Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

São Paulo empata em casa e adia o hexa

Paulistas não conseguem passar pelo Fluminense e decidem no Bezerrão

Borges tenta se livrar da marcação. Tricolor decide contra o Goiás.Borges tenta se livrar da marcação. Tricolor decide contra o Goiás.

Ficou para última rodada. O São Paulo havia preparado a festa, comprado a serpentina, preparado o chope, mas esqueceu de convidar o Fluminense para dançar no Morumbi. E como um visitante indesejado, os cariocas engrossaram o jogo e empataram por 1 a 1, com o estádio são-paulino lotado, no melhor público do local neste Brasileirão.

Poderia ter sido pior. Washington, o carrasco do São Paulo em 2008 quase abriu o placar a um minuto de jogo, mas furou com o gol vazio. Era o prenúncio de que a festa deveria ser guardada para o final. O próprio camisa 9 ainda desperdiçou outra chance ao ser providencialmente travado por Rodrigo. Luiz Alberto carimbou a trave direita de Rogério e deixou a festiva torcida são-paulina de cabelos em pé.

O Sampa bem que tentou transformar o Morumbi no salão de festas do Hexa, mas o ataque não correspondeu e frustrou o mar de torcedores que inundava o estádio. Borges parou em Fernando Henrique e ainda desperdiçou um gol sozinho na pequena área. A equipe do aniversariante Muricy Ramalho parecia sentir ansiedade para resolver logo a fatura e abrir a caixa de língüa-de-sogra para celebrar o título. Não deu.

Veio o segundo tempo e o Sampa não acordou. Coube então ao jovem Tartá abrir o placar para o Fluminense e calar o Morumbi. O jogador aproveitou rebote de Rogério Ceni e bateu rasteiro para fazer o improvável acontecer. Foi quando os paulistas foram pra cima e empataram quatro minutos mais tarde, com Borges, batendo da marca do pênalti.

A partir daí a ansiedade tomou conta dos paulistas, que nada conseguiram produzir. Muricy tentou abrir o time no 4-4-2, mas também não adiantou. A água no chope estava mais forte e parece que o Tricolor Paulista ficou de ressaca antes mesmo de comemorar o título que não veio.

Na derradeira rodada, o São Paulo enfrenta o Goiás no Bezerrão e precisa de pelo menos um empate para confirmar o Hexa longe de sua torcida. Já o Fluminense, definitivamente livre da degola, cumpre tabela contra o Ipatinga, no Maracanã.
FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1 X 1 FLUMINENSE

Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 30/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA)
Renda e público: 66.888 pagantes / R$ 1.387.775,00
Cartões Amarelos: Fabinho (FLU), Jean (SPO)
GOLS: Tartá, 4’/2ºT (0-1); Borges, 12’/2ºT
SÃO PAULO: Rogério Ceni, Rodrigo, André Dias e Miranda; Joilson (Richarlyson, 28’/2ºT), Jean, Hernanes, Hugo (40’/2ºT) e Jorge Wagner; Dagoberto (André Lima, 33’/2ºT) e Borges. Técnico: Muricy Ramalho.

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Wellington Monteiro, Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar; Fabinho (Ygor, 16’/2ºT), Romeu, Arouca (Maurício, 31’/2ºT) e Conca; Maicon (Tartá, 1’/2ºT) e Washington. Técnico: René Simões

novembro 30, 2008 Posted by | Fluminense, São Paulo | , | Deixe um comentário

Vasco vence o Coxa, mas segue desesperado

Leandro Amaral faz dois, mas rodada mantém vascaínos no U4

Vasco comemora vitória, mas segue em situação dificilima no Campeonato BrasileiroVasco comemora vitória, mas segue em situação dificílima no Campeonato Brasileiro (Crédito: Felipe Gabriel)


O Vasco precisava de sorte para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro antes da partida contra o Coritiba. Após o confronto, segue precisando, apesar da vitória, pois vai para a última e decisiva rodada da disputa não dependendo somente de si para evitar a sua queda. Com dois gols de Leandro Amaral, o time cruzmaltino derrotou o Coxa, neste domingo, por 2 a 0, no Couto Pereira.

Com o resultado, a equipe vascaína foi a 40 pontos, mas se manteve em 18º lugar na tabela, dentro do U4. Já a equipe paranaense, já classificada para a Copa Sul-Americana 2009, continua com 53 pontos e caiu da sexta para a oitava posição na classificação.

O Coritiba entrou em campo para municiar Keirrison, vice-artilheiro do Brasileiro, com 19 gols, mas a melhor jogada das poucas construídas pelo time foi de Arilton, aos dez minutos, quando colocou a bola entre as pernas de Vilson, driblou Jonílson, porém arrematou pela linha de fundo.

Inicialmente acuado, o Vasco adotou a cautela e explorou a velocidade de seu trio ofensivo – Madson, Alex Teixeira e Leandro Amaral. Se a equipe foi azarada aos 14 minutos, quando Mateus, livre na marca do pênalti, arrematou para fora, um minuto depois contou com um escorregão do zagueiro Maurício, que possibilou a recuperação da bola por Alex. O meia invadiu a área e bateu cruzado – Vanderlei espalmou e Leandro Amaral abriu o placar.

Na segunda etapa, o time vascaíno, que terminara a etapa inicial mais organizado que o Coritiba, ampliou a vantagem logo aos cinco minutos: Leandro Amaral cobrou pênalti sofrido por Alex Teixeira e marcou seu 11º gol na competição. Cumprindo sua obrigação, os visitantes passaram a administrar o placar, sofrendo esporadicamente com os ataques do oponente.

Na última rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 7 de dezembro, todos os jogos serão novamente realizados no mesmo horário, às 17h. O Coritiba enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro, em Recife (PE), enquanto o Vasco recebe, em São Januário, o Vitória, em jogo desesperador.

Para se livrar da degola, a equipe vascaína precisa de uma vitória. Além disso, terá que torcer contra Figueirense, Atlético-PR e Náutico – ao menos dois destes precisam tropeçar para que o time de São Januário siga na Primeira Divisão do Brasileiro.

FICHA TÉCNICA:
CORITIBA 0 X 2 VASCO

Estádio: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/hora: 30/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Júnior (Fifa-MG)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Marcio Eustáquio Santiago (MG)
Renda/público: R$282.035,00 / 18.309 pagantes
Cartões amarelos: Felipe, Arilton, Alê, Guaru, Edson Bastos e Maurício (COR); Vilson, André, Eduardo Luiz e Mateus (VAS)

GOLS: Leandro Amaral, 15’/1ºT (0-1); Leandro Amaral, 5’/2ºT (0-1).

VASCO: Rafael, Eduardo Luiz, Odvan e André; Wagner Diniz, Jonílson, Mateus, Madson, Alex Teixeira (Leandro Bomfim, 25’/2ºT) e Vilson (Jhonny, 29’/2ºT); Leandro Amaral (Edmundo, 32’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

CORITIBA: Vanderlei; Maurício, Rodrigo Mancha (Dinélson, 14’/2ºT) e Felipe; Arilton, Alê, Carlinhos Paraíba (Guaru, intervalo), Marlos e Ricardinho; Keirrison e Ariel (Jailson, intervalo). Técnico Dorival Júnior.

novembro 30, 2008 Posted by | Coritiba, Vasco da Gama | , , | Deixe um comentário

Em jogo sem gols, Palmeiras pula para 3º

Mesmo com o empate, Verdão conta com tropeços de rivais e decide vaga no Palestra

Romildo de Jesus/Lancepress!)Kléber ganha jogada da defesa do Vitória durante o jogo no Barradão (Foto: Romildo de Jesus/Lancepress!)


Apesar de ter perdido várias chances e não ter feito nenhum gol, o Palmeiras conseguiu o que queria: chegará na última rodada dentro do G4. O Verdão contou com tropeços de Cruzeiro e Flamengo e com o empate por 0 a 0 com o Vitória, neste domingo, no Barradão, em Salvador, pulou para a terceira posição do Brasileirão com 65 pontos.

O Alviverde terá tudo para consolidar a sua classificação à Libertadores 2009, pois, no próximo domingo, atuará em casa, no Palestra Itália, contra o Botafogo, sem ambições no Brasileirão.

Já Vitória foi aos 49 pontos. No próximo domingo, o time se despede da temporada encarando o Vasco, que luta contra o rebaixamento, em São Januário, no Rio de Janeiro.

Na partida, o time paulista teve a sua primeira grande chance logo aos 5 minutos. Kléber fez bela jogada pela direita, cortou o zagueiro Marcelo Batatais e chutou no canto esquero para grande defesa de Viáfara. Na sobra, Evandro não alcançou e a bola saiu pela linha de fundo. Com o esquema 3-6-1 do Verdão, o Gladiador, apesar de estar isolado no ataque, era quem mais buscava jogo.

Apesar de estar jogando em casa, o Vitória jogou mais buscando o contra-ataque, já que o Palmeiras, superior tecnicamente, ia para cima do time baiano, que apenas aos 22 minutos levou perigo real ao gol de Marcos. Jackson recebeu sozinho na área, dominou bem e chutou de canhota no canto. O pentacampeão mundial fez excelente defesa.

No lance seguinte, Kléber apareceu mais uma vez. Após confusão na área, ele rolou para Diego Souza. O contestado meio, finalizou rasteiro e Viáfara fez linda defesa.

Já contratado pela Traffic para jogar no Palmeiras em 2009, o meia Marquinhos teve a chance de marcar um gol no seu futuro time. Porém, ele sentiu a pressão e em falta perigosa, na meia-lua, chutou por cima do gol de Marcos, sem perigo.

A segunda etapa começou com o Vitória indo com tudo para o ataque. Aos 2 minutos, Willians cruza da esquerda, Marquinhos ganhou de dois zagueiros, mas cabeceou sem força. No lance seguinte, após bola lancaçada por Marquinhos, Willians caiu em disputa com Marcos e o Vitória ficou pedindo pênalti.

Como já havia acontecido durante o intervalo, a torcida palmeirense presente ao Barradão entrou em conflito com a polícia na arquibancada nos primeiros minutos do segundo tempo. Felizmente, a confusão foi contornada.

Alheio ao que acontecia fora de campo, aos 13, Willians desviou cruzamento da direita e Marcos fez ótima defesa, saltando para pegar a bola em cima da linha.

Passados 15 minutos e com o time baiano melhor em campo, Luxemburgo fez duas modificações. Trocou Jumar por Léo Lima e promoveu a entrada do antigo titular Alex Mineiro, que entrou no lugar de Evandro e fez o Palmeiras voltar a jogar com dois atacantes.

Sempre brigador no ataque, Kléber dividiu bola com Viáfara e o goleiro levou a pior. Sentiu uma lesão na perna esquerda e aos 19 foi substítuido por Gléguer.

Melhor em campo após as mudanças, o Palmeiras ganhou volume de jogo e passou a criar bons momentos no ataque. Entretanto, o time pecava na hora de finalizar.

O juiz Giulianno Bozzano que passava despercebido causou polêmica em dois lances em que poderia ter dado pênalti, um para cada time. No primeiro, aos 31 Diego Souza foi derrubado por Vanderson na área. No segundo, aos 34, Marcos derrubou Marcelo Cordeiro. Os dois times e as torcidas reclamaram muito.

Depois, até o final do jogo, os dois times pouco criaram e o empate persistiu.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA 0 X 0 PALMEIRAS

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 30/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Giulliano Bozzano (DF)
Auxiliares: Cesar Augusto de Oliveira (DF) e Nilson Alves Carrijo (DF)

Público e renda: não disponível
Cartões amarelos: Fabinho Capixaba, Alex Mineiro e Martinez (PAL)

VITÓRIA: Viáfara (19’/2ºT – Gléguer), Marco Aurélio, Marcelo Batatais, Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Renan, Marquinhos e Willians (31’/2ºT – Marco Antônio) ; Jackson e Ricardinho (30’/2ºT – Adriano). Técnico: Vágner Mancini.

