Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vasco x Flamengo jogam em clima de decisão

Times invertem os papéis. Do lado vascaíno, o clima é de tranqüilidade, do lado rubro-negro, semana tensa

O jogo virou. Pelo menos fora de campo foi o que aconteceu para Vasco e Flamengo, adversários neste domingo, no Maracanã. Se antes da 30ª rodada a projeção era por uma semana tensa em São Januário e dias de paz na Gávea, o que aconteceu foi bem diferente.

A derrota do Rubro-Negro para o Atlético Mineiro – 3 a 0 -, no dia 11, e o empate na raça conquistado pelo Vasco contra o Sport, mudaram o clima de ambos os lados para a partida. Adicionado com declarações polêmicas de Marcio Braga e a resposta de Roberto Dinamite, o clima para o Clássico dos Milhões esquentou ainda mais.

Mandante do jogo, o Gigante da Colina teve uma injeção de ânimo após voltar de Recife com um empate na bagagem. O ponto conquistado, apesar de o time cruzmaltino chegar a estar vencendo, foi considerado muito importante. Pela raça e determinação demonstrada em campo, a equipe fez com que a torcida acreditasse mais na reabilitação.

O ambiente nos treinos era de descontração, com brincadeiras entre os jogadores, respostas comedidas sobre o rival e muito respeito. Não fosse o choque de Odvan com Leandro Amaral no treino da última terça-feira, que tirou o atacante do jogo, o clima estaria ainda melhor. Mas, ainda assim, o técnico Renato Gaúcho, que optou por lançar Alan Kardec na vaga, se mantém tranqüilo:

– O Vasco precisa pontuar, mas não há desespero. O momento é de total tranqüilidade. Temos 27 pontos para disputar e acredito que com 40 pontos o time se livra do rebaixamento. Mas quanto mais rápido somar pontos, melhor.

No Flamengo aconteceu o oposto. Marcio Braga havia garantido a festa do hexacampeonato rubro-negro antes do jogo com Atlético Mineiro, mas seu time foi derrotado por 3 a 0 e ficou distante da briga pelo título. Se não bastasse o clima de tensão com a derrota, o presidente do Flamengo, apesar de considerar o jogo com rival difícil, declarou que o time de Renato Gaúcho é fraco.

Um dia após a declaração do mandatário, Kleber Leite reuniu os jogadores para uma conversa na terça-feira. A tensão do lado rubro-negro estava clara. De bom, o fato de os salários atrasados de agosto terem sido pagos.

Mas dentro de campo, Caio Júnior procurou esquecer dos problemas e ajustar o time para o clássico. Bom para Obina. O xodó da torcida flamenguista ganhou outra chance, agora no lugar de Vandinho. Já o lateral-esquerdo Juan estava servindo à Seleção e volta a ficar à disposição do treinador.

O jogo é considerado uma decisão para os dois lados. Se o Vasco quer fugir da zona de rebaixamento, o Flamengo ainda luta para voltar ao G-4. Prova disso é a vontade do goleiro Bruno, que mesmo com dores no ombro esquerdo, não admite a hipótese de ficar fora do jogo.

– Se o jogo fosse hoje, eu jogaria porque eu não pipoco. Eu vou para o pau – afirmou, confiante.

FICHA TÉCNICA:
VASCO X FLAMENGO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 19/10/2008 – 18h10 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Hílton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ)

VASCO: Rafael, Eduardo Luiz, Fernando e Jorge Luiz; Baiano, Jonílson, Mateus, Madson, Alex Teixeira e Valmir; Alan Kardec. Técnico: Renato Gaúcho.

FLAMENGO: Bruno, Airton, Fábio Luciano e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Toró, Ibson, Kleberson (Everton) e Juan; Marcelinho Paraíba e Obina. Técnico: Caio Júnior.

outubro 18, 2008 Posted by | Flamengo, Vasco da Gama | , , , | Deixe um comentário

Palmeiras e São Paulo fazem tira-teimas

Quinto Choque-Rei do ano pode decidir o destino do Campeonato Brasileiro

Depois de um ano cheio de polêmicas, Palmeiras e São Paulo farão uma espécie de tira-teimas da atual temporada. Neste domingo, às 16h (de Brasília), no Palestra Itália, o torcedor acompanhará o quinto Choque-Rei do ano. Até agora, o confronto está empatado: duas vitórias para cada lado. E ambos têm derrotas engasgadas. O torcedor poderá acompanhar este clássico e os principais jogos do Brasileirão em tempo real, no LANCENET!

Na semifinal do Paulistão, o Palmeiras venceu por 2 a 0 no Palestra Itália, com gols de Léo Lima e Valdivia. Os tricolores reclamam até hoje do gás no vestiário do estádio e das polêmicas com o Mago, que provocou os são-paulinos no fim do jogo.

No Brasileiro, veio o troco. No Morumbi, o Sampa venceu por 2 a 1 e interrompeu uma seqüência de cinco jogos sem derrota do Palmeiras. Além disso, instalou um princípio de crise no time de Vanderlei Luxemburgo.

Neste domingo, acontece o “acerto de contas” final. Com 54 pontos, na vice-liderança, o Verdão está com dois de vantagem sobre o Tricolor. Um empate pode acabar com as pretensões de ambos, caso o Grêmio vença a Portuguesa no Canindé, também no domingo, às 18h10. Dessa forma, quem vencer o clássico deve engrossar a torcida da Lusa.

A semana foi cercada de mistérios. No São Paulo, Muricy Ramalho comandou treinos fechados por dois dias seguidos. Do outro lado, Luxemburgo respondeu com um retiro em Atibaia e um treino secreto na quinta-feira.

No entanto, são poucas as dúvidas. No São Paulo, Dagoberto está praticamente recuperado de uma lesão na coxa direita e poderá ser o parceiro de ataque de Borges. Caso o camisa 25 fique fora, Jancarlos entra no time é Hugo joga mais avançado.

Em concentração em Atibaia, o time de Vanderlei Luxemburgo foi propenso a fugir das polêmicas envolvendo os dois clubes e adepto à máxima dedicação para a partida de domingo. O elenco aposta na força do Palestra Itália para o clássico.

Não é para menos. Em 14 apresentações no Campeonato Brasileiro, tropeços aconteceram apenas no empate diante do Figueirense e na derrota contra o Sport. O rendimento está até acima das estimas do comandante – 87%. E é por isso que um certo favoritismo põe em xeque a vitória desta partida.

O time do Palmeiras está completo, com exceção de Jumar, que cumpre suspensão automática devido ao terceiro amarelo. O atacante Kléber, para a alegria do torcedor, será indiciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) apenas na segunda-feira e está livre para enfrentar o São Paulo ao lado de Alex Mineiro. No mais, há a dúvida entre Élder Granja e Pierre. Caso Granja fique fora, Sandro Silva será deslocado para a lateral direita. Martinez segue na dúvida, pois esta com dores musculares na parte posterior da coxa esquerda, e Maurício, então, pode ser a novidade.

Uuma diferença drástica contorna o clássico no alçapão do Palestra: O Palmeiras é a equipe que mais recebeu amarelos no Brasileiro, enquanto o São Paulo é o terceiro com menor quantidade (atrás apenas de Atlético-MG e Ipatinga – 66 cada). Em contrapartida, o Alviverde sofreu maior número de infrações do que o adversário de domingo (622 a 484).

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X SÃO PAULO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 19/10/2008 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (Fifa-SP)
Auxiliares: Ednílson Corona (Fifa-SP) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP).

PALMEIRAS: Marcos; Gustavo Roque Júnior e Martinez; Elder Granja (Pierre), Sandro Silva, Léo Lima, Diego Souza e Leandro; Kléber e Alex Mineiro. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, André Dias, Rodrigo e Miranda; Zé Luis, Jean, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto (Jancarlos) e Borges. Técnico: Muricy Ramalho.

outubro 18, 2008 Posted by | Palmeiras, São Paulo | , , , | Deixe um comentário

Sport e Náutico fazem duelo de mistérios

Leão não perde para Timbu, na Ilha do Retiro, há quatro anos

Foi uma semana intensa em que o Recife não viveu ou respirou outra coisa que não fosse o último Clássico dos Clássicos do ano, entre Sport e Náutico. Um período de muito mistério de ambos os técnicos que organizaram treinos secretos e apimentaram ainda mais o clima do encontro na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Quando leoninos as duas equipes entrarem em campo neste domingo às 18h10 (de Brasília), não estará presente apenas uma rivalidade ferrenha. Mas sim, a reabilitação de cada um. Ambos não vencem há quatro rodadas e o Náutico quer encerrar o jejum de quatro anos sem vitórias na Ilha. A última foi por 3 a 1 no dia 28 de março de 2004.

