRAS: Bruno, Élder Granja, Gustavo, Martinez e Leandro; Pierre, Jumar (Denílson, 16’/2ºT), Evandro (intervalo, Sandro Silva) e Diego Souza (Léo Lima, 19’/2ºT); Kléber e Alex Mineiro. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

novembro 2, 2008 Posted by | Palmeiras, Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

No Dia de Finados, Vasco renasce e bate o Flu

Em jogo movimentado, Tricolor perde chances e Wagner Diniz é decisivo

E no Dia de Finados, o Vasco renasceu no Campeonato Brasileiro ao vencer o Fluminense por 1 a 0 neste domingo, no Maracanã e, de quebra, encerrar um jejum de 11 jogos sem vitórias contra rivais cariocas. Apesar disso, os vencedores seguem respirando com aparelhos na competição, enquanto os derrotados ‘ganham’ uma pá terra na cova ‘Segunda Divisão 2009’.

Com este resultado conquistado, o time cruzmaltino foi a 34 pontos, chegam a 18ª posição – mais ainda no U-4 (grupo dos quatro últimos colocados) – e chegam ao terceiro jogo sem derrota (duas vitórias e um empate). Já o Tricolor fica com 34 pontos, cai para o penúltimo lugar e perde a invencibilidade após cinco partidas (três empates e duas vitórias).

O primeiro tempo começou com as equipes se estudando, o que durou cerca de 15 minutos. A partir daí, o Fluminense passou a comandar as ações, apostando na velocidade de seu setor ofensivo, potencializada pela fragilidade da defesa do Vasco, que lenta e errando as saídas de bola, não protegia.

O Tricolor perdeu gols com Conca, Everton Santos e Washington e ainda reclamou de um pênalti em Everton Santos. Por outro lado, os vascaínos raramente conseguiram armar jogadas ofensivas devido a falta de criatividade e qualidade. A única chance foi uma desvio de cabeça de Jorge Luiz após falta cobrada por Madson que Fernando Henrique espalmou.

Na etapa final, o Fluminense pressionou em cruzamentos e chutes de fora da área, mas passou a sofrer um pouco mais com os contra-ataques do Vasco: enquanto o primeiro foi pouco incisivo, o segundo, sem saída de bola, levaram perigo concreto somente em bola parada e reclamaram de um pênalti em Wagner Diniz. Porém, de um lado e de outro, os meias pouco criaram.

Aos 27 minutos, a catarse cruzmaltina. Em uma escapada pela direita Madson cruzou. Alex Teixeira dividiu com a defesa tricolor e Wagner Diniz, na pequena área, concluiu para a rede. A partida ficou aberta, com a equipe das Laranjeiras se lançando ao ataque e oferecendo o contra-golpe, mas o placar não se alterou.

Nesta quarta-feira, o Fluminense entra em campo contra o Figueirense, às 20h30, em Santa Catarina, para continuar o confronto da última quinta, válido pela 32ª rodada do Brasileiro, interrompido aos 15 minutos do primeiro tempo devido a uma queda no fornecimento de energia elétrica.

No próximo fim de semana as duas equipes voltam a campo pela 34ª jornada da competição. No sábado, dia 8 de novembro, em São Januário, o Vasco recebe o Santos, às 18h30. No domingo, o Tricolor das Laranjeiras enfrenta o Cruzeiro, às 17h, em Belo Horizonte (MG).

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 X 1 VASCO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 02/11/2008 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ)
Renda/público: R$659.165,00 / 37.638 pagantes (40.155 presentes)
Cartões amarelos: Fabinho e Everton Santos (FLU); Fernando e Rodrigo Antônio (VAS)

GOL: Wagner Diniz, 27’/2ºT (0-1).

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Carlinhos (Eduardo, intervalo), Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar; Fabinho (Ciel, 20’/2ºT), Wellington Monteiro, Arouca (David, 37’/2ºT) e Conca; Everton Santos e Washington. Técnico: René Simões.

VASCO: Rafael, Eduardo Luiz, Jorge Luiz e Fernando (Odvan, 35’/1ºT); Wagner Diniz, Jonílson, Mateus (Leandro Bomfim, 29’/2ºT), Madson, Alex Teixeira e Rodrigo Antônio; Alan Kardec (Pinilla, 24’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

novembro 2, 2008 Posted by | Fluminense, Vasco da Gama | , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio empata com Figueira e deixa a ponta

Tricolor fica no 1 a 1 e cai para a terceira posição. São Paulo é o líder

O Grêmio não conseguiu superar o Figueirense, neste domingo, no Olímpico. O empate de 1 a 1 tirou o time gaúcho da liderança do Campeonato Brasileiro. Com 60 pontos, o Tricolor é o terceiro colocado, dois a menos que o novo líder, o São Paulo. Já o Figueira está na zona de rebaixamento, em 17º, com 35 pontos.

A notória pressão que o Olímpico exerce sobre os adversários do Grêmio não foi exercida no começo da partida. Estranhamente, o Grêmio não se impôs frente ao Figueirense e abriu as portas da sua casa para o adversário. Com a liberdade concedida, o anfitrião abriu a geladeira, sentou no sofá e ligou a televisão, sem qualquer cerimônia.

Parecia até que o Tricolor queria retribuir as gentilezas do jogo do turno, em Florianópolis, quando o Figueira permitiu ao Grêmio marcar sete gols. A conseqüência de tanta liberdade foi o gol de Marquinho, que abriu o placar para o Figueira após um bonito chute cruzado.

Mas o conforto dos catarinenses foi se transformando em incômodo. E o causador desse desconforto foi o meiode-campo do Grêmio, que passou a dominar a área. Aos poucos, o dono da casa foi retomando o seu espaço e chegando próximo ao gol de empate. Porém, o goleiro Wilson não permitiu a festa dos torcedores tricolores com ótimas defesas. Mas nos acréscimos, Reinaldo, após pegar um rebote na área, empatou o jogo.