PALMEIRAS: Marcos; Gustavo, Jéci, Martinez; Fabinho Capixaba, Jumar (15’/2ºT -Léo Lima), Sandro Silva, Evandro (17’/2ºT – Alex Mineiro), Diego Souza e Jefferson (30’/2ºT – Denílson); Kléber. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

novembro 30, 2008 Posted by | Palmeiras, Vitória | , , | Deixe um comentário

Portuguesa empata e volta para a Série B

Igualdade em casa e vitória do Náutico decretam o rebaixamento da Lusa

Jonas lamenta chance perdida e o rebaixamento para a Série B (Futura Press)Jonas lamenta chance perdida e o rebaixamento para a Série B (Futura Press)

A Portuguesa lutou contra o Sport, mas caiu diante de sua torcida. No ano que vem, ela disputará pela sexta vez na década o Brasileiro da Série B.

A Lusa ficou no empate em 2 a 2 com o Sport, neste domingo, no Canindé. Completou cinco jogos seguidos sem vencer e terá que rever todo o planejamento – patrocínios, cotas de TV e salários de jogadores – para 2009.

Com o resultado, o time de Estevam Soares permanece na 19ª colocação, com 38 pontos. Não ultrapassa mais o Atlético-PR, atualmente na 16ª posição, com 42 pontos, o último fora da zona da degola.

Tal como ocorreu ao longo de toda a competição, o goleiro rubro-verde, desta vez Gottardi, falhou feio.

Com apenas 10 minutos, Márcio Goiano cabeçou de forma despretensiosa, a bola quicou em um morrinho e foi para o fundo da rede.

A resposta foi imediata. Athirson recebeu em profundidade e cruzou, Magrão espalmou para o centro da área e Edno, no rebote, empatou.

Logo em seguida, Fellype Gabriel soltou uma bomba da intermediária e acertou o travessão, levantando os poucos torcedores na arquibancada do estádio.

A virada veio aos 31 minutos. Patrício levantou na área e Jonas, de cabeça, antecipou-se ao goleiro rival.

Edno e Jonas chegaram respectivamente a dez e nove gols, cerca de 40% da Lusa. A dupla, aliás, foi uma das poucas coisas que deram certo no ano, tanto é que a diretoria fez um longo contrato com o primeiro e propôs o mesmo para o segundo.

No entanto, após um cruzamento de Sidny, Fumagalli deixou tudo igual de cabeça, aos 28 do segundo tempo. O milésimo gol do torneio.

A Lusa encara, de novo, o que tem sido sua realidade: a Segundona.

PORTUGUESA 2 X 2 SPORT

Data/Hora: 30/11/2008 – 17h
Local: Canindé, São Paulo (SP)
Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO)
Renda e Público: R$ 24.354/3.565 pagantes
GOLS: Márcio Goiano, 10’/1ºT (0-1); Edno 16’/1ºT (1-1),Jonas, 31’/1ºT (2-2); Fumagalli, 28’/2ºT (2-2)

PORTUGUESA: Gottardi, Patrício (Waguinho 37’/2ºT), Bruno Rodrigo, Ediglê, Athirson, EricK, Rai, Héverton (Preto 22’/2ºT), Fellype Gabriel (Rogério 35’/2ºT), Jonas e Edno. Técnico: Estevam Soares

SPORT: Magrão, Sidny, Elias (Júnior Maranhão, intervalo), Durval, Dutra, César Lucena, Fábio Gomes (Fumagalli, intervalo), Sandro Goiano, Márcio Goiano (Ciro, 38’/2ºT), Carlinhos Bala e Roger. Técnico: Nelsinho Baptista

novembro 30, 2008 Posted by | Portuguesa, Sport | , | Deixe um comentário

Grêmio atropela o Ipatinga e ainda sonha

Mineiros estão rebaixados matematicamente para a Série B

Ao longo do ano, o Grêmio foi considerado um time mutante, que se adapta bem ao estilo de jogo do adversário. Neste domingo, enfrentando os mineiros do Ipatinga, a equipe gaúcha chegou calada, sem fazer alarde e saiu com uma goleada de 4 a 1, que, além de rebaixar o Tigre, ainda deu chances de sonhar com o título para os comandados de Celso Roth, já que o São Paulo ficou apenas no empate com o Fluminense.

Como já virou marca do Ipatinga neste ano, o Ipatingão estava completamente vazio na partida que poderia decretar matematicamente o rebaixamento do clube mineiro para a Série B. Mesmo sem o apoio de seus torcedores, os donos da casa não desanimaram e, logo no início, abriram o placar.

Com cinco minutos, o lateral-direito Afonso puxou contra-ataque e cruzou para o meio da área. A bola passou por Ferreira, pelos gremistas Jean e Victor e sobrou limpinha para Pablo Escobar fazer o primeiro sem a menor dificuldade.

O susto não abateu os gaúchos, que passaram a dominar a partida e não demoraram a empatar. Sete minutos após o gol do Ipatinga, Jean fez bela jogada e cruzou na cabeça do artilheiro Marcel, que não perdoou. Na seqüência, o mesmo Jean desempatou, após receber cruzamento de Souza e subir mais do que o goleiro Fred.

O que começou como esperança de se livrar do descenso para o Ipatinga, virou pesadelo definitivamente quando o zagueiro Sílvio se atrapalhou na saída de bola e deu um presente nos pés de Felipe Mattioni, que foi rápido e deixou Marcel na frente do goleiro para marcar seu segundo gol e terceiro gremista no jogo.

Com o meio-de-campo amplamente superior, o Grêmio passou a administrar o resultado e se restringia a avançar somente nos contra-ataques. A lamentar, apenas a saída do artilheiro Marcel no fim do primeiro tempo, reclamando de dores na perna.

O Grêmio voltou do intervalo com disposição para aumentar a vantagem e continuar sonhando. Quase ao mesmo tempo que chegava a Ipatinga a notícia do gol do Fluminense sobre o São Paulo, o zagueiro Leo aproveitou uma sobra na área, que contou com o desvio do companheiro Jean.

A vantagem de três gols acabou fazendo o Grêmio recuar, mesmo assim, sem dar espaços para o Ipatinga surpreender. Exceto um chute de fora da área do atacante Muller – que entrara no lugar de Ferreira -, o Tigre, desanimado pelo rebaixamento, praticamente não ameaçou.

Com isso, restou ao time remista tocar a bola e esperar o apito final de Evandro Rogério Roman. O “Imortal” ainda vive.

FICHA TÉCNICA

IPATINGA 1 X 4 GRÊMIO

Local: Ipatingão, em Ipatinga (MG)
Data/hora: 30/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Auxiliares: Marcos Antônio Moreira Collodett (ES) e Gelson Pimentel Rodrigues (ES)

Público e Renda: 1.387 pagantes e R$ 10.645

Cartões Amarelos: Paulinho Dias, Pablo (Ipatinga)
Cartões Vermelhos: Sílvio, 44’/2°T (IPA)
Gols: Pablo, 5’/1°T (1-0); Marcel, 12’/1°T (1-1); Jean, 23’/1°T (1-2); Marcel, 28’/1°T (1-3); Leo, 8’/2°T (1-4)

IPATINGA: Fred, Afonso, Silvio, Patrick e Léo Oliveira; Paulinho Dias, Augusto Recife, Pablo (Luis Fernando, 35’/2°T) e Beto (Anderson, intervalo); Adeilson e Ferreira (Muller, 14’/2°T). Técnico: Enderson Moreira.

GRÊMIO: Victor; Leo, Jean e Pereira; Felipe Mattioni, Rafael Carioca, William Magrão (Adilson 31’/2°T), Tcheco e Souza; Perea (Soares, 39’/2°T) e Marcel (Hélder, 38’/1°T). Técnico: Celso Roth.

novembro 30, 2008 Posted by | Grêmio | , | Deixe um comentário

Em jogo de seis gols, Fla e Goiás empatam no Rio

Resultado praticamente arruinou com as pretensões do Rubro-Negro de chegar à Copa Libertadores do ano que vem

Obina fez dois gols neste domingo no MaracanãObina fez dois gols neste domingo no Maracanã (Crédito: Júlio César Guimarães)

O Flamengo marcou três gols rapidamente e fez logo a festa da torcida rubro-negra. No entanto, o que os torcedores não esperavam é que o Goiás tivesse forças para reagir e empatar a partida. Com isso, o Rubro-Negro e o time goiano empataram por 3 a 3 em pleno Maracanã, neste domingo, e o clube carioca se despediu de sua torcida vendo a vaga na Libertadores do ano que vem ficar ainda mais longe.

O empate praticamente arruinou as pretensões do Rubro-Negro na busca por uma vaga na competição sul-americana. A equipe carioca foi aos 64 pontos e permaneceu fora do G-4. Para os goianos, o resultado não mudou muito o panorama. O clube foi para 53 pontos mas já tinha lugar garantido na Copa Sul-Americana do ano que vem.

O JOGO

Logo com quatro minutos de jogo, o Flamengo teve uma grande oportunidade de abrir o placar. Juan recebeu dentro da área, driblou o goleiro Harley, mas perdeu ângulo e chutou para fora. Um minuto depois, o Rubro-Negro balançou a rede. Ronaldo Angelim avançou pela esquerda e cruzou. Obina subiu mais que a zaga e tocou de cabeça no canto direito: Flamengo 1 a 0.

Mesmo com o gol, a pressão rubro-negra continuou. E o setor esquerdo do ataque era o caminho mais fácil para chegar à meta do Goiás. Aos 22, Juan apareceu sozinho na área, mas chutou em cima da zaga. Aos 29, após boa troca de passes do ataque do Flamengo, Juan apareceu novamente na cara de Harley. Desta vez, o lateral chutou rasteiro e ampliou a contagem: Flamengo 2 a 0.

Três minutos depois, o Flamengo teve uma chance de marcar, com Marcelinho Paraíba. Aos 35, a tabelinha do ataque rubro-negro deu certo novamente. Ibson deixou Obina na cara do gol e o atacante, com calma, driblou o goleiro Harley e tocou para o fundo da rede: Flamengo 3 a 0.

O Goiás descontou dois minutos de pênalti. Jaílton derrubou Thiago Feltri na área e Paulo Baier bateu com força para diminuir: Flamengo 3 a 1.

Aos 42, o Goiás colocou fogo novamente na partida. Após escanteio da direita, Ernando apareceu sozinho nas costas da zaga e teve apenas o trabalho de empurrar a bola para dentro: Flamengo 3 a 2.

Depois de tantos gols, o segundo tempo começou morno, sem muitas chances dos dois lados. Mas em um lance de velocidade, a defesa do Flamengo se desligou e Thiago Feltri apareceu nas costas da zaga e chutou com força, no canto direito do goleiro Bruno, para empatar a partida: 3 a 3.

O Flamengo acordou com o gol. Aos 22, Ibson quase marca de bicicleta. No entanto, quem esteve mais perto de marcar era o Goiás. Aos 34, Vitor fez ótima jogada na ponta direita, cruzou rasteiro na área para Paulo Baier, mas o apoiador errou o chute. Adriano Gabiru ainda acertou a trave, aos 40.

No desespero na busca por um resultado positivo, Bruno chegou até a tentar ir para a área adversária no fim da partida. Nos acréscimos, Vandinho acertou a trave. No entanto, apesar da pressão final, o placar não foi mais mexido.

Agora, o Flamengo terá de tentar se despedir do Campeonato Brasileiro de maneira honrosa, contra o Atlético-PR, em Curitiba, no próximo domingo. Já o Goiás recebe o São Paulo, em casa, para fechar o Campeonato Brasileiro com uma classificação para a Copa Sul-Americana do ano que vem.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 x 3 GOIÁS

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 30/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Sérgio Carvalho (DF)
Renda/público: R$ 567.267,00 / 33.392 pag.
Cartões amarelos: Ibson, Kleberson, Fierro, Jaílton, Obina (FLA); Vitor, Fábio Bahia, Rafael Marques, Iarley, Fernando, Adriano Gabiru (GOI).

