Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Avassalador, Vitória vence após duas rodadas e afunda a Portuguesa

Rubro-negro Baiano precisou de oito minutos de jogo para garantir o triunfo; Libertadores ainda é possível!

Em uma noite em que o goleiro André Luis falhou por duas vezes, o Vitória bateu a Portuguesa, nesta quinta-feira, no Barradão, e deixou a equipe paulistana em uma situação preocupante no Brasileirão. Apesar da derrota por 3 a 1, a Lusa se portou bem dentro de campo e batalhou até o fim do jogo, mostrando ao seu torcedor que ainda não está morta na competição. O time da casa ainda sonha com a Libertadores.

Bruno Rodrigo, que teve um gol anulado quando o jogo ainda estava empatado em 0 a 0, teve as principais chances da equipe lusitana no primeiro tempo, mas foi impreciso na hora da finalização. Por outro lado, o estreante da noite, o atacante Robert foi pé-quente e participou dos dois gols da equipe de Salvador, que volta a sonhar alto no campeonato.

Com o resultado, o time baiano subiu da décima colocação, para a sexta com 43 pontos. Já a Portuguesa, caiu para a 18ª posição, com 27 pontos e um gol a menos de saldo do que o Ipatinga. Assim, o time de Estevam vai passar mais uma rodada na zona do rebaixamento do Brasileirão.

O Vitória começou com tudo para cima da Lusa e em apenas oito minutos de bola rolando, a equipe baiana já havia estufado a rede adversária por duas vezes de formas muito parecidas. Entretanto, quem teve a primeira chance da partida foi a equipe de São Paulo. Ainda nos primeiros minutos de bola rolando, Bruno Rodrigo abriu o placar da partida, mas a arbitragem viu falta na jogada.

Aos 5 minutos, o estreante Robert cobrou falta na entrada da área da Portuguesa, e o goleiro André Luis não conseguiu fazer a defesa. No rebote, o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro finalizou quando o goleiro ainda estava no chão. Três minutos após abrir o placar, o Rubro-negro teve outra falta próxima a área lusitana. Dessa vez, Robert repetiu a boa cobrança do primeiro tento, e André Luis, inseguro, falhou no lance, espalmando a bola para dentro do próprio gol.

Depois do início em alta velocidade, o Vitória tentou esfriar o jogo, porém, as melhores oportunidades até o fim da etapa inicial foram da Portuguesa, que cresceu na partida. Por duas vezes o zagueiro Bruno Rodrigo teve a chance de diminuir a diferença no placar. Na primeira, o jogador demorou para finalizar e na segunda, acertou a trave do goleiro colombiano Viáfara.

Na segunda etapa, a Portuguesa voltou ligada para a partida, mas o Vitória, em uma boa partida, não cedia espaços ao time rival. O técnico Estevam Soares ainda tentou colocar a equipe no ataque, colocando Washington e Vaguinho, nos lugares de Athirson e Jonas, respectivamente.

No fim da partida, quando os Rubro-negros já comemoravam o triunfo, a partida ganhou em emoção. Héverton diminui para a Portuguesa aos 43 minutos. Aos 44,Vaguinho teve outra ótima oportunidade, acertando a trave do goleiro Viáfara, que já estava vendido no lance. No último minuto de jogo, Marquinhos decretou o resultado, batendo cruzado na entrada da área da Portuguesa.

Na próxima rodada, a Lusa recebe o Coritiba, no Canindé, dia 11 de outubro. Já o Vitória vai na próxima quinta-feira, ao Engenhão, enfrentar o Botafogo, às 20h30 (de Brasília).

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA 3 X 1 PORTUGUESA

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 2/2/2005 – 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli de Azevedo (Fifa-SC)
Auxiliares: Erich Bandeira (Fifa- PE) e Luis Alberto Kallenberg (SC)

Publico e renda: não disponíveis
Gols: Marcelo Cordeiro, aos 5/1ºT (1-0); Robert, aos 8/ºT (2-0); Héverton, aos 44/2ºT (2-1); Marcinhos, aos 48/2ºT (3-1)
Cartões amarelos: Thiago Gomes, Wilton Goiano (VIT); Edno, Rai (POR)
Cartões vermelhos: Não houve

VITÓRIA: Viáfara, Rafael, Marcelo Batatais (Thiago Gomes, 39/1ºT), Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Marco Antônio (Renan, 20/2ºT), Willans e Leandro Domingues; Marquinhos e Robert (Jackson, 32/2ºT). Técnico: Vágner Mancini

PORTUGUESA: André Luis, Patrício, Hallison, Bruno Rodrigo e Athirson (Washington, 17/2ºT); Carlos Alberto, Rai, Preto e Fellype Gabriel (Héverton, 23/2º); Edno e Jonas (Vaguinho, 17/2ºT). Técnico: Estevam Soares.

outubro 2, 2008 Posted by | Portuguesa, Vitória | , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro bate Sport e cola nos líderes

Equipe mineira continua em 3º e agora seca Palmeiras e Grêmio

Com um gol saído dos pés de dois jogadores que entraram no segundo tempo, o Cruzeiro conseguiu uma magra, mas importante vitória por 1 a 0 sobre o Sport, na noite desta quinta-feira, no Mineirão. A Raposa agora está colada nos dois líderes do Brasileirão 2008, ficando a um ponto de Palmeiras e Grêmio. Jajá deu um passe para Gérson Magrão marcar o único gol do jogo, que garante a equipe mineira em terceiro lugar na classificação, agora com 49 pontos, ate o fim da 28ª rodada.

Se empatasse, o time mineiro corria risco de perder posições para Flamengo e São Paulo e sair da zona de classificação para a Libertadores. Agora, a missão cruzeirense é secar Verdão e Tricolor gaúcho, que enfrentam Atlético-MG e Botafogo, espectivamente, em casa neste sábado.

Para a equipe pernambucana, a dupla jornada fora de casa termina sem pontos: derrotas para o Fla, no último sábado, e agora para os mineiros. Mesmo assim, o Leão permanece com 39 pontos, na 11ª posição, sem risco de perder posições no decorrer da rodada.

O próximo compromisso do Sport é na quarta-feira, dia 8, contra o Vasco, na Ilha do Retiro. No dia seguinte, o Cruzeiro recebe o Ipatinga, mais uma vez no Mineirão.

Desfalque e lesão em cima da hora

A equipe mineira entrou em campo com um desfalque de última hora: Thiago Heleno sentiu dores e deu vaga a Leo Fortunato na zaga. A novidade ficou por conta da escalação da Camilo na vaga de Wagner, machucado. Mas a surpresa pintou aos quatro minutos, com capitão Fabrício sendo substituído por Elicarlos após levar uma pancada no joelho esquerdo.