No intervalo, o técnico Celso Roth pediu o óbvio aos seus jogadores. Roth queria mais um gol. E a equipe gremista se esforçou para atender o pedido do treinador. Mas além das chances de gol para os donos da casa não terem sido muito freqüentes, a defesa do Figueira se postou com autoridade.

Assim, o Grêmio saiu de campo com o empate que lhe custou a liderança do Campeonato Brasileiro.
FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 1 X 1 FIGUEIRENSE

Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 2/11/2008 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Adson Márcio Lopes Leal (BA) e Belmiro da Silva (BA)
Público/renda: Não divulgados
Gols: Marquinho, 7’/1ºT (0-1); Reinaldo, 46’/1ºT (1-1)
Cartões: Perea, Felipe Mattioni, Thiego, Réver (GRE); Marquinho, Gomes, Diogo (FIG); Vermelho: Lima (intervalo) (o jogador do Figueirense foi expulso do banco de reservas)

GRÊMIO: Victor; Leo (Paulo Sérgio, 16’/1ºT), Réver e Thiego; Felipe Mattioni, Amaral, Makelelê (Douglas Costa, 22’/2ºT), Tcheco e Souza; Perea e Reinaldo (Marcel, 22’/2ºT). Técnico: Celso Roth.

FIGUEIRENSE: Wilson, Alex Bruno, Asprilla e Bruno Perone; Diogo, Gomes, Cleiton Xavier, Ramón (Anderson Luís, 24’/2ºT) e Marquinho; Bruno Santos (Alex Cazumba, intervalo) e Tadeu (Wellington Amorim, 30’/2ºT). Técnico Mário Sérgio.

novembro 2, 2008 Posted by | Figueirense, Grêmio | , | Deixe um comentário

Goiás goleia o Cruzeiro no Serra Dourada

Com show do veterano Paulo Baier, Goiás bate a Raposa por 3 a 0

O Goiás não tomou conhecimento do Cruzeiro e atropelou o time mineiro no Serra Dourada por 3 a 0, na tarde deste domingo, em partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O time esmeraldino, que não vencia há cinco rodadas, começou com tudo tanto que aos 17 minutos já vencia a Raposa por 3 a 0, forçando principalmente as jogadas pelo lado direito do campo.

Aos dois, Paulo Baier aproveitou o cochilo da zaga e marcou o primeiro do Goiás. Aos oito falha de Espinoza e mais um gol de Paulo Baier. E aos 17, cobrança de escanteio da direita para cabeçada do zagueiro Henrique.

Com o placar contruído, já aos 17 minutos, o time goiano passou a valorizar mais a posse de bola. Mesmo com 3 a 0 no placar, as melhores chances do primeiro tempo ainda foram do Goiás.

No segundo tempo o técnico Adilson Batista sacou o zagueiro Espinoza e o artilheiro da equipe, Guilherme, para as entradas de Léo Fortunato e Camilo, mas já era tarde.

A Raposa melhorou mas era o Goiás quem ditava o ritmo do jogo e mantinha a posse de bola. A equipe goiana ainda foi prejudicada pela arbitragem, que invalidou um gol legítimo de Iarley.

Na próxima rodada o time celeste encara o Fluminense, no Mineirão. Já o Goiás enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 3 X 0 CRUZEIRO

Data/hora: 02/11/2008, às 17h (de Brasília)
Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Árbitro: PAULO CESAR OLIVEIRA/SP
Assistentes: MILTON OTAVIANO DOS SANTOS/RN e ALESSANDRO ALVARO ROCHA DE MATOS/BA

Público e renda: 8.273 R$ 129.585,00
Gols: Paulo Baier 2’/1ºT (1-0); Paulo Baier 8’/1ºT (2-0); Henrique 17’/1ºT (3-0)
Cartões amarelos: Fernando, Vitor e Henrique (GOI) Jonathan e Carlinhos

GOIÁS: Harley, Rafael Marques, Henrique e Ernando; Vitor, Fábio Bahia, Fernando, Paulo Baier (Felipe, 42’/2ºT), Julio cesar e Thiago Feltri (Lusmar, 34’/2ºT); Iarley (Alex Terra, 38’/2ºT). Técnico: Hélio dos Anjos.

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Espinoza (Léo Fortunato – intervalo) e Carlinhos ; Marquinhos Paraná, Henrique, Fernandinho (Maurinho, 30’/2ºT) e Wágner; Guilherme (Camilo – intervalo) e Thiago Ribeiro. Técnico: Adilson Batista.

novembro 2, 2008 Posted by | Cruzeiro, Goiás | , , , | Deixe um comentário

Furacão vence Sport por 1 a 0 com gol nos acréscimos

Equipe fica parcialmente fora da zona da degola com a vitória em Curitiba

Foi sofrido, como vem sendo em todo o Campeonato Brasileiro. Mas o Atlético-PR superou todas as dificuldades e suas limitações para derrotar o Sport por 1 a 0, com um gol chorado de Rafael Moura no último minuto. O resultado tira o Rubro-Negro paranaense, agora com 35 pontos, da zona de rebaixamento. O Leão chega ao seu oitavo jogo seguido sem vitória, ainda com 42 pontos.

Na próxima rodada, o Furacão joga fora de casa contra o Figueirense, que também luta contra a degola. Já o time pernambucano recebe o Goiás, na Ilha do Retiro.

O jogo

Os donos da casa tomaram um susto antes do primeiro minuto. Dutra recebeu na esquerda e cruzou para a área. A bola desviou no caminho, e a mudança da trajetória tirou a zaga atleticana da jogada. Em boa posição para chutar de perna esquerda, Roger escorregou e perdeu boa chance.