GOLS: Obina, 5’/1ºT (1-0); Juan, 29’/1ºT (2-0); Obina, 35’/1ºT (3-0); Paulo Baier (pênalti), 37’/1ºT (3-1); Ernando, 42’/1ºT (3-2); Thiago Feltri, 19’/2ºT (3-3).

FLAMENGO: Bruno, Luizinho (Fierro, intervalo), Jaílton, Ronaldo Angelim e Juan; Aírton, Toró (Vandinho, 29’/2ºT), Ibson e Kleberson; Marcelinho Paraíba (Everton, 15’/2ºT) e Obina. Técnico: Caio Júnior.

GOIÁS: Harley, Ernando, Henrique e Rafael Marques; Vitor, Fernando (Fredson, 40’/2ºT), Fábio Bahia, Paulo Baier e Thiago Feltri; Júlio César (Adriano Gabiru, 20’/2ºT) e Iarley (Alex Terra, 36’/2ºT). Técnico: Hélio dos Anjos.

novembro 30, 2008 Posted by | Flamengo, Goiás | , , | Deixe um comentário

Cruzeiro perde para o Inter mas segue no G4

Reservas do Colorado batem a Raposa no Beira Rio, pelo placar mínimo

Os reservas do Internacional venceram o Cruzeiro, por 1 a 0, no Beira Rio, na tarde deste domingo, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo começou com o Inter pressionando a Raposa e forçando as jogadas, principalmente pelo lado esquerdo do Cruzeiro. As três primeiras chances de gol foram da equipe colorada e todas por aquele setor do campo.

Aos 14 minutos, após belo cruzamento de Bustos, Gustavo Nery completou de cabeça e anotou o primeiro da equipe gaúcha.

Apesar do jogo, teoricamente, só interessar ao Cruzeiro foram os gaúchos quem determinaram as ações na primeira etapa da partida. Após o gol, o Inter passou a explorar os contra-ataques com Taison e Daniel Carvalho.

A melhor chance da Raposa aconteceu aos 33 minutos. Ramires sofreu falta que Fernandinho cobrou com violência, a bola explodiu no travessão e quicou em cima da linha.

No segundo tempo, o técnico Adilson Batista mexeu na equipe e promoveu as entradas de Henrique e Wanderley nas vagas de Fabrício e Gerson Magrão. O time melhorou e passou a dominar o jogo, porém não chegava com eficiência.

Depois de alguma pressão e domínio de jogo, a Raposa teve a chance de empatar. Wagner foi puxado por Ramon denro da área, pênalti para o Cruzeiro. Fernandinho, a pior figura celeste em campo, bateu mal e o ex-cruzeirense Lauro defendeu.

Em seguida o time mineiro tentou a pressão, mas sem sucesso. A derrota não tirou a Raposa do G4 graças ao tropeço do Flamengo, que empatou em casa com o Goiás.

O Cruzeiro caiu para o quarto lugar e na última rodada encara a Portuguesa, no Mineirão, precisando de uma vitória para garantir a vaga na Libertadores em 2009. Já o Colorado pulou para a sexta colocação e, na última rodada, irá enfrentar o Figueirense, no Orlando Scarpelli.
FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Beira Rio, em Porto Alegre (RS)
Data/hora: 30/11/2008, às 17h
Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)
Auxiliares: Hilton Mourinho Rodrigues (RJ) e Dibert Pedrosa Moisés (RJ)
Gols: Gustavo Nery, 14’/1ºT (1-0)
Cartões amarelos: Marquinhos Paraná (CRU) Daniel Carvalho, Danny Morais, Ramon (INT)

INTERNACIONAL: Lauro, Bustos, Orozco, Danny Morais e Ramon; Maycon, Guiñazú, Rosinei (Paulinho, 43’/2ºT) e Gustavo Nery; Taison e Daniel Carvalho (Walter, 22’/2ºT). Técnico: Tite

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Leo Fortunato, Thiago Heleno e Fernandinho; Fabrício (Henrique, intervalo), Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner (Weldon, 37’/2ºT); Gerson Magrão (Wanderley, intervalo) e Thiago Ribeiro. Técnico: Adilson Batista

novembro 30, 2008 Posted by | Cruzeiro, Internacional | , | Deixe um comentário

Figueira bate o Botafogo e complica o Vasco

Time carioca perde muitas chances, é derrotado por 3 a 1 no Engenhão e deixa catarinenses respirarem.

A forte marcação do Figueira impediu a vitória do Fogão, no EngenhãoA forte marcação do Figueira impediu a vitória do Fogão, no Engenhão (Crédito: Paulo Sérgio)

Se existiu ou não, a tal mala branca, ao que parece, não surtiu efeito algum em General Severiano. Em pleno Engenhão, o Figueirense derrotou o Botafogo por 3 a 1 neste domingo, fez a sua parte para tentar fugir da degola e atrapalhou muito os planos do Vasco, ao qual o clube da Estrela Solitária tencionava ajudar e que também marcou três pontos.

Com o resultado, o Botafogo segue na nona posição, com 50 pontos. Já o time de Santa Catarina, apesar do triunfo e de ter chegado aos 41, não ultrapassou o Náutico, que virou a partida contra o Atlético Paranaense em cima da hora.

Apesar da delicadíssima situação na tabela, o Figueirense se rendeu ao domínio do Botafogo e somente o esperou para contra-atacar. A postura, durante cerca de 25 minutos, na realidade não teve o efeito que Pintado imaginava. Apenas por sorte seu time não sofreu vários gols, dado o número de oportunidades criadas pelo Fogão.

Referência na área, Zárate tentou de todas as formas. Com o pé direito, finalizou torto. De cabeça, o goleiro Wilson fez grande defesa e a bola ainda bateu na trave. Já com o camisa 1 rival batido, deu drible a mais e desperdiçou.

Além do argentino, Lucio Flavio apareceu com certo perigo em duas ocasiões e Lucas Silva era muito acionado na ponta direita. Pelo lado catarinense, Cleiton Xavier e Rafael Coelho buscavam incomodar a defesa do Botafogo, mas só tiveram algum sucesso nos minutos finais.

No intervalo, talvez o “lance” mais atrativo da tarde no Engenhão. O botafoguense Diego, de 21 anos, pediu a namorada Bruna, de 20, em casamento no círculo central do campo de jogo. Curiosamente, a jovem é filha de Wilson Gottardo, ex-zagueiro alvinegro, campeão brasileiro em 1995.

Porém, a segunda etapa não reservou uma boa surpresa para os noivos. Em onze minutos, o Figueira abriu 2 a 0, gols de Diogo, de carrinho, e Jairo, que entrara no intervalo na vaga de Rafael Coelho, em rebote de chute de Cleiton Xavier que bateu na trave.

Então, Ney Franco fez o que dele se esperava e o que lhe restava: adiantou o time com a entrada do atacante Alexandro no lugar de Triguinho, novamente muito vaiado.

E, por mais que tecnicamente a partida não tenha melhorado, “Créu”, apelido dado ao jogador após marcar contra Fla e Flu e dançar o funk pelo Resende, no Carioca, resolveu para o Fogão. Após tentativa de Zárate, Alexsandro completou para o gol vazio.

Na raça, o Alvinegro Carioca tentava chegar, desordenadamente porém. O time de Pintado, por outro lado, se defendia como podia, com mais zagueiros. Só que as chances mais perigosas eram justamente dos visitantes. Até que, logo após tirar Emerson para a entrada de Luciano Almeida e desguarnecer a defesa, o Botafogo sofreu o golpe final.

Àquela altura, o gol de Tadeu, que tocou na saída de Renan e fez 3 a 1, atrapalhava muito os planos do co-irmão Vasco. A pergunta que não queria calar, então, era a seguinte: será que a tão falada mala branca rondou General Severiano ou ficou somente na promessa?

De uma forma ou de outra, melhor para o Figueira, que tem que torcer apenas para que Náutico ou Atlético-PR não vençam na última rodada, além, é claro, de fazer sua parte e vencer o Internacional, em Florianópolis. Ao Botafogo resta somente cumprir tabela contra o Palmeiras, no Palestra Itália, que ainda persegue vaga na Libertadores.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 3 FIGUEIRENSE

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 30/11/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spínola (SP)
Auxiliares: Ednilson Corona (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)
Renda/público: R$ 29.225,00 / 3.106 pagantes
Cartões amarelos: Diogo e Alex Bruno (FIG)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Diogo, 7’/2ºT (0-1); Jairo, 11’/2ºT (0-2); Alexandro, 22’/2ºT (1-2); Tadeu, 36’/2ºT (2-2)

BOTAFOGO: Renan; Alessandro, Emerson (Luciano Almeida, 34’/2ºT), Andre Luis e Triguinho (Alexsandro, 15’/2ºT); Leandro Guerreiro, Diguinho, Lucio Flavio e Lucas Silva; Jorge Henrique e Zárate. Técnico: Ney Franco

FIGUEIRENSE: Wilson; Alex Bruno, Bruno Perone e Leandro Carvalho (Ramon, 41’/2ºT); Anderson Luis, Diogo (Asprilla, 28’/2ºT), Marquinho, Cleiton Xavier e William Matheus; Tadeu e Rafael Coelho (Jairo, intervalo) – Técnico: Pintado

novembro 30, 2008 Posted by | Botafogo, Figueirense | , | Deixe um comentário

Náutico vence e complica a vida do Atlético-PR

Clodoaldo sai do banco para dar a vitória aos pernambucanos


Com dois gols de Clodoaldo no segundo tempo, o Náutico deu um grande passo para se se livrar do fantasma do rebaixamento ao derrotar o Atlético-PR por 2 a 1 neste domingo, no Aflitos, em Recife, subindo para a 15ª posição. Já o Furacão, uma posição acima da degola, se complicou na tabela e ainda corre sério risco de cair para a Segundona.

A partida começou tensa e truncada. Preocupado com a pressão do adversário no Aflitos, o técnico Geninho escalou três volantes para tentar fechar o meio-de-campo. Pelo lado do Náutico, apenas Derley como cão-de-guarda.

Quando parecia que o time da casa iria abrir o placar, Felipe e Geraldo perderam ótimas chances, Ferreira apareceu na área do Timbu e acertou uma bomba, que ainda desviou em Everaldo. O colombiano, que poderia ter saído de campo como herói do Atlético, deu uma entrada violenta e foi mais cedo para o chuveiro.

Com a derrota parcial e a vitória do Vasco em Curitiba, o Náutico estava voltando para a zona de rebaixamento. Então, Fernandes abriu mão do esquema com três zagueiros e colocou mais um atacante. Mas o Furacão se postou bem atrás e quase não foi incomodado pelos homens de frente da equipe da casa.

Desorganizado em campo, o Náutico tentava superar o ferrolho atleticano na base da vontade.Fernades foi para o tudo ou nada, colocou o quarto atacante, desta vez, abrindo mão de um ala. Geninho respondeu colocando mais um defensor. Mas quem levou a melhor foi o técnico do Timbu, pois Clodoaldo, que acabara de entrar, deixou tudo igual.

O Náutico partiu para cima e foi recompensado pela garra e força de vontade. Bola na área, Kuki ajeitou para Clodoaldo, que empurrou para a gol e decretou a virada dos pernambucanos.
FICHA TÉCNICA:

NÁUTICO 2 X 1 TLÉTICO-PR

Estádio: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 30.11.08 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva – Fifa (RS)
Assistentes: Jose Antônio Chaves Franco Filho (ES) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Renda e público:
Cartão Amarelo: Everaldo, Derley,Gilmar (NAU); Alan Bahia (APR)
Cartão Vermelho: Ferreira, 21’/1ºT (APR); Gimar (NAU)
Gols: Ferreira, 17’/1ºT (0-1); clodoaldo, 20’/2ºT (1-1); Clodoaldo 35’/2ºT (2-1)

novembro 30, 2008 Posted by | Atlético-PR, Náutico | , | Deixe um comentário

Atlético-MG e Santos empatam sem gols

Peixe quase se livra da degola e Galo se garante na Sul-Americana

Galo e Santos ficam no 0 a 0, em jogo chato, no MineirãoGalo e Santos ficam no 0 a 0, em jogo chato, no Mineirão (Crédito: Gil Leonardi / Lancepress!)