O Sport chutou a gol primeiro, aos cinco, mas Luciano Henrique mandou cruzado pela linha de fundo. A Raposa respondeu com mais perigo, aos dez: Ramires recebeu passe de cabeça de Camilo, tentou encobrir o goleiro Magrão, mas a bola passou por cima do travessão. A equipe pernambucana pediu pênalti em Enílton após uma trombada com Espinoza, mas o árbitro Carlos Eugênio Simon mandou seguir.

Mesmo com o equilíbrio do jogo, foram os mineiros quem ameaçaram mais. Aos 28, Fernandinho cobrou uma falta, que desviou no meio do caminho e quase traiu o goleiro rubro-negro. Em seguida, Thiago Ribeiro aproveitou um cruzamento, mas Elias salvou quase em cima da linha. O Sport chegou a balançar as redes aos 35, mas Enílton estava impedido e teve o gol anulado.

‘Burro’ resolve o jogo

O técnico Nelsinho Baptista desistiu de insistir com Carlinhos Bala atuando como ala e tirou Enilton para a entrada de Sidny, devolvendo o camisa 11 à posição original. A mudança fez os pernambucanos ficarem mais ofensivos, e aos cinco minutos, quase Bala de cabeça deixou Roger na cara do gol, se não fosse o corte de Espinoza. Mas os cruzeirenses reclamavam do excesso de faltas cometidas pelo Sport. E o técnico Adilson batista acabou desistindo de Camilo para botar em campo Gérson Magrão, que estava cotado para começar jogando.

Aos 16, Jonathan, que vinha sendo perseguido pela torcida celeste, fez um bom cruzamento para Espinoza cabecear com perigo, à direita de Magrão. Mas a galera se revoltou mesmo quando o treinador da Raposa trocou Thiago Ribeiro por Jajá, iniciando um coro de “burro” das arquibancadas do Mineirão. Por ironia do destino, logo depois, Guilherme acionou Jajá, que deu passe açucarado para Gérson Magrão chutar cruzado e estufar as redes: os torcedores celestes tiveram que mudar o “refrão” do canto.

Apesar do placar favorável, o jogo continuou tenso, com o Sport sempre ameaçando o time anfitrião. Aos 28, Bala deu bom passe para Roger bater muito alto, encobrindo a meta do goleiro Fábio. A equipe recifense reclamou de um possível pênalti em cima de Roger, que caiu após trombar com Fortunato e Espinoza aos 34. Jajá ainda quase ampliou aos 39, mas o goleiro rubro-negro segurou. Após o apito final, o alívio para os torcedores do Cruzeiro, que agora seca Palmeiras e Grêmio no sábado para colar nos líderes.

outubro 2, 2008 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

RENE SIMÕES É O NOVO TÉCNICO DO FLUMINENSE

Treinador assume a responsabilidade de impedir queda do time à Série B

O Fluminense já tem novo treinador na luta para evitar o rebaixamento. René Simões foi anunciado na tarde desta quinta-feira, no lugar de Cuca. É o terceiro técnico da equipe no Brasileirão, já que Renato Gaúcho foi o primeiro comandante na competição.

René, que tem no currículo a disputa da Copa do Mundo pela Jamaica e a medalha de prata olímpica pela seleção feminina nos Jogos da Grécia, terá dez jogos para evitar a queda tricolor. No Brasil, seu último clube foi o Coritiba, pelo qual ganhou a Série B de 2007.

Pelo visto, o treinador já sabia da possibilidade de assumir o comando da equipe. Ele assistiu ao empate em 1 a 1 com o Botafogo, domingo passado no Engenhão, e também estava no jogo de quarta, quando o Flu tropeçou pelo mesmo placar no Goiás, no último jogo de Cuca. O resultado deixou o time em penúltimo lugar, com 27 pontos.

– Estou muito feliz e animado. Sei que é um grande desafio, mas toda dificuldade é uma porta que se abre – diz René, por intermédio da assessoria de imprensa tricolor. O novo treinador concederá entrevista coletiva apenas após o treino de sexta-feira.

René Simões, que já trabalhou nas categorias de base do Fluminense, também já foi técnico da Portuguesa, Santa Cruz, Bahia, Vitória, Coritiba, Vitória de Guimarães (POR), das seleções sub-17, sub-20 e sub-23 e da seleção feminina de futebol, entre outros. Na galeria de títulos, estão também o sul-americano sub-20 (1988) e o campeonato baiano pelo Vitória (2005).

Veja a seqüência de jogos do Fluminense no Brasileiro:

11/10 – Atlético-PR x Fluminense
19/10 – Vitória x Fluminense
25/10 – Fluminense x Palmeiras
30/10 – Figueirense x Fluminense
02/11 – Fluminense x Vasco
09/11 – Cruzeiro x Fluminense
16/11 – Fluminense x Portuguesa
23/11 – Internacional x Fluminense
30/11 – São Paulo x Fluminense
07/12 – Fluminense x Ipatinga

outubro 2, 2008 Posted by | Fluminense | , | Deixe um comentário

Cuca não é mais técnico do Flu

Diretoria decide dispensar o treinador, que queria ficar, e Alexandre Gallo e Renê Simões são os favoritos para assumir o cargo na reta final do Brasileiro.

Presença constante na zona de rebaixamento durante o Brasileirão, o Fluminense resolveu demitir mais um treinador nesta temporada. Depois de Renato Gaúcho, Cuca não resistiu a mais uma rodada na degola e deixou o cargo após reunião com a diretoria em hotel na Zona Sul do Rio.

O treinador chegou às Laranjeiras no dia 16 de agosto, dirigiu o clube por nove jogos, com duas vitórias, cinco empates e duas derrotas, 12 gols pró e 11 contra. Na oportunidade, o Flu ocupava a 19ª colocação e continua exatamente na mesma posição com a possibilidade de ir para a lanterna ao fim da rodada, caso o Vasco empate ou vença o Figueirense no próximo sábado.

Um dos preferidos da diretoria para assumir o cargo é Alexandre Gallo, outro que, assim como Cuca no momento em que acertou com o Flu, já foi demitido de dois clubes. Enquanto o ex-treinador tinha passado por Botafogo e Santos, o pretendido dirigiu Atlético-MG e Figueirense no atual Campeonato Brasileiro. Renê Simões, que recentemente deixou o comando da seleção da Jamaica, também está bem cotado. O nome do novo técnico deve sair ainda nesta quinta-feira.

– Eles decidiram me tirar. Por mim ficaria, mas agora não tem mais o que fazer. Vou sair quieto, do jeito que sempre fiz – lamenta.