Mas o primeiro tempo foi todo ele equilibrado. Pouco depois da chance do Leão, resposta do Atlético. Netinho foi lançado dentro da área, e Igor acertou seu rosto com o braço. O árbitro Salvio Spinola não marcou a penalidade.

Com 18, nova investida pernambucana. De fora da área, Júnior Maranhão encontrou espaços para soltar um foguete para o gol. Vinícius conseguiu desviar para escanteio.

Pedro Oldoni abandonou o centro da área e fez jogada de linha de fundo pela direita, aos 28. Ele encontrou Ferreira em boa posição, mas o colombiano cabeceou à direita de Magrão.

A última boa chance da etapa inicial foi dos visitantes. Aos 40 minutos, Wilson foi lançado no ataque. Vinícius saiu nos pés do atacante, e a bola foi parar na intermediária. De primeira, Fumagalli tentou de cobertura, mas o goleiro atleticano fez nova intervenção, se esticando todo e colocando com as pontas dos dedos para escanteio.

Quatro substituições no intervalo

Insatisfeitos com seus times, Geninho e Nelsinho Baptista promoveram duas mudanças cada no intervalo. Pelos paranaenses, Rafael Moura e Zé Antônio entraram nos lugares de Pedro Oldoni e Alberto. No lado pernambucano, Kássio e Andrade substituíram Fumagalli e Sandro Goiano.

Mas foi quem estava em campo que levou perigo pela primeira vez no segundo tempo. Júnior Maranhão, aos cinco minutos, bateu falta da intermediária. Vinícius caiu no canto esquerdo e espalmou para o lado.

Com os times pouco inspirados e também atrapalhados pelo gramado escorregadio (choveu fraco durante o jogo), as oportunidades eram escassas. Somente aos 26 um goleiro voltou a trabalhar. E foi Magrão. Zé Antônio recebeu dentro da área, pela direita, e bateu forte. O camisa 1 do Sport espalmou para escanteio.

O último suspiro dos donos da casa foi nos acréscimos. Em cobrança de falta, Netinho tentou o ângulo esquerdo. Magrão jogou para escanteio. Na seqüência, o mesmo Netinho fez a cobrança na cabeça de Rafael Moura, que na segunda trave jogou no canto oposto. A bola cruzou todo o gol e entrou quase no pé da trave. Suspiro longo, mas que traz alívio.

novembro 2, 2008 Posted by | Atlético-PR, Sport | , | Deixe um comentário

Galo derrota o Fogão e quebra longa escrita

Time mineiro aproveita-se do pouco caso do Glorioso na competição e vence por 2 a 1 no Mineirão

Nem a dignidade, tampouco a manutenção da freguesia. Em jogo equilibrado, o Botafogo não suportou o Atlético Mineiro e perdeu por 2 a 1, neste domingo, no Mineirão. Tudo bem que a arbitragem novamente prejudicou o time carioca, já que o pênalti assinalado no primeiro gol não existiu. Mas a verdade é que o Galo teve mais fôlego no fim e encerrou um tabu de oito jogos sem derrotar o rival.

Aberta e dinâmica, a partida começou em ritmo alucinante. Por mais que a qualidade técnica não fosse das melhores, Atlético e Botafogo, sem tanta responsabilidade, partiram para o ataque. Melhor para o time dirigido por Ney Franco, que, mais incisivo, concluía melhor.

Carlos Alberto, de fora da área e, logo depois, Wellington Paulista, de cabeça, levaram muito perigo ao gol de Edson. Na segunda jogada, aliás, o atacante acertou o travessão e, em seguida, Lucas Silva, que estreava como titular, desperdiçou.

Dependente de Marques, que infernizava Thiaguinho pela ponta esquerda, e também de Renan Oliveira, o organizador das jogadas mineiras, o Atlético aproveitou-se de falha da zaga do Botafogo pelo outro lado, o direito de ataque, e, por meio de Welton, criou a primeira chance.

O zagueiro, no entanto, se jogou na área antes de concluir, mas o árbitro Evandro Rogério Roman marcou pênalti do goleiro Renan. Quem cobrou foi seu companheiro de zaga, Leandro Almeida, sem chances para o camisa 1 alvinegro.

Mesmo em desvantagem, o Botafogo passou a ser dominado pelo Galo, e somente nos contra-ataques conseguia incomodar. Nos 20 minutos finais, o destaque do embate foi justamente Renan, que fechou o gol como pôde. O panorama seguiu assim até o fim da primeira etapa.

Na volta do intervalo, Ney Franco avisou que tentaria parar Marques, ao reforçar a marcação na direita, e conseguiu. Seu time era soberano no campo de ataque, enquanto os comandados de Marcelo Oliveira limitavam-se a se defender.

De tanto insistir, a equipe visitante chegou ao empate. Carlos Alberto arrancou, deixou um defensor para trás, e fuzilou o gol de Edson. Dois minutos antes, porém, Rodrigo Sá se atirou em cima de Márcio Araújo para interromper um contra-golpe e foi expulso. Não houve nem sequer tempo para que o Galo pudesse modificar o time e aproveitar-se da vantagem numérica.

Poucos depois os treinadores foram tentar algo novo. O volante Nen deu lugar ao sérvio Petkovic, que encorpou mais o setor de criação do Atlético. Logo depois, ainda, Marcelo Oiveira trocou sua dupla de ataque. Já Ney, em contrapartida, havia posto Eduardo com a função de coringa, na vaga de Wellington, que pouco fez.

E quando o jogo estava equilibrado, eis que, de novo, surgiu a jovem revelação Leandro Almeida para, livre, de cabeça, desempatar a favor do Galo. Detalhe que dois dos três zagueiros do Botafogo literalmente marcaram um ao outro na jogada.