Atlético Mineiro e Santos empataram por 0 a 0 e praticamente confirmaram seus objetivos na rodada, disputada neste domingo, no Mineirão. As chances de rebaixamento do Santos são agora quase nulas, enquanto o Atlético garantiu vaga na Copa Sul-Americana de 2009.

O jogo começou apático, típico de duas equipes que brigaram a maior parte do campeonato nas últimas posições. O Atlético, apoiado pelo Mineirão lotado, levou um pouco mais de perigo no começo, mas nada que de fato assustasse o goleiro Fábio Costa.

O Santos tinha na velocidade sua maior virtude. Sem o artilheiro Kléber Pereira, suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), apostava na rapidez de Robinho e Molina e nos passes precisos de Kléber, deslocado para o meio de campo.

Em uma destas articulações, Molina deixou Lima na cara do gol, que demorou para chutar e jogou nas mãos de Édson. Do outro lado, Élton quase manrcou após bom passe de Marques, mas o placar ficou inalterado no primeiro tempo.

O segundo tempo seguiu com o mesmo prognóstico, mas desta vez, o Atlético ficou um pouco mais perto de marcar. Em uma das jogadas, a assistente Katiuscia Mendonça sinalizou impedimento, e, na seqüência, a zaga santista tirou em cima da linha, enquanto alguns tiveram a sensação de que a bola entrou.

Os treinadores mexeram em suas equipes desde cedo tentando mudar a partida, mas o placar seguiu em branco. A igualdade não era ruim para nenhuma das equipes, que não se arriscaram até o final, o que praticamente garante o Santos na Série A e o Atlético na Sul-Americana.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 0 SANTOS

DATA: 30/11/2008 às 17h
ESTÁDIO: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
ÁRBITRO: Wagner Tardelli Azevedo (SC – FIFA)
AUXILIARES: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (ES – FIFA) e Carlos Berkenbrock (SC)

Renda/ público:
Gols: não houve
Cartões amarelos: não houve
Cartões vermelhos: não houve

ATLÉTICO-MG: Édson, Sheslon, Leandro Almeida, Welton Felipe e Raphael Aguiar;
Francis, Elton, Márcio Araújo (Beto, 35’/2ºT) e Renan Oliveira; Marques e Castillo (Petkovic, 17’/2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira.

SANTOS: Fábio Costa; Wendel (Pará, intervalo), Domingos, Fabão e Fábio Santos; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Kléber e Molina (Tiago Luis, 35’/2ºT); Robinho (Adriano, 18’/2ºT) e Lima. Técnico: Márcio Fernandes.

novembro 30, 2008 Posted by | Atlético-MG, Santos | , | Deixe um comentário

Luís Fabiano perde a cabeça no show do Barcelona sobre o Sevilla

Fabuloso dá uma cotovelada em Busquets e leva ‘cala a boca’ de dirigente

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Eto’o comemora o seu gol com Messi: argentino ainda marcaria mais duas vezes

Foi um jogaço. Sevilla e Barcelona fizeram uma partida disputadíssima no primeiro tempo, mas os visitantes não deixaram os anfitriões verem a cor da bola na etapa final e venceram por 3 a 0 – dois gols de Messi e um de Eto’o. O time agora é mais líder do que nunca, com 32 pontos, seis a mais que o vice Real Madrid. A equipe da Andaluzia permanece em quinto com 24 pontos, mas pode ser ultrapassada no domingo.

A partida foi marcada pela ótima atuação de Messi e pela expulsão de Luís Fabiano, que acertou uma cotovelada em um adversário.
O Barcelona teve muito mais posse de bola no primeiro tempo, mas o Sevilla foi muito perigoso nos contra-ataques e levou mais perigo real de gol ao goleiro adversário do que os visitantes.

Com tanta qualidade e tanta vontade ofensiva dos dois lados do campo, é irônico que o primeiro gol tenha sido fruto de uma bola respingada na área. Aos 19 minutos, Messi avançou em velocidade pelo meio e tentou abrir com Daniel Alves. A bola bateu em Márquez e caiu limpa no meio da área. Eto’o ultrapassou sua marcação com três passos e bateu com o lado de fora do pé direito, com muita força. Golaço.

Menos de cinco minutos depois, Luís Fabiano recebeu um belo lançamento de Fazio e bateu na saída de Valdés. A bola chorou, chorou e acabou saindo rente à trave esquerda. Aos 43, mais uma grande chance desperdiçada pelo Sevilla. Kanouté recebeu um passe pelo alto no meio da área, livre e desimpedido, e completou no travessão.

Domínio catalão na etapa final e Luís Fabiano expulso

Ampliar Foto Agência/EFE Agência/EFE

Dirigente segura o atacante Luís Fabiano, que queria partir para cima do assistente

O Sevilla voltou apagado no segundo tempo, e o Barça só fez crescer. O técnico Manolo Jimenez logo começou a mexer no time, mas pouco adiantou. Daniel Alves quase ampliou o placar duas vezes: aos 12, em bela cobrança de falta no ângulo e grande defesa de Palop, e aos 26, em uma bola espirrada na meia direita. Um pouco antes, aos 22, Messi já havia feito grande jogada individual pela esquerda e batido de direita, sua perna ruim, no meio do gol, para a defesa fácil de Palop.

Com tanta superioridade, o gol era uma questão de tempo. E saiu aos 32 minutos. Xavi lançou Messi de cabeça, e de cabeça o argentino dominou a bola para frente, para depois soltar a bomba de pé esquerdo, ainda fora da área, sem chances para Palop.

O desespero tomou conta do Sevilla e aos 38, em um contra-ataque do Sevilla, Luís Fabiano deu uma cotovelada em Busquets. O juiz não viu nada e a partida seguiu, mas o bandeirinha avisou ao árbitro na primeira oportunidade e o brasileiro foi expulso direto.

Revoltado, Luís Fabiano foi em linha reta na direção do bandeirinha, e rapidamente apareceu um dirigente do Sevilla e tapou a boca do brasileiro, para que ele não xingasse o auxiliar e piorasse ainda mais a sua situação.

Nos acréscimos, Xavi lançou mais uma bola para Messi, dessa vez na esquerda e rasteira. Palop até saiu bem do gol, mas o argentino o driblou dominando com a direita e batendo para o gol vazio com a esquerda.

novembro 29, 2008 Posted by | Futebol Europeu, São Paulo | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

América vence e se salva. Timão se despede como o melhor da história

Cheio de reservas, Corinthians perde de 2 a 0 para o América-RN e termina com a melhor campanha de todos os anos da Série B do Brasileiro.

Com os titulares e boa parte dos reservas já de férias, o Corinthians entrou no gramado do Machadão, na tarde deste sábado, com um time C para se despedir da Série B do Brasileiro. A partida com o América, em Natal (RN), pouco valia para o Timão, já campeão e com o acesso garantido para a Série A. Para os donos da casa, porém, estava em jogo a permanência na Segunda Divisão. O placar de 2 a 0 salvou o América ir para a Série C – caíram CRB, Gama, Criciúma e Marília.

Num jogo morno, emoção só nos dois extremos. No início, logo aos 5 minutos, o ex-corintiano Souza abriu o placar. Em cobrança de falta, ele levantou a bola na área. Alves, na tentativa de cortar, desviou de cabeça e encobriu o goleiro Rafael Santos.

Enquanto o América jogava a vida e ficava de olho nos outros resultados da rodada para saber que risco correria durante a partida, o duelo, para o Corinthians, só tinha um motivo: o técnico Mano Menezes queria observar os atletas que pouco espaço tiveram durante a temporada, como Rafael, Alves, Almeida, Diogo, Marcel, Perdigão e Rafinha. Muitos, com contrato no fim, só teriam esta chance para provarem que podem continuar no Parque São Jorge.

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

O América deu trabalho para os corintianos

Porém, com o objetivo de montar uma equipe forte para a Série A do próximo ano, é difícil que muitos desses atletas sigam no Corinthians. A diretoria pretende contratar reforços de peso e manter a base do time titular. Com isso, vários deles, que integraram este time C, não teriam espaço.

Do começo ao fim, o Timão deu poucas impressões de que buscaria o empate. Até chegou a ameaçar um pouco, mas o goleiro Fabiano estava seguro. Já o América, só com 1 a 0 no placar, precisava manter o resultado. Com a combinação dos jogos da rodada, um gol corintiano rebaixaria os potiguares, salvando o Marília da Terceirona.

Apostando nos contra-ataques e com o apoio da torcida, o América foi para cima. Já nos acréscimos, após pênalti cometido por Rafael Santos em Max, Aloísio precisou bater duas vezes – teve invasão de área na primeira penalidade convertida – para registrar 2 a 0 e comemorar a permanência. O Machadão delirou como se o time tivesse conquistado o título.

Para os paulistas, a derrota não tirou o feito de registrar a melhor campanha da história da Série B. Com 85 pontos, em 38 rodadas, o Timão somou 74,56% do que disputou. Ganhou daquele Palmeiras de 2003, que teve 74,28% de aproveitamento.

Aos corintianos, valeu pelo adeus à Segundona…

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-RN 2 x 0 CORINTHIANS
Fabiano, Maizena, Róbson (Thiago Messias), Gonçalves e Vandinho; Júlio Terceiro, Luís Maranhão, Saulo e Souza (Aloísio); Cascata (Fábio Neves) e Max Rafael Santos, Denis (Marcel), Alves, Diego e Almeida; Nilton, Perdigão, Diogo (Rafinha) e Eduardo Ramos; Bebeto (Careca) e Otacílio Neto
Técnico: Ruy Scarpino Técnico: Mano Menezes
Gols: Souza, aos 5 minutos do primeiro tempo e Aloísio (pênalti), aos 48 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Luís Maranhão, Cascata e Aloísio (A); Diogo (C)
Estádio: Machadão, Natal (RN). Data: 29/11/2008. Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) Auxiliares: Erich Bandeira (Fifa-PE) e Griselildo Dantas (PB)

novembro 29, 2008 Posted by | America-RN, Corinthians | , , , | Deixe um comentário

Kia aceitaria conversar com Real sobre Tevez, diz jornal

Segundo ‘The Sun’, ex-parceiro do Corinthians não está satisfeito com situação do atacante no Manchester United

Segundo ‘The Sun’, ex-parceiro do Corinthians não está satisfeito com situação do atacante no Manchester United

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Após brilhar na primeira temporada, Tevez perdeu espaço no Manchester United neste ano

Sem a vaga de titular garantida no Manchester United, Carlitos Tevez tem aparecido como alvo do Real Madrid para a abertura do mercado em janeiro. Segundo o tablóide inglês “The Sun”, o empresário Kia Joorabchian está disposto a conversar com o clube espanhol para iniciar a negociação.

De acordo com a matéria, o ex-parceiro do Corinthians está insatisfeito com a situação do atacante no Manchester e ainda reclama que o clube inglês não cumpriu a promessa de comprar os direitos federativos do argentino por € 39 milhões (R$ 115 milhões).

Tevez está emprestado ao Manchester até junho. Mas, segundo o “The Sun”, Kia estaria disposto a levar o atacante para o Real Madrid já em janeiro. O tablóide diz ainda que o argentino já tomou a decisão de sair do Manchester logo, pois não gosta de ficar no banco.

novembro 29, 2008 Posted by | Corinthians, Futebol Europeu | , , , , , , | Deixe um comentário

Duelo tricolor terminará em título ou alívio

São Paulo será campeão antecipado se vencer, e Flu praticamente afasta o perigo de rebaixamento se empatar no Morumbi.

Ampliar Foto arte/GLOBOESPORTE.COM arte/GLOBOESPORTE.COM

Tricolores de São Paulo e Rio se enfrentam no Morumbi às 17h deste domingo

Todas as atenções estarão voltadas para o Morumbi neste domingo, às 17h (de Brasília). Afinal, São Paulo e Fluminense poderão fazer o jogo do título brasileiro diante de mais de 67 mil pessoas. Ao time paulista, basta uma vitória simples para garantir a taça sem depender de outros resultados. Mas o visitante, que ainda corre um pequeno risco de rebaixamento, pretende impedir a festa do anfitrião.