Este será o embate de número 507 entre os velhos rivais, que protagonizarão mais uma edição do clássico mais antigo do Nordeste, pois data desde 24 de julho de 1909. Do lado do Sport, o Leão está na 11ª posição da tabela, com 40 pontos. 10 a mais que o Náutico, que ocupa a 15ª colocação, beirando a zona de rebaixamento.

Nelsinho Baptista deverá armar o Sport no esquema 4-4-2, e com várias mudanças. O volante Júnior Maranhão perdeu a posição para Sandro Goiano, que fará dupla com Andrade. Na armação, Fumagalli venceu a disputa com Kássio e terá Carlinhos Bala como parceiro. No ataque, Wilson jogará ao lado de Roger.

No Náutico, Roberto Fernandes deverá apostar no 3-5-2. Mas desta vez, não trocou as posições do lateral-direito Ruy e do meia-atacante Paulo Santos, como vinha fazendo, mesmo com a reprovação de seus atletas. A novidade é que o apoiador William poderá ser o companheiro de Felipe no ataque. Gilmar e Kuki deverão ser reservas.
FICHA TÉCNICA:

SPORT X NÁUTICO

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 19.10.08 – 18h10 (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Júnior – Fifa (MG)
Assistentes: Erich Bandeira – Fifa (PE) e Luciano José Coelho Cruz (PE)

SPORT: Magrão, Sidny, Igor, Durval e Dutra; Andrade, Sandro Goiano, Fumagalli e Carlinhos Bala; Roger e Wilson.Técnico: Nelsinho Baptista.

NÁUTICO: Eduardo, Everaldo, Vagner e Adriano; Ruy, Hamilton, Derley, Paulo Santos e Alessandro; William e Felipe. Técnico: Roberto Fernandes.

outubro 18, 2008 Posted by | Náutico, Sport | , , , , , , | 1 Comentário

Portuguesa reforçada para encarar o líder

Palmeirenses e são-paulinos estarão de olho no Grêmio, no Canindé

Em situações totalmente distintas no Brasileirão, Portuguesa e Grêmio se enfrentam neste domingo, às 18h20, no Canindé, em duelo que deve atrair torcedores de diversas equipes.

Tudo porque uma vitória do time paulista diante do atual líder da competição nacional poderá ajudar, e muito, equipes como Palmeiras, Cruzeiro e São Paulo. Acompanhe o jogo no tempo real, aqui, no LANCENET!

Por outro lado, uma vitória gaúcha seria benéfica para as equipes da outra ponta da tabela, que, como a Lusa, tentam fugir da zona de rebaixamento. Casos de Atlético-PR, Vasco e Ipatinga, por exemplo.

O técnico da Portuguesa, Estevam Soares, encaram o jogo como uma decisão. E nem pensa em outras equipes…

– Sinceramente, nem vejo a parte de cima da tabela. Minha preocupação é a Portuguesa. Só penso em tirar a equipe desta situação – declarou o treinador.

Estevam recebeu boas notícias no treino da sexta-feira que antecedo o jogo: o lateral-esquerdo Athirson e o volante Érick estão recuperados de suas contusões e devem começar a partida entre os titulares.

Os únicos desfalques da Lusa serão o atacante Jonas, que por uma cláusula no contrato de empréstimo do Grêmio não pode enfrentar a equipe, e os goleiros Sérgio e André Luís – o primeiro segue se tratando de contusão muscular, enquanto o segundo não treinou nesta semana, por ter tirado licença após o falecimento de sua mãe. Eduardo Gottardi deverá ser o titular, enquanto o jovem Dida ficará no banco de reservas.

Para a vaga de Jonas, o escolhido deve ser Washington. O atacante, emprestado pelo Palmeiras à Portuguesa até o final do Paulistão 2009, tem motivos de sobra para comemorar a oportunidade.

– Esse jogo vai ter muita visibilidade. Primeiro quero ajudar a tirar a Portuguesa desta situação e, apesar de estar muito feliz aqui, ainda gostaria de jogar no Palmeiras de novo, e acho que este jogo é uma boa chance de mostrar meu valor – declarou.

No Grêmio, que joga para se manter na liderança isolada da competição, o técnico Celso Roth pode comemorar: com o efeito suspensivo dado pelo STJD, ele poderá contar com os zagueiros Léo e Réver e com o atacante uruguaio Morales. Eles haviam sido suspensos por 120 dias, 3 e 8 jogos, respectivamente.

O único desfalque certo da equipe será o meio Tcheco, que cumprirá o últimos dos três jogos por sua expulsão no último Gre-Nal. O jovem Douglas Costa será seu subsituto e fará a terceira partida com a camisa do Tricolor Gaúcho.

Douglas, de apenas 19 anos, já é alvo do Manchester United (ING). O ex-zagueiro holandês Jaap Stam, que representa o clube inglês, esteve no estádio Olímpico para assisti ao duelo entre Grêmio e Santos para observar o jogador. Segundo o jonal britânico “The Sun”, o Manchester United já teria feito, inclusive, uma oferta de 8 milhões de euros pelo jogador.

O atacante Perea é dúvida. Ele foi liberado pelo departamento médico após longa recuperação de contusão no joelho, mas pode ficar de fora por causa da falta de ritmo de jogo. Se isso acontecer, Soares começa no time titular.
FICHA TÉCNICA:

PORTUGUESA x GRÊMIO

Data/Hora: 19/10/2008, às 18h20
Local: Estádio do Canindé, São Paulo (SP)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Flávio Gilberto Kanitz (GO)

PORTUGUESA: Eduardo Gottardi, Patrício, Bruno Rodrigo, Ediglê e Athirson; Érick, Rai, Dias e Preto; Edno e Washington. Técnico: Estevam Soares.

GRÊMIO: Victor, Léo, Pereira e Réver; Felipe Mattioni, Rafael Carioca, William Magrão, Douglas Costa e Hélder; Perea e Morales. Técnico: Celso Roth.

outubro 18, 2008 Posted by | Grêmio, Portuguesa | , , , , , | Deixe um comentário

Flu tenta arrancada contra o Vitória

Tricolor busca o segundo triunfo; Leão ainda sonha com o G4

O Vitória recebe, neste domingo, no Barradão, às 16h, o 16° colocado na tabela do Brasileirão, o Fluminense. Em nono na classificação, o Rubro-Negro baiano se mantém concentrado no tão sonhado retorno ao G4. Enquanto isso, o Tricolor carioca continua na luta para se distanciar da zona do rebaixamento.

Apesar da derrota diante do Botafogo, no Engenhão, por 3 a 1, o clima no Vitória é tranqüilo. No treino realizado na tarde desta sexta-feira, último antes do jogo do domingo, o técnico Vágner Mancini deu indícios do time que entra em campo contra o Tricolor carioca, mas não quis confirmar a escalação.

Certo é que ele terá que lidar com três desfalques. Suspensos pelo terceiro cartão amarelo, o lateral-direito Marco Aurélio e o meio-campista Vanderson ficarão fora do jogo. Rafael e Wallace, respectivamente, assumem as vagas. Por último, o zagueiro Anderson Martins, que foi expulso contra o Botafogo, será substituído por Thiago Gomes.

O técnico do Fluminense, René Simões, não fez mistério na hora de escalar a equipe tricolor: será a mesma que derrotou o Atlético-PR por 3 a 1 na Arena da Baixada. A única novidade é o zagueiro Thiago Silva, que está de volta ao time depois de servir à Seleção Brasileira.

A partida será a chance do Fluminense iniciar a arrancada da sua recuperação no Brasileiro. Quem também pode lucrar no Barradão é o atacante Washington. Com 17 gols no campeonato, o camisa 9 tricolor pode alcançar Kleber Pereira, o artilheiro, com 20.

– É verdade que estou vindo de uma seqüência boa de gols, mas vale lembrar que nem sempre será assim. Minha idéia é ajudar o Fluminense no restante da temporada de qualquer jeito. Se eu for artilheiro vou ficar feliz, mas é uma coisa de cada vez – declarou o Coração Valente, que marcou os três gols da vitória tricolor sobre o Furacão.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA x FLUMINENSE

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 19/10/2008 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)

VITÓRIA: Viáfara, Rafael, Thiago Gomes, Leonardo Silva e Marcelo Cordeiro; Wallace, Renan, Leandro Domingues e Willians; Robert e Marquinhos. Técnico: Vágner Mancini.

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Carlinhos, Edcarlos, Thiago Silva e Junior Cesar; Fabinho, Romeu, Arouca e Conca; Everton Santos e Washington. Técnico: René Simões.

outubro 18, 2008 Posted by | Fluminense, Vitória | , , , | Deixe um comentário

Dupla faz Internacional derrotar Atlético-PR

Nilmar e Alex marcam os gols da vitória sobre o Furacão no Beira-Rio

Bastou o talento da dupla Nilmar e Alex para o Internacional vencer o Atlético-PR por 2 a 1, neste sábado, no Beira-Rio, pela 30 rodada do Brasileirão. Assim, o Colorado chegou a 46 pontos, resultado que o manteve na briga por uma vaga na Libertadores. Já o furacão permaneceu com 28 pontos, na zona do rebaixamento.

Mesmo com a diferença de 15 pontos na tabela de classificação do Brasileirão, as equipes demonstraram o mesmo futebol em boa parte do primeiro tempo. O Inter, lento, não conseguiu furar o bloqueio do Atlético-PR que, nos contra-ataques, levou algum perigo.

Mas um fato mudou o panorama. O zagueiro rubro-negro Gustavo fez falta dura e foi expulso. Assim, o Colorado cresceu e tomou os espaços do campo. E com a pressão maior, surgiu o gol do Inter. Nilmar recebeu um lançamento e finalizou com estilo.

Na segunda etapa, os donos da casa, em vantagem numérica mantiveram a hegemonia. Mas o Furacão se fechou na defesa, para tentar empate no contra-ataque.

Mas, apesar do bloqueio, houve nova expulsão. Zé Antônio fez falta boba, puxando a camisa de Alex, e acabou expulso. Assim, o Inter foi para o ataque e marcou seu segundo gol. Alex se livrou da marcação e chutou com força para fazer um golaço.

O Furacão ainda fez o seu gol de honra, após um chute cruzado do meia-atacante colombiano Ferreira mas nada que atrapalhasse a vitória colorada.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 2 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data e hora: 18 de outubro de 2008, às 18h20min
Árbitro: Cleber Abade (SP)
Auxiliares: Evandro Luis Silveira (SP) e Fabrício da Silva (GO)
Renda/público: R$ 225.172,00 / 15.858 pagantes
Gols: Nilmar, 38’/1ºT (1-0); Alex, 29’/2ºT (2-0); Ferreira, 33’/2ºT (2-1)
Cartões: amarelos: D’Alessandro, Edinho (INT); Gustavo, Gustavo Lazzaretti e Alan Bahia (APR)
vermelhos: Gustavo (21’/1ºT), Zé Antônio (27’2ºT)

INTERNACIONAL: Lauro, Ângelo, Danny Morais, Bolívar e Gustavo Nery; Edinho, Andrezinho, Ramon (Sandro, intervalo) e D’Alessandro (Taison, 33’/2ºT); Nilmar e Alex (Daniel Carvalho, 33’/2ºT). Técnico: Tite.

ATLÉTICO-PR: Galatto; Gustavo, Antônio Carlos e Gustavo Lazzaretti (Anderson Aquino, 32’/2ºT); Zé Antônio, Chico, Alan Bahia, Júlio dos Santos e Netinho (Alex Sandro, 33’/2ºT); Ferreira e Geílson (Pedro Oldoni, 20’/2ºT). Técnico Geninho.

outubro 18, 2008 Posted by | Atlético-PR, Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Santos bate o Botafogo no Engenhão: 1 a 0

Equipe paulista aposta nos contra-ataques e pára o time de Ney Franco, em dia de homenagem a Garrincha

Em grande noite de Fábio Costa, que parou o Botafogo no primeiro tempo, o Santos saiu com a vitória do Engenhão, por 1 a 0, neste sábado, e escapou de vez da iminência de rebaixamento. Já a equipe de Ney Franco, mesmo em dia de homenagem ao ídolo Garrincha, não conseguiu sair dos 46 pontos.

O clima de nostalgia que envolveu o clássico parece ter tido reflexo dentro de campo. Embora não tenham jogadores do mesmo nível de Garrincha, Nílton Santos Pelé ou Pepe envergando suas respectivas camisas, Botafogo e Santos fizeram um primeiro tempo movimentado, emocionante e de alta qualidade técnica.

O dinamismo da partida, porém, não lembrou tanto a saudosa década de 60, quando ambos dominavam o futebol brasileiro. Naquela época, o futebol era mais cadenciado, mas nem por isso menos brilhante ou plástico. Cuevas, pelo Santos, e Carlos Alberto, pelo Botafogo, ditavam o ritmo de suas equipes, cada um à sua maneira.

A diferença fundamental era a proposta de jogo. O time dirigido por Ney Franco, jogando no Engenhão, procurou acuar o adversário, e até teve sucesso, sobretudo com as jogadas pelas laterais. Thiaguinho, que voltava ao time, esteve bem nos cruzamentos. Quem impediu o Glorioso de abrir o placar atendia pelo nome de Fábio Costa. O goleiro santista, que também retornava, fez ao menos três excelentes defesas.

Já a equipe de Márcio Fernandes apostava nos contra-golpes. Bem fechada, contava com a velocidade e inteligência de Bida, e dos estrangeiros Cuevas e Molina, que por muito pouco não puseram o Santos à frente do placar. Aliás, a defesa alvinegra esteve irreconhecível, ao ceder diversos chances ao rival, fora de seu costume.

Cada técnico teve de fazer uma mudança tática no time, por conta de lesões de Lucio Flavio, no Botafogo, e Cuevas, no Peixe. Entraram Zárate, que passou a ser referência, recuando Carlos Alberto e abrindo Wellington Paulista, e o jovem Róbson, respectivamente.

Tristemente, principalmente para os torcedores presentes ao estádio, a etapa complementar não lembrou nem de longe os 45 minutos iniciais, além de poder ter envergonhado grandes craques do passado. A criatividade, as boas jogadas e o dinamismo de ambas as equipes sumiu. O que se viu foram excessivos erros de passes.

Aborrecidos, os técnicos Ney e Márcio tentaram mudar a forma com a qual as equipes jogavam. No caso do alvinegro, a alteração foi efetiva. Saiu Wellington Paulista, e entrou Lucas Silva. Mas quem abriu o placar foi o Santos.

Em jogada isolada, Molina enganou a todos, até mesmo a Renan, ao bater falta ao lado da área direta para o gol: 1 a 0 Santos. Como uma última cartada, Ney Franco tirou Carlos Alberto para a entrada de Marcelinho, que pouco fez. Sem muitas opções e enfrentando um adversário, à essa altura, muito retrancado, o Botafogo ficou mais longe da vaga para a Libertadores.
FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 0 X 1 SANTOS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 18/10/08, às 18h20
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (FIFA/RS)
Assistentes: Roberto Braatz (FIFA/PR) e Carlos Berkenbrock (SC)
Renda/público: R$ 193.852 / 20.634 pagantes
Cartões amarelos: Renato Silva e Andre Luis (BOT); Domingos, Wendel e Roberto Brum (SAN)
GOLS: Molina, 26’/2ºT (0-1)

BOTAFOGO: Renan, Thiaguinho, Renato Silva, Andre Luis e Triguinho; Diguinho, Túlio, Lucio Flavio (Zárate, 30’/1ºT) e Carlos Alberto (Marcelinho, 33’/2ºT); Jorge Henrique e Wellington Paulista (Lucas Silva, 24’/2ºT) – Técnico: Ney Franco.

SANTOS: Fábio Costa, Wendel, Adaílton (Fabão, 25’/2ºT), Domingos e Kléber; Rodrigo Souto, Roberto Brum, Bida (Pará, 43’/2ºT) e Molina; Lima e Cuevas (Róbson, 41’/1ºT) – Técnico: Márcio Fernandes.

if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x10’);}
if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x11’);}

outubro 18, 2008 Posted by | Botafogo, Santos | , , | Deixe um comentário

Tigre empata no último minuto com o Figueira

Chuva e situação do gramado prejudicaram as duas equipes em Floripa

O Ipatinga conseguiu um empate heróico por 1 a 1, no estádio Orlando Scarpelli, na noite deste sábado, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Não faltou vontade para os jogadores das duas equipes, mas sim técnica. A chuva que caiu em Florianópolis prejudicou o espetáculo e o jogo ficou marcado pelas faltas e passes errados.

Praticamente todas as chances de gols da primeira etapa surgiram em jogadas aéreas. Logo aos cinco minutos o Figueira assustou o goleiro Fernando com Bruno Perrone.

Logo aos 11 minutos do primeiro tempo, após boa jogada de Marquinho pela esquerda, cruzamento para a área e a bola acabou sobrando para Tadeu marcar de perna direita.

O Ipatinga tentou sair para o jogo, mas com a situação do gramado não conseguiu tocar a bola com eficiência.

No segundo tempo os dois treinadores fizeram modificações demonstrando a intensão de cada equipe. Bittencourt retirou o lateral Márcio Gabriel e apostou no meia boliviano Pablo Escobar. Já Mário Sérgio recuou mais sua equipe, chamando o Tigre para seu campo de jogo.

O Figueira passou a tocar mais a bola, já o Tigre chegava com mais qualidade ao ataque, principalmente com Escobar.

A tentativa desesperada de tentar o gol de empate foi a tônica da segunda etapa.

No último minuto de jogo o boliviano Pablo Escobar conseguiu o gol de empate, após boa jogada de Luciano Mandi pela direita.

O Tigre segue sem vencer fora de casa, mas deixou a lanterna para o Vasco, que joga neste domingo contra o Flamengo.

Já o Figueira não se afastou da zona de rebaixamento e segue a seis pontos do Atlético-PR, primeira equipe da zona de rebaixamento. Na próxima rodada o time de Mário Sérgio encara o Santos, na Vila Belmiro. O Tigre joga em casa, contra o Botafogo.
FICHA TÉCNICA
FIGUEIRENSE 1 X 1 IPATINGA

Local: Orlando Scarpelli – Florianópolis (SC)
Data/hora: 18/10/2008 às 18h20
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)
Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (ES) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)

Renda e público: Não divulgados
Gol: Tadeu 11’/1ºT (1-0) e Escobar 49’/2ºT (1-1)
Cartões amarelos: Augusto Recife e Gian (IPA) Ramon, Bruno Santos (FIG)
FIGUEIRENSE: Wilson, Bruno Perone, Asprilla e Diogo; Magal, Gomes, Marquinho, Ramon (Jackson – intervalo)e Bruno Santos (Rodrigo Fabri, 27’/2ºT); Tadeu e Lima (Bruno Aguiar – intervalo). Técnico: Mário Sérgio

IPATINGA: Fernando, Márcio Gabriel (Escobar – intervalo) , Henrique, Gian e Beto (Luciano Mandi, 23’/2ºT); Júlio, Xaves, Augusto Recife e Leandro Salino (Michel, 32’/2ºT); Kempes e Ferreira. Técnico: Márcio Bittencourt

outubro 18, 2008 Posted by | Figueirense | , , | Deixe um comentário

Mano mantém os pés no chão e pede entrega ao Timão

Treinador diz que precisa esperar mais um pouco para comemorar acesso

O Corinthians voltou a vencer após três empates seguidos e goleou o Bahia por um incontestável 3 a 0, neste sábado, em Feira de Santana (BA). De acordo com a matemática, o sonhado retorno à Série A poderá vir no próximo sábado. O Timão receberá o Ceará, às 16h, no Pacaembu. Se vencer os cearenses e o Vila Nova-GO não vencer a Ponte Preta ou o Grêmio Barueri não pontuar contra o Paraná, o Corinthians garantirá o seu acesso de forma antecipada.

– Estamos virtualmente, mas matematicamente ainda não e, por isso, temos de esperar mais um pouquinho. Acredito que com mais três pontos nenhuma equipe abaixo do grupo dos quatro chegará até nós – afirmou Mano.

O treinador também informou como que cobrará bastante o grupo para que os jogadores mantenham a pegada e atendam o mais rápido possível o desejo da torcida.

– Vamos continuar da mesma maneira e com tranqüilidade. Nós nos cobramos porque futebol é cobrança mesmo. Se tivermos empenho e concentração para nos entregarmos para o jogo, como fizemos aqui, dificilmente alguém nos vencerá no campeonato. Já são 14 jogos sem perder e fico feliz por ter feito um bom jogo fora de casa – comentou Menezes, após a partida no Estádio Jóia da Princesa.

outubro 18, 2008 Posted by | Corinthians | | Deixe um comentário

Dentinho dedica gols para o goleiro Felipe

Atacante homenageou colega, que começou no Vitória, rival do goleado Bahia

Principal nome da goleada do Corinthians sobre o Bahia por 3 a 0, o atacante Dentinho fez questão de dedicar os seus dois gols ao goleiro Felipe, que começou a aparecer para o futebol no Vitória, maior rival do Bahia, e cometeu algumas falhas nas últimas partidas.

– Dedico os gols ao Felipe. Ele é muito importante para o grupo. A união prevalece no Corinthians. Não tem discussão no grupo. Jogadores, comissão técnica, ninguém discute. Isso é muito bom. A união prevalece – afirmou o camisa 31, que é artilheiro do Timão na Série, com 13 gols.

Autor do primeiro gol da partida, o meia Morais comentou a homenagem de Dentinho:

– Eu acho que o Dentinho dedicou o gol ao Felipe pela amizade. Isso de rivalidade não tem nada a ver. O Felipe fez o seu começo de carreira atuando pelo Vitória e jogou muito contra o Bahia. Mas não tem muito essa história de rivalidade.

outubro 18, 2008 Posted by | Corinthians | , , , | Deixe um comentário

William: ‘O placar poderia ter sido maior para o Corinthians’

Já o técnico Mano vibra com aproveitamento das chances de gol

O capitão do Corinthians, William, considerou que os 3 a 0 sobre o Bahia, neste sábado, ficou aquém do que o Timão poderia ter conseguido em Feira de Santana.

– Tínhamos oportunidade de sair com um placar ainda maior. Mas foi um bom placar para o torcedor que veio e prestigiou o time – afirmou o zagueiro, após deixar o gramado do Jóia da Princesa.

Para o técnico Mano Menezes, o principal motivo do Corinthians ter reencontrado a vitória foi ter concluído com qualidade em direção ao gol baiano:

– É jogo de futebol, nós aproveitamos melhor as oportunidades e jogamos de acordo com o que era possível jogar – comentou Mano.

outubro 18, 2008 Posted by | Corinthians | , | Deixe um comentário

Timão acha tempero e cozinha Bahia: 3 a 0

Com goleada, equipe pode subir no próximo jogo e quebra jejum de vitórias

Nas partidas anteriores, o Corinthians estava sem sal e não
conseguia mais vencer. Bastou ir para a Bahia, terra de famosas
pimentas e do forte óleo de dendê, para reencontrar o tempero que
faltava: aproveitar as suas chances de gol e, não dar muito espaço para
o adversário trabalhar a bola e notar que não é impossível empatar ou
até vencer o líder da Série B do Campeonato Brasileiro. Assim, debaixo
de um forte calor em toda partida, o Timão cozinhou o Bahia e venceu
por 3 a 0, neste sábado, no Estádio Jóia da Princesa, em Feira de
Santana (BA).

A vitória levou o Timão aos 67 pontos e o aguardado
retorno à Série A pode acontecer de forma antecipada, já na próxima
semana, contra o Ceará, sábado, no Pacaembu. Se o Vila Nova-GO não
vencer a Ponte Preta ou o Grêmio Barueri não pontuar contra o Paraná, o
Corinthians subirá se bater os cearenses.

O Timão vinha de
três empates seguidos (São Caetano, Marília e Santo André) e não
ganhava um jogo desde a vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, no dia 20
de setembro, no Pacaembu, em São Paulo. Além de quebrar a seqüência sem
triunfos, o clube ratificou a sua condição de estrela da Série B ao
alcançar o seu 14º jogo seguido sem derrota.

A conquista do
triunfo também teve sabor especial para o time do técnico Mano Menezes.
Mesmo que vingança seja um prato que se coma frio, algo difícil de
acontecer na Bahia. Ao lado do Vila Nova-GO, o clube baiano é a única
equipe que venceu o Corinthians na Série B. A derrota no dia 19 de
julho, em pleno Pacaembu, acabou com uma invencibilidade de 11 jogos da
equipe na competição.

Sob um forte sol, nada melhor do que uma
bola parada para abrir o placar. Aos oito minutos, Cristian bateu
escanteio e o baixinho Morais desviou de cabeça para o fundo do gol. Os
visitantes fizeram 1 a 0 e o meia o seu segundo gol em 12 partidas pelo
time do Parque São Jorge.

Aos 14 minutos, o zagueiro Fábio
Ferreira quase marcou de cabeça o segundo gol. Depois desse lance, o
time paulista perdeu o sal e passou a cozinhar a bola, jogando em ritmo
desacelerado pelo miolo do campo.

Acostumado com todo tipo de
gramado ou clima, o veterano atacante Marcelo Ramos ignorou o sol que
queimava sua cabeça aos 29 minutos de jogo e quase marcou um belo gol
após arrematar de primeira, dentro da área. A bola passou perto do
travessão de Felipe, que, aliviado, enxugou o rosto.

Substituto
de Herrera, Bebeto quase marcou no último lance do primeiro tempo.
Elias rolou a bola para o atacante, que, dentro da área, chutou cruzado
à direita do gol baiano.

A segunda etapa começou com os dois
times curtindo uma leseira, típica na região. O Bahia até tentava
pressionar, mas parava na boa marcação do Timão no bico da área.
Entretanto, aos 11 minutos, Dentinho resolveu mexer no caldeirão de
emoções da torcida corintiana. Wellington Saci cruzou na área, Bebeto
escorou de cabeça e a bola sobrou para o camisa 31, que só teve o
trabalho de tocar no canto direito de Darci para marcar o seu 12º gol
na Série B e aumentar a sua condição de artilheiro do Corinthians.

Algoz
alvinegro no primeiro turno, o Bahia por muito pouco não tirou uma
casquinha do rival aos 21. Mais uma vez o rodado Marcelo Ramos levou
perigo ao gol, após chutar forte uma bola que tirou tinta da trave
direita.

O Bahia bem que tentava furar o bloqueio corintiano e
arriscava alguns chutes contra a meta de Felipe. Só que a pouco
criatividade dos baianos esbarrava na determinação dos marcadores
corintianos, que despachavam a bola para Douglas e Morais que tentavam
articular jogadas para o ataque formado por Dentinho e Otacílio Neto,
que entrou no lugar de Bebeto. Aos 33 minutos, uma dessas bolas sobrou
para Dentinho, que arriscou da entrada da área e contou com falha do
goleiro Darci para decretar o terceiro do Corinthians e o seu 13º na
Série B.

Nos minutos finais, o Timão protegeu a bola e, apesar
do cansaço, teve fôlego para comemorar o reencontro da vitória e a
certeza de que no próximo ano vai saborear gramados melhores e
adversários mais qualificados na Série A do Brasileirão.

A
Fiel também pôde voltar a ver a equipe atuando com o uniforme roxo. Ele
foi utilizado apenas pela terceira vez desde o seu lançamento no início
do ano. Jamais foi usado em derrota. A primeira vez foi na vitória por
2 a 0 ante o Fortaleza, pela Copa do Brasil, em abril, no Morumbi, e, a
segunda vez, aconteceu no empate por 1 a 1 com o Brasiliense, na Série
B, no dia 16 de setembro, em Taguatinga (DF).

O Corinthians volta
a jogar daqui a uma semana, ante o Ceará, no Pacaembu. Já o Bahia
jogará fora de casa contra o São Caetano, também no próximo sábado.

FICHA TÉCNICA:
BAHIA 0 X 3 CORINTHIANS

Estádio: Jóia da Princesa, Feira de Santana (BA)
Data/hora: 18/10/2008 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
Auxiliares: Gelson Pimentel Rodrigues (ES) e Geraldo Pimentel Rodrigues (ES)

Público e renda: não informados
Cartões amarelos: Alisson e Émerson Cris (BAH) e Bebeto (COR)
Cartão vermelho: Fulano, 12’/1ºT (NIT)
GOLS: Morais, 8’/1ºT (0-1); Dentinho, 11’/2ºT (0-2); Dentinho, 33’/2ºT (0-3)

BAHIA:
Darci, Alison (19’/2ºT – Fábio), Cléber Carioca, Rogério e Luciano
Baiano (12’/2ºT – Caio); Fausto, Emérson Cris (31’/2ºT – Willames),
Danilo Cruz e Avine; Paulo Roberto e Marcelo Ramos. Técnico: Ferdinando
Teixeira.

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Fábio Ferreira,
William e Wellington Saci; Cristian, Elias, Morais e Douglas (43’/2ºT –
Diogo Rincón); Dentinho (41’/2ºT – Lulinha) e Bebeto (18’/2ºT –
Otácilio Neto). Técnico: Mano Menezes.

outubro 18, 2008 Posted by | Bahia, Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Nos acréscimos, Real bate o Atlético em clássico eletrizante

Atlético de Madri ainda não venceu o arqui-rival merengue no século XXI

Apesar de toda a correria e chances perdidas durante o clássico entre Atlético de Madri e Real, a vitória merengue por 2 a 1 foi definida no primeiro e nos últimos minutos do jogo. Van Nistelrooy abriu o placar aos 35 segundos de jogo; Simão empatou aos 45 do segundo tempo e Higuaín garantiu os três pontos aos 49, de pênalti.

O Atlético ainda não conseguiu vencer o arqui-rival de Madri no século XXI, e agora permanece na sétima posição na tabela. Já o Real assume provisoriamente a liderança do campeonato, com 16 pontos e saldo 10, um gol a mais que o Valencia, que joga neste domingo.

Os anfitriões não tiveram nem tempo de esquentar. Aos 35 segundos de jogo, Van Nistelrooy recebu a bola na entrada da área pela direita, girou sobre Perea e bateu no cantinho direito, estufando as redes. Esses dois jogadores ainda seriam muito importantes na partida, por motivos diferentes.

Aos 21, Van Nistelrooy aproveitou o rebote que o goleiro Leo Franco deu na cabeçada de Higuaín e empurrou para o gol de dentro da pequena área, mas o juiz marcou erroneamente impedimento. Nove minutos depois o Atlético recebeu mais um golpe. Perea, que já levara cartão amarelo por falta dura aos 8 minutos, deu ma cotovelada no nariz de Sneijder e foi expulso direto.

O time já tinha até feito uma substituição (António Lopez entrou no lugar de Raúl García) para tentar conter o prejuízo, quando o juiz resolveu compensar os anfitriões. Em um carrinho de Van Nistelrooy em Maniche, pela frente, o árbitro expulsou direto o holandês, deixando os dois times com 10 jogadores aos 38 do primeiro tempo.

A partida voltou para o segundo tempo pegando fogo. Agüero e Simão atormentaram a zaga merengue, mas não exploraram as laterais do campo, insistindo pelo meio, e Canavarro e Pepe deram conta do recado. Ou quase. A poucos segundos do fim do tempo regulamentar, Simão cobrou uma falta com perfeição, por cima da barreira, no canto direito de Casillas – que estava no esquerdo e nem saiu do chão – e deixou tudo igual.

O juiz deu 6 minutos de acréscimo, e foi o necessário para Drenthe conseguir um pênalti aos 49. Higuaín cobrou rasteiro no canto esquerdo e garantiu a vitória do Real.

No próximo domingo, o Real recebe o Athletic Bilbao no Santiago Bernabéu; e o Atlético de Madri visita o Villarreal.

outubro 18, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Marco Aurélio: ‘Temos todas as chances de título’

Na expectativa para o jogo de domingo, cartola é entrevistado pelo PORTAL FUTEBOL!

Prestes a assistir a um dos jogos mais importantes do São Paulo no Brasileirão deste ano – o time enfrentará o Palmeiras, rival direto na luta pelo título, neste domingo, no Palestra Itália – o superintendente de futebol do Tricolor, Marco Aurélio Cunha, comenta sobre sua expectativa para o clássico em entrevista exclusiva ao PORTAL FUTEBOL!.

O dirigente, que recentemente foi eleito vereador de São Paulo, ainda lamenta o polêmico jogo entre as duas equipes na semifinal do Paulistão, partida que ficou marcada pelo gás espirrado no vestiário do Sampa, que acabou eliminado ao perder por 2 a 0.

Além disso, o cartola são-paulino fala sobre a estrutura do Palestra Itália para um jogo de grande rivalidade entre Palmeiras e São Paulo, sobre sentir saudades do Timão e muito mais!

Confira a entrevista na íntegra, à seguir:

PORTAL!: Na sua opinião existe um favorito a conquistar o título do Campeonato Brasileiro?
MARCO AURÉLIO CUNHA: Os times estão muito iguais. Se o São Paulo não tivesse perdido a primeira partida com o Grêmio (1 a 0, no Morumbi), estaríamos na frente do Palmeiras. Um jogo pode custar um campeonato. O Palmeiras, Grêmio, São Paulo, Cruzeiro, Flamengo estão no mesmo nível e será campeão quem aproveitar as rodadas e tiver mais sorte. Não dá para falar quem será campeão e quem serão os quatro clubes da Libertadores. Se apostarem, muitas pessoas errarão.

PORTAL!: Quais são as reais chances do São Paulo para a conquista do título?
MA: Todas! Precisamos vencer o Palmeiras no Palestra e ganhar as partidas, pois o São Paulo tem uma seqüência de jogos que não é tão difícil quanto os outros adversários. Há confrontos diretos entre os nossos adversários, então pode haver perda de pontos e o São Paulo aproveitar e ganhar dois ou três jogos e ficar na frente.

PORTAL!: No Paulistão tivemos o episódio do gás, que eliminou o São Paulo da competição. Para você, como a diretoria e torcedores do Palmeiras recepcionarão o São Paulo?
MA: Não posso reclamar da recepção que sempre tive da diretoria do Palmeiras. O episódio do gás foi lamentável, voltamos à década de 60 e mais lamentável ainda é alguém supor ou induzir que fosse uma pessoa do São Paulo, algo pior do que o próprio imbecil que jogou o gás. Acho que isso não vai mais acontecer. Falta uma área protegida para visitantes, diretoria e presidente, um caminho seguro para o presidente do clube visitante poder assistir ao jogo, mas eu não imagino nada que venha de ruim dos dirigentes do Palmeiras.

PORTAL!: O Parque Antártica tem condições de receber um jogo como este, onde ambos os times buscam o título da competição e os ânimos estão à flor da pele?
MA: Sinceramente, não. Só que entra pelo lado da justiça, pois outros estádio também não têm condições e nós jogamos lá. No Palestra, as vias de acesso são menores. Para os torcedores do São Paulo, a entrada e saída é difícil. Enfim, são responsabilidades que quem tem que assumir é a Polícia Militar que atua, na minha opinião, de uma forma equivocada, e o dono do estádio.

PORTAL!: O lateral-esquerdo Júnior, não vem sendo relacionado para os jogos. Isso indicaria que o ciclo do jogador no São Paulo estaria se encerrando?
MA: Não quer dizer que esteja, mas todo ciclo se encerra. O Júnior tem quatro anos de clube e nós o adoramos. Ele é muito querido, respeitado pelo São Paulo. Ele é um campeão do mundo, um dos únicos remanescentes do campeonato mundial, ao lado de Rogério Ceni, Richarlyson e outros. O fato de ele estar fora é uma opção do treinador, que também tem de ser respeitado. Agora em dezembro iremos analisar para ver se ele irá prosseguir no São Paulo.

PORTAL!: O Júnior tem algum problema com o técnico Muricy?
MA:Nenhum, sempre foi muito respeitado pelo Muricy e vice-versa. O Muricy não guarda rancor de ninguém, nem dos que cometeram um ato de indisciplina e essa é a maior virtude de um treinador, não guardar rancor. É bom quando não se guarda os problemas, porque senão ele começa a forçar situações. O Muricy é impecável.

PORTAL!: Você tem saudades do Corinthians na Série A?
MA: Claro que eu sinto, como é que eu faço sem ganhar deles? O Corinthians é uma marca super importante para o futebol e não pode ficar fora da Série A. Nós queremos ver cair, brincar para poder falar, mas depois sentimos falta. A mídia está sentindo falta, o Corinthians vende muito jornal, muita revista e acho que perdeu-se um assunto. Quando se perde o assunto é perigoso ser esquecido, então é bom que volte logo à Serie A, a ser polêmico e que continuemos ganhando deles como tem sido nos últimos anos, apesar do gol do Betão.

PORTAL!: Os atletas são-paulinos e o técnico Muricy pedem sempre o apoio da torcida nessa reta final de campeonato. Qual motivo faz com que a torcida esteja ausente nos jogos do clube?
MA: O torcedor do São Paulo é extremamente crítico e muito acomodado. Quando está ruim ele não vai ao jogo, critica profundamente o time. O retrospecto de vitória que nós temos merece mais respeito quando falamos do São Paulo. Sei que quando ganhamos muito, relaxamos. A Libertadores tem sido demonstração disso, ganhamos muito e foi dando uma esvaziada.

PORTAL!: Haverá alguma promoção de ingressos, que incentive a torcida a comparecer nos jogos finais?
MA: O incentivo é o futebol do clube e o resto é tudo maquiagem, bobagem.

outubro 18, 2008 Posted by | São Paulo | , , | 4 Comentários

Rafael Miranda, com dores na coxa, está fora

Volante sentiu uma fisgada na coxa direita, no treino da manhã deste sábado

O técnico do Atlético-MG, Marcelo Oliveira, recebeu mais uma má notícia vinda do departamento médico alvinegro. Depois do zagueiro Marcos, com uma entorse no joelho direito, foi a vez do volante Rafael Miranda ser vetado para o clássico.

O jogador, que poderia entrar na vaga de Elton, caso César Prates não tenha condições de jogo, sentiu uma fisgada na região anterior da coxa direita no final do treino da manhã deste sábado e foi cortado da relação. Em seu lugar, entrou o volante Denílson.

outubro 18, 2008 Posted by | Atlético-MG | , , , , | Deixe um comentário

Marcos está fora do clássico de domingo

Capitão alvinegro machucou o joelho no treino da última quinta-feira

O capitão atleticano Marcos está fora do super clássico de domingo contra o Cruzeiro. A entorse sofrida no joelho direito, no treino da última quinta-feira, tirou o jogador da partida. Diante da ausência do zagueiro, o técnico Marcelo Oliveira acrescentou o zagueiro Welton à relação de concentrados.

Por outro lado o lateral-esquerdo César Prates, que ainda segue em tratamento de um espasmo muscular na região da coluna, apresentou uma melhora, mas segue como dúvida. Ele realizou trabalho de fisioterapia no campo na manhã deste sábado.

outubro 18, 2008 Posted by | Atlético-MG | , | Deixe um comentário

Paixão por Fla e rivalidade com Bota quase tiram Felipe da rota do sucesso

Companheiro de equipe do atual corintiano na infância comprou uniformes do Alvinegro e proibiu o goleiro de jogar por ser rubro-negro

Na semifinal da Copa do Brasil deste ano, Felipe foi o herói na decisão por pênaltis contra o Botafogo. Um dia depois, o goleiro do Corinthians revelou que quando criança era torcedor do Flamengo e que aquela vitória tinha tido um sabor especial. Em Salvador, o PORTAL FUTEBOL, descobriu que essa rivalidade é antiga.

Quando ainda atuava pelo Caças, time do clube da aeronáutica que tinha como treinador Pety, padrinho do goleiro no futebol, Felipe se deparou com um problema que teve como protagonista o Fogão. Ou melhor, um fanático pelo clube de General Severiano: o companheiro de bola Renato.

– O Felipe passou por uma situação curiosa quando a gente tinha o time do Caças. O Renato, que era um dos meninos que jogava com ele, comprou um conjunto de camisas do Botafogo, mas não queria deixar o Felipe jogar porque era flamenguista – contou Pety, que também é torcedor do Bota.

A situação foi contornada por Pety e Felipe continuou no time. Só que nem sempre o atual corintiano teve o mesmo destaque que tem atualmente no Timão. Seu antigo treinador lembrou que foi por acaso, e também por insistência, que o goleiro conseguiu uma vaga no time de futebol de salão e depois enveredou nessa carreira.

– O Felipe era reserva do meu time. Mas um dia, quando a gente foi jogar justamente contra o Campomar (que mais tarde seria a equipe do defensor), o nosso titular disse que jogaria na linha. Foi então que ele começou a ter chance. Mas eu já sabia que ele ia tentar de todas as maneiras ser jogador – falou Pety.

Numa visita ao ginásio do Clube Recreativo Campomar, Pety falou em tom nostálgico das partidas que viu de Felipe naquele lugar. E Dona Rita, mãe do jogador, também.

– Essa arquibancada ficava lotada de gente. Tinha cada briga de pais por causa dos filhos. A gente passou por momentos muito legais aqui. Torcíamos demais por ele – declarou a mãe do goleiro do Timão.

Felipe ainda nutre um carinho muito grande pelo Campomar. Tanto que sempre que passa por Salvador faz uma visita aos dirigentes do clube em que começou.

outubro 18, 2008 Posted by | Botafogo, Corinthians, Flamengo | , | Deixe um comentário

Com apoio, Muricy diz que ficou no Tricolor por torcida e Juvenal Juvêncio

Treinador recebe camisa com a imagem de Telê Santana, seu mestre

Muricy Ramalho recebeu uma força especial nesta sexta-feira, a dois dias do clássico entre São Paulo e Palmeiras . Torcedores estiveram no CT da Barra Funda e entregaram ao treinador uma camisa especial com uma imagem de Telê Santana, ex-treinador do Tricolor e o “professor” de Muricy na profissão. O atual comandante diz que teve várias propostas, mas permaneceu no São Paulo por causa da torcida e do presidente Juvenal Juvêncio.

– Depois da eliminação na Libertadores, o presidente e a torcida me apoiaram o tempo todo. Os torcedores gritaram meu nome. Estou aqui por isso. Tive outras propostas, mas fiquei pela torcida. Este presente mostra que estão todos contentes com o meu trabalho, e podem ter certeza que vou sempre dar o meu melhor – promete o treinador.

Juvenal Juvêncio voltou a afirmar que Muricy é o seu treinador para 2009, antes mesmo de o Brasileiro acabar. O contrato do treinador com o Tricolor vai até o fim do ano que vem.

– Muricy é um profissional sério e trabalhador. Antes de se contratar o técnico é preciso contratar o cidadão. Muricy fica em 2009 – diz o presidente ao programa Arena Sportv.

outubro 18, 2008 Posted by | São Paulo | , , | Deixe um comentário

Sandro Silva espera que o seu primeiro clássico paulista seja inesquecível

Volante do Palmeiras elogia Hernanes, do São Paulo, a quem considera um jogador acima da média e prevê um grande duelo no meio-campo.

O clássico paulista diante do São Paulo, neste domingo, às 16h, no Palestra Itália, pelo Campeonato Brasileiro, será o primeiro do volante Sandro Silva com a camisa do Palmeiras. Mesmo sem saber se atuará no meio-campo ou improvisado na lateral direita, na vaga de Elder Granja, o jogador espera mostrar serviço e fazer a sua estréia em grandes jogos com muito estilo.

– Eu estou tranqüilo, indiferente a posição que o treinador me aproveitar. O primeiro clássico a gente nunca esquece e espero ter uma grande atuação. Respeitamos muito o São Paulo, mas o Palmeiras conta com grandes jogadores e vai atrás da vitória – afirma Sandro Silva.

Mesmo tendo a preferência pelo meio-campo, o volante alviverde afirma que não terá dificuldades para jogar na lateral direita. Depois de conversar com o técnico Vanderlei Luxemburgo, Sandro Silva explica o que pretende fazer se jogar em outra posição.

– Não tem segredo. Se jogar na lateral direita, eu não poderei apoiar o ataque ao mesmo tempo em que o Leandro. Quando um for, o outro fica para proteger a defesa. Já atuei assim em outros jogos aqui no Palmeiras – minimiza o jogador.

Quanto ao duelo no meio-campo com Hernanes e Jean, do São Paulo, Sandro Silva afirma que o setor contará com grandes jogadores e tudo indica que o duelo será muito interessante. Mesmo sem saber qual função exercerá no clássico, ele pede atenção para um jogador do rival.

– O Hernanes é um excelente jogador, que tem facilidade para driblar, marca firme e chuta bem. Além disso, ele tem a mesma habilidade com os dois pés. Precisamos ter muita atenção com ele. Mas o Palmeiras também conta com grandes atletas no meio-campo e será um grande duelo no setor – avisa Sandro Silva.

outubro 18, 2008 Posted by | Palmeiras | , , | Deixe um comentário

Com o Palmeiras estudado, Muricy acredita em decisão nos detalhes

Treinador são-paulino diz que é preciso tomar cuidado geral com o rival

Em um clássico entre Palmeiras e São Paulo , o detalhe faz a diferença. Embora os técnicos conheçam bem seus adversários, o treino secreto foi um recurso utilizado pelos dois times ao longo desta semana. Muricy Ramalho já está com todos os pontos fortes e fracos do Verdão na ponta da língua. Tudo para ensinar ao grupo o que é preciso fazer domingo, no Palestra Itália. Mas sem dar pistas para quem está fora.

– Claro que temos que dar atenção a todo o time do Palmeiras. Falamos com o nosso grupo, e individualmente o Palmeiras está bem definido para nós. É obrigação do técnico conhecer e passar as informações. Na hora do vamos ver, quem decide são os jogadores – ressalta o comandante são-paulino.
Falando em decidir, Muricy acredita que um detalhe possa resolver a partida. O São Paulo tem nas cobranças de falta uma boa arma.

– Pode acontecer de um jogador decidir, e na bola parada também. É um jogo de detalhes e tem que trabalhar isso, fazer o jogador acreditar. Pode ser um arremate, um drible – acrescenta o treinador.

outubro 18, 2008 Posted by | São Paulo | , , , | Deixe um comentário

Dodô pede presente de fim de ano: voltar a jogar no início de 2009

Artilheiro dos gols bonitos revela que nunca mais tocou na bola desde que foi suspenso, mas a sua liberação pode sair a qualquer momento.

Camisa encharcada, boné enterrado na cabeça e silhueta bem mais fina, Dodô não se entrega. Pelo contrário, malha em academia na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, duas vezes por semana. Corre em parques da Cidade Maravilhosa e também quando está em São Paulo. Acima de tudo acredita em dias melhores. Quer dizer, em um 2009 bem diferente deste ano que insiste em não terminar.

Em entrevista exclusiva ao PORTAL FUTEBOL, o artilheiro dos gols bonitos rompe o silêncio que já durava mais de um mês. Desde que foi suspenso pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), em 11 de setembro, o atacante se esquivava de perguntas sobre a punição de 2 anos, por doping da substância femproporex.

Os advogados de Dodô, de 34 anos, recorreram da decisão da CAS. E de acordo com o ex-jogador de São Paulo, Santos, Botafogo e Fluminense, a qualquer momento uma nova decisão pode ser anunciada. Ele revela que foi procurado por vários dirigentes, porém prefere não dizer quais cartolas lhe ligaram por uma questão de ética.

Os advogados de Dodô, de 34 anos, recorreram da decisão da CAS. E de acordo com o ex-jogador de São Paulo, Santos, Botafogo e Fluminense, a qualquer momento uma nova decisão pode ser anunciada. Ele revela que foi procurado por vários dirigentes, porém prefere não dizer quais cartolas lhe ligaram por uma questão de ética.

  • AspasContinuo sendo um jogador profissional. Sei que tenho que manter a forma. Não deixei de ser um atleta regrado depois da suspensão

PORTAL FUTEBOL: Você faz quantas horas de exercícios por dia?
DODÔ: Não tenho um tempo exato. Estou mantendo a forma com musculação e corrida. Alguns amigos preparadores físicos estão me incentivando. Corro em parques do Rio e de São Paulo e malho duas vezes por semana.

Tem jogado peladas para manter a forma?
Ainda não toquei na bola desde que fui suspenso. Estou esperando o fim do ano. Vou viajar para São Paulo a fim de participar de alguns jogos festivos. O importante é não ficar sem fazer nada.

O que mudou na sua rotina?
Continuo sendo um jogador profissional. Sei que tenho que manter a forma. Não deixei de ser um atleta regrado depois da suspensão.

Quanto sai o resultado do recurso que você entrou na Corte Arbitral do Esporte (CAS) sobre punição de 2 anos por doping?

O julgamento não tem uma data específica para acontecer. A resposta do recurso pode sair a qualquer momento. Devo saber por esses dias. Tenho fé em Deus que vai dar tudo certo.

  • AspasEstou fininho, né? Vamos ver como vai ficar agora que começam as festas e as viagens de fim de ano. É melhor malhar antes do que sofrer depois para voltar ao peso ideal (risos)

Qual a expectativa dos seus advogados?

Falo com eles (Marcos Motta e Carlos Portinho) quase todos os dias. Eles estão bastante otimistas e eu também. Até o fim do ano espero ter uma resposta positiva. Quero jogar já no início de 2009.

Quais clubes te procuraram para prestar solidariedade?

Tenho muitos amigos no futebol. Mas se você me acompanha, sabe que não gosto de sair comentando conversas que tive em particular. Prefiro guardar segredo. E, lógico, continuar treinando.

Quem te serve de exemplo para dar a volta por cima?

Não sei. É um caso novo que aconteceu comigo. Fui absolvido no Brasil e condenado na Suíça. Além da força da família, acredito na justiça divina.

Por que você emagreceu tanto?
Porque eu só corro e faço musculação. Estou fininho, né? Vamos ver como vai ficar agora que começam as festas e as viagens de fim de ano. É melhor malhar antes do que sofrer depois para voltar ao peso ideal (risos).

outubro 18, 2008 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Corinthians, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Internacional, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , | 7 Comentários

Vágner Mancini ainda crê em vaga na Libertadores

Contudo, técnico do Vitória pede total tenham atenção com o time do Fluminense

Em entrevista à Rádio Brasil, o técnico Vágner Mancini diz que ainda acredita na conquista de uma vaga na Copa Libertadores, no entanto, pede que todos acreditem no mesmo sonho:

– Estamos em nono lugar na tabela e podemos encostar no G-4, pois o campeonato está muito equilibrado. Temos que confiar.

Sobre a partida de domingo contra o Fluminense, no Barradão, Mancini espera uma partida complicada e analisou a situação dos cariocas:

– Fluminense é um time que não iniciou bem o Campeonato Brasileiro, em virtude da final da Libertadores. Isso ocasionou a queda do rendimento de alguns profissionais, mas é um time que está melhorando. Temos que tomar muito cuidado com todos.

outubro 18, 2008 Posted by | Vitória | , , | Deixe um comentário

Fernando pronto para enfrentar o Flamengo

Zagueiro cruzmaltino diz que é profissional e já ‘sente’ a torcida do Vasco

O zagueiro Fernando faz seu primeiro clássico com a camisa do Vasco justamente contra a equipe que o revelou para o futebol e maior rival cruzmaltino – o Flamengo -, neste domingo, no Maracanã.

Para a partida, válida pelo Campeonato Brasileiro, o jogador, que ainda sofre com a desconfiança do torcedor vascaíno, não teme a reação da torcida rubro-negra na arquibancada.

– Eu estou preparado para ir para o jogo. Sou profissional e já senti a torcida do Vasco – declarou Fernando, que forma o trio de zaga titular no clássico ao lado de Eduardo Luiz e Jorge Luiz.

Contratado em agosto, o jogador estreou somente há três rodadas, na derrota por 3 a 1 contra o Ipatinga, em Minas Gerais, no segundo jogo de Renato Gaúcho como técnico.

Aos 28 anos, Fernando estreou na categoria profissional em 2000 pelo Flamengo, onde ficou até 2003 e para o qual retornou em 2005, para sair novamente em 2006.

Além da Gávea, o zagueiro atuou no futebol austríaco e no futebol alemão, onde estava antes de retornar ao Brasil para reforçar a equipe de São Januário.

outubro 18, 2008 Posted by | Vasco da Gama | , | Deixe um comentário

Alan Kardec diz que Vasco terá força máxima

Porém, ele lamenta as ausências dos dois atacantes titulares

O atacante Alan Kardec foi confirmado no ataque do Vasco para enfrentar o Flamengo, neste domingo, no Maracanã, em jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sem poder contar com Edmundo, suspenso, e Leandro Amaral, lesionado, o técnico Renato Gaúcho faz do centroavante de 19 anos a referência ofensiva do time, já que deve atuar no esquema 3-6-1.

– Infelizmente não poderemos contar com estes dois jogadores, mas vamos entrar com força máxima para conseguirmos a vitória – afirmou, confiante, Alan Kardec.

O jogador, atualmente na reserva da equipe, é, curiosamente, o vice-artilheiro do Vasco na temporada. Com 13 gols, um a mais que Leandro Amaral, ele só perde para Edmundo – 21.

No Campeonato Brasileiro deste ano, o atleta, que iniciou 11 partidas como titular, marcou apenas duas vezes – contra o Atlético-PR e Grêmio, ambos fora do Rio de Janeiro.

outubro 18, 2008 Posted by | Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Conheça os técnicos de Náutico e Sport

Fernandes e Baptista destacam preparações de suas equipes

O clima esquenta em Recife a cada dia que passa. Isso porque no próximo domingo, na Ilha do Retiro, o Sport receberá o Náutico para o último clássico dos clássicos pernambucano do ano. De um lado, o Leão ocupa a 11ª posição com 40 pontos, enquanto o Timbu está na 15ª colocação com 30.

Pelo Náutico, o técnico Roberto Fernandes, de 37 anos, é novo na profissão com um título do Campeonato Estadual de Brasília pelo Brasiliense e da segunda divisão do Paulista com o Primavera em 2001. Fernandes despontou no Timbu em 2007, quando salvou o time de ser rebaixado para a Série B.

– O Náutico precisa mais da vitória que o Sport, pois estamos muito próximos da zona de rebaixamento. Eles, do contrário, estão numa posição mais cômoda, não lutam pelo título como também quase não correm risco de ir para a zona de degola. Acredito que eles são favoritos, pois ainda jogarão na Ilha do Retiro – disse Roberto Fernandes.

No Sport está Nelsinho Baptista, de 58 anos. O treinador foi campeão estadual com Sport, Atlético-PR e Corinthians. Além disso, levantou taças no Japão com o Verdy Kawasaki. Em nacionais, foi campeão brasileiro com o Corinthians em 1990 e, este ano, deu o primeiro título da Copa do Brasil a um time do Nordeste: o Sport.

– Se o Náutico diz que precisa mais da vitória, isso é da visão deles. A nossa, é que precisamos muito dela. Precisamos de mais cinco pontos para não termos chances de irmos para a zona de rebaixamento e quanto mais cedo conseguirmos, melhor. Eu quero terminar a competição entre os 10 primeiros – encerrou Nelsinho Baptista.

outubro 18, 2008 Posted by | Náutico, Sport | , , , | Deixe um comentário