Ao apagar das luzes, em busca de uma pressão individualista e meio desordenada, o Botafogo ainda teve a chance derradeira. Após arrancada de Carlos Alberto, a bola sobrou para Jorge Henrique, que, por sorte, encobriu o goleiro e acertou o travessão. No rebote, Edson, de cabeça, perder oportunidade inacreditável, já que seu xará, camisa 1 atleticano, estava no chão, sem ação.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO MINEIRO 2 X 1 BOTAFOGO

Data/hora: 02/11/2008, às 17h (de Brasília)
Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Assistentes: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Renda/público: R$ / pagantes
Cartões amarelos: Nen (ATL); Triguinho e Andre Luis (BOT)
Cartões vermelhos: Rodrigo Sá, 12’/2ºT (BOT)
GOLS: Leandro Almeida, 20’/1ºT (1-0); Carlos Alberto, 17’/2ºT (1-1); Leandro Almeida, 30’/2ºT (2-1)

ATLÉTICO MINEIRO: Édson, César Prates, Leandro Almeida, Welton e Raphael Aguiar; Nen (Petkovic, 21’/2ºT), Elton, Márcio Araujo e Renan Oliveira; Marques (Pedro Paulo, 28’/2ºT) e Castillo (Beto, 28’/2ºT) – Técnico: Marcelo Oliveira

BOTAFOGO: Renan, Thiaguinho (Edson, 26’/2ºT), Emerson, Andre Luis e Triguinho; Rodrigo Sá, Diguinho, Lucas Silva e Carlos Alberto; Jorge Henrique e Wellington Paulista (Eduardo, 19’/2ºT) – Técnico: Ney Franco

novembro 2, 2008 Posted by | Atlético-MG, Botafogo | , , | Deixe um comentário

O VASCAÍNO LEWIS HAMILTON É CAMPEÃO NA FORMULA 1

Massa fica com a vitória, mas Hamilton leva o título

Na penúltima curva, Hamilton ganha o título e faz história no quintal de Massa

Brasileiro vence diante da torcida apaixonada em Interlagos, mas inglês faz o suficiente para se tornar o mais jovem campeão

Diante de uma torcida apaixonada em Interlagos, Felipe Massa fez
o que tinha de fazer. O brasileiro da Ferrari ganhou o GP do
Brasil após comandar a prova de ponta a ponta. Ganhou, mas não
levou. Na penúltima curva da corrida, Lewis Hamilton pulou da
sexta para a quinta posição e fez história no quintal do maior
adversário. Sob vaias, o inglês se tornou, aos 23 anos, o mais
jovem piloto e o primeiro negro a conquistar um título da
Fórmula 1.

A temporada coroa uma carreira que mal começou e
já entrou para a galeria das glórias do automobilismo. Se deixou
escapar o título em 2007, também no Brasil, desta vez Hamilton
fez uma corrida impecável. Durante a maior parte da corrida, ele
se manteve distante dos rivais, tanto à sua frente como atrás.
Para garantir a taça, bastava completar a prova em quinto lugar.
E foi o que aconteceu.

novembro 2, 2008 Posted by | Outros Esportes, Vasco da Gama | , , , , , | 6 Comentários

Chico topa atuar na zaga do Atlético-PR

Volante do Atlético-PR jogará improvisado na zaga contra o Sport

Com os vários desfalques, por lesão e por suspensão, o técnico Geninho terá que improvisar para conseguir escalar o Atlético-PR para a partida contra o Sport, domingo, às 17h, na Arena. O volante Chico mais uma vez atuará como um zagueiro, ao lado de Alex Fraga e Gustavo Lazaretti.

Apesar de improvisado, o jogador não acredita que terá problemas para se adaptar aos seus companheiros:

– Tanto eu quanto o Alex (Fraga) estamos acostumados a atuar naquela posição, já jogamos com o Gustavo também, então não acredito que teremos problemas. Durante o jogo vamos conversar para consertar possíveis erros e neutralizar o ataque do Sport – afirmou Chico.

O jogador disse ainda que quer 100% de aproveitamento diante da torcida nessa reta final do Brasileirão.

– Nosso objetivo é ter 100% de aproveitamento dentro de casa nessas partidas restantes. Todo jogo na Arena temos que entrar pensando na vitória e agora não será diferente – completou o atleta.

O Furacão está em 18º lugar na tabela, com 32 pontos, dentro da zona do rebaixamento. Se vencer o Sport, e dependendo de algumas combinaçoes de resultados, a equipe pode terminar a 33ª rodada fora da degola.

novembro 2, 2008 Posted by | Atlético-PR | , , , | Deixe um comentário

Premiação da Copa Sul-Americana pode salvar o ano alvinegro

Técnico prefere não comentar o lado financeiro da competição que pode quitar os salários atrasados dos cerca de 50 funcionários do clube.

Jogadores e comissão técnica do Botafogo não admitem. Mas, no momento, o clube está mais preocupado com a premiação oferecida ao campeão da Copa Sul-Americana do que com o prestígio de conquistar um título internacional. O técnico Ney Franco evita polemizar.

– É uma competição importante que temos chance de conquistar. Acho que três clubes brasileiros (Botafogo, Palmeiras e Internacional) e um argentino (Boca Júnior) estão no páreo. Não podemos deixar escapar esse título – afirma, sem mencionar o poderio econômico da competição.

Quem chegar em primeiro nesta competição morderá R$ 1,7 milhão. Dinheiro suficiente para o Botafogo saldar os quase três meses de salários atrasados com os cerca de 50 funcionários. Além disso, o clube vencedor ganha o direito de disputar a Recopa na próxima temporada. O que representaria ainda mais rendimentos ao campeão

novembro 2, 2008 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Alex Teixeira: ‘Vasco vai para cima do Flu’

Jogador cruzmaltino não vê nenhum problema em atuar no Dia de Finados

O Vasco é o penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro e no clássico contra o Fluminense, neste domingo, no Maracanã, quer aproveitar o Dia de Finados para evitar ser enterrado.