No entanto, a diretoria do clube contradiz a versão do treinador, que garante não ter jogado a toalha. Segundo o coordenador de futebol Branco, a decisão pela saída do técnico foi feita em comum acordo entre todos.

– Foi uma decisão em comum entre diretoria, patrocinador e o próprio Cuca, que não pode ser considerado o único responsável pela campanha ruim. Porém, os resultados não estavam aparecendo e precisávamos mudar – diz Branco.

Cuca ainda vai às Laranjeiras nesta quinta-feira para se despedir dos jogadores.

outubro 2, 2008 Posted by | Fluminense | , , , , | Deixe um comentário

Quase 600 mil torcedores celeste no Mineirão

Cruzeiro está próximo de atingir marca de 600 mil torcedores em 2008

O Cruzeiro está próximo de atingir a marca de 600 mil torcedores no Mineirão em 2008. Para alcançar o número, 53.742 cruzeirenses terão de comparecer ao estádio nos próximos sete jogos que a Raposa fará em casa até o fim do Campeonato Brasileiro.

Em 25 partidas, o público total acumulado é de 546.258. Só os quatro jogos na Libertadores foram responsáveis pela presença de 187.909 torcedores. No Mineiro, 107.710 celestes foram ao estádio.

Como parâmetro: somente no Brasileiro de 2003, o primeiro disputado por pontos corridos, 615.523 mil torcedores embalaram a campanha irretocável do time de Vanderlei Luxemburgo & Cia.

Há cinco anos, a média de público nas partidas em casa era de 26.761 torcedores. O maior público registrado naquele ano foi no duelo que confirmou matematicamente o título. Diante de um público de 73.141 presentes, o Cruzeiro bateu o Paysandu por 2 a 1, na 44º rodada.

O jogo que registrou a menor presença de celestes no campeonato foi o confronto com o Fortaleza, no dia 9 de julho, quando 8.920 torcedores comemoraram o triunfo por 2 a 0.

outubro 2, 2008 Posted by | Cruzeiro | , , , , | Deixe um comentário

Éder nega noitada e diz que o São Paulo não agiu bem com ele

Lateral tem medo que outros clubes temam a sua contratação por causa de sua imagem de ‘baladeiro’, adquirida com o episódio

Dispensado pelo São Paulo, o lateral Éder mostrou toda a sua insatisfação com a diretoria do clube em entrevista à “Folha de S. Paulo”. O jogador sabe que saiu com a imagem arranhada porque foi apontado como um dos atletas que participaram de uma noitada antes do jogo contra o Cruzeiro.

– Estou me sentindo marginalizado. Estou saindo com a imagem de “baladeiro”. Eles não foram corretos comigo – lamenta.

O Tricolor o devolveu ao Noroeste, mas vai continuar pagando os salários do lateral até o fim do empréstimo, que iria até dezembro deste ano. Mas Éder teme que um grande clube pense duas vezes antes de contratá-lo por causa do polêmico episódio.

– Agora, se um outro time vier me contratar, vai ficar com um pé atrás. Eu não sou consagrado, e isso pode atrapalhar.

O jogador nega, inclusive, que tenha participado e diz que a pessoa que avisou ao supervisor Marco Aurélio Cunha sobre o seu envolvimento não sabia o que estava falando.

– Ele [Marco Aurélio Cunha] deve estar mal informado. A pessoa que passou isso para ele está mentindo – conclui.

A justificativa oficial do clube é que Éder foi dispensado porque o técnico Muricy Ramalho não pretendia utilizá-lo mais no Campeonato Brasileiro, devido ao excesso de jogadores para a mesma posição.

outubro 2, 2008 Posted by | São Paulo | , , , , , | Deixe um comentário

Boca enfrentará ´Inter de D’Alessandro`, diz imprensa argentina

Primeira partida das quartas da Sul-Americana será dia 22, no Brasil

A direção colorada não confirmou se utilizará o time titular para as quartas-de final da Sul-Americana, no final de outubro, contra o Boca Juniors, mas a imprensa argentina já destaca o confronto contra “o Inter de  D’Alessandro”. A partida marca ainda mais pelo fato de o meia ter sido revelado pelo River Plate, grande rival do Boca.
– Garotada do Boca defendeu com maturidade, na altitude de Quito, a vantagem que brilhantemente fez em casa. Com o 1 a 1 passou às quartas da Sul-Americana contra o Inter de D’Alessandro – elogia o Diário Esportivo Olé.

A reportagem ainda destaca que o Boca, após superar o “campeão da Libertadores de 2008”, enfrenta mais um ganhador do torneio continental

outubro 2, 2008 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ceni elogia desempenho de Bosco no gol do São Paulo

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Capitão do time do Morumbi disse se sentir seguro por ser substituído por um goleiro experiente como o reserva.

outubro 2, 2008 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fábio diz que Cruzeiro não pode adiar reação

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.


Para goleiro celeste, o time mineiro, que vem de derrota para o São Paulo, tem de vencer o Sport, nesta quinta-feira no Mineirão, para ter tranqüilidade na seqüência do Brasileirão.

outubro 2, 2008 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fifa não descarta Copa de 2014 com 12 sedes, como desejam cartolas brasucas

Secretário-geral diz que as portas estão abertas para conversa sobre tema

O Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 ainda pode fazer valer sua vontade e realizar a competição com 12 sedes, em vez de dez, número desejado pela Fifa. Em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, em um hotel da Zona Oeste do Rio de Janeiro, o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, deu a entender que a Fifa pode ceder se considerar que os argumentos apresentados pela CBF fortes o bastante.

– Acreditamos que dez seja um número ideal para organizar  uma Copa do Mundo, tanto quanto quatro sedes é o que consideramos perfeito para a Copa das Confederações, por exemplo. Sabemos que Ricardo Teixeira está trabalhando com 12 cidades, e será uma discussão que teremos com ele. É algo que podemos fazer e teremos essa discussão em breve. As portas não estão fechadas – assegurou.

Após realizar a Copa de 2002 no Japão e na Coréia do Sul com 20 estádios, a Fifa vem recuando. Na Alemanha, o número de sedes caiu para 12 e, na África do Sul, em 2010, os jogos serão distribuídos por nove locais. Para 2014, porém, a entidade optou por dez cidades.

Presente à entrevista, Teixeira lembrou que uma decisão será tomada até março de 2009, prazo para a escolha das cidades que receberão jogos da Copa.

– Temos que ter uma discussão para que a gente possa provar à Fifa que temos razões suficientes para solicitar 12 cidades. Até março, faremos a escolha.

O Maracanã é o carro-chefe da candidatura do Rio de Janeiro para receber jogos da Copa 2014

outubro 2, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Celso Barros quer a saída de Cuca e seu técnico de preferência é Alexandre Gallo

Presidente do patrocinador do Fluminense, no entanto, vai ter que lutar muito para convencer a diretoria para trocar o treinador agora

A demissão do técnico Cuca nem foi acertada pelos dirigentes do Fluminense, mas um nome já começa a ganhar força nas Laranjeiras: Alexandre Gallo. Ele, que já dirigiu o Atlético-MG e o Figueirense neste Campeonato Brasileiro, é o preferido de Celso Barros, presidente da Unimed, empresa médica que patrocina o clube tricolor.

Mas não vai ser fácil para Celso Barros fazer valer a sua opinião. Dirigentes tricolores são contra uma mudança de treinador neste momento e preferem apostar em Cuca até o fim da competição. Uma reunião está programada para esta quinta-feira e as duas partes colocarão seus pensamentos em discussão.

Cuca está no comando do Fluminense desde o dia 11 de agosto. Ele já dirigiu o time tricolor em nove partidas, com duas vitórias, cinco empates e duas derrotas. O time marcou sob seu comando 12 gols e sofreu 11.

outubro 2, 2008 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Estou no melhor momento da minha carreira, afirma André Dias

Zagueiro celebra boa fase no São Paulo e sonha com seleção brasileira

O ano de 2008 tem sido especial para o zagueiro André Dias no São Paulo. Não bastasse o fato de já ter marcado três gols no Brasileiro pela equipe e ver o sistema defensivo do Tricolor se reerguer na competição, o defensor ainda comemora os elogios que tem recebido do técnico Muricy Ramalho.

– Essa é a minha melhor fase não só no São Paulo, mas também na vida. Não estou me machucando, coisa que me atrapalhou demais antes – afirma o camisa 3 da equipe paulistana.

Mas antes dessa boa temporada, André Dias penou em 2007. As sucessivas lesões em anos anteriores fizeram com que o zagueiro precisasse deixar a equipe em algumas oportunidades. Em uma delas, no segundo semestre do ano passado, o atleta acabou perdendo a vaga de titular para o jovem Breno, de apenas 18 anos.

A perda da posição de titular da equipe, que tinha ainda Miranda e Alex Silva, para um garoto que acabara de surgir nas categorias de base do clube, porém, não deixou o experiente zagueiro chateado. O que mais o incomodou foi o fato de não estar entre os 11 prediletos de Muricy Ramalho, independente da idade de seu concorrente.

– Não penso que perdi para um menino até porque ele era um profissional como eu. O Breno é muito bom zagueiro e entrou com 18 anos parecendo ter 38. O que me incomodava era ficar fora. Não era o jogador ou a idade – explica o defensor de 29 anos, que ainda mantém vivo o sonho de vestir a camisa da seleção brasileira.

– Enquanto eu estiver jogando em um grande clube como o São Paulo, eu vou sonhar sempre. Pode ser que aconteça amanhã ou depois. Vamos ver – diz em tom esperançoso de ser lembrado pelo técnico Dunga nas próximas convocações.

outubro 2, 2008 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bruno dá um bico nas críticas: ‘Ajudei muito mais do que atrapalhei’

Jogador considera que só falhou contra o Internacional. Preparador diz que ele está perto de ser o maior goleiro da história do Flamengo

No canto da torcida do Flamengo antes dos jogos, ele ainda é o melhor do Brasil. Mas os questionamentos sobre os gols sofridos intensificam-se rodada a rodada. Entre a idolatria e as críticas, Bruno se esquiva do rótulo de vilão.

A gangorra na temporada de 2008 não o incomoda. Quando iniciou o ano, traçou como meta chegar à seleção brasileira e conquistar um título importante pelo Rubro-Negro. Ainda não conseguiu e convive com os questionamentos sobre falhas recentes. A mais recente delas no gol do Sport, no último sábado.

– Ajudei muito mais do que atrapalhei. Só considero que falhei contra o Internacional. Aquela sim foi uma falha, e bisonha. As outras, não.

Bruno tem apoio irrestrito da comissão técnica. O preparador de goleiros Roberto Barbosa também acha exagerada a perseguição ao camisa 1. Ele diz que o pupilo está na trajetória certa.

– Ele caminha para se tornar o maior goleiro da História do Flamengo. É jovem (24 anos) e tem muitas qualidades – declara.

Justamente por essa responsabilidade que carrega, o goleiro não se aborrece com as críticas.

– Só cobram de quem pode dar mais. E se querem que eu melhore, vou melhorar – garante Bruno.

outubro 2, 2008 Posted by | Flamengo | , , | Deixe um comentário

Com futuro incerto, meia Morais torce para Vasco escapar do rebaixamento

Jogador está emprestado ao Timão até meados de 2009, mas não pretende disputar a Série B caso tenha que voltar ao clube carioca

Não são apenas os jogadores do atual elenco do Vasco que estão temerosos com risco de rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. Emprestado até o dia 30 de junho de 2009 ao Corinthians, o meia Morais reza para que o time carioca escape da degola para que ele não tenha que disputar a Segundona novamente.

– Estou na torcida para que o Vasco não caia. Creio que não vá cair, mas não gosto nem de falar dessa situação. O time tem força suficiente para escapar. Tenho falado com alguns jogadores e todos estão focados para tirar a equipe da zona do rebaixamento – afirma.

Morais, aliás, já deixou claro que pretende continuar no Corinthians, sobretudo pelo clima ruim que deixou no Rio de Janeiro. O jogador acusa a torcida de perseguição e chegou a abandonar a concentração depois que alguns torcedores foram até o local cobrar um melhor desempenho da equipe.

O Corinthians também manifestou interesse em contratá-lo em definitivo. O Timão, porém, esbarra no valor pedido pelos cariocas: US$ 3 milhões. O clube admite que não tem o montante, mas o presidente Andrés Sanches confirmou que tentará angariar fundos para adquirir os direitos do meia.

outubro 2, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cuca demonstra confiança: ‘Os matemáticos também erram’

Treinador tricolor não acredita nos números e esbanja otimismo na luta contra o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro

O caminho para se livrar do rebaixamento para a Série B ficou ainda mais difícil para o Fluminense. Na noite desta quarta-feira, o time tricolor apenas empatou por 1 a 1, com o Goiás, e viu crescer a chance da degola no fim do Campeonato Brasileiro. Mas o técnico Cuca não quer saber de números e mostra confiança na recuperação do Fluminense nas últimas dez rodadas da competição.

– Da mesma forma que o nosso time está perdendo gols e errando a pontaria, os matemáticos também erram. Não fico preso a um número fixo de pontos. Fazia cálculo para 45 e agora, do jeito que o Brasileiro está equilibrado, acredito que com 42 pontos um time vai se livrar do rebaixamento – afirma Cuca.

Mas para que o time não dispute a segunda divisão no ano que vem, Cuca sabe que vai ter que buscar pontos fora de casa. E ele tem uma visão otimista da atual situação.

– Faltam dez rodadas para o final do Brasileiro. Analisando por um lado, ganhar cinco de dez partidas não chega a ser uma missão impossível. Mas se olharmos para trás e vermos que ganhamos seis em 28 rodadas, a cara já começa a fechar e a confiança vai embora. O otimista vai dizer que está fácil. O pessimista vai falar que está difícil. Já o realista vai analisar e ver que está fácil e difícil ao mesmo tempo. E somos nós que temos que escolher o caminho que vamos seguir. Vamos escolher o do otimismo e o da confiança – diz.

outubro 2, 2008 Posted by | Fluminense | , , , | Deixe um comentário

Ney Franco manda aviso aos jogadores: ‘Não aceito desculpa de cansaço’

Após vitória na Copa Sul-Americana, treinador diz que time estará recuperado para enfrentar o Grêmio, neste sábado, pelo Brasileiro

Depois de uma partida física e emocionalmente desgastante contra o América de Cáli, o Botafogo inicia sua preparação para enfrentar o Grêmio, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. E mesmo escalando sua força máxima também na Copa Sul-Americana, o técnico Ney Franco não acredita que a equipe sentirá desgaste por causa da seqüência de decisões na temporada.

– Agora é recuperar os atletas para estarem inteiros fisicamente no sábado. Não aceito desculpa de cansaço. Vamos enfrentar o Grêmio em Porto Alegre pensando na vitória – avisa o treinador.

Ney Franco prefere ainda não dizer se os 3 a 1 sobre o América de Cáli e a conseqüente classificação para as quartas-de-final da competição serão responsáveis por impulsionar a campanha do Botafogo no campeonato Brasileiro.

– Não é possível dizer como será o nosso desempenho ou de qualquer outro time até o fim da competição. Podemos ter uma nova seqüência de 11 jogos invencibilidade, mas também podemos perder para o Grêmio. Vamos primeiro comemorar essa vitória, que foi muito difícil – diz.

outubro 2, 2008 Posted by | Botafogo | , , , , , | Deixe um comentário

Rogério Ceni tem chance de enfrentar o Ipatinga

Goleiro está em tratamento intensivo para voltar ao São Paulo, mas chances são pequenas. Bosco pode seguir como titular

O goleiro Rogério Ceni está em tratamento intensivo e pode voltar ao São Paulo já no duelo contra o Ipatinga, neste sábado, às 16h (de Brasília). Quem deu a informação foi o próprio jogador, que está em rotina intensa de fisioterapia no Reffis e ainda tem esperanças de voltar ao time, embora admita que as chances sejam pequenas.

Rogério teve uma lesão na panturrilha direita no final do treinamento do último sábado e foi vetado para os jogos contra Cruzeiro e Ipatinga. Mas a determinação do jogador, que vem trabalhando diariamente até o início da noite, pode antecipar seu retorno aos gramados. A chance é pequena.

– Estou bem melhor do que no sábado e fico nove horas por dia no CT, até levo o Milton (Cruz auxiliar técnico do time) pra casa. O treinamento é correto, fui eu que exagerei um pouco nesses últimos tempos. A chance de jogar é pequena, mas existe, vamos ver como o tratamento prossegue – analisou o camisa 1.

Apesar de todo o esforço, a tendência é que o camisa 1 seja novamente preservado e trabalhe para enfrentar o Náutico no Morumbi. Caso não jogue, o substituto Bosco entra com confiança do grupo.

– Jogaria com dor de qualquer forma, porque quando tem fibrose demora para recuperar. Se estiver bem, coloco-me à disposição. Se não der, o Bosco está aí para colaborar e ele é um baita goleiro, foi muito bem contra o Cruzeiro e é um excelente profissional – elogiou.

Atleta mais experiente do grupo, o capitão analisou a situação do campeonato e tem um discurso mais contido, apostando em Palmeiras e Grêmio ainda como os maiores favoritos, mas sabe que a situação pode mudar e o Tricolor pode aparecer com força caso vença os próximos compromissos.

– O favoritismo continua grande pra Palmeiras e Grêmio, mas a cada rodada falamos com outras perspectivas. A diferença já foi de 11 pontos, agora são quatro. Se ganharmos fora, acho que entramos de vez na briga do título.

outubro 2, 2008 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio x Botafogo: ingressos à venda

Torcida em geral só poderá garantir entrada a partir de quinta-feira

Em queda na tabela do Campeonato Brasileiro, Grêmio e Botafogo se enfrentam neste sábado, no Olímpico, pela 28ª rodada da competição. Os torcedores gremistas que possuem o Smart Card, cartão recarregável de entradas, já podem recarregar seus cartões nesta terça-feira.

Segundo informações do site Clicrbs, a recarga pode ser feita pela internet e nos pontos externos de venda, como o Consulado de Santa Maria, o Consulado de Santa Cruz do Sul e as lojas Multisom.

Também nesta terça começa a revalidação de ingressos para os sócios na bilheteria social do Olímpico. A torcida em geral pode comprar ingresso a partir desta quinta-feira no Olímpico e nos postos de venda.

Preço dos ingressos para sócios:

Cadeira central – R$ 25
Cadeira lateral – R$ 20
Arquibancada – R$ 15

Preços para torcedor em geral:

Cadeira central – R$ 50
Cadeira lateral – R$ 40
Arquibancada – R$ 30

outubro 2, 2008 Posted by | Botafogo, Grêmio | , | Deixe um comentário

No Grêmio, Souza não deve encarar o Botafogo

Meio-campista está em tratamento e substituto ainda não foi escolhido

O meio-campista Souza ainda não participou de treinos do Grêmio esta semana e deverá continuar em tratamento para uma lesão muscular ainda nesta quarta-feira.

Segundo o técnico Celso Roth, seu aproveitamento contra o Botafogo, sábado, no Olímpico, é complicado. O zagueiro Pereira e o atacante Perea são os outros lesionados.

Como Tcheco e Orteman estão suspensos, o articulador, que atuará à frente dos volantes Rafael Carioca e William Magrão, ainda está para ser escolhido. Os candidatos citados por Roth foram Makelelê, Adilson e o atacante Reinaldo. As chances maiores são de Makelelê.

A hipótese de mudança de esquema, do 3-5-2 para o 4-4-2, foi descartada, pelo menos para esse jogo, até pela carência de meio-campistas à disposição.

– O que tem que mudar é o comportamento do time, não o esquema – afirmou Roth. O técnico lamentou também que a fase de derrotas e empates tenha sido seguida de desfalques, como num efeito dominó.

Richard Morales tem grandes chances de entrar no lugar de Marcel, que tem sido muito criticado pelo pouco rendimento. Ele será testado no time titular a partir desta quarta-feira, quando o técnico começará a delinear a equipe para sábado.

O meia Douglas Costa, de 17 anos, grande revelação das divisões de base, já treinará com o grupo principal e tem chances de ficar na reserva já contra o Botafogo.

outubro 2, 2008 Posted by | Grêmio | , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro busca uma arrancada contra o Sport

Raposa quer vencer o time pernambucano e secar os líderes no sábado

O confronto contra o Sport, próxima quinta-feira, no Mineirão, às 20h30, válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, será o primeiro de três partidas seguidas dentro de casa que o Cruzeiro fará. Para quem pretende alcançar os líderes e se recuperar da derrota para o São Paulo, o único resultado que interessa é a vitória.

Para a partida o técnico Adilson Batista perdeu o camisa 10 Wagner. O jogador ainda sente dores no joelho direito e nem foi relacionado para a partida.

Outra baixa é o polivalente Marquinhos Paraná. O jogador recebeu o terceiro cartão amarelo contra o São Paulo e desfalca a equipe.

Por outro lado, Adilson terá a disposição Fernandinho. O lateral-esquerdo se recuperou de uma lesão na coxa esquerda e deve reassumir a camisa seis, já que Jadilson ainda não tem condições de jogo.

Ramires, que também deixou o campo mais cedo contra o São Paulo, sentindo um incômodo no tornozelo direito, se recuperou e começa a partida.

No Sport, o treinador Nelsinho Baptista não escondeu de ninguém as mudanças que fez na equipe. Sem o sustentáculo a defesa leonina, o xerife e capitão do time, o zagueiro Durval suspenso, o garoto Elias de 20 anos, com apenas três partidas neste Campeonato Brasileiro, terá a grande responsabilidade de substituí-lo.

O time rubro-negro também estará desfalcado do volante Júnior Maranhão e do meia-atacante Kássio, também suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Em seus lugares, Nelsinho escalou o volante Moacir e Luciano Henrique na armação. Mesmo com a volta de Sidny, o atacante Carlinhos Bala continuará improvisado na lateral direita.

– Não vou mudar o que vem dando certo, Carlinhos Bala vem fazendo boas apresentações na defesa e Sidny ainda precisa de ritmo de jogo para voltar ao time. Já Elias tem demonstrado bastante disposição nos treinos e já merecia uma oportunidade. Ele é um bom garoto e se destacou nas divisões de base – comentou Nelsinho Baptista.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X SPORT

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 02.10.08 – 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon – Fifa (RS)
Assistentes: Paulo Ricardo da Silva Conceição (RS) e Júlio César Rodrigues Santos (RS)

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Espinoza, Thiago Heleno e Fernandinho; Henrique, Fabrício, Ramires e Gerson Magrão; Thiago Ribeiro e Guilherme.
Técnico: Adilson Batista

SPORT: Magrão, Igor, César e Elias; Carlinhos Bala, Moacir, Andrade, Luciano Henrique e Dutra; Roger e Enílton. Técnico: Nelsinho Baptista.

outubro 2, 2008 Posted by | Cruzeiro, Sport | , , , , | Deixe um comentário

Lusa pega Vitória para respirar aliviada

Portuguesa, que não perde há dois jogos, precisa vencer e secar rivais

Já são dois jogos sem perder. Mas para quem está brigando contra o rebaixamento, o retrospecto é animador. É desta maneira que a Portuguesa irá enfrentar o Vitória nesta quinta-feira à noite, no Barradão.

O empate no clássico diante do Santos em 1 a 1, no último, deixou a Lusa ainda na zona de rebaixamento para a Série B do Brasileirão. No entanto, animados com a igualdade, os jogadores planejam deixar a degola nesta rodada.

Para isso acontecer, terá de torcer contra Atlético-PR e Figueirense, no mínimo. No entanto, para quinta, o técnico Estevam Soares não contará com Ediglê e Erick, ambos suspensos. Sérgio, ainda machucado, segue fora.

Depois de tomar uma goleada fora de casa, por 3 a 0, diante do Goiás, na última sexta-feira, o Vitória volta para casa sabendo que precisa vencer para voltar a sonhar com o G4. Atualmente o Vitória está em décimo, com 40 pontos.

Caso vença a Lusa, o rubro-negro baiano poderá ir à sexta posição, dependendo de uma combinação de resultados. Para lutar por esta posição, o técnico rubro-negro, Vágner Mancini, terá algumas modificações na equipe contra a Portuguesa.

A principal novidade do time está no ataque, com a entrada de Robert no lugar de Osmar, que não vinha atuando bem. Marquinhos tem posição garantida na frente e fará dupla de ataque com o jogador.

Em contraponto, a defesa do rubro-negro terá um desfalque. O zagueiro Leonardo Silva está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não jogará contra a Lusa. No seu lugar, Marcelo Batatais fará dupla de zaga com o recuperado Anderson Martins, que não jogou a última partida, diante do Goiás, por conta de uma lesão.

No meio-campo, Leandro Domingues e Willians continuarão como responsáveis pela criação do time. Ramón Menezes, mais uma vez, ficará fora da lista de titulares.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA X PORTUGUESA

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 30/2/2005 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli de Azevedo (Fifa-SC)
Auxiliares: Erich Bandeira (Fifa- PE) e Luis Alberto Kallenberg (SC)

VITÓRIA: Viáfara, Marco Aurélio, Marcelo Batatais, Anderson Martins e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Marco Antônio, Willans e Leandro Domingues; Marquinhos e Robert. Técnico: Vágner Mancini

PORTUGUESA: André Luis; Patrício, Hallison, Bruno Rodrigo e Athirson; Carlos Alberto, Rai, Preto e Fellype Gabriel; Edno e Jonas – Técnico: Estevam Soares.

outubro 2, 2008 Posted by | Portuguesa, Vitória | , , , , , , | Deixe um comentário

No sufoco, misto-quente do Palmeiras elimina os peruanos do Sport Áncash

Com muita chuva e o gramado encharcado, o Verdão teve dificuldades para criar e furar o bloqueio defensivo da equipe peruana

Foi um sufoco! Com um gol aos 44 minutos do segundo tempo, marcado por Jumar,  o Palmeiras eliminou o modesto Sport Áncash, do Peru, com uma vitória suada por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Palestra Itália, e garantiu a classificação para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana. O Verdão, que havia empatado sem gols no estádio Nacional, em Lima, no Peru, ainda escalou cinco titulares no primeiro tempo, e aproveitou outros dois na etapa final.

Nas quartas-de-final da Copa Sul-Americana, o Palmeiras enfrentará o Argentinos Juniors, que eliminou o San Luís, do México. As datas e horários daos confrontos entre brasileiros e argentinos será divulgada posteriormente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Verdão entra em campo com cinco titulares

Além da estréia de Roque Júnior, que futuramente será titular da zaga no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras foi a campo para encarar o Sport Áncash com cinco jogadores da equipe principal: Gustavo, Martinez, Pierre, Sandro Silva e Leandro. E ficaram no banco o meia Diego Souza e o atacante Kléber.

Com mais posse de bola e melhor qualidade técnica, o Verdão ditou o ritmo de jogo. Aos 13 minutos, após cobranças de escanteio de Denílson, Gustavo cabeceou, e Ubillos salvou o gol quase em cima da linha. Mas, apesar da ótima drenagem, as fortes chuvas que castigaram a cidade de São Paulo deixaram o gramado do Palestra Itália encharcado, impedindo o toque de bola.

O Sport Áncash optou pela marcação forte, principalmente no meio-campo, e tentou explorar apenas os contra-ataques. Com dificuldades para criar jogadas ofensivas, o Verdão passou a arriscar chutes de fora da área. Denílson e Martinez arriscaram petardos de longa distância, mas não tiveram êxito.

A melhor chance de gol do Palmeiras aconteceu aos 40 minutos. Roque Júnior se mandou para o ataque e cruzou, na medida, para a cabeçada de Maicosuel. O goleiro Vegas fez grande defesa, à queima-roupa, e espalmou a bola, que sobrou limpa para Jumar, no rebote, desperdiçar grande oportunidade.

Mais dois titulares no segundo tempo

Com Diego Souza e Kléber nas vagas de Maicosuel e Thiago Cunha, respectivamente, o Palmeiras voltou pressionando o Sport Áncash. Tanto que Kléber e Roque Júnior levaram perigo ao gol de Vegas nos três minutos iniciais.  Porém, aos cinco minutos, Sandro Silva deu uma entrada violenta, com o pé no peito de Martínez, e foi expulso merecidamente.

Mesmo com um a menos, o Palmeiras continuou partindo para o ataque. E o Áncash seguiu no mesmo ritmo, ou seja, explorando apenas os contra-ataques, demonstrando claramente satisfação com o empate. Aos 21, Martinez, de fora da área, levou perigo ao gol de Vegas. No minuto seguintes, Calheira, de cabeça, assustou Bruno.

O Áncash criou a sua melhor chance de gol na partida aos 36, quando Calheira chutou da entrada da área e Bruno fez ótima defesa, espalmando a bola para escanteio. O Palmeiras respondeu aos 38, após cobrança de escanteio de Leandro, Gustavo cabeceou, o goleiro espalmou, a bola bateu no travessão, e Diego Souza, no rebote, perdeu o gol.

Aos 40, após nova cobrança de escanteio de Leandro, Gustavo, de cabeça, exigiu boa defesa de Vegas. O Palmeiras continuou pressionando e foi premiado aos 44 minutos, com um golaço de Jumar.

Ficha técnica:

PALMEIRAS 1 x  0 SPORT ÁNCASH
Bruno; Gustavo, Roque Júnior e Martinez; Jumar, Pierre, Sandro Silva, Maicosuel (Diego Souza) e Leandro; Thiago Cunha (Kléber) e Denílson (Evandro). Vegas; Villanueva, Cartagena, Martínez e Ubillos; Sotelo (Garcia), Ruíz, Dástes (Rodriguez), Collantes; Carty (Ribeiro) e Calheira.
Técnico: V. Luxemburgo. Técnico: A. Alzamendi.
Gol: Jumar, aos 44 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Gustavo e Jumar (Palmeiras) e Cartagena, Martínez, Ubillos e Collantes (Sport Áncash). Cartão vermelho: Sandro Silva (Palmeiras).
Estádio: Palestra Itália (SP). Data: 01/10/2008. Árbitro: Martín Vasquez (Uruguai). Auxiliares: Walter Rial e Mauricio Espinosa, ambos do Uruguai.

outubro 2, 2008 Posted by | Palmeiras | , , , , | Deixe um comentário

Botafogo detona América de Cáli e está nas quartas-de-final

Wellington e Carlos Alberto comandam a vitória por 3 a 1 que devolve o time às vitórias

O alvinegro que cochilou pouco após o terceiro gol do Botafogo contra o América de Cáli, na noite desta quarta, no Engenhão, certamente ficará boquiaberto ao saber que, por pouco, o time dirigido por Ney Franco não perde a vaga para as quarta de final da Copa Sul-Americana. Ao fim, o 3 a 1, com gols de Wellington Paulista (dois) e Carlos Alberto garantiu a classificação.

Como já era esperado, por conta da limitação técnica do América, o Botafogo partiu para cima desde o início. E a primeira metade da etapa inicial limitou-se a ataque contra defesa. O time colombiano não conseguia dar seqüência a praticamente nenhum jogada ofensiva, enquanto o time carioca tinha pressa. Muita pressa…

Efetivado de vez entre os titulares, Alessandro era um dos mais acionados pelo lado direito, onde tabelava com freqüência com Lucio Flavio. As conclusões, porém, não era boas. Quase sem receber bolas, Wellington Paulista, que vez ou outra saía da área para ajudar, lutava com vontade contra a defesa rival. Seu esforço seria recompensado…

Por volta dos 20 minutos, o panorama da partida teve uma leve alteração. Mais corajoso, o América de Cáli adiantou a marcação e passou a ter um pouco mais de posse de bola. Isso expos sua retaguarda, o que no Engenhão pode um erro fatal…

Após um gol anulado de Carlos Alberto, em jogada sensacional, aos 32, Diguinho deixou três adversários para trás – um deles com um lindo chapéu – e cruzou para Wellington Paulista, artilheiro do Botafogo na temporada, agora 25 gols, meio sem jeito, inaugurar o marcador que daria ao time dirigido por Ney Franco a chance de levar a decisão da vaga para as quartas-de-final para os pênaltis. Mas o Fogão queria mais…

Mal retornou do intervalo, o Alvinegro não quis dar qualquer chance ao América de igualar o placar. Por isso, depois de uma linda linha de passe apenas com toques de cabeça, Carlos Alberto não teve dúvidas: emendou de meia-bicicleta e fez 2 a 0, resultado que já classifiava o Botafogo. Só que vinha mais por aí…

Com espaços, já que a equipe colombiana se viu sem alternativas e passou a buscar o ataque, Alessandro ganhou dividida na direita, olhou para a área e viu Wellington Paulista sozinho. Tranqüilo, o atacante só teve o trabalho de completar para a rede.

O Botafogo acreditou que, daí em diante, com a goleada contruída, fosse preciso somente cozinhar o jogo, aproveitando-se do desânimo do América. O que Ney Franco e companhia não esperavam é que ainda havia fôlego nos pulmões colombianos. Em bobeira do miolo de zaga, Vélez reduziu a diferença, sem chances para Castillo.

O fim de um jogo que parecia tranqüilo se tornou quase desesperador, já que, com mais um gol, o time visitante voltaria para casa com a vaga. Ney ainda interrompeu a partida duas vezes para colocar em campo Zé Carlos e Fábio. Com raça, o Fogão conseguiu evitar a pressão do América e, merecidamente, atingiu, pela primeira vez desde 1993, as quartas-de-final de uma competição sul-americana.
FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 3 X 1 AMÉRICA DE CÁLI

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 01/10/2008 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Chandía (CHI)
Auxiliares: Lorenzo Acuña (CHI) e Sergio Román (CHI)
Renda/público: R$ 48.737,00 / 10.864 pagantes
Cartões amarelos: Wellington Paulista (BOT)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Wellington Paulista, 32’/1ºT (1-0); Carlos Alberto, 5’/2ºT (2-0); Wellington Paulista, 10’/2ºT (3-0); Vélez, 32’/2ºT (3-1)

BOTAFOGO: Castillo, Alessandro, Renato Silva, Andre Luis e Triguinho (Zé Carlos, 36’/2ºT); Diguinho, Túlio, Lucio Flavio e Carlos Alberto; Jorge Henrique e Wellington Paulista (Fábio, 39’/2ºT) – Técnico: Ney Franco

AMÉRICA DE CÁLI: Berbia; Vélez, Valdés, Tavima e Armero; Valencia, Córdoba, Otálvaro e Cortés; Parra e Ramos – Técnico: Diego Umaña

outubro 2, 2008 Posted by | Botafogo | , , | Deixe um comentário

Em situação dramática, Flu empata com o Goiás

Com um a mais, Tricolor não sai do 1 a 1 e segue na zona da degola

O drama tricolor parece não ter fim. Se a situação do Fluminense no Campeonato Brasileiro era complicada, ficou desesperadora após o empate em 1 a 1 com o Goiás, na noite desta quarta-feira, no Maracanã. Vitor fez o gol dos goianos e Conca empatou. Com o resultado, o Tricolor deixou a lanterna a foi para a penúltima posição, com 27 pontos, mas um jogo a mais que seus adversários diretos. O Goiás chegou a 43 e está em sexto.

O Fluminense entrou em campo disposto a pressionar o Goiás. O técnico Cuca apostou em uma formação ofensiva, com três atacantes – Ciel, Maicon e Washington. Porém, foi a equipe goiana que começou melhor. Logo com um minuto, Fernando acertou a trave. Logo depois, Vitor aproveitou boa jogada de Iarley e abriu o marcador.

Em desvantagem, o Tricolor se lançou ao ataque e melhorou na partida. As chances começaram a aparecer e Conca a se destacar. Além de ser o único lúcido e com capacidade de articular as jogadas da equipe, o argentino marcou o gol de empate com um pouco de sorte. Aos 36, Conca bateu falta para a área, a bola passou por todo mundo e entrou. Empolgado, o time carioca foi para cima e desperdiçou uma oportunidade incrível. Carlinhos escapou pela direita e, sozinho, conseguiu errar um passe para Washington e Ciel, que estavam livres na área. O segundo ainda conseguiu tocar na bola, mas não foi o suficiente para empurrar para dentro do gol.
O jogo ganhou em emoção e Fredson, acabou roubando a cena no fim do primeiro tempo. O apoiador do Goiás entrou aos 41 e conseguiu ser expulso um minuto depois por dar um carrinho criminoso em Junior Cesar. Mas as emoções não pararam por aí. Quando parecia que as coisas melhorariam para o Flu, Maicon tentou dar um drible na lateral, a bola espirrou e voltou na sua mão. O atacante já tinha amarelo e o árbitro Wilson Seneme aplicou a “lei da compensação’. Deu o segundo amarelo e, injustamente, expulsou o jogador.

Aproveitando que o Goiás recuou demais, o Fluminense foi para cima desde o início da segunda etapa e voltou a ficar em vantagem numérica após a expulsão de Fernando, que recebeu o segundo amarelo por parar um contra-ataque tricolor. Daí para frente, o que se viu foi um massacre e as oportunidades foram aparecendo. Na mais incrível delas, Ciel recebeu na área livre de marcação, mas, atabalhoado, conseguiu isolar a bola. Lastimável!

Conforme o fim do jogo foi se aproximando, o desespero tricolor foi aumentando e as chances foram diminuindo. Nervosos, os jogadores do Flu começaram a errar muito e o empate em 1 a 1 foi inevitável. Está ficando cada vez mais difícil escapar da degola.

O Fluminense volta a campo no Brasileirão no dia 11, contra o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, às 18h20min. No mesmo dia e horário, o Goiás recebe o Internacional, no Serra Dourada.

FLUMINENSE 1 X 1 GOIÁS

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 01/10/2008 – 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Seneme (SP)
Auxiliares: José Javel Silveira (RS) e Milton Otaviano dos Santos (RN)
Renda/público: R$ 198.999 – 14.582 pagantes

Cartões amarelos: Fábio Bahia, Fernando, Rafael Marques (GOI); Maicon, Ciel, Arouca, Edcarlos (FLU)
Cartões vermelhos: Fredson (GOI), 42’/1ºT; Maicon (FLU), 45’/1ºT ; Fernando (GOI), 18’/2ºT
Gols: Vitor, 18’/1ºT (0-1); Romeu, 36’/1ºT (1-1), Conca, 36’/1ºT (1-1)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Carlinhos (Elias, 14’/2ºT), Edcarlos, Roger e Junior Cesar; Romeu, Arouca (Alan, 25’/2ºT) e Conca; Ciel (Somália, 35’/2ºT), Maicon e Washington. Técnico: Cuca.

GOIÁS: Harlei, Rafael Marques, Henrique e Ernando; Vitor, Fernando, Ramalho (Fredson, 41’/1ºT), Fábio Bahia, Júlio César e Thiago Feltri (Lusmar, 21’/2ºT); Iarley (Lima, 34’/2ºT). Técnico: Hélio dos Anjos.

outubro 2, 2008 Posted by | Fluminense | , , , , | Deixe um comentário