A TV Globo transmite a partida para o estado de São Paulo e o SporTV 2 para o Rio de Janeiro. O Premiere mostra para todo o país, através do sistema de pay-per-view. O PORTAL FUTEBOL acompanha em Tempo Real, com vídeos, a partir das 17h.

O São Paulo tem 71 pontos, na liderança do Brasileirão , e está a cinco do Grêmio . Se vencer nesta penúltima rodada, não poderá mais ser alcançado pelos gaúchos. Se empatar, terá de torcer por um tropeço dos gaúchos diante do Ipatinga para comemorar o título com antecedência.

O Fluminense tem 43 pontos, está na 13ª posição e tem 1% de chances de cair, segundo o matemático Tristão Garcia. A vitória elimina de vez o fantasma, e mesmo um empate pode garantir a permanência, dependendo de outros resultados. O time, que ficou 23 rodadas entre os últimos colocados, também encara a partida como uma decisão.

Entre os técnicos oponentes, os elogios são muitos. René Simões lembra que Muricy Ramalho já vinha demonstrando um ótimo trabalho desde o Brasileiro de 2005, quando quase foi campeão com o Internacional. Hoje, o comandante são-paulino pode ser tricampeão consecutivo pelo clube paulista.

– O São Paulo tem uma organização espetacular. Por isso, briga pelo título pela terceira vez consecutiva. Só que temos de recordar que o Muricy Ramalho também quase foi campeão pelo Internacional. Perdeu a “final” de 2005 para o Corinthians naquela situação – ressalta René.

Do lado paulista, Muricy sabe que o Fluminense foi um dos poucos times que conseguiram vencer o São Paulo neste Brasileiro. No primeiro turno, o time carioca bateu o paulista por 3 a 1, no Maracanã (assista aos gols). Não foi a única derrota no ano. Pela Libertadores, o Flu ganhou a vaga na semifinal ao vencer pelo mesmo placar. Apesar de ter sido eliminado da competição continental pelo rival deste domingo, Muricy garante que não há rancor.

– Não tenho qualquer tipo de sentimento. Eles mereceram o terceiro gol porque procuraram, não podemos reclamar. Não devemos nos preocupar com o que passou. O Fluminense merecia ser campeão da Libertadores, mas existem coisas no futebol que a gente não pode deixar acontecer, como aconteceu. Como achar que já ganhou e vir um time com menos qualidade e te surpreender – opina Muricy, lembrando a derrota do Flu na final para a LDU.

Com a zaga invicta

Ampliar Foto Agência/VIPCOMM Agência/VIPCOMM

Zaga invicta estará junta neste domingo

Muricy só tem um problema para escalar o time no jogo que pode decidir o tri. Zé Luis sofreu uma operação no joelho durante a semana e não joga mais neste ano. Com isso, Joilson deve ficar na lateral, com Jean e Hernanes na cabeça-de-área. Na defesa, o treinador terá o trio formado por André Dias, Miranda e Rodrigo. Os três ainda não perderam jogando juntos neste Brasileiro.

Mas a defesa terá pela frente Washington, vice-artilheiro do Brasileirão. Hernanes pede cuidado com o atacante.

– Ele finaliza bem, é artilheiro e marca tanto por cima (de cabeça) como por baixo. Merece atenção especial e tem de ser vigiado de perto.

Washington, a esperança de gols

Ampliar Foto Alexandre Cassiano/AGÊNCIA O GLOBO Alexandre Cassiano/AGÊNCIA O GLOBO

Washington espera fazer mais gols neste duelo

Para esta final, o Tricolor do Rio estará completo. O lateral-esquerdo Junior Cesar recuperou-se de uma contusão no joelho esquerdo e está confirmado. No ataque, Washington é a esperança de gols do time. Ele já marcou cinco vezes contra o São Paulo nesta temporada, mas rejeita o rótulo de carrasco.

– Não gosto de ser chamado de carrasco. Esta é uma palavra muito pesada. Prefiro acreditar que venho sendo abençoado nas partidas contra o São Paulo nesta temporada. Foram cinco gols em dois jogos que ajudaram o time a sair de campo com as vitórias. Espero ser útil novamente neste momento em que precisamos escapar do rebaixamento – afirma Washington.
O Coração Valente ainda briga pela artilharia da competição. Está com 20 gols, um a menos do que o santista Kléber Pereira, que não joga mais em 2008 por ter sido suspenso por duas partidas pelo STJD depois de acusar o árbitro Elmo Resende de estar com o bolso cheio após a derrota santista para o Vasco.

SÃO PAULO FLUMINENSE
Rogério Ceni, André Dias, Rodrigo e Miranda; Joílson, Hernanes, Jean, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto e Borges. Fernando Henrique, Wellington Monteiro, Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar; Fabinho, Romeu, Arouca e Conca; Maicon e Washington.
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: René Simões
Estádio: Morumbi. Data: 30/11/2008. Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR). Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos(Fifa/BA).
Transmissão: A TV Globo transmite a partida para o estado de São Paulo, e o SporTV 2 para o Rio de Janeiro. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 17h (de Brasília).


novembro 29, 2008 Posted by | Fluminense, São Paulo | , , , , , | Deixe um comentário

Na luta pelo prêmio de consolação, Fla faz jogo decisivo contra o Goiás no Maracanã

Time carioca precisa da vitória para sonhar com retorno ao G-4. Goianos estão em situação estável na tabela de classificação do Brasileirão 2008

Ampliar Foto arte/GLOBOESPORTE.COM arte/GLOBOESPORTE.COM

Ainda sonhando com uma vaga na Libertadores, Fla recebe o Goiás em ‘decisão’ no Maracanã

O Flamengo passou 11 rodadas na liderança do Campeonato Brasileiro e outras dez no G-4. Mas qualquer resultado diferente da vitória neste domingo, às 17h, contra o Goiás, no Maracanã, pode acabar as chances de o time garantir a vaga na Taça Libertadores de 2009, prêmio de consolação a uma equipe que desde o início declarou-se candidata ao título.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha o jogo em Tempo Real, pela penúltima rodada do torneio nacional, e o Premiére transmite ao vivo.

O adversário, em sétimo lugar e garantido na Copa Sul-Americana, pouco tem a almejar na reta final. Tirando, é claro, a vontade de estragar a festa flamenguista.
Em quinto lugar com 63 pontos, o Rubro-Negro viveu uma semana estranha. Empenhada na guerra contra o árbitro Carlos Eugênio Simon, a diretoria relegou a derrota para o Cruzeiro e a conseqüente saída da área da Libertadores a segundo plano.

No dia-dia do clube, um surpreendente clima de fim de festa no ar. Enquanto o técnico Caio Júnior mostra-se desgastado e sob forte pressão, os treinos aconteceram com a sombra da apatia. Um dos poucos a levantar a bandeira da vontade foi o zagueiro Ronaldo Angelim.

Ampliar Foto Ivo Gonzales/AGÊNCIA O GLOBO Ivo Gonzales/AGÊNCIA O GLOBO

Marcelinho, Caio Júnior e Ibson durante treino do Flamengo

– Não podemos vacilar. É um jogo que não haverá segunda chance. Se perdermos, estamos fora – diz o zagueiro.

E com razão. A dois jogos para o fim do Brasileirão, a distância para Cruzeiro (terceiro) e Palmeiras (quarto) é de um ponto. Vencer não basta. Será necessário também secar os rivais. Os mineiros visitam o Internacional, e os paulistas vão até Salvador duelar com o Vitória.

A torcida também já esteve mais empolgada. Pouco mais de dez mil ingressos foram vendidos até sexta-feira. A expectativa da diretoria está na casa dos 30 mil, afinal, será a despedida do time no Maracanã.

O técnico Caio Júnior tem dois desfalques no time titular. Suspenso, Fábio Luciano cede lugar a Toró. Desta forma, Jaílton será recuado para a zaga, e o time volta a jogar no 4-4-2. Na lateral direita, Leo Moura não se recuperou de dores no joelho direito e será substituído por Luizinho.

Mistério de Hélio

O time esmeraldino encara mais um desafio fora de casa, uma vez que na última rodada empatou sem gols com a Portuguesa, no Canindé. O técnico Hélio dos Anjos faz mistério na escalação.

O treinador pode manter o esquema 3-6-1, como também pode ousar e lançar Alex Terra e Iarley no ataque. No entanto, diante de um Rubro-Negro que luta desesperadamente para garantir uma vaga na Taça Libertadores, é provável que o Esmeraldino vá a campo com uma formação defensiva. Apenas os volantes Ramalho e Fahel, que cumprem suspensão automática, são os desfalques.

Na zaga, Rafael Marques pode perder a posição para Paulo Henrique, mas João Paulo, que vem se destacando nos treinos, pode surpreender e ficar com a vaga. Vítor, representante do clube no prêmio Craque Brasileirão, e Júlio César estão confirmados nas laterais direita e esquerda, respectivamente.

O meio-campo é o setor mais complicado. Lusmar, Fábio Bahia, Paulo Baier, Romerito e Fernando disputam quatro vagas. Todavia, o jovem Lusmar deve ficar como opção no banco de reservas, assim como o atacante Alex Terra.

FLAMENGO GOIÁS
Bruno; Luizinho, Jaílton, Ronaldo Angelim e Juan; Toró, Aírton, Kleberson e Ibson; Marcelinho Paraíba e Obina Harlei; Henrique, Ernando e Rafael Marques (Paulo Henrique ou João Paulo); Vítor, Fernando, Fábio Bahia, Paulo Baier, Romerito e Júlio César; Iarley
Técnico: Caio Júnior Técnico: Hélio dos Anjos
Estádio: Maracanã (RJ) Data: 30/11/2008 Árbitro: Sergio da Silva Carvalho (DF) Auxiliares: Milton Otaviano dos Santos (Fifa /RN) e Marrubson Melo (SP)
Transmissão: Premiére Futebol Clube.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 17h (de Brasília)

novembro 29, 2008 Posted by | Flamengo, Goiás | , , , | 1 Comentário

Sonho do Grêmio encontra pesadelo do Ipatinga em jogo decisivo

Tricolor ainda tem esperanças de ser campeão brasileiro. Clube mineiro faz última tentativa para evitar rebaixamento

Enquanto um tenta concretizar o sonho de ser campeão, o outro joga as últimas cartas para se livrar do pesadelo do rebaixamento. Grêmio e Ipatinga, adversários das 17h deste domingo, em Minas Gerais, são vizinhos distantes na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, compartilham um sentimento para o duelo no Ipatingão: a certeza de que jogam a vida em 90 minutos. O Tricolor, com uma vitória, deve garantir vaga na Libertadores e pode chegar vivo na última rodada para brigar pelo título. O Tigre não tem escolha: ou vence, ou está rebaixado.

O Grêmio é vice-líder, com 66 pontos, cinco pontos a menos do que o São Paulo. Se os paulistas vencerem o Fluminense, acabam as esperanças gaúchas. O Ipatinga, com 34, é o lanterna. Precisa vencer e ainda secar com todas as forças clubes como Portuguesa, Vasco, Figueirense e Náutico.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real, com vídeos. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra ao vivo para todo o país

Foi uma semana que começou triste no Olímpico. O capitão Tcheco carregou no rosto a decepção pela derrota sofrida em Salvador para o Vitória (4 a 2). A expressão do camisa 10 era um resumo de como estava se sentindo o elenco. Com os dias, veio o foco no Ipatinga, que recebe elogios do técnico Celso Roth.

– É uma equipe que tem muita qualidade, mas não conseguiu traduzir em resultados. Tem bons jogadores e fez boas atuações. É um jogo complicado, com várias circunstâncias envolvidas nele – afirma o treinador.

Roth volta a mexer na equipe. Na zaga, ele deve reativar o trio que deu solidez defensiva à equipe ao longo da competição, com Léo, Pereira e Réver. No meio, Souza será deslocado para a ala esquerda, com o retorno de Felipe Mattioni à direita. No ataque, Marcel será acompanhado por Perea, já que Reinaldo sofreu lesão e não atua mais este ano.

O Grêmio está ciente de que não conta mais apenas com as próprias forças para ser campeão. Mesmo assim, a ordem é deixar o São Paulo de lado quando a bola rolar.

– Temos essa filosofia desde o início do campeonato. Aliás, fomos os únicos que mantivemos o discurso. Não atropelamos, não falamos que passaríamos alguém em tal rodada. Também não transformamos adversários em alvos, como aconteceu com o Grêmio. Estamos mantendo essa postura e vamos continuar assim. Nosso objetivo é o Ipatinga – diz Roth.

Quatro desfalques no Tigre

O Ipatinga terá dura missão diante do Tricolor. Além de enfrentar o vice-líder da competição, o time do técnico Enderson Moreira terá que superar diversos desfalques. O mais importante deles é o do volante Leandro Salino, que foi expulso contra o Palmeiras e inclusive já foi liberado pela diretoria para procurar outro clube.

Outros três atletas receberam o terceiro cartão amarelo: Gian, Baroni e Júlio. Com estas quatro ausências, Leo Oliveira, Beto, Paulinho Dias e Leo Silva são os mais cotados a entrar no time.

– Espero voltar ao time. Será nossa última partida em casa este ano. Tenho certeza de que faremos um bom jogo e tentaremos conquistar os três pontos – diz Leo Oliveira.

Além dos suspensos, o goleiro Fernando se machucou no ombro direito durante a semana e também não joga. Fred entra em seu lugar.

IPATINGA GRÊMIO
Fred, Márcio Gabriel, Silvio, Leo Oliveira e Beto; Augusto Recife, Paulinho Dias, Leo Silva e Pablo Escobar; Adeílson e Ferreira. Victor, Léo, Pereira e Réver; Felipe Mattioni, Rafael Carioca, Willian Magrão, Tcheco e Souza; Perea e Marcel.
Técnico: Enderson Moreira. Técnico: Celso Roth.
Estádio: Ipatingão. Data: 30/11/2008. Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR). Auxiliares: Marcos Antônio Moreira Collodetti (ES) e Gelson Pimentel Rodrigues (ES).
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra ao vivo para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real, com vídeos, a partir das 17h.

novembro 29, 2008 Posted by | Grêmio | , , | Deixe um comentário

Com Alex Mineiro no banco, Palmeiras se previne contra o Vitória

Luxemburgo promete marcação forte no Barradão para conter o ímpeto ofensivo do rival e explorar apenas os contra-ataques.

Precavido com a velocidade do Vitória, que está embalado por ter derrotado o Grêmio por 4 a 2 na semana passada, o Palmeiras vai ao Barradão enfrentar a equipe baiana neste domingo, às 17h, disposto a jogar fechadinho na defesa, marcando firme no meio-campo e explorando os contra-ataques. O Verdão precisa somar pontos para se manter no G-4 e continuar dependendo  somente de si para garantir a cobiçada vaga na Libertadores. O PORTAL FUTEBOL acompanha o jogo em Tempo Real. O Premiere transmite a partida em pay-per-view para todo o Brasil.

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro, no Palestra Itália, o Palmeiras não tomou conhecimento do Vitória e ganhou por 3 a 0, com gols de Valdivia, Alex Mineiro e Sandro Silva.

O Palmeiras pode garantir antecipadamente a vaga na Libertadores. Mas dependerá de uma combinação de resultados. Além de derrotar o Vitória, precisa torcer para o Flamengo empatar ou perder do Goiás no Maracanã. Porém, nem o comandante alviverde acredita nessa possibilidade.

– Eu não acredito que as vagas na Libertadores sejam decididas neste fim de semana. Tudo será resolvido na última rodada – analisa Luxemburgo.

Verdão tem desfalques

Ampliar Foto Nelson Coelho/Diário de S.Paulo Nelson Coelho/Diário de S.Paulo

Diego Souza manda o amigo Alex Mineiro para o banco de reservas

O volante Pierre e o lateral-esquerdo Leandro, que receberam o terceiro cartão amarelo na vitória por 2 a 0 diante do Ipatinga, estão suspensos. Luxemburgo decidiu que Jumar ganhará nova oportunidade no meio-campo, enquanto o garoto Jefferson será testado na ala esquerda. Fabinho Capixaba segue no setor direito, deixando Elder Granja mais uma vez no banco de reservas.

– O Fabinho Capixaba e o Jefferson não sabem jogar como laterais. Eles são alas e se soltam no ataque. Vou segurar o Jumar e o Sandro Silva na marcação e reforçar o meio-campo com a entrada do Diego Souza, ao lado do Evandro – explica o treinador do Palmeiras.

Preocupado com o ímpeto ofensivo e, principalmente, a velocidade do Vitória dentro do Barradão, Luxemburgo barrou o artilheiro Alex Mineiro do comando do ataque. Ele ficará no banco de reservas, sabendo que vai entrar no decorrer do segundo tempo, com Kléber atuando enfiado no ataque, e Diego Souza e Evandro se revezando no setor ofensivo.

O desfalque de última hora foi o zagueiro Roque Júnior, que sentiu uma lesão muscular na coxa direita. O garoto Maurício vai atuar no setor defensivo, ao lado de Gustavo, que retorna após cumprir suspensão automática, e Martinez, que se recupera de amidalite.

Mancini faz mistério no Vitória

Ampliar Foto Reprodução/Site Oficial do Vitória Reprodução/Site Oficial do Vitória

Jackson (à esquerda) ganha mais uma chance no meio-campo do Vitória

Depois da polêmica em torno de Marquinhos, que na próxima temporada vai defender o Palmeiras, o técnico Vagner Mancini faz mistério sobre a maneira como pretende utilizar o jogador dentro do seu esquema tático. O garoto pode atuar no meio-campo, com liberdade para criar e atacar, ou no ataque, priorizando as jogadas rápidas pelas pontas.

A única certeza de Mancini é que o atacante Robert, suspenso pelo STJD com duas partidas, está fora de combate. Se jogar no ataque, Marquinhos poderá fazer parceria com Adriano ou até mesmo com o meia Jackson. A dúvida terminará somente no vestiário, momentos antes da partida.

O zagueiro Leonardo Silva, titular absoluto ao longo do Brasileirão, não poderá atuar por causa de uma cláusula contratual. O Palmeiras, dono dos direitos federativos do atleta, não o deixou entrar em campo. Marcelo Batatais assume a posição. Suspenso, o meia Leandro Domingues também será desfalque.

VITÓRIA PALMEIRAS
Viáfara, Marco Aurélio, Marcelo Batatais, Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Renan, Willians e Jackson; Marquinhos e Adriano (Ricardinho). Marcos, Gustavo, Maurício e Martinez; Fabinho Capixaba, Jumar, Sandro Silva, Evandro e Jefferson; Diego Souza e Alex Mineiro.
Técnico: Vagner Mancini. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Estádio: Barradão, em Salvador. Data: 24/07/2008. Árbitro: Giulliano Bozzano (DF). Auxiliares: César Augusto de Oliveira Vaz (DF) e Nilson Alves Carrijo (DF).
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 16h45m (de Brasília).

novembro 29, 2008 Posted by | Palmeiras, Vitória | , , | 1 Comentário

Desesperado, Vasco tenta se manter na Série A contra o Coritiba

Fora de casa, time carioca precisa vencer para não correr o risco de ser rebaixado já neste domingo

Ampliar Foto arte/GLOBOESPORTE.COM arte/GLOBOESPORTE.COM

Contra o Coritiba, no Couto Pereira, o Vasco tenta manter o sonho de ficar na Série A

“I believe in you…”. A música de Celine Dion e Il Divo tocava por acaso nos alto-falantes de São Januário durante o treino do Vasco na sexta-feira. Mas a canção parecia traduzir muito bem o espírito do time para enfrentar o Coritiba, neste domingo, às 17h (horário de Brasília), no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Afinal, a letra mostra que ainda há esperança: “Só no caminho que você escolheu; Uma estrada inquieta sem volta; Um dia você achará sua luz novamente; Você não sabe, não deixe ir embora sua força. Eu acredito, eu acredito, eu acredito em você”.

O time carioca está desesperado e precisa da vitória. Com 37 pontos, está a três do Náutico, o primeiro clube fora da zona do rebaixamento, e pode cair para a Série B até mesmo se empatar. Os pernambucanos enfrentam o Atlético-PR em casa. Já o Coritiba está tranqüilo, com 53 pontos e em sexto lugar, e faz a sua despedida da torcida na temporada.

O Vasco, que tem quatro títulos brasileiros, é um dos seis clubes que estão na lista dos grandes que nunca foram rebaixados. Flamengo, São Paulo, Santos, Cruzeiro e Inter são os outros.

Edmundo deve ficar no banco

Na sexta-feira, um grupo de torcedores foi até São Januário levar mensagens de apoio aos jogadores. Foram pensamentos positivos e frases de incentivo de pessoas de todo o país, de Manaus a Uberlândia-MG, relacionadas por uma comunidade de um site de relacionamento. A semana, aliás, foi assim. De apoio. Nada de protestos, críticas. Os torcedores fizeram a sua parte. Mas a diretoria e o técnico Renato Gaúcho pareciam não falar a mesma língua.

Thiago Lavinas/GLOBOESPORTE.COM

Renato Gaúcho dá entrevista acompanhado da imagem de Nossa Senhora da Aparecida

O comandante vascaíno não gostou nem um pouco de o vice jurídico Luiz Américo ter revelado que em seu contrato havia um bônus caso livrasse o clube do rebaixamento. E um culto evangélico no estacionamento de São Januário com a participação de Madson e Mateus também não agradou. O presidente Roberto Dinamite tentou minimizar, mas o fato gerou mal-estar no clube, tradicionalmente católico.

A fé, aliás, passou a fazer parte do dia-a-dia vascaíno. Odvan falou que acredita em milagres. Madson fez promessa. Assim como Roberto Dinamite, que vai doar quentinhas a crianças carentes se o Vasco não for rebaixado. Renato Gaúcho não revelou se fez promessas. Mas o treinador gosta de beijar a imagem de Nossa Senhora da Aparecida que fica em cima da mesa de entrevistas do clube.

– Minha mãe está pedindo por mim. Nossas horas tudo é válido e o que nos ajudar é sempre bem-vindo. Só a minha família sabe o que estou passando – disse o treinador.

O Vasco vai entrar em campo com o zagueiro Vilson improvisado na ala esquerda. Renato Gaúcho resolveu barrar Edu Pina. Além disso, Edmundo deve permanecer no banco. Apesar de não confirmar a escalação, o treinador não escondeu a preferência por Alex Teixeira por considerar que o Animal rende mais no segundo tempo, quando os adversários estão mais cansados.

Renato Gaúcho não vai preparar nada diferente para a preleção momentos antes da partida. Mas vai lembrar a história gloriosa do Vasco e, principalmente, que é a última chance de manter o time com esperanças de ficar na Série A.

  • AspasPara a gente vale mais que uma final de Copa do Mundo

– Não é porque estamos nessa situação que a minha preleção vai mudar. Mas vou falar claramente para eles que faltam dois jogos. E a gente precisa vencer para seguir vivo na disputa. Ou todo o esforço foi sem sentido. Se vencermos, não importam os outros resultados, pois vamos para a última rodada ainda com chances de escapar do rebaixamento. Para nós, o jogo vale mais que uma final de Copa do Mundo. Não vejo a hora que acabe tudo isso. E espero que tenha um final feliz – disse o treinador.

Keirisson na briga pela artilharia

Ampliar Foto Divulgação  /Site Oficial do Coritiba Divulgação /Site Oficial do Coritiba

Keirrison acerta a pontaria no treino

O Coritiba tem um objetivo: ajudar Keirrison a se tornar o artilheiro do Brasileirão. Todo o elenco está comprometido em jogar para o atacante. K9 está com 20 gols (tem 40 na temporada) e está só um atrás de Kléber Pereira, do Santos. Mas tem todas as chances de assumir a ponta. O rival está suspenso pelo STJD e não joga mais em 2008.

Mas o jovem atacante, que concorre ao prêmio de revelação do Brasileiro, tem um dilema. Seu Adir, pai de Keirrison e vascaíno, torce para que seu clube do coração não caia, mas ao mesmo tempo para o sucesso de seu filho goleador.

– Se o Keirrison fizer dois e o Vasco marcar três ou quatro, ficarei feliz. Vou ligar para ele e pedir: “Não mande meu Vasco para a Segunda” (risos)! Vou brincar com ele sobre isso – comenta a situação seu Adir, em entrevista por telefone ao PORTAL FUTEBOL.

Mas Keirrison não está preocupado com a situação do Vasco:

– Eu penso assim: rebaixamento é problema do Vasco. Tenho que fazer o meu trabalho e preciso ganhar o jogo. A gente precisa ter humildade, do mesmo jeito que tivemos contra o Santos, pois contra o São Paulo o Vasco mostrou que tem uma equipe forte – diz.

O técnico Dorival Júnior, que comanda o time pela penúltima vez, vai fazer apenas uma modificação na equipe que massacrou o Santos por 5 a 1, no último domingo. Com o zagueiro Maurício voltando de suspensão, Tiago Bernardi volta ao banco de reservas.

CORITIBA VASCO
Vanderlei, Maurício, Rodrigo Mancha e Felipe; Arílton, Alê, Marlos, Carlinhos Paraíba e Ricardinho; Ariel e Keirrison. Rafael, Odvan, André e Eduardo Luiz; Wagner Diniz, Jonílson, Mateus, Madson, Alex Teixeira (Edmundo) e Vilson; Leandro Amaral
Técnico: Dorival Júnior. Técnico: Renato Gaúcho.
Estádio: Couto Pereira. Data: 30/11/2008. Árbitro: Alício Pena Júnior (Fifa/MG). Auxiliares: Altemir Hausmann (RS/Fifa) e Márcio Eustáquio S. Santiago (MG).
Transmissão: A Rede Globo transmite a partida para o estado do Rio de Janeiro. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 16h50m (de Brasília).

novembro 29, 2008 Posted by | Coritiba, Vasco da Gama | , , | Deixe um comentário

Cruzeiro joga decisão em partida que é apenas mais uma para o Internacional

Com reservas e pensando na Sul-Americana, Colorado recebe um adversário muito mais interessado. Raposa quer Libertadores

Ampliar Foto Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM

Guiñazu estará na cola de Wagner no domingo

O mesmo gramado reunirá, às 17h deste domingo, uma equipe que joga a vida e outra que tem quase nada a colocar em campo. O Cruzeiro, faminto por vaga na Libertadores, vai ao Beira-Rio para visitar o Inter, de barriga cheia com a possibilidade concreta de conquistar a Sul-Americana na quarta. O time colorado apenas cumpre tabela no Brasileirão. Por isso, vai a campo com equipe reserva.

A Raposa entra na penúltima rodada do Brasileirão com 64 pontos, em terceiro. A distância de sete pontos para o São Paulo deixa o título matematicamente impossível. Agora, o objetivo é abraçar uma vaga na Libertadores e não largar mais. O time mineiro tem dois pontos a menos do que o Grêmio, vice-líder, está empatado com o Palmeiras e supera o Flamengo, primeiro não-classificado, em um ponto. O Inter é o oitavo, com 51, assegurado na Copa Sul-Americana do ano que vem.

O GPORTAL FUTEBOL acompanha a partida do Gigante em Tempo Real, com vídeos. A TV Globo mostra para Minas Gerais. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, exibe ao vivo para todo o Brasil.

Guilherme está fora

O Cruzeiro embarcou para Porto Alegre sem sua principal estrela: Guilherme, o artilheiro da Raposa no Campeonato Brasileiro com 18 gols. O atacante não se recuperou de um edema na coxa direita e foi vetado pelo departamento médico. Ele espera ter condições de atuar na última partida da competição, contra a Portuguesa, no Mineirão. Outra baixa na equipe é Jajá, que também não treinou na sexta-feira, pois ainda sente uma pancada sofrida na vitória sobre o Flamengo por 3 a 2.

Por isso, o técnico Adílson Batista ainda não definiu o time que entrará em campo no Beira-Rio. Thiago Ribeiro tem grandes chances de iniciar o jogo. São três opções para formar a dupla de ataque: Reinaldo, Weldon e Wanderley. Mesmo assim, Adílson poderá escalá-lo sozinho no ataque, colocando Wagner mais livre no meio.

A boa notícia é a total recuperação do volante Fabrício. Ele está liberado para jogar os 90 minutos e deve começar como titular.

Para muitos colorados, o último jogo do ano no Gigante

Para muitos colorados, a partida deste domingo é a última chance de ver o Inter no Beira-Rio em 2008, já que a final de quarta-feira teve todos os ingressos esgotados exclusivamente por sócios. A diretoria tenta deixar a partida atrativa para os torcedores. Dois mil associados foram sorteados e poderão assistir ao jogo de forma gratuita. Além disso, 5kg de alimentos não-perecíveis valem um ingresso. Os produtos arrecadas serão doados às vítimas da enchente em Santa Catarina.

A equipe será reserva, com duas exceções: o goleiro Lauro, que vem atuando ao lado dos suplentes para não perder ritmo, e o meia Guiñazu, ídolo máximo da torcida, expulso no primeiro jogo da final da Sul-Americana, a vitória de 1 a 0 sobre o Estudiantes em La Plata.

Os reservas do Inter disputaram três partidas no Brasileirão. Golearam o Ipatinga por 4 a 0, levaram 1 a 0 do Santos e perderam por 2 a 0 para o Fluminense.

Ficha do jogo

INTERNACIONAL CRUZEIRO
Lauro, Bustos, Danny, Orozco e Gustavo Nery; Maycon, Guiñazu, Andrezinho e Taison; Daniel Carvalho e Guto. Fábio, Jonathan, Leo Fortunato, Thiago Heleno e Fernandinho; Fabrício, Henrique, Ramires, Marquinhos Paraná e Wagner; Thiago Ribeiro.
Técnico: Tite. Técnico: Adílson Batista.
Estádio: Beira-Rio. Data: 30/11/2008. Árbitro: Djalma Beltrami (Fifa/RJ). Auxiliares: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa/RJ) e Dilbert Pedrosa Moisés (Fifa/RJ).
Transmissão: A TV Globo mostra para Minas Gerais. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 17h (de Brasília).

novembro 29, 2008 Posted by | Cruzeiro, Internacional | , , , | Deixe um comentário

Com o Vasco na torcida, Bota se despede do Engenhão em 2008 contra o Figueira

Time cruzmaltino aposta suas fichas também no Alvinegro carioca na partida contra o time catarinense, que igualmente luta contra queda para a Série B.

arte/GLOBOESPORTE.COM arte/GLOBOESPORTE.COM

Figueirense vai ao Engenhão precisando derrotar o Botafogo na sua luta para escapar da Série B

Uma partida que reúne equipes em situações bem diferentes no Campeonato Brasileiro. A começar pelas posições na tabela, mas principalmente quando se trata dos objetivos na competição. Sem qualquer ambição, o Botafogo recebe o Figueirense, neste domingo, às 17h, fazendo a sua última partida do ano no Engenhão. Mas o time catarinense entra em campo precisando da vitória para evitar o rebaixamento.

O Premiére transmite o jogo ao vivo, e o PORTAL FUTEBOL acompanha em Tempo Real.

Em nono lugar com 50 pontos, o Botafogo continua a cumprir tabela no Brasileiro. Com a motivação em baixa, resta ao time carioca tentar a vitória para terminar na melhor sua melhor posição desde 1995, quando foi campeão. Já o Figueirense, 17º colocado com 38 pontos, busca desesperadamente o resultado positivo para continuar sonhando com a permanência na Série A.

Mas o jogo não envolve apenas duas equipes. Ao mesmo tempo que enfrenta o Coritiba no Paraná, o Vasco estará de olho no Engenhão, pois o Figueira é concorrente direto na luta contra o rebaixamento. Além de fazer sua parte no Couto Pereira, a equipe cruzmaltina está na torcida peo Botafogo.

O grupo do Alvinegro carioca diz que o primeiro objetivo não é ajudar o Vasco, mas garante que buscará a vitória como forma de valorizar o Brasileirão e mostrar consideração aos torcedores que estarão no Engenhão. Para o técnico Ney Franco, o Botafogo tem boas condições de vencer, o que não acontece há cinco rodadas, se aproveitando do desespero do adversário.

– Não acho que o Figueirense ficará fechado, apostando apenas nos contra-ataques. Acredito que será um jogo com oportunidades dos dois lados, e espero que o nosso time mostre um bom rendimento – diz.

O Botafogo terá três desfalques para a partida. Renato Silva e Wellington Paulista continuam entregues ao departamento médico, e Túlio cumpre o segundo jogo de suspensão pela expulsão na derrota para o Goiás. Emerson continua a ocupar um lugar na zaga, Lucas Silva permanece no meio-campo, e Zárate terá nova chance no ataque, agora ao lado de Jorge Henrique.

O Figueirense já está com o time praticamente armado para enfrentar o Botafogo. As únicas ausências serão dos meias Gomes e Rodrigo Fabri. O zagueiro Asprilla, que cumpriu suspensão, deve voltar ao time.

Gomes está fora pelo terceiro cartão amarelo que levou na última partida da equipe, diante do Náutico, no Orlando Scarpelli. Rodrigo Fabri foi julgado nesta sexta-feira pelo STJD por causa da expulsão no mesmo jogo. Ele foi punido com dois jogos de suspensão, e é a outra baixa da equipe catarinense.

BOTAFOGO FIGUEIRENSE
Renan, Alessandro, Emerson, Andre Luis e Triguinho; Leandro Guerreiro, Diguinho, Lucio Flavio e Lucas Silva; Jorge Henrique e Zárate Wilson, Alex Cazumba, Asprilla, Bruno Perone e Anderson Luís; Diogo, Marquinho, Cleiton Xavier e William Matheus; Rafael Coelho e Tadeu
Técnico: Ney Franco Técnico: Pintado
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ) Data: 30/11/2008 Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa/SP) Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa/SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)
Transmissão: O Premiére, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 17h (de Brasília)

novembro 29, 2008 Posted by | Botafogo, Figueirense | , , | Deixe um comentário

Desesperada, Lusa encara o tranqüilo Sport no Canindé

Uma derrota em casa pode significar o retorno dos paulistas à Série B. Já o Leão joga apenas para cumprir tabela.

Ampliar Fotoarte/GLOBOESPORTE.COM arte/GLOBOESPORTE.COM

Lusa precisa de uma vitória sobre o Sport

Em situação dramática, a Portuguesa precisa desesperadamente dos três pontos diante do Sport, pela 37ª rodada do Brasileiro, neste domingo, às 17h, no Canindé. Com apenas 37 pontos, na penúltima colocação do campeonato, a equipe paulista corre sério risco de voltar à Série B. Já o Sport navega em águas tranqüilas. Já classificado à Libertadores por ter vencido a Copa do Brasil, o Leão está na 11ª colocação, com 48 pontos, e não tem mais pretensões na competição nacional. Portanto, a responsabilidade é toda da equipe lusitana. Uma derrota em casa pode significar a queda.

No primeiro turno, o Sport derrotou a Portuguesa por 2 a 0 na Ilha do Retiro, gols de Roger e Bruno Rodrigo (contra).

O PORTAL FUTEBOL acompanha todos os lances dessa partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos. O Premiere transmite para todo o Brasil, em sistema de pay-per-view.

Ediglê volta à zaga da Lusa

Para o duelo decisivo contra o Sport, o técnico rubro-verde Estevam Soares pretende manter praticamente toda a equipe que empatou em 0 a 0 com o Goiás na rodada anterior. A única mudança fica por conta da volta do zagueiro Ediglê, que se recuperou de uma contusão muscular, no lugar de Aderaldo.

No meio-de-campo, Estevam manteve Héverton ao lado de Fellype Gabriel. Edno, que foi poupado do treinamento desta sexta-feira, é presença garantida no ataque da Lusa contra os pernambucanos.

Jogando com a “corda no pescoço”, o meia Héverton pediu calma ao grupo da Lusa. Segundo ele, o momento é difícil, mas não requer desespero.

– Muita gente está torcendo contra a gente, mas o momento é de ter a cabeça no lugar, jogar com calma e paciência para fazer as coisas corretas – diz.

No Leão, Carlinhos Bala é mantido

Garantido na Libertadores de 2009 e não ameaçado de rebaixamento, o Sport vai enfrentar a Portuguesa sem grandes mudanças no time. No treino de quinta-feira, quem surpreendeu foi o atacante Carlinhos Bala, que, ameaçado de esquentar o banco para o garoto Ciro, fez os dois gols do coletivo e garantiu a sua escalação na partida com a Portuguesa deste domingo.

Curiosidade: o atacante fez os dois gols do treino que terminou empatado em 1 a 1. No primeiro tempo, Nelsinho escalou o time titular com Ciro ao lado de Roger no ataque: 1 a 0 para os reservas com gol de Carlinhos Bala. Veio a etapa final do treinamento e o técnico colocou o preterido Bala no lugar de Ciro: 1 a 1 – gol de Carlinhos Bala para os titulares. Resultado: no ataque do time titular, Nelsinho Baptista vai mandar Bala contra a Portuguesa.

A única mudança no time será a escalação de Elias na zaga no lugar de Igor, que se contundiu na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-MG, na última rodada. Vetado pelo departamento médico do clube, onde está se tratando de uma contratura muscular, Igor não jogará mais neste Campeonato Brasileiro. O treinador vai manter o esquema com três zagueiros, mas ainda não se decidiu entre Fumagalli ou Márcio Goiano no meio-de-campo.

PORTUGUESA SPORT
Gottardi, Patrício, Bruno Rodrigo, Ediglê e Athirson; Rai, Erick, Héverton e Fellype Gabriel; Jonas e Edno. Magrão, César, Elias e Durval; Sidny, Sandro Goiano, Fábio Gomes, Fumagalli (Márcio Goiano) e Dutra; Carlinhos Bala e Roger.
Técnico: Estevam Soares. Técnico: Nelsinho Baptista.
Estádio: Canindé. Data: 30/11/2008. Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO). Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Flavio Gilberto Kanitz (GO).
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha.

novembro 29, 2008 Posted by | Portuguesa, Sport | , , , , | Deixe um comentário

Em climas distintos, Galo e Peixe duelam em Mineirão lotado

Tranqüilo, Atlético faz festa para se despedir de sua torcida no Brasileirão. Já Santos ainda precisa de um ponto para se livrar de vez da degola.

No Mineirão lotado, Atlético-MG e Santos se enfrentam neste domingo, às 17h (horário de Brasília) em momentos distintos. Em 12º lugar, com 47 pontos, e praticamente garantido na Copa Sul-Americana de 2009, o Galo joga em ritmo de festa. Será a despedida da equipe mineira de sua casa neste Brasileirão. A torcida correu para comprar ingressos e esgotou entradas para vários setores. Já para o Santos não há festa. Ainda está sob pressão, o time paulista ocupa a 14ª posição, com 43 pontos. Precisa de mais um ponto para se livrar de vez do risco de rebaixamento e de mais quatro para assegurar lugar na competição continental, de acordo com os cálculos de seu técnico, Márcio Fernandes.

No primeiro turno, na Vila Belmiro, o Atlético venceu por 3 a 2, de virada, e provocou a demissão de Cuca, que foi substituído por Fernandes.

O PORTAL FUTEBOL acompanha todos os lances dessa partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos. O Premiere transmite para todo o Brasil, em sistema de pay-per-view.

Marques volta ao Galo

Com 50.929 ingressos vendidos até esta sexta-feira, a torcida do Galo promete fazer uma bonita festa no último jogo do clube em casa no ano de seu centenário. E o time, claro, não quer fazer feio. O técnico Marcelo Oliveira trabalhou a mesma equipe durante toda a semana, fazendo três mudanças em relação ao último jogo.

Ampliar Foto Reprodução/Site Oficial do Atlético-MG Reprodução/Site Oficial do Atlético-MG

Marques com dois torcedores alvinegros no CT

Raphael Aguirar, Francis e Marques entram nos lugares de César Prates, Nen e Pedro Paulo, respectivamente.

– Está definido. É o time que vem jogando e vamos substituir o César Prates, que não tem condição, pelo Raphael, que tem colaborado e até treinou muito bem nessa posição, tem facilidade de adaptação. No meio, joga o Francis, que veio de uma paralisação, mas já treinou durante quase um mês, já tem uma condição melhor e é um jogador da posição – explica o técnico Marcelo Oliveira.

Outras duas opções foram testadas. Samuel treinou na vaga de Francis em parte do coletivo. Petkovic substituiu Castillo no ataque. A primeira modificação, segundo o treinador, foi testada devido à falta de ritmo de Francis, que não deve agüentar toda a partida.

Peixe desfalcado

Ampliar Foto Agência/Diário de São Paulo Agência/Diário de São Paulo

Molina atuará mais adiantado contra o Galo

O Santos tem desfalques para essa partida decisiva. O atacante Kléber Pereira, artilheiro do Brasileirão, com 21 gols, está suspenso por ter ofendido o árbitro Elmo Resende durante confronto contra o Vasco. Adaílton também cumpre gancho por acúmulo de cartões amarelos. Na vaga de Kléber, entra Lima. Já Adaílton será substituído por Fabão. O volante Bida, com um estiramento muscular na coxa direita, está vetado. Em seu lugar joga o meia Robinho.

Com essas ausências, Márcio Fernandes muda a formação da equipe. Kleber deixa a lateral-esquerda e passa para o meio-de-campo, onde desempenhará o papel de Bida, formando trio de volantes com Roberto Brum e Rodrigo Souto. Com isso, Fábio Santos assume a ala. Robinho entra para armar jogadas e Molina será adiantado para jogar mais perto de Lima no ataque.

– É um jogo decisivo para nós. Queremos a vaga na Sul-Americana e, para isso, precisamos somar pontos no Mineirão – afirma Fernandes.

Para isso, porém, o Santos precisa melhorar muito seu desempenho fora de casa. O time venceu apenas dois dos 18 jogos que disputou fora da Vila Belmiro. Foram cinco empates e 11 derrotas.

ATLÉTICO-MG SANTOS
Édson; Sheslon, Leandro Almeida, Welton Felipe e Raphael Aguiar; Francis, Elton, Márcio Araújo e Renan Oliveira; Marques e Castillo. Fábio Costa, Wendel, Domingos, Fabão e Fábio Santos; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Kléber e Robinho; Molina e Lima.
Técnico: Marcelo Oliveira. Técnico: Márcio Fernandes.
Estádio: Mineirão. Data: 30/11/2008. Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa/SC). Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (Fifa /ES) e Carlos Berkenbrock (SC).
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 17h (de Brasília).

novembro 29, 2008 Posted by | Atlético-MG, Santos | , , | Deixe um comentário

Náutico e Atlético-PR escrevem novo capítulo da ‘Batalha dos Aflitos’

Na semana em que o jogo original completa três anos, Timbu e Furacão duelam pelo mesmo objetivo: não disputar a Série B no ano seguinte

De um lado, o goleiro Galatto, herói gremista em 2005, e que hoje defende o Atlético-PR. Do outro, o também apreensivo Náutico e sua torcida que não esqueceu o episódio de três anos atrás (completados na última quarta-feira, dia 26). Sem poder dar chances ao erro na briga contra a degola, Timbu e Furacão se enfrentam em mais uma batalha do Brasileirão, pela 37ª rodada, neste domingo, às 17h (de Brasília), nos Aflitos.

O Alvirrubro, 16º com 40 pontos, aposta no bom retrospecto em casa – venceu os dois últimos jogos contra Cruzeiro e Vitória – para, se possível, afastar de vez as possibilidades de descenso. O mesmo vale para o Rubro-Negro, com 42 pontos e uma posição acima, que já soma seis jogos de invencibilidade (quatro vitórias e dois empates). No primeiro turno, vitória do Furacão por 2 a 0 na Arena da Baixada (assista aos gols do jogo).

O Premiere, pelo sistema pay-per-view, transmite para todo o país. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, a partir das 17h.

Felipe e mais dez

Como de costume, o técnico Roberto Fernandes, que reencontra o Atlético-PR após dirigir o time no campeonato, mantém o mistério no Náutico. A suspensão do zagueiro Adriano e a contusão do volante Hamilton, que fará testes no sábado, lhe deixam com algumas opções: O treinador manteria o esquema 3-5-2, deslocando Everaldo para a zaga, sua posição de origem e promovendo a entrada de Anderson Santana ou a estréia do lateral Wellington. Certa é a presença do atacante Felipe, artilheiro do time na competição com 13 gols.

Outra alternativa do treinador é mudar a tática para o tradicional 4-4-2, também treinada durante a semana. Dessa vez, Everaldo faria a lateral-esquerda e o meia Geraldo receberia nova chance no meio para a partida decisiva. Roberto Fernandes, no entanto, vê com outros olhos:

– Eu acho que uma das coisas que temos que acabar é isso de vida ou morte. É uma partida importante, pode estar definindo a situação dos clubes, mas é só um jogo.

Foco e concentração no Furacão

O Atlético-PR trata o jogo de domingo como a decisão do ano. Não à toa o time treina desde segunda-feira às 15h para simular o calor de Recife e está concentrado desde a última quarta-feira. O técnico Geninho preferiu não divulgar a escalação oficial, mas a tendência é que a equipe que conquistou 14 pontos dos últimos 18 disputados se repita.

A expectativa fica por conta do goleiro Galatto, que reencontra o palco onde se consagrou em 2005, na famosa “Batalha dos Aflitos”, quando defendeu o pênalti que classificou o Grêmio para a Série A do ano seguinte. Além dele, o atacante Júlio César também tem um motivo especial, já que irá jogar na cidade onde foi revelado para o futebol, justamente no maior rival do Timbu, o Sport.

– Sabemos das dificuldades de jogar lá (Aflitos). Mas acreditamos que será um jogo disputado e de marcação. Vamos procurar não repetir aquela confusão que foi contra o Grêmio, mas sim fazer um jogo bonito, limpo e que a gente consiga a nossa vitória – afirma o goleiro Galatto, em entrevista ao site oficial do clube.

NÁUTICO ATLÉTICO-PR
Eduardo, Vagner Silva, Titi e Everaldo; Ruy, Reinaldo (Hamilton), Derley, Willian e Anderson Santana (Willian ou Geraldo); Gilmar e Felipe. Galatto, Rhodolfo, Chico e Antonio Carlos; Zé Antonio, Valencia, Alan Bahia, Ferreira e Netinho; Júlio César e Rafael Moura.
Técnico: Roberto Fernandes. Técnico: Geninho.
Estádio: Aflitos. Data: 30/11/2008. Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (FIFA/RS). Auxiliares: José Antonio Chaves Franco Filho (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS).
Transmissão: O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 17h (de Brasília).

novembro 29, 2008 Posted by | Atlético-PR, Náutico | , | Deixe um comentário

SUPER LANÇAMENTO! CAMISA CORINTHIANS CONTIGO VOLTEI!!

SUPER LANÇAMENTO! CAMISA CORINTHIANS CONTIGO VOLTEI!!

CLIQUE NA CAMISA E COMPRE A SUA AGORA!!!

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

novembro 29, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , | 1 Comentário

SEU NOME PERSONALIZADO NO SUPER LANÇAMENTO DA CAMISA REEBOK RETRÔ 1954 DO INTERNACIONAL 2008 – 2009

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

CAMISA CENTENÁRIO DO INTERNACIONAL

CLIQUE NA CAMISA E COMPRE AGORA A SUA!!!

novembro 29, 2008 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , | 2 Comentários