Com 31 pontos, a equipe cruzmaltina precisa de uma vitória para se manter respirando na luta para sair do U-4 (grupo dos quatro últimos colocados, que serão rebaixados à segunda divisão).

– Vamos para cima buscar a vitória – prometeu o meia-atacante Alex Teixeira, que vai ter a incumbência de ser o jogador mais próximo a Alan Kardec no ataque.

Após o empate por 2 a 2 contra o Atlético-PR, na última quinta-feira, em São Januário, a equipe cruzmaltina enfrenta outro rival direto contra o descenso. E jogar no Dia de Finados não preocupa o meia.

– Não tem problema nenhum com a data. Estamos motivados e não tem essa de Dia dos Finados para nos segurar – afirmou Alex Teixeira.

novembro 2, 2008 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Torcida atende pedido e deve lotar o Morumbi

37.546 ingressos já foram vendidos. Público deve ser recorde em casa

Após o jogo contra o Botafogo, no Rio de Janeiro, Muricy Ramalho pediu o apoio da torcida tricolor na partida deste domingo contra o Internacional.

E o pedido do treinador foi atendido pelos torcedores são-paulinos. Até o momento, foram vendidos 37.546, dos 63.818 ingressos disponíveis para o jogo no Morumbi. O público deve ser superior ao jogo contra o Flamengo. No triunfo por 2 a 0, 29.325 torcedores compareceram.

Ainda em busca de ingressos, torcedores fizeram fila na noite deste sábado em muitos postos de vendas. No Canindé, por exemplo, teve torcedor que ficou quase quatro horas para garantir sua entrada na partida. Aliviado com a compra, agora é esperar e torcer por mais uma vitória em casa.

– O Muricy convocou, nós temos que ir. Mas é um absurdo ficar tanto tempo na fila. Agora espero que todo este esforço seja recompensado – disse Renato Pellegrini, torcedor fanático do Tricolor Paulista.

Cambistas barrados

Alguns cambistas compareceram nesta tarde ao Canindé para garantir ingressos. No entanto, após algumas ações, eles acabaram sendo expulsos do local pelos seguranças. A revolta aconteceu quando um cambista levou uma idosa, na cadeira de rodas, e tentou comprar mais ingressos e revendê-los.

– Jogaram a senhora na cadeira. Foi escorraçada – alertou Renato Pelligrini, que presenciou a cena.

novembro 2, 2008 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Peixe defende invencibilidade contra o Verdão

Santos não perde na Vila Belmiro para o Palmeiras há exatos cinco jogos

Pouco mais de quatro anos e exatos cinco jogos. Esse é a escrita que o Santos pretende aumentar na tarde deste domingo, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro. Desde maio de 2004 o Alvinegro praiano não sabe o que é ser derrotado pelo Alviverde quando jogou na Baixada Santista, em partidas oficiais.

A última derrota aconteceu em 2004 e o Palmeiras aplicou uma goleada de 4 a 0 na Vila. Nesta partida, Muñoz, Élson e Vágner Love (duas vezes), marcaram os gols do Verdão em partida válida pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro, em que mais tarde o Santos sagraria-se campeão. Nomes como Diego, Robinho, Elano e Deivid entraram em campo pelo Peixe nesse duelo.

Depois disso, foram cinco partidas em Santos. Três vitórias santistas (Duas pelo Brasileiro e uma pelo Paulistão) e dois empates (um na competição nacional e outro no estadual).

Em 2005, pelo returno do Brasileirão, o Peixe fez 2 a 1 no Palmeiras. Frontini abriu o placar no primeiro tempo para o Santos, Marcinho empatou na metade do segundo tempo e Basílio fez o gol da vitória.

No ano seguinte foram dois duelos no Estádio Urbano Caldeira. Pelo Paulista, o Santos fez 1 a 0 e o atual palmeirense, Léo Lima, marcou o gol da vitória. No Campeonato Brasileiro, O Santos deu o troco da goleada sofrida no ano anterior. Luiz Alberto, hoje no Fluminense, e Wellington Paulista, atualmente no Botafogo, marcaram duas vezes para o Peixe. Jonas fechou a goleada, enquanto Juninho Paulista fez o gol de honra dos visitantes.

Em 2007, as equipes empataram em 1 a 1 na Vila. O meia Caio, hoje no Eintracht Frankfurt,da Alemanha, fez o gol do Verdão e o atacante Renatinho empatou para o Santos. Na época, Vanderlei Luxemburgo fez seu último clássico conta o Palmeiras, no comando do Alvinegro.

Já neste ano, as duas equipes empataram sem gols na Vila Belmiro, em jogo válido pelo Paulistão, cujo campeão foi o Palmeiras, no começo de maio. Confira a seguir a tabela com os últimos seis duelos na Vila Belmiro.

Data Competição Mandante Placar Visitante
23/5/2004 Brasileirão Santos 0 x 4 Palmeiras
21/9/2005 Brasileirão Santos 2 x 1 Palmeiras
5/3/2006 Paulistão Santos 1 X 0 Palmeiras
3/9/2006 Brasileirão Santos 5 x 1 Palmeiras
13/1/2007 Brasileirão Santos 1 x 1 Palmeiras
20/1/2008 Paulistão Santos 0 x 0 Palmeiras

novembro 2, 2008 Posted by | Palmeiras, Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Técnico Luxemburgo aposta em Martinez na zaga palmeirense

Volante tem atuado em outra posição, mas será testado na defesa

Luxemburgo ainda mantém o mistério e não definiu se vai escalar o time no 4-4-2 ou no 3-5-2. Na primeira opção, Evandro deve ser titular. Já na segunda, o meia vai ser substituído pelo zagueiro Maurício. Apesar da indefinição, o treinador tem uma certeza: nos dois esquemas, Martinez vai atuar como um defensor.

– O Martinez pode se tornar um grande zagueiro. Às vezes, é questão de oportunidade – analisou Luxa, que improvisa o volante desde contra o Cruzeiro, em 14 de setembro.

Sem contar Marcos, Luxa relacionou 21 jogadores para o duelo contra o Santos. O goleiro Deola, que estava fora da lista inicial, viajou com o elenco para Santos de última hora.

novembro 2, 2008 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Marcos não enfrenta o Santos no domingo

Pai do goleiro morreu neste sábado e enterro será na mesma hora da “decisão”. Roque Jr. foi vetado e também não joga

O Goleiro Marcos virou a principal, e mais sofrida, baixa no Palmeiras para o clássico de domingo, na Vila Belmiro, contra o Santos. Seu pai, Ladislau Silveira Reis, 73 anos, morreu de infarte na madrugada deste sábado, às 6h. O capitão da equipe sequer compareceu ao treino desta manhã e seguiu direto para Oriente, sua cidade natal.

A comissão técnica ainda não havia definido a participação de Marcos contra o Santos, mas o enterro de seu pai será realizado às 18h, um pouco antes da “decisão”. Neste caso, Marcos permanecerá em Oriente com a sua família.

Outra pentacampeão ausente é o zagueiro Roque Júnior. Segundo o médico do Palmeiras, Rubens Sampaio, o jogador não tem condições de atuar por ainda sentir dores musculares.

Sem Roque Jr., o time possivelmente entrará em campo no 4-4-2 e a zaga será formada por Gustavo e Martinez, volante improvisado. Bruno será o substituto de Marcos no gol.

O goleiro reserva, também revelado no Verdão, estreou no profissional neste ano, na derrota por 3 a 1 para o Vasco, em São Januário, pela Copa Sul-americana.

novembro 2, 2008 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Verdão encara o Santos em busca de pontos

Palmeiras vai à Vila Belmiro para seguir firme na briga pelo troféu de campeão. Santos tem seu trunfo na partida

Ainda sonhando com o pentacampeonato nacional, o Palmeiras fará seu último clássico paulista neste ano. O time vai encarar o Santos, na Vila Belmiro, que é outra equipe neste segundo turno: em 13 jogos, fez 23 pontos. Mais do que no primeiro inteiro, quando marcou apenas 17.

Para se manter na briga, o Palmeiras, que não está indo lá muito bem nas partidas fora de casa, terá que melhorar. Nos três últimos confrontos como visitante, o Verdão somou apenas dois dos nove pontos disputados. Foram dois empates sem gols – Náutico e Figueirense – e uma derrota por 3 a 0 – Fluminense.

Mas apesar do pequeno jejum, o torcedor palmeirense prefere lembrar do jogo do primeiro turno. No Palestra Itália, o Verdão dominou o rival e acabou vencendo por 4 a 2.

O Santos, que está na zona da Copa Sul-Americana, tem uma pequena escrita a seu favor. A última vitória do Palmeiras na Vila Belmiro foi no Brasileiro de 2004 (4a 0). O técnico do Peixe era Vanderlei Luxemburgo, agora palmeirense. De lá para cá, os dois times jogaram cinco vezes no estádio: foram três vitórias do Santos e dois empates.

Vanderlei Luxemburgo, que cobra melhor desempenho fora de casa, recebeu duas péssimas notícias na manhã de sábado. Ouviu dos médicos que Roque Júnior está vetado no domingo, devido às dores musculares, e soube que o pai de Marcos morreu às 6 horas da manhã. O goleiro seguiu imediatamente para Oriente, sua cidade natal e não irá jogar no última clássico do Verdão. Bruno entra e faz o primeiro clássico pela equipe.

O time, dessa forma, será escalado no 4-4-2 e a zaga será formada por Gustavo e Martinez, volante improvisado. Elder Granja volta na lateral, após se recuperar de uma lesão muscular.

No Santos, o técnico Márcio Fernandes torce pela recuperação dos volantes Rodrigo Souto e Roberto Brum, que desfalcaram o time no empate em 1 a 1 com o Sport, na Ilha do Retiro. Resultado que agradou ao comandante santista.

Além da possível volta dos dois jogadores, o Santos terá os retornos de Bida e Fabiano Eller, que estavam suspensos. O atacante Cuevas, que se recupera de dores na coxa direita, é outro que pode aparecer em campo. O único desfalque é o zagueiro Domingos, que levou o terceiro cartão amarelo.

– O Palmeiras é o favorito, por tudo o que está fazendo no campeonato. O Santos corre por fora e, com a ajuda da torcida, podemos sair com a vitória – prometeu o técnico do Peixe.
FICHA TÉCNICA:

SANTOS X PALMEIRAS

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 2/11/2008 – 17h (Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

SANTOS: Fabio Costa; Wendel, Adaílton, Fabão e Kléber; Rodrigo Souto, Roberto Brum, Dida e Molina; Kleber Pereira Cuevas. Técnico: Marcio Fernandes.

PALMEIRAS: Bruno; Leandro, Gustavo, Martinez e Elder Granja; Pierre, Jumar, Sandro Silva e Diego Souza; Kléber e Alex Mineiro. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

novembro 2, 2008 Posted by | Palmeiras, Santos | , , , , | Deixe um comentário

Alex reforça o Inter no Morumbi

Jogador enfrenta o São Paulo de olho na Seleção Brasileira

Alheio à polêmica criada em torno da escalação de um time reserva para enfrentar o São Paulo, o meia Alex pediu para jogar no Morumbi. Além de destacar que o jogo da 33ª rodada do Brasileirão tem um “sabor especial”, o jogador também está motivado pela possibilidade de ser chamado novamente por Dunga, para a Seleção Brasileira que enfrenta Portugal, em amistoso, dia 19.

Alex descarta facilitar as coisas para o São Paulo apenas para prejudicar o Grêmio, o eterno rival, na luta pelo título.

– Nunca iremos entregar um jogo para prejudicar alguém, independente de ser o Grêmio ou não. Se a gente perde de uma forma natural, todo mundo vai falar que tentamos atrapalhar. E se jogarmos bem e perder, mesmo assim vai ter gente que vai falar – analisou Alex.

Outro aspecto destacado por Alex nessa questão do “entrega ou nao entrega” é o respeito profissional entre os atletas e os clubes.

– O respeito entre os profissionais deve ser grande e pelo clube Internacional, muito mais. Estou me lixando se o campeão será o Grêmio ou o São Paulo. Gostaria que fosse o Inter. Quem ganhar não faz diferença para mim – concluiu Alex.

O jogo contra o time paulista será no Morumbi, às 19h10 deste domingo.

novembro 2, 2008 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter tem mais dois desfalques para domingo

D´Alessandro e Daniel Carvalho não viajam a São Paulo

A pretensão do técnico Tite de contar com força máxima no Morumbi definitivamente foi por água abaixo. O time, que já não contaria com Magrão, Nilmar, Ricardo Lopes e Índio, sofreu mais dois desfalques neste sábado: D´Alessandro está com dores musculares e Daniel Carvalho pegou uma gripe. Por conta disso, os jogadores foram cortados da delegação que viaja para São Paulo.

O provável time do Internacional para o jogo de domingo deverá ter: Lauro, Ângelo, Danny Morais, Bolívar e Marcão, Edinho, Sandro, Andrezinho e Guiñazú, Alex e Wálter. Seguiram para a capital paulista mais sete reservas: Clemer, Gustavo Nery, Álvaro, Ramón, Rosinei, Guto e Taison.

Os jogadores do Inter só retornarão a Porto Alegre na noite de segunda-feira. A delegação aproveitará a passagem por São Paulo para retirar o visto mexicano, já prevendo uma possível classificação para a semifinal da Copa Sul-Americana.

Por essa razão, D´Alessandro, Daniel Carvalho, Nilmar, Índio, Magrão e Ricardo Lopes se juntarão ao grupo na segunda-feira para encaminhar a documentação. Caso o Inter elimine o Boca Juniors na quinta-feira, provavelmente enfrentará o Chivas Guadalajara na próxima fase.

novembro 2, 2008 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

São Paulo encara Inter de olho no Grêmio

Morumbi deve ter casa cheia pela primeira vez para o Tricolor

O São Paulo entra no Morumbi neste domingo para enfrentar o Internacional às 19h10 (de Brasília) em enorme crédito com sua torcida. Mesmo sem contar com o apoio de seus fãs em casa até aqui (média de pouco mais de 14 mil pessoas por jogo), o clube conseguiu uma reação espetacular no Brasileiro e saiu do sexto lugar para vice-liderança da competição, empatado em número de pontos com o Grêmio (que leva a melhor nos critérios de desempate).

E o enorme esforço dos jogadores deve ter sua recompensa no duelo contra o Colorado: São esperados pelo menos 50 mil são-paulinos para empurrar o time rumo a mais uma vitória em casa e para mostrar que o sonho do Hexa está mais vivo do que nunca.

Com Zé Luis e Richarlyson voltando de suspensão, Muricy Ramalho terá todos os jogadores à disposição para armar o time. O camisa 23, que vem atuando como titular, deve ocupar o lugar de Jancarlos, que atuou contra o Botafogo. As esperanças de vitória estão principalmente em Hernanes, autor do gol da vitória contra o Botafogo e em grande fase no time.

O confronto no Morumbi que pode marcar a chegada do Sampa à liderança isolada da competição pela primeira vez em 2008. Para isso, o Grêmio não pode vencer o Figueirense no Olímpico. Torcida e jogadores estarão com os olhos e ouvidos atentos ao confronto de Porto Alegre.

Ja o time do Inter vai com todos os titulares para São Paulo… mas não para utilizá-los contra o Tricolor, domingo no Morumbi. No dia seguinte, os atletas vão tirar o visto no consulado mexicano – para o caso de o time passar pelo Boca, quinta-feira, e ter que enfrentar o Chivas, na semana seguinte.

Em 10º lugar e a 10 pontos do 4º colocado, o Inter desistiu do Brasileiro e só pensa na Sul-Americana. Tudo mais é jogo de cena – como o treino fechado desta sexta-feira e o mistério sobre a escalação.

O técnico Tite utilizará um time misto no Morumbi. Dois titulares estão com pequenas lesões: Nilmar, com um tostão na coxa direita, e Magrão, com dores musculares. Mas outros – como Indio e D’Alessandro – serão preservados.

O volante Guiñazú (que atuou uma vez depois de 28 dias de fora e precisa ganhar ritmo de jogo), o goleiro Lauro e o lateral-direito Ângelo estarão em campo. Há grandes possibilidades de Alex ser utilizado, pois cumpriu suspensão contra o Náutico e está descansado. Os jogadores estão preocupados com os murmúrios sobre amolecimento. Todos afirmam que, quem entrar dará o máximo de suor.

– Ninguém aqui é mau-caráter de entregar um jogo e atirar sua imagem no lixo – afirmou Alex.

– O pessoal pensa no Boca, mas não a ponto de tirar o pé contra o São Paulo – disse Andrezinho.

Alguns dos escolhidos por Tite já foram titulares: os zagueiros Danny Morais e Álvaro e o meia Taison. O resultado é uma equipe mais fraca e sem entrosamento. Que, no entanto, se esforçará ao máximo durante o jogo. Assim, os dirigentes – que tomaram a decisão – poderão dizer que o Inter não fez corpo-mole, buscou a vitória sem se importar que estaria ajudando o Grêmio.

Confira este duelo entre Tricolor e Colodaro, e outras partidas aqui no Tempo Real do LANCENET!

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO X INTERNACIONAL

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 02/11/2008 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Erich Bandeira (Fifa-PE)

SÃO PAULO : Rogério Ceni, Rodrigo, Miranda e André Dias; Zé Luis, Jean, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto e Borges Técnico: Muricy Ramalho.

INTERNACIONAL : Lauro; Ângelo, Danny Morais, Bolívar e Marcão; Edinho, Sandro, Andrezinho e Guiñazú; Walter e Alex. Técnico: Tite.


novembro 2, 2008 Posted by | Internacional, São Paulo | , , , , | Deixe um comentário

Grêmio descarta saída de Felipe Mattioni

Lateral-direito tricolor está sendo cogitado pelo futebol italiano

Mostrando mobilização para as últimas seis partidas do Campeonato Brasileiro, a direção do Grêmio descarta a possibilidade da saída de Felipe Mattioni. Segundo informações da imprensa italiana, o lateral gremista já está negociado com o empresário Mino Raiola, que repassaria ainda no final da temporada para a Juventus (ITA).

– Não tem nenhuma confirmação, isto é mera especulação – assegurou o diretor de futebol do Grêmio, André Krieger.

Mesmo confidenciando que jogar na Itália é um sonho, Felipe Mattioni também garante que ainda não tem nada certo e a sua atenção está voltada para o Campeonato Brasileiro.

– Não estou sabendo de nada e até porque pedi para o meu empresário para não me falar até o fim do campeonato. E eu não assinei nada ainda – afirmou Felipe Mattioni.

Apesar dos desmentidos, Mattioni foi negociado pelo Grêmio com o empresário Mino Raiola por 4 milhões de euros (cerca de R$ 10 milhões). Caso o Grêmio garanta vaga para a Libertadores, o jogador ficaria no Olímpico até a metade de 2009. Porém, nesta semana, a impres a italiana está noticiando o interesse da Juventus. O time italiano quer contar com Felipe Mattini já em janeiro e pagaria 7 milhões de euros ao empresário.

novembro 2, 2008 Posted by | Grêmio | , | Deixe um comentário

Dia de Finados e de Fluminense x Vasco no Maracanã

Clima será tenso no clássico entre os dois piores cariocas do Brasileiro

No próximo domingo, Fluminense e Vasco se enfrentam no Maracanã, às 19h10, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Acaso do destino ou não, o clássico acontecerá no Dia de Finados. A tensão será muito maior para o Gigante da Colina do que para o Tricolor, mas a realidade é que ambas as equipes ainda correm o risco de serem rebaixadas.

Acompanhe aqui todas as emoções do clássico. No PORTAL FUTEBOL você, internauta, terá a cobertura em tempo real da partida.

O clima um tanto quanto macabro teve início na última quinta-feira, véspera do Dia das Bruxas, quando o Vasco empatou com o Atlético-PR e se complicou ainda mais na tabela, e o Fluminense teve sua partida com o Figueirense adiada para a próxima quarta-feira, por conta de um apagão no estádio Orlando Scarpelli.

Nas Laranjeiras, o técnico René Simões já admitiu que não gosta de ficar mexendo no time e não deve mesmo ter novidades. A base do time do Fluminense no clássico deve ser a mesma que entrou em campo contra o Figueirense e chegou a fazer 1 a 0 com Arouca, antes da energia elétrica acabar.

Precisando da maior quantidade de vitórias possíveis, o treinador tricolor vem fazendo bem o seu trabalho e se mantém invicto no comando do Fluminense, que já figura fora da zona da degola.

Para o Vasco o clima de velório é ainda maior após o empate com o Atlético-PR com São Januário lotado. Sem tempo para lamentações e tempo para treinar, o técnico Renato Gaúcho chegou a ficar sem dormir de quinta para sexta-feira quebrando a cabeça para escalar o time.

Ele esconde o jogo ainda, mas para não deixar com que o Vasco seja enterrado, ele terá mesmo que rezar muito. Se não bastasse Leandro Amaral estar praticamente fora do clássico, Edmundo e Valmir também estão descartados. Desta forma, a tendência é a de que Alan Kardec entre no ataque e Rodrigo Antônio seja improvisado na lateral esquerda. Mas o técnico continua confiante.

– Problemas acontecem e é preciso lidar com isso no futebol. Tenho que pensar antes, mas não importa o esquema, o time do Vasco vai lutar muito por essa vitória – disse.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE X VASCO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 02/11/2008 – 19h10 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Carlinhos, Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar; Fabinho, Wellington Monteiro, Arouca e Conca; Everton Santos e Washington. Técnico: René Simões.

VASCO: Rafael, Baiano, Jorge Luiz, Fernando e Rodrigo Antônio; Jonílson, Mateus, Leandro Bomfim, Madson e Alex Texeira; Alan Kardec. Técnico: Renato Gaúcho.

novembro 2, 2008 Posted by | Fluminense, Vasco da Gama | , , , | 2 Comentários

Bruno aparece com visual diferente no Maraca

Goleiro entrou em campo com o cabelo diferente e uma bandana

O goleiro Bruno apareceu com um visual diferente para a partida entre Flamengo e Portuguesa, neste sábado, no Maracanã. O jogador rubro-negro entrou em campo com o penteado modificado: ele estava com tranças em seus cabelos. Além disso, Bruno também estava com uma bandana amarela na cabeça, mesma cor de seu uniforme. Até mesmo sua chuteira era amarela.

O goleiro do Flamengo já havia dito, no fim de setembro, que só cortaria o cabelo se sua equipe terminasse o Brasileiro com o título. Ainda faltam cinco rodadas para o fim do campeonato. Com o empate de 2 a 2, o Rubro-Negro ficou fora do G-4 e perdeu a chance de voltar à liderança da competição.

novembro 2, 2008 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário