Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Palmeiras e Grêmio voltam a trocar farpas

Clima quente entre os clubes lembra os confrontos dos anos 90

O duelo mais esperado do Campeonato Brasileiro neste momento está marcado apenas para o dia 9 de novembro. Mesmo assim, Palmeiras e Grêmio já estão esquentando essa disputa longe do gramado. Com declarações de jogadores e treinadores, o clima está parecido com o dos confrontos dos anos 90.

As discussões começaram com os meias Diego Souza e Souza. E até mesmo os dois técnicos (Vanderlei Luxemburgo e Celso Roth) entraram nesse clima provocativo.

– Não é a arbitragem que me preocupa, mas “coisas externas” me preocupam, sim – disse o comandante gremista durante a semana.

– Já vi muito mais gol impedido do Grêmio que o nosso. Contra o Ipatinga conseguiram o resultado assim. Diante do São Paulo, também. Então, como pode ser o Palmeiras favorecido? – rebateu Luxemburgo.

Preocupados com a aproximação do Verdão na classificação, os gaúchos têm feito pressão até mesmo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Após a punição do gremista André Luís, Tcheco cobrou um gancho para Diego Souza. O meia palmeirense está na mira do Tribunal por um tapa no rosto de Fabrício no jogo contra o Cruzeiro, no último domingo, no Mineirão. Outra reclamação dos jogadores do Grêmio é com a imprensa.

– Estão falando muita coisa. Eu tenho acompanhado a imprensa de São Paulo e acho que o sonho deles é colocar o Palmeiras na liderança do campeonato o mais rapidamente possível. O Grêmio está incomodando demais – reclamou o zagueiro Jean.

Com a luta das duas agremiações pelo título do Brasileirão, o espírito de rivalidade dos anos de 1995, 1996 e 1997 renasceu com força máxima.

Com três pontos de diferença entre os rivais, o Palmeiras pode assumir a ponta do nacional se passar pelo Vasco, no Palestra, e o Grêmio perder do Atlético-PR, na Arena da Baixada. Os jogos são no domingo.

setembro 22, 2008 Posted by | Grêmio, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Grêmio quer arbitragem gaúcha no Gre-Nal

Diretor de futebol, André Krieger, reclama da atuação de Alício Pena

O Grêmio retorna de Curitiba reclamando da arbitragem do mineiro Alício Pena Júnior. Segundo o diretor de futebol, André Krieger, o árbitro se omitiu ao não marcar um pênalti sobre Soares quase ao final da partida.

– O juiz contribuiu de forma direto para o resultado da partida.Por isso, voltamos de Curitiba frustrados, com a consicência de que essa campanha direcionada contra o Grêmio começa a surtir efeito – acusou André Krieger.

De olho no clássico do próximo domingo, Krieger quer um árbitro gaúcho no Gre-Nal:

– O quadro gaúcho é o melhor que tem. Os prêmios recebidos pelo Gaciba e o Simon apontam isso. Acho recomendável que utilizássemos juízes do Rio Grande do Sul que estão acostumados com o Gre-Nal, para que não tenhamos incidentes ou prejuízos .

setembro 22, 2008 Posted by | Grêmio, Internacional | , , , , | Deixe um comentário

Perea é confirmado no ataque do Grêmio

Colombiano se recuperou de lesão no joelho direito antes do previsto

Domingo, contra o Atlético PR, o Grêmio contará novamente com o seu ataque titular. Recuperado de uma entorse no joelho direito sofrida na partida contra o Vasco, o colombiano Perea volta ao time para fazer dupla com Marcel.

Fora dos dois últimos jogos, Perea surpreendeu com uma recuperação mais rápida do que a prevista pelo departamento médico remista. E o técnico Celso Roth, que treinou a semana toda com Soares no ataque, resolveu escalar novamente o colombiano, que conhece bem as exigências do treinador.

– Ele sabe marcar a saída de bola do adversário como ninguém – elogiou Roth.

Não só disposto a colaborar na marcação, mas principalmente em marcar gols, Perea demonstra estar satisfeito com o retorno.

– Esta (a marcação) é uma característica importante que o time vinha trabalhando. Estou me sentindo 100% e, se marcar gols, será melhor ainda – comentou Perea.

setembro 22, 2008 Posted by | Grêmio | , | Deixe um comentário

Grêmio inicia venda de ingressos para o Gre-Nal na quinta-feira

Sócios do Tricolor terão prioridade na compra até sexta

O Grêmio terá direito a 2,8 mil ingressos para o Gre-Nal 373, que será disputado domingo, às 18h10m, no Beira-Rio, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor dará início à comercialização das entradas no Estádio Olímpico na quinta-feira, das 9h às 18h30m, somente na bilheteria social.

Cada sócio terá direito a comprar dois ingressos no máximo. Sábado e domingo, os bilhetes que restarem serão vendidos também para a torcida em geral.

Valores

Arquibancada inferior – R$ 40
Arquibancada superio – R$ 50

setembro 22, 2008 Posted by | Grêmio, Internacional | , | Deixe um comentário

Reavaliação de Pereira e Willian Magrão ainda não os libera para o Gre-Nal

Defensores foram examinados nesta segunda pelo departamento médico

O Grêmio deve seguir sem o zagueiro Pereira e o volante Willian Magrão neste domingo, quando enfrenta o Inter no Beira-Rio às 18h10m pela 27ª rodada do Brasileirão. Os dois foram reavaliados na tarde desta segunda no Estádio Olímpico e o departamento médico ainda não tem uma definição se eles atuarão no clássico na próxima sexta. Assim, eles ficariam com pouco tempo para treinar para o confronto.

– Os dois estão fazendo um tratamento fisioterápico intenso no sábado, no domingo e hoje em dois turnos. Desejamos que eles joguem o Gre-Nal. Ainda não temos condições de dar um parecer definitivo sobre o Pereira. Precisamos de quatro destes cinco dias que antecedem o clássico para dar uma visão ao treinador – declara o médico tricolor Márcio Bolzoni.

setembro 22, 2008 Posted by | Grêmio | , | Deixe um comentário

Sem priorizar uma competição, Inter levará o que tiver de melhor para o Chile

Lesão de Gustavo Nery não preocupa departamento médico colorado

O Inter não vai priorizar o Campeonato Brasileiro. O clube gaúcho levará todos os titulares que estiverem bem fisicamente para enfrentar o Universidad Católica, no Chile, quinta-feira, pela Sul-Americana.

– O Tite vai armar a equipe do jeito que achar melhor, com os melhores jogadores e aqueles que tiverem condições físicas. Lógico que eventualmente pode ter algum atleta que poderá ser poupado – explica o vice de futebol Giovanni Luigi.

Entre os jogadores que podem ser poupados estão Nilmar, Alex e Índio. Eles seriam substituídos por Luiz Carlos, Daniel Carvalho e Danny Morais, respectivamente.

Lesão de Gustavo Nery não preocupa

Na partida contra o Vitória, o lateral-esquerdo Gustavo Nery teve uma torção no joelho esquerdo. Nos exames realizados nesta segunda, foi constatada que a lesão não preocupa. Ele poderá até mesmo viajar para o Chile, mas só deve jogar no Gre-Nal de domingo. Assim, Marcão seria mantido.

A viagem do Inter está programada para a manhã de quarta, em vôo fretado. O Colorado retornará logo após a partida de quinta.

setembro 22, 2008 Posted by | Internacional | , , , | Deixe um comentário

Bolívar descarta jogar como lateral

Tite tem indefinição sobre o substituto de Ricardo Lopes no Gre-Nal

O Inter terá apenas um desfalque certo para o Gre-Nal de domingo. O lateral-direito Ricardo Lopes levou o terceiro cartão amarelo contra o Vitória, no final de semana, e está suspenso. Depois do trabalho físico desta segunda, o zagueiro Bolívar descartou ser utilizado na função.

– Isso já foi conversado entre eu e o Tite. A gente sabe que minha vontade é continuar como zagueiro – esclarece o zagueiro.

Os jogadores que são cotados para substituir Ricardo Lopes são Rosinei, Ângelo, Bustos ou até Maycon. Este último tem chances de atuar por ser um jogador de marcação já que, na esquerda, Gustavo Nery tem como característica o apoio ao ataque.

Na partida de quinta, contra o Universidad Católica, a tendência é a de que Ricardo Lopes seja titular. O Inter jogará com time titular, mas alguns atletas podem ser poupados.

– Estamos focados na Sul-Americana. É um jogo importante, de mata-mata. Temos que fazer um bom jogo lá para decidir em casa – aposta Bolívar.

setembro 22, 2008 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Carvalho diz que Grêmio quer condicionar arbitragem para o Gre-Nal

Dirigente acha que o Tricolor não estaria na liderança caso os erros de arbitragem do Brasileiro não tivessem acontecido

O assessor de futebol do Inter, Fernando Carvalho, soltou o verbo na noite desta segunda-feira. Em entrevista ao programa Show do Esportes, da Rádio Gaúcha, o dirigente disse que o Grêmio está tentando condicionar a arbitragem para o Gre-Nal.

– Desde logo, está tentando condicionar o árbitro. Na medida em que há uma reclamação, é um condicionamento visível. O Grêmio quer condicionar a arbitragem. Tanto faz se o juiz for gaúcho. Não temos nada a opor contra qualquer indicação. Temos os melhores árbitros do país – complementa.

Carvalho repreendeu a postura do Grêmio em criticar a arbitragem. Para o dirigente colorado, o Tricolor não seria o primeiro colocado na tabela, caso não tivesse sido beneficiado em algumas partidas do Brasileirão.

– Os comentários gerais são de que o clube mais beneficiado do país pelos erros de arbitragem é o Grêmio. Se desse para trocar esses erros, o Grêmio não estaria na liderança – opina.

Em relação ao time do Inter, Fernando Carvalho garante que Tite vai escalar força máxima contra o Universidad Católica, na quinta, pela Sul-Americana. O assessor de futebol também elogiou a melhora no desempenho da equipe.

– Começamos a encontrar um modelo de jogo. Fisicamente, todo mundo começa a ter o mesmo nível e os resultados começam a aparecer – elogia.

setembro 22, 2008 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Direto da Turquia, Alex revela o desejo de voltar à seleção brasileira

Para o meia do Fenerbahçe, a concorrência é muito grande com a amarelinha. Jogador não descarta o retorno ao Coritiba no futuro

O meia Alex, destaque do Fenerbahçe, afirmou que ficaria encantado se recebesse uma nova oportunidade na seleção brasileira. O jogador disse ter a concorrência com jogadores de qualidade e que reconhece a opção do treinador Dunga de não convocá-lo.

– Acho que ainda jogo bem o suficiente para fazer parte do grupo da seleção e se eu for convocado, ficarei encantado. Há tantas opções quando se convoca a seleção brasileira e, isso algumas vezes conta a seu favor, em outras, não. Você tem que respeitar estas decisões, pois elas envolvem jogadores de tremenda qualidade – diz.

Alex também afirmou que não precisa provar nada em relação à sua capacidade de estar na seleção.

– Não preciso provar nada. E este é um assunto que está bem resolvido na minha cabeça – explica.

Alex, que nunca foi convocado por Dunga, disputou sua última partida pela seleção brasileira no dia 12 de outubro de 2005, em uma vitória sobre a Venezuela pelas eliminatórias para Copa de 2006. O técnico, na época, era o tetracampeão Carlos Alberto Parreira. Ao todo, Alex disputou 49 partidas com a amarelinha marcando 12 gols.

O ex-jogador do Cruzeiro fez uma comparação entre dois treinadores com quem já trabalhou: Vanderlei Luxemburgo e Luiz Felipe Scolari. Alex disse que são dois técnicos completamente diferentes, mas que se identifica mais com o atual comandante do Palmeiras.

– Trabalhei quatro anos com cada um deles e os dois são vencedores. Eu me identifico mais com o estilo de Luxemburgo. Acho que Vanderlei tem a visão de jogo mais próxima à que é vista normalmente no Brasil. Já Scolari tem um jeito mais europeu de observar o futebol – diz.

Em relação à Turquia, Alex disse que é mais difícil atuar no futebol do país, menos técnico que o brasileiro.

– A principal diferença é que, no Brasil, a técnica e a qualidade individual são mais admiradas. É muito difícil jogar na Turquia e passei por uma dura adaptação. O Campeonato Brasileiro é mais bonito de se assistir, enquanto o Turco é muito mais duro para se jogar – comenta.

Jogador não descarta retorno ao Coxa no futuro

O paranaense afirmou que não descarta um retorno ao Coritiba, clube que o revelou, para encerrar a carreira.

– Tudo depende de minha situação no final do contrato. Dependendo do que acontecer, começarei a pensar em como e quando voltarei ao Brasil. Sem dúvidas, ainda penso em encerrar minha carreira no Coritiba – finaliza Alex em entrevista ao site da Fifa.

setembro 22, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , , , | 1 Comentário

Zico acerta com time de Rivaldo

Eterno ídolo do Flamengo viaja ainda nesta segunda-feira para ser apresentado como novo comandante do Bunyodkor, do Uzbequistão

O técnico Zico é o novo técnico do Bunyodkor, do Uzbequistão, clube onde atua o pentacampeão Rivaldo. O eterno ídolo do Flamengo viaja ainda nesta segunda-feira ao país da ex-URSS para assinar contrato de um ano.

Zico, que fez sucesso no comando do Fenerbahçe na última temporada e chegou a ser pretendido por Manchester City e Newcastle semanas atrás, foi contratado para o lugar de Mirdjalol Kasymov, que assumiu a seleção do Uzbequistão na semana passada.

– Já há um acerto verbal com os dirigentes do clube e estou embarcando hoje (segunda-feira) para a assinatura do contrato. Prefiro dar mais detalhes quando eu estiver lá, mas a idéia é que eu retorne ao Brasil apenas no início de dezembro, após o término do campeonato nacional – afirmou Zico, em entrevista ao seu site oficial.

Segundo pessoas próximas ao treinador, a oferta feita pelos dirigentes do Bunyodkor, que atualmente ocupa a vice-liderança do Campeonato Uzbeque com 54 pontos (um a menos do que o Pakhtakor) foi irrecusável.

Além de Rivaldo, atuam na equipe o zagueiro Luizão (ex-Vasco e Cruzeiro) e o atacante Villanueva (ex-Vasco). Na próxima quarta-feira, o Bunyodkor enfrenta o Saipa, do Irã, no jogo de volta pelas quartas-de-final da Liga dos Campeões da Ásia.

setembro 22, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , | Deixe um comentário

Lulinha ou Morais? Dentinho deixa resposta para o técnico Mano Menezes

Atacante diz que ‘garçons’ tem características diferentes e evita escolher o melhor companheiro para duelo de quarta-feira contra o Bragantino

O atacante Dentinho preferiu deixar para o técnico Mano Menezes a decisão sobre quem utilizar ao lado de Douglas na armação das jogadas do Corinthians diante do Bragantino, quarta-feira, às 22h, no Pacaembu, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Lulinha cumpriu suspensão contra a Ponte Preta, mas tem a concorrência de Morais.

Apesar de preferir não se posicionar, Dentinho admitiu que os atletas possuem características diferentes e que ele também precisa alterar a forma de atuar dependendo da escolha do treinador. Mano deve decidir no treinamento desta terça-feira, no Parque São Jorge. A tendência é que Morais continue, já que caiu nas graças da torcida e do treinador, enquanto Lulinha sempre é o mais criticado pela Fiel.

– O Morais toca mais a bola, enquanto o Lulinha usa a velocidade. Mas são excelentes jogadores. Vou deixar esse pepino para o Mano (risos) – afirma.

Mesmo com a equipe bastante ofensiva como aconteceu no confronto com a Macaca, Dentinho ressalta a importância de todos os jogadores colaborarem na marcação quando o adversário tem a posse da bola.

– É como o Mano fala: temos que defender também, acompanhar o lateral para, depois, cair nas costas dele. Precisamos voltar até o meio-campo para não tomar bronca (risos) – completa.

setembro 22, 2008 Posted by | Corinthians | , , | Deixe um comentário

Borges pode retornar diante do Cruzeiro

Com uma lesão no tornozelo direito, atacante não joga desde a partida contra o Atlético-PR, na 21ª rodada do Brasileirão

O atacante Borges, que vem se recuperando de uma lesão no tornozelo direito, pode voltar ao time do São Paulo na partida diante do Cruzeiro. O jogo será no próximo domingo, às 16h, no Morumbi. Segundo o médico do São Paulo, José Sanchez, o jogador deve voltar aos treinos físicos já nesta terça-feira.

– O Borges evoluiu bem e apresentou melhora no quadro de dor. Dependendo de sua resposta aos trabalhos realizados hoje, ele deve ser liberado para os treinos físicos nesta terça-feira – afirma o médico, em entrevista ao site oficial do clube.

No dia 11 de agosto, em um jogo treino contra o time juvenil tricolor, Borges torceu o tornozelo direito. Mesmo sem jogar há cinco rodadas, desde a partida a vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-PR, o atacante segue como o artilheiro da equipe em 2008, com 18 gols.

setembro 22, 2008 Posted by | São Paulo | , , , , | Deixe um comentário

Vasco lança camisa da Libertadores de 1998 – CLIQUE NA CAMISA

Clube encontra mais uma maneira de lembrar a sua conquista mais importante

O Vasco lançou uma camisa comemorativa da conquista da Copa Libertadores da América. O time sagrou-se campeão da competição internacional em 26 de agosto de 1998. O maior título do clube completou dez anos em 2008. A camisa já está à venda na LOJA ONLINE DO clube e custa R$ 39,90.(CLIQUE NA CAMISA)

Como homenagem, o ex-presidente Eurico Miranda já havia implantado a camisa 98, em alusão ao ano da conquista. Antes utilizada por Morais, que se transferiu para o Corinthians, ela passou para Pedrinho, como determinou o atual presidente, Roberto Dinamite.

setembro 22, 2008 Posted by | Vasco da Gama | , | Deixe um comentário

Com dois de Lionel Messi, Barcelona vence a primeira no Espanhol

Clube catalão massacra o recém-promovido Sporting Gijón

O Barcelona, enfim, conseguiu sua primeira vitória no Campeonato Espanhol : 6 a 1 sobre o Sporting Gijón, neste domingo, fora de casa, pela terceira rodada da competição. Com o resultado, a equipe catalã chegou a quatro pontos e subiu para o nono lugar na classificação. Messi anotou dois na goleada.

Apesar de não ter começado bem a partida, o Barça logo se ajeitou em campo e passou a dominar. O primeiro gol saiu aos 27 minutos de jogo: Iniesta levantou a bola na área e Xavi, no segundo pau, marcou de cabeça.

Embalado, o time visitante ampliou em seguida, aos 32. Após cobrança de escanteio, Puyol cabeceou para o gol e Eto’o completou. O terceiro saiu no início da etapa final, em gol contra de Jorge.

setembro 22, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , , , , | Deixe um comentário

Robinho brilha, e Manchester City humilha o Portsmouth do gigante Crouch

Ex-atacante do Santos marca um gol, dá passe para outro e vence sua primeira partida diante da torcida do ‘primo pobre’ do United.

Com uma bela atuação de Robinho (confira lances do craque no vídeo ao lado), o Manchester City goleou o Portsmouth por 6 a 0, neste domingo, em jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Inglês. O ex-santista voltou a marcar no estádio City of Manchester e, de quebra, conseguiu sua primeira vitória diante de sua torcida.

A goleada sobre a equipe do gigante inglês Peter Crouch começou a ser construída aos 13 minutos de jogo. Depois de perder boas oportunidades com Wright-Philips, o Manchester City abriu o placar. Robinho deu passe preciso para Jô no meio da zaga da Portsmouth. O ex-corintiano dominou bem, cortou o goleiro James e empurrou para o fundo das redes.

Aos 19, após cobrança de escanteio de Elano, o zagueiro Dunne ampliou. No segundo tempo, Robinho marcou o dele. Em rápido contra-ataque Jô retribuiu o presente dado pelo ‘Rei das Pedaladas’ na etapa inicial e rolou na medida para o companheiro fazer o terceiro aos 12 minutos do segundo tempo.

Wright-Philips, aos 23, Evans – após participação decisiva de Robinho que pedalou na frente de um marcador adversário – aos 34, e Fernandes, aos 39 da etapa final, completaram a goleada.

Com a enorme vantagem no placar, o City começou a tocar mais a bola, mas sem deixar de agredir o adversário. Nas arquibancadas, a torcida gritava ‘olé’ e saudou, de pé, Robinho quando ele foi substituído por Sturridge aos 42 minutos

setembro 22, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , , | Deixe um comentário

Kaká faz gol de placa, e Milan vence a primeira no Campeonato Italiano

Pato também brilha na tranqüila vitória sobre o Lazio. Ronaldinho Gaúcho, mais uma vez, começa a partida no banco de reservas

Com belos gols de Kaká e Pato, o Milan goleou o Lazio por 4 a 1, neste domingo, no estádio San Siro, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Italiano. Com o resultado, o clube rubro-negro venceu sua primeira partida no torneio e deixou a zona de rebaixamento (15º colocado, com três pontos).

Ronaldinho no banco

Tomando a iniciativa desde o começo, o Milan abriu o placar logo aos sete minutos. Seedorf recebeu passe de Kaká e, ao tentar tocar para outro companheiro, a bola bateu em Ledesma voltando a feição para o chute. O holandês, com precisão, estufou as redes de Carrizo e foi comemorar o gol com Ronaldinho Gaúcho que ficou na reserva justamente para o camisa 10 rossonero.

Quando o Milan era melhor na partida, o Lazio igualou o placar. Em metida de bola perfeita de Pandev, o argentino Zarate (xará do atacante do Botafogo) apareceu no meio da zaga do Milan e, na saída de Abbiati, empurrou para o fundo das redes. O jogador assumiu a liderança da artilharia do Italiano com quatro gols.

Mas para alegria da torcida milanesa presente no San Siro, o lateral-direito Zambrotta, com uma bomba de fora da área, voltou a colocar o Milan à frente do marcador nove minutos depois.

No segundo tempo, logo aos quatro minutos, Pato ampliou para os rossoneri. Após centro de Jankulovski, o ex-colorado se antecipou ao marcador e acertou uma bela cabeçada. Na comemoração, o tradicional gesto com as mãos lembrando um coração em homenagem a namorada (a atriz Stephany Brito). Apesar de ter sido contestado nos últimos tempos, o atacante tem uma boa média de gols no Milan: em 26 jogos disputados, Pato balançou as redes em 12 oportunidades. O detalhe é que em boa parte dessas partidas, ele começou no banco de reservas.

Golaço de Kaká

Mesmo ainda sentindo um pouco a falta de ritmo de jogo, devido ao longo tempo inativo por causa de uma lesão no joelho, Kaká mostrou porque é o atual melhor do mundo. Aos 14 minutos, o ex-são-paulino recebeu na intermediária, olhou o gol adversário, ajeitou a bola e, com um lindo chute, colocou a pelota no ângulo de Carrizo. O gol lembrou o marcado por ele próprio pela seleção brasileira contra o Equador, no Maracanã, no ano passado.

Com 4 a 1 e a vitória assegurada o Milan cozinhou a partida até o apito final. Ronaldinho entrou somente aos 25 minutos, no lugar de Pato, quando a partida já estava decidida. O craque gaúcho chegou a carimbar uma bola na trave aos 45 minutos.

setembro 22, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , , , | Deixe um comentário

Portuguesa vence no Canindé, sai da lanterna e tira o Botafogo do G-4

Edno marca duas vezes e acaba com jejum de seis jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro

O Botafogo entrou em campo com a missão de derrotar a Portuguesa e secar o Cruzeiro, que enfrentava o Figueirense em Florianópolis, para subir na tabela. A julgar pelas primeiras etapas, até que tudo dava certo, mas o final não foi nada feliz. Derrota por 3 a 1 no Canindé, em partida válida pela 26ª rodada do Brasileirão, e triunfo da Raposa no Orlando Scarpelli.

Edno, duas vezes, e Fellype Gabriel marcaram os gols da Portuguesa, que ultrapassou Ipatinga e Fluminense e deixou a lanterna. Agora é 18º, com 25 pontos. Wellington Paulista descontou para o Alvinegro, que foi superado pelo São Paulo e pelo Flamengo e está fora do G-4, em sexto, com 42 pontos.

Cariocas saem na frente

Por causa da situação delicada na tabela, a Portuguesa começou a partida de forma cautelosa, procurando se fechar na defesa. O Botafogo tentou se impor tomando a iniciativa do ataque. No entanto, a equipe tocava a bola sem muita objetividade, e com isso não criava muitos problemas para o adversário.

Com o passar dos minutos, a Portuguesa foi se soltando, já que o Botafogo pouco ameaçava. Assim, a Lusa foi apostando nos contra-ataques como a forma de surpreender o Botafogo. A equipe criou uma boa chance aos 19 minutos, quando, depois de uma jogada de lateral, Edno recebeu lançamento e ficou frente a frente com Castillo. Mas Edson fez o desarme no momento da conclusão.
O Botafogo até que encontrava espaços para trabalhar, principalmente pelas laterais do campo. Mas o time pecava na hora de concluir, não conseguindo ter a organização suficiente para chegar em boas condições. Apenas numa jogada isolada o Alvinegro criou perigo real pela primeira vez aos 29 minutos. Depois de uma cobrança de escanteio, a zaga da Portuguesa rebateu, e a bola sobrou para Carlos Alberto, que mandou a bomba de fora da área. André Luís defendeu, e Edson ficou com o rebote, mas o árbitro assinalou impedimento do zagueiro.

Esse lance aconteceu poucos minutos depois de um choque entre Patrício e Jorge Henrique. O atacante levou a pior na pancada e cortou o supercílio, precisando de atendimento e voltando ao campo depois de o médico fazer um curativo no local.

A Portuguesa se animou e continuou pressionando o Botafogo, e chegou muito perto do gol aos 33 minutos. Rai arriscou de fora da área, e a bola raspou no travessão de Castillo antes de ir para fora. Nesse momento a partida estava aberta, com as duas equipes buscando o ataque, mas ao mesmo tempo pegada. Eram muitos os lances ríspidos e as reclamações de falta por parte das duas equipes.

E foi o Botafogo quem abriu o placar, aos 42 minutos. Triguinho cruzou pelo lado esquerdo e encontrou Carlos Alberto na área. Ele ajeitou conscientemente de cabeça para Wellington Paulista, que subiu e, também de cabeça, empurrou para o gol, fazendo 1 a 0. Delírio do bom número de torcedores alvinegros no Canindé, que viram de perto a comemoração curiosa do atacante, que, ao lado de Carlos Alberto e Edson, simulou estar dirigindo um carro.

O time carioca poderia ter ampliado pouco antes do intervalo, depois que Túlio arrancou e ficou frente a frente com André Luís, mas deu um toque a mais na bola se enrolou na hora de concluir.

Mudança no intervalo e brilho de Edno

O técnico Estevam Soares decidiu fazer durante o intervalo duas mudanças que deixaram a Portuguesa mais ofensiva. Com o meia Fellype Gabriel e o atacante Vaguinho em campo, o time da casa assustou logo aos seis minutos, quando Fellype Gabriel acertou um belo chute, mas Castillo saltou no canto direito para fazer a defesa.

E no momento em que a torcida do Botafogo comemorava a virada do Figueirense em cima do Cruzeiro, a Portuguesa chegou ao empate, aos nove minutos. Após cruzamento, Castillo espalmou para o meio da área, e a bola sobrou limpa para Fellype Gabriel, que empurrou para o fundo da rede e fez 1 a 1. No lance, o goleiro se chocou com Edno e precisou ser substituído por Renan.

O gol incendiou a Portuguesa, que partiu para cima do Botafogo. O time alvinegro se mostrava nervoso e desorganizado, principalmente na defesa, permitindo que a equipe da casa chegasse com facilidade e levasse perigo, principalmente nas jogadas aéreas.

A insistência da Lusa foi premiada aos 30 minutos. Apenas alguns segundos depois de o sistema de som do Canindé anunciar o placar de Cruzeiro 4 x 3 Figueirense, o Botafogo sofreu mais um golpe. Edno recebeu lançamento e chutou forte, no canto esquerdo de Renan, fazendo o segundo. O lance gerou uma discussão entre Renato Silva e Thiaguinho, e logo em seguida o técnico Ney Franco substituiu o lateral por Alessandro.

O mesmo Edno, que já havia sido o herói da vitória por 1 a 0 no Egenhão, no primeiro turno, recebeu lindo lançamento de Patrício, aos 38, avançou sem marcação, driblou Renan e decretou a vitória, que encerrou um jejum de seis partidas da Lusa e pôs fim a série de quatro vitórias consecutivas fora de casa do Glorioso.

setembro 22, 2008 Posted by | Botafogo, Portuguesa | , , | Deixe um comentário

São Paulo só empata com o Sport e perde chance de entrar no G-4

Times não movimentam o placar, e equipe paulistana estagna na quinta posição com 43 pontos

O São Paulo não conseguiu vencer o Sport como planejava. E, ficando no 0 a 0 na tarde deste domingo, na Ilha do Retiro, a equipe do técnico Muricy Ramalho recebeu como punição a estagnação na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, agora com 43 pontos.

O time do Morumbi até chegou a ocupar momentaneamente o quarto posto da tabela, beneficiado pela derrota do Botafogo para a Portuguesa. No entanto, com a vitória do Flamengo, que também somou 43 pontos depois de vencer o Ipatinga, o Tricolor acabou ficando mesmo com a quinta posição – perde no número de vitórias (12 a 11).

Já o Sport, que joga solto por estar garantido na Libertadores depois de ter conquistado a Copa do Brasil, fica com a 10ª colocação, com 39 pontos.

Na próxima rodada, o São Paulo recebe o Cruzeiro, no Morumbi, enquanto que o Sport encara o Flamengo, no Maracanã.

Primeiro tempo pegado na Ilha do Retiro

Como o elenco são-paulino já havia comentado durante a semana, o confronto entre Sport e São Paulo foi bem disputado, principalmente no meio-campo. Tanto que, com 5 minutos de jogo, o árbitro Djalma Beltrami já havia advertido três jogadores com cartões amarelos.

Nas tentativas em busca do gol, o São Paulo teve a primeira oportunidade com um chute de Dagoberto. As melhores jogadas do time paulistano partiram do lado esquerdo, onde Hugo e Jorge Wagner se revezavam e aproveitavam a falha da marcação do time pernambucano, que tinha Carlinhos Bala improvisado na ala destra.

Mas era também o baixinho serelepe do Sport quem mais apostava contra a defesa tricolor. Com a velocidade de Carlinhos Bala, a equipe chegava com perigo ao gol de Rogério Ceni. Em uma das investidas, o camisa 11 levantou para Enilton cabecear, mas parar nas mãos do goleiro são-paulino.

O camisa 1 do Tricolor também deu um susto na torcida, quando ficou estirado no chão, sentindo dores no ombro, depois de subir e se esticar todo para realizar uma defesa. No entanto, Rogério Ceni nada sofreu de grave e seguiu normalmente na partida.

Outro susto, mas agora na torcida do Sport, foi a bola de Hugo. Em chute cruzado, pelo lado direito, o meia acertou o travessão esquerdo de Magrão, na melhor oportunidade do time paulistano.

Nos minutos finais da primeira etapa, o time de Nelsinho Baptista, sempre empurrado pelos fãs que lotaram a Ilha do Retiro, esteve mais presente na área tricolor. Com Enilton e Wilson, os pernambucanos chegavam com força e velocidade, mas, ainda assim, não conseguiram abrir o placar.

Correria e chances perdidas

Tentando dar maior criatividade ao meio-campo pernambucano, Nelsinho sacou Kássio e promoveu a entrada de Luciano Henrique na sua equipe. Porém, foi o São Paulo quem voltou mais ligado na etapa final do encontro em Recife.

Dagoberto, em jogadas individuais, bem que tentou furar o bloqueio que o Sport criou. Com dificuldades para criar as jogadas, não foram raras as vezes em que Rogério Ceni deixou a grande área para fazer lançamentos ao ataque.

No lance mais bonito da etapa, já pelo lado do Sport, Wilson tentou vencer o goleiro são-paulino tocando a bola de calcanhar, mas parou nas pernas de Rodrigo.

Com a proximidade dos minutos finais do jogo, as equipes se abriram mais, com Magrão e Rogério Ceni tendo de trabalhar dobrado. Eram bolas chutadas por Hugo e Jorge Wagner contra a meta pernambucana, e tentativas em vão de Ciro e companhia.

No final, para conter o ímpeto pernambucano, Muricy trocou Dagoberto por Richarlyson e segurou o 0 a 0 na Ilha do Retiro.

setembro 22, 2008 Posted by | São Paulo, Sport | , | Deixe um comentário

Sem brilho, Flamengo derrota o Ipatinga e volta para o G-4

Time rubro-negro faz 1 a 0, soma mais três pontos e permanece sonhando com o título brasileiro

No Maracanã, Flamengo e Ipatinga fizeram uma partida de uma nota só na noite deste domingo. O time rubro-negro pressionou o jogo inteiro, com os mineiros se defendendo e tentando sair para o contra-ataque. A vitória por 1 a 0 deixou o Rubro-Negro com 43 pontos ganhos, em quarto lugar na tabela de classificação e vivo na luta pelo hexacampeonato. Desde a 16ª rodada o time comandando por Caio Júnior não conseguia uma vaga no G-4. Já o Tigre, com esta derrota, voltou para a lanterna do Campeonato Brasileiro e permanece com 24 pontos.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Sport, sábado, às 18h20m, no Maracanã. O Ipatinga vai enfrentar o Vasco, domingo, às 16h, no Ipatingão.

Pressão rubro-negra desde o início

A pressão do Flamengo sobre o Ipatinga começou logo nos primeiros minutos de jogo. Aos 13 minutos, Leo Moura recebeu lançamento pela direita de ataque e chutou forte. O goleiro Fernando fez grande defesa. Com o meio-de-campo dominado, o time de Caio Júnior encontrava dificuldades para penetrar na defesa do Ipatinga.

Aos 30, o time mineiro assustou pela primeira vez. Gian chutou forte e Bruno espalmou para fora. Cinco minutos depois o Flamengo conseguiu abrir o placar. O meia Everton tocou a bola, de carrinho, para Marcelinho Paraíba. Pela esquerda de ataque, ele matou a bola e, da entrada da área, chutou rasteiro no canto direito de Fernando.

No intervalo, Caio Júnior fez a primeira substituição. Everton deu lugar a Fierro, que fazia a sua estréia com a camisa rubro-negra. E ele foi muito acionado durante o segundo tempo, que começou como o primeiro, com o Flamengo pressionando o time do Ipatinga.

Logo no primeiro minuto, Leo Moura cruzou para a área e encontrou Ibson livre de marcação. Ele chutou tirando a bola do goleiro, mas ela foi para fora. Aos 13, o time rubro-negro fez uma bela troca de passes na entrada da área, com Marcelinho Paraíba e Fierro, que encontrou Kléberson. Mas o meia chutou mal e isolou a bola.

Ipatinga quase empata no fim

No meio do segundo tempo, aos 23 minutos, Jaílton recebeu aplausos e teve seu nome gritado pela torcida rubro-negra ao ser substituído por Sambueza. Algo raro para um jogador que está acostumado a receber vaias.

Em desvantagem no placar, o Ipatinga foi para cima do Flamengo no fim da partida. Nos últimos dez minutos, o técnico Márcio Bitencourt colocou em campo dois atacantes, Escobar e Kempes, tirando jogadores de marcação, e tornou o time mais ofensivo. O Ipatinga melhorou em campo e quase empatou no fim da partida. Em duas cobranças de falta o goleiro Bruno fez boas defesas e garantiu a vitória rubro-negra. Com o apito final do árbitro, a torcida rubro-negra começou a vaiar o time e pediu raça.

setembro 22, 2008 Posted by | Flamengo | , , | Deixe um comentário

Empate na Arena mantém o Grêmio na ponta e complica o Atlético-PR

Clube gaúcho sustenta liderança pela 13ª rodada, enquanto paranaenses seguem nas redondezas da zona de rebaixamento

O gremista mais otimista dirá que o empate por 0 a 0 contra o Atlético-PR, um adversário sempre complicado, ficou de bom tamanho. Já o mais pessimista observará que o time foi superior ao oponente e, por isso, tinha que vencer. E o atleticano terá que ser realista: a situação não é nada boa. O resultado da tarde deste domingo, na Arena da Baixada, garantiu ao Grêmio a manutenção da liderança isolada do Brasileirão por mais uma rodada, a 13ª consecutiva. Já o Furacão segue assombrado pelas ameaças de rebaixamento.

O time de Celso Roth subiu para 50 pontos na tabela, agora apenas um ponto à frente do Palmeiras, que derrotou o Vasco por 2 a 0. O Atlético-PR sobe a 27, mas continua em 16º lugar, a uma posição do G-4 do mal.

Passado o jogo da Arena, tricolores e rubro-negros já começam a pensar em seus maiores adversários. No domingo, tem Gre-Nal no Beira-Rio, às 18h10m, e Atletiba no Couto Pereira, às 16h.

Líder manda no primeiro tempo

Chega a soar estranho: Galatto, eterno herói da torcida gremista, atrapalhou a vida do líder no primeiro tempo. O goleiro fechou o gol na Arena da Baixada e evitou que o Grêmio, superior no período, balançasse as redes. O Atlético-PR, muito atrapalhado em campo, criou mais chances de gol para o rival do que a seu favor. Se fosse possível comercializar passes errados, os paranaenses deveriam abrir uma fábrica com o produto.

E o Grêmio, nada bobo, agradeceu. Sempre comandado por Tcheco, que resistiu muito bem à pressão da torcida atleticana, o time gremista ameaçou com perigo. Marcel (em jogada tramada por Orteman), Perea (graças a um presente do lateral Alberto) e Paulo Sérgio (belo chute de fora da área) só não balançaram a rede porque Galatto não estava nada disposto a colaborar com seu ex-clube.

Aliviado com a segurança do goleiro, o Furacão cresceu na parte final do período. E também ficou perto de marcar. Foram duas chances vivas com Rafael Moura, ambas de cabeça: na primeira, defesa de Victor; na segunda, bola por cima, raspando o travessão.

Novas chances, mesmo placar

A torcida do Furacão perdeu a paciência no segundo tempo. O time continuou insistindo em errar na saída de bola e dar passes que nem no infantil são aceitos. Mesmo sem parar de apoiar, a galera começou a resmungar. Em determinado momento, exigiu raça.

Logo no primeiro minuto da etapa final, Ferreira cruzou da direita para o centroavante Rafael Moura, que se superou e chutou para trás. Logo depois, Tcheco roubou a bola e acionou Perea. O colombiano mandou o chute para mais uma defesa de Galatto.

E não seria a última. O goleiro ainda teria que agir aos 13. Marcel, livre, cabeceou à queima-roupa, forçando o camisa 1 a praticar grande intervenção. No rebote, Rever não fez gol imperdível. Foi um risco criado pelos gaúchos, que passaram a ser ameaçados na base do abafa, com bolas na direção da área.

Lance polêmico

Celso Roth percebeu que as chances de vitórias eram boas e adiantou o time. Colocou Souza no lugar de Pico e lançou o estreante Morales. O time seguiu no campo de ataque, com um ou outro susto atrás. Aos 42, Soares invadiu a área e caiu após receber um trombada por trás de Zé Antônio. Os gremistas reclamaram muito, pedindo pênalti no lance. Mas o árbitro Alicio Pena Junior não deu nada, e o placar ficou mesmo zerado.

setembro 22, 2008 Posted by | Atlético-PR, Grêmio | , | Deixe um comentário

Cruzeiro vence fora o Figueirense em partida cheia de gols e emoção

Vitória por 4 a 3 deixa time a quatro pontos do líder.

Jogo limpo, na bola, com apenas um cartão amarelo, e cheio de gols e emoção. Foi assim a partida em que o Cruzeiro arrancou vitória importante de 4 a 3 sobre o Figueirense, neste domingo, no estádio Orlando Scarpelli. O time, em terceiro lugar na tabela do  Campeonato Brasileiro, com 46 pontos ganhos, agora está a quatro do líder,  o Grêmio, que empatou por 0 a 0 com o Atlético-PR, em Curitiba. O Figueira, que estreou o técnico Mário Sérgio, teve sua sexta derrota seguida e se mantém com 28 pontos ganhos, mais perto da zona de rebaixamento.

Os gols foram de Guilherme (2), Thiago Ribeiro e Henrique para o Cruzeiro. Bruno Santos, Ramon e Diogo fizeram os do time da casa. Na próxima rodada, o Figueira vai a Belo Horizonte enfrentar o Atlético-MG, no sábado. A Raposa faz jogo importante contra o São Paulo, domingo, no Morumbi.

Bom início

Os quatro gols nos primeiros 45 minutos mostraram que o primeiro tempo foi intenso e cheio de alternativas. O Cruzeiro, mais bem armado e com superioridade técnica, acabou cedendo o empate por falhas no seu sistema defensivo. Bom para o Figueirense. O técnico Mário Sérgio estreou com a responsabilidade de quebrar a série de cinco derrotas seguidas. De cara, armou um esquema 3-6-1 para conter o poder ofensivo da Raposa e promoveu as estréias do zagueiro Alex e do ala-meia Alex Cazumba.

Foi o próprio Alex Cazumba quem começou a primeira boa jogada do Alvinegro na partida. Aos sete, lançou da esquerda para a direita. Diogo centrou para a área, e Bruno Santos, único atacante do time, chegou atrasado no lance.

Parecia que o time viria melhor, mas as aparências enganaram. Não demorou muito para o Cruzeiro superar o esquema defensivo de Mário Sérgio. Desfalcado de Ramires, mas com Marquinhos Paraná de volta ao meio-campo cheio de gás, a Raposa impôs logo o seu jogo veloz cheio de toques rápidos.

Velocidade e gols

Aos 8, pela esquerda, Thiago Ribeiro foi ao fundo e centrou para trás, mas Guilherme não estava na área, e a zaga salvou. Aos 12, Guilherme, já ligado na partida, meteu bola na medida para Thiago Ribeiro desperdiçar. Mas aos 13, a blitz azul foi bem-sucedida, com boa contribuição da defesa do Figueira: Cleiton Xavier perdeu a bola na intermediária, e Guilherme tocou para Wagner. O camisa 10 bateu de pé direito, mas fraco. Wilson falhou e soltou nos pés de Guilherme, que apenas escorou para as redes.

Com o gol cruzeirense, aumentou a tensão para o Figueira. O meio-campo estava perdido, errava passes e esbarrava na forte marcação adversária. Até que, aos 26 minutos, num lance isolado em contra-ataque, a defesa cruzeirense falhou na marcação. Diogo, pela direita, lançou Bruno Santos na esquerda. O atacante deu lindo drible em Jonathan e bateu sem defesa para Fábio, empatando a partida.

Nem deu tempo para a torcida do Figueira comemorar. Em escanteio cobrado por Wagner pela direita, a zaga cabeceou para o meio da área. Erro fatal. Henrique, cria do Alvinegro catarinense, agora com a camisa azul, bateu de voleio: 2 a 1.

Dois minutos depois, Thiago Ribeiro tentou fazer golaço e desperdiçou a chance de ampliar o placar. A Raposa acabou punida. Aos 36, em jogada pela esquerda, Bruno Santos centrou para a área. Ramon cabeceou para baixo, o quique da bola enganou Fábio, que falhou e espalmou para trás. Cleiton Xavier ainda entrou para escorar para as redes, mas a bola já havia entrado: gol de Ramon, empate alvinegro.

Vitória da Raposa

Aos 43 minutos, Guilherme isolou a chance de o Cruzeiro terminar em vantagem a primeira etapa. E um lance pode mudar a cara da partida. Sorte para o Figueira, que acabou crescendo no início do segundo tempo e criou várias chances claras. Aos dois minutos e trinta segundos, Bruno Santos dividiu com Fábio e a bola sobrou limpa para Ramon, que com o gol vazio bateu para fora. Aos nove, foi a vez de Cleiton Xavier bater fraco da entrada da área. Espinoza bloqueou com o peito.

Sim, os atacantes alvinegros estavam ruins de mira. Só que, aos 13, em outra boa jogada de Bruno Santos, melhor da equipe, o Figueira chegou ao terceiro gol. Ele entrou driblando na área, e a bola sobrou para Diogo – outro bem na partida -, que bateu com força, sem defesa para Fábio.

O dia parecia do Figueira. No minuto seguinte, o goleiro Wilson se redimiu ao salvar gol que Guilherme, que já saía para comemorar. A Raposa teve de começar tudo de novo. Camilo entrou no lugar de Elicarlos e o técnico Adilson Batista conseguiu reequilibrar o jogo. E foi justamente Camilo quem participou do gol de empate. Aos 23, ele tocou da esquerda, para trás. Thiago Ribeiro deixou Diogo no chão e tocou para as redes.

O técnico Mário Sérgio resolveu tirar o melhor jogador, Bruno Santos, que estava cansado, mas incomodava a defesa. Acabou punido. A Raposa voltou a crescer e, aos 33, em jogada linda pela direita, Thiago Ribeiro trocou passes com Marquinhos Paraná e bateu cruzado. Wilson salvou, mas, no rebote, estava ele lá, Guilherme, para escorar, fazer 4 a 3 e decidir o jogo.  Depois, foi só administrar o resultado.

setembro 22, 2008 Posted by | Cruzeiro, Figueirense | , | Deixe um comentário

No sufoco, Verdão vence o Vasco e está a apenas um ponto do líder

Com resultado positivo, Palmeiras chega aos 49 pontos, contra 50 do Grêmio. Cariocas seguem na zona do rebaixamento.

O Palmeiras colou definitivamente no Grêmio. O vice-líder está fungando no cangote do líder do Campeonato Brasileiro, com apenas um ponto a menos (50 a 49). Enquanto o Tricolor gaúcho ficou no empate sem gols diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, o Verdão, que saiu do sufoco no final do jogo, derrotou o Vasco, que estreou o técnico Renato Gaúcho, por 2 a 0, neste domingo, no Palestra Itália. Diego Souza fez um golaço e Alex Mineiro completou o placar.

Enquanto o Palmeiras subiu feito um foguete na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o Vasco continua “namorando” com a zona do rebaixamento. O time da Colina permaneceu na 17ª colocação, com 26 pontos em 26 jogos, e não conseguiu se livrar das incômodas quatro últimas posições.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras enfrenta o Náutico, domingo, às 16h, nos Aflitos, em Recife. Mas, antes disso, o Verdão encara o Sport Ancash, do Peru, quarta-feira, às 22h, em Lima, no jogo de ida das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Já o Vasco enfrenta o Ipatinga, domingo, às 16h, no Ipatingão.

Pressão alviverde

O Palmeiras começou sufocando o Vasco. Logo aos dois minutos, Diego Souza levou a melhor em cima de Eduardo Luiz, invadiu a área, e chutou cruzado, na saída de Rafael. A bola raspou a trave esquerda. Aos seis, Sandro Silva lançou Kléber, livre de marcação, que não teve tranqüilidade na finalização e mandou a bola em cima do goleiro vascaíno, desperdiçando uma chance incrível de gol.

Sem conseguir fazer a bola chegar ao ataque, o Vasco congestionou o meio-campo e passou a trocar passes para esfriar o jogo. Mesmo de maneira afoita, o Verdão continuou atacando, mas sem o mesmo perigo. Aos 18, Alex Mineiro chutou da entrada da área, a bola desviou na zaga, e foi na rede, mas pelo lado de fora. Aos 20, Leo Lima, cobrando falta, exigiu boa defesa de Rafael.

A primeira investida ofensiva do Vasco aconteceu somente aos 23 minutos, quando Victor chutou da entrada da área e Marcos defendeu em dois tempos. Mas a pressão alviverde acabou resultado em gol aos 25. Leo Lima deu um passe milimétrico para Diego Souza, que, da entrada da área, bateu com estilo e mandou a bola no ângulo direito do goleiro vascaíno: 1 a 0.

Mesmo em desvantagem, o Vasco continuou encolhido na defesa, tentando explorar os contra-ataques puxados por Madson. Já o Palmeiras diminuiu o ritmo, atacou pelos lados do campo, mas insistiu nos cruzamentos na área e facilitou a vida dos zagueiros vascaínos.

Segundo tempo

As duas equipes voltaram sem alterações. E o Vasco quase empatou o jogo logo aos três minutos. Edmundo foi à linha de fundo e cruzou na medida, Eduardo Luiz cabeceou e Marcos espalmou. Depois, aos cinco, Madson arrancou em velocidade pelo setor esquerdo e mandou a bola por cima do travessão, assustando o goleiro palmeirense.

Displicente e errando muitos passes, o Palmeiras voltou para a etapa final extremamente desligado. Sem conseguir criar jogadas no meio-campo, a dupla Kléber e Alex Mineiro ficou um longo tempo sem participar da partida. Já o Vasco perdeu um gol incrível com Leandro Amaral, aos 18 minutos. Ele recebeu belo passe de Edmundo e mandou a bola para fora.

Na base do tudo ou nada, aos 19, Renato Gaúcho foi ousado e sacou o lateral Marquinho e promoveu a estréia do meia Pedrinho. Em seguida, Luxemburgo preferiu reforçar o poder de marcação e retirou Leo Lima para a entrada do volante Pierre.

Enquanto o Vasco continuou melhor em campo, o Palmeiras arriscou o primeiro chute perigoso somente aos 29, quando Pierre, de fora da área, mandou a bola por cima do travessão de Rafael. Porém, aos 30, o zagueiro André cometeu falta desnecessária, por trás, em Kléber, foi expulso e enterrou de vez a chance vascaína de chegar ao empate.

De imediato, Luxemburgo sacou Elder Granja, promoveu a entrada do volante Jumar, e liberou Sandro Silva para atacar pelo lado direito. O Palmeiras cresceu de produção, saiu do sufoco, e fez o segundo gol aos 38 minutos. Leandro cruzou da esquerda e Alex Mineiro, de carrinho, fez 2 a 0.

setembro 22, 2008 Posted by | Palmeiras, Vasco da Gama | , , | Deixe um comentário