Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

FOTOS – Musas da Copa: Larissa Riquelme do Paraguai

CLIQUE NA FOTO E VEJA O ENSAIO COMPLETO

outubro 2, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Classificação Serie A, classificação serie b, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Outros Esportes, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

PROMOÇÃO EXCLUSIVA PARA O PORTAL FUTEBOL!!

Sem  título-3chfghfdydsqweeERGYDRTTRTTETERTETETERTEVASCO

CLIQUE NA IMAGEM E ASSINE AGORA POR APENAS R$ 0,56 CENTAVOS DIA

Promoção para os 100 primeiros leitores do portal futebol , garanta agora sua senha.

agosto 30, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Classificação Serie A, classificação serie b, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Outros Esportes, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , | Deixe um comentário

Enfurecida! Espanha desbanca Alemanha e vai à final da Copa

Fúria barra bom futebol alemão e vence por 1 a 0, com gol de Puyol. Copa do Mundo terá campeão inédito

Que soem sem parar as castanholas, que touro e toureiro façam as pazes, que o madrileno, o catalão e o basco compartilhem o mesmo abraço, porque a Espanha, pela primeira vez, está em uma final de Copa do Mundo. A Fúria mostrou sua raiva, “La Roja” apresentou o vermelho de seu sangue, a seleção de Vicente del Bosque jogou demais para vencer a Alemanha por 1 a 0 nesta quarta-feira, em Durban, e garantir presença na grande decisão. O planeta espera um campeão inédito: Espanha e Holanda, domingo, no Soccer City, decidirão quem passa à turma dos vencedores.

Puyol, gigante na defesa, fez o gol da classificação. Foi no segundo tempo, de cabeça, em um lance emblemático para um dos símbolos de uma geração que tenta matar a fome de títulos dos espanhóis. A Alemanha, bem menos brilhante do que contra Inglaterra e Argentina, agora lutará pelo terceiro lugar. O jogo é sábado, em Porto Elizabeth, contra o Uruguai.

Espanha espanhola, Alemanha alemã

Por alguma dessas mágicas que só o futebol tem, o primeiro tempo do jogo em Durban acabou com a brincadeira de troca de papéis que Alemanha e Espanha faziam na Copa do Mundo. Foi uma Espanha espanhola, com qualidade, bola na pé, superioridade técnica, diante de uma Alemanha alemã, compacta, matemática na distribuição de seus jogadores, mas sem aquele brilho que apresentou para cegar adversários como Inglaterra e Argentina. Pertenceu à Fúria a etapa inicial no Moses Mabhida.

Faltou o gol à Espanha. E faltou aquele encaixe final que vem rendendo goleadas à Alemanha. “La Roja” usou seu jeitão de coletividade fominha para ser melhor nos primeiros 45 minutos. Jogou como o moleque que é dono da bola nas peladas de rua: é dele e ninguém tasca – teve 57% da posse, com seis chutes a gol, contra apenas um da Alemanha. Desta vez, a Fúria teve o acréscimo de Pedro, prodígio do Barcelona, bem mais participativo do que vinha sendo Fernando Torres. É uma engrenagem de meter medo: Pedro, Xavi, Xabo Alonso, Sergio Ramos, Iniesta (parece que tem uns 17 Iniestas em cada centímetro do campo), todos em busca de David Villa, a peça final.

Peça final, susto inicial. Eram cinco minutos de jogo quando Pedro encontrou Villa em condições de marcar. O artilheiro do Mundial recebeu e preparou o bote. Quando percebeu, viu Neuer se agigantando na frente dele. O chute do craque espanhol foi abafado pelo goleirão da Alemanha. A seleção de melhor futebol até as semifinais da Copa recebia o primeiro aviso de que a Espanha pretendia encerrar o período de hibernação futebolística.

Seguiu dando Fúria. Aos 13 minutos, Iniesta (ou um dos 17 que ocupam cada centímetro do campo) cruzou da direita. Puyol subiu bonito, subiu alto, subiu como sobem os zagueiros que marcarão o gol. O cabeceio dele foi um tiro. Mas a bala foi perdida. A bola passou por cima do gol de Neuer, gerando um “uh” coletivo – no Moses Mabhida, na Alemanha, na Espanha, sabe-se lá em quantos lugares do mundo.

A Alemanha, aos poucos, foi controlando o ânimo espanhol. “La Roja” viu suas ameaças ficarem mais raras. O problema para os tricampeões foi a incapacidade de encontrar a mesma criatividade de outros jogos – talvez a ausência de Müller, suspenso, seja a maior culpada. Houve pelo menos três lances em que os germânicos partiram para o contra-ataque com o veneno habitual. Mas se enrolaram nas próprias pernas. A Alemanha ficou resumida a cruzamentos para área, um chute de Trochowski defendido por Casillas e um pênalti reclamado por Özil, que deixou a perna para ser tocado por Sergio Ramos na entrada da área.

As rugas de Puyol na bola: Espanha na final!

Recomeçou do jeito que parou, mas em versão acelerada. A Espanha pisou no segundo tempo ainda mais superior do que no primeiro. Foi uma coleção de chances de gol. Na primeira, Pedro passou por meio time da Alemanha e rolou para Xabi Alonso, que bateu mal. Na segunda, o jogador do Real Madrid teve nova chance, desta vez ao receber passe de Xavi, e voltou a errar. Na terceira, Villa bateu colocado, no cantinho esquerdo de Neuer, com muito perigo. Na quarta, a bola não entrou porque é teimosa mesmo.

Foi aos 12 minutos. A Espanha se aproximou da área alemã em bloco, trocando passes com precisão milimétrica, como se fosse a ação mais natural do mundo. A bola chegou até Pedro, que mandou a patada. Neuer espalmou, mas a jogada teve sequência logo depois, com Iniesta. O meia do Barcelona avançou pela esquerda, chegou à linha de fundo, já dentro da área, e mandou uma pancada como cruzamento. David Villa tem 1,75m. Se tivesse 1,76m, teria feito o gol. Esticar cada osso do corpo em um carrinho não foi suficiente para o goleador deixar sua marca.

A Alemanha até tentou mostrar que não estava dormindo. Klose recebeu cruzamento e encaixou o corpo para emendar voleio. O chute foi por cima. Mas a Espanha logo reagiu. Sergio Ramos entrou de surpresa na área alemã e quase completou cruzamento de Alonso.

A Alemanha, tão pressionada, resolveu dar um grito de que encrencaria o jogo. Kroos apareceu pela direita e mandou uma pancada em diagonal. Casillas salvou. Parecia que os tricampeões acordariam. E foi aí que mergulharam no sono da eliminação. Aos 27 minutos, Xavi cobrou escanteio e Puyol subiu. Lembra dele? Lembra do zagueiro que, no primeiro tempo, subiu bonito, subiu alto, subiu como sobem os zagueiros que marcarão o gol? Neuer, o goleiro da Alemanha, vai lembrar por todo o sempre. As rugas da testa do jogador de 32 anos estão eternizadas na bola. Golaço.

A Espanha ainda poderia ter chegado ao segundo gol, mas Pedro preferiu enfeitar o lance em vez de fazer o passe a Torres, que acabara de substituir o artilheiro Villa. Mas não fez falta. O resto é alegria e tristeza. Alegria de uma seleção que alcança um feito inédito. Tristeza de uma seleção que jogou bonito, que encantou o mundo, mas que, desta vez, não estará na final. Espanha ou Holanda, Holanda ou Espanha. O grupo dos campeões mundiais terá um novo integrante no domingo.

ALEMANHA 0 X 1 ESPANHA
Neuer, Lahm, Friedrich, Mertesacker e Boateng (Jansen); Schweinsteiger, Khedira (Mario Gomez) e Özil; Trochowski (Kroos), Klose e Podolski. Casillas, Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Xabi Alonso (Marchena), Busquets, Xavi e Iniesta; Villa (Torres) e Pedro (David Silva).
Técnico: Joachim Löw. Técnico: Vicente del Bosque.
Gol: Puyol, aos 27 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: nenhum.
Estádio: Moses Mavhida, Durban (AFS). Data: 07/07/2010. Árbitro:Viktor Kassai (HUN). Assistentes: Gabor Eros (HUN) e Tibor Vamos (HUN). Público: 60.960.

julho 7, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

Modelo paraguaia Larissa Riquelme faz sucesso na copa

CLIQUE NA FOTO E VEJA TODAS AS FOTOS  DA MODELO PARAGUAIA

CLIQUE NA FOTO E VEJA TODAS AS FOTOS  DA MODELO PARAGUAIA

junho 29, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário

Gana e Alemanha lutam para confirmar a classificação

Clique na Imagem e Veja AO VIVO!

Para os ganenses, basta o empate. Aos alemães, resta a vitória

Alemanha e Gana se enfrentam nesta quarta-feira, às 15h30, no Soccer City, em Johannesburgo, e decidem o futuro na Copa do Mundo da África do Sul. Com quatro pontos, os ganenses lideram e dependem apenas do empate para se classificar. Os alemães, que não contarão com o artilheiro Klose, precisam vencer para garantir a passagem para a próxima fase. O outro confronto da chave acontece no mesmo horário, entre Austrália e Sérvia, que também têm chances de classificação.

Pelo lado de Gana, as esperanças recaem principalmente sobre Gyan. Ao time comandado pelo técnico, Milovan Rajevac, sobra preparo físico, mas o fato de ter marcado, de pênalti, os dois únicos gols até agora, colocam em dúvida as qualidades ofensivas da equipe.

O capitão da equipe, Mensah, que volta após ser poupado da partida contra a Austrália, pela segunda rodada, quer a vitória e sabe que os ganenses são capazes.

- Sabemos das qualidades da Alemanha, mas nós também temos uma boa equipe. Vamos manter a coisas ajustadas, manter a união e, com isso, tenho certeza que venceremos – lembrou.

O técnico, Milovan Rajevac, comemorou a volta do atleta.

– Nós preferimos poupá-lo, pois sabemos que o jogo contra a Alemanha é o mais importante para nós – disse Rajevac, ressaltando a confiança na equipe:

– Todos sabemos que a Alemanha tem uma boa equipe, mas também temos qualidade e acreditamos. Tenho certeza de que podemos ganhar o jogo

O lado alemão não contará com o atacante titular, Klose. Expulso na derrota contra a Sérvia, na segunda rodada, o jogador do Bayern de Munique (ALE) tem chances de ser substituído por Cacau, brasileiro naturalizado alemão, que tembém já balançou as redes em uma oportunidade neste Mundial. Quem comprova isso é o técnico alemão, Joachim Loew.

- A tendência é o Cacau começar jogando. Esse jogo vai nos exigir não apenas mentalmente, mas fisicamente. Temos qualidade e potencial para vencer – disse Löw.

O capitão da seleção, Lahm, parece tranquilo com o confronto e lembrou que poucas coisas devem ser modificadas para a partida.

- Não há motivo para mudar nada. Precisamos manter o nosso estilo de jogo. Em 2008, apresentamos um futebol fraco. Na Copa do Mundo, fizemos duas boas partidas. A pressão agora é grande, mas sempre é assim. Estamos muito bem preparados, inclusive os jogadores mais jovens. Não tenho nenhuma dúvida de que vamos vencer a partida. Vamos mandar Gana de volta para casa – afirmou, esbanjando favoritismo.

- Joguei na Alemanha durante toda a minha carreira. Será uma partida importante. A classificação atual do grupo torna o confronto ainda mais significativo. A equipe deles é forte e experiente, mas tem os seus pontos-fracos na defesa. Com certeza vamos ter uma ou outra chance de gol – concluiu.

A outra partida do Grupo D acontece no mesmo horário, entre Austrália e Sérvia, em Nelspruit, no Estádio Mbombela.


FICHA TÉCNICA
GANA X ALEMANHA

Estádio: Soccer City, em Johannesburgo (AFS)
Data/hora: 23/06/2010, às 15h30 (de Brasília)
Juiz: Carlos Eugênio Simon (BRA)
Auxiliares: Altemir Hausmann e Roberto Braatz

GANA: Kingson; Pantsil, Vorsah e Mensah; Tagoe, Annan, Prince, Boateng e Ayew; Asamoah e Gyan
Técnico: Milovan Rajevac.

ALEMANHA: Neuer; Lahm, Friedrich, Mertesacker e Badstuber; Schweinsteiger, Khedira, Özil e Müller; Podolski e Cacau.
Técnico: Joachim Löw.

junho 23, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Eslovênia chega perto da vaga, mas vacila e empata com Estados Unidos

Seleções fazem uma partida emocionante no Ellis Park, pelo grupo D

A classificação da Eslovênia para as oitavas de final da Copa do Mundo esteve garantida 69 por minutos, mas os Estados Unidos reagiram e impediram a festa antecipada do adversário no estádio Ellis Park. No confronto entre o menor e menos populoso país do Mundial, contra o maior e mais populoso entre os 32 participantes, deu empate: 2 a 2. Depois de abrir 2 a 0, gols de Birsa, e Ljubijankic, a seleção eslovena permitiu a reação dos americanos em Joanesburgo, com Donovan e Bradley marcando na segunda etapa.

Assista os Gols

Confira a tabela

Com este resultado, a seleção europeia soma quatro pontos na chave D, enquanto o time da Terra do Tio Sam está com dois. A Inglaterra tem um e a Argélia ainda não pontuou, mas argelinos e ingleses ainda vão a campo.

Na última rodada da chave, os Estados Unidos enfrentam a Argélia, e a Eslovênia encara a Inglaterra. As duas partidas serão na próxima quarta-feira, às 11h (de Brasília).

Os Estados Unidos, país de mais de 290 milhões de habitantes e 9 milhões de quilômetros quadrados, chegaram badalados após o empate com a Inglaterra por 1 a 1. Já a pequenina Eslovênia, que tem pouco mais de 2 milhões de habitantes e um território de 20 mil quilômetros quadrados, era pouco falada após a vitória apertada diante da Argélia por 1 a 0.

Mas, dentro de campo, principalmente no primeiro tempo, quem se agigantou foi a equipe europeia, que disputa seu segundo Mundial após a extinção da antiga Iugoslávia. Porém, na etapa final, o maior volume de jogo americano acabou predominando e a igualdade chegou quando a partida já se encaminhava para o fim.

Dois gols da Eslovênia no primeiro tempo

Com menos de um minuto, os jogadores das duas seleções já discutiam em campo. O americano Dempsey dividiu no alto uma bola com Ljubijankic e acertou uma cotovelada no adversário. Os eslovenos foram tirar satisfação, mas árbitro não aplicou qualquer cartão. Chance de gol, mesmo, só aos oito minutos, quando a Eslovênia se lançou ao ataque. Birsa cruzou da direita e a bola passou direto por Novakovic, que furou na hora do chute.

Melhor em campo, a seleção europeia abriu o placar aos 12 minutos com um lindo gol no Ellis Park. Birsa recebeu na intermediária e chutou com categoria, de pé esquerdo, tirando do goleiro Howard. Os americanos tentaram responder aos 14. Donovan cobrou falta para área, mas Handakovic saiu bem e evitou a conclusão a gol.

Sem mostrar a mesma disposição da estreia, a seleção americana tinha em Donovan seu único jogador criativo em campo. Mas a defesa eslovena, bem posicionada, não dava espaços aos adversários. Por sua vez, os europeus passaram a apostar nas bolas em profundidade, que muitas vezes esbarraram nos impedimentos do atacante Novakovic.

Aos 35 minutos, finalmente os Estados Unidos acordaram na partida, quando Altidore fez grande jogada pela direita e foi derrubado por Cesar. Torres bateu a falta no canto esquerdo e obrigou Handakovic a fazer boa defesa, mandando para escanteio. Após a cobrança, DeMerit chegou cabeçando da entrada da área e a bola passou perto da trave esquerda.

A pressão americana continuou na sequência. Em uma jogada de velocidade, aos 39 minutos, Findley abriu na direita para Dempsey, que rolou para Donovan na pequena área. Porém, Brecko apareceu na hora H e tocou para escanteio.

Porém, quando os americanos viviam seu melhor momento no jogo, a Eslovênia ampliou a vantagem em um rápido contra-ataque, aos 41. Ljubijankic recebeu passe de Novakovic na esquerda, avançou e tocou na saída de Howard: 2 a 0. Os jogadores americanos reclamaram muito de impedimento, mas a posição era legal.

Dois gols dos Estados Unidos no segundo e um estranhamente anulado

Os Estados Unidos fizeram duas mudanças para o segundo tempo: saíram torres e Findley, para as entradas de Feilhaber e Mo Edu. E os americanos diminuíam o placar logo aos dois minutos. Donovan aproveitou falha de Cesar, e partiu em velocidade pela direita. Após invadir a área, chutou com muita força, sem ângulo, vencendo o goleiro Handakovic.

Por pouco, o empate não veio aos cinco minutos. Donovan cobrou falta da ponta esquerda, a bola passou por toda a área e quase Dempsey conseguiu o desvio para o gol. Aos 12, Altidore recebeu passe na entrada da área, mas Suler cortou em cima da hora.

O jogo, definitivamente, mudava de cara. Aos 24 minutos, Donovan cobrou falta e a bola sobrou na área para Aldidore. De virada, ele concluiu para o gol e Handakovic segurou firme. A partida seguiu no ritmo ‘ataque contra defesa’, e os americanos atacaram novamente aos 31. Altidore recebeu pelo lado esquerdo e tentou chute cruzado da entrada da área, mas errou o alvo.

Aos 35, Bradley arriscou de fora da área, mas Handakovic caiu e fez grande defesa. No minuto, seguinte, porém, não teve jeito. Altidore ajeitou com açúcar para o meio da área e Bradley, filho do treinador Bob Bradley, tocou de primeira para igualar o placar.

Mesmo depois de conseguir o empate, os americanos seguiram sufocando. Donovan cobrou falta e Mo Edu tocou para o fundo das redes aos 40, mas o árbitro anulou. Na jogada, não ficou claro se Koman Coulibaly marcou falta ou impedimento. Depois de tanto passar sufoco, a Eslovência atacou aos 42. Novakovic recebeu ganhou no alto e tocou de cabeça, para defesa tranquila de Howard. Era o último suspiro de um time que viu a vaga de perto, mas que ainda segue com boas chances de classificação.

Eslovênia x estados unidos
Handakovic, Brecko, Suler, Cesar e Jokic; Koren, Radosavljevic, Birsa (Dedic) e Kirm; Ljubijankic (Pecnik) (Komac) e Novakovic Howard, Cherundolo, Demerit, Onyewu (Gomez) e Bocanegra; Torres (Feilhaber), Bradley, Donovan e Dempsey; Altidore e Findley (Mo Edu)
Técnico: Matjaz Kek Técnico: Bob Bradley
Gols: Birsa, aos 12, e Ljubijankic, aos 41 minutos do primeiro tempo. Donovan, aos dois e Bradley, aos 36 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Cesar, Suler, Kirm, Jocik (ESN); e Findley (EUA)
Estádio: Ellis Park, Joanesburgo (AFS). Data: 18/06/2010. Árbitro: Koman Coulibaly (MLI) Assistentes: Redouane Achik (MAR) e Inácio Cândido (ARG)

Fonte: GloboEsporte

junho 18, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Outros Esportes, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | Deixe um comentário

Em jogo com poucas chances, Eto’o não brilha e Japão derrota Camarões

Honda marca o único gol da partida, disputada em Bloemfontein

No duelo entre os dois considerados ‘azarões’ do grupo E da Copa do Mundo, o Japão levou a melhor. Em um jogo de baixo nível técnico, a seleção asiática derrotou Camarões por 1 a 0 nesta segunda-feira, no estádio Free State, em Bloemfontein. O gol foi marcado por Honda, no primeiro tempo. Eto’, principal esperança dos africanos, pouco tocou na bola e só teve uma jogada de brilho em 90 minutos.

Com este resultado, os japoneses somaram três pontos, assim como fez a Holanda mais cedo. Porém, a seleção europeia, que venceu a Dinamarca por 2 a 0, lidera a chave por ter feito um gol a mais. Os camaroneses seguem sem pontuar.

A partida marcou o fim de dois tabus. Pela primeira vez a seleção japonesa venceu um jogo de estreia em Mundial. Já a equipe camaronesa, até então, nunca havia sido derrotada em sua partida inaugural.

As duas seleções voltam a campo no próximo sábado. O Japão enfrenta a Holanda às 8h30m (de Brasília) em Durban, enquanto Camarões joga contra Dinamarca, às 15h30m, em Pretória.

Gol de Honda sai na primeira etapa

O jogo começou muito amarrado no meio-campo, com as duas seleções distribuindo chutões. No primeiro bom ataque de Camarões, aos oito minutos, Webo cruzou na área para Choupo Moting, mas o atacante não conseguiu o domínio ideal para a conclusão.

O time africano assustou novamente aos dez, quando Kawashima saiu errado do gol após cobrança de falta. Na sequência, Mbia acabou cometendo falta de ataque. Ligeiramente mais ofensiva, a equipe camaronesa insistia em jogadas pelo meio-campo, mas os japoneses congestionavam bem o setor.

O Japão ameaçou pela primeira vez aos 16. Matsui desceu pela direita e cruzou para a área, mas Souleymanou, atento, fez a defesa. Aos 20, entretanto, o goleiro de Camarões soltou uma bola depois de trombar com Mbia. Mas Okubo estava impedido e o lance foi paralisado.

A partida seguiu equilibrada, com muitas faltas e raras chances de gol. Samuel Eto’o, jogador mais renomado em campo, cansou de levantar a mão pedindo a bola, mas seguia pouco participativo. Aos 30 minutos, Kawashima saiu mal do gol, soltou a bola e bateu com as costas no chão. Depois de ser atendido, continuou em campo.

Aos 37, finalmente, uma boa conclusão a gol de Camarões. Eyong bateu de pé direito e Kawashima caiu para fazer a defesa. No minuto seguinte, a resposta do Japão veio de forma certeira. Matsui cruzou na segunda trave, Honda dominou livre e chutou no alto: 1 a 0. E foi o último bom lance da primeira etapa.

Eto’o só aparece uma vez com destaque e trave salva Japão no fim

No segundo tempo, logo aos três minutos, finalmente Eto’o fez uma grande jogada. Passou por três marcadores e cruzou rasteiro, mas Choupo-Moting chutou para fora, desperdiçando a melhor chance camaronesa na partida.

Mostrando mais disposição em campo, Camarões criou nova oportunidade aos nove, Mbia cruzou e Webo completou de cabeça, para fora. Aos 11, Choupo-Moting desceu pelo lado esquerdo do ataque, finalizando pela linha de fundo.

Para deixar o time camaronês mais ofensivo, o técnico Paul Le Guen tirou o volante Matip e colocou o atacante Emana, aos 18 minutos. Aos 23, foi a vez de Takeshi Okada mexer, colocando Okazaka no lugar de Matsui. E a zaga nipônica continuava bem postava em campo, cortando as investidas ofensivas dos africanos.

A partir dos 30 minutos, Camarões foi para o tudo ou nada. Geremi e Idrossou entraram, mas a equipe seguia com dificuldades para criar jogadas ofensivas. Eto’ o, bem marcado, tentava distribuir passes nas pontas, todos neutralizados pelos asiáticos.

O Japão chegou com muito perigo aos 36 minutos. Hasebe recebeu na entrada da área e bateu no canto, obrigando Souleymanou a fazer grande defesa. No rebote, Okasaka acertou a trave, mas estava impedido.

Aos 40, a jabulani quase surpreendeu o goleiro Kawashima. No lindo chute de Mbia, a bola pegou um efeito e tocou caprichosamente no travessão. Por muito pouco não veio o empate.

Na chance derradeira de Camarões, a estrela de Kawashima brilhou. Após cruzamento da direita, Webo tocou de cabeça e o goleiro fez grande defesa, aos 47. Mas Eto’ já havia feito falta de ataque. Fim de jogo e festa azul, tanto em Bloemfontein quanto na terra do sol nascente.


JAPÃO X CAMARÕES
Kawashima, Nagatomo, Nakazawa, Tulio Tanaka e Komano; Matsui (Okazaki), Honda, Abe, Hasebe (Inamoto) e Endo; Okubo (Yano) Souleymanou, Mbia, Nkoulou, Bassong e Assou Ekotto; Matip (Emana), Makoun (Geremi) e Eyong; Eto’o, Webo e Choupo Moting (Idrissou)
Técnico: Takeshi Okada Técnico: Paul Le Guen
Gol: Honda, aos 38 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Nkoulou (CAM)
Estádio: Free State, em Bloemfontein. Data: 14/0/2010. Árbitro:Olegário Bequerenca (POR). Assistentes: José Cardinal (POR) e Bertino Miranda (POR)

junho 14, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , | Deixe um comentário

Copa 2010 | Grupo C | Inglaterra x Estados Unidos – AO VIVO

Copa 2010 | Grupo C | Inglaterra x Estados Unidos – AO VIVO

Ao vivo: Inglaterra 0 x 0 Estados Unidos (Editoria de Arte / GLOBOESPORTE.COM)

Clique na imagem e Assista AO VIVO

junho 12, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Argentina bate a Nigéria com o placar magro de 1 a 0, mas fica bem na foto

Com Maradona de terno à beira do campo, Messi chama a responsabilidade, injeta ímpeto ofensivo nos hermanos e só esbarra no goleiro Enyeama

À beira do campo, Diego Maradona seguiu o conselho das filhas e estreou como técnico em Copas do Mundo envergando um impecável terno cinza para enfrentar a Nigéria. Em volta dele, a torcida argentina deu um trato no visual do estádio Ellis Park e carregou suas bandeiras para as arquibancadas, como se estivesse na Bombonera. Dentro de campo, os comandados de Don Diego também jogaram como manda o figurino: Messi chamou a responsabilidade e fez o time jogar para frente. O placar de 1 a 0 não chegou a empolgar, mas deu para ficar bem na foto.

Cercado de expectativas antes da Copa, Messi foi o maestro da Argentina, mas não conseguiu vencer a batalha com o goleiro Enyeama, que fechou as portas para craque e foi escolhido pela Fifa como o melhor em campo. O gol dos hermanos saiu numa cabeçada de Heinze, aos seis minutos do primeiro tempo.

A Argentina volta aos gramados no dia 17, no Soccer City, para enfrentar a Coreia do Sul. No mesmo dia, a Nigéria pega a Grécia. Argentinos e sul-coreanos lideram o grupo B com três pontos cada. Gregos e nigerianos não pontuaram na primeira rodada.

O jogo

Apesar de ficar no bairro de Hillbrow, com grande concentração de nigerianos, o Ellis Park ganhou ares de Bombonera antes da partida deste sábado. Os argentinos dividiram as arquibancadas meio a meio e, apesar do barulho das vuvuzelas, cantaram e balançaram suas bandeiras como se estivessem em casa.

Até as faixas em homenagem a Maradona estavam lá. A diferença é que, em Buenos Aires, o ídolo maior do país costuma ficar no camarote do estádio com a camisa do Boca Juniors. Desta vez, ele estava à beira do campo, com ares de professor e um elegante terno cinza. Antes de a bola rolar, foi até o limite da torcida e, de longe, mandou beijos para o neto. Ganhou o mimo de volta e, aí sim, estava pronto para o início da Copa do Mundo.

O rival era a mesma Nigéria que estava do outro lado do campo no último jogo do Maradona jogador em Copas, em 1994. O placar daquele confronto também apertado – 2 a 1 -, mas o magro 1 a 0 deste sábado não diz exatamente o que foi o jogo.

Dentro das quatro linhas, a Argentina não demorou muito para mostrar seu cartão de visitas. Criticado por não brilhar tanto com a camisa da seleção como faz no Barcelona, Messi abriu os trabalhos logo aos cinco minutos, costurando entre quatro defensores nigerianos para deixar Higuaín na cara do gol. Na pequena área, o atacante do Real Madrid jogou a chance para fora.

Em seguida, começou o duelo entre Messi e o goleiro Enyeama. No primeiro round, o craque bateu de fora da área, mas não conseguiu vencer o rival, que espalmou para escanteio. Na cobrança de Verón, uma pausa no duelo: cabeçada certeira de Heinze e rede estufada pela  primeira e única vez: Argentina 1 a 0. No agarra-agarra dentro da área, Samuel se encarregou de conter Obasi, e o lateral-esquerdo ficou livre para concluir. Odiah ainda tentou salvar embaixo da trave, mas o esforço foi inútil.

Quando a torcida explodiu nas arquibancadas do Ellis Park, Maradona virou para trás, apontou para os jogadores reservas e vibrou de forma intensa pela primeira vez na Copa. O domínio argentino continuou, mas Higuaín não conseguia esticar a euforia do comandante. Aos 21, ele recebeu lindo passe de Tevez e chutou em cima do goleiro.

A Nigéria só assustou aos 27, quando Obasi aproveitou falha de Jonás Gutiérrez na marcação e, solto na área, mandou para fora. Era hora de retomar o duelo Messi x Enyeama. “A Pulga” quase marcou aos 36, quando deu um corte no zagueiro e, de perna esquerda, obrigou o goleiro a fazer a melhor defesa do primeiro tempo, de mão trocada, mandando a escanteio.

Verón ainda bateu uma falta por cima do travessão, e veio o intervalo. Antes da saída para o vestiário, os jogadores nigerianos se reuniram no meio do campo, em volta de Enyeama, ajoelhado. O ritual se repetiu no retorno para o segundo tempo.

Mas quem voltou a assustar foi a Argentina. Logo aos três minutos, Messi desviou um cruzamento com o pé esquerdo e quase marcou. O técnico sueco Lars Lagerback tirou Obinna e mandou a campo Martins, que era titular da equipe. Obasi também saiu e deu lugar a Odemwingie. As mudanças surtiram efeito, a Nigéria se engraçou, e a torcida veio junto, soprando as vuvuzelas com força.

A Argentina respondeu em dose dupla a partir dos 20 minutos. Primeiro, num contra-ataque de quatro contra dois, quando Messi recebeu passe de Tevez e bateu para fora. Logo depois, Higuaín chutou para mais uma defesa de Enyeama.

Taiwo assustou os hermanos com uma bomba de fora da área aos 26 minutos. A bola passou raspando a trave de Romero, e o nigeriano sentiu uma lesão na perna esquerda. O susto foi o sinal para Maradona chamar Maxi Rodriguez e lançá-lo no lugar de Verón. Diego Milito também foi a campo, substituindo Higuaín aos 32.

Martins ainda deu outro susto em Romero, com um chute forte frontal que o argentino rebateu. Mas a resposta de Messi foi imediata. O craque tabelou com Di Maria e saiu na cara de goleiro. Perdeu mais um round para Eyenama. Uche também desperdiçou cara a cara, e o jogo ficou aberto nos minutos finais.

Aos 41, Maradona recuou o time para garantir o resultado: Burdisso entrou no lugar de Di Maria. Messi ainda teve a última chance, em mais uma tabela bem tramada com Milito, mas o zagueiro chegou a tempo de colocar para escanteio. Sem problemas. Àquela altura, Maradona já olhava para seus dois relógios – um em cada pulso – e aguardava o fim do jogo. O técnico e seu craque já tinham feito o bastante para que a seleção ficasse bem na fotografia.

ARGENTINA 1 X 0 NIGÉRIA
Romero; Gutierres, Demichelis, Samuel e Heinze; Mascherano, Di Maria (Burdisso) e Verón (Maxi Rodriguez); Messi, Higuain (Milito) e Tevez Enyeama; Odiah, Yobo, Shittu e Taiwo (Uche); Etuhu, Haruna, Kaita e Obasi (Odemwingie); Obinna (Martins) e Ayegbeni
Técnico: Diego Maradona Técnico: Lars Lagerback
Gol: Heinze, aos seis do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Jonás Gutiérrez, aos 17 do primeiro tempo; Haruna, aos 31 do segundo.
Estádio: Ellis Park, em Joanesburgo. Data: 12/06/2010. Horário: 11h (de Brasília). Árbitro: Wolfgang Stark (Alemanha). Assistentes: Jan-Hendrik Salver (Alemanha) e Mike Pickel (Alemanha)

junho 12, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , | Deixe um comentário

Copa da igualdade começa com festa e empate entre África do Sul e México

No Soccer City tomado por 84.490 mil torcedores, donos da casa abrem o placar com golaço de Tshabalala, mas visitantes reagem e fecham em 1 a 1

Foi o roteiro perfeito em uma tarde destinada a entrar para a história. Com o Soccer City apinhado de gente, a África do Sul abriu sua Copa do Mundo com uma festa barulhenta e comovente. Nem a ausência de Nelson Mandela reduziu o clima de euforia no estádio, como se cada um dos 84.490 torcedores tivesse a dimensão exata do que estava acontecendo no gramado. Sim, havia também um jogo no limite daquelas quatro linhas. E até ali dentro tudo foi desenhado para ninguém ir embora de cabeça baixa. O Mundial que celebra a igualdade começou com um empate: 1 a 1 entre os donos da casa e o México.

Após um primeiro tempo eufórico nas arquibancadas e morno dentro de campo, Tshabalala abriu o placar para os sul-africanos aos 10 do segundo, com um golaço no contra-ataque, que lhe rendeu o título de melhor da partida, concedido pela Fifa. Os mexicanos, liderados por Giovani dos Santos, responderam com Rafa Márquez, que marcou aos 34 e deu números finais à abertura da Copa.

A África do Sul volta a campo no dia 16, às 15h30m (de Brasília), para enfrentar o Uruguai pela segunda rodada. No dia seguinte, o México pega a França, no mesmo horário.

Clique aqui e confira as melhores imagens da partida de abertura da Copa.

Na chegada ao Soccer City, os jogadores sul-africanos já estavam em clima de festa. Ainda vestindo ternos e com suas credenciais penduradas no pescoço, eles desceram do ônibus cantando e dançando. O ritual se repetiu no túnel que levou a equipe ao gramado para o aquecimento. E a resposta das arquibancadas veio em alto volume.

Dez minutos antes do início da partida, o microfone foi para as mãos dos presidentes: o da África do Sul, Jacob Zuma, e o da Fifa, Joseph Blatter, que deram as boas vindas ao público e citaram o “espírito de Nelson Mandela”, que não compareceu ao jogo de abertura por causa da trágica morte de sua bisneta num acidente de carro.

Na hora dos hinos nacionais, o placar eletrônico do estádio pediu respeito – “Quiet, please” – e as vuvuzelas silenciaram. Por pouco tempo. Eram 16h05m no país da Copa (11h05m no Brasil) quando o México deu a saída e a Jabulani finalmente rolou, e a partir daí o barulho não deu mais trégua.

O jogo

Vestindo preto, os mexicanos só precisaram de um minuto para assustar os donos da casa. Giovani dos Santos, o filho de brasileiro que veste a camisa 17, pegou um rebote do goleiro Khune e só não empurrou para as redes porque a pressão dos zagueiros chegou a tempo.

Enquanto os sul-africanos ainda pareciam anestesiados pela festa da torcida e pela tensão de abrir uma Copa do Mundo dentro de casa, o México aproveitou para jogar bola. Sempre pelos pés de Giovani, que participava de todas as jogadas de ataque.

O time da casa só acordou aos 16 minutos, com uma tabelinha que acabou em falta na entrada da área. Pienaar botou efeito na bola, mas jogou por cima.

Dois minutos depois, o mexicano Juárez ganhou de presente o primeiro cartão amarelo da Copa, ao cortar um lançamento com o braço e retardar a cobrança. Mas os mexicanos continuavam jogando melhor, principalmente pelo lado direito, aproveitando a avenida deixada pelo lateral-direito Thwala.

Aos 26, Dikgacoi igualou a disputa dos cartões ao derrubar Giovani, que costurava pelo meio. E o lance mais bonito do primeiro tempo veio aos 31, quando Franco recebeu belo lançamento de Vela, matou no peito no meio da área e concluiu para a defesa de Khune.

Com a pressão asteca, Vela finalmente conseguiu marcar, mas o gol foi anulado. O atacante tinha Mphela à sua frente, mas o goleiro tinha saído para tentar o corte do cruzamento. O próprio Vela criou mais uma chance aos 33, Giovani teve a sua aos 36 e Franco repetiu a dose aos 40. Nada de gol.

A África do Sul foi cobrar seu primeiro escanteio aos 41. Empurrada pelas vuvuzelas, a seleção cresceu e pressionou. Aos 42, faltou um milímetro para Mphela completar de cabeça, sozinho, na pequena área. Dikgacoi também teve sua oportunidade de cabeça, mas mandou para fota. Após um minuto de acréscimo, as equipes foram para o vestiário.

Parreira tirou o inoperante Thwala e lançou Masisela, que era titular da lateral esquerda. O jogo voltou morno no segundo tempo até que, aos 10 minutos, o Soccer City explodiu. Após uma roubada de bola no meio de campo, a África do Sul trocou passes rápidos, e Mphela ligou o contra-ataque com um lindo lançamento rasteiro para Tshabalala. Ele entrou nas costas da zaga e, de pé esquerdo, deu uma pancada forte na Jabulani. Obediente, a bola foi morrer no ângulo de Perez.

África do Sul 1 a 0, Parreira vibrando no banco, loucura nas arquibancadas. Após marcar o primeiro gol da Copa, Tshabalala convidou os companheiros de time para uma dancinha à beira do campo e, em seguida, aplaudiu em direção às arquibancadas. A resposta veio com as vuvuzelas a todo vapor, público de pé e o “Shosholoza”, hino da torcida.

O México quase deu o troco com Giovani, que fez boa jogada pela direita e soltou a bomba para Khune fazer mais uma grande defesa, colocando para escanteio. Mas apesar da entrada de Guardado no lugar de Aguilar, eram os donos da festa que jogavam melhor no segundo tempo. Modise perdeu grande chance cara a cara com Perez, concluindo pela linha de fundo.

Aos 23, Javier Aguirre mandou a campo o veterano Blanco, no lugar de Vela. Logo depois Modise entrou na área, e Rodriguez o deslocou com o braço esquerdo. Pênalti ignorado pelo juiz Ravshan Irmatov. Masilela, que tinha entrado no intervalo, levou cartão amarelo por falta violenta. Com 28 minutos, o México fez sua terceira alteração: Hernández, de 22 anos, substituiu Franco.

Aos 34 minutos, as vuvuzelas se calaram pela primeira vez. Guardado cruzou da esquerda, e a bola passou por todo mundo até chegar aos pés de Rafa Márquez. Ele dominou no bico da pequena área e soltou de pé direito uma bomba à queima-roupa, sem chances para Khune, mergulhando o Soccer City em silêncio.

O choque sul-africano durou apenas três minutos, e as cornetas voltaram a todo vapor. O craque Pienaar, que participava de todas as ações ofensivas do time de Parreira, cansou. A dez minutos do fim, o técnico brasileiro optou por mandar a equipe à frente: tirou o meia e lançou o atacante Parker.

Aos 44, Mphela teve a chance de fazer o estádio explodir novamente, mas concluiu no pé da trave. Era o fim de uma tarde especial no Soccer City. E só o começo de uma Copa do Mundo histórica.

junho 11, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

ATENÇÃO LEITORES!!!

ame

outubro 19, 2009 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Classificação Serie A, classificação serie b, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Outros Esportes, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | Deixe um comentário

>>Tati Minerato Rainha da Gaviões na Sexy


CLIQUE NA FOTO E VEJA O ENSAIO COMPLETO

março 10, 2009 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Dodô pede presente de fim de ano: voltar a jogar no início de 2009

Artilheiro dos gols bonitos revela que nunca mais tocou na bola desde que foi suspenso, mas a sua liberação pode sair a qualquer momento.

Camisa encharcada, boné enterrado na cabeça e silhueta bem mais fina, Dodô não se entrega. Pelo contrário, malha em academia na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, duas vezes por semana. Corre em parques da Cidade Maravilhosa e também quando está em São Paulo. Acima de tudo acredita em dias melhores. Quer dizer, em um 2009 bem diferente deste ano que insiste em não terminar.

Em entrevista exclusiva ao PORTAL FUTEBOL, o artilheiro dos gols bonitos rompe o silêncio que já durava mais de um mês. Desde que foi suspenso pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), em 11 de setembro, o atacante se esquivava de perguntas sobre a punição de 2 anos, por doping da substância femproporex.

Os advogados de Dodô, de 34 anos, recorreram da decisão da CAS. E de acordo com o ex-jogador de São Paulo, Santos, Botafogo e Fluminense, a qualquer momento uma nova decisão pode ser anunciada. Ele revela que foi procurado por vários dirigentes, porém prefere não dizer quais cartolas lhe ligaram por uma questão de ética.

Os advogados de Dodô, de 34 anos, recorreram da decisão da CAS. E de acordo com o ex-jogador de São Paulo, Santos, Botafogo e Fluminense, a qualquer momento uma nova decisão pode ser anunciada. Ele revela que foi procurado por vários dirigentes, porém prefere não dizer quais cartolas lhe ligaram por uma questão de ética.

  • AspasContinuo sendo um jogador profissional. Sei que tenho que manter a forma. Não deixei de ser um atleta regrado depois da suspensão

PORTAL FUTEBOL: Você faz quantas horas de exercícios por dia?
DODÔ: Não tenho um tempo exato. Estou mantendo a forma com musculação e corrida. Alguns amigos preparadores físicos estão me incentivando. Corro em parques do Rio e de São Paulo e malho duas vezes por semana.

Tem jogado peladas para manter a forma?
Ainda não toquei na bola desde que fui suspenso. Estou esperando o fim do ano. Vou viajar para São Paulo a fim de participar de alguns jogos festivos. O importante é não ficar sem fazer nada.

O que mudou na sua rotina?
Continuo sendo um jogador profissional. Sei que tenho que manter a forma. Não deixei de ser um atleta regrado depois da suspensão.

Quanto sai o resultado do recurso que você entrou na Corte Arbitral do Esporte (CAS) sobre punição de 2 anos por doping?

O julgamento não tem uma data específica para acontecer. A resposta do recurso pode sair a qualquer momento. Devo saber por esses dias. Tenho fé em Deus que vai dar tudo certo.

  • AspasEstou fininho, né? Vamos ver como vai ficar agora que começam as festas e as viagens de fim de ano. É melhor malhar antes do que sofrer depois para voltar ao peso ideal (risos)

Qual a expectativa dos seus advogados?

Falo com eles (Marcos Motta e Carlos Portinho) quase todos os dias. Eles estão bastante otimistas e eu também. Até o fim do ano espero ter uma resposta positiva. Quero jogar já no início de 2009.

Quais clubes te procuraram para prestar solidariedade?

Tenho muitos amigos no futebol. Mas se você me acompanha, sabe que não gosto de sair comentando conversas que tive em particular. Prefiro guardar segredo. E, lógico, continuar treinando.

Quem te serve de exemplo para dar a volta por cima?

Não sei. É um caso novo que aconteceu comigo. Fui absolvido no Brasil e condenado na Suíça. Além da força da família, acredito na justiça divina.

Por que você emagreceu tanto?
Porque eu só corro e faço musculação. Estou fininho, né? Vamos ver como vai ficar agora que começam as festas e as viagens de fim de ano. É melhor malhar antes do que sofrer depois para voltar ao peso ideal (risos).

outubro 18, 2008 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Corinthians, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Internacional, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , | 7 Comentários

PROGRAMA BEM AMIGOS AO VIVO

PROGRAMAÇÃO DIARIA

ARENA SPORTV – REDAÇÃO SPORTV – SPORTV NEWS – TA NA AREA – BEM AMIGOS

TRANSMISSÃO DO CANAL SPORTV

Lojas Oficiais – COMPRE JÁ

Clique no time desejado e entre na loja.

Declare seu amor pelo clube de seu coração comprando produtos oficiais. !

outubro 13, 2008 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Internacional, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , | 74 Comentários

JOGOS AO VIVO – CLIQUE NA PARTIDA E ESCOLHA A SUA RADIO

FUTEBOL AO VIVO – ESPORTES

SEXTA 28/11/2008

BRASILEIRO SÉRIE B

20h30 – Gama x Bahia
20h30 – Santo André x Paraná Clube


SÁBADO 29/11/2008

BRASILEIRO SÉRIE B

16h00 – Gama x Bahia
16h00 – Ponte Preta x Criciúma
16h00 – CRB x ABC
16h00 – Santo André x Paraná Clube
16h00 – Fortaleza x Brasiliense-DF
16h00 – América-RN x Corinthians Ouça na Jovempan
16h00 – Juventude x Grêmio Barueri
16h00 – Vila Nova-GO x Bragantino
16h00 – Avaí x São Caetano


DOMINGO 30/11/2008

BRASILEIRO SÉRIE A

16h00 – Botafogo x Figueirense
16h00 – Internacional x Cruzeiro
16h00 – Vitória x Palmeiras
16h00 – Portuguesa x Sport
16h00 – Coritiba x Vasco
16h00 – Náutico x Atlético-PR
16h00 – Flamengo x Goiás
16h00 – Ipatinga-MG x Grêmio
16h00 – Atlético-MG x Santos
16h00 – São Paulo x Fluminense Ouça na Jovempan


DOMINGO 07/12/2008

BRASILEIRO SÉRIE A

16h00 – Fluminense x Ipatinga-MG
16h00 – Grêmio x Atlético-MG
16h00 – Goiás x São Paulo Ouça na Jovempan
16h00 – Santos x Náutico
16h00 – Atlético-PR x Flamengo
16h00 – Sport x Coritiba
16h00 – Vasco x Vitória
16h00 – Figueirense x Internacional
16h00 – Cruzeiro x Portuguesa

16h00 – Palmeiras x Botafogo

outubro 8, 2008 Posted by | Radio ao vivo | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário